*

*

*

*

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Pastor Silas Malafaia no "Programa do Ratinho"



O pastor Silas Malafaia, graduado em Psicologia e formado em Teologia, presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, conferencista, apresentados do programa "Vitória em Cristo", foi entrevistado no quadro "Dois Dedos de Prosa", do "Programa do Ratinho", no SBT, na noite de quinta-feira, 30. Assista
Fonte: Verdade Gospel

"Daniela Mercury sai do armário e entra no cofre dos baianos. Ou: O lesbianismo estatal de Jaques Wagner"




Por Reinaldo Azevedo
Ai, ai, ai, ai…
Leio notinha no Estadão informando que a cantora Daniela Mercury, aquela que anunciou que agora tem "esposa", vai desfilar com seu trio elétrico e cantar o Hino Nacional da Parada Gay de São Paulo.
Até aí, tudo certo! É compreensível que ela tenha se tornado um "ícone" - como se diz hoje em dia nos cadernos de cultura até quando se escreve sobre falador de rap… - do movimento gay. Há quem diga que Daniela foi "supercorajosa" ao assumir a sua homossexualidade e coisa e tal. Por mim, está tudo bem.
O que é absolutamente inacreditável, escandaloso mesmo, é saber que o governo da Bahia, do companheiro Jaques Wagner (PT), é que vai pagar o cachê da cantora: R$ 120 mil.
Então vamos ver. Daniela decide anunciar ao Brasil que é lésbica. Ninguém ficou chocado, o que é bom. Ainda que isso só diga respeito a ela mesma, achou que todos deveríamos participar de sua celebração. OK. O mínimo que a gente espera dos heróis de qualquer causa é algum sacrifício ou renúncia, não é mesmo? Isso é próprio da condição.
Não existe heroísmo no estado de gozo permanente. Aliás, em termos, digamos, psicanalíticos, esse gozo permanente seria a negação da civilização. Mas deixemos de lado essas especulações agora. Daniela vai subir no palco, ser ovacionada por sua coragem e… levar R$ 120 mil dos cofres públicos baianos.
Ou por outra: o governo da Bahia estatizou o lesbianismo e fez de Daniela a sua representante. O que deveria ser, então, um ato de resistência contra, sei lá, os caretas, os conservadores, os reacionários, os cultores do tradicional "papai-e-mamãe" (em vez do "mamãe-e-mamãe" e "papai-e-papai"), vejam que coisa!, se transforma em oficialismo dos mais reacionários - e agora entendo que Daniela Mercury não tenha chamado a sua mulher de "mulher", mas de "esposa". Já contei aqui que, tão logo assumi um cargo de chefia num jornal, aboli essa palavra. Eu jamais transaria com a minha "esposa". A gente transa (Daniela também) é com mulher, certo?
Está aí. Tenho escrito alguns textos sobre o caráter que o Bolsa Família vai assumindo no Brasil. Dissemina-se a cultura de que a função do bom patriota é esperar que o estado lhe forneça renda, moradia, emprego, roupa, anticoncepcional, camisinha, pílula do dia seguinte, aborto. Até a homossexualidade, como se nota, tem de ser estatizada - e lembro que a Parada Gay já conta com farto financiamento público.
"Ah, mas Daniela terá custos…" Pois que recorra à iniciativa privada se não tiver como bancar a própria apresentação - ela poderia fazer esse sacrifício porque isso é próprio dos heróis, reitero.
Notem bem: ainda que a grana fosse paga para ela se apresentar na parada gay de Salvador, já estaríamos diante de um completo absurdo. Sendo realizada a festa fora da Bahia, aí já é um escracho. Ou ela virou agora embaixadora do lesbianismo baiano?
O Brasil é mesmo singular, é mesmo curioso - e há uma grande chance de que não dê certo por isso. Antes mesmo de a homossexualidade ser encarada pela maioria dos brasileiros como algo normal, corriqueiro, já virou uma espécie de crença do Estado. E, no Brasil, isto já é uma tradição que sempre resulta em zerda, o Estado tem a ambição de fundar a sociedade, em vez de a sociedade fundar o Estado, que é o caminho normal . Se não me engano, Daniela tem uma música que diz algo mais ou menos assim:  "O canto desta cidade é meeeuuu!!!". Já pode começar a cantar: "O cofre da Bahia é meeeuuu…"
O Brasil ainda vai inventar o gay e a lésbica de crachá.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

"Economia minimalista!"

Fonte: "Blog do Josias"

"Amar é..."



Com a falante Dilma muda até agora, no episódio do Bolsa Família, o governo inaugura nova fase: "governar é não ter que pedir desculpas".
Fonte: Cláudio Humberto

"Quando o tropeço é do PT, Dilma passa pomada"

Por Josias de Souza
O brasileiro é um crédulo. Acredita em tudo o que o Planalto diz. Ele ficou feliz com a última nota da Presidência. Nela, leu que “são falsas as especulações de mudanças na direção da Caixa Econômica Federal.” Regozijou-se com o trecho que assegura que “a diretoria é formada por técnicos íntegros e comprometidos com as diretrizes da Caixa, com seus clientes e com seus beneficiários de programas tão importantes para o Brasil como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida.”
O brasileiro - que é crédulo, mas não é bobo - desconfiara da versão do presidente da Caixa para o rolo do Bolsa Família. Achou que falta nexo ao lero-lero do companheiro Jorge ‘Eu Não Sabia’ Hereda. A turma da informática da Caixa não seria maluca de antecipar, sem ordens superiores, os benefícios de mais de 13 milhões de brasileiros dependentes das arcas sociais.
O brasileiro não sabe se Hereda chegou à ideia de hospedar-se no mundo da fantasia usando seus próprios neurônios ou se foi empurrado para o descrédito por terceiros. Não sabe nem quer saber. Para o brasileiro, o que importa é perceber que a nota do Planalto desmente a veracidade da personagem em que Dilma  havia sido transformada pela mídia golpista. Nos fundões da alma da gerente fria e mal educada, implacável com subordinados incompetentes, mora uma doce companheira.
O brasileiro, cuja credulidade às vezes descamba para o otimismo, enxergou no episódio uma porta de saída para o Bolsa Família. Vai requisitar uma ficha de filiação ao PT. De preferência no mesmo diretório que guarda o registro partidário do doutor Hereda. Depois,  encaminhará o currículo ao Planalto. Quer trocar a mixaria do Bolsa Família por um contracheque de presidente da Caixa. O brasileiro sabe que sua formação é precária. Mas considera-se capaz de recitar a frase “eu não sabia’. Dispõe-se a caprichar na entonação.
Fonte: "Blog do Josias"

Jantar dos Namorados


Justifica a data ser feriado nacional?

Na coluna "Tempo Presente", edição desta sexta-feira, 31, Biaggio Talento na coluna "Tempo Presente", na nota "Procissão esvaziada", afirma que "procissão de Corpus Christi teve pequena participação popular na cidade de Feira de Santana, com cerca de duas mil pessoas (...)"
A questão é que, não só em Feira de Santana - município tem cerca de 600 mil habitantes e nem um por cento participa da procissão -, a manifestação de fé dos católicos é diminuta. Justifica a data ser feriado nacional?

Blogueiro condenado a cinco anos de prisão por extorsão


O dono do site "Pura Política", João de Andrade Neto, foi condenado a cinco anos de prisão. O site já não existe mais. Acusado pelo crime de extorsão, o blogueiro também deverá pagar 700 dias-multa. 
De acordo com a decisão da  juíza Marivalda Almeida Moutinho, "a extorsão consuma-se independentemente da obtenção da vantagem indevida". Os advogados de João Andrade vão recorrer da decisão. 
O blogueiro ficou nove dias preso na Polinter, em 2011, por tentativa de extorsão à ex-secretária municipal de Planejamento Kátia Carmelo, ao sócio da Construtora OAS Carlos Suarez e aos empresários Chico Bastos e André Teixeira. 
Fonte: Jornal "A Tarde"

Anúncio em revista nacional


Na publicação "Guia das Artes Plásticas", da Casa Editorial Paulista,  número 7, de dezembro de 1987, a veiculação de anúncio da Galeria de Arte Raimundo de Oliveira - que então existia em Feira de Santana -, sobre a exposição "Fim de Século", de Pedro Roberto, entre 10 e 31 de dezembro daquele ano.

Deu em Claudio Humberto



quinta-feira, 30 de maio de 2013

Capa de "O Cruzeiro" número 1





Capa da revista semanal ilustrada  "O Cruzeiro", lançada em 10 de novembro de 1928.

Cartaz de um dos melhores filmes brasileiros de todos os tempos


Gozação com Fluminense eliminado


"Depois do 'entrace' na saída da Fonte Nova, prefeitura do Rio enriquece o inglês de Copa do Mundo com a invenção do 'aip'ort'"





Por Augusto Nunes
Sempre que inaugura um estádio que não ficou pronto, Dilma Rousseff fica grávida de patriotismo mequetrefe - e recita o que o mestre lhe ensinou: só duvidam do governo e seus comparsas os eternos pessimistas, os céticos profissionais e os que torcem contra a nação reinventada pela seita lulopetista. Foi assim em 21 de dezembro de 2012, quando a presidente baixou em Belo Horizonte para dar por concluído o Mineirão ainda em obras.
"Nós, do Brasil, estamos dando uma demonstração para o mundo", caprichou em dilmês de boleiro. "De que nós somos bons dentro do campo, mas somos bons fora do campo também". Dilma tem tanta familiaridade com o que ocorre dentro do campo quanto Lula com o uso do plural. Para a Primeira Torcedora, trivela é um de seus ministros com erro de revisão. Se sabe o que anda acontecendo fora do campo, logo vai descobrir que ninguém perde tempo torcendo contra os organizadores da Copa. Time que só faz gol contra nem precisa de inimigos.
Confira o texto de Júlia Rodrigues na seção História em Imagens.  Depois do "entrace" na saída da Fonte Nova, a prefeitura do Rio enriqueceu o inglês de Copa do Mundo com a invenção do "aiport". Os turistas vão sofrer para encontrar o Maracanã. Se chegarem lá, podem colidir com portões fechados: nesta quinta-feira, a Justiça atendeu ao pedido do Ministério Público estadual e suspendeu a realização do jogo entre Brasil e Inglaterra, marcado para domingo.
É possível que, nas próximas horas, governantes e cartolas consigam contornar a interdição. Mas a pedra no caminho continuará do mesmo tamanho. A decisão judicial se amparou nas evidências de que o Maracanã não está pronto para acomodar sem riscos as multidões com que sonham os vigaristas que enxergam na Copa de 2014 um grande negócio.
Fonte: "Direto ao Ponto"

"Tudo que é sólido desmancha no ar"



Por Ricardo Noblat

Na verdade, pouco de sólido havia na história inventada pela Caixa Econômica Federal, e avalizada pelo governo, sobre a corrida à caça do tesouro do Bolsa Família.
A corrida: nos dias 18 e 19 últimos, um milhão de clientes do Bolsa invadiram agências da Caixa e depredaram caixas eletrônicos em 13 Estados estimulados por boatos que garantiam o fim do programa ou o pagamento de uma parcela extra.
A Caixa disse que adiantou dinheiro no sábado 18 para pagar a multidão de aflitos, e assim controlar o tumulto. Essa mesma informação foi repetida pelo vice-presidente da Caixa em entrevista ao "Bom dia, Brasil" na segunda-feira, 20.
Mentira! A primeira.
Gênese da mentira: a Caixa descobrira que 692 mil famílias possuíam mais de um cadastro. Decidiu deixá-las com o mais antigo deles. Na sexta-feira 17, depositou na conta de todos os clientes do programa a mesada que deveria ser sacada a partir do dia seguinte.
Não avisou a ninguém.
O presidente da Caixa e o vice-presidente disseram que apenas na segunda-feira 20 ficaram sabendo do adiantamento do dinheiro feito no dia 17.
Quer dizer: a área técnica da Caixa adiantou o dinheiro sem avisá-los - e sem avisar aos bolsistas. E mesmo diante da corrida às agências nos dias 18 e 19 não os avisou sobre o que fizera.
Muito menos o presidente e o vice telefonaram no fim de semana para a área técnica da Caixa interessados em saber o que poderia ter provocado a confusão em 13 Estados.
Improvável que tenha sido assim.
O mais provável é que estejamos aí diante da segunda mentira.
Avancemos para a terceira: o presidente da Caixa confessou que escondeu do distinto público entre os dias 20 e 24 que o dinheiro do Bolsa fora depositado no dia 17 e não no dia 18. E que há cinco dias ele já sabia disso.
Procedera assim para se inteirar em detalhes sobre o que ocorrera. Sem pressa, naturalmente.
Menos. Menos. Bem menos!
Uma hora de reunião seria mais do que o suficiente para ele se inteirar sobre os detalhes da lambança promovida por seus subordinados.
Para que serviram, pois, os cinco dias de silêncio do presidente da Caixa?
Quando nada para que a ministra dos Direitos Humanos atribuísse à oposição o boato sobre o fim do Bolsa Família; Dilma chamasse os autores do boato de "desumanos e criminosos"; o ministro da Justiça falasse que por trás de tudo haveria uma "grande orquestração"; Lula debitasse o boato na conta de "gente do mal"; e Ruy Falcão, presidente do PT, tratasse o episódio como "terrorismo eleitoral".
O ministro da Justiça afirmou peremptório: "Não tenho dúvidas de que foi cometido um crime. Ou mais de um crime".
O período em que a oposição foi posta na berlinda e sob suspeição teria durado mais se a 'Folha de S. Paulo', na sexta-feira 24, não esbarrasse numa dona de casa da região metropolitana de Fortaleza. Ela disse que sacara o dinheiro do Bolsa na sexta-feira dia 17.
- Levei um susto. A Caixa nunca pagara antecipadamente. A notícia se espalhou. E deve ter sido isso que provocou toda aquela confusão.
Talvez sim. Talvez não - a conferir.
Havia mais uma possível mentira a ser jogada na mesa pelo governo: o boato sobre o fim do Bolsa teria sido disseminado por uma agência de telemarketing do Rio de Janeiro.
Na mesma sexta-feira 24, a Polícia Federal espalhou a notícia sobre a agência de telemarketing. Anteontem, dia 28, a notícia começou a se desmanchar. Ontem, a Polícia Federal ressuscitou a notícia.
Conclusões?
Tire as suas. A não ser que ainda julgue cedo para isso. 
Fonte: "Blog do Noblat"

José Ronaldo recebe vereadores de Camaçari




O prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho, defendeu o fortalecimento do seu partido, o Democratas, na Região Metropolitana de Salvador. Ele recebeu, em seu Gabinete, na tarde de quarta-feira, 29, a bancada de quatro vereadores da legenda em Camaçari, formada por Júnior Borges, Falcão, Jorge Curvelo e Antônio Elinaldo, este último pré-candidato a deputado estadual, além do presidente municipal da sigla, o ex-prefeito Helder Almeida (Foto: Divulgação).
"Nós administramos hoje as duas principais prefeituras do estado, que são Salvador e Feira de Santana. Isso pode ser um indício de que os baianos já sabem o que querem e acreditam no projeto de governo da oposição", salientou José Ronaldo, que estimulou o lançamento da candidatura de Elinaldo a deputado estadual. "Precisamos ficar ainda mais fortes na Região Metropolitana, sobretudo em Camaçari, onde o Democratas tem feito um trabalho político que vai ser importante para o partido em 2014".
O Democratas de Camaçari tem trabalhado nos bastidores para fortalecer a candidatura de Elinaldo, que já teve encontros com o ex-governador Paulo Souto, presidente do PMDB baiano Geddel Vieira Lima, e com o prefeito de Salvador ACM Neto. Helder Almeida afirmou que, nesses encontros, tem pregado a unidade das oposições e mostrado o crescimento do partido em Camaçari. "Nós conseguimos fazer quatro vereadores do DEM em Camaçari, dobramos o número de representantes na Câmara e hoje temos uma bancada fortalecida e unida por um único projeto", disse.
Elinaldo, que já vive um ritmo acelerado de pré-campanha, considerou o respaldo e o estímulo de José Ronaldo um avanço para a batalha por uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia. "Sem dúvida, esse apoio vai fortalecer a nossa luta e agregar valor ao meu nome como candidato a deputado estadual. José Ronaldo é um dos nomes mais importantes da oposição na Bahia e a voz dele é forte”, ressaltou.
Para Júnior Borges, a visita foi fundamental para estreitar as relações entre as lideranças políticas e enriquecer o conhecimento da vida pública na esfera municipal e estadual. "Admiro José Ronaldo pela sua forma humilde, honestidade e pela experiência na política que pode ser percebida em poucos minutos de conversa. Saio desse encontro feliz pelo reconhecimento dele pelo nosso trabalho e pelo conhecimento que ele nos passou a cerca do cenário político municipal e estadual", considerou.
O vereador Falcão reconheceu a abrangência que vem tomando o nome de Elinaldo para deputado estadual em 2014 e considerou importante atravessar fronteiras em busca de apoio. "Nunca é tarde para começar uma campanha, ainda mais quando se trata de uma disputa por uma vaga de deputado. Acredito no potencial de Elinaldo, e essa força se afirma ainda mais com o apoio de personalidades como José Ronaldo".
A visita foi apontada por Jorge Curvelo como pontapé fundamental para a luta do Democratas para eleger o seu colega de bancada. "Começamos a pensar a campanha de Elinaldo há algum tempo, mas acredito que hoje é um marco importante que pode ser considerado o início de uma longa jornada de trabalho pensando já na campanha do ano que vem".
(Com informações da Assessoria de Imprensa do Democratas)

Carlos Brito, de Barcelona



O professor Carlos Brito, secretário de Planejamento, acaba de telefonar de Barcelona para o Blog Demais. Na Espanha já é tarde e ele informa sobre o encerramento do curso presencial "Nueva Gestión de Ciudades" (Nova Gestão de Cidades), iniciado na segunda-feira, 27.
Pela manhã, o feirense participou de Seminário de Trabalho e da Conferência de Clausura (Encerramento), com entrega de diplomas por Fernando Vallespín, diretor do Instituto Universitário de Investigatión Ortega y Gasset, Narcís Serra, presidente do Institut Barcelona d'Estudis Internacionais, e Salvador Esteve Figueras, presidente da Diputación de Barcelona.
O convite para participação de Brito - único brasileiro no evento internacional - foi recebido do Observatorio de Cooperación Descentralizada e da Diputación de Barcelona junto com Goberna América Latina (Escuela de Política y Alto Gobierno).Ele volta ao Brasil nesta sexta-feira, 31.
Como o Blog Demais tem reiterado, o fato em si demonstra o prestígio de Feira de Santana na Rede de Cidades, construído nos dois primeiros mandatos do prefeito José Ronaldo de Carvalho, sendo consequência de viagens internacionais feitas entre 2001 e 2008, num intercâmbio que eleva a cidade.
A participação de Feira de Santana ainda representa o estabelecimento de vínculos de colaboração e coordenação entre gestores das principais metrópoles da Europa e América Latina. 
O curso foi dirigido a tão somente 25 pessoas com "alta responsabilidade" na gestão de serviços públicos municipais na América Latina. Em torno de 100 pessoas ficaraem lista de espera.

"CEF e o Bolsa Família - Moral da fábula dilmo-petista: os inocentes eram culpados, mas os culpados são inocentes"



Por Reinaldo Azevedo
O ridículo, no caso que envolve a Caixa Econômica Federal e a bagunça gerada pelo pagamento dos benefícios do Bolsa Família, parece não ter fim. Nesta quarta, a presidente Dilma Rousseff, imaginem vocês!, emitiu uma nota oficial para afirmar que nada muda na direção da instituição financeira e que a "a diretoria é formada por técnicos íntegros e comprometidos com as diretrizes da CEF, com seus clientes e com os beneficiários de programas tão importantes para o Brasil, como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida".
Ah, bom, se é assim…
Façamos, pois, uma síntese da história, à qual Dilma, finalmente, empresta, então, uma moral. E a moral da história é a seguinte: quando não se conhecia a origem da confusão, a ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos) houve por bem culpar a oposição, com aquela clarividência que, a gente nota, ela traz, de hábito, estampada na testa. Já o ministro José Eduardo Cardozo, o Garboso, e a presidente Dilma preferiram apontar uma conspirata. Para a governanta, o responsável, além de "desumano", era também "criminoso".
Muito bem! Agora já se sabe - embora seja frenética a busca de um bode expiatório - que foi a própria CEF a responsável pela confusão. Menos do que o boato do fim do benefício, o que pegou mesmo foi a informação - e se tratava de um fato parcialmente verdadeiro - de que havia um "dinheiro a mais" na conta… E havia: a antecipação do pagamento de maio.
Com a informação em mãos - apurada pela imprensa (reportagem da Folha), não pelo governo ou pela própria CEF -, os "desumanos" e "criminosos" de antes viram heróis. E não pode haver, convenham, melhor síntese do petismo do que essa. Esse episódio, já que tem uma moral da história, assume mesmo o tom de uma fábula - do subgênero perverso. E sua síntese é esta: "Os inocentes, se nossos inimigos, são criminosos; os culpados, se nossos aliados, são virtuosos". Ou ainda: "Os adversários são sempre culpados, mesmo quando inocentes; os aliados são sempre inocentes, mesmo quando culpados."
Quem estranha? Voltemos ao caso do mensalão e dos mensaleiros, que estão por aí, para escândalo do bom senso, atacando o Supremo Tribunal Federal. A impressão que se tem é que o país não foi vítima do maior escândalo da história republicana; os protagonistas dos atos criminosos é que teriam sido vítimas, coitados!, de um tribunal de exceção. Se bem que, convenham, a coisa faz sentido: aqueles que, no fundo, odeiam o processo democrático acabam se sentido perseguidos por suas regras e por suas leis. É um vexame!
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

"Abaixo-assinado prega um golpe militar"


Corre na Internet uma petição pública que pede a volta dos militares ao poder. O abaixo-assinado em prol do Regime Militar já tem quase 800 adesões. 
Os apoiadores deixam comentários afirmando que "o nosso país vai melhorar e muito" com a "queda dos corruptos, sequestradores e terroristas do poder". 
Enviar por e-mailOs organizadores prometem entregar o documento para o Exército, Marinha e Aeronáutica. Nele, os ativistas dizem organizar um golpe. 
"A nossa petição tem como objetivo acordar os nossos militares, os nossos generais a dar um golpe de estado imediatamente, antes que seja tarde demais", diz o abaixo-assinado. 
Fonte: Claudio Humberto

Deu em Claudio Humberto


quarta-feira, 29 de maio de 2013

Futebol brasileiro é ruim



Nas Oitavas de Final da Copa Libertadores da América, o mexicano Tijuana tirou o Palmeiras, o colombiano Santa Fé tirou o Grêmio e o argentino Boca Juniors tirou o Corinthians. Nas Quartas de Final, na noite desta quarta-feira, 29, o paraguaio Olímpia tirou o Fluminense.
Na quinta-feira, 30, o Atlético-MG tenta chegar a Semi-Final da competição. É o único time brasileiro que resta.

Filmes em Exibição no Orient Cineplace




Período de 30 de maio a 6 de junho
LANÇAMENTOS NACIONAIS


A FUGA DO PLANETA TERRA (Escape From Planet Earth) de Cal Brunker, 2013. Animação. Corch Supernova é herói de um planeta distante. Para atender um pedido de socorro ele embarca numa jornada perigosa e divertida rumo à Terra. Mas o que ele não esperava, acontece. É capturado pelos terráqueos e precisa contar com a ajuda de seu irmão para sair vivo dessa aventura de outro mundo. Cópia dublada. Classificação; Livre. Duração: 89 minutos. Horários: 13h10, 15h10 e 17h10. Em 3D. Sala 4 (264 lugares)

FAROESTE CABOCLO, de René Sampaio, 2013. Com Fabrício Boliveira, Ísis Valverde, Felipe Adib, Antonio Coloni, Marcos Paulo e Caco Monteiro. Drama. O jovem João de Santo Cristo abandona a sua vida pobre no interior da Bahia para tentar a sorte em Brasília. Ajudado por um amigo, ele se torna aprendiz de carpinteiro e também se envolve com o tráfico de drogas. Um dia, por acaso, ele conhece a bela filha de um senador. Os dois começam a namorar, mas ele mergulha cada vez mais numa escalada de crime e violência, até encontrar seu maior inimigo, o traficante Jeremias, rival nos negócios e no coração da amada. Não recomendável para menores de 14 anos. Duração: 107 minutos. Horários: 13h50, 16h10, 18h30 e 20h50. Sala 2 (160 lugares).

SE BEBER NÃO CASE 3 (The Hangover 3) de Todd Phillips, 2013. Com Bradley Coper, Ed Helms, Zach Galifiakis, Justin Bartha e John Goodman. Comédia. O pai de Alan falece e ele surta, ficando ainda mais louco e tornando-se um perigo para si mesmo e para seus amigos Phil, Stu e Doug, que resolvem interná-lo em uma clínica para doentes mentais. Cópia dublada. Não recomendável para menores de 14 anos. Duração: 100 minutos. Horários: 14h50, 17 horas, 19h10 e 21h20. Sala 3 (167 lugares)
CONTINUAÇÕES
VELOZES E FURIOSOS 6 (Fast and Furious 6), de Justin Lee, 2013. Com Paul Walker, Vin Diesel, Rihanna, Dwayne Johnson e Michelle Rodriguez. Açã o. Desde que Dom e Brian dizimaram o império de um chefão da máfia no Rio de Janeiro, a equipe se espalhou pelo mundo. Enquanto isso, Hobbs tem acompanhado por 12 países uma organização de pilotos mercenários. A única maneira de parar esses criminosos é vencê-los em uma corrida de carros nas ruas. Em segunda semana. Cópia dublada. Não recomendá vel para menores de 14 anos. Duração: 130 minutos. Horários: 13 horas, 15h40, 18h20 e 21 horas. Sala 1 (260 lugares).
HOMEM DE FERRO 3 (Iron Man 3), de Shane Black, 2013. Com Robert Downey Jr., Ben Kingsley, Don Cheadle, Samuel L. Jackson, Gwyneth Paltrow e Guy Pearce. Ação e aventura. Gênio excêntrico, bilionário e filantropo Tony Stark é o super-herói da armadura conhecido como Homem d e Ferro. Ele se vê incapaz de dormir e sofre com preocupações e inquietações. Quando seu mundo é destruído e aqueles que ele ama são ameaçados, ele achar um meio de salvá-lo e reencontrar a si mesmo. Cópia dublada. Em sexta semana. Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 132 minutos. Em 3D. Horário: 21h10. Sala 4.
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Multiplex do Boulevard Shopping, telefax 3225-3185 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
(Com informações do Departamento de Marketing de Orient Cinemas)




 

Senador João Durval sobre o Aeroporto


O senador baiano João Durval (PDT) avaliou como positiva a solenidade que marcou, nesta quarta-feira, 29, a transferência da administração do Aeroporto de Feira de Santana à iniciativa privada. Devido a outros compromissos ele não pode comparecer à solenidade em que o governador em exercício, Otto Alencar, assinou o termo de concessão às empresas TUC e Finarte, mas revelou que estava com audiência marcada com o ministro da Secretaria de Aviação Civil, para cobrar agilidade na autorização da SAC para a efetivação do contrato. 
"Com a autorização da SAC finalmente o Governo do Estado pode firmar a concessão e agora esperamos pelas obras de ampliação e pela readequação do nosso Aeroporto", disse o Senador. 
Ele reiterou que, quando construiu o Aeroporto, o tamanho da pista e do terminal eram adequados, mas deixou o terreno preparado para uma futura ampliação da pista de 1.500 metros para 2.200 metros e o aumento da largura de 30 para 45 metros. "Espero que em breve tenhamos os voos comerciais prometidos em Feira de Santana", concluiu o senador.
(Com informações de Silvio Romero, da Assessoria do Senador João Durval)

Vitória do Botafogo






O Botafogo acaba de vencer o Santos, por 2 a 1, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, na noite desta quarta-feira, 29. Gols de Fellype Gabriel e Rafael Marques. Trata-se do 18º jogo de invencibilidade do Alvinegro, incluindo jogos do Campeonato Carioca, Copa do Brasil e Brasileiro. O craque Seedorf não jogou.

Procurador-geral da República defende prisão de mensaleiros



O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse na terça-feira, 28, que o julgamento do mensalão precisa ser concluído rapidamente. Segundo ele, os parlamentares condenados têm que perder seus mandatos e, tanto eles quanto os outros, devem ser recolhidos à prisão a fim de dar efetividade à decisão do Supremo Tribunal Federal. 
"Temos uma decisão magnífica, mas precisamos que ela seja efetiva", disse. "É preciso que a decisão produza seus efeitos, que os parlamentares que tenham mandatos percam seus mandatos, que aqueles que tenham sido condenados a penas privativas de liberdade sejam recolhidos à prisão", completou. 
Para ele, a prisão dos parlamentares vai demonstrar "de uma vez por todas" que a Justiça brasileira pode alcançar a todos, "mesmo aqueles que estão nos estratos mais elevados da sociedade e do poder". "Esse julgamento representa um marco, não apenas na história do judiciário brasileiro, mas do próprio País", disse.
Fonte: Claudio Humberto

Terceiro dia de curso em Barcelona



O professor Carlos Brito (Foto: ACM), secretário de Planejamento, representante de Feira de Santana no curso presencial "Nueva Gestión de Ciudades" (Nova Gestão de Cidades), que está sendo realizado em Barcelona, na Espanha, cumpre nesta quarta-feira, 29, o terceiro dia no evento.
A participação de Feira de Santana representa o estabelecimento de vínculos de colaboração e coordenação entre gestores das principais metrópoles da Europa e América Latina. 
Segundo Carlos Brito, o curso serve inclusive para aquisição de uma "visão crítica" na gestão de serviços públicos municipais.
Programação desta quarta-feira, 29
- 9 horas - Seminário de Trabalho
- 10h15 - Módulo III - "A Evolução de Resultados nas Políticas Públicas Locais", com Eduardo Gutiérrez Díaz, professor de Ciência Política da Universidad Complutense de Madri; "A Prática da Evolução de Resultados em Serviços Locais", com Xavier Ballart, catedrático em Ciência Política da Universidad Autònoma de Barcelona. Na parte da tarde visita em áreas de Barcelona.


Imagens da instalação de escultura do Projeto Terra no Campo do Gado como parte do filme "O Imaginário de Juraci Dórea no Sertão - Veredas"


O artista visual George Lima encaminha imagens fotográficas realizada por ele, na segunda-feira, 27, que retratam a instalação de obra de Juraci Dórea no centro da arena do Campo do Gado de Feira de Santana.
Como se sabe, a instalação da escultura de paus e couros faz parte do filme "O Imaginário de Juraci Dórea no Sertão - Veredas", que tem direção de Tuna Espinheira e produção de Wiltonauar Moura.

"40º ministério!"


Fonte: "Blog do Josias"

"A família e a sexualidade"


Por Eliseu Antonio Gomes

"E criou Deus o homem à sua imagem; a imagem de Deus o criou, macho e fêmea os criou" - Gênesis 1: 27.
O mundo está dominado pela exposição corporal., apresenta a pornografia sem ruborizar e usa o sexo - criado por Deus -  de maneira distorcida, o que tem confundido a mente de cristãos. Por este motivo o tema  tem sido um enorme tabu para uma parte de pessoas que frequentam as igrejas evangélicas, enquanto outra parte se torna influenciada pelos desvios dos padrões divinos. 
A Palavra de Deus trata com seriedade a sexualidade, aborda o sexo pré-conjugal e a infidelidade no casamento com desaprovação de igual proporção aos homens e mulheres. Portanto, os cristãos precisam esforçarem-se para viver sua sexualidade em santidade, de forma irrepreensível. É preciso ser santo em toda maneira de viver, entender que o sexo dentro do casamento é uma bênção, foi planejado por Deus para procriação e satisfação física do marido e da mulher (2 Coríntios 11: 2; 1 Tessalonicenses 3: 13; 1 Pedro 1: 15).
Deus condena a inversão de valores (Isaías 5: 20). 
A mentalidade mundana despreza o que o Criador oferece. Gente mal resolvida em sua sexualidade zomba da castidade e da abstinência de cristãos solteiros. Não valoriza a prática sexual dentro do casamento, ao contrário, apresenta a monogamia como monotonia e incentiva o adultério e todas as formas de promiscuidades.
A experiência do sexo fora do casamento não pode nem se quer ser cogitada. O sexo irresponsável produz consequências ruins, como a dor do abandono, filhos não planejados e não reconhecidos, mães e avós assumindo filhos sem o apoio do pai, doenças sexualmente transmissíveis e um futuro com sérios problemas conjugais.
As Escrituras Sagradas condenam a prática homossexual. Apesar do cristão repercutir o que a Bíblia diz, jamais apoiará atitudes violentas contra gays. O uso da violência também é pecado!
O leito seja sem mácula (Hebreus 13: 4). 
Em nenhuma circunstância cabe na vida dos cristãos que prezam pela santidade os maus desígnios do coração. Na intimidade heterossexual a dois não deve haver a traição conjugal, a prostituição, o modo antinatural das relações sexuais, a impureza, a impudicícia, o desrespeito, a tristeza (Mateus 15: 19; Romanos 1: 24-27; 1 Coríntios 5: 10-11; 6: 9-10; 2 Coríntios 12: 20; 2 Timóteo 3: 2-5).
Deus criou dois sexos: masculino e feminino (Gênesis 2:22-24). 
Segundo os estudiosos do idioma bíblico original, no versículo 23, os substantivos varão (ish) e varoa (isha) são traduzidos de uma única raiz hebraica, as palavras possuem sonoridade muito parecidas, indicando a unidade da natureza do homem e da mulher, a afinidade dos dois sexos e igualdade de direitos entre ambos. 
Continue a leitura: Belverede
Visite União de Blogueiros Evangélicos em: http://www.ubeblogs.com.br/?xg_source=msg_mes_network

"A bagunça de costume"

Editorial
Depois de insinuar que foram propositais os boatos sobre a extinção do Bolsa Família, que levaram multidões a agências da Caixa Econômica Federal em 13 Estados no penúltimo fim de semana - quando, em meio a filas e tumultos, R$ 152 milhões foram sacados em cerca de 900 mil operações eletrônicas -, o governo e o banco oficial continuam devendo uma explicação convincente para o ocorrido. Enquanto isso, robustecem-se as evidências de que a presidente Dilma Rousseff não sabia o que dizia quando afirmou que o rumor sobre o término do programa foi "criminoso". O mesmo vale, naturalmente, para o seu antecessor Luiz Inácio Lula da Silva, que saiu falando em "ato de vandalismo" e "brincadeira estúpida", sem esquecer da titular da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, que atribuiu a boataria a uma "central de notícias da oposição" e precisou se retratar.
Os fatos, na realidade, apontam para a clássica combinação de incompetência e tosca tentativa de acobertamento de seus resultados - no que a gestão Dilma é pródiga. Na segunda-feira seguinte aos dois dias de pânico disseminado, um alto funcionário da Caixa, o vice-presidente de Governo e Habitação, José Urbano Duarte, apareceu na TV Globo para dizer que, diante da aflição da clientela do Bolsa Família, a instituição decidiu liberar os pagamentos a todos os inscritos, quaisquer que fossem as datas autorizadas para os saques (conforme o último dígito dos respectivos cartões). A alegação se revelou falsa. No sábado, a 'Folha de S.Paulo' relatou que na véspera do caos, quando apenas os portadores de cartões com final 1 poderiam receber o benefício do mês, uma surpreendida dona de casa da região metropolitana de Fortaleza já tinha conseguido sacá-lo. Só então a Caixa reconheceu que os depósitos de maio, no valor total de R$ 2 milhões, precederam a corrida às agências - e não o contrário.
A quebra da rotina correu de boca em boca, desencadeando o medo – característico em tais circunstâncias, como ensina a psicologia do rumor – de que a mudança era presságio de más notícias. No caso, o encerramento do programa que transfere R$ 151 mensais, em média, a 13,8 milhões de famílias pobres. (O Bolsa Família custa ao erário quase R$ 24 bilhões por ano.) Essa hipótese parece mais plausível do que a teoria conspiratória segundo a qual alguém, não se sabe quando, teria acionado uma empresa de telemarketing do Rio de Janeiro para difundir gravações mentirosas anunciando o fim do benefício. O que pressupõe, entre outras coisas, que a firma teria ou recebeu os números dos telefones de uma parcela, ao menos, da população assistida.
Mas por que a Caixa resolveu mudar dessa vez o sistema de pagamento? Numa entrevista, anteontem, em que pediu desculpas pelo "erro" de sustentar dias a fio a versão desmascarada sobre a data da liberação antecipada do dinheiro, o presidente da Caixa, Jorge Hereda, deu uma resposta inverossímil.
Segundo ele, o banco havia descoberto que 692 mil famílias assistidas tinham mais de um cadastro, o Número de Identificação Social (NIS), que serve para definir o dia de recebimento do Bolsa Família. Apenas o NIS mais antigo foi revalidado. "Para garantir que esses beneficiários não estivessem impedidos de buscar os seus benefícios nas datas que usualmente tinham por referência", argumentou Hereda, escolheu-se liberar tudo para todos.
O nexo entre uma coisa e outra é difícil de entender, assim como o fato de o órgão responsável pela decisão, o comitê operacional do programa, não ter se dado ao trabalho de avisar a tempo nem a direção da Caixa, muito menos a população interessada. Fica no ar a suspeita de que a instituição - antes por incompetência do que por malevolência - cometeu uma falha que se recusa a admitir e de cujos efeitos tenta se distanciar a todo custo.
O Planalto, de seu lado, está numa enrascada. Tendo reagido pavlovianamente ao episódio, ao culpar a oposição pela boataria, sem procurar saber, primeiro, qual teria sido a verdadeira origem dos saques em massa, a presidente Dilma se vê mais uma vez no papel constrangedor de espectadora inerte da bagunça que reina no seu governo.
Fonte: "O Estado de S. Paulo"