*

*

*

*

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Lembrando entrevista com Antonia Velloso há 50 anos



A atriz Antonia Velloso (Foto), 80 anos, vai receber da Câmara Municipal a Comenda Maria Quitéria, em sessão solene nesta quinta-feira, 25, às 19h30. O projeto de decreto legislativo de 2015, é de autoria do vereador José Carneiro (PSDB). 
Há pouco mais de 50 anos, em janeiro de 1967, o então iniciante jornalista Dimas Oliveira lançou a revista "Arte & Cultura" - ficou no primeiro número -, para divulgar mensalmente cinema, teatro, música, artes plásticas e literatura.
Na edição, entrevista com Antonia Velloso, "a melhor atriz do teatro feirense, jovem de talento versátil, que se adapta a qualquer personagem que interpreta e sabe conduzir-se a contento".
Dimas Oliveira - O que acha da música moderna?
Antonia Velloso – Aprecio a bossa nova, mas em matéria de música a coisa mais gostosa mesmo é o nosso samba.
DO - Tem algum "hobby"?
AV - A leitura antes de dormir, no máximo 30 minutos.
DO - Qual a sua definição pessoal sobre o amor?
AV - Amor quer dizer paz, compreensão, o único sentimento que salvaria o mundo da guerra atômica. Infelizmente os homens vivem com os corações transbordando de ódio.
DO - Qual a melhor coisa da vida?
AV - É não passá-la em branco. É lutar, de algum modo, em benefício de um povo, principalmente ao que se refere à sua arte e à sua cultura.
DO - Qual o melhor filme que assistiu?
AV – Gosto de filmes realistas onde a verdade fala mais alto, assim como "O Grito da Terra".
DO – Qual o seu ator e atriz preferidos?
AV - Vi Paulo Autran em "Liberdade, Liberdade", é um ator fabuloso.
DO - Gostaria de fazer cinema?
AV - Talvez, o teatro tem uma grande vantagem. O ator tem a possibilidade de corrigir as falhas em cada apresentação que se sucede. Isso acontece comigo. Quando termino uma apresentação digo comigo mesma: na próxima farei melhor.
DO - Que acha do teatro feirense?
AV – É teatro feito na raça. Não temos local de apresentação que é o mais importante. O prefeito Joselito Amorim prometeu um terreno para a construção do teatro... Talvez o Dr. João Durval Carneiro venha cumprir essa promessa que foi esquecida. Quanto ao público, já começa a prestigiar o nosso teatro.
DO - Qual seu melhor desempenho?
AV - Dona Filó em "A Guerra Mais ou Menos Santa", de Mario Brasini.
DO - Qual seu próximo trabalho?
AV - A convite da Scafs farei a mulher do faraó, na peça de Silveira Sampaio, "Só o Faraó Tem Alma".
DO - Alguma observação a fazer?
AV - Um grande elogio a você, pela criação desta revista, principalmente pelo primeiro número experimental, em manuscrito. Você é realmente um jovem inteligente e capacitado.
P. S.: A entrevista foi feita no escritório de contabilidade de Djalma Pereira, no Edifício Pires, onde Antonia Velloso trabalhava.

Nenhum comentário: