*

*

*

*

domingo, 31 de janeiro de 2010

Filme de Lula na TV fechada em janeiro de 2011

Deu nos jornais deste domingo, 31, que o Canal Brasil garantiu os direitos de exibição de "Lula, o Filho do Brasil".
A emissora pretende apresentar o filme daqui a um ano, em janeiro de 2011.
O Canal Brasil, de TV por assinatura, que tem como foco principal o cinema brasileiro, é uma associação da Globosat com o Grupo Consórcio Brasil, formado por Luiz Carlos Barreto (produtor do filme de Lula), Zelito Vianna, Marco Altberg, Roberto Farias e Anibal Massaini Neto, e Paulo Mendonça, que é o diretor-geral do grupo.

28 de abril: uma data que interessa a todos

Embora poucas pessoas saibam o dia 28 de abril é o Dia Mundial das Vítimas de Acidentes do Trabalho.
Para muitos - os menos informados - trata-se de apenas mais uma data comemorativa - especialmente porque a grande maioria das pessoas não tem a mínima idéia da quantidade de pessoas que perdem sua vida e saúde em razão do trabalho e outros porque acham que acidentes e doenças do trabalho só ocorrem distantes das suas vidas e profissões e que, portanto o assunto não merece atenção.
Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT) anualmente ocorre algo em torno de 270 milhões de acidentes do trabalho no mundo - sendo que cerca de dois milhões com vítimas. Neste mesmo tempo surgem 160 milhões de novos casos de doenças relacionados ao trabalho. Segundo a mesma fonte estima-se que no Brasil as mortes fiquem em torno de 57 mil por ano. Pelas contas da OIT - no mundo - a cada minuto três trabalhadores morrem em razão do trabalho - por dia são seis mil mortes o que representa o dobro do numero de pessoas mortas pelas guerras no mesmo período.
O universo dos acidentes e doenças do trabalho não é restrito apenas ao que de vez em quando vemos através dos meios de comunicação que nos causa a impressão de que acidentes deste tipo só ocorrem em obras e fábricas. Há todo um universo de doenças ligadas ao trabalho que a cada dia crescem em todos os segmentos atingindo - boa parte das vezes de forma sutil - as mais diversas atividades e profissões. Exemplos disso são os problemas da voz - que entre outros atingem os professores - os danos na saúde mental que atingem executivos e policiais entre outros – e os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (Dort-LER) que vem fazendo vítimas em quase todos os segmentos da sociedade com números alarmantes. Assim, o que há poucos anos parecia uma realidade distante de boa parte da sociedade hoje é uma realidade preocupante em quase todos os segmentos.
Infelizmente os danos causados pelo trabalho não ficam restritos apenas as conseqüências imediatas que a grande maioria das pessoas conseguem perceber. Na realidade os problemas só começam na ocorrência do acidente ou doença abrindo-se uma imensa avenida de sofrimento físico e mental e dificuldades sociais. Para fins da legislação brasileira a doença no trabalho equivale ao acidente e o que difere os dois e apenas o momento da verificação do dano - sendo que caso do acidente a lesão surge imediatamente e no caso da doença mediatamente.
Em comum com os demais grande problemas de nosso país - a insegurança no trabalho tem a ausência da um política de educação para o assunto prevenção - que tenha início nos primeiros anos escolares ensinando não apenas prevenção de acidentes do trabalho, mas a prevenção em toda a sua extensão (trânsito, lar, lazer etc.). Tem também a morosidade da Justiça na tomada de decisões que coíbam com rigor e rapidamente o descumprimento da legislação e permitam a reparação dos danos causados e desta forma estimule o respeito à vida e minimize as conseqüências socioeconômicas dos acidentes e doenças no trabalho.
Falta ainda um rigor maior no controle de boa parte das instituições de ensino que atuam na formação dos especialistas da área visando assegurar que a formação destes profissionais tenha seriedade compatível com os desafios que o mesmo irá encontrar em seu dia a dia profissional.
No entanto - o grande problema para que este quadro mude passa pela necessidade de conscientização da sociedade como um todo - que em boa parte desconhece os danos causados a vida e sociedade por empresas que desconhecem a legislação e os conhecimentos técnicos desta área e seguem causando danos ás pessoas e á sociedade como um todo.
Neste 28 de abril estamos dando início as atividades da CONSCIÊNCIA PREVENCIONISTA, apresentando neste momento um site onde gratuitamente serão disponibilizadas meios e informações para aqueles que desejam difundir a cultura da prevenção em todos os segmentos da atividade humana. No espaço virtual da CONSCIÊNCIA PREVENCIONISTA qualquer pessoas poderá encontrar informações práticas sobre prevenção de acidentes no lar, na escola, no lazer, no transporte e também no trabalho.
Com esta iniciativa acreditamos estar contribuindo de forma responsável e cidadã para que as pessoas possam conhecer e praticar a prevenção. Contamos com a ajuda no sentido de divulgar o endereço para o maior número de pessoas possibilitando desta forma o conhecimento e o acesso.
Em respeito ao passado - já que o 28 de abril foi a data em que 78 trabalhadores perderam a vida em uma mina nos Estados Unidos, conscientes de nossa responsabilidade no presente e com os olhos voltados para um futuro onde os acidentes e doenças não sejam mais uma realidade tão triste.
Consciência Prevencionista
http://www.conscienciaprevencionista.com.br/
conscienciaprevencionista@conscienciaprevencionista.com.br

I Festival de Músicas do Cangaço em Serra Telhada

A Fundação Cultural Cabras de Lampião/Ponto de Cultura Artes do Cangaço promoverá no dia 1º de maio, em parceria com instituições públicas e privadas o I Festival de Músicas do Cangaço. As inscrições ficarão abertas no período de 1º a 25 de março.
O Regimento e a Ficha de Inscrição, assim como maiores informações poderão serem adquiridas no site www.cabrasdelampiao.com.br ou através do e-mail festivaldemusicasdocangaco@gmail.com.
O I Festival de Músicas do Cangaço será um evento competitivo com o objetivo de incentivar a boa música, aprimorar e desenvolver a cultura musical, revelar talentos, valorizar artistas, compositores e intérpretes.
O evento será realizado em Serra Talhada-PE, onde o cenário é propiciado pela diversificação cultural, voltado para música popular brasileira, de composições inéditas, temática cangaço, visando envolver todos os gêneros e estilos, objetivando fomentar o segmento musical em vários formatos, além de formar platéias e criar massa crítica.
(Com informações de Anildomá Willians de Souza)

sábado, 30 de janeiro de 2010

Revisão de "Imitação da Vida"

"Imitação da Vida" (Imitation of Life), de Douglas Sirk, 1959, revisto em DVD na noite deste sábado, 30, é daqueles filmes que são reconhecidos bem depois do lançamento. Antes, um melodrama. Atualmente, um clássico reverenciado.
Trata-se de um drama sobre valores familiares, éticos e morais, sonhos e ambições, conflitos de interesses entre mães e filhas, crises existenciais, diferença de classes sociais, conflito de identidade, consequências da mentira, preconceito racial, arrependimento, perdão.
Com Lana Turner, John Gavin, Juanita Moore e Susan Kohner (as duas, como mãe e filha, foram indicadas ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante), Sandra Dee, Dan O'Herlihy, Robert Alda, Mahalia Jackson (como solista do coro na Igreja Batista) e Troy Donauhe.



Denúncia! Como montar uma pesquisa fajuta para desempacar a Dilma

Deu no blog "Coturno Noturno":

Na pesquisa da Vox do Lula, o segundo turno já está decidido. É ou não é uma piada fazer uma pesquisa com quatro candidatos e medir apenas um cenário?

Dá para entender a demora da Band para publicar a pesquisa da Vox Populi que a imprensa nacional simplesmente desconheceu. Deve ser vergonha na cara. Um resto que ainda resta. No site do Tribunal Superior Eleitoral está o registro da pesquisa. Uma amostra realizada em 122 municípios e aí está o escândalo. Os municípios foram escolhidos a dedo, meticulosamente, dentro de redutos eleitorais de partidos da base eleitoral de Lula.
Atenção! Denúncia 1!
Dos 122 municípios que compõem a amostra da Vox Populi, apenas 27 têm prefeituras oposicionistas, do PSDB, DEM ou PPS. Apenas 22%.
Atenção! Denúncia 2!
Em 45 municípios, ou 37%, além de prefeituras governistas, não houve um só candidato da oposição. Em um terço da amostra não houve oposição nas últimas eleições municipais.
Atenção! Denúncia 3!
As cidades escolhidas pela Vox Populi que têm prefeitos oposicionistas tiveram férrea disputa eleitoral ou são pequenas e inexpressivas cidades. É uma vergonha estatística. Observem, por exemplo, a amostra do Rio de Janeiro, onde a Vox Populi conseguiu que Dilma Rousseff ultrapassasse José Serra. As cidades escolhidas foram Campos (PMDB), Nilópolis (PP, sem oposição em 2008), Niterói (PDT), Nova Iguaçú (PT, sem oposição nas eleições de 2008), Paraíba do Sul (PMDB), Rio de Janeiro (PMDB), São João do Meriti (PR, sem oposição em 2008) e, finalmente, um município oposicionista: Resende, onde o DEM venceu uma eleição dificílima, com placar embolado. Não há município governado por tucano na amostra da pesquisa e não surpreende que Dilma esteja à frente. No Rio Grande do Sul, dos oito municípios, apenas um é governado pelo PSDB e em três deles não houve candidato a prefeito fora da base do governo. Seria necessário fazer um cruzamento, agora, com as obras do PAC e com aquele programa de Lula, denominado Territórios da Cidadania. Em São Paulo, a manipulação é flagrante. A amostra tem cinco municípios, totalizando 573 mil eleitores, que são dirigidos por tucanos. Já o número de eleitores em três municípios petistas da amostra é de 1 milhão e 400 mil eleitores, incluindo Guarulhos e São Bernardo do Campo. Existem outros indícios de falcatrua das grossas. Em Santa Catarina, montaram uma amostra de cinco municípios, apenas um tucano, onde a eleição foi acirradíssima. Em três municípios não houve oposição aos partidos da base de Lula em 2008. E o mais escandaloso: trocaram a capital Florianópolis por São José, do PSB, onde a filha do Lula é secretária de Ação Social e está entupindo a cidade de verbas federais. O "Coturno Noturno" fez a sua parte. Que os comentaristas e oposicionistas façam a sua.
....................................................................
Não dá para deixar de comentar a Bahia. A amostra é imensa e tiram dali a representatividade do Nordeste. Por acaso, são 13 cidades no estado do Jaques Wagner. Em 9 delas não houve candidato de oposição em 2008. Sabem quantos municípios governados pelo DEM na amostra? Nenhum! Isto na terra do ACM! O mais engraçado é que escolheram um município, cujo nome é Boa Nova, onde o nome do prefeito é Toinho da Dilma. Nada mais simbólico para emoldurar esta pesquisa da Vox Populi.
....................................................................
E o que dizer do Ceará? Naquele estado, o PSDB fez 30% das prefeituras. Sabe quantas cidades tucanas estão na amostra da Vox Populi? Zero! Das 5 cidades, 2 são do PT e 1 do PCdoB. Melhor do que isso, só patinha de caranguejo.
...................................................................
Em Minas Gerais, então, a Vox Populi chutou o balde. São 13 municípios na amostra, sendo que apenas dois são do DEM. Sabem quantos eleitores os municípios demos de Antonio Dias e Antônio Prado de Minas têm? Menos de 10 mil! Sabem quantos municípios não tiveram concorrência do PSDB, DEM e PPS em 2008, na amostra mineira? Cinco! E sabe quantos municípios governados pelo PSDB do governador Aécio Neves estão na amostra? Nenhum! Já o PT entra com Juiz de Fora, com 370 mil eleitores. Melhor que isso só uma vaca desatolada!

Deu em Claudio Humberto




Lulavatar


Como em toda pesquisa José Serra continua na frente

Em nova pesquisa da Vox Populi, encomendada pela Rede Bandeirantes e divulgada na sexta-feira, 29, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), continua levando vantagem na corrida presidencial, com 34% das intenções de voto. A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), aparece em segundo lugar, com 27%.
A pesquisa ouviu duas mil pessoas em 23 Estados e no Distrito Federal, entre 14 a 17 deste mês. O levantamento tem margem de erro de três pontos percentuais. Trata-se da primeira pesquisa eleitoral a ser divulgada neste ano.

A base da confiança é a verdade

Por Rodrigo Maia, na "Folha de S. Paulo", neste sábado, 30

Sem partidos políticos fortes, não há democracia, não há Estado de Direito e não há liberdade. A democracia representativa que adotamos é partidária, vale dizer: a vontade do povo se manifesta por meio dos partidos, que são as instituições de acesso ao mandato e ao poder. Ninguém disputa eleição sem o atestado de filiação partidária.
O real fortalecimento dos partidos políticos implica uma reforma política estrutural, que inclui a aprovação do voto em lista, o incremento das regras de fidelidade partidária e o financiamento público das campanhas eleitorais. Implica, igualmente, leis mais realistas sobre as doações e as prestações de conta das campanhas eleitorais.
Não dá para tapar o sol com a peneira: temos de ter coragem de reformar o que está mal e melhorar o que é possível para aumentar a confiança da sociedade nas instituições partidárias. Nesse sentido, aliás, as maiorias da Câmara dos Deputados e do Senado Federal entenderam que é legal a doação das empresas aos partidos, como está previsto, há 14 anos, na lei nº 9.096/95.
No ano passado, quando aprovamos a lei nº 12.034, avaliamos que, enquanto não avançarmos para o financiamento público das campanhas, não há nada de errado na doação feita pelas empresas diretamente aos partidos políticos.
A doação direta fortalece os diretórios estaduais e o partido como um todo, o que deve constituir a máxima prioridade de todos os interessados no avanço da democracia.
Não podemos esquecer, a propósito, que o processo de fortalecimento das agremiações partidárias teve início quando o então PFL (Partido da Frente Liberal) encaminhou consulta ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) perguntando se a titularidade dos mandatos eletivos cabia ao parlamentar ou ao partido político. A resposta do TSE foi a histórica resolução que instituiu a fidelidade partidária, decisão confirmada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).
Ao determinar que mandatos eletivos pertencem aos partidos, o TSE fez justiça - pouquíssimos deputados teriam condições de se eleger sem os votos das legendas - e, ao mesmo tempo, reconheceu a maturidade das instituições partidárias para assumir responsabilidades no nosso sistema democrático.
Os partidos devem responder pelas doações de campanha que recebem. Além de perfeitamente legais, as doações constam da prestação de contas das agremiações. Isso quer dizer que não há nada de secreto, oculto ou escondido aqui.
As informações prestadas à Justiça Eleitoral são públicas e ficam à disposição da imprensa e dos demais interessados. Se alguém mentir ou agir de forma errada, que responda pela transgressão. A base da confiança é a verdade.
Espero, sinceramente, que o Tribunal Superior Eleitoral continue apostando na capacidade dos partidos políticos de administrar sua contabilidade eleitoral e cumprir seus demais compromissos com a sociedade. Aqui no Democratas, partido que tenho a honra de presidir, temos problemas urgentes para resolver.
É o caso, por exemplo, de reapresentar ao país nossa linha de rumo e de divulgar as propostas concretas que temos para aprofundar a democracia com reforma política ampla, instituições fortes, segurança jurídica, segurança pública, saúde, emprego, preservação ambiental e combate à pobreza.
* Rodrigo Maia é deputado federal pelo DEM-RJ e presidente nacional do partido.

Técnicos de Segurança do Trabalho defendem unificação sindical

Plenário da reunião da Diretoria e do Conselho de Representantes da Fenatest
Foto: Divulgação

Dirigentes sindicais do Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins, além do Distrito Federal, através de seus 20 sindicatos estaduais de Técnicos de Segurança do Trabalho, filiados à Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho (Fenatest), filiada a CNTC, estão reundos desde sexta-feira (29) e até este sábado (30) na sede da Confederação, em Brasília, para deliberarem sobre diversos assuntos relacionados a entidade e a categoria representada nacionalmente.
Político para implantar ações políticas em defesa da categoria e da área de segurança e saúde no trabalho no Brasil.
Eventos programados para 2010 com apoio de participação da Fenatest
- Dia Internacional das Vítimas em Acidentes de Trabalho, em 28 de abril, em São Paulo-SP;
- Prevensul, dias 9 e 10 de junho, em Curitiba-PR;
- Seminário Nordeste de Segurança e Saúde do Trabalhador (Senesst), de 26 a 30 de julho, em
João Pessoa-PB;
- 6º Encontro dos Técnicos de Segurança do Trabalho, dia 10 de setembro, em Goiânia-GO
- Encontro Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho (Enatec), evento paralelo à Fisp, em
outubro, em São Paulo-SP;
- Dia Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho, em 27 de novembro, em São Paulo-SP;
Eventos a confirmar:
Sergipe deve realizar em abril, o X Seminário de Saúde e Segurança do Trabalhador, em Aracaju. O XV Encontro dos Técnicos em Segurança do Trabalho, paralelo ao Prevenrio, deve ocorrer no Rio de Janeiro-RJ, em abril. Alagoas deve realizar evento em maio. Minas Gerais realiza em julho, dentro da Fenaseg, o II Congresso Mineiro de Saúde e Segurança do Trabalhador. O II Encontro dos Técnicos de Segurança do Trabalho deve ocorrer em Cuiabá-MT, em agosto. Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, em conjunto, devem realizar o I Congresso Nacional Norte de Segurança e Saúde do Trabalhador, em setembro. Rio Grande do Sul deve realizar, em outubro, o XV Congresso Estadual dos Técnicos de Segurança do Trabalho, em cidade a ser definida. Pernambuco realiza evento em novembro, em paralelo ao Prevenor, em Olinda.
OUTROS TEMAS DISCUTIDOS
Foram feitos esclarecimentos pela direção da Fenatest e advogada sobre o processo judicial e outras medidas, referente ao Decreto 6.945, de 21 de agosto de 2009, que prejudica a categoria no exercício de sua profissão; sobre o andamento do processo do Conselho Federal dos Técnicos de Segurança do Trabalho (Confestes) no Ministério do Planejamento e na Casa Civil; bem como apresentação do andamento da proposta de Reforma Estatutária da Fenatest.
PELA UNIFICAÇÃO E EM DEFESA DA UNICIDADE SINDICAL
A unificação das três correntes existentes hoje na Federação foi discutida no encontro. Segundo Sérgio Aras, "visando o processo eleitoral e a construção de forma conjunta e unitária, de um projeto político para implantar ações em defesa da categoria e da área de segurança e saúde no trabalho no Brasil".
"Em nome da unicidade sindical, da luta unitária e do fortalecimento da Federação e suas bandeiras, num ato de coragem, responsabilidade e compromisso com a luta unitária da Fenatest", Armando Henrique, presidente do Sintesp, declarou aceitar participar de uma composição na qualidade de vice-presidente da entidade, que será encabeçada pelo atual presidente Elias Bernardino da Silva Júnior.
"Será a primeira vez na história da Federação, que todos os 27 sindicatos estaduais afiliados poderão compor uma chapa única e unitária", como disse o delegado titular representante da Fenatest junto à CNTC, José Augusto da Silva Filho, acrescentando que "não há Estado e ninguém maior que a Federação".
"Quero ter orgulho de estar nesta luta", declarou Adir de Souza, presidente do Sintespar. O presidente da Federação, Elias Bernardino da Silva Júnior, louvou a postura e a decisão de Armando Henrique e dos demais dirigentes, dizendo se tratar de "um momento histórico para a categoria, de união e fortalecimento nas lutas, para alcançar os objetivos previstos em torno de nossa bandeira de lutas, e no plano de trabalho, que irá interagir com o projeto político, a ser construído".

Politicamente correto

"O politicamente correto é a mais detestável das formas de censura porque exercida por pessoas que se querem dotadas de valores humanistas superiores. Acreditam, como os inquisidores, que estão perseguindo pessoas para o bem da humanidade e até dos próprios perseguidos".
De Reinaldo Azevedo em "Máximas de um País Mínimo"

Parque da Lagoa ganha rede de energia

A empresa Eletrolisa, terceirizada da Coelba, instalou, na manhã deste sábado, 30, a rede de energia para atender o sistema de iluminação pública e dos quiosques do Parque da Lagoa, localizado na Lagoa do Geladinho.
Os trabalhos foram executados por sete funcionários. Eles precisaram instalar um poste (Foto: Cau Preto/Secom) róximo à entrada do Parque da Lagoa, servindo como base para a colocação da fiação que alimentará o sistema de iluminação.
O Parque da Lagoa tornou-se destino certo para quem pratica atividades físicas. A pista de cooper concentra mais pessoas. Inaugurado em dezembro do ano passado, o Parque já é a opção para as pessoas de várias faixas etárias que realizam diariamente as caminhadas, bem como para crianças que brincam em parquinho.
O Parque da Lagoa funciona de terça-feira a domingo. Além da pista de cooper, o equipamento dispõe de pista de ciclismo, parque infantil, paisagismo com um lago natural tendo ao centro uma ilhota, estacionamento e sinal para Internet gratuita.
(Com informações da Secretaria de Comunicação Social)

PMDB

"Não sabemos quem será o presidente da República. Mas já sabemos que o PMDB será base de apoio e que vai cobrar um preço altísimo por isso. O partido é a única certeza que temos sobre o futuro governo. É uma verdadeira sina! Eis o PMDB: não disputa o trono porque suas ambições são bem maiores".
De Reinaldo Azevedo em "Máximas de um País Mínimo"

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Deu em Claudio Humberto


Forum de Comunicação Social em Caldas do Jorro


Palavra de Deus em Lucas

Capítulo 21
1 E, olhando ele, viu os ricos lançarem as suas ofertas na arca do tesouro;
2 E viu também uma pobre viúva lançar ali duas pequenas moedas;
3 E disse: Em verdade vos digo que lançou mais do que todos, esta pobre viúva;
4 Porque todos aqueles deitaram para as ofertas de Deus do que lhes sobeja; mas esta, da sua pobreza, deitou todo o sustento que tinha.
5 E, dizendo alguns a respeito do templo, que estava ornado de formosas pedras e dádivas, disse:
6 Quanto a estas coisas que vedes, dias virão em que não se deixará pedra sobre pedra, que não seja derrubada.
7 E perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, quando serão, pois, estas coisas? E que sinal haverá quando isto estiver para acontecer?
8 Disse então ele: Vede não vos enganem, porque virão muitos em meu nome, dizendo: Sou eu, e o tempo está próximo. Não vades, portanto, após eles.
9 E, quando ouvirdes de guerras e sediçöes, não vos assusteis. Porque é necessário que isto aconteça primeiro, mas o fim não será logo.
10 Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino;
11 E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.
12 Mas antes de todas estas coisas lançarão mão de vós, e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e às prisöes, e conduzindo-vos à presença de reis e presidentes, por amor do meu nome.
13 E vos acontecerá isto para testemunho.
14 Proponde, pois, em vossos coraçöes não premeditar como haveis de responder;
15 Porque eu vos darei boca e sabedoria a que não poderão resistir nem contradizer todos quantos se vos opuserem.
16 E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos sereis entregues; e matarão alguns de vós.
17 E de todos sereis odiados por causa do meu nome.
18 Mas não perecerá um único cabelo da vossa cabeça.
19 Na vossa paciência possuí as vossas almas.
20 Mas, quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabei então que é chegada a sua desolação.
21 Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; os que estiverem no meio da cidade, saiam; e os que nos campos não entrem nela.
22 Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas.
23 Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! porque haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo.
24 E cairão ao fio da espada, e para todas as naçöes serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem.
25 E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das naçöes, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas.
26 Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas.
27 E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória.
28 Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima.
29 E disse-lhes uma parábola: Olhai para a figueira, e para todas as árvores;
30 Quando já têm rebentado, vós sabeis por vós mesmos, vendo-as, que perto está já o verão.
31 Assim também vós, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino de Deus está perto.
32 Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça.
33 Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar.
34 E olhai por vós, não aconteça que os vossos coraçöes se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia.
35 Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra.
Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem.
37 E de dia ensinava no templo, e à noite, saindo, ficava no monte chamado das Oliveiras. E todo o povo ia ter com ele ao templo, de manhã cedo, para o ouvir.

"Sem vergonha de fazer campanha"

Deu no "Blog Reinaldo Azevedo", nesta sexta-feira, 29:
A ministra-candidata Dilma Rousseff inaugurou o Gasoduto Paulínia-Jacutinga, em Jacutinga, sul Minas. Poderia ter falado de energia, gás, essas coisas. Preferiu falar de eleições sem chamar a coisa pelo nome. Assim, os ministros do TSE podem continuar em seu repouso - são valentes apenas para cassar prefeitos e governadores. Prometeu, vejam só, verba do PAC 2 - alguém sabe onde fica ou PAC 2? - para creches e combate às enchentes…
Depois do discurso, falou a jornalistas e disse que gostaria de ser escolhida a sucessora de Lula. Mesmo? Sabe que tudo aparecerá no noticiário num mesmo pacote. Há representações das oposições no TSE contra a campanha eleitoral antecipada do governo e o uso da máquina. O tribunal vai dizer se tem alguma autoridade ou se apenas é mais uma fonte de desperdício do nosso dinheiro.

Técnicos de Segurança do Trabalho reunidos em Brasília




Dirigentes Sindicais de 21 estados brasileiros, através de seus 20 sindicatos de Técnicos de Segurança do Trabalho, filiados à Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho (Fenatest), filiada à CNTC, se reuniram nesta sexta-feira, 29, na sede da Confederação, em Brasília-DF, para deliberarem sobre a seguinte pauta:
a) Apresentação, discussão e aprovação do Balanço Financeiro do exercício de 2009, acompanhado do Parecer do Conselho Fiscal e Previsão Orçamentária para o exercício de 2010; b) Medidas judiciais contra o Decreto 6.945, de 21 de agosto de 2009, que prejudica a categoria no exercício de sua profissão; c) Andamento do Processo do Conselho Federal dos Técnicos de Segurança do Trabalho (Confetest) no Ministério do Planejamento e na Casa Civil; d) Apresentação do Plano de Trabalho e Eventos para 2010; e) Andamento da Reforma Estatutária da Fenatest e e) Assuntos gerais.
O encontro ocorre até este sábado, 30, onde "assuntos relevantes para o futuro da categoria estão sendo discutidos, com o objetivo de se criar estratégias e ações políticos sindicais e até mesmo judiciais, assim como, desenvolverem para que seja aplicado de forma emergencial, um Projeto Político da Federação de forma conjunta com todos os 27 sindicatos afiliados de forma unitária", como informa Sérgio Aras, feirense que faz parte do Conselho de Representantes da Fenatest.
Ele ressalta que são temas principalmente relacionado ao funcionamento do conselho próprio da categoria, que tem a sua profissão regulamentada desde 27 de novembro de 1985.
Fotos:
1. Na composição da 1ª Mesa de Trabalho estava Sérgio Aras (penúltimo), além de Iloni Bantle, José Augusto da Silva Filho, Elias Bernardino e Aírton Nardelli
2. Sérgio Aras (na segunda fila, o quarto da direita para a esquerda) e dirigentes sindicais, técnicos de Segurança do Trabalho
(Divulgação).

TSE recebeu 428 recursos de suspeitos de doação irregular nas eleições de 2006

Somente neste mês de janeiro chegaram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) 428 recursos relacionados a pessoas físicas e empresas sob suspeita de extrapolarem o limite legal de doações na campanha eleitoral de 2006.
Desde o dia 2 de setembro de 2009 até esta sexta-feira, 29, o TSE recebeu 1.528 recursos relativos a doadores que supostamente superaram o teto fixado pela Lei das Eleições (nº 9.504/97) naquela eleição. Deste total, 934 ações dizem respeito a pessoas físicas e 594 a empresas. Os processos aguardam julgamento na Corte.
O teto de doação de pessoa jurídica é de 2% do rendimento bruto da empresa no ano anterior à eleição. No caso de pessoa física, o limite é de 10% do rendimento bruto, obtido no ano anterior ao pleito.
O Ministério Público Eleitoral (MPE) é o autor da maioria das ações, em que pede a punição do doador em situação supostamente irregular. Em outros casos, é a empresa que tenta reverter no TSE decisão desfavorável dada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado.
Multa
A empresa que desrespeita o teto de doação de 2% do faturamento bruto do ano que antecede a eleição fica sujeita ao pagamento de multa no valor de cinco a dez vezes a quantia doada em excesso, segundo a Lei 9.504/97. O doador nessa condição também se sujeita à proibição de participar de licitações públicas e de celebrar contratos com o Poder Público pelo período de cinco anos, por determinação da Justiça Eleitoral. No processo, é assegurada ampla defesa à empresa.
Já a pessoa física que descumpre o limite legal de doação de 10% do rendimento bruto obtido no ano anterior à eleição pode receber multa no valor de cinco a dez vezes a quantia doada em excesso.
Parceria
As ações contra esses doadores resultou de uma parceria entre o TSE e a Receita Federal, que possibilitou o cruzamento das informações sobre doações para as campanhas de 2006 contidas nas prestações de contas de candidatos e comitês financeiros e os dados da Receita sobre o faturamento das empresas e a renda dos doadores pessoas físicas durante o exercício financeiro de 2005.
A partir dessa comparação é possível verificar se a soma das doações efetuadas por determinada empresa ou determinado cidadão extrapolou o limite previsto na lei.
(Com informações do Centro de Divulgação da Justiça Eleitoral)

Maratona de Leitura da Bíblia




Capítulo 24
1 E, levantando-se toda a multidão deles, o levaram a Pilatos.
2 E começaram a acusá-lo, dizendo: Havemos achado este pervertendo a nossa nação, proibindo dar o tributo a César, e dizendo que ele mesmo é Cristo, o rei.
3 E Pilatos perguntou-lhe, dizendo: Tu és o Rei dos Judeus? E ele, respondendo, disse-lhe: Tu o dizes.
4 E disse Pilatos aos principais dos sacerdotes, e à multidão: Não acho culpa alguma neste homem.
5 Mas eles insistiam cada vez mais, dizendo: Alvoroça o povo ensinando por toda a Judéia, começando desde a Galiléia até aqui.
6 Então Pilatos, ouvindo falar da Galiléia perguntou se aquele homem era galileu.
7 E, sabendo que era da jurisdição de Herodes, remeteu-o a Herodes, que também naqueles dias estava em Jerusalém.
8 E Herodes, quando viu a Jesus, alegrou-se muito; porque havia muito que desejava vê-lo, por ter ouvido dele muitas coisas; e esperava que lhe veria fazer algum sinal.
9 E interrogava-o com muitas palavras, mas ele nada lhe respondia.
10 E estavam os principais dos sacerdotes, e os escribas, acusando-o com grande veemência.
11 E Herodes, com os seus soldados, desprezou-o e, escarnecendo dele, vestiu-o de uma roupa resplandecente e tornou a enviá-lo a Pilatos.
12 E no mesmo dia, Pilatos e Herodes entre si se fizeram amigos; pois dantes andavam em inimizade um com o outro.
13 E, convocando Pilatos os principais dos sacerdotes, e os magistrados, e o povo,
14 Disse-lhes: Haveis-me apresentado este homem como pervertedor do povo; e eis que, examinando-o na vossa presença, nenhuma culpa, das de que o acusais, acho neste homem.
15 Nem mesmo Herodes, porque a ele vos remeti, e eis que não tem feito coisa alguma digna de morte.
16 Castigá-lo-ei, pois, e soltá-lo-ei.
17 E era-lhe necessário soltar-lhes um pela festa.
18 Mas toda a multidão clamou a uma, dizendo: Fora daqui com este, e solta-nos Barrabás.
19 O qual fora lançado na prisão por causa de uma sedição feita na cidade, e de um homicídio.
20 Falou, pois, outra vez Pilatos, querendo soltar a Jesus.
21 Mas eles clamavam em contrário, dizendo: Crucifica-o, crucifica-o.
22 Então ele, pela terceira vez, lhes disse: Mas que mal fez este? Não acho nele culpa alguma de morte. Castigá-lo-ei pois, e soltá-lo-ei.
23 Mas eles instavam com grandes gritos, pedindo que fosse crucificado. E os seus gritos, e os dos principais dos sacerdotes, redobravam.
24 Então Pilatos julgou que devia fazer o que eles pediam.
25 E soltou-lhes o que fora lançado na prisão por uma sedição e homicídio, que era o que pediam; mas entregou Jesus à vontade deles.
26 E quando o iam levando, tomaram um certo Simão, cireneu, que vinha do campo, e puseram-lhe a cruz às costas, para que a levasse após Jesus.
27 E seguia-o grande multidão de povo e de mulheres, as quais batiam nos peitos, e o lamentavam.
28 Jesus, porém, voltando-se para elas, disse: Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorai antes por vós mesmas, e por vossos filhos.
29 Porque eis que hão de vir dias em que dirão: Bem-aventuradas as estéreis, e os ventres que não geraram, e os peitos que não amamentaram!
30 Então começarão a dizer aos montes: Caí sobre nós, e aos outeiros: Cobri-nos.
31 Porque, se ao madeiro verde fazem isto, que se fará ao seco?
32 E também conduziram outros dois, que eram malfeitores, para com ele serem mortos.
33 E, quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda.
34 E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes.
35 E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou, salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus.
Capítulo 24
1 E no primeiro dia da semana, muito de madrugada, foram elas ao sepulcro, levando as especiarias que tinham preparado, e algumas outras com elas.
2 E acharam a pedra revolvida do sepulcro.
3 E, entrando, não acharam o corpo do Senhor Jesus.
4 E aconteceu que, estando elas muito perplexas a esse respeito, eis que pararam junto delas dois homens, com vestes resplandecentes.
5 E, estando elas muito atemorizadas, e abaixando o rosto para o chão, eles lhes disseram: Por que buscais o vivente entre os mortos?
6 Não está aqui, mas ressuscitou. Lembrai-vos como vos falou, estando ainda na Galiléia,
7 Dizendo: Convém que o Filho do homem seja entregue nas mãos de homens pecadores, e seja crucificado, e ao terceiro dia ressuscite.
8 E lembraram-se das suas palavras.
9 E, voltando do sepulcro, anunciaram todas estas coisas aos onze e a todos os demais.
10 E eram Maria Madalena, e Joana, e Maria, mãe de Tiago, e as outras que com elas estavam, as que diziam estas coisas aos apóstolos.
11 E as suas palavras lhes pareciam como desvario, e não as creram.
12 Pedro, porém, levantando-se, correu ao sepulcro e, abaixando-se, viu só os lençóis ali postos; e retirou-se, admirando consigo aquele caso.
13 E eis que no mesmo dia iam dois deles para uma aldeia, que distava de Jerusalém sessenta estádios, cujo nome era Emaús.
14 E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido.
15 E aconteceu que, indo eles falando entre si, e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou, e ia com eles.
16 Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não conhecessem.
17 E ele lhes disse: Que palavras são essas que, caminhando, trocais entre vós, e por que estais tristes?
18 E, respondendo um, cujo nome era Cléopas, disse-lhe: És tu só peregrino em Jerusalém, e não sabes as coisas que nela têm sucedido nestes dias?
19 E ele lhes perguntou: Quais? E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus Nazareno, que foi homem profeta, poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo;
20 E como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes o entregaram à condenação de morte, e o crucificaram.
21 E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; mas agora, sobre tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram.
22 É verdade que também algumas mulheres dentre nós nos maravilharam, as quais de madrugada foram ao sepulcro;
23 E, não achando o seu corpo, voltaram, dizendo que também tinham visto uma visão de anjos, que dizem que ele vive.
24 E alguns dos que estavam conosco foram ao sepulcro, e acharam ser assim como as mulheres haviam dito; porém, a ele não o viram.
25 E ele lhes disse: O néscios, e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram!
26 Porventura não convinha que o Cristo padecesse estas coisas e entrasse na sua glória?
27 E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras.
28 E chegaram à aldeia para onde iam, e ele fez como quem ia para mais longe.
29 E eles o constrangeram, dizendo: Fica conosco, porque já é tarde, e já declinou o dia. E entrou para ficar com eles.
30 E aconteceu que, estando com eles à mesa, tomando o pão, o abençoou e partiu-o, e lho deu.
31 Abriram-se-lhes então os olhos, e o conheceram, e ele desapareceu-lhes.
32 E disseram um para o outro: Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava, e quando nos abria as Escrituras?
33 E na mesma hora, levantando-se, tornaram para Jerusalém, e acharam congregados os onze, e os que estavam com eles,
34 Os quais diziam: Ressuscitou verdadeiramente o Senhor, e já apareceu a Simão.
35 E eles lhes contaram o que lhes acontecera no caminho, e como deles fora conhecido no partir do pão.
Esses dois capítulos do Evangelho de Lucas foram lidos por Dimas Oliveira, na Maratona de Leitura da Bíblia, no início da noite desta sexta-feira, 29, entre 18h43 e 18h48, na Igreja Batista Bethânia. Toda leitura está sendo em voz alta, com exemplar da Bíblia - Nova tradução na Linguagem de Hoje, desde às 8 horas de segunda-feira, 25 - a leitura diária vai até às 22 horas. O desafio vai até este sábado, 30, totalizando 98 horas.
Segundo o pastor Sérgio Leitão, a Maratona de Leitura da Bíblia está respaldada na Palavra, em Deuteronômio, Capítulo 31, versículos 11 e 12: "Quando todo o Israel vier a comparecer perante o Senhor teu Deus, no lugar que ele escolher, lerás esta lei diante de todo o Israel aos seus ouvidos. Ajunta o povo, os homens e as mulheres, os meninos e os estrangeiros que estão dentro das tuas portas, para que ouçam e aprendam e temam ao Senhor vosso Deus, e tenham cuidado de fazer todas as palavras desta lei".
Até este quinto dia de leitura, cerca de 200 membros da Igreja atenderam ao desafio e leram porções da Palavra de Deus, de dois a três capítulos cada um.

Acontecimento político na festa para ACM Neto



1. ACM Neto com Paulo Souto
2. José Ronaldo no evento
Fotos: Divulgação












O aniversário de 31 anos do deputado federal ACM Neto (DEM), celebrado na noite de quinta-feira, 28, no Hotel Fiesta, em Salvador, foi um acontecimento político. Lideranças de vários partidos políticos marcaram presença no evento organizado pela mãe do deputado, dona Rosário Magalhães. Só faltou representante do PT. Até o empresário João Cavalcanti, filiado ao PMDB e cotado para ser vice do ministro Geddel Vieira Lima nas eleições deste ano, marcou presença. O prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro (PMDB), outro aliado do ministro, também esteve presente.
De Feira de Santana, o ex-prefeito José Ronaldo de Carvalho (DEM) apareceu ao lado do ex-governador Paulo Souto (DEM) para dar o abraço em ACM Neto, além do senador João Durval Caneiro (PDT).
"O deputado ACM Neto sempre foi um companheiro leal de partido. Além disso, é uma das nossas maiores lideranças aqui na Bahia e nacionalmente. De modo que não poderia deixar de prestigiá-lo nesta ocasião", declarou José Ronaldo. O ex-prefeito afirmou ainda que ACM Neto terá um papel importante nas eleições deste ano. "Ele é um homem de grupo", frisou.
Em seu discurso, ACM Neto pediu de presente a vitória de Paulo Souto nas eleições deste ano. Em entrevista para veículos de Feira de Santana, ele ressaltou que o município terá um papel decisivo no pleito. "Feira é um dos exemplos de que o Democratas sabe governar e temos lideranças importantes lá, como o atual prefeito Tarcízio Pimenta (DEM) e José Ronaldo, que vão ajudar muito nosso grupo", disse.
ACM Neto convidou ao palco onde foi o único a discursar Paulo Souto e os parlamentares do Democratas presentes. "O Democratas tem passado por uma luta muito dura na oposição. Mas a Bahia sabe que temos experiência para governar. Vamos fazer isso olhando para os bons exemplos do passado, mas mirando principalmente no futuro. A Bahia não pode mais continuar do jeito que está", discursou.
Sobre a eleição para a Presidência, ACM Neto afirmou que o Democratas trabalha por uma chapa formada pelos governadores tucanos José Serra (SP) e Aécio Neves (MG). "Caso contrário, o vice (de Serra) deverá ser indicado pelo DEM. Mas acreditamos que essa é a chapa correta: Serra e Aécio. É esta chapa que coloca medo no PT".
(Com informações de Alexandre Reis)

Sábado e domingo no Planetário

Afluência ao Planetário tem sido significativa
Foto: Basílio Fernandez
O Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo prossegue com a programação de final de semana, com programas direcionados, principalmente, ao público infantil.
Após comparecimento do número de pessoas além do esperado, no sábado, 23, em que foi necessário realizar outra sessão, após a normal, das 16h30, a de domingo, 24, também surpreendeu.
Segundo Basílio Fernandez, diretor de Difusão Científica da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa, no sábado, a primeira sessão foi lotada, com a presença de 165 espectadores, e a segunda, mais 127 pessoas. No domingo, 146 espectadores compareceram, quase lotando novamente o Planetário.
Basílio Fernandez destaca, ainda, que a iniciativa de disponibilizar o Planetário aos domingos atende à necessidade de oferecer opção de lazer científico e cultural ao público.
Neste sábado, 30, às 16h30, será exibido o vídeo "Kaluoka’Hina". De forma didática, atrativa e com linguagem acessível ao entendimento das crianças, o filme, contextualizado no fundo do mar, aborda a importância da preservação ambiental e a influência da Lua sobre as marés.
Quanto ao domingo, 31, o “ABC das Estrelas” vai levar às crianças a uma fantástica viagem pelo sistema solar, proporcionando uma sensação incrível de realidade, através das imagens tridimensionais. A sessão acontece às 17 horas.
Seguindo o funcionamento do Museu Parque do Saber, as visitas públicas acontecem nas quartas-feiras e sextas-feiras, às 20 horas; aos sábados, às 16h30 e aos domingos, às 17 horas. Os demais dias são dedicados às escolas, faculdades e associações diversas, em visitas agendadas com antecedência.
(Com informações da Secretaria de Comunicação Social)

Uefs e Instituto Geraldo Leite firmam convênio de estágio

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e o Instituto Geraldo Leite firmaram, na manhã desta sexta-feira, 29, parceria para estágio de estudantes e oferta de cursos de qualificação profissional, em especial na área de saúde. Participaram do ato de assinatura do convênio o reitor José Carlos Barreto, o chefe da Procuradoria Jurídica Helder Guimarães de Alencar e Geraldo Leite, presidente do instituto e primeiro reitor da Uefs, de 1976 a 1979.
O procurador jurídico da Uefs, Helder Alencar, explica que esta parceria será firmada em dois aspectos: o primeiro é um convênio para estágio de estudantes de todas as áreas; o segundo é um protocolo de intenções que abrange atividades nas áreas de ensino, pesquisa e extensão, cada um definido em convênios específicos. “São cursos de especialização, gestão e qualificação de profissionais da área de saúde, além de trabalhos dentro dos hospitais”, salienta Alencar.
O Instituto Geraldo Leite é uma associação sem fins lucrativos que tem por objetivo gerenciar unidades de saúde públicas e privadas, propiciando assistência humanizada. Além disso, proporciona a formação continuada nas diferentes áreas do conhecimento, visando ao exercício de atividades profissionais e participação no desenvolvimento da sociedade.
Para Geraldo Leite, a Universidade desempenhará um papel fundamental nessa parceria. Esse convênio “possibilitará a qualificação profissional, principalmente na área de saúde, para que se ofereça uma assistência médica humanizada aos pacientes mais necessitados”, completa.
(Com informações de Marly Caldas, da Ascom/Uefs)

Convite para Recife Digital




Clique nas imagens para ampliar

Medicina na Uefs é contribuição para semi-árido baiano

Por Anaci Bispo Paim
A Universidade Estadual de Feira de Santana, buscando cumprir a sua missão institucional de “produzir e difundir o conhecimento, assumindo a formação integral do homem e de profissionais cidadãos, contribuindo para o desenvolvimento regional e nacional, promovendo a interação social e a melhoria da qualidade da vida, com ênfase na região do semi-árido” e levando em consideração a necessidade social identificada no centro norte do Estado da Bahia - principalmente no semi-árido, agravado pelos indicadores de elevada mortalidade infantil, doenças infecto-contagiosas e baixa densidade de médico por habitante - propôs a implantação do curso de Medicina, aprovado em 2003, com objetivo de formar profissionais para atuar principalmente na solução de problemas de saúde da população.
Assim, não pretendia ofertar apenas mais um curso de Medicina, mas viabilizar uma proposta alternativa ao modelo pedagógico vigente. Buscava oferecer à comunidade um curso que proporcionasse o desenvolvimento do aluno especialmente no que tange à competência para solucionar problemas, habilidades técnicas e sócio-afetivas, bem como a adoção de atitudes éticas. Em síntese, um profissional que não cuidaria apenas da doença, mas da saúde integral do cidadão.
O curso de Medicina da Uefs tem como modelo pedagógico a Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) que prioriza, o desenvolvimento e a competência do aluno para solucionar problemas. Os conteúdos programáticos não são organizados de forma dicotômica. O aluno é incentivado a discutir ativamente problemas de saúde e doença contidos em uma organização temática que contemple o currículo médico. É também impulsionado a definir seus próprios objetivos de aprendizagem, assumir a responsabilidade pelo seu aprendizado, pela avaliação de seus progressos pessoais e por reconhecer as necessidades educacionais, desenvolvendo método próprio de estudo.
O modelo inovador da Aprendizagem Baseada em Problemas foi estruturado a partir da experiência desenvolvida no Canadá, principalmente pelos resultados obtidos na Universidade de Sherbrooke e posteriormente pelo trabalho experimental desenvolvido em algumas universidades do Estado do Paraná.
Inúmeras ações foram desenvolvidas junto ao Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Educação, para viabilizar o apoio à implantação do curso - ampliação do quadro docente, aquisição de acervo bibliográfico específico, reforma das instalações físicas, montagem dos laboratórios, entre outras. Em resumo, instituiu-se, uma política de implantação que pudesse contemplar as ações de implementação do curso.
Além do Governo do Estado, buscou-se também articular aprovação do projeto do curso junto ao Conselho Regional de Medicina e ao Conselho Estadual de Saúde, culminando com apresentação nos Conselhos Superiores da Uefs (Consepe e Consu) e posterior encaminhamento ao Conselho Estadual de Educação.
As ações também foram fortalecidas nas audiências públicas realizadas na Câmara Municipal de Feira de Santana e clubes de Rotary e nos seminários realizados pela própria Uefs, com a participação de profissionais da área de saúde.
Vencidas as resistências externas, a Uefs buscou viabilizar meios para vencer o desafio da formação do quadro docente. Por se tratar de uma metodologia inovadora, tornava-se necessário preparar o quadro para aplicação da Aprendizagem Baseada em Problemas. O recrutamento de pessoal ocorreu, inicialmente, na própria instituição e, posteriormente, com oferta de vagas para concurso público.
Convém destacar que os desafios para implantação de qualquer curso de graduação não se apresentam apenas no início da oferta, muito menos quando se trata de um curso inovador, com a metodologia diferenciada, como era o caso de medicina. A administração superior, os departamentos envolvidos e a coordenação do colegiado devem empreender esforços durante todo período de implementação – seis anos no caso de Medicina - para garantir as condições mínimas, as exigências do projeto pedagógico em seus aspectos essenciais e complementares e a qualidade da formação do aluno.
Único do semi-árido baiano, o curso de Medicina da Uefs, contribui para qualificar os serviços de saúde desenvolvidos nos hospitais existentes e nas unidades básicas de saúde. Contribui também para ampliar a pesquisa científica da área, socializar os conhecimentos científicos produzidos, subsidiando as políticas de saúde e também ampliando o número de egressos no sistema estadual.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) estabelece a relação de um médico para 1.200 habitantes. A região do semi-árido, quando da implantação do curso, contava com 2.200 habitantes para um médico, o que evidencia o baixo atendimento para esta população à época.
A implantação do curso de Medicina na Uefs trouxe, portanto, contribuições significativas, mas, por se tratar de uma metodologia inovadora, é preciso solucionar as dificuldades naturais de implementação do projeto no sentindo de, ampliar os recursos financeiros necessários ao desenvolvimento das ações, articular parcerias com a comunidade local e regional, fomentar as ações extensionistas e a produção cientifica e manter permanentemente a formação continuada do quadro docente. Buscar solucionar as dificuldades e vencer os desafios enfrentados, significa voltar os olhos para atendimento de uma área social prioritária, em uma região com baixos indicadores sociais, e também atender os princípios institucionais definidos no planejamento estratégicos da Uefs e reforçados na sua missão.
Quando da Criação do curso de Medicina na Uefs, entre os 14 cursos de graduação implantados em nossa gestão, tínhamos a convicção de que a Universidade ampliava o cumprimento do seu papel regional, a sua importância no semi-árido e sua grande contribuição na melhoria da qualidade de vida do povo baiano.

* Anaci Bispo Paim é ex-Reitora da Uefs (1995 à 2003) e presidente da Academia de Educação de Feira de Santana

Ministério da Cultura lança editais voltados à produção de conteúdos audiovisuais

O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual, lançou na quinta-feira, 28, cinco editais voltados à produção de conteúdos audiovisuais. O anuncio foi feito pelo secretário do Audiovisual, Silvio Da-Rin, na ocasião da 13ª Mostra de Cinema de Tiradentes. A portaria com os editais foi divulgada do "Diário Oficial da União", nesta sexta-feira, 29.
São os editais: Longa Metragem de Ficção ou Animação Com Temática Infantil, Longa Metragem de Ficção de Baixo Orçamento, Curta Metragem de Ficção ou Documentário, Longa Metragem de Ficção Para Roteiristas Estreantes e Longa Metragem de Ficção Para Roteiristas Profissionais.
Longa metragem de ficção ou Animação Com Temática Infantil
Tem o objetivo de apoiar três projetos de desenvolvimento de roteiros de longa metragem com temática infantil, inéditos, de ficção ou animação, com cinqüenta mil reais para cada um. As obras devem ser dirigidas ao público infantil, com faixa etária entre quatro a 12 anos de idade. O período de inscrição é de 28 de janeiro a 15 de março de 2010.
Longa Metragem de Ficção de Baixo Orçamento
O edital vai apoiar a produção de sete obras cinematográficas inéditas - com R$ 1.200 milhão para cada uma - de longa metragem, de ficção, com uso ou não, parcial ou total de técnicas de animação, de baixo orçamento, com duração superior a 70 minutos. As inscrições vão de 28 de janeiro a 15 de março de 2010.
Curta Metragem de Ficção ou Documentário
O concurso vai apoiar, com até R$ 80 mil, a produção de 20 obras cinematográficas, inéditas, de curta metragem, de ficção ou documentário. Os projetos selecionados deverão ser concluídos num prazo máximo de 365 dias. O período de inscrição é de 28 de janeiro a 15 de março de 2010.
Longa Metragem de Ficção Para Roteiristas Estreantes
Motivar a formação de novos profissionais da área de roteiros cinematográficos de ficção, inéditos e proporcionar propostas de obras que futuramente atendam as demandas da produção cinematográfica brasileira, são um dos objetivos deste edital. Que vai apoiar doze projetos de desenvolvimento de roteiros de longa metragem de ficção, inéditos. As inscrições vão até 15 de março.
Longa Metragem de Ficção Para Roteiristas Profissionais
Tem por objeto apoiar sete projetos de desenvolvimento de roteiros cinematográficos, inéditos, de longa metragem, de ficção para roteirista profissional - pessoa física, autor da obra literária, adaptada ou não, a ser utilizada na produção de filme de longa metragem ficcional, que comprove ter ao menos um roteiro de longa metragem de sua autoria filmado e exibido em circuito de salas de exibição comercial ou em mostras e festivais de cinema. As inscrições vão até 15 de março.
(Com informações da Ascom SAv/MinC)

Uefs oferece vagas para Mestrado em Modelagem

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) está oferecendo oito vagas para o Mestrado em Modelagem em Ciências da Terra e do Ambiente. A inscrição pode ser feita até 12 de março, das 8h30 às 11h30 e das 14h30 às 17h30, na secretaria do programa, localizada na sala MT 58, módulo 5, campus universitário.
São duas linhas de pesquisas: Geotecnologias Aplicadas (modelagem do meio físico e biótico, com enfoque em técnicas de análise integrada de parâmetros espaciais, sob a ótica da organização do espaço) e Estudos Ambientais (estudos do meio físico-biológico, a ação humana e histórica, os ambientes atuais e pretéritos).
A seleção será realizada de 19 a 26 de março. Os interessados devem acessar o edital disponível no portal da Uefs (www.uefs.br). seção Editais.
(Com informações de Ascom/Uefs)

Deu no "Blog do Noblat"


"Canetada contra o TCU"

Editorial do jornal "O Estado de S. Paulo", edição desta sexta-feira:

Conceda-se ao presidente Lula o benefício da dúvida e aceitem-se os números que ele invocou para justificar o veto ao trecho da Lei Orçamentária de 2010 que cortaria os recursos previstos este ano para três empreendimentos da Petrobrás, cuja paralisação o Tribunal de Contas da União (TCU) recomendou devido a irregularidades "graves" - entre elas, superfaturamento, sobrepreço, critérios inadequados de medição e gestão temerária. Trata-se da construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, da modernização da Refinaria Presidente Vargas, no Paraná, e da implantação do terminal portuário de Barra do Riacho, no Espírito Santo. As duas refinarias fazem parte do PAC.
Juntas, essas obras deverão receber no exercício R$ 13,1 bilhões. No ano passado, o Congresso não só se recusou a tirar essas obras da "lista negra", como acrescentou-lhe outra ainda, a do complexo petroquímico do Rio de Janeiro.
Ao justificar o veto, Lula alegou que a interrupção dos trabalhos acarretaria "prejuízo imediato de aproximadamente 25 mil empregos e custos mensais da ordem de R$ 268 milhões". Além disso, o atraso resultante privaria o Fisco do ingresso de R$ 577 milhões mensais. Pode ser pura verdade, mas atribuir as perdas ao TCU é uma deturpação grosseira dos fatos. Equivale a culpar o médico pela enfermidade que diagnosticou. Ou responsabilizar a polícia pelos gastos do setor público no combate à criminalidade.
O que prejudica o País, evidentemente, não é o TCU - que o presidente gostaria de emascular -, mas a incapacidade gerencial que se revela na elaboração de projetos eivados de ilicitudes. Isso, numa hipótese caridosa, porque a prática do sobrepreço, por exemplo, não resulta de má administração, mas de más intenções. A combinação de incompetência e roubalheira é proverbial na relação do Estado com os executantes de grandes obras no País (e provedores de grandes contribuições eleitorais).
Seria mais simples extinguir o TCU de uma vez por todas se o órgão desse de ombros para as consequências lesivas ao interesse público de procedimentos absurdos, que não se tornam menos absurdos por serem corriqueiros. É comum a realização de licitações com base em apenas um memorial descritivo da empreitada em questão, desacompanhado do projeto executivo - uma estrada, digamos, sem o detalhamento do seu traçado. É o que permite aos vitoriosos, mal secada a tinta do contrato firmado com a administração, ornamentá-lo com os chamados termos aditivos que encarecerão o custo da obra em até 25% (quando esse limite legal não for transgredido mediante uma esperteza ou outra).
Apenas a mudança nas exigências em processos licitatórios decerto eliminaria metade das mamatas que se seguirão. À falta disso, o remédio de última instância é parar o trabalho até o saneamento ou a reparação das irregularidades. Essa posição é adotada pela própria Controladoria-Geral da União.
Naturalmente, a escala do desperdício - para não dizer outra coisa - tende a ser compatível com o porte da obra. No caso da Refinaria Abreu e Lima, auditoria do TCU identificou indícios de superfaturamento de R$ 96 milhões e sobrepreço (valores acima dos praticados no mercado) de R$ 121 milhões nos serviços de terraplenagem. A Petrobrás nega que tenha havido irregularidades. Segundo a empresa, "existem diferenças nos parâmetros" utilizados por ela e o tribunal.
Interessante a alegação. Leva a crer que a terraplenagem da área onde será erguida uma refinaria é intrinsecamente diferente do mesmo trabalho para a construção de um hospital ou de um estádio. Esses aborrecidos detalhes, de todo modo, não contam para o presidente Lula. O que deve lhe dar hipertensão são os controles institucionais do gasto público - ainda mais quando podem interferir com o grande investimento que programou para este ano: fazer da ministra Dilma Rousseff a sua sucessora - ou melhor, continuadora.
A campanha de Lula contra o TCU é tão ostensiva como a que faz para a candidata. Em agosto passado ele chegou a dizer que o órgão "quase governa o País". Segundo a sua ética de resultados, "quando está tudo resolvido (sic), vem o TCU, faz investigação e diz que tem sobrepreço". A intromissão, portanto, deve ser tolhida ou os seus efeitos revertidos com uma canetada. Entre a conclusão de obras a que custo for e a moralidade pública, Lula de há muito fez a sua escolha.

Cinema no "Jornal Feira Hoje"


A partir desta sexta-feira, 29, a coluna Cinema, de Dimas Oliveira, sai publicada no site "Jornal Feira Hoje" (http://www.feirahoje.com.br/), editado por Everaldo Góes.
A coluna, com roteiro dos filmes em exibição no Orient Cineplace, já sai no "Infocultural", em "Dilson Barbosa", nos jornais "Folha do Norte" e "NoiteDia", nas sextas-feira, e no "Municípios em Foco", nas segundas-feiras.

"A nova loucura dos direitos humanos"

Por Nivaldo Cordeiro, em "Mídia Sem Máscara"
Eu ganhei de um dileto amigo um exemplar do livro "Tratado Luso-brasileiro da Dignidade Humana", em sua segunda edição atualizada e ampliada (Editora Quartier Latin do Brasil, São Paulo, 2009), obra gigantesca que contem quase 1500 páginas, escrita por dezenas de autores. De imediato ela me chamou a atenção, menos pelo volume e mais pelo conteúdo. Ali está condensada a nossa loucura coletiva vista desde o ponto de vista jurídico. Para mim, que tenho estudado de forma sistemática a questão da lei natural e do direito natural, foi um convite para debruçar-me imediatamente à leitura.
Comecei a ler aleatoriamente e hierarquizei por tema e autores. Fui direto à Seção II, Direitos Humanos. Acabei de ler agora os trabalhos de Carlos Velloso ("Os direitos humanos e os mecanismos constitucionais de sua defesa"), Enrique Lewandowski ("A formação da doutrina dos direitos fundamentais") e Flávia Piovesan ("Dignidade humana e a proteção dos direitos sociais nos planos global, regional e local"). Os dois primeiros integrantes do Supremo Tribunal Federal e a última procuradora e professora da cadeira de Direitos Humanos da PUC-SP.
I
O trabalho do ministro Veloso espanta porque ele foi presidente de um dos poderes da Nação e, enquanto tal, o guardião da Constituição e da ordem constitucional, da própria soberania nacional. Seu texto, levado ao pé da letra, é uma espécie de traição à nacionalidade. Ele escreveu:
"O entendimento do Supremo Tribunal Federal é no sentido da paridade hierárquica entre o tratado (internacional) e a lei federal. Esta é, também, a minha opinião. Todavia, tratando-se de tratado internacional de direitos humanos, sempre sustentei a superioridades destes. Os tratados firmados a partir da Emenda Constitucional 45/2004, terão tal superioridade, se aprovados pelo voto de três quintos dos membros das duas casas do Congresso Nacional... A doutrina sufraga o entendimento no sentido da superioridade hierárquica dos tratados de direitos humanos. Invoco, por todos, as lições de Flávia Piovesan".
O ex-ministro cassou a soberania nacional em favor da crendice dos direitos humanos emanada de entidades como a ONU e outras entidades coletivas, que se propõem a ser o germe do governo mundial. Claro que ele jamais teve delegação alguma para isso. Claro também que, como ministro oriundo da carreira jurídica, sequer obteve a legitimidade das urnas para dar um passo dessa envergadura. Ainda assim, não teve dúvida de dizer que a Nação brasileira se subordina a essa alucinação dos que lutam pelo governo mundial e fazem dos direitos humanos um instrumento para idiotizar as pessoas.
Além de Flávia Piovesan, autora que comento abaixo, uma jovem procuradora que virou militante radical da causa dos direitos humanos, Velloso invoca a autoridade de Norberto Bobbio e de Celso Lafer. O primeiro nem comento, pois já é patente que virou o maior divulgador e legitimador das idéias de Gramsci na segunda metade do século XX, terá sido o maior advogado do igualitarismo enquanto viveu. Bobbio tem sido o responsável pela guinada à esquerda de todos os operadores do direito no Brasil. O segundo, Celso Lafer, é também discípulo de Bobbio, mas dada a sua importância individual para as questões jurídicas e de direitos humanos no Brasil merecerá um comentário à parte, que farei brevemente em outro texto.
O ministro Velloso deveria saber que nenhum poder pode imperar acima da soberania nacional, menos ainda aquele oriundo de alucinações coletivas como essas idéias ridículas sobre direitos humanos.
II
O segundo texto é mais denso. O ministro Enrique Lewandowsky fez um esboço histórico da doutrina dos direitos fundamentais e também se apóia em Bobbio e Piovesan, entre outros. Vê-se que é portador de grande erudição, mas comete alguns erros crassos que, sei, não são meros erros, são expressão de sua visão de mundo, que procura adaptar os fatos históricos aos seus próprios preconceitos.
Ele está correto ao escrever que "o humanismo ocidental funda-se, basicamente, na idéia da sacralidade essencial das pessoas e na crença de que existem determinadas regras transcendentais às quais súditos e governantes estariam indistintamente submetidos". Obviamente aqui ele se remete à grande herança judaico-cristã e grega que molda a cultura ocidental.
Errou, todavia, quando escreveu: "A doutrina simples de Cristo foi mais tarde aperfeiçoada pelo apóstolo Paulo, o qual, ao longo de sua jornada em direção à Roma, passando pelo mundo helênico, introduziu na filosofia cristã os ideais estóicos do cosmopolitismo e da fraternidade entre os homens". Ora, o universalismo cristão vem de Cristo ele mesmo e nada deve aos degenerados filósofos da decadência helenística, todos eles ateus, materialistas e niilistas. Paulo jamais foi filósofo e sim, teólogo, e sua doutrina não foi além daquela professada pelo próprio Cristo. O estoicismo nada teve a dar ao cristianismo, que incorporará da Grécia as doutrinas de Platão e Aristóteles.
Esse erro inicial fará com que o ministro não compreenda o que aconteceu no século XVI, quando o mundo ocidental abraçou decisivamente os filósofos dos tempos helenísticos da Grécia, especialmente os discípulos de Epicuro e Zenon. Esses filósofos moldarão o direito moderno, bem como a ciência política, a começar por introduzir o conceito de contrato social, que fundará os direitos humanos como os conhecemos. Os direitos humanos negam não apenas Platão e Aristóteles - no que tange especificamente ao conceito de lei natural e direito natural - mas negam sobretudo a essência do cristianismo. Os direitos humanos têm raízes sofísticas, materialistas e atéias e não poderiam ser o fundamento de qualquer doutrina cristã.
Quando o ministro Lewandowsky escreveu que "Os primeiros diplomas que surgiram a partir das idéias jusnaturalistas e contratualistas assumiram o caráter de declaração porque se acreditava que os direitos dos indivíduos não constituíam uma criação do Estado, existindo antes do advento desse", esqueceu-se de informar que a idéia de direito natural clássica já estava morta nessa época, emergindo no seu lugar a visão estóica mais pura, na sua versão ciceroniana. Não custa recordar que esta visão é sempre materialista e que a divindade que suporta o direito "anterior" ao Estado é razão esparramada panteisticamente pelos homens, eles mesmos assumindo uma face divina. É o homem divinizado que dará substância à máxima de Protágoras: "o homem é a medida de todas as coisas".
Ignorar esse salto fundamental dos tempos do Renascimento é ignorar a essência da formação do direito moderno, quero dizer, do próprio conceito de direitos humanos.
Ao final do artigo ele enumera e historia a gênese dos direitos humanos de segunda, terceira e quarta geração, assunto de menor interesse aqui. Encerro frisando um trecho do que ele escreveu: "Como repara Bobbio, o problema fundamental dos direitos do homem, nos dias que correm, já não é mais conhecê-los ou justificá-los, mas protegê-los eficazmente, sobretudo para evitar as rupturas periódicas, que impedem a sal fruição, estudadas por Lafer com base nos ensaios de Arendt sobre a 'banalização do mal'".
Ao ministro não ocorreu que a multiplicação de direitos se faz sempre por oposição: da criança contra a família biológica, da mulher contra o marido, do adolescente contra os progenitores, dos consumidores contra os produtores, e assim por diante. O fracionamento e a proclamação de direitos criam enorme confusão jurídica que na prática institui a hipertrofia do aparelho judicial e policial do Estado, burocratizando e ossificando as relações outrora naturais. Ele deveria ler a obra de Michel Villey sobre o assunto.
III
O trabalho mais substantivo é o de Flavia Piovesan, que já vimos "faz a cabeça" dos autores anteriores e de muita gente do meio jurídico brasileiro. Flavia é uma ideóloga que se pretende teórica dos direitos humanos. A mim foi gratificante ler seu texto porque ele é honesto e vai direto ao ponto: "Os direitos humanos refletem um construído axiológico, a partir de um espaço simbólico de luta e ação social". Não tenta nos convencer de que haveria qualquer coisa de "natural" por detrás do discurso de direitos humanos, que é essencialmente político, propagandístico. Ela completa: "No dizer de Joaquim Herrera Flores, compõem uma racionalidade de resistência, na medida em que traduzem processos que abrem e consolidam espaços de luta pela dignidade humana. Invocam uma plataforma emancipatória voltada à proteção da dignidade humana. No mesmo sentido, Celso Lafer, lembrando Danièle Lochak, realça que os direitos humanos não traduzem uma história linear, não compõem a história de uma marcha triunfal, nem a história de uma causa perdida de antemão, mas a história d eum combate".
Retirando o floreio benevolente da suposta dignidade do homem, Piovesan nos diz que o slogan dos direitos humanos não passa de marxismo-leninismo em sua versão de Gramsci. Nem mais e nem menos. Seu texto deve portanto ser lido com o cuidado de que estamos diante de uma peça de militância política revolucionária e não de um mero tratado científico no âmbito do direito e da ciência política.
Sua grande mentira está no seguinte parágrafo: "Essa concepção é fruto do movimento de internacionalização dos direitos humanos, que surge, no pós guerra, como resposta às atrocidades e aos horrores cometidos durante o nazismo". E as atrocidades do comunismo? Claro, ela nem pode citá-las porque a causa dos direitos humanos é bandeira do movimento comunista internacional. Obviamente que ligar a bandeira de luta dos direitos humanos ao combate ao nazismo é uma falsificação primária. Primeiro porque o próprio conceito de direitos humanos nasce com Hobbes e tem na Revolução Francesa e na Americana seus precedentes declaratórios e a eles estão umbilicalmente ligados. Nada tem a ver com o nazismo, que foi morto e enterrado quando acabou a Segunda Guerra Mundial. Essa bandeira tem sido usada tão somente para implantar a alucinação igualitarista em toda parte, é inimiga da sociedade liberal e das soberanias particulares.
Os defensores da causa dos direitos humanos estão engajados na revolução mundial, em marcha para fundar a moderna Cosmópolis. O texto é uma exaltação das sucessivas declarações de direitos, dando destaque para aquela feita em Viena, em 1993. A autora, reiteradas vezes, insiste na tese de que a concepção dos direitos humanos é "marcada pela universalidade e indivisibilidade desses direitos". Ora, quando mais direitos são proclamados, mais divisões acontecem. É a esquizofrenia levada ao mais alto grau, que equipara o que é mais sagrado com o que é mais nefando, numa expressão maluca de relativismo.
A alucinação é tamanha que ela não enrubesce ao escrever: "O direito ao desenvolvimento demanda uma globalização ética e solidária", apoiando-se em autores como Joseph Stiglitz. O simples falar em direito ao desenvolvimento já mostra que a loucura escapou de qualquer parâmetro controlável, mas se justifica pela ânsia de formar a unidade das soberanias, a Cosmópolis, supostamente responsável por garantir tal direito. No fundo, essa gente que milita na causa busca mesmo a ditadura mundial, certamente o maior perigo que paira contra a humanidade neste começo de século XXI.
A autora concluiu dizendo: "Há que se fortalecer a perspectiva integral dos direitos humanos, que tem nos direitos sociais uma dimensão vital e inalienável, aprimorando os mecanismos de sua proteção e justicialidade, dignificando, assim, a racionalidade emancipatória dos direitos sociais como direitos humanos, nacional e internacionalmente garantidos". A autora é maluca e está enlouquecendo os operadores do direito com seus escritos, inclusive os ministros dos tribunais superiores. A judicialização de tudo é a mais completa maluquice que alguém poderia proferir.
Se nada for feito, em menos de uma geração o Brasil se tornará um país inviável, por força da hipertrofia jurídica derivada da proclamação em série de direito. É a forma mais satânica de fazer a revolução socialista, desde dentro do aparato legal.

Pensando bem...

...com tanto PAC aqui, PAC acolá, Lula quase teve um “peripac".
Fonte: Claudio Humberto

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

"O negócio é montar a Caravana Rolidei"

Deu no "Blog Reinaldo Azevedo":

Leram a entrevista de Barretão?
Pois é… Ele está em busca de motivos para o fato de o filme ter naufragado. Acho curioso que ele não pense numa hipótese simples, corriqueira: a ruindade da obra. Um produtor experiente como ele sabe que, no cinema, nada substitui o diz-que-diz-que… E, máxima vênia, “diz que” o filme é ruim pra caramba! Aí o telespectador foge mesmo.
Um amigo que viu - ainda não paguei essa penitência - jura que a fita está indo é bem demais. E atribui esse fato à militância petista. Segundo ele, sem uma certa caridade ideológica ou a obrigação profissional (caso dele), é duro segurar a peteca até o fim.
Barretão sabe que não tem essa de lançamento errado, Avatar etc. Foram dois os erros principais:
a) O primeiro foi mesmo de expectativa. O filme mais caro da história do cinema brasileiro ambicionou ser o de maior bilheteria;
b) se a expectativa era essa, já expliquei em outro texto que a personagem teria de ser outra.
Tudo me faz crer - quando eu vir, digo se concordo com isso - que a personagem das telas não corresponde à personagem de verdade. O Lula que está lá, mesmo romanceado e já filtrado pela estética das novelas, é o intelectual orgânico da classe trabalhadora, o herói sem máculas, o predestinado, o que antevê o futuro, sempre muito sério, muito grave…
O Lula de verdade é bem mais macunaímico, né? É o cara que gosta de enchente porque não precisa trabalhar; é o sujeito que inaugura uma unidade popular de saúde e diz que até dá vontade de ficar doente só pra ser atendido ali; é o sujeito que se orgulha de não estudar…
Leram "Memórias de um Sargento de Milícias"? Não? Então leiam. É uma delícia! Lula é o Leonardo Pataca que deu certo. O chamado “povo” aprecia nele mais os aspectos picarescos de sua personalidade do que esse misto de realismo socialista com Glória Perez, que, parece, foi levado às telas.
E agora? O filme foi imaginado para seduzir platéias fora da órbita da militância petista. Está claro que ninguém está disposto em gastar alguns tostões a mais. O que fazer? Sugiro que Barretão se inspire em Cacá Diegues - ou em de seus filmes: "Bye Bye Brasil". O negócio é montar a Caravana Rolidei e sair por aí, oferecendo o filme de graça. Ou quase. Ao fim da apresentação, Salomé e Lorde Cigano passam o chapéu.

Viaduto Georgina Erismann pronto para inauguração







Instalado entre a avenida João Durval Carneiro e a avenida Ayrton Senna sobre o Anel de Contorno, o Viaduto Georgina Erismann (Fotos: Silvio Tito/Secom) já está com as obras concluídas, inclusive toda estrutura no seu entorno. Será entregue pela construtora à Prefeitura de Feira de Santana, no próximo sábado, 30, para que o prefeito Tarcízio Pimenta marque a inauguração.
As obras foram inspecionadas pelo prefeito Tarcízio Pimenta, na noite desta quinta-feira, 28, acompanhado de Luiz Araújo, secretário de Serviços Públicos. Testou o sistema de iluminação pública, tanto da parte inferior quanto a superior, além de iluminação cênica. Também observou o ajardinamento da base do viaduto e de trecho ao longo do Anel de Contorno.
O ajardinamento, com plantas ornamentais resistentes a longos períodos de estiagem, além de grama em placa, também conta com a exuberância de palmeiras. Meios-fios também foram pintados e a iluminação eficientizada.
(Com informações da Secretaria de Comunicação Social)

Documentário sobre rádio AM em Feira de Santana

O radiojornalista e pesquisador Emerson Azevedo (Foto: Mary Caribé) produziu, recentemente, um documentário jornalístico, que aborda a força do rádio AM em Feira de Santana, entrevistando profissionais do meio e uma ouvinte sobre os aspectos que fazem do rádio AM a mídia mais forte da cidade.
Segundo Emerson Azevedo, a idéia é antiga, mas a motivação de realizá-la surgiu quando o curso de Jornalismo Online, cursado por ele entre novembro e dezembro do ano passado, solicitou como última atividade um documentário jornalístico de tema livre a ser produzido no período de duas semanas. Logo ele iniciou a produção lançando mão dos elementos necessários para realizar o trabalho, como cronograma, roteiro, storybord, definição do tema, personagens, artes e fotos e a solicitação aos escolhidos e autorização de entrevistas e imagens. A metodologia aplicada para o tempo disponível dividiu-se em, uma semana de organização teórica e uma semana para filmagem, edição e veiculação.
O radiojornalista diz que a produção foi corrida por conta do "pouco tempo, mas valeu a pena, pois foi possível perceber a satisfação e receptividade dos profissionais em falar do assunto". Ele pontua que ao finalizar a edição entregou uma cópia do vídeo a cada participante e em seguida publicou na comunidade de vídeos You Tube e anexou ao blog do curso de jornalismo promovido pelo Centro Knight para o Jornalismo nas Américas da Universidade do Texas, em Austin.
O rádio em Feira de Santana é referência em várias cidades do Brasil e já revelou talentos para a comunicação do Brasil a exemplo do repórter João Santos, atualmente na TV Record - ele trabalhou em Feira na Rádio Nordeste FM com o nome artístico de Johnny Santos.
Outro exemplo é o jornalista José Raimundo, da TV Globo, que trabalhou na Rádio Sociedade AM, apresentando programas do Movimento de Organização Comunitária (MOC).
A força de influência e mobilização da mídia radiofônica é resumida pelo pesquisador numa frase: “A mídia que manda na cidade é o rádio AM. Você respira, todo mundo ouve. É impressionante a força que o rádio tem aqui”.
O link do vídeo no you tube é: http://www.youtube.com/watch?v=L1FxEOpUV-s

Filmes em Exibição no Orient Cineplace

Roteiro - Período de 29 de janeiro a 5 de fevereiro

LANÇAMENTO
CONTATOS DE 4º GRAU
(The Fourth Kind), de Olatunde Osunsanmi, 2009. Com Milla Jovovich, Will Patton e Elias Koteas. Suspense e terror. O desaparecimento de pessoas numa cidadezinha do Alasca chama a atenção de um estudioso, que acaba assassinado. Sua mulher, uma psicóloga, passa a associar as estranhas visões de pacientes traumatizados com o crime. Depois de outra morte, o xerife passa a considerá-la como suspeita, dando início a um intrigante jogo. Não recomendado para menores de 16 anos. Duração: 98 minutos. Horários: 18h55 e 21 horas. Sala 2 (160 lugares).
CONTINUAÇÕES
O FADA DO DENTE
(Tooth Fairy), de Michael Lembeck, 2010. Com Dwayne Johnson, Ashley Judd, Julie Andrews e Billy Crystal. Comédia e fantasia. Por mau comportamento, jogador de hóquei recebe uma sentença muito incomum: servir por uma semana como uma “fada do dente” da vida real. Cópia dublada. Em segunda semana. Classificação: Livre. Duração: 104 minutos. Horários: 14h10, 16h20, 18h30 e 20h40. Sala 1 (243 lugares).
XUXA E O FANTÁSTICO MISTÉRIO DE FEIURINHA, de Tizuka Yamasaki, 2009. Com Xuxa, Sasha Meneghel, Angélica, Luciano Szafir e Luciano Hulk. Fantasia. Bela Adormecida, Branca de Neve, Cinderela e Rapunzel são convocadas por Chapeuzinho Vermelho que comunica o desaparecimento da princesa Feiurinha. Em sexta semana. Classificação: Livre. Duração: 84 minutos. Horários: 13h25, 15h15, 17h05. Sala 2.
SHERLOCK HOLMES (Sherlock Holmes), de Guy Ritchie, 2009. Com Robert Downey Jr., Jude Law, Rachel McAdams, Mark Strong e James Fox. Drama. O detetive Sherlock Holmes e seu fiel parceiro John Watson envolvem-se em uma batalha contra o crime na Inglaterra, utilizando suas habilidades físicas e mentais para enfrentar um misterioso e demoníaco adversário. Em quarta semana. Cópia dublada. Não recomendável para menores de 14 anos. Duração: 128 minutos. Horários: 13 horas e 18h45. Sala 3 (167 lugares).
AVATAR (Avatar), de James Cameron, 2009. Com Sam Worthington, Zoe Saldana, Stephen Lang e Sigourney Weaver. Ação e aventura. No futuro, ex-fuzileiro naval paraplégico é enviado ao planeta Pandora, onde existe riqueza em biodiversidade e também a raça humanóide Na’vi, com sua própria língua e cultura. O que entra em choque com os humanos da Terra. Em sétima semana. Cópia dublada. Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 171 minutos. Horários: 15h30 e 21h20. Sala 3.
ALVIN E OS ESQUILOS 2 (Alvin and the Chipmunks 2), de Betty Thomas, 2009. Com Justin Long e Jason Lee. Aventura. David e os esquilos Alvin, Simon e Theodore estão de volta, mas continuam destruindo tudo o que está ao alcance. Quem sabe eles aprendem a se comportar quando aparecem as Esquiletes. Em quarta semana Cópia dublada. Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 95 minutos. Horários: 13h10, 15h10, 17h10, 19h10 e 21h10. Sala 4 (264 lugares).

ENDEREÇO E TELEFONE
Orient Cineplace - Multiplex do Boulevard Shopping, telefax 3225-3185 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
(Comnformações do Departamento de Marketing da Orient Cinemas).

Solicitados novos registros de pesquisa de opinião no TSE

A Sensus Data World Pesquisa e Consultoria, representando a Confederação Nacional dos Transportes (CNT) solicitou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registro para a realização de pesquisa de opinião pública para a eleição de presidente da República deste ano. A pesquisa vai atingir dois mil entrevistados nas cinco regiões do país e em 24 estados, com o sorteio de 136 municípios por representatividade de grupos populacionais.
Também o Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) fez o mesmo pedido para a realização de pesquisa no Estado do Paraná, em relação aos cargos de presidente, governador e senador. Serão entrevistadas 1.400 pessoas, em seleção aleatória.
Outro pedido foi feito pela Enquet Pesquisas de Opinião Pública e a Nassau Editora Rádio e Televisão, para pesquisa em relação aos cargos de presidente, governador e senador no Estado do Espírito Santo. Serão 1.200 entrevistas realizadas em domicílio, com aplicação de questionários.
Por fim, o Ibope Inteligência Pesquisa e Consultoria e o jornal "A Praça", do município de Iguatu, no Ceará, pediram registro para pesquisa envolvendo os cargos de presidente, governador, deputado federal e estadual no município, entre 300 pessoas.
De acordo com a Resolução 23.190 do TSE, desde o dia 1º de janeiro deste ano as entidades e empresas que realizarem pesquisas de opinião relativas às eleições de 2010 ou aos candidatos são obrigadas a registrar a pesquisa, com no mínimo cinco dias de antecedência da divulgação.
Para consultar as pesquisas eleitorais de entidades e institutos que já solicitaram registro no TSE entre no link “Eleições” na parte superior do site do Tribunal. Acesse “Eleições 2010” no menu, em seguida “Pesquisas Eleitorais” e, por último, clique em “Consulta a pesquisas registradas”.
(Com informações do Centro de Divulgação da Justiça Eleitoral)