Segunda semana

Segunda semana
No Orient Cineplace Boulevard - 15 - 19h15 - 21h30

*

*

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Complexo Carro de Boi continua como pardieiro

Boate Jerimum e o Restaurante Carro de Boi em prospecto dos anos 1970

Há dez anos, em agosto de 2007, que o governo petista de Jaques Wagner começou a alimentar factoides sobre a Boate Jerimum e o Restaurante Carro de Boi, com a marcação de encontros e mais encontros. Como em todas as reuniões dirigidas por petistas, não deram em nada.
Primeiro, que o Governo do Estado - que suspendeu obra mais importante do Teatro e Centro de Convenções - não iria investir milhões para reformar boate e restaurante, sem a mínima perspectiva do que fazer nos dois espaços.
Segundo, porque a iniciativa privada, que foi instada a participar, não embarcou na canoa furada. 
Lembrar que o complexo iniciou como um investimento privado, que depois foi assumido pelo Estado.
A presença em Feira do então secretário da Cultura Márcio Meirelles em Feira motivou uma série de reportagens sobre o Teatro e Centro de Convenções e o Complexo Carro de Boi. Na época, os repórteres foram induzidos a divulgar factoides.
Em uma das oportunidades, Meireles garantiu que seriam iniciadas obras de restauração da Boate Jerimum, com recursos de emenda parlamentar. Só que esses recursos nunca foram liberados. E a promessa de restauração do patrimônio nunca se concretizou.
Pois é, passada uma década e nada da revitalização do que foi prometido com certo estardalhaço. Revitalização que foi comemorada como um grande feito durante campanha eleitoral. 
O complexo continua abandonado e parecendo um pardieiro. Feira de Santana depender do triste governo petista é uma lástima.
Os espaços vão ficar como estão: caindo aos pedaços e enfeiando o cenário urbano.

Um comentário:

Fabian Araujo disse...

Vejam como está o centro de convenções de Salvador. Outra vergonha que vamos combater nas urnas.