No Aprisco

No Aprisco

quarta-feira, 17 de maio de 2017

"O mistério da foto, enfim revelado"



Por José Pedriali
Por que o site oficial do PT estampou em sua capa esta foto de Lula durante o comício que fez em Curitiba após depor ao juiz Sérgio Moro, na semana passada?
Investiguei esse intrigante mistério, desvendei-o e o apresento agora a meus leitores.
A foto foi feita pelo fotógrafo oficial de Lula, Ricardo Stuckert, que sua defesa tentou de todas as formas infiltrar no depoimento da "viva alma mais honesta deste país" para fazer uma "filmagem independente". Moro negou, o TRF também e o STJ idem. E mesmo assim os incansáveis advogados do ex-presidente denunciaram Moro ao Conselho Nacional de Justiça por atropelar o "direito de defesa"...
Abre parêntese: o fotógrafo, que teve um filho contratado para a mesma função por Dilma enquanto ela exerceu o papel de "presidenta inocenta", recebia do Instituto Lula e tinha seus vencimentos complementados pela CBF, a pedido do chefe: R$ 35 mil por mês!. Fecha parêntese.
A foto mostra Lula diante de seus apoiadores, que viajaram a Curitiba com as despesas paga pelo PT e pelas centrais sindicais a seu serviço. O PT prometia mandar 50 mil "guarda-costas" para Lula, mas, segundo a PM, esse número não passou de seis mil.
Ao chegar à praça Santos Andrade, Lula primeiro verificou quem estava no palanque. Deu falta, de cara, de Jorge Samek, amigo de velhos tempos a quem presenteou com a presidência de Itaipu (um dos salários mais altos do mundo) de 2003 até poucas semanas atrás. Não o viu, e perguntou: "Alguém tem notícia do Samek?" Ninguém tinha, e ele desabafou: "Até tu, Samekus?"
Depois, olhou para a plateia. Cofiou os bigodes, como fez com veemência durante o depoimento ao juiz, balançou a cabeça em sinal de desapontamento e perguntou a um companheiro ao seu lado quanta gente calculava que estava na praça.
"Duzentos mil, por baixo", respondeu o companheiro, na bucha.
"O que é isso, não sabe contar?", reagiu Lula, que sobrepôs a mão esquerda espalmada entre a câmara do fotógrafo predileto e o distinto público, pediu ao companheiro que prestasse atenção em seu gesto e que o fotógrafo o documentasse: "São quatro mil, está vendo, quatro mil!”. E completou: "Até a Marisa, que era analfabeta de pai e mãe, saberia que são quatro mil: quatro mil!"
A piada pode ser sem graça - e é -, mas ainda mais sem graça ficaram Lula e sua turma diante do vexame que foi o público deslocado a Curitiba para impedir que ele fosse "preso" por Moro.
Lula está só, cada vez mais só. E cada vez mais prisioneiro de suas mentiras e encurralado por seus erros. Caberá a seu ex-braço direito na arte da propina Antonio Palocci, que negocia acordo de delação premiada, trancafiá-lo de vez. É o QUARTO de seus ex-amigos que decide rasgar sua fantasia de "viva alma mais honesta".
Fonte: http://www.josepedriali.com.br

Nenhum comentário: