No Aprisco

No Aprisco

sábado, 31 de outubro de 2015

"Esbirro de Lula diz que tudo não passa de complô para impedir a candidatura do Apedeuta em 2018. Não tendo como se defender, PT ataca"



Por Reinaldo Azevedo
Gilberto Carvalho concede uma entrevista à Folha deste sábado. A vigarice intelectual e política do secretário-geral da Presidência das duas gestões Lula e homem mais poderoso do PT depois do Babalorixá de Banânia é coisa sem par em muitos anos na imprensa. Não há uma só resposta que pare de pé, e dá para desmontar a cascata palavra a palavra. Mas é tempo demais para Carvalho. Sintetizemos, então, a contestação. 
Já está mais do que caracterizado que o PT resolveu tentar fazer a limonada com o limão. O samba de uma nota só do partido, agora, é o suposto complô contra Lula para impedi-lo de chegar à Presidência em 2018. Isso desobriga os petistas de responder às acusações que lhes são feitas e lhes permite atacar. 
Querem ver? Na entrevista, Carvalho nega que tenha relações especiais com o tal lobista Mauro Marcondes e que este tenha interferido na edição de uma MP em favor do setor automobilístico. Mas não explica como e por que o dito cujo pagou R$ 2,4 milhões a uma empresa de marketing esportivo de Luís Cláudio, filho de Lula. 
Tudo, diz Carvalho, é complô para minar a credibilidade do chefão petista e impedi-lo de se candidatar em 2018. Mas e a Lava-Jato? Carvalho acha importante, claro!, e coisa e tal. Mas, de novo, acredita que só querem pegar o PT e pergunta por que não se investigam as doações à campanha de Aécio Neves… 
Entenderam? Carvalho tenta fingir que a Lava Jato se resume a um mero sistema de financiamento de campanha. Logo, se assim fosse, então todos poderiam ser investigados. É mesmo? Que poder tinha Aécio na Petrobras? De que modo ele podia interferir nos destinos da empresa? Quem, dentro da estatal, negociava em seu nome? Que ameaças Aécio podia fazer às empreiteiras, no que dizia respeito a obras públicas, caso não pagassem a propina? 
A  entrevista de Carvalho chega a ser nojenta porque, em seguida, ele critica o ministro Gilmar Mendes, do STF, por não ser contra o financiamento privado de campanhas. Viram só? Eis a tese do partido de novo. Eis o petismo tentando impor goela abaixo da sociedade o financiamento público, fingindo que mensalão, petróleo e o escândalo investigado na Operação Acrônimo - que tem o petista Fernando Pimentel no centro - só existem por causa das campanhas eleitorais. 
Carvalho finge ignorar que tanto o mensalão como o petróleo eram parte de um sistema contínuo de assalto aos cofres públicos em benefício do grupo que está no poder – e que, claro!, serviu para enriquecer muito vagabundo.
Segundo Carvalho, o que querem é prender Lula, embora não diga por quais caminhos isso seria feito e quem são as pessoas que têm essa pretensão. Tudo não passa, em suma, de uma tentativa de intimidar a Polícia Federal, o Ministério Público e, como sempre, a imprensa. 
Na entrevista, Carvalho, braços, olhos, boca e ouvidos de Lula, faz uma defesa meramente protocolar de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, e o entrega às cobras. Diz:
"Acho que ele [Cunha] não tem condição de deflagrar um impeachment porque não tem nenhum pedido sustentado em mínimas condições adequadas. Segundo que, politicamente, ele perdeu qualquer credibilidade para conduzir qualquer processo. Se eu fosse o presidente da Câmara, teria pedido afastamento do cargo porque ele sabe o que ele fez e os dados que estão aparecendo, muito concretos, a cada dia derrotam a tese dele." 
Insisto: Carvalho não existe como ser autônomo. Ele só fala o que combina com Lula. O ex-presidente, por sua vez, anda ensaiando um Claudinho & Buchecha com Cunha, na linha "Só love, só love". Resta saber se a canelada foi previamente combinada com a dupla ou se Carvalho anda mesmo desconfiado de que o presidente da Câmara pode aceitar a denúncia. 
Ah, em tempo: enquanto estiver no cargo, Cunha tem a competência legal de conduzir qualquer processo que seja prerrogativa do cargo que ocupa.
Sabem o que permite a Carvalho dar uma entrevista absurda como essa a que me refiro? O fato de que, para escândalo dos escândalos, Cunha se tornou a principal figura do petrolão, embora o PT comande a máquina do governo, e de não haver uma só figura do Executivo sob investigação.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Charge de Sponholz



Sem sessão no meio da tarde



A Orient Cinemas informando que não será exibido o filme "Atividade Paranormal 5: Dimensão Fantasma", na sessão das 16h20, neste domingo, 1 de novembro, no Orient Cinemas Boulevard.

Preciosidadee dos anos 50






Em 1957, o lançamento do álbum de figurinhas "Os Dez Mandamentos", livro com 210 ilustrações em super cromos tecnicoloridos, uma reprodução fiel da grande realização de Cecil B. de Mille, publicado pela Editorial Bruguera, do Rio de Janeiro, por concessão exclusiva da Paramount International Films Inc.
Tenho um exemplar do álbum.
No site Mercado Livre, o álbum completo chega a custar R$ 398,00.

Avenida Getúlio Vargas há 63 anos



Foto inédita da avenida Getúlio Vargas, tirada em novembro de 1952, há 63 anos, nas imediações da rua Comandante Almiro. Note-se que mostra o plantio de mudas, o que prova a não existência de árvores nativas e centenárias.
Imagem cedida por Carlos Brito

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Entrevista com Dimas Oliveira no "Estampa Sonora"






Sai "Hotel Transilvânia"



A Orient Cinemas informando alteração na programação do Orient Cinemas Boulevard, com a retirada da sessão da animação "Hotel Transilvânia" das 16h20, com a entrada no horário do filme de terror "Atividade Paranormal 5: Dimensão Fantasma".
Os demais filmes em cartaz - "O Último Caçador de Bruxas", "S.O.S. Mulheres ao Mar 2" e "Vai Que Cola" - continuam nos mesmos horários.

"É um projeto de proteção a bandidos", diz Aleluia sobre repatriação de recursos do exterior



"É um projeto de proteção a bandidos". Assim o deputado federal José Carlos Aleluia, presidente estadual do Democratas, definiu a proposta de repatriação de recursos de brasileiros no exterior, que tramita no Congresso Nacional e teve a votação adiada nesta semana. "E a presidente Dilma Rousseff mandou votar a favor dessa excrescência", completou o parlamentar baiano (Foto: Divulgação) em entrevista à Rádio Cruzeiro, na manhã desta sexta-feira, 30.
Para Aleluia, diante do cerco que se fecha em todo o mundo contra a migração de recursos ilegais, se tenta agora, no Brasil, uma forma imoral de lavagem do dinheiro sujo. "Não tem cabimento votar um projeto para favorecer quem roubou e botou dinheiro lá fora. Eu não fui eleito para anistiar quem roubou o povo brasileiro", afirmou o deputado, que é contrário à proposta de repatriação dos recursos na forma apresentada.
Ao ser questionado sobre o dilema da permanência do deputado Eduardo Cunha na presidência da Câmara Federal com tantas denúncias pesando contra o parlamentar carioca, o líder democrata lembrou que seu partido há três semanas assinou o pedido de afastamento de Cunha.
"Mas a nossa prioridade é o impeachment da presidente Dilma. Eduardo Cunha vai ser julgado mais cedo ou mais tarde. Mas a permanência de Dilma causa muitos males à população. O desemprego já se aproxima dos 15% e a inflação de 10%".
Aleluia tem expectativa de que a anunciada delação premiada do deputado Pedro Correia, um dos envolvidos no petrolão, contribua para a prisão de Lula e o impeachment de Dilma. "Essa gente que liderou o maior caso de corrupção da história universal não pode ficar impune".
Na entrevista, o líder democrata ainda falou do crescimento de seu partido na Bahia. "Ao contrário do que desejavam os adversários, o Democratas está cada vez mais forte, contando com mais de 90 mil filiados no estado. Vamos ultrapassar a marca dos 100 mil no ano que vem e disputar com os nossos aliados as eleições majoritárias de 2016 nos 417 municípios baianos".
(Com informações de ascom.democratas.bahia@gmail.com)

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

"Senado contraria PT e aprova projeto que cria o crime de terrorismo"


Por Marcela Mattos, na VEJA.com:
Em sessão tumultuada, o Senado aprovou na noite desta quarta-feira o texto principal do projeto de lei que tipifica o crime de terrorismo, ainda sem punição específica no país. A ausência de uma legislação sobre o tema, além de colocar em xeque a segurança do Brasil em eventos como as Olimpíadas do Rio em 2016, deixa o país sob o risco de sofrer sanções internacionais, como o rebaixamento das agências de avaliação de risco.
O texto relatado pelo senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), aprovado por 34 votos a 18, define o terrorismo como "atentar contra pessoa, mediante violência ou grave ameaça, motivado por extremismo político, intolerância religiosa ou preconceito racial, étnico, de gênero ou xenófobo, com objetivo de provocar pânico generalizado". A pena prevista é de 16 a 24 anos de reclusão. Se o ato resultar em morte, a punição vai de 24 a 30 anos.
Entre as práticas que podem ser equiparadas a atos terroristas estão causar explosão e incêndios em prédios ou locais com aglomeração de pessoas e destruir ou danificar hospitais, escolas, estádios ou instituições onde funcionem serviços públicos essenciais. Para parlamentares petistas, essa previsão poderia criminalizar a atuação de movimentos sociais, uma das principais bases eleitorais do partido. O texto aprovado na Câmara fazia ressalvas às manifestações populares, mas esse trecho foi retirado no Senado.
Ainda assim, a orientação do Palácio do Planalto, a pedido do ministro Joaquim Levy (Fazenda), era de aprovação urgente. A pressa se deve à ameaça de sanções internacionais. O PT, no entanto, contrariou os apelos do governo e de Levy e se posicionou contra a matéria.
Durante a votação, o líder do governo, senador Delcídio Amaral (PT-MS), afirmou que assumiu um compromisso pela aprovação e pediu o aval dos demais senadores petistas. Mas não foi atendido e a bancada do PT orientou o voto contrário ao texto. "No momento em que a oposição tenta ajudar o governo a aprovar uma matéria que é uma exigência internacional e pode levar nosso país a sofrer penalidades, vem o PT e encaminha contra. É difícil entender o grau de confusão que eles se encontram", afirmou o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).
Sem uma legislação nacional sobre terrorismo, o país segue na mira do Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo (Gafi), que já ameaçou incluir o Brasil em sua "lista suja" de não cooperantes. Atrasar a matéria deixaria o Brasil mais suscetível a rebaixamentos pelas agências internacionais de avaliação de risco.
O projeto aprovado pelo Senado nesta quarta foi concluído pela Câmara dos Deputados em agosto deste ano, mas sofreu alterações dos senadores, o que faz a proposta retornar à análise dos deputados antes de seguir para sanção presidencial.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Convite para lançamento de livro


"Delação de Marcondes desespera a família Lula"




A aposta de setores do Ministério Público Federal é ao mesmo tempo o motivo de desespero e de noites mal dormidas na família Lula da Silva: Mauro Marcondes Machado, lobista acusado de comprar medidas provisórias durante o governo Lula para beneficiar o setor automotivo, abalado com a prisão, sinaliza um acordo de delação premiada. Ele foi quem fez depósitos milionários na conta do filho do ex-presidente.
Ele quer livrar a mulher
Mauro Marcondes Machado ficou bem abalado com a prisão da sua mulher, Cristina, e está disposto a qualquer coisa para tirá-la da cadeia.
Trem pagador
Donos da Marcondes e Mautoni, Mauro e Cristina fizeram pagamentos a Luiz Cláudio Lula da Silva após comprar MPs do governo do pai dele.
Sobrou para ela
O lobista é quem tocava os negócios da Marcondes e Mautoni, mas a sociedade formal torna Cristina Mautoni co-responsável pelos malfeitos.
Família fragiliza o preso 
A delação de Paulo Roberto Costa, que explodiu o petrolão, foi movida pelo seu desejo de livrar a mulher, filhas e genros de condenações.
Fonte: Cláudio Humberto

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Filmes em Exibição no Orient Cinemas Boulevard

Período até 4 de novembro 
                                        LANÇAMENTO NACIONAL



O ÚLTIMO CAÇADOR DE BRUXAS (The Last Witch Hunter), de Breck Eisner, 2015. Com Vin Diesel, Elijah Wood, Rose Leslie e Michael Caine. Ação sobrenatural. Na Nova York dos dias atuais, um caçador de bruxas amaldiçoado com a imortalidade é obrigado a enfrentar mais uma vez sua maior inimiga e unir forças com a jovem bruxa Chloe para impedir que uma convenção espalhe uma terrível praga pela cidade. Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 106 minutos. Horários: 14h30 e 19 horas, com cópia legendada, na Sala 2 (158 lugares), e às 13h40, 16 horas, 18h20 e 20h40, com cópia dublada, na Sala 4 (261 lugares).
CONTINUAÇÕES
S.O.S. MULHERES AO MAR 2, de Cris d’Amato, 2015. Com Giovanna Antonelli, Reynaldo Gianecchini, Fabíula Nascimento, Thalita Carauta e Rhaisa Batista. Comédia. Adriana, agora uma escritora bem-sucedida, segue feliz em seu romance com André, que está prestes a lançar sua mais nova coleção de moda durante um cruzeiro pelo Caribe. Porém, quando ela descobre que a bela ex-noiva do estilista irá acompanhá-lo em busca de uma reconciliação, Adriana convoca a irmã Luiza e Dialinda para uma nova aventura. Em segunda semana. Não recomendável para menores de 10 anos. Duração: 102 minutos. Horários: 14 horas, 16h30, 18h50 e 21h10. Sala 1 (240 lugares).
VAI QUE COLA - O FILME, de Cesar Rodrigues, 2015. Com Paulo Gustavo e Catarina Abdalla. Comédia. Após ser vítima de um golpe que roubou todo seu dinheiro, Valdomiro se muda para a pensão da Dona Jô no Méier, Rio de Janeiro. Para sobreviver, ele passa a vender quentinhas pelas redondezas. A situação muda mais uma vez quando Andrade, seu ex-sócio, consegue fazer com que ele recupere sua cobertura no Leblon. Em quinta semana. Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 99 minutos. Horários: 16h50 e 21h20. Sala 2.
HOTEL TRANSILVÂNIA 2 (Hotel Transylvania 2), de Genndy Tartakovsky, 2015. Animação. Drácula está preocupado porque seu neto, meio-humano e meio-vampiro, não demonstra nenhum sinal de que um dia será um vampiro. Então, ele recruta seus amigos Frank, Murray, Wayne e Griffin para ajudá-lo a fazer Dennis passar por uma escolinha de monstros. Em sexta semana. Cópia dublada. Classificação: Livre. Duração: 89 minutos. Horários: 16h20. Sala 3 (165 lugares).
ATIVIDADE PARANORMAL 5: DIMENSÃO FANTASMA (Paranormal Activity: The Ghost Dimension), de Gregory Plotkin, 2015. Com Chris J. Murray e Brittany Shaw. Terror. Quando se muda para uma nova casa com a família, Ryan descobre uma caixa com dezenas de fitas cassetes antigas. Com a ajuda da mulher, do irmão e da filha, ele passa a gravar fenômenos malignos ameaçadores. Não recomendável para menores de 14 anos. Cópia dublada. Em segunda semana. Duração: 95 minutos. Horários: 14h10, 18h40 e 20h50. Sala 3.
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cinemas Boulevard - Multiplex do Boulevard Shopping, telefax 3225-3185 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
(Com informações do Departamento de Marketing de Orient Cinemas)


Presidente da Associação Comercial defende cobrança de estacionamento no Boulevard



Dirigente também defende BRT e Shopping Popular 
e critica Azul Linhas Aéreas 


O presidente da Associação Comercial de Feira de Santana Marcelo Alexandrino (Foto: Reprodução) em entrevista no programa "Subaé Notícias", na Rádio Subaé, na manhã desta quarta-feira, 28, defendeu a cobrança de estacionamento no Boulevard Shopping, criticou o cancelamento de voos da Azul Linhas Aéreas, e falou sobre obras do BRT e a construção do Shopping Popular.
"Há muito tempo que a gente se posiciona, de que o direito de propriedade no Brasil tem que ser respeitado. O Shopping é um empreendimento privado e a decisão de cobrar ou não diz respeito apenas ao Shopping. No meu entender, não cabe ao Poder Público, e isso inclusive já foi referendado em todo o país, que não cabe ao Poder Municipal definir como o Shopping tem que cobrar. É um investimento privado, que paga todos os seus impostos, tem sua área de estacionamento e é inclusive responsável cobrando ou não, pelos carros que são colocados lá dentro", comentou Marcelo Alexandrino. 
Ele contou que "uma vez em conversa com a superintendente (Viviane Freire Esperidião) do Boulevard, ela falou que lá tem por volta de vinte ocorrências diárias e muitas pessoas pedem ressarcimento. Então, se tem que ser responsável por um carro colocado ali e não se tem o direito de cobrar?"
Disse mais o empresário que "observo que a Prefeitura licitou e vai colocar em prática a Zona Azul com todo apoio necessário do centro de Feira de Santana para se ter a Zona Azul cobrando em uma área pública e se quer tirar o direito de uma área privada de cobrar o estacionamento? Isso cabe ao Shopping tomar a decisão. Eles devem se reunir com os lojistas e cabe a eles tomarem a decisão de como cobrar para ser justos com o consumidor".
Marcelo Alexandrino considerou também que "cabe ao Procon fazer a regulação dessa relação de consumo, mas não ter uma lei que venha determinar como venha a ser feito. Na minha opinião o juiz (Roque Rui Barbosa) está corretíssimo. Acho que a lei (aprovada pela Câmara) é inconstitucional e não é possível que no Brasil inteiro se possa cobrar estacionamento e Feira de Santana não".
Atitude da Azul: involução
Sobre a decisão da Azul Linhas Aéreas de suspender os vôos diários de Feira de Santana, o dirigente lamentou, porque "na realidade três meses atrás eles mudaram o roteiro de ir para Campinas, que sempre foi o desejo do empresariado de Feira de Santana e entendo que era de interesse de todos na cidade, vôos para São Paulo que é o grande centro comercial do país. Feira é uma cidade comercial e possui profunda relação comercial com São Paulo, nas industrias ou comércio. Tinham voos para Campinas em horários inadequados, mas mesmo assim incentivamos. Teve a inauguração com vôo para Salvador que entendo que foi um vôo político e logo depois em pouco tempo se colocou o vôo de Campinas. Em reunião com o diretor da Azul, queríamos vôos noturnos na cidade, onde a aeronave permanecesse a noite aqui, mas por falta de estrutura não ocorreu. A empresa disse que estava sendo baixo o custo da passagem, mesmo com 85% de venda dos vôos. Então mudaram o destino para Confins, continuamos dando apoio. No meu entender a Azul deveria cobrar um valor mais lucrativo e mudar os horários. Haviam vários problemas como do avião não conseguir fazer a curva e ter que ser puxado por um trator, o que foi motivo de piada nacional. As instalações são realmente muito pequenas, dentre outras coisas. Com a perca dos vôos estamos tendo uma involução, e (deputado estadual) Zé Neto sabe que estamos na luta para retomarmos o voo regular para São Paulo, que acreditamos que seja o melhor pra Feira". 
Paralisação lamentável
 Sobre o projeto BRT, Marcelo Alexandrino afirmou que "foi lamentável essa paralisação. Desde o início de conversas e debates sobre o BRT, nós defendemos a posição de que se não existe impedimento técnico, que a obra aconteça o mais rápido possível, pois se sabe que vai causar transtorno, mas a obra parada por 50 dias e ver que não havia motivação alguma, pois foi tudo aprovado... A gente não pode sofrer dessa forma, a cidade teve um impedimento de 50 dias parada, comércio com 90% de perdas. Em reunião com os comerciantes da área, ninguém é contra o BRT, não estamos entrando na questão se o BRT está no processo correto ou não, entendo até que um projeto como ele é um embrião, tem que crescer. Vi críticas de que era melhor se o BRT fosse até o Tomba e eu também acho. Essa disputa política só fez prejudicar o comerciante local, pois no nosso entender nesses 50 dias a obra estaria bem avançada e os tapumes já mais recuados ajudando no fluxo da avenida Maria Quitéria que é a grande solicitação do comerciante daquela área e já teríamos tudo um pouco mais normal. Queremos que a obra continue em tempo recorde para liberarmos o mais rápido possível a avenida".
Shopping Popular é necessário
- O Shopping Popular é parte do projeto Pacto da Feira cujo objetivo final é a reorganização do centro comercial de Feira de Santana. Então, estamos juntos com a Prefeitura, e uma gama de entidades também envolvidos nesse processo. Estamos junto à Prefeitura trabalhando há dois anos e meio para poder fazer esse projeto. O Shopping Popular é um empreendimento necessário, ele vai dar dignidade ao comerciante ambulante que está na rua Sales Barbosa e suas redondezas. Vai dar mais conforto, comodidade e segurança. É um verdadeiro projeto onde todo mundo ganha, ninguém sai perdendo, e quando a obra estiver pronta e todos forem transferidos, a área tem que ser totalmente restaurada, pois o Pacto da Feira não acaba no Shopping Popular, ele acaba na reorganização do centro da cidade -, considerou Marcelo Alexandrino sobre a questão

"Assessoria técnica da Câmara deve recomendar que Cunha aceite denúncia contra Dilma"



Por Reinaldo Azevedo

A Folha de S. Paulo informa, e este blog também, que a assessoria técnica da Câmara deve encaminhar ao presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), um parecer favorável ao deferimento da denúncia (íntegra http://veja.abril.com.br/complemento/pdf/SEGUNDO-PEDIDO-DE-IMPEACHMENT-15102015.pdf) apresentada contra a presidente Dilma por Hélio Bicudo, Janaina Paschoal e Miguel Reale Jr. A Cunha caberá a decisão, já que, por enquanto, liminares concedidas por Teori Zavascki e Rosa Weber impedem a oposição de interferir no processo.
O parecer dirá basicamente que o pedido evidencia que Dilma cometeu, sim, crime de responsabilidade, a exemplo do que fez quando chegou à Casa, em 1992, a denúncia contra Collor, encabeçada por Barbosa Lima Sobrinho e Marcelo Lavenère. Desde aquele ano, é a primeira vez que um pedido vai ganhar o sinal verde da assessoria técnica. Cunha pode seguir ou não a recomendação.
Digo que a Folha "apurou e este blog também" porque fui em busca dos bastidores dessa história, com as fontes primárias, e cheguei ao mesmo lugar. Tomara que assim seja e que Cunha faça a coisa certa.
A assessoria deve dizer que os que protocolam a denúncia apontam as evidências de que Dilma desrespeitou a Lei 1.079. E que evidências são essas?
O documento, de 64 páginas, como já expliquei aqui, incorpora ao conteúdo da denúncia anterior as pedaladas fiscais que continuaram a ser dadas por Dilma em 2015. Por que isso é importante? Cunha deu sinais de que faria uma leitura literal do Parágrafo 4º do Artigo 86 da Constituição, segundo o qual um presidente não pode, no curso do mandato, ser responsabilizado por atos estranhos à sua função. Até parece que a pedalada dada em 2014 era estranha ao mandato de 2015… É claro que não é. Mas é bom não cochilar.
Como Dilma pedalou neste ano também, essa desculpa para recusar a denúncia, convenham, Cunha não terá. Mas a coisa não para por aí.
Créditos suplementares
A denúncia contra a presidente evidencia ainda que ela editou uma série de decretos em 2014 e 2015, já neste mandato, que resultaram na abertura de créditos suplementares sem autorização do Congresso Nacional, crime devidamente tipificado nos itens 4 e 6 do Artigo 10 da Lei 1.079, a chamada Lei do Impeachment.
O texto aponta, sim, os descalabros da Petrobras e acusa a responsabilidade da presidente, evocando os itens 3 e 7 do Artigo 9º da Lei 1.079, segundo os quais "são crimes de responsabilidade contra a probidade na administração: não tornar efetiva a responsabilidade dos seus subordinados, quando manifesta em delitos funcionais ou na prática de atos contrários à Constituição; (…) proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo".
Bem, meus caros, é isto: estamos tratando de questões legais. Os únicos golpistas nesse debate são aqueles que pretendem que os petistas estão acima da Constituição e das leis.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Trailer de "O Último Caçador de Bruxas"


Assista

Trailer do filme de ação sobrenatural "O Último Caçador de Bruxas", que tem lançamento nacional nesta quinta-feira, 29, no Orient Cinemas Boulevard.

Estudante de escola municipal ganha premiação nacional

O prefeito José Ronaldo prestigiou a premiação dos alunos da rede municipal de ensino, agraciados com o Prêmio ArcelorMital de Meio Ambiente 2015, em solenidade realizada no Teatro da Câmara dos Diretores Lojistas (CDL), na terça-feira, 27.
Na oportunidade, a estudante Jéssica da Silva, 13 anos, aluna da Escola Municipal Maria Antonia Costa, foi a ganhadora nacional na categoria Redação.
"O espírito de vencer que move os participantes desse certame cultural precisa ser enaltecido", disse José Ronaldo. Ele conclamou o setor empresarial que atua na cidade para "se engajar em projetos desta natureza".

Presentes a secretária de Educação Jayana Ribeiro, dirigentes da Belgo Bekaert, empresa do grupo ArcelorMital instalada nesta cidade, além de professores e estudantes.

Boulevard cobra estacionamento a partir desta quarta-feira

Nesta quarta-feira, 28, o Boulevard Shopping inicia a cobrança de vagas no estacionamento. A Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) impetrou um mandado de segurança coletivo com um pedido de liminar para suspender os efeitos de Lei Municipal. A alegação é a de que o Município não pode legislar sobre o Direito Civil e Normas Gerais do Direito do Consumidor. O pedido foi aceito na terça-feira, 27, pelo juiz Roque Ruy Barbosa de Araújo. Para o magistrado, a legislação ostenta inconstitucionalidade.
O  Boulevard conta com 1.700 vagas para carros e moto. O pagamento pode ser realizado em dinheiro ou cartão de débito em qualquer guichê, observando-se o horário de cada um deles.
Carro - nas quatro primeiras horas: R$ 4,00. Por cada hora subsequente ou por fração de hora: R$ 1,00.
Motoclicleta - nas quatro primeiras horas: R$ 2,00. Por cada hora subsequente ou por fração de hora: R$ 1,00.


Novo secretário de Transportes e Trânsito

O prefeito José Ronaldo nomeou Pedro Nascimento Boaventura para o cargo de secretário de Transportes e Trânsito. Ele substitui a Ebenézer Noel Carneiro da Silva Tuy, que pediu exoneração.
Pedro Nascimento Boaventura (Foto: Reprodução) é coronel da Polícia Militar e foi comandante do 1 Batalhão de Polícia Militar de Feira de Santana entre 20 de dezembro de 2006 e 15 de março de 2008.

Uma novidade nas telas

Filme de ação sobrenatural, "O Último Caçador de Bruxas" é a única novidade nas telas, a partir desta quinta-feira, 29, no Orient Cinemas Boulevard. O filme custou 70 milhões de dólares, entrou em 3.082 salas de cinema nos Estados Unidos, mas só rendeu 10,8 milhões de dólares no seu lançamento. Entra em duas salas, uma com cópia legendada, outra com cópia dublada.
Na trama, o personagem de Vin Diesel (Foto: Divulgação) vaga pelas ruas de uma Nova York atual e se vê obrigado a juntar forças com uma de suas inimigas naturais. Ambos irão enfrentar uma bruxa rainha maléfica, que em posse de uma relíquia planeja soltar uma praga em toda a humanidade. 
Continuações da semana: a comédia "S.O.S. Mulheres ao Mar 2", de com Giovanna Antonelli e o filme de terror "Atividade Paranormal 5: Dimensão Fantasma", em segunda semana; outra comédia brasileira "Vai Que Cola", em quinta semana, e a animação "Hotel Transilvânia", em sexta semana.

E continua a venda antecipada de ingressos para o filme "007 Contra Spectre" (Spectre), de Sam Mendes, com Daniel Craig, que tem lançamento nacional no dia 5 de novembro, com sessões às14h40 e 17h50, com cópia dublada, e às 21 horas, com cópia legendada. 

Charge de Sponholz




            

                  Fonte: http://www.sponholz.arq.br/

terça-feira, 27 de outubro de 2015

74 anos do Rotary Club de Feira de Santana


O Rotary Club de Feira de Santana comemorou na noite desta terça-feira, 27, seus 74 anos de profícua atuação, em solenidade no Teatro da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), presidida por Renato Ribeiro e com a participação dos ex-governadores distritais José Raimundo de Azevêdo e Hugo da Cruz Dórea.
Na oportunidade, o clube de serviço mais antigo da cidade renovou para o prefeito José Ronaldo de Carvalho o título de Sócio Honorário. O arcebispo metropolitano dom Itamar Vian recebeu a mesma honraria.
Presentes rotarianos, familiares e convidados.
(Fotos cedidas por André Dórea)




Feira de Santana na Lava Jato



Na coluna de Dora Kramer, no "Estado de S. Paulo", edição do dia 21 de outubro, a nota "Codinome":
"Nas anotações de Marcelo Odebrecht em poder dos investigadores da Lava Jato há uma referência, em código, a pagamento no exterior. O beneficiário é identificado como 'Feira', uma abreviação de 'Feira de Santana', juntando o nome da cidade baiana ao sobrenome do recebedor. Também baiano.

Tema da redação do Enem deve ter deixado alguns candidatos em apuros



Por Marialvo Barreto 
Não poderia ser mais oportuna a discussão sobre "a persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira", tema proposto para a redação na prova do Enem/2015.
A histórica sociedade machista, em muitos países, tem se transformado para melhor devido à luta das mulheres pela emancipação e igualdade de direitos, reconhecendo as diferenças de gênero. No entanto, em muitos outros, persistem as diversas formas de violência, desde a física até a psicológica e econômica, em diversos níveis.
Homens violentos contra as mulheres, que as veem como objeto, mas que fizeram a prova do Enem, ou traíram seus pensamentos na redação ou poderão ser desqualificados,  por não atender a premissa exigida e bem acertada sobre o respeito aos direitos humanos.
Simone de Beauvoir, citada numa questão da prova de humanas, ficaria chocada se traduzíssemos para ela o que parte da  nossa juventude anda cantando por aqui: "só as cachorras", "tapinha não dói", "não deixa ver o celular é porque trai", e outras.  É a contra informação ocupando lugar na mídia, criando embaraços sociais para a consolidação dos direitos da mulher e para o rompimento do machismo, dificultando as ações progressivas de melhor arrumação de gênero no tecido social. 
Marialvo Barreto é professor

"Lula deve depor na polícia sobre a venda de MP"


O ex-presidente Lula deve ser convocado a depor no escândalo de venda de medidas provisórias, que, segundo a Polícia Federal, rendeu R$ 2,4 milhões a seu filho Luiz Cláudio Lula da Silva só no caso da MP 471, que prorrogou benefícios fiscais para montadoras de automóveis. Já investigado por tráfico internacional de influência, Lula também foi denunciado em casos de corrupção no âmbito da Operação Lava Jato.
Convocação inevitável
As referências a Lula no escândalo da venda de medidas provisórias, dizem experientes fontes policiais, tornam inevitável sua convocação.
Governo era de Dilma 
Foi criada em 2011 a empresa do filho de Lula que recebeu dinheiro do lobista Mauro Marcondes Machado, preso ontem. Dilma era presidente.
Lobista de luxo 
Lula já prestou um primeiro depoimento ao Ministério Público Federal sobre a suspeita de que ser um "lobista de luxo" da Odebrecht.
Operação casada 
O MPF apura atuação de Lula viabilizando negócios para Odebrecht no exterior em "operação casada" com belos financiamentos do BNDES.
Lula: demissão de Cardozo é 'questão de honra' 
Foram as maracutaias na venda de medidas provisórias que motivaram a busca da Polícia Federal na LFT Marketing Esportivo, empresa do filho de Lula, Luís Claudio Lula da Silva, que levou R$ 2,4 milhões do esquema. Mas Lula e seu séquito culpam o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), por "não controlar" a PF. Para Lula, é "questão de honra" demitir Cardozo, segundo um dos líderes do PT no Congresso.
A honra de Lula 
"Questão de honra", para políticos como Lula, deveria ser não permitir que a corrupção invadisse sua própria casa.
Ordem judicial, Mané 
Petistas ligados a Lula ignoram que a PF cumpre ordem da Justiça, nas prisões, nas buscas e conduções coercitivas. Nada a ver com Cardozo.
Falta de aviso 
Lula se diz inconformado porque José Eduardo Cardozo não o "avisou" da nova fase da Operação Zelotes, deflagrada nesta segunda-feira.
Fonte: Cláudio Humberto

Charge de Sponholz



Hoje é dia de "Estampa Sonora"

Nesta terça-feira, 27, às 21 horas, na TV Monte Sião - Tvmontesião.com - no programa "Estampa Sonora", o bate-papo de Cesinha Olhos d'Água é sobre a arte do cinema com o jornalista Dimas Oliveira e Cristovam Araújo dando um show de cantoria.


PT é o partido mais rejeitado pelos baianos

O Dataqualy mediu os índices de rejeição aos partidos. De acordo com o instituto, o PT ocupa o topo das siglas mais antipatizadas na capital baiana, com 43,8%, num movimento já detectado em todo o país pelas últimas pesquisas de opinião.

Fonte: "Satélite", "Correio"