*

*

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Western interessante



"O Vale da Ambição" (Copper Canyon), de John Farrow, 1950, foi visto na noite desta segunda-feira, 30, no TeleCine Cult.  Trata-se de um western interessante.  Além da ambição do título, trata de corrupção e medo.
Ray Milland é o mocinho, um atirador que pode ser um lendário coronel sulista que ajuda um grupo de mineradores. O elenco feminino é cheio de belas atrizes: Hedy Lamarr, a loira Mona Freeman, Peggy Knudsen, Julia Faye, Joanna Linville e Nina Mae McKinney, entre outras.
Frase marcante a do personagem Johnny Carter (Milland) dita para Lisa Roselle (Hedy Lamarr): "Sabe, pessoalmente, eu acho que existem apenas três coisas que vale a pena viver: armas finas, bons cavalos e mulheres bonitas."

"Romance eu só conheço com Jesus na direção..."

Do SP Fashion Week para o Boulevard


Liquida Débito continua no mês de dezembro

Devido a grande procura dos consumidores que buscam renegociar suas dívidas para quitá-las com o recebimento do 13º salário, a Campanha Liquida Débito continua no mês de dezembro.
A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) disponibiliza balcões de consultas, gratuitas, ao banco de dados do SPC para que os consumidores, munidos de RG e CPF, sejam informados em que empresa o seu nome está negativado.
Além disso, a Entidade concedeu espaço para os lojistas  participantes da campanha, montem balcões de atendimento para facilitar nas negociações.
(Com informações da jornalista Silvana Ferraz, da  Assessoria de Comunicação da Câmara de Dirigentes Lojistas de Feira de Santana)

Simpósio em Dubai

A odontóloga Erika de Paula (Foto: Divulgação), da Íntegrale Ortodontia, viajou para Dubai, Emirados Árabes, para participar entre esta quinta-feira, 3, e sábado, 5 de dezembro, no Jumeirah Towers,  o Simpósio Mena (Middle East North Africa). Trata-se de um encontro dos damon doctors, ortodontistas que usam o Damon System - sistema ortodôntico mais rápido da atualidade. Grandes nomes da ortodontia estarão presentes, dentre eles Stuart Frost.
Érika de Paula é a única ortodontista em Feira de Santana a usar o Damon System. "Este simpósio é um dos mais importantes na área da Ortodontia. Visando sempre trazer o melhor para meus pacientes, procuro me reciclar e sempre busco estar presente, mesmo fora do país, em cursos, seminários, congressos que acrescente a minha profissão", explica a especialista.

(Com informações da jornalista Lilia Campos)

Concessão do Aeroporto de Feira de Santana será investigada pela Lava Jato



Em nova etapa, a operação Lava Jato da Polícia Federal agora irá buscar crimes que vão além da Petrobras, investigando também a concessão e obras em pelo menos cinco aeroportos. O Aeroporto João Durval Carneiro de Feira de Santana é um dos investigados, cuja construção ficou a cargo da UTC Participações. 
As investigações da Operação Lava Jato, segundo o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelo caso, suspeitam de "crimes transcendentes" que podem ter desviado R$ 10 bilhões dos cofres públicos.
]Ainda conforme a Polícia Federal, sete executivos - entre eles João de Teive Argolo e Ricardo Pessoa - estiveram no escritório do doleiro (Alberto Yousseff) entre os anos de 2011 e 2012, mesmo período em que saíram vencedores os consórcios responsáveis pelos aeroportos de Viracopos, em São Paulo, e o de Feira de Santana.
A concessão do aeroporto foi assinada em junho de 2013 pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agerba), órgão vinculado à Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra), com o contrato de concessão remunerada de R$ 50 milhões.
Está previsto no contrato de 25 anos, a ampliação, administração, operação, manutenção e exploração comercial do aeroporto de Feira de Santana pela iniciativa privada. As obras iniciais do aeroporto foram concluídas em setembro e foi reinaugurado pelo então governador Jaques Wagner.
Segundo informação do jornal "Folha de São Paulo", há uma lista com pelo menos 750 contratos, alvos dos negócios ilícitos do doleiro Alberto Youssef, que reforça a necessidade de apurar transações em áreas de infraestrutura como o de transportes. 
Em nota, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) explicou sobre a possibilidade de "crime transcendente": "É importante ressaltar que as concessões foram realizadas por meio de leilões públicos, baseados em editais previamente submetidos a audiências públicas e com regras que visavam maximizar a concorrência. Uma dessas regras impedia que a Agência divulgasse os participantes habilitados antes de cada leilão, ou seja, os concorrentes só foram conhecidos no momento de cada leilão. O objetivo dessa estratégia foi justamente evitar eventual conluio entre os participantes", disse, em nota. 
Fonte: "Acorda Cidade"

"'Forças ocultas' do governo tentam barrar CPI"



"Forças ocultas do governo", segundo membros da CPI dos Fundos de Pensão, tentam barrar as investigações da comissão que apura o rombo dos fundos de pensão de empresas estatais, que lesou milhares de aposentados. Os ministros Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e Jaques Wagner (Casa Civil) seriam os responsáveis pela frente governista contra a comissão na Câmara. Ordem seria "sufocar" a CPI
Vaccari mete medo
O Planalto quer evitar que o ex-tesoureiro petista preso João Vaccari Neto negocie acordo de delação premiada com o Ministério Público.
Medo de luz
O Planalto e a cúpula petista temem "efeito devastador" de possível delação do responsável por finanças do PT nas campanhas eleitorais.
Além da fronteira
"A CPI reforça a tese do juiz Sérgio Moro" de que a Lava Jato é maior que a Petrobras, avaliou o presidente da CPI, Efraim Filho (DEM-PB).
Negócio suspeito
A CPI se concentra em investimentos do Postalis, fundo dos Correios, que acumula déficit de R$ 5,6 bilhões no Bank of New York (BNY).
Fonte: Cláudio Humberto

"O PT conseguiu: corrupção é tida pela maioria como o maior problema do país"

Por Reinaldo Azevedo
No país que tem mais de 50 mil homicídios por ano, a violência está apenas em quarto ou quinto lugar no ranking dos maiores problemas, segundo a população. Isso dá conta de uma outra violência, a moral e ética, representada pelo PT.
Segundo o Datafolha, a corrupção é apontada como o maior problema do Brasil por 34% dos entrevistados. Na sequência, mas bem abaixo, vem a saúde, com 16% - e olhem que a população pobre é verdadeiramente torturada nas filas dos hospitais públicos.
O desemprego, que também caminha célere, vem em terceiro, com 10%. A lastimável educação brasileira fica com 8%, empatada com violência/segurança.
De algum modo, os brasileiros começam a se dar conta de que o país é um açougue de carne humana, maltratada nos pardieiros que passam por hospitais e escolas, porque larápios se ocupam de assaltar o estado, em vez de pôr o bem público a serviço do público.
O PT conseguiu, não é mesmo? É claro que os companheiros vão dizer que assim é porque os governos petistas investigam mais do que os outros. Bem, dada a dimensão dos escândalos que estão aí, seu alcance e seu enraizamento, parece evidente que assim é porque se rouba em proporções também inéditas.
Nunca antes na história "destepaiz".

Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Convite da Urbamais

Charge de Sponholz



sábado, 28 de novembro de 2015

"O PT nas cordas"



Editorial
A prisão do senador petista Delcídio Amaral, líder do governo na Câmara Alta, teve sobre o PT o efeito do golpe direto que deixa o pugilista zonzo, momentaneamente sem saber onde está e o que faz. A "grande burrada" que, segundo Lula, foi cometida por Delcídio parece ter contaminado o partido e o governo, a começar pela nota oficial em que o presidente nacional da legenda, Rui Falcão, afirma que o PT "não se julga obrigado a qualquer gesto de solidariedade" em relação ao prisioneiro porque as acusações que sobre ele pesam "não têm qualquer relação com sua atividade partidária".
Para Lula, numa atitude típica de capo mafioso, o errado não é a tentativa de Delcídio de salvar a própria pele subornando um condenado no escândalo da Petrobras, mas o fato de ter-se deixado flagrar com a prova indesmentível da gravação em áudio de sua proposta indecorosa. Para Falcão, que quer convencer o distinto público de que o PT não tem nada a ver com a história, o condenável é Delcídio ter agido em benefício próprio.
Disso se pode deduzir que, na judiciosa opinião do alto comissário petista, se estivesse praticando o mesmíssimo delito como uma "atividade partidária", o senador estaria automaticamente inscrito na galeria dos "guerreiros do povo brasileiro".
Como é de seu feitio, Lula evita os jornalistas em situações críticas nas quais é pego de surpresa, mas na quinta-feira – depois de, segundo se apurou, ter dado sinal verde a Rui Falcão para se manifestar em nota oficial –, no ambiente protegido de um almoço com dirigentes da CUT e do PT, embora reticente, mostrou-se extremamente contrariado com os fatos – como era de esperar – e limitou-se a exclamações do tipo "loucura" e "absurdo". E teria deixado claro que apenas na hipótese de Delcídio Amaral apresentar uma "defesa consistente" ele teria condições de manifestar algum tipo de apoio. Não seria, com toda certeza, com base na risível alegação do senador de que agiu "por razões humanitárias".
A atitude de Lula é compreensível, seja porque é coerente com seu histórico de não meter a mão em cumbuca, seja porque as evidências contra o ex-líder do governo no Senado são sólidas e dificilmente contestáveis.
De qualquer modo, esse novo episódio do calvário petista dividiu o partido, principalmente porque Rui Falcão, embora tenha, como sempre, agido de acordo com Lula, não se deu ao trabalho de consultar as bancadas petistas no Congresso. Assim, submeteu os senadores do partido ao constrangimento de tomar conhecimento da nota oficial do PT por intermédio do oposicionista Ronaldo Caiado, líder do Democratas, que a leu da tribuna.
A reação mais forte à atitude de Falcão partiu das bancadas petistas também porque o texto indica claramente a tendência da direção nacional de agir duramente contra Delcídio. Tudo isso deixou alarmados os deputados e senadores petistas que têm o rabo preso em investigações da PF, pela razão óbvia de que podem esperar o pior no caso de a direção do partido decidir que é hora de marcar posição clara no combate à corrupção.
É sintomática, nesse sentido, a declaração do presidente do diretório estadual do partido em São Paulo, Emídio de Souza: "Sou favorável à expulsão (de Delcídio). Não podemos ter tolerância com esse tipo de coisa".
Se no PT a prisão de Delcídio Amaral criou perplexidade e conflito, no Planalto a reação foi de catatonia. Afinal, o que dizer quando o líder do governo no Senado é pego com a boca na botija armando um esquema criminoso de compra do silêncio de um ex-diretor da Petrobras – seu antigo subordinado na estatal – condenado por corrupção? Nos altos escalões do governo os prognósticos são pessimistas em termos da necessária articulação com o Parlamento para, nos últimos dias da atual sessão legislativa, obter a aprovação de medidas importantes para a administração federal, entre elas a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e da Desvinculação das Receitas da União (DRU). Quando parecia que podia melhorar, a situação piora para o governo e o PT.
Fonte: "O Estado de S. Paulo"

Comédia musical romântica



Ragtime, jazz, swing, blues, boogie woogie - ritmos musicais sincopados (daí o título original - estão no filme "Cavalgada de Melodias" (Syncopation), de William Dieterle, 1942, visto no TeleCine Cult, na manhã deste sábado, 28.
Comédia musical romântica, "Cavalgada de Melodias" cobre um quarto de século da música americana de origem negra, em Nova Orleanas e Chicago, entre a Primeira Guerra Mundial e a eclosão da Segunda Guerra Mundial, o crash do mercado de ações e a depressão econômica. 
No meio de tudo, o romance entre os músicos Kit Latimer (Bonita Granville) e Johnny Schumacher (Jackie Cooper).
Antes da realização do filme, a RKO Radio Pictures realizou um concurso para os leitores de "The Saturday Evening Post" de votar sobre os músicos para compor o All-American Dance Band. Os eleitos para compor a banda foram: Charlie Barnett (saxofone), Benny Goodman (clarinete), Harry James (trompete), Jack Jenney (trombone), Gene Krupa (bateria), Alvino Rey (guitarra), Joe Venutti (violinista), que aparecem no final do filme, assim como a cantora Connee Boswell.

 

Homens e máquina trabalhando



Foi iniciada neste sábado, 28, a intervenção para a construção da primeira das oito estações do Sistema BRT na avenida Getúlio Vargas.
Homens e máquina estão trabalhando na área do Espaço Cultural Marcus Moraes, que será remanejado para outro local.

Cenário político gelado



"Entrar numa fria" significa não fazer do jeito certo. Também encrenca e confusão. O governador Rui Costa parece querer entrar numa fria, bancando a pulverização de candidaturas a prefeito de Feira de Santana.
São vários os nomes de pré-candidatos da oposição ao prefeito José Ronaldo na corrida de 2016 para a Prefeitura. Está ocorrendo um vai-e-vem insano de pretensões a partir da proposta de partidos oposicionistas tendo muitos candidatos, "pulverizando a disputa para forçar o segundo turno".
Tem até filme, comédia americana, que tem o título de "Entrando Numa Fria", de 2000, com sequência em 2004, "Entrando Numa Fria Maior Ainda", ambas com Ben Stiller e Robert De Niro.
O certo é que a tal pulverização está sendo chamada de "frente fria", com candidatos gelados já conhecidos de outras eleições, que não despertam interesse no eleitorado, pois "pés frios".


sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Governador não viu jacaré da Lagoa Grande



Mesmo com a placa - foi colocada pelo governo petista - alertando para o perigo, o deputado estadual Zé Neto, líder do governo, levou o governador Rui Costa bem próximo do espelho d'água da Lagoa Grande, na manhã desta sexta-feira.
A área é sujeita a ataque de jacarés - pela legislação ambiental, o réptil é quem deve ser protegido do ataque do homem.
Sem agenda para a última sexta-feira de novembro, o governador madrugou em Feira de Santana para visitar a lagoa e verificar se existem mesmo jacarés vivendo no local - nenhum apareceu.

Fotos: Blog Demais

Plano Diretor de Mobilidade Urbana



Na próxima segunda-feira, 30, às 10 horas, o prefeito José Ronaldo assina o contrato com a empresa responsável pela elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana.
O ato ocorrerá no Salão Nobre do Paço Municipal Maria Quitéria

Salão Nobre do Paço Municipal




O Paço Municipal Maria Quitéria, sede da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, é um dos mais belos prédios da cidade.
O Salão Nobre, no primeiro andar, volta a ser utilizado para eventos - como o lançamento do Natal Encantado, ocorrido na tarde desta sexta-feira.
Cheio de detalhes artísticos no teto e nas paredes, nele se destaca o mobiliário, principalmente a mesa de madeira do início século passado. É no Salão Nobre onde está a Galeria dos Ex-Prefeitos, com fotografias reproduzidas de intendentes e prefeitos.
Fotos: ACM

Estação do BRT



A primeira das oito estações do Sistema BRT na avenida Getúlio Vargas vai ter iniciada logo sua construção, na área do Espaço Cultural Marcus Moraes, que será remanejado para outro local.

"Desinteresse em punir pode favorecer Delcídio"



A prisão de Delcídio Amaral (PT-MS) pegou o Senado de calças nas mãos: o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) não indica corregedor desde a saída de Vital do Rêgo, em 2014, para assumir no Tribunal de Contas da União. O Conselho de Ética está às moscas desde 2013 e seu presidente, João Alberto (PMDB-MA), foi um dos 13 senadores que votaram para soltar o colega flagrado na trama para obstruir a Justiça.
Mesa catatônica
A mesa diretora do Senado deveria ter representado contra Delcídio no Conselho de Ética enquanto sua prisão surpreendia o País.
Sem provocação
João Alberto disse que o Conselho de Ética do Senado somente pode agir "se for provocado". Como presidente, ele não pretende fazer isso.
Com provocação
A oposição fará a "provocação" ao Conselho de Ética, diz o senador Cassio Cunha Lima (PSDB-PB), se a Mesa Diretora se fingir de morta.
Crime grava
O Senado hesita na punição ao senador preso por oferecer dinheiro e um plano de fuga a um condenado da Justiça, em troca do seu silêncio.
Fonte: Cláudio Humberto

"Limite" é o melhor filme brasileiro

"Limite", de Mário Peixoto, 1931 (Foto: Divulgação), é o melhor filme brasileiro de todos os tempos, segundo a Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), que divulgou na quinta-feira o ranking com 100 títulos. A entidade é composta por mais de 100 críticos e jornalistas.
"Limite" foi o único longa-metragem dirigido pelo carioca Mário Peixoto, e é considerado um marco na produção audiovisual do país. Conta a história de três pessoas que, à deriva num barco, passam a lembrar de seus passados.
Em segundo lugar aparece "Deus e o Diabo na terra do Sol", de Glauber Rocha, 1964, referência do Cinema Novo. Em seguida vem “Vidas Secas”, de Nelson Pereira dos Santos, 1963, baseado no livro homônimo de Graciliano Ramos.
Entre os dez mais bem colocados, apenas "Cidade de Deus" (2002), em oitavo lugar, surgiu depois da Retomada. A obra mais recente de todos os filmes selecionados é "Que horas ela volta?", de Anna Muylaert, na 71ª posição. Segundo o presidente da Abraccine, Paulo Henrique Silva, a lista foi produzida a partir da análise de 379 produções.
Veja a lista completa:
1. "Limite, de Mario Peixoto, 1931
2. "Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha, 1964
3. "Vidas Secas, de Nelson Pereira dos Santos, 1963
4. "Cabra Marcado Para Morrer", de Eduardo Coutinho, 1984
5. "Terra em Transe", de Glauber Rocha, 1967
6. "O Bandido da Luz Vermelha", de Rogério Sganzerla, 1968
7. "São Paulo S/A", de Luís Sérgio Person, 1965
8. "Cidade de Deus", de Fernando Meirelles, 2002
9. "O Pagador de Promessas", de Anselmo Duarte, 1962

10. "Macunaíma", de Joaquim Pedro de Andrade, 1969

Pagando estacionamento

Sem nada de especial ocorrendo no Boulevard Shopping, na noite de quinta-feira estava quase difícil encontrar vaga no estacionamento do centro comercial.

Neste sábado no Aprisco


Noite de Quem É Quem


Charge de Sponholz



Noite de lançamento

O livro "Feira de Sant'Anna: Histórias e Estórias dos Séculos XIX e XX", foi lançado na noite desta quinta-feira pelo Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana (IHGFS), no Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo.
Marcaram presença, entre outros: secretários de Planejamento Carlos Brito e de Cultura, Esporte e Lazer Rafael Cordeiro mais Adilson Simas  (Foto 1); professores José Raimundo de Azevedo e Teomar Soledade (Foto 2); e jornalista Dimas Oliveira com Doralice (Foto 3).

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Lembrança do Cine-Teatro Santana


1. Fachada do Cine-Teatro Santana
2. Ilustração de Juraci Dórea do Cine Santana, no livro "O Lobisomem de Feira de Santana" de Fernando Ramos, lançado em 2002


Sou uma das cinqüenta mãos que escreveram para o livro "Feira de Sant'Anna: Histórias e Estórias dos Séculos XIX e XX", que o Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana (IHGFS)  lançou na noite desta quinta-feira, 26, no Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo.
Escrevi o artigo Lembrança do Cine-Teatro Santana

"Cine-Teatro Santana, que me faz sonhar, 
outrora com bandidos roubando a minha coleção de selos 
e com certa lourinha mordendo-me a ponta do nariz!" 
Há 96 anos, em 24 de maio de 1919, a inauguração do Cine-Teatro Santana, a partir da fusão do Cinema da Vitória e o Teatro Santana, que existiam no século XIX. O espaço passou a ser utilizando tanto para as exibições de filmes, quanto para os espetáculos teatrais, musicais e literários. Era situado na antiga rua Direita, atual rua Conselheiro Franco, em área pertencente à Santa Casa de Misericórdia. O espaço era considerado um instrumento de difusão dos ideais de civilidade e modernização.
Quando cheguei a Feira de Santana, no início dos anos 50, a sala não mais existia. Assim, nunca assisti a um filme no local. Ainda criança e adolescente sempre passava em frente da fachada preservada do prédio. Depois, foi derrubado para servir de estacionamento.
O que sei sobre o Cine-Teatro Santana foi contado pelo meu pai, Carlos Simões de Oliveira, habituê do espaço, de quem herdei o gosto pelo cinema. Eliziário Santana, seu confrade no charadismo, então era o proprietário do Cinema Santana.
Também sei através do historiador Antonio Moreira Ferreira, Antonio do Lajedinho, que conta sobre o Cinema:
"(...) Tendo na frente uma porta larga que servia de entrada para a sala deespera, mais duas portas de frente, para saída, e duas bilheterias entre as portas. Ainda na frente existiam três janelas na parte alta, no mezanino, que, com advento do cinema, foram fechadas as laterais e transformadas em seteiras. A central onde foi instalada máquina de projeção. (...) A parte interna era mobiliada com cadeiras, tendo uma divisão na parte próxima do palco."
Quanto às exibições de filmes e séries, foram apresentados aqueles que tinham a participação de atores renomados no período, como Buck Jones, Buster Keaton, Charles Chaplin, Douglas Fairbanks Jr., Rodolfo Valentino, Tom Mix, entre outros. Filmes como "Tarzan, O Homem Macaco" (Tarzan of the Apes), de Scott Sidney, 1919, com Elmo Lincoln; "O Garoto" (The Kid), de e com Charles Chaplin, 1921; "O Filho do Sheik" (The Son of the Sheik), de George Fitzmaurice, 1926, com Rodolfo Valentino e Vilma Banky; "A General" (The General), de e com Buster Keaton, 1926; "Cavalheiro Amador" (The Amateur Gentleman), de Thornton Freeland, 1936, com Douglas Fairbanks Jr. e Elissa Landi;  "Flash Gordon"  (Flash Gordon), de Frederick Stephani, 1936, com Buster Crabbe e Jean Rogers; "As Aventuras de Sherlock Holmes" (The Adventures of Sherlock Holmes), de Alfred L. Werker, 1939, com Basil Rathbone e Nigel Bruce; e muitos outros.
Os espetáculos musicais ficavam a cargo das filarmônicas locais - Euterpe Feirense e 25 de Março e Vitória   que faziam sarais, além cantores de fora que animavam a noite das elites feirenses com diversos ritmos. A poetisa e musicista Georgina Erismann, criadora do Hino à Feira, por várias vezes se apresentou no espaço. Em 1919, quando da passagem do Circo Belga pela cidade, foi realizada uma exibição da trupe belga Leb Alberts e "seus cães sábios".
Nas apresentações teatrais, destaque para o Grupo Dramático Taborda, o Grêmio Lítero-Dramático Rio Branco e as apresentações de cunho religioso organizados por grupos como o núcleo das Noelistas.
Além de um espaço de cultura e lazer, o Cine-Teatro Santana foi palco de grandes eventos políticos, como a conferência de Rui Barbosa, quando de sua visita a Feira de Santana, em 25 de dezembro de 1919. Foi quando ele denominou Feira de Santana
Eurico Alves Boaventura no poema "Cinema" (trecho no início deste texto), destaca que o cinema era um espaço para se sonhar.
Antonio do Lajedinho diz mais que a platéia se entusiasmava com as exibições dos filmes: "a rapaziada fazia questão de ocupar as gerais, porque ali todos aplaudiam batendo o acento da cadeira e gritando a cada castigo que o mocinho aplicava no bandido."
Ao piano, Anita Novais executava ritmos compatíveis com as cenas exibidas. As de amor eram acompanhadas com valsas. As de pancadaria, com fox-trot.
Durante 30 anos, até o final da década de 40, o Cinema Santana funcionou sem concorrentes.

"Três tópicos para desabafar"

Por Percival Puggina
1.   E agora, mídia chapa branca?
Os leitores certamente leram os debochados textos com que alguns colunistas procuraram identificar os defensores do impeachment não apenas com o presidente da Câmara, mas com o caráter do presidente da Câmara. Sim, não lhes falta coragem para tanto. A estratégia era a seguinte: "Você defende o impeachment? Então você é um safado como o Cunha".
O petismo e o dinheiro do governo promovem estratégias assim. Tentam apagar da memória das pessoas o fato de que a presidente tem apoio de apenas 7% dos brasileiros. Fazem de conta que o impeachment é "coisa do Cunha" e não uma exigência do povo brasileiro. Saltam por cima dos R$ 49 bilhões saqueados da Petrobras, e fingem calafrios éticos com os R$ 4 milhões do Cunha (um décimo de milésimo do montante roubado da Petrobras).
É claro que Cunha não pode continuar como presidente da Câmara, nem como deputado. Pé no traseiro e porta da rua a ele e a todos como ele. No entanto, e foi isso que sujou ainda mais a barra da mídia chapa branca, a oposição pediu a cabeça do Cunha. E o PT, imediatamente, passou a protegê-lo!
Agora, os artistas da dissimulação, da falácia e do sofisma, obrigados a engolir tudo que escreveram, e a dirigir a si mesmos todo o mal que de outros disseram, entram num silêncio que dói nos meus ouvidos.
2.   Para Dilma, impostos alavancam a economia. Pinóquio concorda.
A presidente da república, durante a reunião do G-20, na Turquia, afirmou que a criação da CPMF seria um estímulo à economia e não um tributo para elevar as despesas. "Não é para gastar mais; é para crescer mais" esclareceu. Pinóquio concorda. "E o grilo falante, não diz coisa alguma?" perguntará o leitor. Ora, meu caro, o grilo morreu, vai para mais de 12 anos.
Ao ler a notícia lembrei-me daquela confusão envolvendo o currículo da presidente durante sua primeira campanha eleitoral. Ao fim das contas, ela não tinha, como economista, as titulações que lhe eram atribuídas, como mestre e doutora porque não concluíra, nos dois cursos, as teses necessárias para apresentação, defesa e, posterior, adjudicação dos respectivos títulos.
Ouvir-se de uma economista que um novo imposto vai produzir desenvolvimento é disparate que não se diz nem mesmo diante de crianças sem produzir risadinhas. Se fosse boa essa estratégia "desenvolvimentista", que suprimirá da sociedade recursos no montante de R$ 38 bilhões, melhor ainda seria elevar bastante a alíquota, para obter muito mais desenvolvimento.
O que o governo pretende com a CPMF é buscar, no bolso e na capacidade de consumo dos cidadãos, o dinheiro que jogou fora em demagogias para eleger-se em 2014. A CPMF é dinheiro para tapar buraco, cobrir despesas já feitas, diminuir o déficit. Os pacientes que se danem. E os impacientes, também.
3. A matriz do anticristianismo
O anticristianismo ocidental tem matriz conhecida: materialismo histórico, inerente ao marxismo cultural e a seus fins políticos. Ele é parceiro estratégico, quanto aos objetivos, do islamismo. Ambos querem demolir a cultura ocidental. Ela é o freio para o relativismo (que avança), para a destruição da instituição familiar (tarefa que está bem encaminhada) e para a crescente intromissão do Estado na esfera da vida privada. Essa tarefa destruidora serve, por um lado, ao totalitarismo; por outro, à sharia.
Se duvida, observe as posições dos partidos de esquerda em relação ao terrorismo islâmico e aos valores do Ocidente. Saltará aos olhos o que afirmei acima. Procure a chama do mal e lá estarão os mesmos, sempre. soprando oxigênio. Então, o anacronismo que se manifestou em alguns dos comentários aos meus artigos sobre os episódios de Paris, não veio à baila como argumento, mas como mera retórica com vistas a um fim bem diferente do que se expressa nas palavras.
O cristianismo não é só cultura. É religião. Mas ainda que fosse apenas cultura, seria a mais benéfica forma de resistência aos males do materialismo, do hedonismo, do egoísmo individual e coletivo, e dos totalitarismos.
http://www.puggina.org/
Fonte: "Mídia Sem Máscara"

"Aplicando à França o que é imposto a Israel"

Por Ezequiel Eiben
Se aplicarmos lei igual, deve-se tratar a França agora como os franceses e europeus tratam Israel. Isto seria:
1. Toda esta semana nos fazermos de idiotas com os atentados. Que não saia (a notícia) em nenhum jornal.
2. Quando a França responder, aí começaremos a falar. Mas a falar mal da França, não do Isis.
3. Organizamos uma marcha contra a embaixada francesa pela desproporcionalidade em sua resposta. Cartazes com legendas "França imperialista", "Fora franceses da França", são de uso obrigatório.
4. Exortamos Hollande a que se sente na mesa de negociações com o Isis imediatamente para ouvir seus pedidos.
5. Apoiamos o Conselho de Direitos Humanos da ONU em sua reunião de urgência após a condenável reação francesa, quando sancionar o país europeu por não se medir.
6. Repetimos nos jornais e televisão uma história fraudulenta de que os muçulmanos viviam na França antes dos franceses.
7. Exigimos ao Estado francês que mude sua bandeira, hino e demais simbologias nacionais porque não são representativas de todas as culturas que há na França e ofende os muçulmanos.
8. Faremos documentais financiados pelo resto da Europa e Arábia Saudita sobre a pobre vida que os jovens magrebes vivem na França, e os trataremos como "vítimas do sistema".
9. Exigimos que a França seja repartida em duas: uma parte vai para os muçulmanos. "Dois Estados para dois povos", como agrada aos europeus pró-palestinos.
10. Paris deve ser divida em Paris ocidental em Paris oriental, esta última exclusiva para muçulmanos, e a primeira de matiz cosmopolita.
11. Todo francês que viver no novo Estado, Al-França Jihadistão, deve ser assinalado como um colono invasor e transferido, até pelo próprio exército francês. Os produtos franceses neste lado devem ser etiquetados para que as pessoas saibam que estão consumindo imperialismo.
12. Todo muçulmano que queira viver na França ocidental poderá fazê-lo em igualdade de condições.
13. Denunciaremos a França como um regime apartheid, por estabelecer precauções de segurança para evitar futuros atentados provenientes da Al-França Jihadistão.
14. Exigiremos da França a abertura total de fronteiras para o livre trânsito de muçulmanos. Exigiremos que não haja postos de controle nas fronteiras.
15. Condenaremos o governo francês se ele decidir demolir as casas dos terroristas.
16. Pediremos boicote, desinvestimentos e sanções contra a França se os franceses construírem casas do lado muçulmano. Os muçulmanos podem construir do lado francês sem problema.
Creio que, com isto, a França vai ser julgada corretamente, com o mesmo padrão que usam para Israel, não? Se lhes ocorrer outras, acrescentem. Não podemos permitir que a França se mova um centímetro do caminho, embora alegue auto-defesa.
Tradução: Graça Salgueiro
Fonte: "Mídia Sem Máscara"

Black Friday Boulevard começa três horas mais cedo nesta sexta-feira

Shopping abre mais cedo para que os clientes aproveitarem 
a promoção mais famosa do varejo mundial

O Boulevard Shopping participa mais uma vez da Black Friday, uma das maiores promoções do varejo mundial, e está com super promoções para o público feirense. Para que os clientes tenham mais tempo para aproveitar as ofertas do dia, na sexta-feira, 27, o shopping funcionará em horário especial - das 7 às 22 horas.
Serão diversas promoções em todos os setores, como calçados, vestuário, perfumes, eletrônicos, eletrodomésticos etc. Grandes marcas como C&A, Lojas Americanas, Centauro, Renner, Riachuelo, Insinuante e O Boticário já confirmaram participação com descontos de até 70%.
"A Black Friday foi um sucesso no ano passado, por isso vamos repetir a ação no shopping, incentivando a participação dos lojistas e oferecendo aos clientes uma variedade de produtos com super descontos", explica a gerente de Marketing Nadinne Matos.
Abrindo mais cedo, os clientes terão três horas a mais para aproveitar o dia e realizar as compras de Natal.
CUPONS EM TRIPLO
Este ano, além das promoções, o shopping vai premiar os participantes da Campanha "O Incrível Natal dos Seus Sonhos". Os clientes que juntarem R$ 250,00 em notas de compras feitas nesta data, terão direito ao triplo de cupons de participação. A troca dos cupons de compra feitas no dia 27, não precisa necessariamente ser feita nesta data para garantir o direito do cupom triplo. Além dos super descontos, o cliente triplica as chances de realizar seu sonho
BLACK FRIDAY
A Black Friday iniciou nos Estados Unidos e acontece sempre no dia seguinte ao Dia de Ação de Graças, comemorado na última quinta-feira de novembro. É um feriado tão importante para o varejo americano quanto o Natal e vem sendo marcado por promoções que reúnem milhares de pessoas em busca de preços atrativos no comércio. 
(Com informações de marcela@comunicativaassociados.com.br)

Noite de lançamento de "Feira de Sant'Anna: Histórias e Estórias dos Séculos XIX e XX"

Nesta quinta-feira, 26, o Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana (IHGFS)  lança às 18h30, no Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo, o livro "Feira de Sant'Anna: Histórias e Estórias dos Séculos XIX e XX" (Escritas a Cinquenta Mãos). 

"Nove dos 13 votos contra prisão de Delcídio são de petistas; 2 da sigla dizem 'sim'"

A cada dia, o PT vai se encontrando com o seu destino e com a sua obra: a defesa do crime
Por Reinaldo Azevedo
Só 13 senadores votaram contra a manutenção da prisão do senador Delcídio Amaral. Nove deles são petistas, e um é Fernando Collor (PTB). Os outros três são Temário Mota (PDT-PR), João Alberto Souza (PMDB-MA) e Roberto Rocha (PSB-MA).
A bancada do PT tem 12 senadores: dois deles votaram a favor da prisão: Walter Pinheiro (BA) e Paulo Paim (RS). Uma não compareceu: Fátima Bezerra (RN). Opuseram-se os seguintes patriotas: Angela Portela (RR), Donizeti Nogueira (TO), Gleisi Hoffmann (PR) , Humberto Costa (PE), Jorge Viana (AC), José Pimentel (CE),Lindbergh Farias (PT), Paulo Rocha (PA) e Regina Sousa (PI).
Com 18 votos, o PMDB deu nada menos de 15 em favor da prisão: Edson Lobão (MA), um investigado pela Lava-Jato, se absteve; Renan Calheiros, por presidir a Mesa, não votou, e João Alberto Souza (MA) foi contra mesmo. Nem poderia ser diferente, não é? Na conversa com o filho de Nestor Cerveró e com o advogado Edson Ribeiro, Delcídio chega a dizer que Michel (Temer) estaria preocupado. Parece que o partido quis demonstrar o contrário.
Como se percebe, a resistência organizada mesmo ficou restrita ao PT. A direção da sigla se absteve de fazer a defesa de Delcídio, mas a maioria dos seus pares correu em seu auxílio, inclusive gente sob investigação, como a senadora Gleisi Hoffman (PR).
Cada vez mais é o que resta ao PT: a defesa de criminosos.
Veja a lista.
DEM
Davi Alcolumbre (AP) – Sim
José Agripino (RN) – Sim
Ricardo Franco (SE) – Sim
Ronaldo Caiado (GO) – Sim
PCdoB
Vanessa Grazziotin (AM) – Sim
PDT
Acir Gurgacz (RO) – Sim
Cristovam Buarque (DF) – Sim
Lasier Martins (RS) – Sim
Reguffe (DF) – Sim
Telmário Mota (RR) – Não
Zeze Perrella (MG) – Sim
PMDB
Dário Berger (SC) – Sim
Edison Lobão (MA) – Abstenção
Eunício Oliveira (CE) – Sim
Garibaldi Alves Filho (RN) – Sim
Jader Barbalho (PA) – Sim
João Alberto Souza (MA) – Não
José Maranhão (PB) – Sim
Marta Suplicy (SP) – Sim
Raimundo Lira (PB) – Sim
Renan Calheiros (AL) – Não vota
Ricardo Ferraço (ES) – Sim
Roberto Requião (PR) – Sim
Romero Jucá (RR) – Sim
Rose de Freitas (ES) – Sim
Sandra Braga (AM) – Sim
Simone Tebet (MS) – Sim
Valdir Raupp (RO) – Sim
Waldemir Moka (MS) – Sim
PP
Ana Amélia (RS) – Sim
Benedito de Lira (AL) – Sim
Ciro Nogueira (PI) – Ausente
Gladson Cameli (AC) – Ausente
Ivo Cassol (RO) – Sim
Wilder Morais (GO) – Sim
 PPS
José Medeiros (MT) – Sim
 PR
Blairo Maggi (MT) – Sim
Magno Malta (ES) – Sim
Vicentinho Alves (TO) – Sim
Wellington Fagundes (MT) – Ausente
 PRB
Marcelo Crivella (RJ) – Sim
PSB
Antonio Carlos Valadares (SE) – Sim
Fernando Bezerra Coelho (PE) – Sim
João Capiberibe (AP) – Sim
Lídice da Mata (BA) – Sim
Lúcia Vânia (GO) – Sim
Roberto Rocha (MA) – Não
Romário (RJ) – Sim
PSC
Eduardo Amorim (SE) – Sim
PSD
Hélio José (DF) – Sim
Omar Aziz (PSD) – Sim
Otto Alencar (PSD) – Sim
Sérgio Petecão (PSD) – Sim
PSDB
Aécio Neves (MG) – Sim
Aloysio Nunes Ferreira (SP) – Sim
Alvaro Dias (PR) – Ausente
Antonio Anastasia (MG) – Ausente
Ataídes Oliveira (TO) – Sim
Cássio Cunha Lima (PB) – Sim
Dalirio Beber (SC) – Sim
Flexa Ribeiro (PA) – Sim
José Serra (SP) – Sim
Paulo Bauer (SC) – Sim
Tasso Jereissati (CE) – Sim
PT
Angela Portela (RR) – Não
Donizeti Nogueira (TO) – Não
Fátima Bezerra (RN) – Ausente
Gleisi Hoffmann (PR) – Não
Humberto Costa (PE) – Não
Jorge Viana (AC) – Não
José Pimentel (CE) – Não
Lindbergh Farias (PT) – Não
Paulo Paim (RS) – Sim
Paulo Rocha (PA) – Não
Regina Sousa (PI) – Não
Walter Pinheiro (BA) – Sim
PTB
Douglas Cintra (PE) – Sim
Elmano Férrer (PI) – Sim
Fernando Collor (AL) – Não
Rede
Randolfe Rodrigues (AP) – Sim
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"