*

*

domingo, 30 de novembro de 2014

"Advogado alertou o governo Lula, inclusive a Casa Civil, onde estava Dilma, para os riscos que a Petrobras corria. Sabem o que aconteceu? Nada!"



Por Robson Bonin e Hugo Marques, na VEJA:
Na semana passada, VEJA mostrou que mensagens eletrônicas encontradas pela Polícia Federal nos computadores do Palácio do Planalto revelavam que o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff tiveram, em 2009, a oportunidade de interromper a ação dos corruptos que atuavam no coração da Petrobras - e a desperdiçaram. Chefe da Casa Civil do governo Lula, Dilma recebeu do então diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, um e-mail alertando para o risco de que obras sob sua responsabilidade fossem paralisadas por recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU).
Cérebro da quadrilha que desviou bilhões dos cofres da companhia, Paulo Roberto estava preocupado com a ação dos auditores que começaram a farejar pistas da existência do cartel de empreiteiras que superfaturava contratos na estatal. Para impedir que o dinheiro parasse de jorrar no bolso dos corruptos, o diretor sugeriu que o governo agisse politicamente para neutralizar as denúncias do tribunal. E assim foi feito. Logo depois de receber a mensagem, Dilma se pôs a criticar a iniciativa do TCU, e Lula vetou a decisão do Parlamento de interromper as obras suspeitas, entre elas a de construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.
Na esteira da apuração da reportagem, VEJA perguntou à presidente, que também comandava o Conselho de Administração da Petrobras na ocasião, se era comum um diretor desconsiderar a hierarquia, dirigir-se diretamente ao Palácio do Planalto e tomar a liberdade de oferecer sugestões políticas para um problema administrativo. Dilma não respondeu. A presidente também não explicou por que o governo, em vez de atuar para sanar as irregularidades apontadas pelo tribunal, fez exatamente o contrário. Depois da publicação da reportagem,
Dilma Rousseff preferiu, em nota oficial, atacar o mensageiro. Ela acusou VEJA de manipulação. A revista só relatou fatos produzidos pelos governos de Lula e Dilma. Não foi VEJA que colocou Paulo Roberto Costa na Petrobras com o objetivo de montar um esquema de corrupção para obter recursos a ser entregues a políticos e partidos aliados do governo. Não foi VEJA que colocou o doleiro Alberto Youssef a serviço do esquema de Costa na Petrobras. Quem disse que Lula e Dilma sabiam de tudo foi Youssef. VEJA apenas revelou a fala do doleiro. Portanto, não adianta esbravejar contra o mensageiro, quando é a mensagem que fere.
Em 29 de maio de 2007, o então advogado da estatal junto ao TCU, Claudismar Zupiroli, enviou um e-mail à então secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra. Ele relatou sua preocupação com o fato de o TCU estar no pé da Petrobras pelo uso abusivo de um decreto que permite gastos sem licitação na estatal. Zupiroli informa que há um "voa barata" entre os gestores da Petrobras, que estavam "com medo do recrudescimento do tribunal em cima deles", por causa das contratações sem licitação.
Editada em 1998 no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, a norma foi idealizada com uma finalidade nobre: agilizar a contratação de serviços prioritários e urgentes a fim de evitar que a estatal perdesse competitividade no mercado. Nas mãos de Paulo Roberto Costa e de outros diretores corruptos da estatal, no entanto, o decreto passou a ser usado indiscriminadamente para dispensar a licitação em praticamente todas as obras, servindo de biombo para acobertar as maiores atrocidades patrocinadas com o dinheiro público.
É da natureza dos corruptos não se intimidar diante de leis e decretos que dificultam sua ação. Assim, não se pode ver na dispensa de licitação a única causa da transformação das obras da Refinaria Abreu e Lima no maior assalto aos cofres públicos já registrado na história do Brasil. De 2,5 bilhões de dólares, o custo da refinaria saltou para 20 bilhões. Uma parte considerável desse dinheiro foi desviada pelo esquema de corrupção liderado por Paulo Roberto na Petrobras. No relatório de 2009, o TCU alertava para a existência de superfaturamento. Informava que os negócios suspeitos eram planejados em uma sala secreta, localizada no 19º andar do edifício-sede da Petrobras. Era lá que Paulo Roberto dava expediente como diretor de Abastecimento. Dali ele redigiu a mensagem a Dilma Rousseff sugerindo a bem-sucedida intervenção do governo para que nada fosse investigado.
Zupiroli também achou por bem advertir Erenice: "Cresce a corrente dos que se recusam a assumir cargos de responsabilidade, como cresce a disposição daqueles que acham que devem ligar 'o f.' no sentido de aplicar a Lei de Licitações, independentemente das consequências. A água está chegando ao pescoço". Não há registro de que a principal conselheira de Dilma tenha tomado alguma providência no sentido de ao menos averiguar se havia algo errado. O que se viu foi que as contratações sem licitação continuaram a todo o vapor.
O primeiro e-mail revelado por VEJA mostrou que o Planalto foi acionado por Paulo Roberto Costa para não deixar o TCU interromper as obras e, claro, a dinheirama sem licitação. A mensagem do advogado, bem mais explícita e eloquente, mandara o mesmo recado dois anos antes. Na semana passada, o deputado Ronaldo Caiado (Democratas-GO) apresentou requerimento pedindo a convocação de Dilma e Lula para prestar esclarecimentos na CPI mista da Petrobras. "A presidente disse que está disposta a aprofundar toda a investigação. Nada mais justo do que ela ir à CPI para esclarecer, em primeiro lugar, a acusação do doleiro e, agora, a ligação com esse diretor corrupto."
O parlamentar também quer que o ex-presidente e sua sucessora expliquem como a quadrilha conseguiu se instalar na Petrobras sem que o governo percebesse. Quadrilha que, segundo os depoimentos colhidos pela polícia, também ajudou a financiar a própria campanha presidencial de Dilma em 2010 e alimentou o caixa do PT e de seus aliados.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

"Irmã Dulce" não tem roteiro convincente



Bianca Comparato faz "Irmã Dulce" jovem
Foto: Divulgação
 
A grande questão do cinema brasileiro é roteiro. Mais uma prova com "Irmã Dulce", de Vicente Amorim, em cartaz no Boulevard Orient Cinemas. O roteiro de L. G. Bayão e Anna Muylaert não é convincente. É muito repetitivo e não faz o filme ter ritmo. São muitos saltos temporais que prejudicam a verossimilhança.
Outra questão: filme cumpre o objetivo de homenagear a figura da religiosa baiana, que fez obra assistencialista enfrentando dogmas religiosos e barreiras sociais? O público tem dado resposta positiva?
O filme é um veículo para tentar influir no processo de canonização, que está em andamento, da irmã Dulce pelo Vaticano - ela já foi beatificada em 2011.

sábado, 29 de novembro de 2014

No elenco de "Irmã Dulce"



Edson Porto, que  atua na área cultural de Feira de Santana como produtor, aparece no filme "irmã Dulce".Ele (Foto) contracena com Regina Braga, uma das atrizes que faz a religiosa.
"Repórter 1 - Edson Porto". Assim está nos créditos finais do  filme de Vicente Amorim, em cartaz nos cinemas. Em Feira de Santana, no Orient Cinemas Boulevard, em terceira semana. Assisti ao filme na sessão das 18h40 deste sábado, 29, com menos da metade da sala - 160 lugares - ocupada.

Campeonato de karatê contempla mais de 80 alunos da Escola Mãe dos Humildes



Por conta de o karatê ser uma arte marcial, um esporte e uma atividade física que educa o corpo e a mente dos seus praticantes, cerca de 80 estudantes da Escola Municipal Mãe dos Humildes vão participar da 13ª edição do Campeonato de Karatê Shotokan realizado neste domingo, 30, pela Associação de Karatê Shotokan do distrito. O evento, que começa às 9 horas, no Clube Juca Eventos, vai contar também com a participação de atletas da própria academia e cerca de 200 de diversas outras. Entre elas, a Associação de Karatê Budo Kai, e Clube de Karatê da Comunidade do Fulô.
Para o presidente da associação organizadora Deobaldo Amorim dos Santos, a realização do campeonato já é tradicional no distrito e contar com a participação dos estudantes da Mãe dos Humildes é motivo de muita honra. É um número grande de estudantes que estarão participando desse evento. Minha alegria consiste em saber que eles estão aprendendo que o karatê não é para atos de violência mas deve ser um instrumento de educação corporal e também do espírito por inspirar o equilíbrio emocional, relatou o coordenador, que também é instrutor da criançada na escola.
Deobaldo é penta campeão baiano de karatê shotokan; campeão na categoria Comitê de karatê nacional e em junho passado, ele ficou em quinto lugar na classificação geral do Campeonato Brasileiro de Karatê, realizado em Brasília, Distrito Federal.
A alegria maior foi do menino Jonas Santos do Nascimento, 11 anos. Ao saber que vai participar do evento, ele não escondeu a felicidade. Estou muito alegre porque o karatê é muito importante. Aqui na escola a gente aprende que a violência não resolve o problema, pelo contrário, cria mais problemas ainda e o karatê nos inspira a paz, melhora o nosso corpo e eu me sinto muito feliz praticando esse esporte, disse Jonas, que é estudante do 5º ano do Ensino Fundamental, na Mãe dos Humildes.
Assim como Jonas, Joseane Ferreira Santos Barreto, 9 anos, estudante do 3º ano do Ensino fundamental da Escola mãe dos Humildes disse que o karatê se consolida como uma prática esportiva que desenvolve o corpo, a disciplina, melhora a concentração e a aprendizagem. O karatê é um esporte que ajuda a meditar e conter a indisciplina", completou a professora Roza Angélica, coordenadora do Programa Mais Educação, que viabiliza a prática educativa na escola.
Esperamos contar com o apoio de toda a sociedade para prestigiar essa brilhante iniciativa que integra escola versus comunidade. Entendo que a prática educativa não pode estar desvinculada do contexto de vida do estudante. A escola só faz sentido se valorizar o perfil do estudante por inteiro e é isto que fazemos aqui na Mãe dos Humildes, justificou e convidou o professor Reginaldo da Silva Santos, coordenador pedagógico da unidade de ensino.

"A farra dos contratos sem licitação na Petrobras"



Por Ana Clara Costa, na VEJA.com:
À medida que avança a Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal no início deste ano, os desmandos recorrentes na Petrobras se tornam cada vez mais chocantes. Um levantamento feito pelo site de VEJA com base em dados divulgados pela empresa em seu Portal de Transparência mostra que, entre 2003 e 2014, dos cerca de 890 mil contratos fechados pela estatal, 784 mil foram dispensados de licitação - o que representa 88% do total. Isso corresponde a um montante de cerca de 60 bilhões de reais gastos no período, levando-se em conta apenas os contratos fechados em moeda local. A Petrobras se vale do Decreto 2.745, do governo de Fernando Henrique Cardoso, para escapar do processo licitatório previsto na Lei 8.666 - à que estão sujeitas todas as compras de órgãos da administração pública. O decreto foi criado para dar agilidade à execução de obras num momento em que a estatal se abria para o capital privado. Porém, a partir de 2006, se tornou regra para quase todos os contratos.
Os montantes que envolvem a dispensa de licitação espantam. Um dos contratos, fechado com o consórcio Techint - Andrade Gutierrez, no valor de 2,4 bilhões de reais, foi dispensado de certame concorrencial porque as demais concorrentes fizeram propostas com preços "incompatíveis". Assim, a Petrobras optou por nem mesmo fazer o leilão. Outro contrato mostra uma compra de 2,3 bilhões de reais da GE em que a empresa alega que "situações atípicas" tornaram a licitação inexigível. Outro contrato com a construtora Engevix, cujos executivos foram presos no âmbito da Lava Jato por suspeita de corrupção no fornecimento de serviços à estatal, foi firmado por 1,4 bilhão de reais com dispensa de licitação, sob a justificativa de se tratar de uma "urgência". A obra consistia em fornecer material e serviços para um projeto básico.
Procurada pelo site de VEJA, a Petrobras afirmou, em nota, que as contratações seguem a legislação vigente e que, mesmo feitas com o respaldo do decreto, têm modelo similar ao licitatório. A opinião cria divergências, já que a Lei de Licitações não prevê, por exemplo, o advento da carta-convite, em que a Petrobras escolhe as empresas que podem participar da concorrência. Tampouco está na lei o artigo que permite que, depois que houve a escolha do vencedor, ambos sentem numa sala, a portas fechadas, para "renegociar" os valores e o escopo do contrato. O Tribunal de Contas da União (TCU) tem 19 mandados de segurança junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a revisão dos termos do decreto - e sua regulamentação. A Petrobras entrou com uma medida liminar, que foi concedida pelo STF, permitindo o uso do decreto até o julgamento de mérito. Isso ocorreu há cerca de 10 anos e o Supremo nunca mais se manifestou.
A estatal vem sendo questionada há muitos anos sobre a dispensa de licitação, e sempre usa o argumento de que possui controles internos capazes de vetar condutas duvidosas durante a negociação de contratos. Tais afirmações estão disponíveis de maneira farta em seu site Fatos e Dados, usado para se comunicar com a imprensa. Contudo, o propinoduto que vem sendo descoberto pelas investigações da Polícia Federal mostra que tais controles não são tão eficazes assim. Segundo as investigações, a estimativa inicial é de que ao menos 10 bilhões de reais tenham sido drenados da empresa em direção aos caixas de partidos políticos, lobistas, funcionários da estatal e executivos de empreiteiras. Com o congelamento de contas de apenas cinco acusados que aceitaram a delação premiada, a Justiça prevê repatriar quase 500 milhões de reais.
O site de VEJA ouviu especialistas em contratos que prestam serviços para a estatal, que aceitaram falar em condição de sigilo. As informações obtidas são emblemáticas porque mostram que a cultura da estatal não prevê a busca de solução para casos de superfaturamento. "Há um sentimento de onipotência, de que nada de errado pode estar acontecendo ali", afirma um auditor. Seus mandatários sequer cogitam admitir suspeitas de desvios apontadas por órgãos de prestação de contas, como o TCU. Até 2010, por exemplo, quando dados de orçamento de obras eram pedidos pelo Tribunal, a empresa os enviava com muito atraso e, propositalmente, em arquivos PDF, não em Excel. Isso dificultava a tabulação dos números, já que muitos dos orçamentos tinham mais de 200 páginas. Isso quando o envio não era vetado, por se tratar de "sigilo comercial". Nos últimos anos da gestão de José Sérgio Gabrielli, a estatal passou a liberar as contas com mais presteza, não por vontade própria, mas por pressão do Congresso Nacional, ainda sob o efeito da fracassada CPI de 2009. A melhora da transparência prosseguiu nos anos de Graça Foster, mas ainda está longe de ser ideal para uma empresa que tem ações listadas na bolsa de valores. "A postura da empresa sempre é reativa. Em 99% dos casos, não acredita em denúncias de irregularidades", diz o técnico
Quando casos de sobrepreço são levantados pelo TCU, como ocorreu em pelo menos quatro dos principais contratos de Abreu e Lima, a primeira reação da empresa foi negar. Foi o que aconteceu em 2009, quando o Tribunal pediu a paralisação das obras na refinaria pernambucana, alegando suspeitas de superfaturamento. À época, o então presidente Lula ameaçou enviar ao Congresso um projeto de lei limitando os poderes da corte de contas. Lula declarou que o órgão "quase governa o país". Em seguida, vetou um projeto de lei que bloqueava o envio de recursos públicos para Abreu e Lima. Sabe-se, agora, conforme revelou VEJA, que nessa mesma época o ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, enviou pessoalmente um e-mail à então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, alertando sobre a investigação do Tribunal.
Um acórdão de um processo relatado pelo então ministro do TCU, Ubiratan Aguiar, hoje aposentado, em 2004, dá o tom da relação da empresa com os auditores públicos. "Observo, no entanto, como relator dos processos da estatal no biênio de 2003 e 2004, bem como em grande parte do biênio de 2001 e 2002, que a Petrobras não tem dado cumprimento às decisões deste Tribunal", afirma. O ministro argumenta que a insistência da empresa em abrir mão da licitação para grandes obras, optando pela carta-convite, é prejudicial - e aponta que isso acontecia também na gestão de Fernando Henrique Cardoso, em que o presidente da empresa era Joel Rennó. "Pela experiência vivida nos últimos anos como relator da Petrobras, constato que os seus administradores adotaram, na quase totalidade das licitações, a modalidade de convite. Com isso os princípios da legalidade, da publicidade, da igualdade, da eficiência, da vinculação ao instrumento convocatório, têm sido violados de forma contumaz", relatou Aguiar.
Quando se descobre um esquema de desvio de recursos como o que, tudo indica, ainda é vigente na Petrobras, a primeira reação dos órgãos de controle é escarafunchar para encontrar o ovo da serpente, ou seja, a origem do problema. Contudo, no caso da estatal, as perspectivas são desoladoras: teme-se que a origem não seja encontrada e que exterminar o mal tampouco seja possível. Dentro do próprio TCU, há a constatação de que a corte de contas, sozinha, não é capaz de destacar todos os casos de irregularidades simplesmente pelo fato de os contratos da estatal serem bilionários. Isso significa que quanto maiores os valores, mais fácil é o desvio de pequenos porcentuais que não saltem aos olhos dos auditores. Para extirpar a cultura da corrupção, será preciso, primeiro, que a empresa reconheça o mal que opera em suas salas e deixe de lado a postura tão comum entre seus diretores, que é a de "negar até a morte". Uma aula dessa cultura foi dada recentemente por Graça Foster. A presidente sabia desde maio deste ano sobre a propina paga pela holandesa SBM a funcionários da estatal. À época, a executiva negou com veemência. Semanas atrás, por fim, reconheceu ter sido avisada sobre o crime pela própria empresa estrangeira. Ironicamente, no mesmo dia, anunciou a criação de uma diretoria de governança. 
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Só falta marcar a data do lançamento




Primeira neta Marina com exemplares de "cinema demais"

Agora somente falta marcar a data do lançamento - com certeza no último mês deste ano de 2014. 
Recebi da Samp Gráfica e Editora no final da tarde desta sexta-feira, 28, o meu primeiro livro, "cinema demais ou era uma vez dezenas de filmes comentados e a situação do cinema em feira de santana".

A publicação reúne colunas escritas para o jornal "Situação", entre 1967 e 1970. Na época, dois cinemas em Feira de Santana, Íris e Santanópólis.
O livro tem capa assinada pelo artista plástico Gil Mário e conta com apresentação e prólogo dos jornalistas Jorge Magalhães e Madalena de Jesus, respectivamente.


Quem Tri-Via quem te vê



O deputado estadual José Neto (PT) promoveu nesta sexta-feira, 28, mais uma reunião com amigos e militantes petistas para tratar do Bus Rapid Transit (BRT), dando o nome de "audiência pública".
Pelo visto I: o deputado não se conforma em não ter a paternidade do projeto de mobilidade urbana para Feira de Santana, que avança pela iniciativa do Governo Cidade Trabalho.
Pelo visto II: o deputado desiste antecipadamente de apresentar seu projeto de mobilidade urbana na campanha para prefeito de 2016. Quando candidato, na campanha de 2012, ele propôs o Tri-Via, que era uma cópia do Tri-Via Expressa apresentado em Salvador pela equipe da Prado Valadares Arquitetura e Empresas e Consultores Associadas, em 2011.
No projeto para a capital, vias elevadas aproveitariam canteiros centrais de avenidas, com tecnologia de trilhos embutidos numa mesma via, operando com BRT e evoluindo para metrô, com ciclovias e vias de pedestres (Ilustração). O projeto não avançou, pelo que se tem conhecimento.

"Odebrecht vive expectativa de prisão de diretores"



A Odebrecht vive a expectativa da iminente prisão de seus principais dirigentes, no âmbito da Operação Lava Jato, diante da suspeita de que a empreiteira seria a mais beneficiada pelo esquema de contratos obtidos mediante cartel, fraude em licitações e pagamento de propinas a autoridades e funcionários. A favorita dos governos Lula e Dilma, inclusive na Petrobras, concentra quase 53% de todos os contratos.
Clima desolador
Fontes da Odebrecht afirmaram que o "clima" na cúpula da empresa é desolador, com os preparativos para enfrentar a decretação de prisões.
Estrela maior
No despacho em que mandou prender poderosos empreiteiros, o juiz federal Sérgio Moro cita a Odebrecht pelo menos 14 vezes.
Suspense
Moro explica, na decisão, que não prenderia os diretores da Odebrecht "por hora", sugerindo que a providência não estava descartada.
Fonte: Cláudio Humberto

Ignorância assumida

É inacreditável. Mas em Feira de Santana têm jornalistas e radialistas passando recibo de ignorância. Escrevem e falam que não conhecem o projeto do Bus Rapid Transit (BRT).

É muita desinformação para quem deveria estar informado com informações oficiais disponíveis sobre a questão.

Deu em Claudio Humberto




Bandido cruel, Lucas da Feira não merece homenagem

Tela de Carlo Barbosa, "O Flagelo de Lucas", que pertence ao Município e está jogado no Museu Regional de Arte, fechado há mais de três anos.

"Adeus Saco do Limão".
Neste 2014, não foi lembrado o bicentenário mais dez anos de Lucas Evangelista (1804-1849). Em Feira de Santana não comemoraram os 210 anos de nascimento de Lucas da Feira.
Os que defendem Lucas da Feira não fizeram lobby para tal finalidade. A data de seu nascimento, 18 de outubro, dia de São Lucas -daí o seu nome em cima do calendário católico - passou em branco.
Muitos consideram Lucas da Feira como um temível chefe de um bando, terror de Feira de Santana e região durante 20 anos, um cangaceiro, um bandido cruel, que não merece nem ser lembrado e sim ser esquecido para sempre. Ele acabou condenado à forca.
Pelos seus feitos criminosos, Lucas tornou-se personagem da literatura, até mitificado, como se fosse um Robin Hood sertanejo, que roubava dos ricos para dar aos pobres. Por ser negro, também virou símbolo de luta contra a escravidão.
Ele foi retratado em "Lucas, O Demônio Negro", romance folclórico de Sabino de Campos, em 1957, no "ACB de Lucas da Feira", cordel de Souza Velho, em "Lucas, O Salteador", de Virgílio Martins Reis e Artur Cerqueira Lima; e em "A Flor dos Romances Trágicos", de Câmara Cascudo.
O bandido Lucas da Feira nunca foi retratado no cinema brasileiro, que é tão afeito a personagens do cangaço e bem voltado para personagens marginais e bandidos. O cineasta feirense Olney São Paulo até que tinha projeto de fazer um filme sobre Lucas, mas morreu antes de concretizar o intento.
"Para findar o meu destino". 



quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Comércio tem horário especial de funcionamento para Natal

A partir de sábado, 6 de dezembro, o comércio feirense passa a funcionar em horário especial em função dos festejos natalinos. O acordo assinado entre o Sindicato do Comércio e o Sindicato dos Empregados do Comércio de Feira de Santana informa que as horas extras obedecerão à Convenção Coletiva 2014/2015, bem como alimentação e vale transporte.

Confira o horário:
Sábado, 6, até às 15 horas
Domingo, 7, das 09 às 15h.
De segunda-feira, 8, a sexta-feira, 12, até às 19 horas
Sábado, 13, até às 15 horas
Domingo, 14,  das 9 às 15 horas
De segunda-feira, 15, a sexta-feira, 19 até às 21 horas
Sábado, 20, até às 18 horas
Domingo, 21, das 9 às 17 horas
Segunda-feira, 22, e terça-feira, 23, até às 21 horas
Quarta-feira, 24, até às 16 horas
(Com informações de Silvana Ferraz, da Assessoria de Comunicação da CDL)

Ponto de venda itinerante traz O Natal O Boticário para Feira de Santana


Caminhões em formato de caixa de presente ganham as ruas para levar praticidade e conforto para os consumidores 
para as compras de fim de ano
Caminhões, transformados em caixas de presentes gigantes, percorrerão 45 cidades brasileiras levando O Natal O Boticário para os quatro cantos do país durante os meses de novembro e dezembro. O ponto de venda móvel, iniciativa inédita da empresa, terá espaço para experimentação e venda de kit presentes criados especialmente para a comemoração. Até 21 de dezembro, os seis caminhões adaptados vão levar mais conforto e praticidade para os consumidores durante as compras de fim de ano. Para este ano, O Boticário lançou 25 kits presente com marcas consagradas pelo público, além de acessórios exclusivos que deixam os presentes ainda mais especiais. As novidades incluem opções para todos os gostos e bolsos, das lembrancinhas aos “presentões”.
Na Bahia, o caminhão chega nesta quinta-feira, 27, na cidade de Alagoinhas. Já na segunda-feira, 1º de dezembro, passará pela cidade de Feira de Santana, seguida de Salvador, onde permanecerá de 3 a 7 de dezembro. A unidade móvel já passou pelas cidades de Ilhéus, 23, Itabuna, 24, e Camaçari, 26.
Sobre O Boticário
O Boticário é uma empresa do Grupo Boticário. Inaugurado em 1977, em Curitiba/PR, tem hoje a maior rede fraqueada de cosméticos do Brasil. A empresa conta com mais de 900 franqueados e 3.690 pontos de vendas em cerca de 1.750 cidades brasileiras. Seus produtos têm preços acessíveis, sofisticação e tecnologia de ponta. São mais de 1.100 itens, entre maquiagem, perfumaria e cuidados pessoais, como cremes, protetores solares, loções, desodorantes, shampoos, sabonetes, entre outros.
Sobre o Grupo Boticário
Constituído em 2010, o Grupo Boticário é uma referência internacional no varejo de beleza. Controla quatro unidades de negócio (O Boticário, Eudora, quem disse, berenice? e The Beauty Box), e é mantenedor da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. Está presente em oito países e conta com uma força de trabalho composta por 7 mil colaboradores diretos que acreditam que beleza não é o que a gente sonha, imagina ou quer. Beleza é o que a gente faz.
(Com informações de Gabriela Bandeira, da Texto e Cia Assessoria de Comunicação)

Manutenção de monumento continua



Desde sexta-feira, 14, que o Monumento Relógio Rotary - criado pelo arquiteto Amélio Amorim - doado ao Município pelo Rotary Club de Feira de Santana e um dos cartões postais de Feira de Santana, está recebendo necessária manutenção.
A manutenção do equipamento público é bancada pelo Rotary Club, com limpeza e pintura de sua estrutura, mudança de material em peça e manutenção e acerto do relógio pela empresa Dimep.
Na tarde desta quinta-feira, 27, a pintura avançava. O monumento também vai ganhar uma nova iluminação, destacando as suas belas formas.
Inaugurado há pouco mais de 17 anos, em 7 de julho 1997, com o clube de serviço sob a presidência de Miguel Fernandes Dórea, maior defensor e cuidador do monumento.
Localizado no segundo quarteirão da avenida Getúlio Vargas, onde está a praça de alimentação, próximo do Paço Municipal Maria Quitéria, é feito em fibra de vidro.
As imagens são de Washington Nery.

"Janot acha que já dá para pedir a abertura de alguns inquéritos. Ou: Certo colunismo quer inventar agora os 'heróis do povo brasileiro' do Petrolão, e o homem mau da hora é o… juiz Sérgio Moro!"



Por Reinaldo Azevedo
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, considera contar já com os elementos necessários para abrir ainda neste ano os primeiros inquéritos para investigar políticos envolvidos com o petrolão, embora ainda haja delações em curso. O doleiro Alberto Youssef prestou seu depoimento final no dia 25. É o que informa Severino Motta, na Folha desta quinta. Quantos inquéritos? Ainda não se sabe. O método será diferente daquele empregado no caso do mensalão, em que todos foram investigados num único inquérito, o que, convenham, tornou o caso enrolado, confuso e trabalhoso. Só que a abertura de investigação de autoridades com direito a foro especial por prerrogativa de função depende da autorização de tribunais superiores.
Só para lembrar: são processados e julgados por crimes comuns no STF o presidente da República, o vice-presidente, os membros do Congresso Nacional, o Procurador-Geral da República, os ministros de Estado, os membros de Tribunais Superiores, os do TCU e os chefes de missão diplomática de caráter permanente. São processados e julgados pelo STJ os governadores de Estado e do Distrito Federal, os desembargadores, os membros dos Tribunais de Contas dos Estados e do DF, os juízes dos Tribunais Regionais Federais, dos Tribunais Regionais Eleitorais e do Trabalho, os membros dos Conselhos ou Tribunais de Contas dos Municípios e os integrantes do Ministério Público da União. Há dezenas de autoridades citadas nas delações premiadas: deputados, senadores, ministros de Estado e governadores. Ainda não conhecemos todos os nomes porque eles surgiram no âmbito da delação premiada, que é sigilosa. Mas alguns, como vocês sabem, vieram a público.
Pessoas sem foro especial podem acabar sendo processadas por tribunais superiores se for impossível dissociar a sua atuação da de autoridades com esse direito, a exemplo do que aconteceu no mensalão.
Janot enviou ainda ao Supremo, nesta terça, pareceres contrários à pretensão de três acusados de envolvimento com a roubalheira na Petrobras. Como há políticos citados no caso, as respectivas defesas de Murilo Barrios, sócio da Sanko Sider, fornecedor da Petrobras, e de Waldomiro de Oliveira, um empregado de Youssef, pediram que os atos do juiz Sérgio Moro sejam considerados nulos, com a revogação de prisões, já que só o Supremo poderia atuar no caso.
Para o procurador-geral da República, o pedido "desborda da boa-fé objetiva". Quem vai dar a palavra final é o ministro Teori Zavascki, relator do caso no STF.
Para arrematar: os esbirros do petismo na imprensa seguem firme em sua campanha contra o juiz Sérgio Moro, apontando ilegalidades onde não há. Depois dos "heróis do povo brasileiro" do mensalão, agora há colunistas querendo criar os "heróis do povo brasileiro" do petrolão. O verdugo daqueles pobres ladrões era Joaquim Barbosa; o dos pobres ladrões de agora, Sérgio Moro.
É de dar nojo!
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

"Pergunta na cadeia"



Do ex-Secretário Nacional de Justiça, delegado Romeu Tuma Jr. ontem no Twitter: "Se os empreiteiros foram 'extorquidos', por que não se queixaram ao Lula e à Dilma, a quem doaram tantos $$$"?
Fonte: Cláudio Humberto

Licitação do BRT no dia 4 de dezembro

O projeto do Bus Rapid Transit (BRT) está aprovado.O prefeito José Ronaldo de Carvalho (Democratas) recebeu a informação na quarta-feira, 26, quando esteve na Caixa Econômica Federal para uma reunião.
Ele conta que "foi um encontro produtivo com técnicos que elaboraram o projeto para a Prefeitura. O projeto foi elaborado por técnicos experts no assunto, estudiosos, pessoas que já elaboraram projetos para outras partes do Brasil, como Brasília-DF e Curitiba-PR".
Ele adianta que na quinta-feira, 4 de dezembro, às 10 horas, no Paço Municipal Maria Quitéria, vai  autorizar a abertura do processo licitatório em concorrência pública nacional. Trata-se de "um investimento em torno de R$ 100 milhões para melhorar a mobilidade urbana, o sistema de transporte da cidade".

Charge de Sponholz


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

"Dilma se encontra com Boff e Beto, os autores que criaram a obra que rivaliza com a Galinha Pintadinha. Ou: O Bebê Capeta de Frei Betto"



Por Reinaldo Azevedo
Ai, ai… Lá vamos nós. A presidente Dilma Rousseff decidiu receber nesta quarta dois representantes do próprio hospício mental para tratar, segundo entendi, de tema nenhum, numa evidência de que a suprema mandatária pode andar meio desocupada. Leonardo Boff, suspeito de ser teólogo, e Betto, suspeito de ser frei, estiveram a governanta. O encontro acontece um dia depois de a dupla ter assinado um dito "manifesto de intelectuais petistas" contra a indicação de Joaquim Levy e Kátia Abreu para, respectivamente, os ministérios da Fazenda e da Agricultura. Hein? Intelectuais petistas? Isso é como cabeça de bacalhau e enterro de anão. Alguém já viu? Se intelectuais, como petistas? Se petistas, como intelectuais? A obra de maior peso escrita pela dupla se chama "A Galinha e a Águia", que costuma aparecer, nas livrarias, ao lado de "A Galinha Pintadinha".
Betto e Boff são expoentes de uma certa teologia que costumo chamar de "Escatologia da Libertação". Por alguma estranha razão, a dupla acredita que Deus discrimina os viventes segundo a conta bancária e a filiação partidária. Acham que o Altíssimo é compatível, por exemplo, com Fidel Castro. Já chego lá. Disse o Boff ao jornal O Globo: "Ela [Dilma] mesma não promoveu muito contato com as bases, porque se ocupava muito com a administração dos grandes projetos. E ela disse que, a partir de agora, será um ponto alto do seu governo, um diálogo permanente, contínuo, orgânico com os movimentos sociais e com a sociedade em geral".
Audácia do Boff! É o mesmo chororô de Gilberto Carvalho, segundo o qual os "movimentos sociais", que mobilizam não mais do que alguns poucos milhares de pessoas, devem tomar, na cabeça e na agenda do governante, o lugar de milhões de pessoas. Mas Dilma os recebeu, não é? E eles representam quem, além da própria loucura? Loucura?
Sim. O dito Frei Betto criou o seu próprio "Pai Nosso". É verdade! Começa assim: "Pai-nosso que estais no céu, e sois nossa Mãe na Terra, amorosa orgia trinitária, criador da aurora boreal e dos olhos enamorados que enternecem o coração, Senhor avesso ao moralismo desvirtuado e guia da trilha peregrina das formigas do meu jardim (…)". Para Ler a íntegra, clique aqui. Não ficou nisso. Ele também criou a "Ave Maria" latino-americana. Assim (íntegra):
Ave Maria,
grávida das aspirações de nossos pobres,
o Senhor é convosco,
bendita sois vós entre os oprimidos,
benditos os frutos de libertação
do vosso ventre.
Ele é autor de uma outra peça imaginosa, em que Santa Tereza d’Ávila transa - sim, leitor, faz sexo, faz aquilo naquilo - com Che Guevara e… engravida. Teria nascido o Bebê de Rosemary?
Dilma decidiu dar trela a essa gente. É bem provável que não tenha se aproximado da janela em nenhum momento, né? Não custa ser precavido. Ah, sim: Boff, o audacioso, disse não ter debatido nomes de ministros com a presidente. Que bom, né? Afinal, ninguém o elegeu para isso. Ainda que essas duas personagens tenham um apelo, digamos, momesco, ao recebê-las com certa solenidade, Dilma exibe sinais preocupantes, como se estivesse a purgar os pecados do realismo, ajoelhando-se no altar de heresias delirantes. 
Vade retro!
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Filmes em Exibição no Orient Cinemas Boulevard



Período de 27 de novembro a 3 de dezembro
CONTINUAÇÕES
JOGOS VORAZES: A ESPERANÇA - PARTE 1 (The Hunger Games: Mockingjay - Part 1) de Francis Lawrence, 2014. Com Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson, Chris Hemsworth, Julianne Moore e Elizabeth Banks. Ação e ficção-científica. Após sobreviver por duas vezes aos Jogos Vorazes, Katniss Everdeen servirá como símbolo de uma revolução iniciada no Distrito 13. Além de ter que manter sua imagem de ícone, a jovem ainda precisa se preocupar em defender sua mãe e sua irmã no meio da guerra. Em segunda semana. Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 125 minutos. Horários: 13 horas, 15h40, 18h20 e 21 horas, na Sala 4 (264 lugares); e 13h40 (exceto no sábado, 22, e no domingo, 23), 16h20, 19 horas e 21h40, na Sala 3 (167 lugares).
DEBI & LÓIDE 2 (Dumb and Dumber To) de Bobby Farrelly e Peter Farrelly, 2014. Com Jim Carrey, Jeff Daniels e Kathleen Turner. Comédia. Os inseparáveis Lloyd e Harry estão de volta. Desta vez, Harry descobre que teve uma filha ilegítima, que agora precisa dele para um transplante de rim. Ele leva o amigo Lloyd para conhecer a garota, e os dois percebem que não têm a responsabilidade necessária para serem pais. Em terceira semana. Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 110 minutos. Horários: 14h10 (exceto no sábado e no domingo), 16h40, 19 horas e 21h20. Sala 1 (243 lugares).
IRMÃ DULCE, de Vicente Amorim, 2014. Com Regina Braga, Bianca Comparato, Gracindo Júnior, Malu Valle, Zezé Polessa, Irene Ravache e Glória Pires. Cinebiografia. Irmã Dulce, religiosa baiana, dedicou grande parte de sua vida a ajudar aos necessitados. Tendo o amor e a caridade como prioridades, ela ignora preconceitos, desconfianças, dogmas e até mesmo sua saúde frágil, sempre colocando-se à disposição do outro. Conhecida como "Anjo Bom da Bahia", ela pode se tornar a primeira santa brasileira. Em terceira semana. Não recomendável para menores de 10 anos. Duração: 94 minutos. Horários: 14h20, 16h30, 18h40 e 20h50. Sala 2.
A LENDA DE OZ (Legends of Oz: Dorrothy’s Return), de Will Finn e Dan St. Pierre, 2014. Animação. Dorothy acaba de voltar para casa de sua incrível jornada a Oz, mas já a estão chamando para mais uma aventura. Ao acordar em Kansas após o tornado, ela e o cão Toto voltam para Oz em um arco-íris mágico enviado por seus amigos, o Espantalho, o Leão e o Homem de Lata. Em oitava semana. Cópia dublada. Classificação: Livre. Duração: 88 minutos. Horário: 14h20 - somente no sábado (29) e domingo (30). Sala 2.
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Multiplex do Boulevard Shopping, telefax 3225-3185 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
(Com informações do Departamento de Marketing de Orient Cinemas)

Vereador critica deputado petista por declaração sobre BRT

Em discurso na tribuna da Câmara Municipal, na quarta-feira, 26, o vereador José Carneiro (PSL) criticou o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual José Neto (PT), por este ter afirmado ao site "Bahia na Política", que o BRT de Feira de Santana é um projeto do governo Dilma Rousseff.
José Carneiro classificou a atitude do petista como equivocada e injusta, argumentando que a Prefeitura de Feira de Santana, entre outras coisas, elaborou o projeto do BRT e firmou empréstimo para execução da proposta de melhoramento da mobilidade urbana.
"A Prefeitura elaborou um projeto, pagou por esse projeto, tomou um empréstimo de R$ 90 milhões junto a Caixa Econômica Federal, divulga o tempo todo a implantação desse sistema e, agora, aparece alguém querendo ser o pai da criança", bradou Carneiro.
José Carneiro acrescentou que "se o Governo assumir que paga as parcelas desse empréstimo, nós vamos entender e aceitar que o BRT é uma iniciativa do Governo Federal e, até do Governo do Estado. Agora, enquanto estiver com vínculo de que todas as parcelas desse empréstimo serão pagas pelo Governo Municipal, o deputado José Neto não pode e não tem o direito de dizer que é uma iniciativa do Governo Federal".
Em aparte, o vereador Marcos Lima (PRP) disse que esse é o "estilo do governo petista querer ser o pai da criança". Em seguida, ele afirmou que "travaram o sistema de estacionamento rotativo Zona Azul, que já poderia estar melhorando o trânsito de Feira de Santana e, agora, vão tentar, na Justiça, também travar o BRT", alertou.
(Com informações da Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal)

"Aleluia diz que petrolão é máfia comandada por Lula e autorizada por Dilma"



O presidente estadual do Democratas e deputado federal eleito, José Carlos Aleluia,  afirmou nesta quarta-feira, 26, que o esquema de desvio de dinheiro da Petrobras, chamado de "petrolão", foi o caso de corrupção com maior "roubo" em volume de dinheiro do mundo, comandado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e autorizado pela atual presidente Dilma Rousseff (PT). 
"Lula é o comandante. Quem é o líder do PT? Se os tesoureiros roubam, se os presidentes roubam, Lula é o responsável e Dilma é cúmplice", resumiu, ao defender que o ex-chefe do Executivo Nacional foi "formalmente comunicado" sobre o esquema pelo Tribunal de Contas da União. 
O democrata ainda classificou o ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, de "pau mandado" e disse que Lula deve ser punido por seu envolvimento no caso de corrupção, já que teria "escapado" de uma condenação no mensalão por ser presidente à época. "Eu quero ver quando é que Lula vai ser preso", alfinetou. 
Durante entrevista a Samuel Celestino na Rádio Tudo FM, Aleluia criticou, ainda, o projeto de Controle Econômico da Mídia - que seria uma forma do governo "controlar a notícia" da mesma forma que pretenderia dominar o Supremo Tribunal Federal (STF). 
"O maior risco que a democracia brasileira corre é permitir que continuem indicando membros do STF - e a presidente, se continuar no cargo, indicará quatro ou cinco", avaliou. 
O deputado federal acaba de voltar de uma viagem à Coreia do Sul, onde participou do Encontro da União Democrática Internacional, e comparou a situação da América Latina ao governo comunista da Coreia do Norte, que viveria uma "ditadura sanguinária". 
"É uma tristeza muito grande saber que ainda existe gente, no Brasil, que quer seguir o modelo da Coreia e de Cuba", afirmou. Segundo Aleluia, as ideias do Foro de São Paulo está "dominando" a América Latina. "A receita criada por Fidel Castro, por Lula e por Chaves está sendo aplicada integralmente na Venezuela, onde já não há mais liberdade e democracia, e tá faltando comida; no Equador, cada dia mais se acentua a ausência da democracia; na Bolívia, um pouco menos, mas também; na Argentina... A América Latina está entrando no caminho da infelicidade", concluiu.
Fonte: "Bahia Notícias"

Instituto Histórico e Geográfico tem festividades



A direção do Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana (IHGFS) está convidando para participação nas festividades de encerramento das suas atividades para o ano de 2014, com a seguinte programação: distribuição da revista número 11, entrega de diplomas aos novos sócios, e palestra com o professor Carlos Alberto Oliveira Brito.
Será no sábado, 13 de dezembro, às 11 horas, no Restaurante Cravo e Panela.

Azul marca data para acabar voo de Feira de Santana para Salvador

A Azul vai deixar de operar de forma direta os voos de Feira de Santana para Salvador e vice-versa, a partir do dia 2 de fevereiro de 2015.
A informação é da própria empresa.

Featurette de Stan Lee em "Operação Big Hero"



Confira acima featurette legendado do Stan Lee sobre sua participação em "Operação Big Hero" (Big Hero 6), animação da Disney, de Don Hall e Chris Williams, que estreia nos cinemas no dia 25 de dezembro.
Curta no Facebook: facebook.com/DisneyMoviesBrasil
Siga no Twitter:  twitter.com/disneybrnews  
Inspirado na série de quadrinhos da Marvel, "Operação Big Hero" é uma comédia de ação e aventura, que se passa na cidade de San Fransokyo, uma mistura de São Francisco e Tóquio.
Você vai conhecer Hiro Hamada, gênio da robótica, que aprende a utilizar sua genialidade graças a seu brilhante irmão Tadashi.
Depois de estranhos acontecimentos que atingem a cidade, Hiro se une aos seus melhores amigos: o robô Baymax, a veloz Go Go Tomago, o obcecado por organização Wasabi, a especialista em química Honey Lemon e o fã de quadrinhos Fred. Determinados a solucionar o mistério e com ajuda da tecnologia eles iniciam os treinamentos para se tornarem os novos heróis da cidade. 
(Com informações de Gláucia Zachariadhes, Atendimento Disney, de Selma Santos Produções e Eventos)

Novo piso salarial do comércio é de R$ 870,00



Convenção Coletiva 2014/2015 já está em vigor

Nova Convenção Coletiva do trabalho foi aprovada no dia 25 pelo Sindicato dos Empregados no Comércio de Feira de Santana. De acordo com a convenção, o novo piso salarial do comércio é de R$ 870,00 para os empregados que exercem a função de comerciário.
O novo piso salarial não se aplica  aos office-boys, faxineiros, serventes, embaladores, entregadores, ajudantes de depósito, ajudantes de caminhão, bem como todos os empregados que não exerçam funções típicas do comerciário. Para os empregados que recebem salário superior ao piso da categoria, o reajuste é de oito pontos percentuais sobre o salário de novembro de 2013.
(Com informações de Silvana Ferraz, da Assessoria de Comunicação da CDL)

"Este homem, de quase US$ 100 milhões, deixa muita gente em pânico. Por quê?"





Por Reinaldo Azevedo
Porque ninguém prova, com tanta eloquência, a existência de um esquema criminoso na Petrobras. Mais do que isso: ele também é um emblema da dimensão do assalto. Vamos lembrar: Pedro Barusco (foto) era um mero gerente de Serviços da Petrobras, um auxiliar de Renato Duque, o diretor da área, que era da cota petista. Mais do que isso: pertence, vamos dizer, ao "universo José Dirceu". Segundo Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef, Duque era o homem que cuidava do propinoduto para o PT. Mas voltemos a Barusco.
O subordinado de Duque se dispôs a devolver, prestem atenção!, US$ 97 milhões aos cofres públicos. Esse é o dinheiro que ele admite ter sido, na prática, roubado da Petrobras. Estamos falando, leitores, de algo em torno de R$ 252 milhões. Como é que um quadro de segundo escalão é capaz de amealhar tal fortuna?
Muito bem! Parece que a sua disposição de devolver o dinheiro é para valer. Uma conta já foi aberta na Caixa Econômica Federal, e, em breve, cumprida a sua parte no acordo, Barusco transfere o dinheiro para o banco brasileiro.
Qual é o temor especial que seu nome desperta? Barusco está, consta, muito doente e muito pessimista sobre suas possibilidades de cura. Aqueles que fizeram negócios com ele ao longo dos anos temem que resolva ter um surto de sinceridade num momento difícil da sua vida. Essa gente está com medo da rapidez com que o engenheiro trocou uma iminente prisão pela confissão de que, sim!, era tudo verdade.
Há pânico com a possibilidade de que ele resolva, vamos dizer, fazer uma faxina na sua biografia dizendo tudo o que sabe. E ninguém que rouba essa quantidade sabe pouco. Já escrevi e reitero: acho que é preciso que se apure a possibilidade de que ele seja um laranja de uma estrutura bem maior.
"Ah, em situações extremas, as pessoas podem mentir…", dirá alguém. Até podem. Mas me parece que se trata de uma daquelas circunstâncias em que a pessoa busca, ao menos, um alívio para a própria consciência. Todos aqueles que concorreram para que Barusco conseguisse ter US$ 97 milhões no exterior estão certamente preocupados.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"