*

*

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Sobre Tuna Espinheira


Tuna Espinheira, baiano de Poções, tem atuação de mais de 30 anos no cinema baiano, como documentarista, tendo realizado curtas-metragens, como "Major Cosme de Farias: O Último Deus da Mitologia Baiana", "Dr. Sobral Pinto", "Samba Não Se Aprende na Escola", "Comunidade do Maciel", "O Fazendeiro do Ar", "A Ilha da Resistência", "Leonel Mattos a 24 Quadros Por Segundo", entre outros.
Também, "O Cisne Também Morre", média-metragem de ficção. Atuou como ator em "Um Sonho de Vampiros", de Iberê Cavalcanti, 1969, e apareceu em "Cascalho", seu primeiro longa-metragem - foi lançado em Feira de Santana, no Orient Cinemas Boulevard, em 2008. Totalmente filmado em Andaraí, na Chapada Diamantina, o filme conta a saga dos garimpeiros na região na primeira metade do século passado (anos 30), e suas disputas com os coronéis.
Tuna tinha ligação com Feira de Santana - era amigo de Olney São Paulo (foi assistente de direção de "Cachoeira, Documento da História") e de Irving São Paulo (que atuou em "Cascalho"). Mais recentemente, realizou nesta cidade, "O Imaginário de Juraci Dórea no Sertão", lançado em 2013.
Ele deixa inacabado um documentário versando sobre o educador e filósofo baiano Anísio Teixeira. Com registros em Caetité, o filme ainda não tinha título definido.
 
 

Morre Tuna Espinheira

O cineasta baiano Tuna Espinheira faleceu na tarde deste sábado, 28, no Hospital da Bahia, em Salvador. O sepultamento ocorrerá neste domingo, 1º de março, às 11 horas, no Jardim da Saudade, em Brotas.
Em 2013, ele realizou em Feira de Santana o filme "O Imaginário de Juraci Dórea no Sertão: Veredas", sobre a obra do artista feirense.
Um grande nome do cinema na Bahia com quem tive a oportunidade de trabalhar junto.

Meus sentimentos à família neste momento de dor. Que Deus possa consolar a todos.

Filme ganhador de Oscar não é prestigiado


Não é a primeira vez que ocorre. Um grande filme ser desprezado pelo público feirense. Alguns cobram, principalmente no Facebook, que o Orient Cinemas Boulevard não passa filmes de qualidade. Nesse período, a cobrança é sobre os filmes oscarizados.
Desde quinta-feira, 26, está em cartaz, o drama "O Jogo da Imitação" (The Imitation Game), que ganhou o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Graham Moore). Está em tão somente um horário, às, 20h50, com cópia legendada. Quem reclama da programação devia prestigiar.
Assisti ao filme na sessão da noite de sexta-feira, 27, na sala de 243 lugares, apenas cerca de 20 por cento da capacidade foi ocupada. No dia do lançamento, na quinta-feira, 26, o quadro foi o mesmo.
Lembrar que o filme teve outras sete indicações ao prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood: Filme, Direção (Morten Tyldum), Ator (Benedict Cumberbatch), Atriz Coadjuvante (Keira Knightley), Montagem (William Goldenberg), Design de Produção (Maria Djurkovic e Tatiana MacDonald) e Trilha Sonora (Alexandre Desplat).
O filme trata sobre o matemático britânico Alan Turing, nascido em 1912, que ficou conhecido por ser um gênio na área. Ele é conhecido atualmente como o pai da computação, pois graças às ideias geniais de sua mente brilhante a humanidade tem máquinas avançadas.
Durante a Segunda Guerra Mundial, ele serviu ao governo britânico para combater os nazistas. Não entrou no campo de batalha. Tinha comportamento estranho e complexo, era bem convencido e arrogante, não gostava de trabalhar em equipe, mas era dedicado ao seu trabalho.
"O Jogo da Imitação" é um filme muito bem feito, com trama bem desenrolada e com boas interpretações. Quem gosta de cinema e de tecnologia deve ser assistir.
O público feirense tem deste sábado, 28, até quarta-feira, 4, cinco dias, cinco sessões, para conferir "O Jogo da Imitação" na tela.

Parabéns, Raidira!



Quem está aniversariando neste sábado, 28, é a bancária Raidira Paz (na foto, no Facebook, com Tamara Rabelo de Oliveira Cerqueira, minha filha), bacharela em Administração, personal stylist, leitora e admiradora do Blog Demais. Também irmã em Cristo.

 

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Charge de Sponholz


Uma capa para zoar com petista


Charge de Borega, na capa do hebdomadário "Tribuna Feirense", edição desta sexta-feira, 27

Deu no Blog do Planalto ou para petista ler e engasgar

Trecho do discurso da presidente da República Dilma Rousseff, durante cerimônia de entrega de unidades habitacionais do Condomínio Solar da Princesa 3 e 4, do programa "Minha Casa, Minha Vida", em Feira de Santana:

"Por isso eu quero dizer para vocês (...). Não vou falar do BRT, que eu terei imenso prazer, se puder, vir comparecer, viu, prefeito? Não acredito que eu tenha como voltar aqui daqui a 20 dias. Mas o convite vale como sendo algo muito carinhoso que o senhor me fez. Muito obrigada. Até porque o BRT é algo do programa do governo. O governo tem no BRT e na mobilidade urbana um dos mais efetivos instrumentos para atacar um dos grandes problemas. E é bom que Feira de Santana, com 600 mil habitantes, faça logo o seu BRT para ter transporte de qualidade e não passar pelo que muitas cidades grandes hoje passam. (...). Acho que nós aqui em Feira de Santana temos de olhar a importância que Feira de Santana tem para, como centro logístico da Bahia e centro logístico do Nordeste."

Pôsteres de "Vingadores: Era de Ultron"

Confira abaixo os pôsteres do Thor, Viúva Negra e Nick Fury, além do pôster do Homem de Ferro de "Vingadores: Era de Ultron".
 Pôster nacional Thor
Pôster nacional Viúva Negra
Pôster nacional Nick Fury
 Pôster nacional Homem de Ferro

Os pôsteres estão disponíveis também na página oficial brasileira da Marvel em @MarvelBR, http://bit.ly/1E4nQRa.
O filme chega aos cinemas dia 23 de abril de 2015.
Os Estúdios Marvel apresentam "Vingadores: Era de Ultron", a sequência épica do maior filme de super-heróis de todos os tempos Quando Tony Stark tenta reiniciar um programa de manutenção de paz, as coisas não dão certo e os super-heróis mais poderosos da Terra, incluindo Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro, terão que passar no teste definitivo para salvar o planeta. Com o aparecimento do vilão Ultron, a equipe dos Vingadores tem a missão de neutralizar seus terríveis planos. Alianças complicadas e ação inesperada pavimentam o caminho para uma aventura épica global.
"Vingadores: Era de Ultron" da Marvel é estrelado por Robert Downey Jr., que retorna como Homem de Ferro, ao lado de Chris Evans como Capitão América, Chris Hemsworth como Thor e Mark Ruffalo como Hulk. Ao lado de Scarlett Johansson como Viúva Negra e Jeremy Renner como Gavião Arqueiro, e com o apoio de Samuel L. Jackson como Nick Fury e Cobie Smulders como agente Maria Hill, a equipe precisa se reunir para derrotar James Spader como Ultron, um vilão tecnológico terrível que busca a extinção da raça humana. No caminho, eles terão que enfrentar dois misteriosos e poderosos novatos, Wanda Maximoff, interpretada por Elizabeth Olsen, e Pietro Maximoff, interpretado por Aaron Taylor-Johnson, e encontrar um velho amigo em uma nova forma quando Paul Bettany se torna o Visão. 
Escrito e dirigido por Joss Whedon e produzido por Kevin Feige, "Vingadores; Era de Ultron" da Marvel é baseado na popular série de revistas em quadrinhos da Marvel "The Avengers", publicada pela primeira vez em 1963. Prepare-se para uma aventura cheia de ação quando Os Vingadores retornarem em em 23 de abril deste ano.
Site da internet e celular: marvel.com/avengers
Siga-nos no Twitter: https://twitter.com/avengers 

(Com informações de Gláucia Zachariadhes, Atendimento Disney, de Selma Santos Produções e Eventos

Morre Leonard Nimoy, o Spock de "Jornada nas Estrelas"


O ator norte-americano Leonard Nimoy, conhecido pelo papel de Spock (Foto) na série de filmes "Jornada nas Estrelas", morreu aos 83 anos, na manhã desta sexta-feira, 27.
Filmografia
Fonte: IMDb

"Brasil no atoleiro"

A economia brasileira está uma "bagunça" e enfrenta dificuldades para sair do "atoleiro" em que se encontra. É o que diz a edição desta semana da revista britânica "The Economist".

Licitação das agências de propaganda tem prosseguimento

As agências de propaganda participantes da licitação da concorrência pública 025/2014, estão sendo convocadas pelo Departamento de Licitação e Contratos da Prefeitura de Feira de Santana para o prosseguimento do certame, na terça-feira, 3 de março.

"Clube militar responde a Lula: 'Exército, só o de Caxias!'"

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Desafinação petista: O que quer? O que pode este partido?

Por Jorge Magalhães
O PT precisa afinar o seu discurso em relação às demandas que a esfera estadual e a esfera federal do partido dizem que serão destinadas à Feira de Santana.
Numa fala atabalhoada e claramente imprecisa para alguém que ocupa o mais alto posto do Executivo estadual, Rui Costa afirmou, como que se ainda não tivesse tirado a roupa de candidato, que a "presidenta Dilma" anunciaria a construção das obras do Anel Viário Norte de Feira de Santana, tentando, assim, preparar o clima para o que, no seu entender, seria o anúncio triunfal do discurso da "presidenta".
Como a banda não foi devidamente ensaiada, o que se ouviu sobre o assunto durante o discurso de Dilma foi um silêncio absoluto, quase sepulcral.
Costa disse também que virá à Feira, nos próximos meses, para formalizar a ordem de serviço para a construção de um hospital geral no município.
O anúncio, que não inspirou aplausos nem entre as centenas de pessoas que compunham a claque contratada pelo PT, também não foi reverberado nos meios políticos pelos próceres do partido, nem na Assembleia Legislativa, muito menos na Câmara Municipal, onde o seu principal representante anda às turras com o deputado líder do governo na Alba.

Lançamento da Casa Cor Goiás 2015 ocorre no dia 3 de março


Celebrada como o evento de maior expressão dos setores de arquitetura, design, decoração e paisagismo do estado, a Casa Cor Goiás 2015 será lançada na próxima terça-feira, 3 de março, a partir das 11 horas, durante um brunch que ocorre no Espaço EBM, localizado na Alameda Ricardo Paranhos, nº 1.022, Qd. 249, Lts. 08 e 09, no Setor Marista.
As organizadoras da mostra, Eliane Martins e Sheila Podestá, vão apresentar aos convidados - profissionais participantes, patrocinadores nacionais e locais, fornecedores e imprensa - as novidades e o formato da 19ª edição da exposição, que contará com 37 ambientes e será realizada de 15 de maio a 24 de junho na Mansão Anis Rassi, localizada na Rua Mario Bittar, nº 181, no Setor Marista.
Neste ano, a mostra aposta no tema Brasilidade, com o objetivo de valorizar a arte, o design e a cultura brasileira. A Casa Cor Goiás também vai apresentar a tendência do "menor e melhor", para despertar o desejo de leveza e paz frente aos excessos do mundo de hoje, e o "compartilhar", engrandecendo os espaços de convivência.
(Com informações das jornalistas Doris Costa, Iara Lourenço e Taysa Lara, da Assessoria de Imprensa da Casa Cor Goiás 2015)

Líder governista diz que são conhecidas digitais de quem articulou vaias ao prefeito

O líder do governo José Ronaldo na Câmara Municipal, vereador José Carneiro, diz que são conhecidas as digitais do responsável por "articular um pequeno grupo para dirigir vaias ao prefeito José Ronaldo", no evento de inauguração de dois condomínios do programa "Minha Casa, Minha Vida", no bairro Gabriela, na quarta-feira, 25.
O vereador observa que Ronaldo, ao seu estilo, recebeu a presidente Dilma Rousseff e o governador Rui Costa muito bem, desde o Aeroporto Governador João Durval Carneiro. "Até poderia ter estimulado manifestações contra Dilma, que não anda bem de popularidade. O prefeito, no entanto, sabe respeitar os adversários e tem uma conduta bem diferente destes opositores", analisa.
Para Carneiro, a resposta a "esta missa encomendada" não poderia ter sido pior. "A presidente Dilma enalteceu o BRT - projeto do governo municipal que tem tirado o sono desses oposicionistas -, enquanto o governador Rui Costa anunciou que quer receber José Ronaldo em breve, para tratar de assuntos do interesse de Feira de Santana". 
Ele acrescentou que "sem falar que o pequeno grupo, armado para a infeliz missão, acabou sufocado pelos aplausos da massa ao prefeito, na mesma solenidade." 
(Com informações de bancadagovernistafsa@gmail.com)

"PMDB ignora Dilma e o PT no horário político"

Por Reinaldo Azevedo
Vai ao ar nesta quinta o horário político de 10 minutos do PMDB. O lema que resume o espírito do programa é "O Brasil é a nossa escolha". Embora seis ministros da legenda - Eduardo Braga (Minas e Energia), Kátia Abreu (Agricultura), Edinho Araújo (Portos), Helder Barbalho (Pesca), Eliseu Padilha (Aviação Civil) e Vinicius Lages (Turismo) - façam alusão a programas em curso, a presidente Dilma Rousseff e o PT são ignorados. Ou nem tanto. Como informa a Folha, logo na abertura, um narrador diz que "não serão as estrelas" que guiarão o partido e o país, as escolhas é que apontarão um caminho. Ninguém precisa ser muito bidu para lembrar que a estrela é o símbolo do PT.
Que o partido esteja descontente com o governo, isso é evidente. Na terça-feira, Michel Temer telefonou para Dilma e avisou que estava difícil conter a rebelião. "Certo", dirão alguns, "mas nada que não se resolva com cargos." Pode ser. Parece, no entanto, haver certa disposição para o descolamento. Há uma possibilidade de que o PMDB comece a se organizar para disputar a Presidência, não mais como vice de alguém. Aonde quer que vá, quando indagado a respeito, Eduardo Cunha, presidente da Câmara, responde: "Time que não disputa não tem torcida".
No programa, aliás, Cunha fará a defesa da reforma política. A que está em tramitação na Câmara é repudiada pelos petistas, mas terá o endosso de Temer. O vice-presidente dirá ainda que as investigações na Petrobras não podem paralisar o país e reforçará o compromisso do partido com a liberdade de expressão. Como é sabido, os petistas pressionam Dilma a fazer a tal "regulação da mídia" - já repudiada por Cunha, ainda que seja a tal "regulação econômica" de que fala a presidente, cujo sentido ninguém conhece.
O PMDB parece buscar, assim, se descolar do PT e dos aspectos mais deletérios do governo. Nos bastidores, a companheirada já reclamou. Ocorre que, hoje em dia, os aliados já não dão mais bola quando petistas protestam. 
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Targino Machado: 'O PT institucionalizou a corrupção em função da falta de ética da maioria dos seus membros'

O deputado estadual Targino Machado (Foto: Divulgação) criticou nesta quinta-feira, 26, a postura do governo do Partido dos Trabalhadores em relação os episódios diários de corrupção na maior empresa brasileira, a Petrobras, através da Operação Lava Jato, deflagrada em março de 2014 pela Polícia Federal. Para o parlamentar, o PT institucionalizou a corrupção no país.
"O PT institucionalizou a corrupção em função da falta de ética da maioria dos seus membros e em decorrência da tolerância do povo que, em boa parte, foi comprado pelos pacotes de bondades oferecidos pelos governos do PT em anos eleitorais. Agora, esses eleitores, arrependidos, se põem a reclamar. Muitos desses eleitores que hoje estão a reclamar do Governo, por uma ou outra razão, esquecem que votaram sem responsabilidade, ou simplesmente se venderam, venderam seus votos", disse.
De acordo com Targino, o povo tem a chance de, a cada dois anos, retirar do quadro político do país os maus gestores.
"Nós temos, na política, igual a todos os segmentos da sociedade, os bons e os maus. A diferença de outras categorias é que nas eleições o povo tem a oportunidade de expurgar da política os maus. Mas entra e sai eleição, e mesmo o DNA da maioria dos políticos sendo conhecido, o povo não tem sido capaz de fazer a sua escolha. Arrisco-me a dizer que eleição após eleição os eleitores votam às vezes mudando as coleiras, mas os cachorros continuam os mesmos".
O parlamentar ainda lembrou do depoimento do presidente da construtora UTC, Ricardo Pessoa, que revelou que através do Petrolão financiou as campanhas de 2006 e 2010 do ex-governador da Bahia Jaques Wagner.
"Agora, para a tristeza de alguns baianos, nos chega através de depoimento do empreiteiro Ricardo Pessoa, presidente da UTC, que através do "Petrolão" financiou, clandestinamente, ou seja, caixa 2, as campanhas do atual ministro da Defesa Jaques Wagner ao Governo do Estado da Bahia nos anos de 2006 e 2010. A Defesa do Estado Brasileiro está bem entregue ao ministro e ex-governador baiano, que pilotou tão bem o esquema de corrupção da Petrobras, que hoje nomeado ministro da Defesa, mas que ontem nomeou o presidente apeado da Petrobras, o senhor José Sérgio Gabrielli, como seu secretário, dando legitimidade a toda safadeza que este aprontou com sua tropa na empresa". 
(Com informações de Maurício Naiberg, da Assessoria de Imprensa)

"Luciano Coutinho adota o paradigma de Saddam Husseim, o Lula, e quer evitar a todo custo a CPI do BNDES. Diz temer uma derrocada semelhante à da Petrobras. É mesmo? Se isso acontecesse, seria por excesso de virtude?"

Por Reinaldo Azevedo
O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, ora vejam, está se movimentando freneticamente nos bastidores, informa reportagem da Folha, para tentar impedir que se instale uma CPI para investigar contratos de financiamento do banco feitos durante a gestão petista. Segundo apurou o jornal, ele falou com pelos menos três senadores. Uma das alegações é que a investigação poderia prejudicar operações sigilosas do banco. A outra é que a instituição poderia ser colhida por uma onda de descrédito, a exemplo do que ocorreu com a Petrobras.
Eu até poderia compreender as preocupações do presidente do BNDES, não fosse a sua argumentação tão ruim. Vamos lá. É possível resguardar o sigilo de determinados documentos e operações, desde que não se trate de ilícitos e que se esteja protegendo o interesse nacional. As operações que o doutor pretende que fiquem distantes dos nossos olhos são dessa natureza? Ou o BNDES, agora, virou o braço financeiro da Abin (Agência Brasileira de Informação)?
E não fica bem, obviamente, acenar com o fantasma da derrocada da Petrobras para tentar impedir que uma CPI apure as operações feitas pelo BNDES. Afinal, a estatal está na lona porque se descobriu que estava entregue a uma quadrilha, que atuava em favor de um esquema político, gerenciado pelo PT, com benefícios também a outras legendas.
O temor de Coutinho certamente não está a indicar que quadrilha semelhante atue no BNDES, pois não? Eu nem sou adepto da frase “que não deve não teme”. Em processos de investigação, marcados, muitas vezes, por vazamentos, irresponsabilidades, populismo, demagogia, quem não deve, a depender do caso, tem, sim, de temer. Coutinho que trate, então, de melhorar a sua argumentação.
O presidente do BNDES deveria ser mais prudente. Segundo o empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC, a oito dias do segundo turno - quando a empreiteira buscava dinheiro no banco para obras no aeroporto de Viracopos, em Campinas - foi Coutinho quem anunciou que ele, Pessoa, seria procurado por Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma. O presidente do BNDES nega a conversa.
Ah, sim: o requerimento da oposição para a criação da CPI do BNDES cita empréstimos para empreendimentos, considerados sigilosos, em Cuba, na Venezuela, no Equador e em Angola. O documento pede ainda para que se apurem empréstimos no Brasil para a JBS e a Sete Brasil. Coutinho, pelo visto, acha que essas coisas não nos dizem respeito. Prefere que a gente se mantenha longe disso. Ou, prevê ele, o BNDES também vai para o buraco.
É mesmo? Tomara que não! Mas, se fosse, certamente não seria por excesso de virtudes. É bem verdade que Lula já deu a linha moral desse tipo de raciocínio, não é mesmo? Falando a seus milicianos, ele lembrou que o Iraque vivia em paz no tempo de Saddam Hussein. Uma paz de quase meio milhão de homicídios, claro! É isso! A turma do Saddam Hussein brasileiro não quer que a gente saiba o que se fez com os muitos bilhões do BNDES.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

"Agressores petistas"

Por Claudio Humberto
Imagens dos "conflitos" de terça no Rio mostram o espancamento de quem ousou pedir o impeachment de Dilma. Os violentos "camisas vermelhas" lembram, não por acaso, os "camisas negras" de Mussolini e a Juventude Hitlerista, que caçavam e agrediam opositores nas ruas.


Boicote de deputados

Somente os deputados federais Afonso Florence, Fernando Torres, Moema Gramacho e Valmir Assunção, e deputados estaduais Gika Lopes, Joseildo Ramos, José Neto, Marcelo Nilo e Maria de Fátima, marcaram presença na entrega de unidades do programa "Minha Casa, Minha Vida", na manhã de quarta-feira, 25, em Feira de Santana.
Integrantes da bancada baiana em Brasília e da bancada governista não foram convidadas ou foram barrados no baile? Ou estão dando uma demonstração de isolamento com Dilma?

Sem-cerimônia na cerimônia


Na cerimônia de entrega de unidades do programa "Minha Casa, Minha Vida", na manhã de quarta-feira, 25, em Feira de Santana, muitos atos sem-cerimônia:
Presidente Dilma Rousseff ajeitando os cabelos (Foto: Bocão News); ministro da Defesa Jaques Wagner conversando com o presidente da Assembleia Legislativa Marcelo Nilo; ministro das Cidades Gilberto Kassab e presidente da Caixa Econômica Federal Mirian Belchior olhando os próprios celulares; deputado estadual José Neto fazendo esgares.
Muitos viram ao vivo. A imprensa registrou e outros vêem nas fotos do evento

Quem marcou presença

Além da presidente Dilma Rousseff, do prefeito José Ronaldo, do governador Rui Costa, dos ministros Gilberto Kassab (Cidades), Thomas Traumann (Comunicação Social) e Jaques Wagner (Defesa), da presidente da Caixa Econômica Federal Miriam Belchior, marcaram presença na entrega de unidades do programa "Minha Casa, Minha Vida", na manhã de quarta-feira, 25, no bairro Gabriela, os deputados federais Afonso Florence, Fernando Torres, Moema Gramacho e Valmir Assunção, e deputados estaduais Gika Lopes, Joseildo Ramos, José Neto, Maria de Fátima, e Marcelo Nilo, presidente da Asembleia Legislativa. Também o vereador de Salvador Valdir Pires.

"Dilma engana os pobres do Nordeste (de novo) e espanca o idioma (como sempre). Comento frase por frase, com destaque para: 'Gente, eu engasguei comigo mesma'"


Por Felipe Moura Brasil

Dilma engana os pobres do Nordeste (de novo) e espanca o idioma (como sempre). Comento frase por frase, com destaque para: "Gente, eu engasguei comigo mesma"
Comento abaixo um trecho do discurso indecente de Dilma Rousseff na quarta-feira, 25, em Feira de Santana, na Bahia. A presidente está no Nordeste para recuperar a popularidade perdida na pesquisa do Datafolha. Como? Enganando mais uma vez os pobres e espancando o idioma, é claro.
I. "Eu faço ajuste no meu governo como uma mãe, uma dona de casa faz na casa dela."
De fato, o governo do Brasil virou a casa da Mãe Dilma, que afogou o país em crise generalizada. O jornal britânico "Financial Times" acaba de apontar 10 motivos que podem levar Dilma ao impeachment:
1) Perda de apoio no Congresso;
2) Escândalo de corrupção na Petrobras;
3) Queda na confiança do consumidor;
4) Aumento da inflação;
5) Aumento do desemprego;
6) Queda na confiança do investidor;
7) Déficit orçamentário;
8) Crise econômica;
9) Falta d’água;
10) Risco de apagões elétricos.
II. "Nós precisamos agora de [sic] dar condições da gente retomar um novo [sic] ciclo de desenvolvimento econômico."
Nós e a gente. Precisamos "de" dar. "Retomar um novo". É um festival de agressões ao idioma em uma só frase. E se é preciso retomar o desenvolvimento econômico, é porque o desenvolvimento não existe mais. Sob o governo Dilma, só houve retrocesso. Econômico, linguístico, moral.
III. "Pra quê? Pra gerar mais emprego, pra segurar mais renda e pra fazer com que o Brasil continue a crescer de forma mais acelerada."
Isto é discurso de candidata, não de presidente em segundo mandato. São apenas promessas de quem já demonstrou não ter a capacidade de cumpri-las.
1) O emprego na indústria, por exemplo, caiu 3,2% em 2014, segundo o IBGE, a maior queda desde 2009. O índice de desemprego no país atingiu 6,8% e deve crescer nos próximos dois anos, atingindo 7,1% em 2015 e 7,3% em 2016, segundo previsão da Organização Internacional do Trabalho (OIT).
2) Quando Dilma fala em "segurar mais renda", escondo logo minha carteira. O PT já segurou uma renda de 640 milhões de reais da Petrobras.
3) Para que o Brasil "continue a crescer", seria necessário que estivesse crescendo. A verdade é o oposto disso. Dados do Banco Central mostram que, em 2014, a economia brasileira recuou 0,15%, sendo que Dilma e Guido Mantega estimavam no Orçamento do ano passado um crescimento de 4%. A presidente arrastou o Brasil para a recessão. E a tendência é continuar piorando "de forma mais acelerada".
IV. "Ninguém pense que por causa disso nós vamos parar programas sociais como o Minha Casa Minha Vida. Não vamos não!"
Não vão, até acabar o dinheiro dos outros, como de hábito no socialismo.
V. "E por que nós não vamos? Ora, se a gente faz essas [sic] ajustes e correções para garantir que tenha mais oportunidade para os brasileiros e as brasileiras, por que nós iríamos acabar… [Dilma interrompe a frase.] Gente, eu engasguei comigo mesma. [Dilma afeta uma limpeza gutural:] Ram-rã."
Qualquer pessoa com consciência moral estaria mais sujeita a engasgar ao prometer o que é incapaz de cumprir. No caso de Dilma, que já afetou uma queda de pressão após o debate do SBT ao perder o raciocínio, desconfio que a frase tenha ficado longa demais para que tico e teco pudessem concluí-la.
VI. "Por que que nós vamos acabar [?], e não expandir [?] programas da importância do Minha Casa Minha Vida?"
Isto é Dilma, completamente perdida, contradizendo-se involuntariamente, antes de recorrer à sua colinha e mudar de assunto. Os momentos mais sinceros de seus pronunciamentos são esses atos-falhos.
VII. "Por isso eu quero dizer pra vocês: eu tenho coragem suficiente pra fazer as mudanças que são necessárias."
Dilma só tem coragem suficiente para enganar trouxas com novas promessas.
VIII. "Por quê? Eu tenho só um compromisso na minha vida: o compromisso com a população e a cidadania desse país, com o povo pobre desse país."
Se isto fosse verdade, Dilma já teria renunciado há muito tempo.
Felipe Moura Brasil - HTTP://http://www.veja.com/felipemourabrasil
Siga no Twitter, no Faceboo k e na Fan Page

"Cunha derrota Kassab e Dilma, e ministro talvez não entre no Guinness"

Por Reinaldo Azevedo
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aplicou mais uma derrota às pretensões do Palácio do Planalto. Uma boa derrota, note-se. Por votação simbólica, a Casa aprovou o projeto do deputado Mendonça Filho (Democratas-PE), que cria uma carência de cinco anos para que uma legenda possa se fundir a outras. Mas não e só isso. A proposta proíbe também que um novo partido seja aquinhoado com o tempo de TV e a fatia do Fundo Partidário correspondente aos parlamentares que mudarem para a nova sigla. O texto segue para o Senado, onde não deve enfrentar resistências.
A mudança atinge em cheio as pretensões de Gilberto Kassab (PSD), ministro das Cidades. Ele vem se movimentando freneticamente nos bastidores para criar o PL (Partido Liberal). Com a legislação ora em vigor, seria mel na sopa. O PL abrigaria parlamentares das mais diversas siglas - mas ele está de olho, mesmo, é no PMDB -, levaria tempo de TV e verba e, uma vez constituído, haveria a fusão com o PSD. Kassab sonha em ter um PMDB para chamar de seu. A pretensão não era pequena, não! Ele queria formar o maior partido da Câmara.
O texto aprovado, depois de receber emendas, acabou ficando até mais duro do que o original. Segundo a lei atual, é preciso que o correspondente a 0,5% do eleitorado que votou na eleição anterior para a Câmara apoie a criação de nova legenda. Hoje, isso significa 500 mil assinaturas. Pois bem: na proposta ora aprovada na Casa, essas pessoas não poderão ter filiação partidária. As mudanças também podem trazer dificuldades para a Rede, de Marina Silva.
O que eu acho do texto? Apoio integralmente. Não deixa de ser uma piada que o governo que diz querer fazer a reforma política se lance, ao mesmo tempo, numa patuscada  que incentiva o troca-troca partidário de maneira desavergonhada. De resto, vamos torcer para Kassab entrar para o livro dos recordes como, deixem-me ver, o político que mais contribuiu para tirar brasileiros de áreas de risco. Que tal? Ficaria bem a um ministro das Cidades. E seria um ganho aos brasileiros. O que não ficaria bem seria entrar para o Guinness como o maior criador de partidos do mundo, não é? Não parece sério. E não é sério.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Charge do Sponholz


quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Filmes em Exibição no Orient Cinemas Boulevard

Período de 26 de fevereiro a 4 de março

LANÇAMENTO NACIONAL
O SUPERPAI, de Pedro Amorim, 2014. Com Danton Mello, Dani Calabresa, Danilo Gentilli e Rafinha Bastos. Comédia. Nos tempos de escola Diogo era o cara. Mesmo quando metia a turma numa encrenca, seu carisma bastava para manter os amigos por perto. Vinte anos se passaram e ele casado e pai, já não é mais o mesmo. A festa dos 20 anos de formatura da escola é sua grande chance de dar a volta por cima e resgatar a antiga moral. Não recomendável para menores de 14 anos. Duração: 86 minutos. Horários: 13h20, 15h20, 17h20, 19h20 e 21h20. Sala 3 (167 lugares).
                                                  LANÇAMENTO

O JOGO DA IMITAÇÃO (The Imitation Game), de Morten Tylden, 2014. Com Benedict Cumberbatch, Keira Knigthley e Matthew Goode. Drama cinebiográfico. A vida do g. Durante a Segunda Guerra Mundial, o  gênio matemático e cientista britânico Alan Turin trabalhou para a inteligência de seu país, num centro especializado em quebra de códigos. Por um tempo ele foi chefe de Hut 8, a seção responsável pela criptoanálise da frota naval alemã. Planejou uma série de técnicas para quebrar os códigos alemães. Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 114 minutos. Horário: 20h50. Sala 1 (243 lugares).
                                                     CONTINUAÇÕES
CINQUENTA TONS DE CINZA (Fifty Shades of Gray), de Sam Taylor-Johnson, 2014. Com Jamie Dornan, Dakota Johnson, Jennifer Ehle, Eloise Mumford e Marcia Gay Harden. Drama. Anastasia Steele é uma estudante de literatura de 21 anos, recatada e virgem. Ela entrevista para o jornal da faculdade o poderoso magnata Christian Grey. Nasce uma complexa relação entre ambos: com a descoberta amorosa e sexual, ela conhece o sadomasoquismo, tornando-se o objeto de submissão do sádico Grey. Em terceira semana. Cópia legendada. Não recomendável para menores de 16 anos. Duração; 124 minutos. Horários: 13 horas, 15h40, 18h20 e 21 horas. Sala 4 (264 lugares).
BOB ESPONJA: UM HERÓI FORA D'ÁGUA (The SpongeBob Movie: Sponge Out of Water), de Paul Tibbitt, 2014. Com Antonio Banderas. Animação e live action. A vida corria tranquila para Bob Esponja e sua turma: o leal estrela-do-mar Patrick, o sarcástico Lula Molusco, a esquilo Sandy e seu chefe, o crustáceo Sr. Sirigueijo. Quando a receita secreta do hambúrguer de siri é roubada, o caos se instaura no fundo do mar. Para salvar a pátria, Bob Esponja e o vilão Plankton precisam unir suas forças em uma viagem através do tempo e do espaço para enfrentar o malvado pirata Barba Burguer. Em quarta semana. Cópia dublada. Duração: 92 minutos. Classificação: Livre. Horários: 14h20, 16h30 e 18h40. Sala 1.
O DESTINO DE JÚPITER (Jupiter Ascending), de Andy Wachowsky e Lana Wachowsky, 2014. Com Mila Kunis e Channing Tatum. Ficção-científica. Júpiter Jones nasceu sob um céu noturno, com sinais de que estava destinada a algo maior. Somente quando Caine, um ex-caçador militar geneticamente modificado, chega à Terra para localizá-la, é que que Júpiter começa a vislumbrar o destino reservado a ela desde o início - sua assinatura genética a marca como a próxima na fila para uma herança extraordinária que poderia alterar o equilíbrio do cosmos. Em quarta semana. Cópia dublada. Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 127 minutos. Horários: 13h10, 15h50, 18h30 e 21h10. Sala 2 (160 lugares).
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cinemas Boulevard - Multiplex do Boulevard Shopping, telefax 3225-3185 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
(Com informações do Departamento de Marketing de Orient Cinemas)

Deputado diz que não dormiu três noites para mobilizar oito mil


Em entrevista ao repórter Jota Bezerra, no programa "Jornal da Povo", na Rádio Povo, o deputado estadual José Neto afirmou que "tenho três noites sem dormir, a gente correndo atrás de mobilização e deu tudo certo. Foi muito além do que nós esperávamos. Mais de quatro mil pessoas, eu acho. Não puderam adentrar a área como nós esperávamos, ficou pequena a área." Disse mais o deputado que "você vê que chegou a mais de oito mil pessoas num dia de quarta-feira."

Vermelho de raiva


Melhor resposta não poderia haver a um certo eterno e derrotado candidato a prefeito de Feira de Santana, que reuniu sua turma para tentar hostilizar o prefeito José Ronaldo, no evento de inauguração de condomínios do programa “Minha Casa, Minha Vida” no bairro Gabriela, na manhã desta quarta-feira, 25.
Além de ver o movimento sufocado pelos aplausos a Ronaldo, um dos protagonistas do evento, o BRT, projeto que vai proporcionar significativo avanço no transporte de passageiros da cidade – e que tira o sono do oposicionista, que não quer vê-lo executado, – foi considerado fundamental, pela presidente Dilma Rousseff, outra protagonista.
"É bom que Feira de Santana, com mais de 600 mil habitantes, faça logo o seu BRT para ter transporte de qualidade e não passar o que muitas cidades grandes passam", disse a presidente da República.
O governador Rui Costa também do PT, mostrou que, mesmo contrariando o  incomodado oposicionista, prestigiou o prefeito José Ronaldo, afirmando que deseja recebê-lo, em breve, em audiência, para tratar de assuntos do interesse de Feira de Santana.  
Do outro lado, cabisbaixo, o oposicionista, mero figurante do evento, vermelho de raiva, assistia a tudo. 

Missa encomendada

Não pegou bem, para um eterno candidato derrotado a prefeito, articular uma turminha para vaiar o prefeito José Ronaldo no evento de inauguração de dois condomínios do programa "Minha Casa, Minha Vida", no bairro Gabriela, na manhã desta quarta-feira, 25.
Em Feira de Santana, entre José Ronaldo e a presidente Dilma Rousseff, se alguém houvesse de ser vaiado espontaneamente pelo público, não seria o prefeito local, todos sabem.
Aliás, o próprio Ronaldo poderia ter promovido manifestações anti-Dilma, desde o Aeroporto Governador João Durval Carneiro, até o palco do evento, e não o fez. Tal conduta não é do seu perfil, de político que sabe respeitar os adversários e joga limpo.
Quem bancou as vaias praticou golpe baixo. Quem conhece um pouco da política local não tem nenhuma dificuldade de saber de quem partiu a infeliz iniciativa. O autor, contumaz nesse tipo de espreita, deve ter se sentido frustrado. Afinal, foram tantos os aplausos ao prefeito, que deu para se perceber nitidamente o minúsculo grupo formado para cumprir o que lhe fora exigido ou remunerado, quem sabe.
Voto de eleitor não se conquista com esse tipo de missa encomendada! 

Dilma diz a José Ronaldo que "é bom que Feira faça logo o seu BRT"

No seu discurso durante o lançamento de dois novos residenciais do programa "Minha Casa, Minha Vida", na manhã desta quarta-feira, 25, no bairro Gabriela, a presidente Dilma Rousseff agradeceu pela "forma carinhosa" do convite que o prefeito José Ronaldo fez para que ela participasse do lançamento das obras do Bus Rapid Transit (BRT), no dia 17 de março. 
A presidente Dilma ponderou da impossibilidade de participar do evento, em função da sua agenda de trabalho. Mas, estimulou José Ronaldo a apressar as obras do BRT, projeto de mobilidade urbana que se destina a promover melhorias na qualidade do transporte público no município.
"É bom que Feira de Santana, com mais de 600 mil habitantes, faça logo o seu BRT para ter transporte de qualidade e não passar o que muitas cidades grandes passam", falou a presidente Dilma Rousseff, referindo-se ao projeto que tem apoio do Governo Federal, através do Ministério das Cidades, envolvendo recursos da ordem de mais de R$ 90 milhões, financiados pela Caixa Econômica Federal.
Fonte: Página de José Ronaldo no Facebook

Enquanto Lula vomitava sobre a Petrobras, a história do Brasil e a democracia - fazendo, inclusive, a defesa de Saddam Hussein (!!!), Moody's rebaixava a nota da estatal; agora, ela está no grau especulativo; ações devem voltar a derreter nesta quarta. Eis o legado do fanfarrão, que estava cercado por milicianos"

Por Reinaldo Azevedo
Parecia roteiro de filme barato, mas era verdade. Nesta terça, enquanto Luiz Inácio Lula da Silva, cercado por milicianos truculentos, comandava um ato no Rio contra a Operação Lava Jato, contra a imprensa e contra a decência, a agência de classificação de risco Moody’s rebaixava uma vez mais, a exemplo do que fizera em janeiro, a nota da estatal, que já estava em Baa3, o último patamar do chamado Grau de Investimento. Agora, na Moody's, a estatal está no Grau Especulativo - ou por outra: a agência está dizendo aos investidores do mundo inteiro que pôr dinheiro na Petrobras não é seguro. A agência está dizendo ao mundo inteiro que emprestar dinheiro para a Petrobras é arriscado.
Desta feita, não foi uma queda qualquer: a Moody's botou a Petrobras dois degraus abaixo de uma vez só. Em vez de cair para Ba1, o que já seria catastrófico, a empresa despencou para Ba2, e a agência ainda cravou um viés negativo no caso de uma futura avaliação. Só para vocês terem uma ideia: acima dessa nota, há outras… 11. Abaixo dela, apenas 9. Na Fitch e na Standard e Poor's, a Petrobras está também a um rebaixamento apenas de passar para o Grau Especulativo.
A partir de agora, tudo se torna mais difícil para a empresa. A maioria dos fundos proíbe investimento em empresas nessa categoria. Pior: em alguns casos, a ordem é se desfazer dos papeis, ainda que amargando prejuízos. Para se financiar dentro e fora do Brasil, a Petrobras terá de pagar juros mais elevados. E isso se dá num momento em que a empresa já teve de reduzir ao mínimo seus investimentos na área de exploração e refino de petróleo, suas atividades principais.
O mais impressionante é que o rebaixamento veio duas semanas depois de Dilma trocar toda a diretoria da Petrobras. Isso reflete a confiança do mercado na nova equipe. A operação foi desastrada. Com ou sem razão - e nós veremos -, o juízo unânime é que a governanta escolheu um presidente para maquiar no balanço as perdas bilionárias decorrentes da corrupção e da gestão ruinosa do PT.
E não se enganem: atrás do rebaixamento da nota da Petrobras, pode vir o rebaixamento da nota do Brasil. Na própria Moody's, já não é grande coisa. O país é "Baa2". Ainda é "grau de investimento", mas bem modesto. Se o país cair mais dois, vai para a categoria dos especulativos. O mesmo acontece na Fitch (BBB): um próximo rebaixamento (BBB-) poria o país a um passo da zona vermelha. Na Standard & Poor’s, a posição do país é mais preocupante: rebaixado em março, caiu de "BBB" para "BBB-", mesma nota da Petrobras. Nessa agência, uma próxima queda conduziria o país para "BB+", primeiro nível do grau especulativo. Foi o que já fez a agência britânica Economist Intelligence Unit na semana retrasada:  o rebaixamento, de BBB para BB, lançou o Brasil no grupo dos potenciais caloteiros.
Não obstante, naquele espetáculo de pornografia desta segunda, Lula vituperou contra a investigação e contra a imprensa e conclamou Joao Pedro Stedile a pôr seu exército na rua - sim, ele empregou a palavra "exército". Aquele que a ex-filósofa Marilena Chaui disse "iluminar o mundo" quando fala ainda encontrou tempo para especular sobre a situação no Iraque. E disparou: "Já tem gente lá com saudade do Saddam Hussein, porque no tempo dele se vivia em paz."
Lula, este celerado, tem uma noção muito particular de paz. Pelo menos 300 mil pessoas, árabes, foram assassinadas pelo regime de Saddam. Nessa conta, não estão pelo menos 100 mil curdos, vítimas dos gases Mostrarda, Sarin e Tabun. É o que Lula chama de "viver em paz".
Foi o regime criado por esse cara que quebrou a Petrobras. Agora os brasileiros começam a pagar a conta de sua irresponsabilidade, de sua ignorância e de sua estupidez.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

"Milicianos petistas partem pra porrada. Ou: Lula é um irresponsável. Lula é um aproveitador. Lula é um oportunista. Lula é um vampiro da institucionalidade. Lula é sanguessuga na nacionalidade. Ou: Marilena Chaui sentiu prazer ao ver o povo apanhando?"

Por Reinaldo Azevedo
Quando petistas resolvem promover um ato "em defesa da Petrobras" sabendo tudo o que sabemos sobre a roubalheira na estatal, é claro que estão procurando o confronto; é claro que estão provocando o adversário - que, no caso, é o povo brasileiro. O PT, encarnado por Luiz Inácio Lula da Silva, a CUT e a FUP (Federação Única dos Petroleiros) resolveram organizar uma patuscada nesta terça, na sede da Associação Brasileira de Imprensa, no Rio. Os valentes dizem defender a punição dos corruptos - só faltava anunciar o contrário -, mas denunciam uma suposta campanha contra a empresa. O que é, obviamente, mentira.
Pois bem. Muitos brasileiros, vítimas do assalto institucionalizado, decidiram protestar nas proximidades da ABI. E aí aconteceu o que os trogloditas estão querendo há muito tempo. Vestidos com camisetas vermelhas, com a sigla do partido, demonstrando que estão especialmente treinados para o confronto, os brutamontes partiram pra cima dos que protestavam contra a roubalheira na base da porrada.
Atenção! Vocês lerão por aí que houve troca de socos e pontapés. Sim! Mas que fique claro: quem partiu pra cima dos opositores foram os petistas, inconformados com as pessoas que gritavam "Fora PT" e que cobravam o impeachment de Dilma.
Lula é um irresponsável.
Lula é um aproveitador.
Lula é um oportunista.
Lula é um vampiro da institucionalidade.
Lula é sanguessuga na nacionalidade.
É claro que um ato com essas características jamais poderia ter sido marcado - não a esta altura dos acontecimentos. Todo mundo sabe ser mentira que existam pessoas interessadas em prejudicar ou em vender a Petrobras.
Quem destruiu a empresa foi o PT.
Quem nomeou os ladrões foi o PT.
Quem está no comando na empresa nos últimos 13 anos é o PT.
Escrevi aqui anteontem que o partido não está se dando da gravidade dos problemas que se conjugam. Perdeu a leitura da realidade. É impressionante que um ex-presidente da República, líder inconteste do maior partido do país, incentive manifestações que fatalmente terminarão em confronto. E assim é porque o povo está indignado.
Com a baixaria desta terça-feira, o que Lula e seus tontons macoutes estão fazendo é incentivar as manifestações de protesto marcadas para o dia 15 de março. Dilma deveria chamar o seu antecessor e lhe passar uma descompostura. Mas, ora vejam, para tanto, seria necessário que ela fosse, no momento, a chefe política dele. Ocorre que ele a considera nada menos do que sua subordinada.
Lula está com inveja da Venezuela.
Lula está com inveja de Nicolás Maduro.
Lula acha que chegou a hora de rachar algumas cabeças.
Se Dilma não tomar cuidado, o seu mentor (ainda é? ) vai ajudar a apeá-la do Palácio. Aos brasileiros indignados, uma dica: não cedam à provocação dos reacionários, aproveitadores e bandidos vestidos de vermelho.
Ah, sim: Marinela Chaui disse que estaria lá. Estava? Ela, que tanto escreveu sobre democracia, ao ver o povo apanhando dos milicianos petistas, sentiu o quê? Vergonha? Comichão intelectual? Prazer?

Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Agenda da presidente Dilma Rousseff

Agenda da presidente Dilma Rousseff para esta quarta-feira, 25
8 horas - Partida para Feira de Santana, da Base Aérea de Brasília
9h40 - Chegada ao Aeroporto Governador João Durval Carneiro, em Feira de Santana
10h30 - Cerimônia de entrega de 920 unidades habitacionais do Condomínio Solar da Princesa 3 e 4, do programa "Minha Casa, Minha Vida", na rua Homero Figueiredo, s/n, bairro Gabriela
12h20 - Partida para Brasília, do Aeroporto Governador João Durval Carneiro.

Credenciado

O fotógrafo e jornalista Jorge Magalhães está devidamente credenciado pela Secretaria da Comunicação Social da Presidência da República para a cobertura da visita da presidente Dilma Rousseff à Feira de Santana, nesta quarta-feira.


Mais de 50 empresas interessadas no BRT

Uma informação para quem está apostando que a licitação do Bus Rapid Transit (BRT), que será realizada no dia 17 de março deste ano, vai dar deserta. 
Até agora, 56 empresas já consultaram o site da Prefeitura em busca de dados e baixando o edital da licitação, que tem como objeto a contratação de empresa de engenharia para execução de obras de readequação viária dos corredores de transporte público das avenidas Getúlio Vargas, João Durval e demais vias complementares, com vistas a implantação do sistema BRT no Sistema de Transporte Coletivos de Massa do Município de Feira de Santana.

"FHC e a síndrome do petismo delirante"

Por Percival Puggina
Fernando Henrique, me desculpe, mas você pediu por isso. Você pediu que Dilma olhe para si mesma, para a decepção e o descrédito a que levou o país, e afirme que a culpa é sua. Que é lá de 1996. Você criou facilidades para que uma pessoa incompetente, incongruente e estabanada como ela o escolha para bode expiatório de seu encalacrado governo. Você, por infinita omissão, permitiu que a imprensa nacional trate algo tão sem cabimento com chamada para o noticiário da noite e foto de capa nos jornais.
Há muitos anos o PT o designou para a função de renegado. Você, Fernando Henrique, atravessou muita avenida de braços dados com Lula. Você era ponta esquerda do "campo democrático e popular". Você integrava a ala do PMDB que desembarcou do governo Sarney porque este estaria muito à direita, para fundar o PSDB como partido de esquerda. Você, Fernando Henrique, nunca se afastou da esquerda como deveria. Ela é que o renegou. E você continuou sorrindo para Lula.
Durante os oito anos em que você governou o Brasil, o PT assassinou sua reputação e você a deixou ficar ali, gelada, numa gaveta de necrotério. Durante oito anos você levou cuidadosamente para casa ofensas que em Santana do Livramento se resolvem com um soco no nariz. Você, Fernando Henrique, se deixou desrespeitar. Você não mexeu um dedo para processar Lula e seus sequazes por injúria, calúnia e difamação nem mesmo quando chegaram ao poder e de nada o acusaram, apesar de terem assumido o comando de todos os órgãos governamentais de investigação, recebido as chaves de todas as gavetas, as senhas de todos os arquivos e tido livre acesso a todos os contratos.
Como resultado, a mídia petralha continuou a fustigá-lo. Você virou uma síndrome do petismo. Ele julga redimir-se de todos os pecados apenas com se afirmar, à exaustão, melhor do que FHC e PSDB. Sou testemunha ocular desse delírio. Em muito microfone já denunciei tal prática como vigarice intelectual. Há mais de uma década, boa parte dos âncoras e entrevistadores da imprensa brasileira cobra pedágio de quem risca o chão demarcando o atoleiro petista. Eu não pago! Mas qualquer um que critique os governos do PT é incitado a fazer o mesmo com os governos tucanos. E se o entrevistado não o faz, o entrevistador assume a tarefa por conta própria. Compromisso com a justiça? Não! Orientação partidária, da empresa de comunicação, ou intimidação causada pelo cotidiano patrulhamento petista em síndrome de triunfalismo, mesmo quando afundado na própria infâmia.
Portanto, Fernando Henrique, quando Dilma destravou a língua para culpá-lo pela sinecura organizada pelo PT e quadrilheiros da base, ela reproduziu o que os estrelados de seu partido se acostumaram a fazer por falta de quem desse um murro na mesa e um basta a esse desrespeito.
Fonte: "Mídia Sem Máscara"