Lançamento nacional dia 31

Lançamento nacional dia 31
No Orient Cineplace Boulevard

No Orient Cineplace Boulevard

No Orient Cineplace Boulevard

sábado, 25 de março de 2017

Lembrando "O Dia em Que a Terra Parou"

"O Dia em Que a Terra Parou" (The Day the Earth Stood Still), de Robert Wise, de 1951, é um clássico do cinema. Ficção-científica, em preto & branco, o filme é uma parábola sobre os anos 50, que são conturbados com o início da guerra fria. Tenho exemplar na minha coleção de DVD.
Uma nave espacial pousa em Washington D.C., e um extraterrestre com formas humanas, Klaatu (Michael Rennie), sai dela para fazer um apelo pacifista com o fim das guerras entre humanos. Ele ainda tem tempo de estudar o comportamento humano.
O filme sugere a ameaça comunista, trata de ciência versus militarismo, pânico. Família também é tema colocado - mãe solteira e relacionamento rompido -, além de amizade. A importância do rádio como difusor de notícias também é ressaltada.
O filme é inspirado no conto "Adeus ao Mestre", de Harry Bates, lançado em 1949.
Interessante a sequência da lousa, quando Klaatu anota soluções para equações de um cientista, e a frase "Klaatu barada nikto" - significado jamais explicado e que é cultuada entre aficionados da ficção científica -, usada pela personagem feminina (Patricia Neal) para controlar ação do robô.
O título se refere à paralisação literal da Terra por 30 minutos, numa demonstração do poder do extra-terreste Klaatu.
Em 2008, foi feito remake de "O Dia em Que a Terra Parou", com direção de Scott Derrickson e com Keanu Reeves encabeçando o elenco.
O diretor

Robert Wise (10 de setembro de 1914-14 de setembro de 2005) foi montador de "Cidadão Kane", 1941; dirigiu, entre outros filmes, "Punhos de Campeão" (The Set-Up), 1949; "Ratos do Deserto" (The Desert Rats), 1953; "Meu Filho, Minha Vida" (So Big), 1953; "Helena de Tróia" (Helen of Troy), 1955; "Honra a um Homem Mau" (Tribute To a Bad Man), 1956; "Marcado Pela Sarjeta" (Somebody Up There Likes Me), 1956; "Famintas de Amor" (This Could Be the Night), 1957; "O Mar É Nosso Túmulo" (Run Silent Run Deep), 1958; "Eu Quero Viver!" ( I Want To Live!), 1958; "Amor, Sublime Amor" (West Side Story), 1961; "A Noviça Rebelde" (The Sound of Music), 1965; "O Canhoneiro do Yang-Tsé" (The Sand Pebbles), 1966; "A Estrela" (Star!), 1968; "O Dirigível Hindenburg" (The Hindenburg), 1975; "Jornada nas Estrelas: Caminho das Estrelas" (Star Trek: The Motion Picture), 1979.

Nenhum comentário: