Terceira semana

Terceira semana
No Orient Cineplace Boulevard - 18h50

*

*

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

Cartucho queimado

Em postagem no dia 24 passado, este Blog anunciou: Afinal, saiu a nomeação de Clóvis Ramos Lima para o cargo de diretor da 2ª Diretoria Regional de Educação (Direc), indicação do deputado federal Colbert Martins Filho (PMDB). Substitui a Lindinalva Maria da Silva Cedraz. Está no “Diário Oficial do Estado”, edição deste sábado, 24, e domingo, 25.
Não é que saiu a informação de que o professor recusou o cargo, depois de nomeado. Quem é o autor da desfeita? Ele próprio? Por que não recusou a indicação antes do ato oficial? Agora, o constrangimento está criado. É a luta intestina entre os partidos aliados ao governo Jaques Wagner. Pelo que se tem informação, o advogado Moura Pinho poderá assumir o cargo. A responsabilidade da indicação continua sendo de Colbert Filho.

“Não há país igual aos Estados Unidos”

“Pode soar tolo ou cafona dizer isso, mas os EUA são um grande país. Não há outro igual no mundo. Minha família prosperou nos Estados Unidos. E eu, que nasci no Afeganistão, estudei em Harvard, com bolsas do governo. Os americanos são tolerantes e valorizam a diversidade. E algo que eu valorizo muito no país é a liberdade que eu tenho de critíca-lo”.
Essa foi a resposta da escritora afegã Masuda Sultan, autora de “Minha Guerra Particular”, lançado no Brasil pela Nova Fronteira, em entrevista para a revista “Veja” (edição desta semana). A questão foi: Quais os seus sentimentos em relação aos Estados Unidos?
Como se sabe, os americanos invadiram o país muçulmano e decretou a queda do Talibã.

Projeto de Colbert

O deputado federal Colbert Martins Filho (PMDB) entrou na Câmara dos Deputados com projeto de lei para denominar o viaduto da rodovia BR-324, nas imediações do Clube de Campo Cajueiro, de Engenheiro Civil J. J. Lopes de Brito. Atualmente, o equipamento é denominado pelo Governo Municipal de Portal do Sertão.

Adilson Simas relança livro sobre Fluminense de Feira



Capa do livro, de Juraci Dórea


O jornalista Adilson Simas vai relançar o livro “A História do Fluminense de Feira”, que contém episódios marcantes durante 19 anos (de 1954 a 1972) do clube feirense no futebol profissional.
A nova edição terá patrocínio da Fundação Senhor dos Passos, através do Núcleo de Preservação da Memória de Feira. A publicação está em fase de revisão e captação de recursos para ser editado.
O livro original foi lançado em 1973, na inauguração da Galeria Carmac, durante as comemorações do então centenário de Feira de Santana.

Alívio

Deu no “Raio Laser”, da “Tribuna da Bahia”, edição desta quarta-feira, 28:
“Depois das sessões do YouTube e do Kibeloko, nada melhor do que Valmir Assunção dar um refresco defendendo invasões pelo MST”.
O “nada melhor” colocado deve ser ironia da coluna.

Previsão orçamentária de Feira foi atingida

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A previsão orçamentária de Feira de Santana para 2006 foi superada em 3,3%. O previsto era a receita de R$ 287.534.235, mas os resultados chegaram a R$ 297.020.382. Os números foram apresentados na tarde desta quarta-feira, 28, pelos secretários da Fazenda Joaquim Bahia e de Planejamento Carlos Brito, em audiência pública realizada na Câmara Municipal.
A Lei de Responsabilidade Fiscal prevê que as contas do Executivo sejam apresentadas a cada quatro meses ao Legislativo - através da Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização, que é presidida por Antônio Carlos Coelho, e à comunidade. No ano passado, os secretários foram à Câmara em maio, setembro. Nesta quarta, a apresentação foi relativa ao terceiro quadrimestre de 2006. Joaquim Bahia destacou a importância da audiência, “porque foi apresentado o fechamento do exercício financeiro da Prefeitura”.
Ele analisou que os resultados do orçamento do Município atingiram as metas porque é elaborado com base na previsão real de receita. “Tudo é feito com base na realidade, com os pés no chão. Por isso que as metas são atingidas”, considerou. As metas orçamentárias de Feira de Santana nos últimos quatro anos estão sendo atingidas, como destacou.
Joaquim Bahia afirmou que as contas estão equilibradas porque o Governo Municipal não gasta mais do que arrecada. “A nossa política é essa, mais o cuidado para que as dívidas sejam pagas dentro dos prazos estabelecidos”, disse.
Os números relativos ao orçamento de 2006 foram projetados em junho de 2005. “Daí a importância se avaliar o nível de acerto”, afirmou Carlos Brito. “São poucas prefeituras que chegam a este índice. Isso acontece porque adotamos a realidade como ferramenta de trabalho. Não mandamos para a Câmara uma peça de ficção, como ficou provado, mas um orçamento que foi elaborado com todos os critérios técnicos. Por isso que dá certo”, afirmou.
Foi apresentado que a receita tributária prevista foi superada em 7% e que as transferências de capital chegaram apenas à metade. Os secretários explicaram que alguns repasses previstos pelo Governo Federal, como o que seria destinado à habitação, não foram efetuados. Daí a diferença.
No ano passado, o Município destinou 49,5% das suas receitas para o pagamento de pessoal, e destinou 2,81 pontos percentuais a mais para a educação (o previsto constitucionalmente é 25%) e 3,46 pontos percentuais a mais para a saúde (o exigido é 15%). Os repasses a mais, disse Joaquim Bahia, “representam a preocupação do Governo Municipal em oferecer à comunidade assistência à saúde de qualidade, bem como uma educação que atende aos anseios dos feirenses”.

Mais discussão sobre Conselho Municipal de Cultura

Nesta quinta-feira, dia 1º de março, às 18 horas, no Centro de Cultura Maestro Miro, acontece mais um encontro com artistas dos segmentos culturais de Feira de Santana. O propósito é continuar as discussões sobre a formatação do Conselho Municipal de Cultura. Nesta reunião, depois de encontros setorizados, deverão ser apresentados pelos segmentos envolvidos os nomes - titular e suplente - para a composição do órgão consultivo.
A reunião será conduzida pelo secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Maurício Carvalho, e o diretor-presidente da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa, Augusto César Orrico. O Conselho Municipal de Cultura foi criado em 1991, e teve alteração em 1993, devendo agora sofrer nova adequação à realidade atual.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Consideração

Como está postado no seu blog, sobre o "Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros", Reinaldo Azevedo considera que "está comprovado de que se trata de uma balela a suposição de que a violência tem origem social, motivada pela pobreza, pelo baixo crescimento econômico ou seja que lá que explicação as esquerdas pretendam dar; - Está comprovado que uma das causas da violência é a falta de Estado. Vejam lá. As cidades mais violentas ou estão em áreas de fronteira - na divisa com outros países - ou são fronteiras econômicas. Sabem o que isso significa? Que a responsabilidade é federal. A quem cabe vigiar essas regiões? À Polícia Federal. Esses crimes nada têm de “social”: ou estão ligados ao tráfico de drogas e de armas ou à pistolagem".

Feira de Santana fora do mapa da violência

Considerada por muitos como uma cidade violenta, Feira de Santana não está contida no “Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros”, publicado pela Organização dos Estados Ibero-Americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI).
Na verdade, este município aparece no item “Óbitos Por Acidentes de Trânsito”, em 223º lugar, com número médio de 25,3, melhor colocado na Bahia que Salvador (23º), Vitória da Conquista (38º), Itabuna (67º), Juazeiro (121º), Porto Seguro (173º), Ilhéus (182º) e Teixeira de Freitas (197º).
No item “Homicídios”, Feira não está entre os 10% (556) municípios brasileiros com maiores taxas médias (em 100 mil habitantes) na população total, período de 2002-2004. Na Bahia, estão incluídas as cidades: Juazeiro, Itabuna, Simões Filho, Vitória da Conquista, Porto Seguro, Camaçari, Catu e Eunápolis, entre outras.
Feira de Santana também não está entre os 556 municípios no item “Mortes Por Arma de Fogo”. No Estado, cidades como Juazeiro, Simões Filho, Camaçari, Itabuna, Salvador, Catu, Candeias, Ilhéus, Teixeira de Freitas, Vitória da Conquista e Eunápolis, entre outras.

Estudo revela que 10% dos municípios concentram 71,8% do homicídios

Os óbitos por homicídios no Brasil concentram-se em 556 cidades, o que representa 10% do total de municípios do país. Dos 48.345 óbitos por esta causa, ocorridos em 2004, 34.712 foram registrados nessas cidades. Elaborado com base nos dados do Sistema de Informações Sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, o livro “Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros”, publicação da Organização dos Estados Ibero-Americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), revela dados como esses.
O estudo revela, ainda, que as mortes violentas vêm ocorrendo, com mais intensidade, nos municípios do interior do país, em especial no Centro-Oeste. Das 10 cidades com as maiores taxas de mortalidade por homicídio, seis encontram-se no Centro-Oeste. Dessas, quatro estão no Mato Grosso. Também chama a atenção o fato de algumas dessas cidades serem de pequeno porte, contrariando a histórica concentração de mortes por causas violentas em grandes cidades.
Com base nos dados do Ministério da Saúde, o levantamento, realizado pelo sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, revela que a maior taxa de mortalidade do país, em 2004, foi a de Colniza, cidade do interior do estado do Mato Grosso, com população de 12,4 mil habitantes. Enquanto que o Brasil registrou, naquele ano, 27,2 homicídios por 100 mil habitantes, em Colniza o registro chegou a 165,3 óbitos por 100 mil habitantes. Em segundo lugar, está outra cidade do Mato Grosso, Juruena, com 137,8 óbitos por 100 mil habitantes entre uma população de 6,2 mil.
Outro tema abordado no livro: mortes por acidentes de trânsito. No período avaliado (1994-2004), constata-se um aumento de 20,8% nos óbitos por esta causa. No entanto, houve queda generalizada nas taxas de mortalidade em todas as faixas etárias, com exceção para a que vai dos 20 aos 30 anos. Assim como nos homicídios, os homens são as principais vítimas dos acidentes de trânsito.
Na avaliação do Ministério da Saúde, publicações como essa são importantes porque fornecem subsídios para a implementação de políticas públicas integradas e intersetoriais de prevenção das violências, promoção da saúde e da cultura de paz.O lançamento do livro “Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros” ocorreu nesta terça-feira, 27, durante coletiva de imprensa, no edifício sede do Ministério da Saúde, em Brasília.
Para conhecer o estudo, basta acessar o site www.oei.org.br.

Superação em nome da família em "À Procura da Felicidade"

Will Smith e Jaden Smith em “À Procura da Felicidade”
Divulgação

Lançado no circuito nacional no dia 2 de fevereiro, um mês depois “À Procura da Felicidade” chega afinal em Feira de Santana. Nos primeiros três dias nos Estados Unidos, o filme - que é baseado numa história real - rendeu mais de 50 milhões de dólares. No Brasil, nas duas primeiras semanas foi visto por mais de 615 mil pessoas, sendo o terceiro lançamento mais visto este ano no país.
No filme, Chris Gardner (Will Smith) é um pai de família consegue que está enfrentando problemas financeiros. Separado da mulher, precisa sustentar e cuidar do filho de cinco anos. Ele consegue um estágio sem remuneração e espera dias melhores para ele e o filho. Trata-se de um drama pungente que envolve o espectador. Superação em nome da família é o tema do filme, assim como respeito e orgulho.
Recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator (Will Smith perdeu para Forest Whitaker, pela sua interpretação em “O Último Rei da Escócia”, ainda inédito nesta cidade). Também recebeu duas indicações ao Globo de Ouro, nas categorias de Melhor Ator - Drama (Will Smith) e Melhor Canção Original (“A Father's Way”). Will Smith já havia sido indicado por “Ali”, em 2001.
Interessante que Jaden Smith, estreando no cinema, é mesmo filho de Will Smith, com a atriz Jada Pinkett Smith. O título original (“The Pursuit of Hapyness”) contém a grafia incorreta da palavra happiness (felicidade), substituindo a letra i por y. Um erro foi intencional, justificado por uma referência a uma cena importante do filme. Outra curiosidade: o verdadeiro Chris Gardner e seu filho são vistos em uma pequena ponta no fim do filme, cruzando o caminho de Will Smith e Jaden Smith.
Também nesta sexta-feira, lançamento nacional de “Motoqueiro Fantasma”. Trata-se de adaptação para o cinema do personagem criado pela Marvel sobre o motociclista Johnny Blaze que, para salvar a vida do pai e da namorada, vende sua alma ao diabo para tornar-se um vigilante solitário que luta contra as injustiças e forças demoníacas. Nicolas Cage faz o personagem título e Peter Fonda o de Mephisto.
Outra novidade é a comédia romântica “Amigas Com Dinheiro”, com Jennifer Aniston, sobre relacionamentos e diferenças sociais. Ainda tem “Turistas”, filme de terror filmado no Brasil, que causou certa polêmica por retratar o país como um lugar violento. A animação “Turma da Mônica em uma Viagem no Tempo”, de Maurício de Sousa, entra em terceira semana.

Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia começa quinta-feira

Desta quinta-feira, 1º de março, a domingo, 4, a sexta edição do Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia. O evento, que terá início na praça Tomé de Souza (a praça Municipal), no dia 1º, marcará a abertura oficial da programação do aniversário de Salvador. Todos os shows são abertos ao público, gratuitamente. O evento foi viabilizado pelo Governo do Estado, através do Fazcultura, com patrocínio da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf). As atividades prosseguem na Ribeira (rua Porto dos Tainheiros e largo da Ribeira), nos dias 2 a 4.
O Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia, que tem direção artística de Bernard M. Snyder e realização da Selma Santos Produções e Eventos, conta ainda com o apoio da Prefeitura Municipal do Salvador, através da Fundação Gregório de Mattos, além Instituto Cultural Brasil Itália Europa (Icbie).
O festival levará às ruas de Salvador música, mímica, acrobacia, artes plásticas, teatro e dança, realizados por artistas de 11 países e quatro continentes. Como nas edições anteriores, as apresentações acontecem na rua.
Entre as atrações internacionais se destacam o engolidor de espadas Marco Cardona (da Itália), o mímico Saeed Fekri (do Irã), a marionetista Estee Taylor (do Canadá), assim como o bluesman Rocky Lawrence (dos Estados Unidos) e o balafonista Aly Keita (do Mali).
Estarão presentes vários artistas baianos, como os palhaços Amori e Biancorino, a dançarina do ventre Cristiane Pinho e o Grupo Barravento, que toca samba de raiz. O festival ainda conta com participação de artistas de outros estados do Brasil, como a estátua viva Kari Kolorida (Rio Grande do Sul), o poli-instrumentista William Rodrigues (Ceará) e a cantora, musicista e compositora Tetê Espíndola, que apresenta um espetáculo de música, que inclui a participação do público.
A particularidade do Festival de Rua é exatamente essa, o contato estreito e imediato entre os grupos e o público. Muitos dos espetáculos incluem os espectadores no próprio show.

Quem é

Em postagem anterior, no sábado, 24, na nota “Conta-gota 2”, o questionamento do Blog Demais de quem era Carlos Frederico Rodrigues, nomeado como diretor-geral do Centro Industrial do Subaé (CIS). Agora, o conhecimento. Ele é coronel reformado da Polícia Militar e comandou o 1º Batalhão de Feira de Santana. Mora em Salvador, mas tem laços com esta cidade, pois é casado com uma irmã do segundo suplente de senador José Francisco Pinto Santana. A indicação é do senador João Durval Carneiro.
Lideranças industriais ouvidas pelo Blog Demais gostaram da indicação de Carlos Frederico, que tem currículo como administrador e que é "preparado para gerir a autarquia".

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2007

Premiação para grande diretor de cinema


Martin Scorsese com o Oscar de Melhor Diretor por "Os Infiltrados"
Divulgação

Afinal, um Oscar de Melhor Diretor para Martin Scorsese. Depois das indicações de “Touro Indomável”, 1980; “A Última Tentação de Cristo”, 1988; “Os Bons Companheiros”, 1990; “Gangues de Nova York”, 2002; e “O Aviador”, 2004. Com “Os Infiltrados”, 2006, a premiação mais que merecida pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, na 79ª edição do Oscar, domingo, 25.
Pode-se afirmar que Scorsese é um dos grandes diretores de cinema dos Estados Unidos. Ele realiza filmes de grande profundidade nos temas, principalmente sobre a violência urbana, com personagens complexos e perturbações diversas. “Os Infiltrados” é uma prova do seu estilo.

Quatro premiados exibidos e vistos

Dos 17 filmes com indicação ao Oscar exibidos e vistos em Feira, apenas quatro foram premiados na 79ª cerimônia do Oscar, pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, domingo, 25, no Teatro Kodak, em Los Angeles.
“Os Infiltrados”, que recebeu cinco indicações ganhou: Melhor Filme, Melhor Diretor (Martin Scorsese), Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Montagem. Só não levou o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante (Mark Wahlberg). “Babel”, ainda em exibição, com indicações de Melhor Filme, Melhor Diretor (Alejandro Gonzalez Iñarritu), Melhor Atriz Coadjuvante (Adriana Barraza e Rinko Kikuchi), Melhor Roteiro Original, Melhor Montagem e Melhor Trilha Sonora, somente ganhou este último prêmio. “Piratas do Caribe 2: O Baú da Morte”, com indicações de Melhor Direção de Arte, Melhor Som, Melhor Efeitos Sonoros e Melhor Efeitos Visuais, ganhou este último. O quarto filme premiado foi “Happy Feet: O Pingüim”, como Melhor Animação.“Os Infiltrados” teve lançamento no Orient Cineplace em concomitância com as capitais e grandes cidades brasileira, em 10 de novembro de 2006. Em Feira, ficou em tela durante três semanas, até 30 daquele mês. Foi indicado por este jornalista entre os melhores filmes do ano passado.

Feira recebe visita do presidente da Biblioteca Nacional













Muniz Sodré de Araújo Cabral
Reprodução

O escritor, jornalista e professor Muniz Sodré de Araújo Cabral, que há um pouco mais de ano está na presidência da Fundação Biblioteca Nacional (sediada no Rio de Janeiro), estará em Feira de Santana entre 25 e 27 de março, atendendo a convite oficial do prefeito José Ronaldo de Carvalho.
Na oportunidade, ele visitará a Biblioteca Municipal Arnold Silva, Biblioteca Professora Raquel de Freitas Araújo (no distrito de Maria Quitéria), entre outras, onde analisará a possibilidade de celebração de convênio para a inclusão dessas unidades no Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas. Parcerias também poderão ser viabilizadas entre a Fundação e órgãos e instituições locais.
Na segunda-feira, 26, às 20 horas, Muniz Sodré vai proferir conferência sobre sua atuação à frente da instituição nacional, bem como sobre comunicação, no Teatro Ângela Oliveira, do Centro de Cultura Maestro Miro. Antes, no mesmo local, concederá entrevista coletiva aos meios de comunicação locais.
QUEM É
Baiano de São Gonçalo dos Campos, Muniz Sodré, que completou 65 anos no dia 12 passado, é professor titular (desde 1984, por concurso público) e coordenador do Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da qual já foi diretor.
Com 26 livros publicados no país e no exterior (traduções), escreveu inúmeros artigos na imprensa e em periódicos especializados, além de proferir conferências e cursos em universidades da Europa e da América Latina.
Muniz é um dos pioneiros no campo dos estudos comunicacionais, sendo, sem dúvida, o mais respeitado professor e pesquisador da área no Brasil, sendo a sua obra uma referência fundamental no acervo bibliográfico em Língua Portuguesa. Tem sido responsável, como orientador de dissertações e teses, pela formação de toda uma geração de novos pesquisadores.
De São Gonçalo ele veio para Feira de Santana, para estudar no Colégio Estadual, onde aprendeu francês como o padre Mário Pessoa, inglês com Stella Dalva, português com Helena Assis, matemática com Joselito Amorim e desenho com Diva Portella, mãe do escritor e acadêmico Eduardo Portella, ex-presidente da Fundação Biblioteca Nacional e seu amigo de longa data. Depois, em Salvador, estudou no Colégio Central.
Muniz Sodré participou da fundação do “Jornal da Bahia”, onde também estavam Glauber Rocha, João Ubaldo Ribeiro, João Carlos Teixeira Gomes, Ariovaldo Matos e outros. O “Jornal da Bahia” e as publicações estudantis que ele coordenou foram as suas escolas de jornalismo.
Depois do golpe de 1964, ele foi para o Rio de Janeiro, onde atuou no “Jornal do Brasil”, “Manchete”, “Fatos & Fotos”, free-lance de “Visão” e de publicações estrangeiras. Em 1966, foi fazer mestrado em Sociologia da Informação na Sorbonne, que hoje se chama Institut Français de Presse et des Sciences de l’Information, tendo Maurice Mouillaud como orientador. De volta ao Rio de Janeiro, em 1968, novamente na imprensa. A partir de 1973, ele passou a viver como professor em escolas de Comunicação. Foi quando surgiu o Programa de Pós-Graduação em Comunicação da ECO. Entrou em seguida para a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde se doutorou em letras, e para a Universidade Federal Fluminense (UFF). Voltou a Paris em 1979/1980, para um pós-doutorado. Tem sido professor visitante de algumas universidades estrangeiras.

Em lembrança do engenheiro das avenidas de Feira

Por Adilson Simas

Perto de completar 92 anos - nasceu em 22 de maio de 1915 -, faleceu domingo, 25, em Salvador, José Joaquim Lopes de Brito, ou simplesmente “Doutor Brito”, feirense que em 1938, concluiu o curso de Engenheiro Civil, na Capital do Estado.
“Doutor Brito” foi professor de várias gerações, na Escola Normal, Colégio Santanópolis e Instituto de Educação Gastão Guimarães e doador dos terrenos onde estão edificadas as escolas João Durval e da Obra Promocional de Santana. Mas não existe na cidade nenhuma escola com o seu nome.
“Doutor Brito”, engenheiro da Prefeitura, concebeu a primeira planta do município, com ela surgindo as largas e longas vias públicas que tanto engrandecem a cidade. Mas não se encontra nenhuma dessas avenidas oficializada com seu nome.
“Doutor Brito”, depois de implantada a nova estrutura administrativa da Prefeitura foi a segunda personalidade a assumir a Secretário de Viação e Obras Públicas - o primeiro foi Colbert Martins (1963/1964) - tendo comandado grandes obras na gestão do prefeito Joselito Amorim. Mas não se conhece uma só edificação publica batizada com seu nome.
“Doutor Brito” foi um dos fundadores do Fluminense de Feira, seu presidente no tempo do amadorismo e influente conselheiro na era profissional. Os velhos livros de atas do clube registram sua presença em todas as reuniões. Mas o seu querido Fluminense, por seus dirigentes, não estava oficialmente presente no dia de sua “viagem”.
“Doutor Brito” foi muito mais além de engenheiro, professor, servidor público e desportista. Foi um apaixonado pela sua Feira de Santana que ajudou a construir e crescer. Mas a Câmara Municipal, da Comenda Maria Quitéria outorgada àqueles com serviços prestados a cidade, e de tantas outras medalhas e honrarias especificando categorias, nunca oficializou qualquer condecoração para o ilustre feirense.
“Doutor Brito” do inseparável cachimbo, partiu para o “andar de cima” deixando aqui, nas terras de Santana, um rosário de ações. Para a nova geração, entretanto, ele está identificado apenas em um conjunto residencial batizado com seu nome entre os bairros Sobradinho e Pampalona e que não se tratar de uma obra pública.

domingo, 25 de fevereiro de 2007

Respaldo popular ou fraude eleitoral?

Por Alejandro Peña Esclusa, em 23 de fevereiro de 2007, com tradução publicada no site “Mídia Sem Máscara” (midiasemmascara.org)

Caracas - Acabo de regressar de um giro que me levou a San Salvador, Washington, Miami, Buenos Aires, São Paulo e Bogotá, cujo objetivo foi promover a criação de uma Comissão Internacional que investigue as graves violações à liberdade e aos direitos humanos na Venezuela.
Nas reuniões que mantive, detectei uma péssima opinião sobre Hugo Chávez, a quem se considera um perigoso ditador, que está expandindo seu projeto por toda a América; entretanto, - invariavelmente - todos os meus interlocutores estavam certos do massivo respaldo popular que o tenente-coronel ainda mantém.
Esta falsa percepção deve-se não somente à multimilionária campanha propagandística que o regime venezuelano realiza no mundo inteiro, mas - principalmente - ao fato de que o líder opositor não tenha protestado contra os resultados nas eleições que se realizaram, favoráveis sempre ao oficialismo.
Foi necessário explicar que na Venezuela existe um mecanismo engenhoso e perverso para cometer fraude eleitoral que consiste no seguinte:
Primeiro: promove-se a criação de uma Assembléia Constituinte.
Segundo: a este organismo se outorga - ilegalmente - uma condição “originária” e “supra-constitucional” que lhe permite dissolver os poderes públicos legitimamente constituídos.
Terceiro: nomeiam-se novos poderes, subordinados ao presidente, com interesse especial em controlar as instituições eleitorais.
Quarto: modificam-se as normas que regem as eleições, substituindo o voto manual pelo eletrônico (facilmente manipulável), eliminando o segredo do voto mediante máquinas “capta huellas” (capta digitais), proibindo a contagem manual das cédulas e estabelecendo uma auditoria “aleatória” que só revisa as cédulas em algumas caixas.
Quinto: tergiversa-se o padrão eleitoral, inflando-o exageradamente com votantes inexistentes e outorgando a nacionalidade a milhares de estrangeiros, em troca de seu voto.
Sexto: coage-se os cidadãos a votar no regime, ameaçando-os de perder seus empregos (no caso dos funcionários públicos) ou em negar-lhes subsídios, créditos ou contratos.
Sétimo: criam-se grupos paramilitares, protegidos pelo oficialismo e armados até os dentes, que ameaçam a população em agir com violência se esta se atreve a materializar uma mudança de governo.
Incrivelmente, tudo o que foi dito acima se realiza com uma aparência de legalidade, posto que as ações e normativas são ditadas pelos próprios poderes públicos. Trata-se de um mecanismo para destruir a democracia e impor uma ditadura, utilizando como plataforma as instituições democráticas.
Para que o esquema funcione à perfeição, exige-se candidatos opositores que concorram às eleições e as legitimem com sua participação, como lamentavelmente sucedeu na Venezuela.
Além de Chávez, há outros que querem utilizar o mesmo modelo para perpetuar-se no poder, entre eles, Evo Morales, Rafael Correa e Daniel Ortega.
Depois da explicação, meus interlocutores reagiram com otimismo. Se o respaldo popular que Chávez mantém é fictício, então o poder formal e o inesgotável talão de cheques petroleiro só lhe servirão para manter-se na presidência durante algum tempo; depois, lhe sobrevirá a debacle.

Publicado originalmente no “El Diario de Hoy”, de El Salvador.

Um crime a cada quatro minutos

A revista “Veja” desta semana destaca a violência do Carnaval de Salvador este ano, na matéria “Não há trégua”. Nela, está contido que foi registrado um crime a cada quatro minutos durante os dias de festa, um crescimento de 24% nos índices de violência em relação ao ano passado, com um total de 1.952 ocorrências registradas pela Polícia.
Depois de reagir contra a Rede Globo, o governador Jaques Wagner tem outra frente para protestar.

Peneira

Deu na coluna de Dora Kramer, edição deste domingo, 25

“O governador Jaques Wagner não quis comentar as ocorrências do crime no Carnaval da Bahia e, quando o fez, uma vez em meio à folia, foi para acusar os fatos de serem fruto de conspiração de “carlistas” (simpatizantes de Antonio Carlos Magalhães) derrotados por ele na última eleição.
No Rio de Janeiro, esse tipo de atitude era muito comum há alguns anos. Quando a violência ainda era de alguma forma administrável. Não foi um nem foram dois, mas vários os governadores que reagiram como fez agora o baiano, enxergando fantasmas ao meio-dia e fechando os olhos à realidade do horror crescente.
Costumavam dizer que a imprensa carioca era impiedosa, alarmista e derrotista”.
O fantasma de ACM vai perseguir o governador durante quatro anos de seu governo. É o que se anuncia.

sábado, 24 de fevereiro de 2007

Conta-gota

Afinal, saiu a nomeação de Clóvis Ramos Lima para o cargo de diretor da 2ª Diretoria Regional de Educação (Direc), indicação do deputado federal Colbert Martins Filho (PMDB). Substitui a Lindinalva Maria da Silva Cedraz. Está no “Diário Oficial do Estado”, edição deste sábado, 24, e domingo, 25.

Conta-gota 2

Carlos Frederico Rodrigues (quem?) foi nomeado diretor geral do Centro Industrial do Subaé (CIS). A autarquia já teve como titulares João Marinho Gomes Júnior e Alfredo Falcão. Desconhece-se a indicação. Está no “Diário Oficial do Estado”, edição deste sábado, 24, e domingo, 25.

Conta-gota 3

Maria Lenilda Diniz Santos Moreira (quem?) foi nomeada para o cargo de coordenador III do Hospital Geral Clériston Andrade. Não se sabe quem indicou. Está no “Diário Oficial do Estado”, edição deste sábado, 24, e domingo, 25.


Unidos venceremos?


José Neto e Colbert Filho: Aliados até quando?
Arquivo


Ambos são virtuais candidatos a prefeito de Feira de Santana em 2008.
Atualmente, aliados do governador Jaques Wagner e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ambos petistas, disputam acirradamente a indicação para os cargos do Estado neste município, sendo que a maioria ainda não foi preenchida. Dificilmente, um abrirá mão da disputa para o outro nas próximas eleições.
O deputado federal Colbert Martins Filho (PMDB) vai tentar pela quarta vez sentar na cadeira de prefeito. Em 1996, com 46.330 votos, ficou em terceiro lugar na disputa. Em 2000, pelo PPS, ele obteve 69.395 votos (33,78%), ficando em segundo lugar, com José Ronaldo de Carvalho (PFL) ganhando em primeiro turno. Na eleição de 2004, também pelo PPS, a terceira derrota de Colbert Filho, diminuindo sua votação em relação ao pleito anterior, com 47.721 votos (19,21%), perdendo para José Ronaldo, que obteve 170.162 votos (68,49%), também em primeiro turno.O deputado estadual José Neto (PT) disputará sua terceira tentativa em ser prefeito. Em 1996, ficou em quinto lugar entre os nove candidatos, com 9.155 votos. Em 2000, não foi candidato e quatro anos depois, em 2004, ficou em terceiro lugar, com 30.576 votos (12,31%).

Previsão

Saiu na coluna “Nhenhenhém”, de Jorge Bastos Moreno, de Brasília:

Depois da Semana Santa?
Pelo andar da carruagem da reforma ministerial, essa previsão é exageradamente otimista.
Depois do Pan é a mais certa.
Lula não tem pressa para começar o segundo governo.

Ferida

Saiu na coluna “Nhenhenhém”, de Jorge Bastos Moreno, de Brasília:

Afinal, o que Jaques Wagner foi fazer no primeiro dia de Carnaval no Rio?
Fugir da violência de Salvador, certamente.
E por que voltou para a Bahia no segundo dia de Momo?
Só para dizer que violência não existe, é coisa da mídia.
Logo ele, que já foi vítima de um violento assalto no interior da Bahia, quando o petista andava de ônibus.

Nominações

Estão querendo impedir - anonimamente como convém aos furtivos - no Ministério Público que o Parque da Cidade continue com a denominação de Frei José Monteiro Sobrinho. Desde sempre nesta cidade e em qualquer lugar são colocados, até em autopromoção, nomes de pessoas vivas em escolas, ruas, praças e avenidas. Vão ter também que retirar os nomes de João Durval Carneiro em tudo que é logradouro, assim como de Sérgio Carneiro, Yeda Barradas Carneiro, Francisco Pinto, Celso Pereira, Messias Gonzaga, Roberto Tourinho, só para ficar em figuras carimbadas da oposição municipal.

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2007

Futuro governador de Rotary

O empresário Germínio Orlando Braga, membro do Rotary Clube de Feira de Santana - Leste, foi eleito governador do Distrito 4390 de Rotary International para o ano rotário 2007-2008. Recentemente, acompanhado da esposa Lígia, ele esteve em San Diego, na Califórnia, para encontro (foto) com o presidente da organização para seu mesmo período, o canadense Wilfrid J. Wilkinson. “Rotary Compartilha” é o lema escolhido.

Teatro Margarida Ribeiro tem solução afinal

Em março, será publicado o edital para a recuperação total do Teatro Municipal Margarida Ribeiro. O espaço está fechado e tem sido motivo de protestos de artistas do segmento, mesmo daqueles que nem mais produzem nada.
Como casa de espetáculos, o equipamento está fechado há dez anos, sendo que completamente desativado há cerca de três anos, pois entre 2001 e 2004, o espaço funcionou para ensaios e oficinas da área.
O anúncio da reforma foi feito pelo secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Maurício Carvalho, na tarde de quinta-feira, 22, durante encontro com artistas locais.
Depois de reformado, o Teatro Margarida Ribeiro será utilizado como uma escola continuada de teatro, bem como espaço para pequenas e médias encenações teatrais.

Conselho Municipal de Cultura tem nomes indicados pelos artistas

Uma nova reunião com artistas de todos os segmentos culturais locais será realizada na próxima quinta-feira, dia 1º de março, às 18 horas, no Centro de Cultura Maestro Miro, para continuar as discussões sobre a formatação do Conselho Municipal de Cultura. Na oportunidade, depois de encontros setorizados, serão apresentados pelos segmentos envolvidos os nomes - titular e suplente - para a composição do órgão consultivo.
Na reunião da tarde de quinta-feira, 22, o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Maurício Carvalho, e o diretor-presidente da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa, Augusto César Orrico, fizeram um balanço das atividades desenvolvidas nos últimos seis anos - a maioria com programas de inclusão cultural -, bem como explicações, considerações e colocações sobre o papel do órgão e da necessidade de adequação à realidade atual. Primeiro, Maurício Carvalho falou da existência do Conselho Municipal de Cultura, criado em 1991, e da alteração na legislação, em 1993.
Com a participação de cerca de 60 artistas e produtores culturais, muitos deles apresentaram sugestões, além de cobranças e reclamações, de forma bem democrática. Toda área cultural do Governo Municipal esteve presente na reunião. Também esteve presente o vereador Marialvo Barreto (PT), que destacou a movimentação cultural existente em Feira de Santana e o papel do Governo Municipal na condução do processo.

Como um filme é feito no Brasil

Extraído de texto de Felipe Atxa, publicado no site “Mídia Sem Máscara”

No Brasil, funciona mais ou menos assim: um cineasta militante acorda com uma idéia para um filme. Vamos supor que essa idéia possa ser resumida na sentença “Rapaz se apaixona por garota”. Ele transforma essa idéia numa pequena proposta de filme, expandindo o conceito para “Na época da ditadura militar, rapaz rico e branco se apaixona por garota afro-descendente e pobre, mas a repressão, a tortura e o preconceito da classe média impedem que o casal seja feliz para sempre”.
De posse dessa premissa, o cineasta brasileiro recebe, do Estado, algo em torno de 60 mil reais para transformar a idéia original num roteiro que possa vir a ser filmado. Quando o projeto fica pronto, ele pede ao Estado mais três milhões de reais, agora para realizar o filme inteiro. Embora o valor solicitado seja duas ou três vezes mais do que ele precisaria, de fato, para completar a produção, o cineasta consegue o dinheiro. Após as filmagens, contudo, ele percebe que seu planejamento financeiro foi mal feito (entre desperdícios e auto-remunerações) e ele precisará de mais dois milhões de reais para finalizar seu trabalho. Pede novamente ao Estado o montante que falta, e mais uma vez é atendido.
Com o filme pronto debaixo do braço, o cineasta brasileiro reclama que, por causa dos filmes norte-americanos, que dominam o mercado, não encontrará tantas salas exibidoras quanto quer dispostas a exibir sua produção. Essa desculpa é automaticamente aceita, novamente, pelo Estado, que lhe confere derradeiros 700 mil reais, agora para fazer uma campanha de lançamento de seu filme. Independente disso, algumas salas são obrigadas a, por lei, exibirem seu filme, ainda que em todas as sessões a sala possa estar mais vazia que a mente de um militante petista.
O filme finalmente fracassa: consegue atingir um público de pouco mais de 10 mil espectadores, que destinam ao filme (cuja despesa total até o momento beira os seis milhões de reais) módicos 150 mil reais, dos quais apenas cerca de 40 mil reais podem ser consideradas receitas líquidas da produção. E todo esse processo foi inteiramente custeado por dinheiro público, concedendo ao cineasta o direito de não colocar a mão no bolso uma única vez sequer, exceto para despesas de escritório e remessa postal.

Museu Regional de Arte: 40 anos

Assis Chateaubriand, Dival Pitombo, Odorico Tavares, João da Costa Falcão e Joselito Falcão de Amorim vão ser homenageados pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), através do Museu Regional de Arte, órgão do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca). Eles são personagens importantes na existência do Museu, que no dia 29 de março comemora 40 anos.
Na oportunidade, uma exposição do artista plástico César Romero e inauguração da Biblioteca Setorial Ernesto Simões Filho.
Curador do Museu Regional de Arte, o artista plástico Gil Mário está à frente da promoção cultural.

Esqueceram de mim

O deputado federal Colbert Martins Filho aderiu ao PMDB faz tempo e esse fato ainda não mereceu uma notícia nem no site nacional do partido (www.pmdb.org.br) nem do estadual (www.pmdb-ba.com.br).

Para assistência e reflexão

Cena de "Apocalypto": Elegia à dedicação familiar

Divulgação

O filme “Apocalypto”, de Mel Gibson, não está mais em cartaz em Feira de Santana - foi exibido durante duas semanas até quinta-feira, 22, no Orient Cineplace. Trata-se de um épico sobre a barbárie humana, e falsos deuses. O que mais pode ser destacado no filme é que ele é uma elegia à dedicação familiar. Na ação, o personagem principal é capturado para ser sacrificado, em nome da prosperidade do império maia. Ele consegue fugir e tenta voltar para casa o mais rápido possível, para salvar sua família: a mulher prestes a dar à luz e o filho. Assim, uma luta da vontade individual versus a maldade coletiva.
Interessante mostrar que os nativos maias não viviam em harmonia, brigando entre si e promovendo sacrifícios humanos, em religiosidade primitiva, contrária ao cristianismo. Até a chegada dos conquistadores espanhóis. Pode ser visto até como uma aula de História.
Para ser incluído entre os melhores filmes do ano. Quem não viu, esperar sair em DVD.

A Bahia e o “melting pol pot”

Do Blog Reinaldo Azevedo
Saldo do Carnaval em Salvador:
Foram realizados 60 arrastões contra a índole pacífica do povo;Analfabetos sociológicos assassinaram três homens cordiais;Bateram-se 15 mil carteiras de afrodescendentes de origem controlada.O PT, que governa a Bahia, já tem a solução: “melting pol pot”.

De quem é a foto?

Na postagem “Continuação de ‘Babel’ é a pedida”, a foto publicada é da atriz Rinko Kikuchi, que interpreta uma adolescente surda-muda que se sente rejeitada pelo pai e pelo mundo em “Babel”, filme que conta com outras seis indicações ao Oscar - a dela como Melhor Atriz Coadjuvante.

Dezessete filmes com indicação ao Oscar exibidos em Feira

Neste domingo, 25, a realização da 79ª cerimônia do Oscar, pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, no Teatro Kodak, em Los Angeles.
Vários filmes - 17 exatamente - indicados para o Oscar já foram exibidos e vistos em Feira de Santana. São eles:
“Os Infiltrados”, que recebeu indicações de Melhor Filme, Melhor Diretor (Martin Scorsese), Melhor Ator Coadjuvante (Mark Wahlberg), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Montagem; “Babel”, ainda em exibição, com indicações de Melhor Filme, Melhor Diretor (Alejandro Gonzalez Iñarritu), Melhor Atriz Coadjuvante (Adriana Barraza e Rinko Kikuchi), Melhor Roteiro Original, Melhor Montagem e Melhor Trilha Sonora; “Piratas do Caribe 2: O Baú da Morte”, com indicações de Melhor Direção de Arte, Melhor Som, Melhor Efeitos Sonoros e Melhor Efeitos Visuais; “Apocalypto”, exibido até quinta-feira, 22, com indicações de Melhor Maquiagem, Melhor Edição de Som e Melhor Mixagem de Som; “Vôo United 93”, que recebeu indicações de Melhor Diretor (Paul Greengrass) e Melhor Montagem; “O Diabo Veste Prada”, com Melhor Atriz (Meryl Streep) e Melhor Figurino; “Filhos da Esperança”, com Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Montagem; “O Grande Golpe”, com Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte; “Carros”, com Melhor Animação, Melhor Canção (“Our Town”); “Volver”, com Melhor Atriz (Penélope Cruz); “Dália Negra”, com Melhor Fotografia; “O Ilusionista”, com Melhor Fotografia; “Poseidon”, com Melhor Efeitos Visuais; “Superman: O Retorno”, com Melhor Efeitos Visuais; “Click”, com Melhor Maquiagem; e “Happy Feet: O Pingüim” e “A Casa Monstro”, ambos com indicação de Melhor Animação.

Novos jornalistas

Parabéns para Beatriz Ferreira - que vai longe como jornalista -, Kelmo Bernardes e Luiza Diná Souza pela formatura em Comunicação Social pela Unidade de Ensino Superior de Feira de Santana (Unef). A colação de grau acontece neste sábado, 24, às 20 horas, no Centro de Cultura Amélio Amorim.
O paraninfo da turma, “Comunicar Para Evoluir”, é o jornalista Marcílio Costa, diretor de Jornalismo da TV Subaé, também professor da Unef.

Relator feirense

O deputado federal Fernando de Fabinho (PFL) será o relator da Medida Provisória 347/07, que capitaliza da Caixa Econômica Federal para elevar empréstimos sociais do Governo Federal. A proposta integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Sem senso de ridículo

Ultrapassou as fronteiras da Bahia a imagem do prefeito João Henrique Carneiro (PDT), que se diz evangélico, montado em um cavalo em um bloco do Carnaval de Salvador.

Violência no Carnaval

Os dados sobre o aumento da violência no Carnaval de Salvador foram divulgados pela própria Secretaria de Segurança Pública. Todos os meios de comunicação divulgaram a notícia, inclusive o jornal “A Tarde”, tão queridinho do governador Jaques Wagner. Mas ele optou por se retar somente com a maior rede de televisão do país.
Com a atitude, muitos estão considerando que Wagner “tenta controlar a imprensa, como nos tempos da ditadura militar”.

Rede Bahia responde

A Rede Bahia de Televisão esclareceu em nota que “não fez outra coisa senão divulgar o que realmente aconteceu no Carnaval, com dados sobre a violência que foram fornecidos diariamente pela própria Secretaria de Segurança Pública”.No final da nota, a estocada: “A Tv Globo enfatiza que sua cobertura se prendeu exclusivamente aos fatos e que não pode, como veículo de comunicação, deixar de noticiá-los para atender a interesses que não sejam os dos telespectadores que precisam, sempre, conhecer a verdade. O mesmo acontece em relação a qualquer outro Estado da Federação. Em vez de estar reclamando da divulgação de fatos comprovadamente verdadeiros, o governador deveria se preocupar em não permitir que a criminalidade aumente no Estado da Bahia”.
Pois é, passado o Carnaval, Jaques Wagner precisa começar a governar. Para isso que ele foi eleito.

Comédia

Coitadinho do governador Jaques Wagner, a Rede Globo falou sobre o aumento da violência no Carnaval da Bahia e ele ficou tão triste. Com a atitude do governador, a lembrança do filme “Coitadinho do Papai, Mamãe Pendurou Você no Armário e Eu Estou Muito Triste” (Oh, Dad, Poor Dad, Mama's Hung You in the Closet and I'm Feeling So Sad), comédia de Richard Quine, realizada em 1967.

Campanha “Volta às Aulas Solidária”

O Shopping Iguatemi realiza até o dia 11 de março, a campanha “Volta às Aulas Solidária”. A campanha tem como principal objetivo arrecadar o maior número possível de livros de literatura, livros didáticos em bom estado de conservação, além de material escolar novo como: canetas, lápis, giz de cera, lápis de cor, hidrocor, dentre outros. Para participar desta campanha é muito simples: é só dirigir-se até o balcão instalado na praça Margarida Ribeiro, do Iguatemi. “Faça a alegria de muitas crianças na volta às aulas. Participe!”, é o apelo.

Ridicularia

Tem gente em Feira de Santana, figurinha carimbada, que prefere deixar de ser séria para virar uma pessoa folclórica em qualquer lugar que esteja.

ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTOS
DOGÃO – AMIGO PRA CACHORRO (Doogal) de Dave Borthwick, Jean Duval e Frank Passingham, 2006. Animação. Dogão é um cachorro trapalhão que mora em um lugar onde todos são amigos. Numa de suas trapalhadas ele prende sua amiga Duda e liberta Zé do Mal, um feiticeiro que deseja encontrar três diamantes mágicos, que juntos são capazes de criar uma força capaz de congelar o sol. Isso faz com que Dogão tenha que liderar uma equipe, composta por uma vaca, um coelho, uma lesma e um trem, para tentar impedir os planos do feiticeiro. Classificação indicativa: Livre. Duração: 76 minutos. Horários: 13h50, 15h35, 17h20, 19h05 e 20h50. Sala 2 (160 lugares).
O PACTO (The Covenant) de Renny Harlin, 2006. Com Steven Strait, Laura Ramsey e Jessica Lucas. Suspense. A Spenser Academy é um internato em New England que abriga a elite local. Quando o novo ano escolar tem início os estudantes se reúnem em uma festa ao ar livre. Depois, a polícia encontra o corpo de um estudante, que aparentemente morreu devido a uma overdose. Um grupo de amigos se fecha, pois dividem uma ligação secreta, tendo poderes sobrenaturais. Mas usá-los significa envelhecer prematuramente como conseqüência. Classificação indicativa: 12 anos. Duração: 97 minutos. Horários: 14h50, 16h45, 18h50 e 21 horas. Sala: 3 (167 lugares).
CONTINUAÇÕES
BABEL (Babel) de Alejandro González-Iñarritu, 2006. Com Brad Pitt, Cate Blanchet, Gael García Bernal e Michael Peña. Drama. Um ônibus repleto de turistas atravessa uma região montanhosa do Marrocos. Entre os viajantes está um casal de americanos. Ali perto, dois meninos manejam um rifle dado pelo pai para proteger a criação de cabras da família. Um tiro atinge o ônibus, ferindo a americana. Este fato afeta a vida de pessoas em vários pontos diferentes do mundo: nos Estados Unidos, onde o casal deixou seus filhos aos cuidados da babá mexicana; no Japão, onde um homem tenta superar a morte trágica de sua mulher e ajudar a filha surda a aceitar a perda; no México, para onde a babá acaba levando as crianças; e mesmo, no Marrocos, onde a polícia passa a procurar suspeitos de um ato terrorista. Em segunda semana. Classificação indicativa: 16 anos. Duração: 145 minutos. Horários: 15 horas, 17h50 e 20h40. Sala 1 (243 lugares).
TURMA DA MÔNICA EM UMA VIAGEM NO TEMPO, de Maurício de Sousa, 2007. Animação. Um acidente na máquina do tempo construída por Franjinha faz com que a turma da Mônica (mais Cebolinha, Magali e Cascão) tenha que viajar por diversas eras. Em segunda semana. Classificação: Livre. Duração: 80 minutos. Horários: 14h10, 15h50, 17h35 e 19h20. Sala 4 (264 lugares).
A GRANDE FAMÍLIA, de Maurício Farias, 2007. Com Marco Nanini, Marieta Severo, Pedro Cardoso, Andréa Beltrão, Guta Stresser, Lúcio Mauro Filho e Dira Paes. Comédia. Após passar mal e ir ao médico, Lineu está convicto de que morrerá em breve. Ele esconde a situação da família e desiste de ir a um tradicional baile, o que faz com que Nenê convide um ex-namorado para lhe causar ciúmes. Em quinta semana. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 105 minutos. Horário: 21h10. Sala.
Obs.: Semana de 23 de fevereiro a 1º de março.
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.

Continuação de "Babel" é a pedida


Dois lançamentos nesta semana após Carnaval. Tem a animação “Dogão - Amigo Pra Cachorro”, e o filme de suspense e terror “O Pacto”. Continuam em cartaz: “Babel” (foto) e “Turma da Mônica em uma Viagem no Tempo”, ambos em segunda semana, e “A Grande Família”, em quinta semana.
Em “O Pacto”, quatro rapazes fazem parte de uma seita sobrenatural. Eles são responsáveis pela libertação de uma força maligna, anos antes, e devem fazer com que ela volte ao mundo do qual veio. Com elenco desconhecido, o filme é desses que não se sabe porque são realizados. Não acrescenta nada ao cinema.
O personagem Doogal, traduzido no Brasil como Dogão, foi criado em 1963 pelo animador inglês Ivor Wood, que, mais tarde, pelas mãos do produtor francês Serge Danot, foi colocado no seriado de TV “Le Manege Enchante”. A BBC levou o programa para a Inglaterra e a animação passou por uma série de transformações, tendo seu nome mudado para “Magic Roundabout”, alcançando sucesso nas emissoras de tevê do Reino Unido. Nos anos 90, a série foi redescoberta pelo Channel 4 e ganhou uma nova geração de fãs na França. Porém, no Brasil, o personagem é desconhecido.
Assim, a pedida continua sendo “Babel”, drama que é um verdadeiro mosaico internacional, com narrativa fragmentada em quatro focos, a partir de um tiro acidental que fere uma americana que estava no Marrocos, provocando conseqüências em vários pontos do planeta, mais propriamente nos Estados Unidos, México e Japão, além do próprio Marrocos. O título é bem colocado, a partir do tema bíblico e da confusão de línguas e da incomunicabilidade.
O filme recebeu sete indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz Coadjuvante (Adriana Barraza e Rinko Kikuchi), Roteiro Original (Guillermo Arriaga), Montagem e Trilha Sonora, e que ganhou o Globo de Ouro de Melhor Filme - Drama, além de ter sido indicado em outras quatro categorias.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

A Reconstrução da História de Feira de Santana a partir das obras de Fernando Ramos e Muniz Sodré

Por Vera Márcia Lopes Santos (*)

Seu Astério, 85 anos, lavrador, morador da localidade de Santa Quitéria, conta que, quando criança, conheceu uma mulher que foi amaldiçoada por Deus por ter batido na mãe, parindo assim uma criança de duas cabeças. Seu Silvero, 79 anos, servidor público aposentado, morador da cidade de Feira de Santana, também tem em sua memória casos dessa natureza. Ele disse que ajudou a perseguir um lobisomem na década de 40 que atacava mulheres para tomar seus pertences. Dona Bernadete, 75 anos, dona de casa e parteira, moradora no distrito de Humildes, disse que ajudou uma mãe a dar à luz uma criança que era meio bicho, por se assemelhar muito a um macaco. Ela conta que o susto que levou a impediu de realizar outros partos; e acha que essa criança não “vingou”. Ela não sabe dizer que destino a família deu à criança, sabe apenas que, anos mais tarde, a mãe, perseguida por pesadelos horripilantes, adquiriu uma doença “braba”, morrendo com o corpo todo “bichado”. Esse fato ela também testemunhou!
Esses relatos são exemplos de narrativas que se constroem a partir de memórias.Tais quais os romances dos escritores feirenses Fernando Ramos e Muniz Sodré, respectivamente: “O Lobisomem de Feira de Santana” (2002) e “O Bicho Que Chegou a Feira (1991). Em ambos os romances, o leitor é remetido à Feira dos anos 40 e 60, a um universo construído a partir de fatos reais e fictícios, permeados de literaralidade. É o cenário em que vivem o jovem Permínio e o mulato Antão, personagens nos quais se apóiam os focos narrativos dos romances. Através das suas memórias, Ramos e Sodré recontam a história de Feira, fornecendo um inventário de elementos diversos que formam as suas matrizes ideológicas, resgatando mitos e revelando as estruturas de sua origem sócio-cultural.
Diferente da posição do historiador que tem o compromisso de descrever a realidade ao relatar os fatos que constituem a história, a tradição literária isenta o autor da responsabilidade pela verdade contida ou não nos seus relatos. Para isso existe a figura do narrador, entidade abstrata à qual é atribuída uma autonomia absoluta na construção do enredo. O escritor português José Saramago, no ensaio “O Autor Como Narrador” (Cult, 1998), contesta essa tradição. Ele diz: “[...] a figura do narrador não existe [...] só o autor exerce função narrativa real na obra de ficção.”. E justifica a assertiva alegando que a expressão de um pensamento inclui nele “os sentimentos, as sensações, as idéias e os sonhos, as vidências do mundo exterior e interior, sem os quais o pensamento se tornaria em puro pensar inoperante”.
O narrador onisciente adotado por Ramos utiliza o personagem Permínio como o elo entre os ambientes distintos, onde se instauram as intrigas. Permínio é o mediador dos conflitos, e é sob a lente dele que o leitor conhece a dimensão dos universos particulares de alguns personagens como o padre Amílcar Marques, expressão máxima da tirania exercida pela Igreja Católica que exerce temor e fascínio, graças à sua instrucional retórica barroca:
“Devotos, os bárbaros sempre espalharam o horror na Ásia, mas não sou historiador para descobrir-lhes a mentalidade aterradora. Sempre, no cair dos séculos, o insensível montou no sensível, os renegados montaram nos quietos, os velhos sofreram nas mãos dos moços. A humanidade viveu na contramão, torpedeando os livros, pouco arejado em guerra [...]” (p.55).

Utilizando uma linguagem referencial, o autor dá ao romance características jornalísticas; ricas, tanto na qualidade, quanto na quantidade de ambientes e personagens. As praças, o cassino de Oscar Tabaréu, o Colégio Santanópolis, lojas tradicionais e o Cine Santana ganham status de entidades vivas pela alegorização que sofrem.

“A casa de seu Lolô, espaçosa e agradável, interpelada numa rua desagradável e torta (rua Tertuliano Carneiro) vivia fechada durante oito meses do ano. [...] O quintal beirava a grandeza, com tamarindeiros em monólogo.” (p 40).

Saramago esclarece esse efeito: “[...] certos autores privilegiam, nas histórias que contam, não a história que vivem ou viveram, mas a história da sua própria memória [...]”. A personificação do quintal e do tamarindeiro supera qualquer intencionalidade descritiva, ela evidencia a impressão emotiva encravada na memória do autor. Ao relatar pequenas ocorrências, fatos curiosos, lembranças saborosas de sua juventude, o autor traça um quadro panorâmico da cidade ao mesmo tempo em que seduz o leitor e o convoca a partilhar de uma experiência particular e exclusiva, na qual a realidade assume, com relativa liberdade, as dimensões fantásticas inerentes ao universo humano.
O leitor vivencia a euforia provocada pela modernidade, configurada pelo advento do cinema, e pelas promessas de progresso pós-segunda guerra mundial; compartilha dos sentimentos ambíguos provocado pelo getulismo; passeia por ruas e ambientes tradicionais; convive com personalidades ilustres como Gastão Guimarães, Honorato Bonfim, Jorge Leal, Eurico Alves, dentre tantos outros que se constituem personagens históricos, além de conhecer personagens - fictícios ou não - que compõem os tipos sociais como a vidente Altamira, a intelectual Dulceleida, o vendedor Idrônico, o vagabundo Jair Capenga e a figura emblemática do lobisomem.
Num cenário marcado por tantos acontecimentos, não se pode minimizar os conflitos gerados a partir das questões religiosas. Era um momento em que a igreja protestante e o espiritismo kadercista ganhavam visibilidade e adeptos, e por isso sofriam ferrenhas e constantes críticas da Igreja Católica.

“Padre Amílcar induzia aos integrantes duas prédicas, seus lances fidalgos de sintaxe, sua presença marcante. Não tinha rancor, mas regra. Hábil em conduzir católicos pouco perspicazes. Quem era descrente, se tornava crente. Quem era odioso, deixava o nevoeiro ruim. Nesse tablado, conduzia os ensinamentos.” (p 56).

Já o lobisomem, presença constante em toda a narrativa, ocupa um lugar secundário no romance. É um transgressor sim, mas um transgressor sem causa que o justifique, sem contra ideologia, desprovido de mistério:

“Enquanto isso, comentavam, o lobisomem deixou de meter medo na cidade, apavorado com a grita. ‘Deve estar no meio da gente’, opinou Danton. ‘Está nos gozando...’ , pilheriou Ligoza.” (p 41).

O romance de Sodré possui características semelhantes ao de Ramos. Ambos resgatam, a partir do relato de suas memórias, eventos históricos importantes e de valor literário inegável. Sodré processa uma narrativa bucólica, de ambientação mais ampla, que inclui o meio rural. É muito rica em alegorias e traz na figura da cobra a grande metáfora do seu romance.
Ambientada nos anos 60, a Feira de Santana retratada por Sodré vive sob a iminência do golpe militar. Antão, mulato classe média, é o personagem que transita entre os diversos ambientes demarcados pelas classes sociais.É através dele que o leitor vai conhecer e explorar o enredo. Vários mitos são resgatados: “o bicho”, figura lendária e ameaça constante às famílias feirenses; o escravo fujão e rebelde que cometeu atrocidades, o Lucas da Feira; o preto velho, representado pelo personagem Vô Alípio; e o capelão, padre polonês que incorporou a adjetivação do bicho, como alegorização do poder tirano e opressor que exerceu naquele momento de repressão e supressão das liberdades.
Os personagens que compõem a trama d’”O Bicho” são mais densos e tipificados. Dentre eles, o poeta Fernando Lopes, o pessoal da pensão, Maria Cacetão, a negrinha Nena, Dr. Osmundo, Celso Reis. Salvo poucas exceções, não se pode saber se os demais personagens existiram de verdade. As discussões regadas a licor de jenipapo na pensão de dona Ester, por ocasião das reuniões das quartas-feiras, revelam a análise política que o autor faz daquele momento histórico. O poeta Fernando Lopes é porta voz dessa crítica direta:

“- Veja, Dr. Lucio, até o início do ciclo do açúcar, a economia deste país não ia além da exploração de pau de tinta. Os europeus já adoravam coisas como o sândalo vermelho, cânfora e almíscar, e quando descobriram o pau-brasil ficaram viciados. Isto aqui, Dr., virou marreta de gringo. Era só o português, o espanhol, o francês vir chegando, esfolando a mão-de-obra que já era pelada de nascença, metendo o machado na mata atlântica e enchendo as burras de dinheiro.” (p 37).

É sempre através de seus personagens que o autor vai tecer suas criticas mais mordazes. A modernidade, representada também pela psicanálise freudiana, aplicada pelo Dr. Osmundo, é sagazmente ironizada no seguinte trecho:

“[...] - Pertenceu ao meu pai talvez o único exemplar neste país da valiosa obra de Fliess intitulada ‘As relações entre nariz e os órgãos sexuais femininos do ponto de vista biológico’, publicada em 1898. Hoje, essa preciosidade encontra-se guardada a sete chaves pelo nosso caríssimo Pena, na biblioteca pública de Feira, com partes traduzidas por meu pai.” (p 59).

Um dos relatos mais fantasiosos do livro diz respeito à experiência de Antão com a maconha. O processo alucinógeno descrito na cena remete ao lugar privilegiado ocupado pelas drogas no mundo inteiro, no final daquela década e início da década de 70. A forte influência da literatura francesa, através de seus expoentes como Rimbaud, Verlaine e Baudelaire e os movimentos hippies, exerceram grande influência sobre o autor e conferiram às drogas o status de rito psicodélico, elemento dilatador da consciência que propiciava a auto-transcendência.
Numa adaptação bem sucedida, Sodré transplanta para a cultura africana essa experiência que propocionou a Antão o tão desejado encontro com Lucas da Feira. A abordagem da cultura africana ganha um aspecto rico e valorativo a partir dos ensinamentos de Vô Alípio. A religiosidade, assim como todo acervo dessa cultura, é plenamente vivenciada pelos seus representantes. O saber “apreciar/assuntar” é o princípio da sabedoria do velho. Essa sabedoria é tratada de forma lírica:

“[...] Pois a terra faz e acontece, faz causo, que maior não há do que a vida acontecendo na barriga da mulher ou da terra. Mulher é terra, mano. Primeiro vem o céu com chuva, que é o jeito de ele se encontrar com a terra, que é o prazer dos dois e, sendo grande a emoção, forma-se o rio e a cachoeira, que transbordam, emprenham, levando a lama a explodir em verde, chamando o mundo para a festa.” (p 80).

O bicho, elemento mítico da obra de Sodré, tem o mesmo tratamento sofisticado que o lobisomem na de Fernando Ramos, embora seja bem mais explorado. Ele aparece, desde o início da narrativa, representado pela cobra. Antão tem verdadeiro fascínio por cobra; a natureza desse réptil lhe é absolutamente intrigante; sua capacidade de permanência e adaptação, além da peçonha que, traduzindo todo seu malefício, expressa o incômodo daquele momento político de absoluta opressão e violência. O bicho é, numa análise mais genérica, uma alegoria do golpe militar e do poder institucionalizado pela força, seja ela manifestada pela brutalidade, seja pela eloqüência discursiva; é também uma alegoria ao outro, ao “diferente”, à dimensão de si mesma negada.
O maniqueísmo originou diversas formas de representação do bem e do mal ao longo de toda a história da humanidade. As representações do bem assumem formas que expressam a bondade, a abnegação, a generosidade, o desapego ao ego. E a religião foi quem melhor soube moldar e difundir esse mito ordenador, tanto que as suas manifestações mais freqüentes estão ligadas às figuras dos santos e anjos. A narrativa ficcional, especialmente a que tinha por destino “educar” as crianças, moldou seus exemplos nas figuras igualmente bondosas de heróis, semideuses, gnomos, duendes e fadas. Curiosamente, a aura do bem, mesmo “divinizada”, sempre permaneceu na dimensão humana, como um mérito, uma particularidade imanente do portador da qualidade.
A manifestação do mal também surge a partir das ações sociais, da expressão dos sentimentos e das relações de poder. Ela está relacionada aos aspectos negativos das constituições humanas, especialmente referentes às transgressões da ordem instituída social e politicamente. As representações do mal também foram especialmente moldadas pela religião como elemento coercitivo e igualmente ordenador. Os mitos surgem a partir de fatos históricos e sofrem deformações pela imaginação popular, cuja exploração moral de um determinado grupo evidenciam um contra - exemplo, um desvio de comportamento a ser evitado. Porém, elas acontecem num processo distinto: à medida que o mal cresce e se torna visível, ele é cindido da dimensão humana e assume identidade própria. Surgem daí os “bichos”, que vão das bruxas horrendas que devoram crianças e voam montadas em vassouras, ao “coisa ruim”, ao chupa-cabras, ao lobisomem, aos demônios.
Nos romances aqui descritos, o discurso lendário une, além dos elementos do imaginário coletivo, elementos políticos e sociais.
Para uma coletividade, a lenda representa a valorização de seu passado, de suas tradições, de seus valores. Funciona como a apropriação de sua história, revelando o modo pelo qual os membros de uma coletividade perceberam os acontecimentos históricos, de maior ou menor importância.

* Vera Márcia Lopes Santos é professora de português, francês, literatura e redação, e aluna do Programa de Especialização em Estudos Lingüísticos da Universidade Estadual de Feira de Santana. É poeta, ensaísta e articulista. Trabalhou como repórter e redatora nos principais jornais de Feira de Santana.

Palanque

O governador Jaques Wagner continua no palanque e não desce dele. Na quinta-feira, 15, durante a solenidade de abertura dos trabalhos da Assembléia Legislativa, discursou atacando o governo Paulo Souto e os governos anteriores, “ao longo de 40 anos”. Ele falou que “eu não consigo encontrar nenhuma excelência em nenhuma administração”.
A verborragia atingiu até seus aliados João Durval e Waldir Pires, que governaram a Bahia no período indicado. Wagner também se contradisse, pois vinha fazendo alusões positivas ao governo Paulo Souto.
O certo é que em quase 50 dias de governo, ele nada tem para apresentar, pois nada foi realizado. O governador deve se preocupar em governar, é que consideram todos os analistas políticos. Já está começando a frustrar e a decepcionar quem votou nele.

terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

Caros,

Infelizmente, por problemas com o blog da Globo.com, tivemos que remover o Blog para esse novo site. Não foi possível salvar os comentários, mas fiz uma cópia de todo o conteúdo postado, que encontra-se logo abaixo. Esperamos continuar sem mais problemas.

Back-up do blog anterior


20/02/07 23:10:07
Waldir
“A redação da revista “Piauí” gostaria de externar os mais sinceros agradecimentos ao excelentíssimo senhor ministro da Defesa, dr. Waldir Pires, pelo êxito na implantação do PAAA - Programa de Aceleração do Atraso Aéreo”. Trecho do anúncio que a revista veiculou nesta semana na primeira página do jornal “Propaganda & Marketing”.





16/02/07 17:22:57
Repercussão
(Na coluna de Valter Xéu (de Brasília), no “NoiteDia”, desta sexta-feira, 16)
Uma semana depois, continua repercutindo na mídia brasiliense, o discurso do prefeito José Ronaldo perante o presidente Lula na inauguração da fábrica da Nestlé.






16/02/07 17:21:02
Obra magnífica
(De Hugo Navarro, na coluna desta sexta-feira, no “Folha do Norte”)
(...) O prefeito José Ronaldo de Carvalho ao entregar, no último domingo, o Parque da Cidade, realizou antigo sonho do povo e concretizou reivindicação nossa de muitos anos. O Parque é obra magnífica e necessária, com segurança, vastos espaços para lazer e esportes, árvores frondosas, lago artificial, locais para descanso, espetáculos e muito oxigênio para ser respirado.
Queira Deus seja mantido e preservado pelos futuros governantes.






16/02/07 17:15:21
Farra
O governo Jaques Wagner não pode falar de farra publicitária como se referiu ao governo Paulo Souto esta semana. Seu partido, o PT, é campeão nesse item. A propósito, quanto o governo Lula gastou em publicidade nos últimos quatro anos?





16/02/07 17:13:00
I love Bahia
O governador Jaques Wagner gosta tanto da Bahia que vai passar o Carnaval fora de Salvador. No Recife e no Rio de Janeiro.







16/02/07 17:12:25
Será?
O deputado federal Colbert Martins Filho vai ser indicado pelo PMDB para algum cargo, titular ou suplente, nos diversos conselhos e comissões existentes na Câmara dos Deputados?






16/02/07 17:11:56
Colbert sem chance
Não existe nenhuma chance do deputado federal Colbert Martins Filho, que aderiu recentemente ao PMDB, ser escolhido por Lula para ser um dos ministros do partido, que está em briga interna - e eterna - pelas indicações.




16/02/07 17:11:21
Anônimo feirense
Colbert Martins Filho se filiou ao PMDB, mas até agora o fato ainda não mereceu registro no partido. Nem no site www.pmdb.org.br (nacional) nem no www.pmdb-ba.com.br (estadual).






16/02/07 17:10:55
Manchetes desta sexta-feira, 16
“Orçamento tem corte de R$ 16 bilhões”
“Social perde com corte de R$ 16 bi”
“Governo corta R$ 7,6 bi de áreas sociais”
“Orçamento da Saúde sofre corte de mais de R$ 5 bilhões”






16/02/07 17:10:18
Significados
De Ivete Sangalo, quinta-feira, 15, no Circuito Barra-Ondina, Carnaval de Salvador: “Sou a mariposa do axé!”. Para o jornal “A Tarde”, ela é a “musa escrachada”. A cantora se batizou de “Piriguete Sangalo”.
Além do inseto noturno, mariposa tem significado de meretriz, segundo o Aurélio.





16/02/07 17:09:44
Moralista
Moralista é quem preconiza preceitos morais. Mas, para o colunista José Simão, da “Folha de S. Paulo”, a palavra tem um novo significado: “Companheiro (petista) que puxa o saco de Evo Morales”. Está na coluna desta sexta-feira, 16.








16/02/07 17:08:57
Lembrando 27 anos sem Olney São Paulo

Nesta sexta-feira, 16 de fevereiro, 29 anos sem Olney São Paulo, que faleceu em 1978. O cineasta feirense mereceu biografia em livro, “Olney São Paulo e a Peleja do Cinema Sertanejo”, de Ângela José do Nascimento. Em paralelo ao livro, Ângela José realizou o vídeo “O Cineasta do Sertão”, um documentário biográfico cheio de respeito e ternura para com Olney, com depoimentos de colegas, familiares e amigos. O vídeo - foi apresentado no final dos anos 80 nesta cidade, no Feira Palace Hotel - tem texto de Olney Júnior, trilha sonora de Ilya, narração de Irving e participação de Pilar – os quatro filhos dele – e presença de Maria Augusta, sua mulher.
Em Feira de Santana, Olney deu nome a Cine Clube - que não está mais em atividade; seu filme “O Grito da Terra” virou nome de jornal - também extinto; teve mesa com seu nome no Balcão Di Vidros - um bar que já fechou. Também foi nome de premiação, em 1994, do Salão Universitário de Artes Plásticas, do Museu Regional de Arte. Na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) existe o Coletivo Olney São Paulo, entidade formada por professores e alunos para estudar cinema. Na Galeria Carmac, no centro da cidade, tem um espaço chamado praça Olney São Paulo, e no Tomba existe uma extensa rua com seu nome. No Iguatemi, nomina a praça de alimentação do shopping. Ele também foi estudado para uma seleção de mestrado em História da Pontifícia Universidade Católica (PUC), de São Paulo, por Johny Guimarães da Silva, com a proposta “O Sertanejo no Cinema de Olney São Paulo”.
No ano de sua morte, a então Secretaria de Turismo (Setur), com Antônio Miranda à frente, promoveu no auditório da Biblioteca Municipal Arnold Silva uma mostra “in memorian” dos filmes “Um Crime na Rua” (fragmentos), “Ciganos do Nordeste” e “Pinto Vem Aí”. O espaço ficou superlotado, mas não por pessoas interessadas na obra do cineasta e sim em ver Francisco Pinto na tela, causando até tumulto. A edição de 1978 da Jornada Baiana de Cinema fez homenagem a Olney. “Muito Prazer”, filme de David Neves, com Ilya São Paulo no elenco, teve lançamento em Feira de Santana, no Íris, em homenagem póstuma a Olney.
“Pinto Vem Aí” foi premiado no V Festival Brasileiro de Curta-Metragem do Jornal do Brasil. “Manhã Cinzenta” foi apresentado em vários festivais internacionais, como Pesaro (Itália), Cracóvia (Polônia), Mannheimm (Alemanha) - onde foi premiado com o Filmdukaten, em 1970, e causou curiosidade nos alemães com sua presença, pois ele foi para o festival de sandálias de tiras de couro cru, naturalmente compradas na feira livre de sua terra -, Londres (Inglaterra), Havana (Cuba), e Viña Del Mar (Chile). “Manhã Cinzenta” (rèalisé par Olney A Sau Paulo) também participou de mostra paralela no Festival de Cannes (França), em 1970. Em 1976, participação no V Festival Internacional de Cinema da Figueira da Foz (Portugal).
Olney foi elogiado por Orson Welles (realizador do maior filme de todos os tempos, “Cidadão Kane”), para quem “Manhã Cinzenta” era um filme extraordinário. Glauber Rocha chamou Olney de “mártir do cinema brasileiro”, disse mais que ele “é a metáfora de uma alegoria. Alegorias estas que muitas vezes foram barradas mas que nunca deixaram de ser registradas”. Sobre “Manhã Cinzenta”, o crítico e cineasta Rubem Biáfora comentou no jornal “O Estado de São Paulo”: “Uma fita mais abertamente polêmica, que a Censura cometeu o erro e a inutilidade de proibir”. A empresa Dezenove Som e Imagem, em São Paulo, dedicada a “filmes de autor”, tem em seu acervo uma cópia de “Manhã Cinzenta”.

Por Dimas Oliveira





16/02/07 17:08:19
Olney e a literatura

Além de inscrever seu nome – e o de Feira de Santana - no cenário cinematográfico nacional e internacional, Olney São Paulo também era ligado à literatura. Ele escreveu o livro de contos “A Antevéspera e o Canto do Sol”, que teve concorrido lançamento na Livraria Jacuípe, de Humberto Mascarenhas. Olney foi diretor da revista “Sertão”, órgão da Associação Cultural Filinto Bastos, exclusivamente cultural. No número 1 da revista, em 1961, ele escreveu o ensaio “Vingança”.
Um trecho: “- Pois bem moço, na minha terra é assim. Homem que veste calça é homem mesmo, não é cabra safado não! Vosmicê não conhece seu Honório do Calumbi? Homem direito aquele, não é? Ampois. Quero ver dinheiro desse mundo fazer Zé Pedro desistir de tirar a vida dele. Está jurado por todos os santos, pela cabra de Arco-Verde. Não adianta pedido do céu nem da terra. (...)”.
Olney também assinava a coluna Cineópolis no jornal “O Coruja”, do Colégio Santanópolis, onde estudava. Começou escrevendo sobre cinema antes de fazer filmes.





16/02/07 17:07:52
Preso e torturado pelo “crime”
de fazer “Manhã Cinzenta”

Por Adilson Simas

O filme mais importante de Olney São Paulo é “Manhã Cinzenta”, média-metragem que o cineasta realizou em 1969. Mas, quem conhece esse filme? Em Feira de Santana, pouca gente. O jornalista Dimas Oliveira assistiu ao filme porque conseguiu um projetor de 16mm para que Olney mostrasse a cópia que tinha em mãos, projetada em sessão secreta numa parede de casa de familiares. “A exibição clandestina não o satisfazia”, conta Dimas, completando que Olney morreu tentando uma revisão da Censura.
Com “Manhã Cinzenta”, Olney São Paulo garantiu um lugar na História. Ele é o único cineasta brasileiro a ser preso, torturado e processado pelo "crime" de ter feito esse filme. Ele registrou nas ruas um momento histórico: a crise estudantil de maio de 1968 e a atuação da repressão. Uma cópia do filme foi parar nas mãos de um dos seqüestradores do Caravelle desviado para Cuba, em 1969, e Olney foi preso porque a fita teria sido exibida aos passageiros como prova dos desmandos da ditadura.
Após o parecer em que o filme foi considerado como "altamente subversivo", por “incitar o povo contra o regime vigente”, Olney viu-se enquadrado na Lei de Segurança Nacional e processado. Corria o ano de 1971. O filme foi censurado e o autor ficou com o rótulo de maldito, ganhando aposentadoria compulsória no Banco do Brasil, onde tinha um emprego conseguido por concurso – ele começou a trabalhar na agência de Feira de Santana e depois foi transferido para o Rio de Janeiro.
A partir do AI-5, outorgado em 13 de dezembro de 1968, a Censura não tinha preocupação em justificar os atos de proibição e cortes dos filmes. Com a prisão, Olney sofreu danos em sua saúde – ele morreu aos 41 anos e a família sustenta que sua saúde frágil foi abalada por maus-tratos na prisão. Também é registrado o completo desaparecimento dos negativos de "Manhã Cinzenta", nas dependências da Censura. Depois de vetado, o filme nunca mais foi encontrado. Praticamente sumiu da memória cinematográfica nacional, um prejuízo artístico e econômico. Sua última exibição conhecida foi na mostra “Cinema Calado - Filmes Censurados”, realizada em 3 de março de 2001, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.







15/02/07 22:02:36
A confissão de Lula

(Extraído do Blog Reinaldo Azevedo)
Ao anunciar o acordo com a Bolívia sobre o preço do gás, disse o Apedeuta brasileiro na presença do Apedeuta boliviano: “Reconheço a justeza de todos os pleitos bolivianos”. “Todos” quer dizer “todos”, e isso inclui a expropriação da Petrobras e o endosso aos métodos: por meio de ocupação militar. Como sabem, há tempos escrevo aqui — e o fazia desde o site Primeira Leitura: Luiz Inácio Lula da Silva, o criador do Foro de São Paulo, é o chefe de Morales. O índio pode ter exagerado um pouco na performance, nas momices, mas a tungada na Petrobrás foi um acordo. E isso já não é mais juízo meu: é uma confissão de Lula.






15/02/07 21:51:32
“Maioridade penal e hipocrisia”, de Contardo Calligaris
Publicado na “Folha de S. Paulo”, edição desta quinta-feira, 15

Um adolescente de 16 anos fazia parte da quadrilha que arrastou o corpo de João Hélio, 6 anos, pelas ruas do Rio.
A cada vez que um menor comete um crime repugnante (homicídio, estupro, latrocínio), volta o debate sobre a maioridade penal.
Em geral, o essencial é dito e repetido. E não acontece nada. Aos poucos, o horror do crime é esquecido. Não é por preguiça, é por hipocrisia. Preferimos deixar para lá, até a próxima, covardemente, porque custamos a contrariar alguns lugares-comuns de nossa maneira de pensar. 1) A prisão é uma instituição hipócrita desde sua invenção moderna.
Ela protege o cidadão, evitando que os lobos circulem pelas ruas, e pune o criminoso, constrangendo seu corpo. Mas nossa alma "generosa" dorme melhor com a idéia de que a prisão é um empreendimento reeducativo, no qual a sociedade emenda suas ovelhas desgarradas.
A versão nacional dessa hipocrisia diz que a reeducação falha porque nosso sistema carcerário é brutal e inadequado. Essa caracterização é exata, mas qualquer pesquisa, pelo mundo afora, reconhece que mesmo o melhor sistema carcerário só consegue "recuperar" (eventualmente) os criminosos responsáveis por crimes não-hediondos. Quanto aos outros, a prisão serve para punir o réu e proteger a sociedade.
Essa constatação frustra as ambições do poder moderno, que (como mostrou Michel Foucault em “Vigiar e Punir”) aposta na capacidade de educar e reeducar os espíritos. A idéia de apenas segregar os criminosos nos repugna porque diz que somos incapazes de convertê-los.
Detalhe: Foucault denunciou (com razão) a instituição carcerária, mas, na hora de propor alternativas (conferência de Montreal, em 1975), sua contribuição era balbuciante.
2) Em geral, para evitarmos admitir que a prisão serve para punir e proteger a sociedade (e não para educar), muda-se o foco da atenção: "Esqueça a prisão, pense nas causas". Preferimos, em suma, a má consciência pela desigualdade social à má consciência por punir e segregar os criminosos. Ora, a miséria pode ser a causa de crimes leves contra o patrimônio, mas o psicopata, que estupra e mata para roubar, não é fruto da dureza de sua vida.
Por exemplo, no último número da "Revista de Psiquiatria Clínica" (vol. 33, 2006), uma pesquisa de Schmitt, Pinto, Gomes, Quevedo e Stein mostra que "adolescentes infratores graves (autores de homicídio, estupro e latrocínio) possuem personalidade psicopática e risco aumentado de reincidência criminal, mas não apresentam maior prevalência de história de abuso na infância do que outros adolescentes infratores".
3) A má consciência por punir e segregar é especialmente ativa quando se trata de menores criminosos, pois, com crianças e adolescentes, temos uma ambição ortopédica desmedida: queremos acreditar que podemos educá-los e reeducá-los, sempre -e rapidamente, viu?
No fim de 2003, outra quadrilha, liderada por um adolescente, massacrou dois jovens, Liana e Felipe, que passavam o fim de semana numa barraca, no Embu-Guaçu. Depois desse crime, na mesma "Revista de Psiquiatria Clínica" (vol. 31, 2004), Jorge Wohney Ferreira Amaro publicou uma crítica fundamentada e radical do Estatuto da Criança e do Adolescente. Resumindo suas conclusões:
Ou o menor é consciente de seu ato, e, portanto, imputável como um adulto;
Ou seu desenvolvimento é incompleto, e, nesse caso, nada garante que ele se complete num máximo de três anos;
Ou, então, o jovem sofre de um Transtorno da Personalidade Anti-Social (psicopatia), cuja cura (quando acontece) exige raramente menos de uma década de esforços.
Em suma, a maioridade penal poderia ser reduzida para 16 ou 14 anos, mas não é isso que realmente importa. A hipocrisia está no artigo 121 do Estatuto da Criança e do Adolescente, segundo o qual, para um menor, "em nenhuma hipótese, o período máximo de internação excederá a três anos".
Ora, a decência, o bom senso e a coerência pedem que uma comissão, um juiz especializado ou mesmo um júri popular decidam, antes de mais nada, se o menor acusado deve ser julgado como adulto ou não. Caso ele seja reconhecido como menor ou como portador de um transtorno da personalidade, o jovem só deveria ser devolvido à sociedade uma vez "completado" seu desenvolvimento ou sua cura -que isso leve três anos, ou dez, ou 50.





15/02/07 21:07:45

Feira ganha viadutos

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O prefeito José Ronaldo anunciou, na sessão solene desta quinta-feira, 15, na Câmara, que o Município vai construir cinco viadutos na cidade, com investimento de aproximadamente R$ 50 milhões. A obra está prevista para ser financiada em condições de igualdade por receitas próprias do Município - a Prefeitura entra com a metade - e a outra parte advinda de financiamento externo. Foi lido na Câmara o projeto de lei que pede autorização para que o Executivo contraia o empréstimo junto à Corporação Andina de Fomento (CAF), com sede na Venezuela.
Os locais onde serão construídos os viadutos já foram definidos. O maior, devido à localização e necessidade, vai ficar na rotatória da Cidade Nova, e os outros nos cruzamentos entre as avenidas Eduardo Fróes da Motta com Maria Quitéria/Francisco Fraga Maia, João Durval Carneiro/Ayrton Sena e Getúlio Vargas/Nóide Cerqueira. O quinto será construído no cruzamento entre as João Durval Carneiro e a Getúlio Vargas. “As decisões foram tomadas com base na observação do fluxo de veículos nos horários de pico. Milhares de automóveis passam por estes locais todos os dias. Estes equipamentos vão tornar o trânsito mais seguro, contribuindo para que vidas não corram perigo”, disse.
O prefeito destaca que a concretização da obra não apenas vai beneficiar o tráfego, mas melhorar a qualidade de vida dos feirenses, melhorar substancialmente o nível de emprego e uma considerável repercussão na economia local. “Mas devemos salientar que o projeto tem metas mais abrangentes. Vai fixar novos vetores de atração de investimentos e projetar várias alternativas de desenvolvimento para a comunidade”, informou. Os vetores de crescimento seriam possibilitados pela construção de avenidas radiais, que interligariam pontos importantes da área urbana, projetando o deslocamento habitacional.
José Ronaldo afirmou que os projetos apresentados nas mais diversas estâncias do Governo Federal foram aprovados. “Seguimos todos os parâmetros fixados na Lei Federal aplicável à matéria, além de elaborarmos nossa proposta dentro dos parâmetros orçamentários e financeiros vigentes no município”. Ele destacou que os recursos serão destinados à melhoria da qualidade de vida dos feirenses. O prazo da contratação é de dez anos. “Nós estamos como Classe A, na capacidade de tomar empréstimos. Vamos tomar o valor que é necessário, aquilo que o Município vai poder pagar sem oferecer problemas para o desenvolvimento da administração”, afirmou.
Os projetos estão prontos. Foram elaborados a partir do levantamento do volume de tráfego de veículos nos cinco pontos onde serão construídos os viadutos e até mesmo projeção de evolução para os próximos anos, bem como levando em consideração a possível e futura duplicação da avenida Fróes da Mota, o Anel de Contorno. “Acreditamos que em junho todo o processo burocrático deverá estar concluído, até mesmo a licitação internacional. É preciso que façamos uma observação: o Município vai investir em recursos próprios o mesmo valor do empréstimo”, encerrou.







28/12/06 12:13:55
Pois é
As emendas de deputados estaduais que sugeriram aumentar os recursos para universidades estaduais – a Uefs incluída – não foram acatadas pela bancada do governador eleito Jaques Wagner.






27/12/06 12:34:39
CINEMA

Os melhores filmes do ano

Por Dimas Oliveira

Desde 1966, há 40 anos, que escolho os melhores filmes exibidos nas telas e vistos no ano. O gosto é pessoal. Neste ano, o melhor filme entre os melhores foi “Munique”, uma pungente reflexão sobre o terrorismo. Os melhores de 2006, estão em duas listas de dez filmes. A ordem é cronológica, de exibição.
A primeira lista: “Munique” (Munich), de Steven Spielberg; “A Marcha dos Pingüins” (La Marche de L’Empereur), de Luc Jacques; “Capote” (Capote), de Bennett Miller; “Crash: No Limite”, de Paul Haggis; “O Plano Perfeito” (Inside Man), de Spike Lee; “V de Vingança”, de James McTeigue; “Vôo United 93” (United 93), de Paul Greengrass; “Os Infiltrados” (The Depparted), de Martin Scorsese; “Volver” (Volver), de Pedro Almodóvar; e “O Grande Truque” (The Prestige), de Christopher Nolan.
A segunda lista consta de: “Soldado Anônimo” (Jarhead), de Sam Mendes; “Syriana” (Syriana), de Stephen Gaghan; “Johnny e June” (Walk the Line), de James Mangold “Superman - O Retorno” (Superman Returns), de Bryan Singer; “A Prova” (Proof), de John Madden; “A Cidade Perdida” (The Lost City), de Andy Garcia; “Dália Negra” (The Black Dahlia), de Brian de Palma; “O Diabo Veste Prada” (The Devil Wears Prada), de David Frankel; “As Torres Gêmeas” (World Trade Center), de Oliver Stone; e “O Ilusionista” (The Illusionist), de Neil Burger.






22/12/06 20:59:41
CINEMA

Filmes brasileiros lançados em 2006

Por Dimas Oliveira

O ano está acabando e já se pode fazer um balanço dos filmes brasileiros exibidos em Feira de Santana, no Orient Cineplace. Na última semana do ano poderá entrar em cartaz, “O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili”, completando 20 títulos nacionais na temporada.
O começo de 2006 foi com “Xuxinha e Guto Contra os Monstros”, que foi lançado em 25 de dezembro do ano passado e ficou em tela até 12 de janeiro. Outro filme que teve pré-estréia no Natal de 2005 até 5 de janeiro foi “Se Eu Fosse Você”, que teve a maior permanência em cartaz, de 6 de janeiro a 23 de fevereiro, sendo o filme brasileiro mais visto este ano, não só nesta cidade como em todo o país.
“Didi: O Caçador de Tesouros” entrou de 6 a 19 de janeiro e depois de 27 de janeiro a 9 de fevereiro. O superestimado “A Máquina” só durou uma semana, de 7 a 12 de abril, sendo um grande fracasso de público. Outra decepção foi “Irmã Vap: O Retorno”, também com somente uma semana em cartaz, de 12 a 18 de maio. “Achados e Perdidos” passou de 12 a 18 de maio. Os meses de junho e julho não tiveram nenhum filme brasileiro.
“Zuzu Angel” ficou duas semanas em cartaz, de 4 a 17 de agosto. A segunda bobagem da turma do Casseta & Planeta, “Seus Problemas Acabaram”, durou três semanas, de 1º a 21 de setembro.
“Anjos do Sol”, passou desapercebido, de 1º a 6 de setembro. A comédia “Trair e Coçar É Só Começar”, ficou em tela por três semanas, de 22 de setembro a 11 de outubro, já “O Maior Amor do Mundo”, de 6 a 11 de outubro, apenas uma semana, assim como “A Ilha do Terrível Rapaterra”, de 27 de outubro a 1º de novembro. “Muito Gelo e Dois dedos d’Água” permaneceu duas semanas em tele, de 2 a 16 de novembro; “Fica Comigo Esta Noite” durou duas semanas, de 17 a 30 de novembro.
“O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias” passou apenas uma semana, de 24 a 30 de novembro. Também somente durou uma semana os filmes “Eu Me Lembro”, de 1 a 7 de dezembro; “Canta Maria” e “Sonhos e Desejos”, de 8 a 14 deste mês.
Como o ano começou com Xuxa, termina com ela, em dose dupla, “Xuxa Gêmeas”
De todos esses filmes, apenas cinco foram lançamentos em concomitância com o circuito nacional: “Se Eu Fosse Você”, “Didi: O Caçador de Tesouros”, “Zuzu Angel”, “Seus Problemas Acabaram”, “Xuxa Gêmeas”.
Dos vinte títulos, destaque para “Zuzu Angel”, “O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias”, o melhor de todos, “Canta Maria” e o baiano “Eu Me Lembro”.







19/12/06 18:38:38
Maestro Miro vai ser reaberto nesta quinta-feira



O Centro de Cultura Maestro Miro será reaberto na próxima quinta-feira. Fechado desde fevereiro, o espaço cultural retoma suas atividades depois de passar por reparos em sua estrutura. A solenidade contará com a presença do prefeito José Ronaldo de Carvalho, do secretário de Cultura, Esporte e Lazer Maurício Carvalho e do diretor presidente da Fundação Cultural Egberto Costa, Augusto César Orrico.

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e a Fundação Cultural Egberto Costa já definiram a programação de reabertura. Na quinta-feira, às 20h, depois de solenidade, show “Eu Apenas Queria Que Você Soubesse”, com Carlos Pitta, Bando Anunciador e convidados -, ele comemorando 25 anos de carreira.

Na sexta-feira, 22, às 20h, apresentação da Companhia de Dana Rita Bastos com o espetáculo “Corpo em Poesia”. No sábado, 23, apresentação do espetáculo teatral “Graxeiras Graças a Deus”, com direção de Fernando Marinho e Márcio Sherrer, José Guedes e Adriano Lima no elenco.

Na terça-feira, 26, às 20h, apresentação do espetáculo teatral “A Carroça Mágica”, com direção de Grasca e Cristiane Veiga.

Por fim, na quarta-feira, dia 27, às 19h30, lançamento do CD do festival de música Vozes da Terra, edição 2006, com apresentação musical de Paulo Bindá e Banda Vozes da Terra, além dos finalistas das edições 2005 e 2006.








15/12/06 18:50:15
Cada parlamentar custará até R$113.883,33 por mês
(Do Blog Reinaldo Azevedo)

Somados todos os benefícios, cada parlamentar passará a custar ao país R$113.883,33 mil por mês. Além do ganho mensal de R$28.583,33 (14 salários somados e divididos por 12), os congressistas recebem:
a - de R$ 4,1 mil a R$ 16,5 mil para passagens aéreas (depende o Estado de origem);
b - R$ 3 mil mensais de auxílio-moradia;
c - R$ 50.8 mil por mês para gastos com pessoal;
d - Até R$ 15 mil para gastos com escritório e locomoção no Estado de origem.
Sim, os valores foram calculados pelo teto nos itens a e b.







15/12/06 18:25:54
Viva o povo brasileiro
O novo salário dos deputados federais (R$24.500,00) é 23 vezes maior que o salário médio (R$1.046,50) do brasileiro. Em relação ao salário mínimo, 70 vezes maior.






14/12/06 16:48:16
Muniz Sodré participa de evento em Paris

Muniz Sodré, presidente da Biblioteca Nacional, participou no início de dezembro, em Paris, de um encontro internacional sobre biblioteca digital em que teve a oportunidade de relatar a experiência da instituição que dirige.
Em junho, a Biblioteca Nacional inaugurou um novo formato para seu site, que contém a Biblioteca Nacional Digital, constituído pela digitalização de parte do acervo.
Promovido pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, o evento aconteceu nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, na sede da Unesco.
Muniz, 63 anos, é natural de São Gonçalo dos Campos e foi criado em Feira de Santana. É filho de Antônio Leopoldo Cabral. Formado em Ciências Jurídicas e Sociais na Bahia, fez mestrado na Sorbonne em Sociologia da Informação, em Paris, doutorado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em Teoria da Literatura de Massa, e pós-doutorado novamente na Sorbonne em Sociologia, Antropologia e Lingüística.
Muniz Sodré publicou 26 livros e atualmente é professor titular da Escola de Comunicação da UFRJ, onde leciona há mais de dez anos e foi diretor e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura. Jornalista, ele trabalhou na Bloch Editores, no “Jornal do Brasil” e na revista “Visão”.







14/12/06 16:45:28
O homem errado

O título é de um filme clássico de Alfred Hitchcock, o mestre do suspense, realizado em 1956, com Henry Fonda. Cinqüenta anos depois é usado para considerar sobre a indicação do “feirense” Ildes Ferreira de Oliveira para o primeiro escalão do governo Jaques Wagner.
Com retardo, ele foi anunciado nesta quinta-feira, 14, para o cargo de secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, atualmente um órgão extraordinário na estrutura do Estado e com um técnico da área como titular, Rafael Luchesi, mas sem ter muita visibilidade.
Como sociólogo de formação, com mestrado na área, professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), integrante do Departamento de Ciências Humanas e Filosofia, que em sala de aula ensina Marx e Gramsci, dirigente do Movimento de Organização Comunitária (MOC), assessor e consultor da Apaeb (Associação de Desenvolvimento Sustentável e Solidário da Região Sisaleira), articulista eventual em jornais e outras publicações, escrevinhador de cartas para painéis de leitores em publicações nacionais, não tem nada a ver com o cargo para o qual foi indicado.
Ildes também foi vereador - seu mandato foi entre 1996 e 2000, com 1.711 votos. Candidato derrotado à reeleição em 2000, quando conseguiu 1.921 votos. Em 2004, com 1.561 votos - foi o mais votado do PPS e o 46º entre os candidatos, outra derrota nas urnas.
Este o homem de Feira de Santana - ele é natural de Valente - no primeiro escalão do primeiro governo petista na Bahia.
Como tem até um engenheiro eletricista na Comunicação...






13/12/06 00:09:03
FILMES EM CARTAZ

Pela primeira vez numa sessão de cinema

Jason Statham e Amy Smart em “Adrenalina”
Divulgação

Dezembro, mês de férias escolares e tempo propício de programas para o público infantil, no Orient Cineplace. Nesta semana tem os lançamentos nacionais do filme de animação “Por Água Abaixo” e da bobagem anual de Xuxa, agora em dose dupla com “Xuxa Gêmeas”. Ainda para o público alvo do período tem a deliciosa animação “Happy Feet - O Pingüm”, em quarta semana.
Outras duas novidades são o filme de ação “Adrenalina”, com distribuição e promoção da Califórnia Filmes, e o drama “Um Bom Ano”, com Russell Crowe de novo dirigido por Ridley Scott, que estiveram juntos em “Gladiador”. Esses dois títulos são recomendados.
Enquanto isso, alunos da Escola Municipal Nóide Cerqueira, no Campo Limpo, estiveram na noite de terça-feira passada, pela primeira vez numa sessão de cinema. Cerca de 50 integrantes do programa Educação de Jovens e Adultos (EJA) assistiram junto com professores ao filme “Canta Maria”, que esteve em cartaz até ontem no Orient Cineplace.
A professora Leiva Beatriz Maria Santana Franco foi quem teve a iniciativa de promover este complemento pedagógico. Depois da sessão, este jornalista teve a oportunidade de falar um pouco sobre o filme. A atividade foi em parceria com a distribuidora Califórnia Filmes, a empresa Orient Filmes, e esta coluna semanal no “NoiteDia”. Também, apoio da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa.
“Canta Maria”, de Francisco Ramalho Júnior, é baseado no romance “Os Desvalidos”, do escritor sergipano Francisco J. C. Dantas, com ação passada nos anos 30 e que tem como pano de fundo o cangaço, um tema regionalista por excelência. Depois, de “O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias”, o melhor filme brasileiro exibido em Feira de Santana este ano.






11/12/06 21:48:27
“Essa Dor Seca do Sertão” vai à Queimadinha

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A peça “Essa Dor Seca de Sertão” será apresentada pela primeira vez em Feira de Santana, dentro da programação do projeto “Teatro Vai aos Bairros”, de inclusão cultural, realizado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Egberto Costa. A encenação será neste sábado, às 19 horas, no Colégio Edelvira Oliveira, no Cruzeirinho, Queimadinha.
Montagem da Cia Cênica Retalhos, “Essa Dor Seca de Sertão” tem texto de Beldes Ramos e direção de José Guedes. Segundo ele, que faz sua estréia guiando um espetáculo teatral - ele que é conhecido ator - o texto “nos emociona justamente por representar o espírito de luta do nordestino, sua religiosidade e fé, e sua perseverança na busca de dias melhores, mesmo que a sua condição de sofrimento prenuncie o contrário e o faça errar por veredas de atribuições”.
Beldes Ramos trata a seca de modo realista e lúdico, levando o espectador a refletir sobre a temática. O espetáculo mescla realidade e fantasia. “A partir dos quatro elementos (água, fogo, terra e ar), tentaremos recompor o universo impresso no texto, transformando o que se lê, no que se vê”, considerou José Guedes.
O elenco da peça é formado por Dejane Martins (Rogaciana), Claudeilton Garizas (Josué), Rafael Ferreira (Retirantes, Arauto da Morte), Silvânia Santos (Poeta, Vendedor de Ilusões), Jorge Figueredo (Cangaceiro), e Adriana Oliveira (Diabo, Morte).
O projeto é desenvolvido há seis anos pelo Governo Municipal e conta com apoio cultural da Coelba, através do programa FazCultura, do Governo do Estado.






11/12/06 21:47:23
Sessão de cinema pela primeira vez

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Alunos da Escola Municipal Nóide Cerqueira, no Campo Limpo, vão na noite desta terça-feira, 12, às 19h10, pela primeira vez ano cinema. Uma turma de 50 alunos do programa Educação de Jovens e Adultos (EJA) vão assistir junto com professores ao filme “Canta Maria”, que está em cartaz no Orient Cineplace.
A professora Leiva Beatriz Maria Santana Franco é quem teve a iniciativa de promover este complemento pedagógico. Com o programa, implantado pela Secretaria da Educação, jovens e adultos voltam à sala de aula. Quem não teve oportunidade de estudar na idade apropriada, ou que por algum motivo abandonou a escola antes de terminar a Educação Básica, tem procurado instituições de ensino para completar seus estudos.
Além de assistirem ao filme os participantes terão direito à pipoca e refrigerante, que compõem o programa de uma sessão cinematográfica. A atividade é em parceria com a distribuidora Califórnia Filmes, empresa Orient Filmes, e a coluna “Cinema”, do jornalista Dimas Oliveira, no jornal “NoiteDia”.
O filme “Canta Maria”, de Francisco Ramalho Júnior, é baseado no romance “Os Desvalidos”, do escritor sergipano Francisco J. C. Dantas, com ação passada nos anos 30 e que tem como pano de fundo o cangaço, um tema regionalista por excelência.






11/12/06 21:44:32
“Natal na Praça” tem início nesta terça-feira

Incidência de fortes ventos e chuvas adiou programação

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O projeto “Natal na Praça”, em sua sexta edição, desenvolvido pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Municipal Egberto Costa, não foi iniciado no sábado passado, como estava previsto. A incidência de fortes ventos e chuvas na tarde daquele dia provocou o adiamento da programação para esta quarta-feira, pois a estrutura montada na praça de alimentação, na avenida Getúlio Vargas, foi prejudicada.
Segundo o secretário Maurício Carvalho as atrações programadas para os primeiros dias do “Natal na Praça” serão intercaladas nos demais dias do evento. “Estamos promovendo remanejamento para acomodar toda a programação anteriormente definida”, disse. O feriado de Natal, 25, e o dia 26 podem também serem utilizados no programa.
Reunir famílias em praça pública num clima de confraternização natalina, com apresentações de artistas locais e regionais com música, dança, teatro, presépio vivo, além de filarmônicas e corais, é o objetivo do programa. Durante duas semanas, a programação de uma série de atrações, são 54 no total, sendo três a quatro por dia.






08/12/06 23:34:58
Você conhece alguém do secretariado anunciado?
Aumento no número de secretarias, mudanças e criação de novas secretarias e indicação de nomes completamente desconhecidos. Este o balanço do anúncio do secretariado pelo governador eleito Jaques Wagner (PT), na manhã desta sexta-feira, 8. Ainda falta ele divulgar três futuros secretários (Planejamento, Administração e Ciência e Tecnologia).
Os nomes divulgados contemplam o PT e partidos aliados - PC do B, PMDB, PSB, PTB e PV - faltaram o PDT, do senador eleito João Durval Carneiro e do prefeito de Salvador, e o PPS, do deputado federal feirense Colbert Martins Filho. Resumo da ópera: Nenhum nome de Feira de Santana no secretariado. Nem Ildes Ferreira, nem Valmir Motta, nem Messias Gonzaga, muito menos Evaldo Martins, Marlede Oliveira, Albertino Carneiro e Jairo Cedraz. Pois é.
Eis o secretariado, anunciado depois de dois meses e uma semana do resultado das eleições:
Administração - Não divulgado
Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária - Geraldo Simões (PT)
Casa Civil - Eva Maria (PT)
Casa Militar – Não divulgado
Ciência e Tecnologia - Não divulgado
Desenvolvimento Urbano - Afonso Florêncio
Educação - Adeum Sauer (PT)
Fazenda - Carlos Martins (PT)
Governo - Fernando Schmidt (PSB)
Indústria, Comércio e Mineração - Rafael Amoedo (PMDB)
Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Juliano Matos (PV)
Planejamento - Não divulgado
Procurador Geral do Estado - Rui Moraes Cruz
Saúde - Jorge Solla (PT)

Novas e mudadas
Articulação - Ruy Costa (PT)
Cultura - Márcio Meirelles
Desenvolvimento Regional - Edmon Lucas (PTB)
Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza - Walmir Assunção (PT)
Direitos Humanos - Marília Murici
Infraestrutura e Transportes - Batista Neves (PMDB)
Justiça e Segurança - Paulo Bezerra
Promoção Social - Luiz Alberto (PT)
Trabalho e Emprego - Nilton Vasconcelos (PC do B),
Turismo - Domingos Leonelli (PSB)







08/12/06 23:33:28

Deu em Cláudio Humberto:

(sexta-feira, 8 de dezembro)

Prefeito desafia Wagner a acabar programa
O prefeito de Feira de Santana (BA), José Reinaldo de Carvalho (PFL), assegurou aos 650 pequenos agricultores do Programa de Avicultura Familiar que vai dar continuidade ao programa, independente da decisão do futuro governo petista de Jaques Wagner de mantê-lo ou não. O programa é uma parceria do governo estadual. Feira de Santana é agora o principal reduto do carlismo na Bahia. José Ronaldo foi reeleito com quase 80% dos votos e pode bater chapa com Wagner, em 2010.

Até petistas votaram no candidato de ACM
O futuro ministro do Tribunal de Contas da União, deputado Aroldo Cedraz (PFL-BA), foi bem votado até mesmo na bancada do PT. Deputados petistas como os baianos Nelson Pelegrino e Walter Pinheiro preferiram votar o candidato apoiado por ACM a ajudar a eleger o colega Paulo Delgado (PT-MG), de quem não gostam.
Estas nota estão no site www.claudiohumberto.com.br






08/12/06 23:31:39






07/12/06 23:06:47
Na tela
"Nada me abala. Não sou um cara vulnerável a notícia de jornal. Aliás, se você soubesse o bem que é ficar 20 dias sem ler jornal para o leitor! Não abro um jornal! E não desaprendo nada. Por que você acha que sou esse cara equilibrado? Porque não fico subordinado às oscilações das notícias. Ninguém tem que ligar para a minha casa para dizer: "Vai sair tal coisa na Folha de S.Paulo amanhã". F*#*-se! Deixa sair" (Lula, em "Atos – A Companhia Pública de Lula", documentário de João Moreira Salles sobre os bastidores da campanha presidencial de 2002).






07/12/06 23:03:54
Casarão dos Olhos d´Água tem inauguração


(Da Secretaria de Comunicação Social)

O casarão dos Olhos d´Água será entregue aos feirenses e à comunidade acadêmica totalmente recuperado nesta sexta-feira, 8. O evento está marcado para as 9h30. Segundo estudiosos da história local, é o marco zero de Feira de Santana. Teria sido construído no século XVIII, e servido de moradia do casal Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandão, donos da fazenda que deu origem a cidade. Está em poder da família Pedra há mais de dois séculos. Foi transformado na Fundação Alfredo da Costa e Almeida Pedra.
O governador Paulo Souto será um dos convidados. O prefeito José Ronaldo de Carvalho vai estar presente. A reforma foi custeada pelo Governo do Estado, através do Programa FazCultura e através da renúncia fiscal do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A empresa parceira foi a Pirelli, que tem uma unidade no Centro Industrial do Subaé (CIS).
O prefeito José Ronaldo disse que a recuperação do casarão foi por décadas pedida pela intelectualidade agora se concretiza. “Recuperar um patrimônio cultural se torna um referencial para a memória coletiva de toda comunidade. Adotamos a preservação de prédios e igrejas como campo de ação. Tenho a convicção que contribuímos decisivamente para que a nossa cultura se tornasse um pouco mais rica. Para isso, contamos com o decisivo apoio do governador Paulo Souto, que se mostrou amigo do povo de Feira de Santana”, disse.
Ele disse mais que o casarão tem um valor histórico e afetivo para os feirenses. “A intervenção impediu que o imóvel fosse totalmente ao chão. Já não restava muito das suas paredes que certamente carregavam muita história. O novo espaço também será um local onde a história feirense, que é rica, será evidenciada todos os dias. Desde o ciclo do couro à sua industrialização. É, de certa forma, um resgate do nosso passado”, considerou.
Em Feira de Santana igrejas seculares já foram recuperadas, todas com apoio do FazCultura: a de Nossa Senhora dos Humildes, que fica no distrito de Humildes, a Catedral Metropolitana de Santana, a Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, a Igreja Senhor dos Passos e a de São José das Itapororocas, no distrito de Maria Quitéria.
O casarão onde viveu o político João Pedreira – e foi sede da Prefeitura, Fórum, Biblioteca, entre outros órgãos, esquina das avenidas Senhor dos Passos e Getúlio Vargas, está em fase final de recuperação pelos seus proprietários. Há alguns anos foi parcialmente destruído por um incêndio. O octagenário prédio da Prefeitura passa por profunda e completa restauração. O casarão Fróes da Motta, que pertence à Fundação Senhor dos Passos, está sendo recuperado.
Uma moderna praça foi construída no local onde existe uma cruz de madeira. Era naquela área, segundo os conhecedores da história local, que os tropeiros, que iam ou vinham do sertão, tangendo boiada ou transportando outros produtos, repousavam. O casarão e a praça serão transformados em espaços culturais, abertos à comunidade e aos eventos produzido por ela.
“O nosso objetivo é transformar o casarão num espaço vivo, onde a cultura pulse e que todas suas salas sejam ocupadas por representantes de todos segmentos da cultura local”, disse Jorge Pedra, bisneto proprietário do imóvel. “Ficou do jeito que a gente e as pessoas desejavam. Foi reerguido e será mantido pelos feirenses com muito carinho. Afinal, este casarão representa o nosso começo. Agora é o recomeço”, falou.






06/12/06 18:51:00
Educando a sociedade “de que”...



(Extraído do Blog Reinaldo Azevedo)


Imprensa e Educando de... – Ontem, falando a autoridades do Judiciário, com aquela fluência e clareza que tão bem o caracterizam, disse o Apedeuta, o Babalorixá de Banânia: “Possivelmente, eu acho que, do ponto de vista econômico, a notícia ruim deve dar muito mais dinheiro do que a notícia boa. Como é que a gente vai educar a sociedade brasileira de que as coisas boas acontecem em maior número que as coisas ruins no país?" Como a gente vê, Lula está pensando em “educar a sociedade de” algumas coisas. E a imprensa está na mira. O modelo petista já está pronto. Consiste em mobilizar os seus esbirros, amamentados com o leite de pata da verba publicitária do governo e das estatais, para cantar as suas glórias. O chato é que as emissoras cuja profissão é puxar o saco não têm audiência, e as revistas cuja tarefa é inventar uma metafísica para o petismo não têm leitores. Pior para o governo e melhor para os espertalhões. No fundo, querem que o PT se dane. O negócio é meter a mão na grana.






06/12/06 18:33:53
FILMES EM CARTAZ

“Fonte da Vida” e “Canta Maria” chamam a atenção


Sete filmes em cartaz nesta 50ª semana cinematográfica, a partir desta sexta-feira, 8. Quatro novidades, duas delas, filmes brasileiros, e três continuações. Os filmes que mais chamam a atenção são “Fonte da Vida”, que é ficção científica, e o drama brasileiro “Canta Maria”, com o cangaço de volta às telas. O filme brasileiro “Sonhos e Desejos”, tem os anos 70 como pano de fundo (como os recentes “O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias” e “Eu Me Lembro”), assim, um tema mais que recorrente atualmente. As novidades fecham com a animação “O Segredo dos Animais”. Continuam: “Happy Feet - O Pingüim”, deliciosa animação musical; “Jesus - A História do Nascimento”, que narra o episódio da natividade, como está na Bíblia, e que merece ser visto; e o excelente “O Grande Truque”.
Em “Fonte da Vida”, em três épocas distintas da humanidade - passado, presente e futuro - um homem busca respostas que possam ajudá-lo a compreender a existência. Dirigido por Darren Aronofsky tem Hugh Jackman, Rachel Weisz e Ellen Burstyn no elenco.
Durante a maior parte de sua produção o título do filme seria “Os Desvalidos”, o mesmo do livro o qual sua história é baseada, do escritor sergipano Francisco J. C. Dantas. O definitivo “Canta Maria”, é uma referência à letra de uma canção, composta por Daniela Mercury e Gabriel Povoas para o filme. O cangaço, que é um tema dos mais interessantes da história brasileira está de volta à pauta cinematográfica. O movimento que abalou o Nordeste nas primeiras décadas do século 20, uma das grandes vertentes do cinema nacional no passado, ganha releitura neste filme.
O escritor Francisco J. C. Dantas é natural de Riachão do Dantas e o livro “Os Desvalidos” foi lançado em 1993. É considerado um sopro novo na literatura de cunho regionalista, um autor cujo talento vem sendo comparado a Guimarães Rosa e Graciliano Ramos.
O principal local das filmagens foi Cabaceiras, pequeno município com pouco mais de quatro mil habitantes, no interior da Paraíba.
A produção nacional é mais uma distribuição da Califórnia Filmes. Nos programas "Rádio Repórter", da Rádio Subaé, na quinta-feira, e "Bom Dia, Feira, na Rádio Princesa, no sábado, a realização de promoção de ingressos para assistência ao filme "Canta Maria", em parceria com a distribuidora.









06/12/06 18:29:48
Ah, como é difícil governar

“Wagner espera um cenário de dificuldades”. Esta a chamada da “Tribuna da Bahia”, edição desta quarta-feira, 6.
O governador eleito, Jaques Wagner (PT), está antevendo a situação. Nem tomou posse e já está justificando. Discurso é uma coisa, prática é outra. E a amizade com o presidente Lula não vai render nada para aliviar a dificuldade? Triste Bahia.






05/12/06 21:40:25
Acervo Pedro Roberto em funcionamento


O Acervo Pedro Roberto, um memorial de cultura, foi aberto na noite do dia 30 de novembro passado, em concorrida mostra do trabalho e ateliê do artista plástico Pedro Roberto, falecido em 1º de janeiro deste ano. O espaço fica na Vila Carsioli, no bairro Campo Limpo. Bazar beneficente, em prol da Associação de Apoio as Pessoas Com Câncer (AAPC), também marcou a inauguração.
Desejo exposto em vida, o sonho de Pedro Roberto foi concretizado por familiares, anexo ao loft que construiu quando retornou de São Paulo para Feira de Santana, em 2005.
Pedro Roberto Boaventura de Oliveira nasceu em 29 de junho de 1950, em Angico, distrito de Mairi, na Bahia. Filho da professora Hilda Pereira Boaventura de Oliveira (já falecida) e do comerciante Carlos Simões de Oliveira. Aos dois anos de idade ele veio morar em Feira de Santana e, desde criança, mostrou muito interesse por trabalhos manuais, desenhos e um conhecimento especial sobre cinema, na época, o grande divertimento da garotada.
Aos 16 anos, foi trabalhar com o arquiteto Amélio Amorim, então, o mais renomado da cidade, onde aprendeu desenho técnico, tornando-se logo, um dos mais requisitados nessa área. Com a dupla de arquitetos José Monteiro Filho e Juraci Dórea, ele continuou desenhista até o início dos anos 70, quando prestou vestibular em Salvador, cursando Artes Plásticas na Universidade Federal da Bahia (Ufba), até 1976.
Em 1973, realizou sua primeira exposição individual, no Clube de Campo Cajueiro, em Feira de Santana, denominada “Realismo Fantástico”, que obteve repercussão imediata, tanto na parte comercial como na mídia especializada, recebendo citação em matéria da conceituada crítica Matilde Matos, do “Jornal da Bahia”.
Até o final dos anos 80, realizou dezenas de exposições individuais, participou de salões e coletivas, criou cartazes (duas vezes para a Micareta de Feira de Santana) e figurinos para teatro, decoração para eventos, murais, além de cenários para desfiles de moda e peças teatrais.
Aos 30 anos de idade foi morar no Rio de Janeiro e, em 1982, mudou-se para São Paulo, onde abriu o atelier “Garagem 957” juntamente com a designer de jóias Jeanette Pires.
Em 1988, foi convidado pelo estilista Ney Galvão para mostrar seus
quadros no programa “Veja o Gordo” e indicado pelo mesmo para ser cenógrafo no Sistema Brasileiro de Televisão (SBT).
Ele trabalhou dezesseis anos na emissora, até 2004, exercendo os cargos de assistente de Cenografia, cenógrafo, chefe de Cenografia, gerente de Contra-Regra, gerente de Cenografia & Contra-regra, gerente de Cenografia & Figurino e como coordenador de Cenografia & Figurino.
Vitimado por um câncer, ele voltou para Feira de Santana em dezembro de 2004, depois de ter se submetido a uma delicada cirurgia. Nesta cidade, fez tratamento de quimioterapia e radioterapia. Realizou a que seria sua última exposição, “Faces”, de desenhos, na Galeria de Arte Carlo Barbosa. Em setembro de 2005, com o recrudescimento da doença, ele voltou para São Paulo, onde faleceu no primeiro dia deste ano. Seu corpo veio para Feira de Santana, onde foi sepultado no dia 3 de janeiro, no Cemitério Piedade.






05/12/06 21:39:29






05/12/06 19:37:37


Teatro vai ao Fraternidade com “Debaixo da Ponte”

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O espetáculo “Debaixo da Ponte” é a próxima apresentação do projeto cultural “O Teatro Vai aos Bairros”, nesta quarta-feira, às 19 horas, no bairro Fraternidade. A iniciativa que visa proporcionar inclusão cultural é do Governo Princesa do Sertão, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa, com apoio da Coelba, através da FazCultura.
De autoria de Marcello Ricardo Almeida e Morche Ricardo Almeida, a peça, que foi escrita em 1983, trata sobre um drama urbano: a estória de dois mendigos lutando pela sobrevivência e travando uma disputa territorial ao domínio de um ponto onde passar uma noite.
Montagem da Companhia Teatral Squachixe, “Debaixo da Ponte” tem José Guedes e Roberval Barreto no elenco, ambos comemorando 30 anos de carreira teatral. Eles interpretam Sobaco e Chulé, dois velhos mendigos que disputam um espaço sob uma ponte, aonde um chegou quando o outro já estava. Nos diálogos, o retrato de um modo de vida, as rejeições, a maneira de ver o mundo, a falta de moradia e a luta pela posse.






05/12/06 19:35:59
Prefeitura trabalha para reduzir o
déficit habitacional no município


Responsável pela execução da política habitacional do Governo Municipal, a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária busca desenvolver os trabalhos de concepção e estruturação da estratégia montada pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho, visando equacionar ou minimizar o déficit habitacional, além de produzir uma melhor qualidade de vida e moradia para a população mais carente de Feira de Santana.
Um dos principais aspectos da Secretaria de Habitação é direcionado para a política fundiária, para estabelecer, em médio prazo, as bases de implantação das políticas de desenvolvimento urbano no município, que sejam capazes de viabilizar a implementação de programas habitacionais. Esse trabalho está sendo executado pelo Departamento de Regularização Fundiária, entre eles destacam-se os bairros do Aviário, Rua Nova, Jussara, Agrovila, Renascer e Feira X. “Essa ação é de fundamental importância porque a questão habitacional precisa ser enfrentada de forma articulada com as políticas urbana, fundiária e de saneamento”, disse o secretário Genésio Serafim.
“O déficit habitacional é uma questão nacional, complexa e que envolve diversos aspectos a serem superados, entre eles podemos citar alguns: saneamento básico, segurança, transporte, garantia de qualidade, educação, integração dos governos federal, estadual e municipal, disponibilidade de recursos para construção de casas populares para quem não tem rendimento familiar igual ou menor do que o salário mínimo, aplicação de novas tecnologias, levantamento de áreas, entre outros”, comentou o prefeito José Ronaldo.






05/12/06 19:33:57
Paulo Souto e José Ronaldo inauguram
Casarão dos Olhos d’Água nesta sexta

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O histórico Casarão dos Olhos d’Água, na rua Araújo Pinho, será entregue à comunidade feirense, totalmente recuperado, nesta sexta-feira, dia 8, às 9h30, durante solenidade com as presenças do governador Paulo Souto e prefeito José Ronaldo de Carvalho. A iniciativa é fruto do projeto FazCultura, da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, através de parceria com a indústria de pneus Pirelli e a Fundação Alfredo da Costa Almeida Pedra.
A restauração do imóvel possibilitou o resgate de um importante ícone da história de Feira de Santana. Segundo historiadores, o casarão teria sido a primeira habitação erguida no município pelos fundadores da cidade, o casal Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandão.
A intervenção dos poderes públicos em parceria com a iniciativa privada viabiliza a concretização de um antigo sonho de historiadores, pesquisadores e defensores da cultura. Uma luta que passou a se concretizar a partir do dia 24 de março deste ano, quando o prefeito José Ronaldo assinou convênio viabilizando a recuperação do antigo prédio, que estava em ruínas.
O imóvel foi recuperado e manteve-se a estrutura original. As paredes foram reconstruídas em adobe, enquanto as seis colunas principais de sustentação das paredes e do telhado foram mantidas em sua forma original, um dos traços principais da época. No período, como não existia cimento, o barro ganhava mais consistência com a mistura de óleo de baleia e ostra.
O prédio possui nove cômodos. São seis quartos, uma sala de jantar, uma cozinha ampla e mais uma sala de visita. O acesso à parte dos quartos é através de um corredor. E no entorno da casa, uma ampla varanda, como na estrutura original. E, para garantir segurança e preservação do imóvel, foi necessária a construção de muro.
O imóvel ocupa 500 metros quadrados de área construída. Todas as paredes foram reerguidas com tijolos de adobe fabricados artesanalmente. Da mesma forma, telhados, portas e janelas possuem características rústicas.






04/12/06 20:52:21
“Não dê esmolas, garanta direitos”
Projeto quer criança longe das ruas, vivendo com familiares e na escola

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Uma pesquisa feita há cerca de três anos constatou que existem em Feira de Santana cerca de 280 crianças esmolando pelas ruas da cidade, principalmente nas mais movimentadas do centro comercial. É justamente este grupo que se pretende tirar das ruas com a aplicação do projeto “Não dê esmolas, garanta direitos”, iniciativa do Governo Municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, para atender as crianças e adolescentes em situação de rua.
A presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Thelma Carneiro, explica que o projeto não será impositivo. “Vamos procurar convencê-los de que é melhor voltar para casa dos pais, para ficar em companhia dos irmãos e outros parentes, do que ficar nas ruas, enfrentando os perigos. Vai ser um trabalho de conquista”, disse. A outra parte, informa, é a participação ativa da sociedade. “As pessoas devem estar conscientes de que a moedinha não é nada boa para o futuro da criança e que a doação não vai melhorar em nada a situação”, completa.
Não dar esmolas - tampouco virar o rosto de lado - é a solução. “Este vínculo deve ser imediatamente quebrado, porque as crianças ficam acostumadas a pedir e não buscam outra vida. Quando elas se virem sem o dinheiro das doações, acredito que passarão a ser mais abertas aos nossos argumentos, que é tirá-las das ruas e levá-las para um espaço seguro”, disse mais.
Thelma Carneiro disse ainda que aquelas que ainda mantém vínculos familiares serão orientadas a voltar para suas casas. Quem não tiver este relacionamento, vai ser encaminhado para o Programa de Políticas Integradas Para a Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes e Situação de Rua, para onde vai ser levado para instituições conveniadas à rede de atenção que oferecem abrigo, depois de avaliação de especialistas. A depender da idade, a Associação Cristã Nacional (ACN), Palácio do Menor, AMA, entre outras.
Quando as especialistas - assistentes sociais e psicólogas - constarem que o problema é gerado no núcleo familiar, partirão para trabalhar todo grupo, e não apenas parte dele. Às vezes o comportamento inadequado de alguns pais contribui para afastar a criança da sua casa. O trabalho será focado na recuperação da confiança que deve existir entre as partes, voltado no fortalecimento do núcleo familiar.
A presidente diz que para se chegar aos resultados positivos, é necessário que se faça um trabalho integrado. E não apenas com os cidadãos. Segundo ela, a Secretaria de Educação vai providenciar vagas nas escolas da rede municipal e informar o desempenho - dificuldades ou progresso - destas crianças e jovens. “Resultados positivos estão diretamente relacionados à participação ativa de todos”, encerra.






29/11/06 20:23:24
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
JESUS – A HISTÓRIA DO NACIMENTO (The Nativity Story), de Catherine Hardwicke, 2006. Com Keisha Castle-Hughes, Oscar Isaac, Hiam Abbass, Ciaran Hinds e Alexander Siddig. Drama. A jovem Maria recebe a visita do anjo Gabriel, que anuncia que Deus a escolheu para ser mãe de Seu filho. Casada com o carpinteiro José, Maria segue os conselhos do anjo e viaja para a casa de Zacarias e Isabel, seus parentes, para escapar dos guardas do rei Herodes. Após ter um sonho, José aceita a situação da esposa. Obrigados a viajar devido ao censo, José e Maria partem para Belém. Eles enfrentam o risco de serem descobertos e ainda são procurados pelos três reis magos, que buscam indícios do local de nascimento de Jesus Cristo. Em lançamento nacional. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 95 minutos. Horários: 14h50, 16h50, 18h50 e 20h50. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTOS
EU ME LEMBRO, de Edgar Navarro, 2005. Com Lucas Valadares, Fernando Neves, Arly Arnaud e Nélia Carvalho. Drama. A vida de um homem, da infância à idade adulta, mostrando a sua trajetória até descobrir o cinema, a literatura e a política, acompanhando em paralelo os acontecimentos do Brasil nas décadas de 50, 60 e 70. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 108 minutos. Horários: 14h20 e 19 horas. Sala 2 (160 lugares).
VOLVER (Volver), de Pedro Almodóvar, 2006. Com Penélope Cruz, Carmen Maura e Lola Dueñas. Comédia dramática. Mulher trabalhadora e atraente tem um marido desempregado e uma filha adolescente. Como a família enfrenta problemas financeiros, ela acumula vários empregos. Sua irmã mais velha possui um salão de beleza e vive sozinha desde que o marido a abandonou para fugir com uma de suas clientes. Um recebe ligação e fica sabendo que uma tia faleceu. Mas ela não pode comparecer ao enterro. É que pouco antes do telefonema da irmã encontrou o marido morto na cozinha, com uma faca enterrada no peito. A filha confessa que matou o pai, que estava bêbado e queria abusar dela sexualmente. A partir de então ela busca meios de salvar a filha. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 122 minutos. Horários: 16h30 e 21h10. Sala 2.
O GRANDE TRUQUE (The Prestige), de Chritopher Nolan, 2006. Com Christian Bale, Hugh Jackman, David Bowie, Michael Caine e Scarlett Johansson. Ação e suspense. Nó século XIX, em Londres, dois mágicos iniciam uma intensa rivalidade que envolve grandes segredos do ilusionismo e pode chegar ao extremo de transformá-los e assassinos. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 130 minutos. Horários: 13h30, 16h05, 18h40 e 21h15. Sala 3 (167 lugares).
CONTINUAÇÃO
HAPPY FEET - O PINGÜIM (Happy Feet), de George Miller, 2006. Animação. No mundo dos pingüins imperadores, na Antártica, os animais que melhor conseguem cantar são os que arrumam as melhores parceiras na hora do acasalamento. Mumble é um pingüim que nasceu sem a habilidade vocal, mas não desiste da dança do acasalamento, reforçando na sua habilidade: o sapateado. Em segunda semana. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 108 minutos. Horários: 14 horas, 16h15, 18h30 e 20h40. Sala 1 (243 lugares).

Obs.: programação válida até o dia 7 de dezembro.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.







29/11/06 20:22:45
FILMES EM CARTAZ

Dezembro inicia a gosto

Nesta primeira semana do último mês do ano, a programação cinematográfica está a gosto de quem aprecia cinema. Tem o lançamento nacional de “Jesus - A Historia do Nascimento”, o mais recente filme de Pedro Almodóvar, a comédia dramática “Volver”, além do bem recebido “O Grande Truque”, sobre ilusionismo, bem como o filme baiano, “Eu Me Lembro”.
“Eu Me Lembro”, de Edgar Navarro, mostra a vida de um homem até ele descobrir o cinema, a literatura e a política, acompanhando em paralelo os acontecimentos do Brasil nas décadas de 50, 60 e 70.
Este filme, realizado no ano passado, ganhou sete troféus Candango, no Festival de Brasília, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Arly Arnaud), Melhor Ator Coadjuvante (Fernando Neves), Melhor Atriz Coadjuvante (Valderez Freitas Teixeira) e Prêmio da Crítica.
A temática feminina é recorrente na obra do cineasta espanhol Almodóvar e não é diferente em “Volver”. Na narrativa, uma mulher trabalhadora busca meios de salvar sua filha, após ela ter matado o pai por querer abusar sexualmente dela. Foi escolhido como representante da Espanha para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.
Recebeu seis indicações ao European Film Awards, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Penelope Cruz), Melhor Roteiro, Melhor Fotografia e Melhor Trilha Sonora. Ganhou os prêmios de Melhor Atriz (Penelope Cruz) e de Melhor Roteiro, no Festival de Cannes. Ganhou ainda o Prêmio Fipresci, no Festival de San Sebastián.
Em “O Grande Truque”, de Christopher Nolan, mesmo diretor do excelente “Amnésia”, a apresentação de uma mágica revolucionária faz com que outro mágico, que é seu rival há anos, busque meios de descobrir como ela acontece. Considerado intrigante, surpreendente e que prende a atenção do início ao fim.
O maior personagem de todos os tempos tem seu nascimento contado mais uma vez pelo cinema em “Jesus - A História do Nascimento”, que foi o primeiro filme a ter sua première mundial no Vaticano, realizada no domingo passado.










29/11/06 20:12:15

Feira apresenta um dos menores índices de dengue

O Levantamento do Índice Rápido de infestação por Aedes Aegypti, que transmite a dengue, constatou que Feira de Santana apresenta o terceiro menor registro entre os 14 municípios baianos que têm mais de 100 mil habitantes. O levantamento foi feito pelo Ministério da Saúde. Este índice atingiu 1,1%, padrão bem próximo do preconizado pelo órgão federal.
As ações intensificadas de prevenção são a principal estratégia traçada e posta em prática pela Secretaria de Saúde, através da Divisão de Controle Epidemiológico, no combate ao mosquito.
O levantamento foi feito 170 municípios de todo país e considerados prioritários no controle à propagação do mal por ter mais de 100 mil habitantes. Na Bahia, foram escolhidas 14 cidades.

O trabalho desenvolvido pela Secretaria de Saúde em Feira de Santana é desenvolvido com prioridade, daí os números reduzidos.






29/11/06 20:07:58
Acervo Pedro Roberto

Nesta quinta-feira, dia 30 de novembro, às 19 horas, será aberto o Acervo Pedro Roberto, um memorial de cultura. Com mostra de trabalhos do artista plástico, que faleceu em 1º de janeiro deste ano, e com bazar beneficente, em prol da Associação de Apoio as Pessoas Com Câncer (AAPC).






27/11/06 21:35:45
“Vida, Viver, Vivendo” foi atração teatral no Feira IX

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Pouco mais de meia hora antes do espetáculo começar as 200 cadeiras colocadas na praça do Povo, no Feira IX, começaram a ser ocupadas pelo público - principalmente as crianças, atraído pela parafernália de luzes e som.
“Vida, Viver, Vivendo”, que mistura dança e teatro, foi o espetáculo programado para a noite de sexta-feira, 24, pelo projeto “Teatro Vai aos Bairros”, em sua sexta edição, realizado pela Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Municipal Egberto Costa, com patrocínio da Coelba, pelo FazCultura.
O texto conta sobre o sonho de uma jovem de vulnerabilidade econômica e social que não tem acessibilidade às artes e à cultura. Até que um dia ela realiza o seu sonho ao conseguir participar de uma montagem de teatro. “Fala de tudo que uma jovem excluída gostaria de realizar”, disse Gilberto Rios, que dirige cenicamente o espetáculo.
“Vida, Viver, Vivendo” é “o cartão de visita do Galpão de Artes”, considerou Ana Lúcia Bahia, presidente desta organização não governamental e que faz a coreografia do espetáculo, que já foi apresentado, em parte, em Portugal, bem como em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. “Este projeto da Prefeitura é fantástico. Agora, nos consideramos inseridos no Município em que atuamos”, contou Ana Lúcia.
A partir do texto de Alice Campos, que fala da vida de jovens excluídos, como é o público alvo da ong, “Vida, Viver, Vivendo” agradou à platéia que acorreu ao local da apresentação. A constatação se deu pelos aplausos constantes e risos pelas situações hilárias colocadas. Também pelos comentários após apresentação.
As pessoas também se identificaram com a mensagem de esperança passada no palco. “Não importa a realidade em que se vive, não importa a vida que se tem, é possível buscar a felicidade”, disse Maria de Lourdes Santos, moradora do bairro. “Cultura deve ser instrumento de inclusão social, como vimos esta noite”, salientou Edna Fonseca, que assistiu ao espetáculo que agitou a praça.
“Vida, Viver, Vivendo” começa como um ensaio de uma apresentação de dança e faz uma viagem de ritmos, passando do samba ao tango, da axé music ao arrocha, do jazz ao hip hop. Faz citação à Micareta e interagiu com o Feira IX. Tudo ritmado, alegre, dançante, cheio de cores. Em meio a isso, a interferência da personagem Lu, interpretada pela talentosa Marilúcia Santos, exemplo da inclusão promovida pelo Galpão de Artes.


“Fedra” será apresentada quinta-feira no Novo Horizonte

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O espetáculo teatral “Fedra” será apresentado gratuitamente para a comunidade do bairro Novo Horizonte, nesta quinta-feira (30), a partir das 19 horas. A iniciativa está inserida no programa de inclusão cultural “O Teatro Vai aos Bairros”, promovido pelo Governo Municipal, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Municipal Egberto Costa, com apoio da Coelba, através do FazCultura.
Com a apresentação, será o último espetáculo deste mês e o sexto dentro da programação para os bairros periféricos de Feira de Santana. Outros sete espetáculos foram promovidos na zona rural, contemplando todos os distritos feirenses durante o mês de outubro até o início de novembro.






25/11/06 12:14:38
O que é isso companheiro?
A ministra-chefe da Casa Civil Dilma Roussef está em Salvador. Ele veio interferir no processo de transição do governador eleito Jaques Wagner (PT). A convite, ela “ajuda” Wagner a compor sua equipe de governo. Os petistas e aliados baianos candidatos aos cargos de todos os escalões não reagiram bem à ingerência na montagem do secretariado.
Como ela não deve conhecer nenhum nome local, Feira de Santana se distancia mais ainda de participação no futuro gabinete.






25/11/06 12:13:08
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
HAPPY FEET - O PINGÜIM (Happy Feet), de George Miller, 2006. Animação. No mundo dos pingüins imperadores, na Antártica, os animais que melhor conseguem cantar são os que arrumam as melhores parceiras na hora do acasalamento. Mumble é um pingüim que nasceu sem a habilidade vocal, mas não desiste da dança do acasalamento, reforçando na sua habilidade: o sapateado. Em lançamento nacional. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 108 minutos. Horários: 14 horas, 16h10, 18h25 e 20h40. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTOS
O ANO EM QUE MEUS PAIS SAÍRAM DE FÉRIAS, de Cao Hamburger, 2006. Com Michael Joelsas, Caio Blat, Pauto Autran e Simone Spoladore. Drama. 1970. Mauro é um garoto de 12 anos. Um dia sua vida muda completamente, já que seus pais saem de casa de forma inesperada. Na verdade, eles foram obrigados a fugir por serem perseguidos pela ditadura, tendo que deixá-lo com o avô paterno, que enfrenta problemas, e faz com que ele tenha que ficar com um velho judeu solitário que é seu vizinho. Enquanto aguarda um telefonema dos pais, Mauro precisa lidar com sua nova realidade, que tem momentos de tristeza pela situação em que vive e também de alegria, ao acompanhar o desempenho da Seleção Brasileira na Copa do Mundo. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 106 minutos. Horários: 14h20, 16h30, 18h45 e 21 horas. Sala 1 (243 lugares).
LUCAS, UM INTRUSO NO FORMIGUEIRO (The Ant Bully), de John A. Davis, 2006. Animação. Após afogar um formigueiro com sua pistola d’água, Lucas tem seu tamanho misteriosamente diminuído, até ficar da mesma altura que uma formiga. Ele é então obrigado a trabalhar como escravo na reconstrução do formigueiro que ele mesmo destruiu. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 89 minutos. Horários: 15 horas, 16h50 e 18h45. Sala 3 (167 lugares).
CONTINUAÇÕES
FICA COMIGO ESTA NOITE, de João Falcão, 2006. Com Vladimir Brichta, Alinne Moraes, Laura Cardoso, Gustavo Falcão e Milton Gonçalves. Comédia. Em meio à uma crise no casamento, um homem morre. Arrependido, ele decide manter contato com sua esposa, e tenta convencer um fantasma a ajudá-lo. Em segunda semana. Classificação: 10 anos. Duração: 74 minutos. Horários: 13h40, 15h20 e 17 horas. Sala 2 (160 lugares).
AS TORRES GÊMEAS (World Trade Center), de Oliver Stone, 2006. Nicolas Cage, Michael Pena, Maggie Gyllenhaal e Maria Bello. Drama. O atentado ao World Trade Center narrado através de dois policiais, que entraram no prédio entre os dois ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Integrantes das equipes de salvamento, ambos acabam soterrados e passam longas horas sob os escombros, sem nenhuma comunicação. Em segunda semana. Classificação indicativa: 12 anos. Duração: 128 minutos. Horários: 18h35 e 21h10. Sala 2.
OS INFILTRADOS (The Departed), de Martin Scorsese, 2006. Com Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg e Martin Sheen. Um jovem policial recebe a missão de se infiltrar na máfia. Aos poucos ele conquista a confiança do chefe, ao mesmo tempo em que um mafioso que foi infiltrado na polícia como informante do grupo, também ascende dentro da corporação. Tanto um quanto o outro se sentem aflitos devido à vida dupla que levam, tendo a obrigação de sempre obter informações. Porém quando a máfia e a polícia descobrem que entre eles há um espião, a vida de ambos passa a correr perigo. Em terceira semana. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 152 minutos. Horário: 20h40. Sala 3.

Obs.: programação válida até o dia 30 de novembro.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.








25/11/06 12:09:07






25/11/06 12:08:31

FILMES EM CARTAZ

Lançamento nacional de “Happy Feet - O Pingüim”



Em ritmo de comédia e musical, a animação “Happy Feet - O Pingüm”, em lançamento no circuito nacional, é o principal programa desta semana cinematográfica que se inicia nesta sexta-feira, no Orient Cineplace. Destaque também para o drama brasileiro “O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias”, com a ditadura militar e a Copa do Mundo de 1970 como pano de fundo. Outra novidade também é filme de animação: “Lucas, Um Intruso no Formigueiro”. Continuam em cartaz: “Os Infiltrados”, para ser visto e revisto, em terceira semana, “As Torres Gêmeas”, sobre o 11 de Setembro de 2001, e “Fica Comigo Esta Noite” - não deu para agüentar até o final de tão ruim que é esse filme nacional. O diretor João Falcão conseguiu lançar este ano dois filmes ruins - o outro foi “A Máquina”.
Na Antártica, a vida do pingüim Imperador se resume a uma coisa, que é ter uma canção do coração. A partir desta canção é que o pingüim será respeitado e conquistará o amor de uma fêmea. Todo pingüim já nasce com sua canção do coração. Mas, diferentemente de todos, Mumble (Mano, no Brasil) não sabe cantar e sim sapatear, para o espanto de todos. Apaixonado por Gloria, mas sem ter como conquistá-la, pois os pingüins fazem isso através da música, ele se afasta de seu bando e acaba conhecendo outra espécie de pingüins, os Adelie. Mano é idolatrado por seus passos de dança e logo forma um forte laço de amizade com alguns pingüins, principalmente com Ramon. Mas ele não desistiu de viver entre os seus e tentará mostrar que a dança pode mover montanhas.
O diretor é George Miller, o mesmo de “Babe, O Porquinho Atrapalhado na Cidade”, de 1998, continuação de “Babe, O Porquinho Atrapalhado”, de 1995, que ele produziu e participou do roteiro. No filme, músicas de The Beatles, Frank Sinatra, Prince, Queen, hip-hop modernos.
A narrativa mostra a trajetória de Mumble em uma jornada pessoal. Além disso, o pingüim descobre que há uma diminuição no número de peixes e tenta descobrir a razão.
“Happy Feet” foi inteiramente realizado com a técnica stop-motion, modalidade de animação que utiliza modelos reais em diversos materiais, como massa de modelar e os movimentos fotografados quadro a quadro que serão posteriormente montados em uma película cinematográfica, criando a impressão de movimento real.
Interessante que um dos melhores filmes lançados neste ano também tem pingüins Imperadores como tema: “A Marcha dos Pingüins”.








25/11/06 12:03:35






25/11/06 10:55:53






25/11/06 10:52:00






25/11/06 10:50:13






24/11/06 22:45:28
Prefeitura qualifica servidor sobre controle interno

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A Prefeitura de Feira de Santana está promovendo o curso de Controle Interno do Setor Público. Participam do evento, na Spazzio, auditores, técnicos e funcionários que lidam com gerenciamento de recursos, na administração direta e indireta. O curso terá 40 horas. Será dividido em cinco dias. O curso foi iniciado na quinta-feira, prosseguiu nesta sexta-feira (24). Os participantes retornarão às atividades em dezembro, nos dias 4, 5 e 6. O objetivo é unificar os procedimentos de controle interno entre as secretarias.
A implantação do Sistema de Controle Interno é preconizada na Constituição Federal promulgada em 1988. A Resolução 1120/2005, do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), determinou que estes órgãos deveriam ser instalados em todos municípios até setembro. O controlador geral do Municioi é Paulo Nunes. Cerca de 50 pessoas estão participando do curso.
“Preparar os funcionários para o bom desempenho das suas funções é uma das obrigações da administração pública. É o que a gente está fazendo. Entendo que não adianta implantar a Controladoria, sem que os servidores saibam qual seu objetivo e como fazer para atender o que prevê a lei”, afirmou o prefeito José Ronaldo de Carvalho, na cerimônia de abertura. “Ética e transparência são fundamentais na gestão municipal”, disse mais. Ele estava acompanhado pelo secretário da Fazenda, Joaquim Bahia. “É um tema importante e está sendo tratado como absoluta prioridade”, completou.
O prefeito disse estar ciente da importância do órgão. “O controle interno é fundamental para a administração pública, bem como a capacitação dos servidores, que com os conhecimentos adquiridos, passarão a agir com o rigor que a gestão pública exige. Se tornarão mais eficientes. Quem vai ganhar com isso é o município e os seus cidadãos”, destacou, salientando o trabalho que vem sendo realizado no município nos últimos anos, no tocante às contas públicas, que vêm sendo aprovadas pelo TCM sem ressalvas.
Paulo Nunes afirmou que a absorção dos conhecimentos vai unificar os procedimentos do controle interno, através deste aprimoramento. “Servidores capacitados e integrados significa um trabalho unificado. Sem problemas, porque eles saberão o que devem fazer. Como foram treinados, o farão com eficiência”, disse.
O professor-mestre Inaldo da Paixão Santos Araújo, que está ministrando o curso, afirmou ser importante capacitar os servidores para que desempenhem bem suas funções, neste contexto. “Estamos mostrando as versões nacionais e internacionais de controle interno, evidenciando, assim, as parte teórica e prática”, considerou. O instrutor analisa que pessoal devidamente treinado contribui para a redução de custos e para a eficiência e eficácia operacional da gestão. “ De forma simplificada, podemos dizer que o controle interno deve garantir o cumprimento das metas previstas no Plano Plurianual”, encerrou.






22/11/06 21:29:58
Fusão entre PPS, PHS e PMN gera Mobilização Democrática

(Dos jornais)

"O PPS, o PHS e o PMN formalizaram no dia 19 de novembro a fusão dos três partidos para a criação da MD (Mobilização Democrática), que contará com 27 deputados federais. Mais do que uma vontade, a união tornou-se uma necessidade legal já que as três siglas não conseguiram superar sozinhas a "cláusula de barreira".
A cláusula, prevista na Lei dos Partidos Políticos, prevê que as legendas devem obter pelo menos 5% dos votos válidos na disputa para a Câmara dos Deputados, distribuídos em no mínimo nove estados em que tenha recebido ao menos 2% do total em cada um. Parlamentares eleitos por partidos que não cumprissem a meta perderiam uma série de direitos para exercer seus mandatos.
O deputado federal Roberto Freire, então presidente do PPS e eleito primeiro presidente do MD, afirmou que "não havia outra saída. É a fusão ou abandono da vida partidária".
Além de 27 deputados federais, a MD tem dois governadores - Blairo Maggi, do Mato Grosso, e Ivo Cassol, de Roraima -, três vice-governadores, um senador e 81 deputados estaduais.
O cumprimento da cláusula também foi motivo para a fusão do PL com o Prona, que fundaram o PR (Partido da República), e a incorporação do PAN pelo PTB".

O deputado federal feirense Colbert Martins Filho ainda não deu nenhuma declaração sobre a fusão. A especulação é que ele deve mudar de partido, depois do apoio dado a Jaques Wagner e a Lula.






22/11/06 21:11:59
Diploma, lead e saco de ração

(Transcrito do Blog Reinaldo Azevedo)

Por enquanto, a segunda turma do STF apenas referendou a liminar do ministro Gilmar Mendes que suspende a obrigatoriedade do diploma de jornalismo para o exercício da função. Não houve julgamento de mérito, sei disso. Mas é um bom sinal. A luta, claro, continua. Espero que os ministros do Supremo tenham a clarividência de perceber que ninguém precisa de um canudo para fazer uma reportagem; espero que saibam que as redações e os leitores só têm a ganhar com a colaboração, no cotidiano das redações, de pessoas formadas em medicina, história, geografia, direito, economia etc. Quem pode explicar melhor a taxa de juros no Brasil: um economista que saiba escrever ou um bom especialista em texto que não saiba economia?
A regulamentação da profissão e a exigência do diploma, ademais, não protegem ninguém de nada. Só são úteis ao cartório corporativista de sindicatos, federação e assemelhados. É mentira que a não exigência do diploma provocaria o rebaixamento das condições de trabalho de jornalistas, a começar dos salários. Ao contrário: boa parte dos não-jornalistas de formação que se dedicam à área acabam obtendo salários até maiores porque cobram por sua especialidade.
Jornalismo é só um exercício de técnica e, quando há talento, também de estilo. A história da imprensa se confunde com a da liberdade de expressão. Não é por acaso que a lei que cria a exigência do diploma é uma das pérolas da ditadura militar. Só que, nesse caso, é um entulho autoritário que restou porque passou a ser útil às esquerdas. Senhores ministros, façam um favor ao país e acabem com essa excrescência. Haverá uma certa gritaria aqui e ali de minorias organizadas — os sindicatos — que farão de tudo, como sempre, para parecer uma maioria avassaladora.
Esses aparelhos já não representam nem mesmo a categoria. Basta ver quantos de seus dirigentes são ativos nas redações. A maioria não sabe distinguir um lead de um saco de ração".

Demais assina em baixo.






22/11/06 19:52:46
Lançada campanha do Grupo de Apoio à Criança Com Câncer


O Grupo de Apoio à Criança Com Câncer (Gacc) lançou na terça-feira passada, 21, durante almoço no Tomate Secco, a sua campanha de telemarketing para Feira de Santana. O ato contou com as presenças das secretárias Denise Mascarenhas, da Saúde, e Lúcia Miranda, de Desenvolvimento Social, além de dirigentes de instituições e representantes dos meios de comunicação.
Segundo Roberto Sá Menezes, presidente da organização não-governamental, instalada em Salvador, o percentual de atendimento a crianças e adolescentes, de zero a 19 anos, desta cidade e da região alcança 30 por cento. Dos 750 pacientes do Gacc, cerca de 150 são de Feira e cidades vizinhas.
A campanha apela para que o feirense dê a sua colaboração, ou continue dando, à instituição. “Abra o seu coração e dê sua doação”, diz o apelo. O propósito é continuar mantendo todos os serviços e benefícios, objetivando que o tratamento dispensado não perca a qualidade e não seja interrompido. “Atenda o nosso telefonema e colabore”, completa o apelo. Mais informações sobre o Gacc pelos telefones 55 (71) 3399-2000 e 55 (71) 3399-2007; e-mail: doe@gaccbahia.org.br. A instituição está instalada na avenida Oceano Pacífico, 210, Recanto das Ilhas, Pau da Lima, Salvador.







22/11/06 19:43:22
Deu no jornal

Indicações
“O PPS baiano indicou Evaldo Martins, ex-diretor do Desenbanco no governo de Waldir Pires, para a Secretaria de Planejamento na gestão de Jaques Wagner (PT). O partido indicou ainda o deputado estadual Walmir Motta, que não se reelegeu, para atuar na área social. Já o PSC quer emplacar o nome de Átila Brandão, candidato derrotado ao Governo da Bahia, na gestão petista”. No “Informe da Bahia”, no “Correio da Bahia”, edição de quarta-feira, 22.
O deputado federal Colbert Martins Filho, reeleito, presidente do PPS na Bahia, é quem deve ter feito as indicações. Como deverá ser candidato, de novo, a prefeito de Feira de Santana, em 2008, ele prefere continuar na Câmara, em Brasília, do que ser eventualmente secretário do governo petista. Evaldo é seu irmão.






22/11/06 19:24:45


Lei Maria da Penha: símbolo de luta contra violência doméstica

(Da Secretaria de Comunicação Social)


“É lei, é para valer. A partir de agora, os agressores não mais ficarão impunes”. O alerta é da delegada Isabel Alice Jesus de Pinho, titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher, de Salvador, ao fazer uma síntese sobre a Lei de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, denominada “Lei Maria da Penha”. Há 10 anos à frente da Deam, ela afirmou que houve avanços significativos no combate à agressividade de maridos e companheiros, pois as mulheres perderam o medo de denunciar e a legislação passou a dar suporte no sentido de punir implacavelmente os homens violentos.
“Hoje, existe uma visibilidade maior da problemática, que é a violação dos direitos humanos das mulheres. A Lei Maria da Penha surge em um momento importante, fortalecendo a atuação da polícia, principalmente das delegacias especializadas, visando reduzir sensivelmente o índice de agressões”, disse Isabel Alice, observando que “toda mulher tem direito a uma vida livre de violência”, pois, conforme acrescentou, “sua vida recomeça quando a violência termina”. Mais adiante, a delegada completou: “quem ama não mata”. Ou não espanca.
Durante palestra no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, órgão responsável pelo evento, a delegada questionou sobre “quantas mulheres carregaram consigo as culpas por ser vítimas de violência por anos a fio, a quantos silêncios elas teriam se submetido e quanta violência não foi justificada nos tribunais pela ‘defesa da honra’ masculina?”
LUTA
Para reduzir a estatística – ou até quem sabe erradicar de vez o que denominou de “atrocidades” -, segundo a delegada, não foram poucas as mudanças que a Lei Maria da Penha estabeleceu, tanto na tipificação dos crimes de violência contra a mulher, quanto nos procedimentos judiciais e da autoridade policial. Resumindo: altera o Código Penal e possibilita que agressores sejam presos em flagrante ou tenham prisão preventiva decretada. Prevê, ainda, inéditas medidas de proteção para as mulheres que correm risco de morte, como o afastamento do agressor do domicílio e a proibição de sua aproximação física da vítima e dos filhos. Com base em pesquisa, a delegada Isabel Alice informou que uma mulher é agredida a cada quatro minutos no país.
“A Lei Maria da Penha dá cumprimento, finalmente, à convenção para prevenir, punir e erradicar a violência contra a mulher”, acrescentou a delegada Martine Veloso, também palestrante, titular da Deam em Feira de Santana, município onde anualmente são registradas centenas de ocorrências de agressões. Segundo ela, “a situação tem mudado também em Feira. A mulher despertou para a realidade e, encorajada com a criação das delegacias especializadas, passou a exigir seus direitos”.
Na abertura do debate, a secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, destacou a importância da discussão, reunindo os mais diversos segmentos da sociedade. “A lei é oportuna, pois foram muitos anos de luta para que as mulheres pudessem dispor deste instrumento legal e para que o Estado brasileiro passasse a enxergar a violência doméstica e familiar contra a mulher”, disse. “Diga não a violência, principalmente contra a mulher”, ratificou Rita Rios, coordenadora do Programa de Atenção Integral a Saúde da Mulher (Paism).
SANCIONADA
A Lei de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 7 de agosto, e entrou em vigor em 22 de setembro. “Essa mulher se transformou em um símbolo da luta contra a violência doméstica”, afirmou a delegada Isabel Alice ao tecer comentários em torno do caso. O projeto foi elaborado por um grupo interministerial a partir de um anteprojeto de organizações não-governamentais. O Governo Federal o enviou ao Congresso Nacional no dia 25 de novembro de 2004. Lá, ele se transformou no Projeto de Lei de Conversão 37/2006, aprovado e agora sancionado.
A Secretaria Especial de Políticas Para as Mulheres colocou à disposição um telefone para denunciar a violência doméstica e orientar o atendimento. O número é o 180, que recebe três mil ligações por dia.
QUEM É
A biofarmacêutica Maria da Penha Maia lutou durante 20 anos para ver seu agressor condenado. Ela virou símbolo contra a violência doméstica. Em 1983, o marido dela, o professor universitário Marco Antonio Herredia tentou matá-la duas vezes. Na primeira vez, deu um tiro e ela ficou paraplégica. Na segunda, tentou eletrocutá-la. Na ocasião, ela tinha 38 anos e três filhas, entre seis e dois anos de idade.
A investigação começou em junho do mesmo ano, mas a denúncia só foi apresentada ao Ministério Público Estadual em setembro de 1984. Oito anos depois, Herredia foi condenado a oito anos de prisão, mas usou recursos jurídicos para protelar o cumprimento da pena. O caso chegou à Comissão Interamericana dos Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), que acatou, pela primeira vez, a denúncia de um crime de violência doméstica. Herredia foi preso em 28 de outubro de 2002 e cumpriu dois anos de prisão. Hoje, está em liberdade.
Após as tentativas de homicídio, Maria da Penha Maia começou a atuar em movimentos sociais contra violência e impunidade e hoje é coordenadora de Estudos, Pesquisas e Publicações da Associação de Parentes e Amigos de Vítimas de Violência (APAVV) no seu estado, o Ceará.
AGRESSÕES POR MINUTO
O caso de Maria da Penha Maia não é isolado. Muitas mulheres sofrem agressão dentro de casa. Muitas não denunciam por medo ou vergonha de se expor. Uma pesquisa realizada em 2001 pela Fundação Perseu Abramo estima a ocorrência de mais de dois milhões de casos de violência doméstica e familiar por ano. O estudo apontou ainda que cerca de uma em cada cinco brasileiras declara espontaneamente ter sofrido algum tipo de violência por parte de algum homem.
Dentre as formas de violência mais comuns destacam-se a agressão física mais branda, sob a forma de tapas e empurrões, sofrida por 20% das mulheres; a violência psíquica de xingamentos, com ofensa à conduta moral da mulher, vivida por 18%, e a ameaça através de coisas quebradas, roupas rasgadas, objetos atirados e outras formas indiretas de agressão, vivida por 15%.
JUIZADOS ESPECIAIS
A Lei Maria da Penha estipula a criação, pelos tribunais de Justiça dos estados e do Distrito Federal, de um juizado especial de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher para dar mais agilidade aos processos. Além disso, as investigações serão mais detalhadas, com depoimentos também de testemunhas. Atualmente, o crime de violência doméstica é considerado de “menor potencial ofensivo” e julgado nos juizados especiais criminais junto com causas como briga de vizinho e acidente de trânsito.
PRISÃO EM FLAGRANTE
O Brasil triplicou a pena para agressões domésticas contra mulheres e aumentou os mecanismos de proteção das vítimas. A Lei Maria da Penha aumentou de um para três anos o tempo máximo de prisão – o mínimo foi reduzido de seis meses para três meses.
A nova lei altera o Código Penal e permite que agressores sejam presos em flagrante ou tenham a prisão preventiva decretada. Também acaba com as penas pecuniárias, aquelas em que o réu é condenado a pagar cestas básicas ou multas.
Altera ainda a Lei de Execuções Penais para permitir que o juiz determine o comparecimento obrigatório do agressor a programas de recuperação e reeducação.
A lei também traz uma série de medidas para proteger a mulher agredida, que está em situação de agressão ou cuja vida corre riscos. Entre elas, a saída do agressor de casa, a proteção dos filhos e o direito de a mulher reaver seus bens e cancelar procurações feitas em nome do agressor. A violência psicológica passa a ser caracterizada também como violência doméstica.
A mulher poderá também ficar afastada do trabalho por seis meses sem perder o emprego se for constatada a necessidade de manutenção de sua integridade física ou psicológica.
O Brasil passa a ser o 18º da América Latina a contar com uma lei específica para os casos de violência doméstica e familiar contra a mulher, que fica assim definida: qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial. O texto define as formas de violência vividas por mulheres no cotidiano: física, psicológica, sexual, patrimonial e moral.






22/11/06 19:19:08
José Ronaldo autoriza reforma da

Escola Professor José Raimundo

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Começa a reforma geral da Escola Municipal Professor José Raimundo Pereira de Azevedo, também conhecida como Caic, no conjunto Feira VII. A obra, realizada com recursos próprios, foi autorizada pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho, na manhã de quarta-feira (22/11). A quantidade de estudantes passa de dois mil.
As obras envolvem pintura geral, substituição de piso em algumas salas, substituição do alambrado, restauração de cobertura. As intervenções estão sendo realizadas pela empresa Morada Empreendimentos, vencedora de licitação pública promovida pela Prefeitura, e devem ser concluídas dentro de 90 dias.
A importância dos investimentos maciços na área de educação pública do município foi destacada pelo prefeito. Observou que com o serviço os alunos já vão iniciar o ano letivo de 2007 em instalações mais confortáveis, com a reforma geral da unidade escolar, situada ao lado da Escola Faustino Dias Lima, construída este ano pelo Governo Municipal.
“São investimentos promovidos pelo governo municipal, com recursos próprios, contemplando vários bairros e também os distritos, com a ampliação da oferta de vagas através da construção de novas unidades escolares, ampliação de outras e também a reforma das existentes”, ressaltou José Ronaldo.
A diretora-geral da escola, Seilma Maria de Souza, destacou a sensibilidade do governo em atender a reivindicação para promover a reforma da unidade escolar. “Esta é uma reforma que desejamos. E o importante é que será realizada sem interferir no calendário escolar”, frisou.
As aulas na unidade escolar serão encerradas no dia 8 de dezembro. Até lá, as obras serão desenvolvidas em salões, área externa, área de recreação e setores que não interfiram nas aulas. Somente a partir do recesso escolar é que as reformas também serão realizadas nas salas.
Durante o início das obras também estiveram acompanhando o prefeito José Ronaldo os secretários José Pinheiro, de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente; Genésio Serafim, de Habitação; e Justiniano França, de Serviços Públicos, além de professores e pais de alunos.






22/11/06 19:12:25
Abertura do Acervo Pedro Roberto no dia 30


Na próxima quinta-feira, 30, a abertura do Acervo Pedro Roberto. Mostra de trabalhos e do atelier do artista plástico, além de um bazar beneficente, em prol da Associação de Apoio as Pessoas Com Câncer (AAPC) marcam a abertura do espaço cultural, na rua Mons. Moisés G. do Couto, 129, Vila Carsioli, Campo Limpo.
Vitimado por um câncer, Pedro Roberto voltou para Feira de Santana em dezembro de 2004, depois de ter se submetido a uma delicada cirurgia. Nesta cidade, fez tratamento de quimioterapia e radioterapia e realizou a que seria sua última exposição, “Faces”, de desenhos, na Galeria de Arte Carlo Barbosa. Em setembro de 2005, com o recrudescimento da doença, ele voltou para São Paulo, onde faleceu no primeiro dia deste ano. Seu corpo veio para Feira de Santana, onde foi sepultado no dia seguinte, 2 de janeiro, no Cemitério Piedade.
No período em que se restabelecia em Feira, ele construiu seu loft e atelier, que agora será aberto como Acervo Pedro Roberto, embrião de fundação que levará o nome do artista.
Desde os dois anos de idade, quando veio morar em Feira de Santana, Pedro Roberto mostrou muito interesse por trabalhos manuais, desenhos e um conhecimento especial sobre cinema, na época, o grande divertimento da garotada.
Aos 16 anos, foi trabalhar com o arquiteto Amélio Amorim, o mais renomado da cidade, onde aprendeu desenho técnico, tornando-se logo, um dos mais requisitados nessa área. Com a dupla de arquitetos José Monteiro Filho e Juraci Dórea continuou desenhista até o início dos anos 70, quando prestou vestibular em Salvador, cursando Artes Plásticas na Universidade Federal da Bahia (Ufba), até 1976.
Em 1973, realizou sua primeira exposição individual, no Clube de Campo Cajueiro, em Feira de Santana, denominada “Realismo Fantástico”, onde obteve repercussão imediata, tanto na parte comercial como na mídia especializada, recebendo citação em matéria da conceituada crítica Matilde Matos, do “Jornal da Bahia”.
Paralelamente, em Salvador, trabalhou com vários arquitetos, entre eles Itamar Batista, Geraldo Gordilho, Luiz Humberto Carvalho e Neilton Dórea.
Até o final dos anos 80, realizou dezenas de exposições individuais, participou de salões e coletivas, criou cartazes (duas vezes para a Micareta de Feira de Santana) e figurinos para teatro, decoração para eventos, murais, além de cenários para desfiles de moda e peças teatrais.
Aos 30 anos de idade foi morar no Rio de Janeiro e, em 1982, mudou-se para São Paulo, onde abriu o atelier “Garagem 957” juntamente com a designer de jóias Jeanette Pires.
Em 1988, foi convidado pelo estilista Ney Galvão para mostrar seus
quadros no programa “Veja o Gordo” e indicado pelo mesmo para ser cenógrafo no Sistema Brasileiro de Televisão (SBT).
Ele trabalhou dezesseis anos na emissora, até 2004, exercendo os cargos de assistente de Cenografia, cenógrafo, chefe de Cenografia, gerente de Contra-Regra, gerente de Cenografia & Contra-regra, gerente de Cenografia & Figurino e como coordenador de Cenografia & Figurino.






22/11/06 19:08:29
Lei que não é cumprida. Mais uma

“B., pernas torneadas, cabelos cacheados, bumbum empinado, com acessórios e fantasias”; “Abasteça-se. C. gordinha, completíssima, liberal! Hotéis e motéis 24 horas”; “70,00 uma rapidinha. Faço gostoso. E., loira de pernas grossas e peludas”.
Anúncios como esses são encontrados nos classificados dos jornais locais. É o comércio do sexo e da prostituição mostrando sua cara.
Detalhe é que a Câmara Municipal promulgou a Lei Nº 160, de 12 de setembro de 2005, que “torna obrigatória a publicação nos jornais diários, de advertência quanto à exploração e maus tratos contra crianças e adolescentes”.
No Artigo 1º está contido: “Os jornais que circulam diariamente no Município de Feira de Santana e tragam em seus classificados anúncios de acompanhantes, saunas, massagistas e profissionais do sexo, ficam obrigados a publicar advertência quanto à exploração sexual e maus tratos contra crianças e adolescentes”, com o Parágrafo Único: “A advertência de que trata o caput deste Artigo deverá conter a seguinte frase: EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES É CRIME”.
O Artigo 2º faz especificações sobre o anúncio.
A Lei entrou em vigor e ninguém nunca viu a advertência acompanhando os anúncios dos “encontros pessoais”. Muitas leis são feitas para não serem cumpridas, não é mesmo?






22/11/06 19:06:01
Filmografia de Robert Altman

(20.02.1925-20.11.2006)

O diretor norte-americano faleceu no dia 20 passado, em plena atividade cinematográfica, aos 81 anos. Ele recebeu este ano o Oscar honorário, pelo conjunto de sua obra - são quase 50 anos de carreira. A principal característica de seus filmes era a fina ironia.

“Os Delinqüentes” (The Dellinquents), 1957
“The James Dean Story”, 1957
“No Assombroso Mundo da Lua” (Countdown), 1968 (*)
“Uma Mulher Diferente” (The Cold Day in the Park), 1969
“M.A.S.H.”
(M.A.S.H.), 1970 (*) - Palma de Ouro no Festival de Cannes
Comédia de humor negro que consagrou o cineasta pela anarquia criativa. Melhor filme do diretor.
“Voar É Com os Pássaros” (Brewster McCloud), 1970 (*)
“Quando os Homens São Homens” (McCabe and Mrs. Miler), 1971 (*)
“Imagens” (Images), 1972
“O Perigoso Adeus” (The Long Goodbye), 1973
“Renegados Até a Última Rajada” (Thieves Like Us), 1974
“Jogando Com a Sorte” (California Split), 1974 (*)
“Nashville” (Nashville), 1976 (*)
Este filme é considerado sua principal obra-prima
“West Selvagem” (Buffalo Bill and the Indians, or Sitting Bull’s History Lesson), 1976 (*)
“Três Mulheres” (Three Women), 1977
“Cerimônia de Casamento” (A Wedding), 1978 (*)
“Quinteto” (Quintet), 1978
“Um Casal Perfeito” (A Perfect Couple), 1979
“Popeye” (Popeye), 1980 (*)
“Health”, 1980
“O Exército Inútil” (Streamenrs), 1983
“Secret Honor”, 1983
“Louco Por Amor” (Fool For Love), 1985 (*)
“Loucos, Apaixonados e Incuráveis” (Beyond Terapy), 1986
“O. C. and Stiggs”, 1987
“Aria” (Aria), episódio, 1987
“Vincent e Theo” (Vincent & Theo), 1990 (*)
“O Jogador” (The Player), 1992 (*)
“Cenas da Vida” (Short Cuts), 1993 (*) - Leão de Ouro do Festival de Veneza
Outro grande filme do cineasta
“Prêt-a-Porter” (Pret-a-Porter), 1994 (*)
“Jazz’34”, 1994
“Kansas City” (Kansas City), 1996 (*)
“The Gingerbread Men”, 1998
“A Fortuna de Cookie” (Cookie’s Fortune), 1999 (*)
“Dr. T e as Mulheres” (Dr. T and the Womens), 2000 (*)
“Assassinato em Gosford Park” (Gosford Park), 2001 (*) - Globo de Ouro como Melhor Diretor, outra obra-prima do cineasta
“De Corpo e Alma” (The Company), 2003
“A Última Noite” (A Praire Home Companion), 2006 - Seu último filme, ainda inédito na Bahia.

(*) Filmes vistos

Por Dimas Oliveira






21/11/06 22:44:02
Troféu Tracaja 2006 no sábado

O Troféu Tracajá, na sua quarta edição, será realizado neste sábado, 25, a partir de 11 horas, no Restaurante Casa do Sertão, tendo como destaque a presença de cantores feirenses como Cescé, Asa Filho, Janno, Carlos Pitta, Dito Leopardo, Fernando Oliveira, Mairi Monte Alegre e outros valores que estarão se apresentando. Surgido em 2002 como forma de valorizar pessoas da comunidade que, em suas áreas de atuação, "contribuem para o desenvolvimento da cidade e nem sempre têm o merecido reconhecimento, o evento ganhou corpo, tornando-se um acontecimento indispensável no calendário festivo do feirense".
Segundo os organizadores, o aspecto de informalidade, de descontração, é um dos fatores mais marcantes pois deixa a todos muito à vontade. "Afinal, Tracajá é uma festa literalmente democrática que consegue reunir em um mesmo espaço profissionais de diferentes áreas e condições socio-econômicas, em um clima de perfeito entendimento". Haverá a distribuição de prêmios e a entrega do Troféu Tracajá a cerca de 50 pessoas relacionadas pela comissão organizadora. O Troféu Tracajá é uma criação e realização das Organizações Tracajá.








21/11/06 22:38:42
Resultado dos recursos deve ser divulgado até 6ª pela Uefs

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Mais de 100 recursos contestando suas pontuações na prova de títulos. Os documentos foram apresentados à Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), que elaborou, aplicou e corrigiu as provas. A instituição foi contratada pelo Município. A Prefeitura de Feira de Santana oferece 200 vagas para o seu quadro estável.
Segundo o coordenador geral do concurso, por parte da Uefs, Sérgio Tranzillo, os resultados destas reavaliações dos documentos deverão ser divulgados até sexta-feira, 24. “Foram apresentados muitos documentos que não deveriam. Um candidato a agente de trânsito não deveria ter como título experiência como comerciário, porque não são áreas afins”, contou.
Sérgio Tranzillo também disse que os resultados finais poderão ser divulgados até o final da próxima semana. “Todos os recursos serão analisados criteriosamente. As equipes estão orientadas para analisar os argumentos dos candidatos sob todos os ângulos”, disse. À segunda fase foram convocadas 2.190 pessoas. O edital previa dez vezes mais do que o número de vagas. A diferença foi creditada ao empate no número de pontos.
As avaliações dos recursos serão feitas por novas bancas formadas pela Uefs. “Serão análises com base nos argumentos apresentados pelos candidatos por pessoas que não participaram do primeiro processo de avaliação”, afirmou. Os resultados da segunda etapa, que corresponde à prova de título e tem peso 3, foram divulgados na semana passada. “Na próxima semana vamos divulgar uma lista completa”, informou.
A parte escrita da prova teve peso 7 e a segunda, como já foi dita, 3. A soma das duas etapas é a nota final. O chamamento será feito obedecendo rigorosamente a ordem de classificação.









21/11/06 22:35:08
Dupla comemora 30 anos de carreira com espetáculo em projeto cultural

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A apresentação do espetáculo “Debaixo da Ponte”, dentro da programação do projeto cultural “O Teatro Vai aos Bairros”, no próximo dia 6 de dezembro, às 19 horas, no bairro Fraternidade, marca os 30 anos de carreira dos atores José Guedes e Roberval Barreto. A dupla faz parte da Companhia Teatral Squachixe e comemora a data com apresentação aberta ao público, por iniciativa do Governo Municipal, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Municipal Egberto Costa, visando proporcionar a inclusão cultural.
O espetáculo é de autoria de Marcello Ricardo Almeida, dirigido pelos próprios atores. Conta a estória de dois mendigos que lutam pela sobrevivência, travando uma disputa territorial pelo domínio de um ponto de pedinte debaixo de uma ponte.
Durante a apresentação são abordados os subtemas da saúde, educação e moradia, com muita sátira e alerta ao grave problema social enfrentado por muitas pessoas, inclusive famílias, que vivem em condições subumanas, abandonadas pela sorte nas vias públicas por todos os cantos do país.
A iniciativa foi idealizada pela dupla para comemorar o aniversário de carreira dos atores, que decidiram unir os talentos na Companhia Squachixe a partir de 1992, com apresentação do espetáculo “Squarchixe – Bum!”. Depois veio a performance “A Viração” e, em seguida, “Auto da Alma” e “Um Fudevu de Caçarolê”.
De forma independente, a dupla também faz apresentações em outras companhias teatrais ao longo dos anos. José Guedes é do município de Entre Rios e Roberval Barreto é de Serrinha, mas estão em Feira de Santana há quase duas décadas, promovendo alegria e muita animação através das apresentações teatrais.









20/11/06 20:30:25
Família Cidadã oficializa união de

180 casais no dia 19 de dezembro

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O programa Família Cidadã, promovido pelo Governo Municipal, através da Secretaria de Desenvolvimento Social em parceria com a Justiça, vai regularizar a situação conjugal de 180 casais no próximo dia 19 de dezembro. O casamento coletivo, é sem nenhum custo para os noivos, será realizado no Ginásio de Esportes do Colégio Castro Alves, a partir das 8h30.
Os últimos preparativos para a cerimônia coletiva serão definidos durante reunião com os noivos, na sexta-feira (24), a partir das 8 horas, no auditório da Secretaria de Saúde, na avenida João Durval Carneiro. Na oportunidade serão realizadas palestras abordando sobre a importância da legalização conjugal, o convívio familiar e ainda distribuídos alguns brindes.
Em sua quinta edição, o programa vem se firmando como importante ferramenta de inclusão social, garantindo o direito de famílias carentes a regularizarem a situação conjugal, sem a necessidade de investirem os parcos recursos. Tudo é garantido gratuitamente pela Prefeitura e pela Justiça, numa iniciativa que a cada ano vem atraindo mais casais.
Na avaliação da secretária de Desenvolvimento Social, Lúcia Miranda, o sucesso do programa é constatado na credibilidade que ele conquistou desde sua implantação, pelo Governo Municipal. “São iniciativas como esta, de grande alcance social, que refletem a preocupação e o compromisso do governo do prefeito José Ronaldo com os mais carentes”, disse.
A data e local para realização do casamento coletivo foram definidos em função do número de pessoas inscritas para participar do programa. A expectativa é de que durante a cerimônia estejam presentes pelo menos mil pessoas, entre padrinhos, familiares e convidados






20/11/06 20:20:46
Deu nos jornais

Boquinha
O governado eleito da Bahia Jaques Wagner (PT), terá muito mais dor-de-cabeça do que imagina para compor sua equipe de governo. O motivo é que os tradicionais “companheiros” de sindicatos e associações de classes dão sinais claros de que não abrirão mão de uma “boquinha” no primeiro e segundo escalão do governo petista. No “Informe da Bahia”, no “Correio da Bahia”, edição de 19 de novembro de 2006.

Nas alturas
Apesar de todo o tiroteio dos militares e do apagão dos aeroportos, o ministro da Defesa, Waldir Pires, ainda acha que pode ficar no cargo. Tem usado uma justificativa bastante singela para explicar seu desejo de permanecer: “O mundo não vai bem, e o Brasil tem de estar com sua defesa preparada”. No “Informe JB”, no “Jornal do Brasil”, edição de 19 de novembro de 2006.






19/11/06 22:50:18
FILMES EM CARTAZ

Face do terror de 11 de Setembro em “As Torres Gêmeas”

Por Dimas Oliveira

Afinal chega a Feira de Santana, “As Torres Gêmeas” (World Trade Center), de Oliver Stone, drama sobre o atentado terrorista de 11 de Setembro de 2001. O filme é o principal lançamento - já está no circuito nacional há várias semanas - a partir desta sexta-feira, no Orient Cineplace. Outras novidades nesta semana são as comédias “Um Cara Quase Perfeito” e “Fica Comigo Esta Noite”. Continuam: “Os Infiltrados”, um dos melhores filmes deste ano, e “Os Cavaleiros do Zodíaco - Prólogo do Céu”.
Baseando-se nos relatos dos policiais John McLoughlin e William Jimeno, que ficaram presos durante 22 horas nos escombros do World Trade Center, o diretor Oliver Stone mostra o drama que se abateu em Nova York quando dos atentados terroristas em 11 de setembro de 2001. O drama é pleno de suspense e emoção. Outra face do terror da tragédia americana foi visto antes em “Vôo 93”.
Há cinco anos, Jimeno, integrante do Departamento da Polícia Portuária de Nova York, parte para mais um dia de trabalho. O sargento John McLoughlin, veterano do Departamento, já estava acordado há algumas horas, em decorrência de sua ronda diária de uma hora e meia até a cidade. Jimeno, McLoughlin e seus colegas partem para o centro de Manhattan, como se fosse um dia qualquer. Até que um ataque terrorista ao World Trade Center muda completamente a situação, fazendo com que toda a equipe seja convocada com urgência ao local do ataque. A primeira equipe a entrar na torre não-atingida é composta por cinco homens, incluindo Jimeno e McLoughlin. Porém enquanto eles estão dentro do prédio, tentando ajudar os sobreviventes da torre em chamas, um segundo ataque terrorista atinge o World Trade Center, exatamente no prédio que ainda não tinha sido atingido.
O verdadeiro policial William Jimeno aparece no filme. O diretor Oliver Stone utilizou vários cadastrados no site www.policeactors.com, que interpretaram policiais no filme. Todos os integrantes do site estão na ativa ou são aposentados do serviço policial, sendo também membros da Screen Actors Guild, a associação de atores dos Estados Unidos.
No filme, um personagem que encarna o típico herói norte-americano. O ex-fuzileiro Dave Karnes, que, depois de abandonar o serviço militar, volta a usar seu uniforme para ajudar nos resgates do World Trade Center. Além de ter todo o discurso nacionalista de vingança contra os terroristas, ainda sai como herói ao ter papel-chave na ação de resgates. Um personagem necessário, a favor da guerra em defesa nas fronteiras norte-americanas.
O orçamento de “As Torres Gêmeas” foi de 63 milhões de dólares. No Brasil, em seis semanas foi visto por 684.720 pessoas.








19/11/06 22:49:07
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTOS
AS TORRES GÊMEAS (World Trade Center), de Oliver Stone, 2006. Nicolas Cage, Michael Pena, Maggie Gyllenhaal e Maria Bello. Drama. O atentado ao World Trade Center narrado através de dois policiais, que entraram no prédio entre os dois ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Integrantes das equipes de salvamento, ambos acabam soterrados e passam longas horas sob os escombros, sem nenhuma comunicação. Classificação indicativa: 12 anos. Duração: 128 minutos. Horários: 13h30, 16 horas, 18h35 e 21h10. Sala 1 (243 lugares).
UM CARA QUASE PERFEITO (Man About Town), de Mike Binder, 2006. Com Ben Affleck, Rebecca Romijin, John Cleese, Gina Gershon e Jerry O’Connell. Comédia. Um destacado agente de Hollywood leva uma vida praticamente perfeita. Ele tem carreira brilhante, muito dinheiro e uma linda mulher. De repente, os negócios começam a ir mal, ele é traído pela mulher e seu pai fica louco. Classificação: 14 anos. Duração: 96 minutos. Horários: 14h50, 16h50, 18h55 e 21 horas. Sala 2 (160 lugares).
FICA COMIGO ESTA NOITE, de João Falcão, 2006. Com Vladimir Brichta, Alinne Moraes, Laura Cardoso, Gustavo Falcão e Milton Gonçalves. Comédia. Em meio à uma crise no casamento, um homem morre. Arrependido, ele decide manter contato com sua esposa, e tenta convencer um fantasma a ajudá-lo. Classificação: 10 anos. Duração: 74 minutos. Horários: 14h10, 15h50, 17h30, 19h10 e 20h50. Sala 4 (264 lugares).
CONTINUAÇÕES
OS INFILTRADOS (The Departed), de Martin Scorsese, 2006. Com Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg e Martin Sheen. Um jovem policial recebe a missão de se infiltrar na máfia. Aos poucos ele conquista a confiança do chefe, ao mesmo tempo em que um mafioso que foi infiltrado na polícia como informante do grupo, também ascende dentro da corporação. Tanto um quanto o outro se sentem aflitos devido à vida dupla que levam, tendo a obrigação de sempre obter informações. Porém quando a máfia e a polícia descobrem que entre eles há um espião, a vida de ambos passa a correr perigo. Em segunda semana. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 152 minutos. Horários: 13h30, 18h20 e 21h20. Sala 3 (167 lugares).
OS CAVALEIROS DO ZODÍACO – PRÓLOGO DO CÉU (Saint Seya: Tenkai-hen Josô - Overture), de Shigeyasu Yamauchi, 2006. Animação. Os Cavaleiros do Zodíaco se deparam com um novo inimigo, a poderosa deusa Ártemis, que pretende tomar o poder de todo o planeta. Em segunda semana. Classificação: Livre. Duração: 84 minutos. Horário: 16h30. Sala 3.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.








17/11/06 09:33:01
Jornalista precisa é de Machado, Balzac e Shakespeare, não de "deproma"

(Transcrito do Blog Reinaldo Azevedo)

"Embora a decisão seja em caráter liminar, está suspensa, até que haja o julgamento de mérito, a obrigatoriedade do diploma de jornalismo para o exercício da função. A decisão é do ministro do STF Gilmar Mendes, atendendo a um pedido do procurador geral da República, Antonio Fernando de Souza.

Em 2001, o Ministério Público Federal protocolou uma ação civil pública na Justiça contra a exigência do diploma. Na primeira instância, a decisão foi favorável ao MP, mas não no Tribunal Regional Federal da 3ª. Região (SP). O caso foi parar no Supremo. A última palavra será da 2ª turma do STF, composta por cinco ministros. Será uma boa palavra? Em defesa da liberdade? Espero que sim.

A exigência do diploma é uma lei da ditadura militar e fazia parte de um pacote destinado a tirar das redações os “intelectuais” de esquerda disfarçados de jornalistas. Hoje, com raras exceções, são os esquerdistas que defendem o diploma porque ele garante uma forte presença do “companheirismo” nas redações.

Não por acaso, a entidade que se apega com mais entusiasmo à lei ditatorial é a Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas). É aquela entidade que queria o Conselho Federal de Jornalismo e que não emitiu um pio quando três jornalistas da Veja foram intimidados pela Polícia Federal. Vai ver eles não eram “de confiança” — dos companheiros... A Fenaj chegou a arrumar um parlamentar laranja para lavar um projeto seu, ampliando as funções no jornalismo que seriam privativas de diplomados. Até câmera seria obrigado a ter canudo. Uma piada! É a mesma turma que prega o chamado “controle social dos meios de comunicação”.

Apelo aqui à consciência dos senhores ministros. O jornalismo é uma das expressões da liberdade de pensamento. Que não pede registro em cartório — ou liberdade não é. O que o jornalismo tem de geral, de genérico, prima pela multidisciplinaridade. Num misto de esforço pessoal com o aprendizado nas redações, os profissionais vão encontrando os temas com os quais se afinam mais. Quantos professores de jornalismo sabem a diferença entre taxa Selic e spread bancário? Cabe, sim, um papel à universidade, embora eu tenha minhas dúvidas se esta que temos daria conta do recado: o debate sobre a ética.

Que existam cursos de pós-graduação em jornalismo para economistas, historiadores, dentistas, geógrafos... Mas, sob nenhuma hipótese ou justificativa, cabe a exigência de um diploma. Nem do ensino fundamental. Ninguém aprende a escrever na universidade. Datilografia faz mais falta a um jornalista do que curso superior. Repórteres, editores e redatores precisam de Machado de Assis, Balzac (detestava jornalistas) e Shakespeare.

A exposição de motivos de Mendes me deixou otimista. Ele lembrou que a Constituição garante a livre manifestação de pensamento, criação, expressão e informação. Também acatou o argumento do procurador-geral, que é real: há hoje um grande número de profissionais que atuam como jornalistas sem o registro do Ministério do Trabalho.

PS: Eu tenho "deproma". Tanto os que gostam de mim como os que não gostam já sabem que ele não é garantia de nada".







17/11/06 09:32:40






17/11/06 09:18:08
23 professoras são beneficiadas com mudança de regime de trabalho



(Da Secretaria de Comunicação Social)

“A espera terminou. Estamos seguras para o futuro”, comemorou, emocionada, a mudança de regime de trabalho de 20 horas para 40 horas semanais, a professora Maria Inês Pereira, que há nove anos estava como substituta. Ela e mais outras 22 professoras foram beneficiadas com esta mudança. Os decretos foram assinados pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho e se constituíam no último item do acordo salarial firmado com a APLB-Sindicato (Associação dos Professores Licenciados da Bahia) no ano passado.

O prefeito disse que as mudanças não deverão apenas render ganhos salariais. “Acredito que, a partir de agora, por estarem mais tranqüilas, estas professoras renderão mais e quem vai ganhar são os alunos e o sistema educacional como um todo”, disse. Ele enfatizou que a medida incorpora as horas em substituição aos salários. “É uma segurança para as aposentadorias”, considerou.

José Ronaldo disse ainda que o Governo Municipal oferece tratamento igualitário para todos os funcionários. “Todos os direitos dos servidores são respeitados. Principalmente aqueles que são combinados durante as negociações salariais”, afirmou. Ele lembrou que mais de 200 professores mudaram de referência neste ano, procedimento também previsto nos acordos. “Tudo isto é feito dentro das possibilidades administrativas e respeitando o Plano de Cargos e Salários da categoria”, informou.

A presidente da APLB-Sindicato, Indiara Batista, que participou na solenidade, realizada numa sala anexa ao gabinete do prefeito, disse que o plano de cargos e salários do professorado de Feira de Santana não foi destruído ou jogado no lixo, “como dizem nas ondas de boatos, fruto do desconhecimento”. Com relação ao aumento dos salários, ela afirmou que o município vem acompanhando a conjuntura nacional. “O quadro econômico é este”, constatou.

Outro ponto evidenciado pela sindicalista é com relação à valorização do professor. Lembrou do período que entrou no quadro de professores do município, há 20 anos. “A desvalorização era tanta que ninguém queria trabalhar 40 horas semanais. Isto era reflexo da desvalorização da profissão, que não tinha crédito no comércio, recebia os salários em uma garagem e não se tinha data para recebê-los. Os alunos afirmavam que era melhor a gente ir lavar roupa do que ensinar. Hoje todos querem ser enquadrados”, disse.

A secretária de Educação, Ana Rita Almeida, analisou que a mudança de regime não apenas dá tranqüilidade para aos professores, mas serenidade para que esta ação seja revertida em garantia de qualidade dentro da sala de aula. “É um avanço significativo para todos, porque significa, no primeiro momento, um melhor salário, e fundamental para que o trabalho deles seja desenvolvido com tranqüilidade”, disse.

O Governo Municipal regulamentou a substituição. Antes, os professores que faziam este trabalho não recebiam seus salários durante as férias. “Os vencimentos caiam à metade neste período”, disse o secretário de Administração, João Marinho Gomes Júnior. A mudança de regime de trabalho lhes garante todos os direitos. A partir de agora eles receberão integralmente, mesmo durante o recesso escolar.

Em 2004, cerca de 400 professores tiveram seus regimes de trabalho alterados. Dos 23 que foram beneficiados agora, 13 não tinham completado o período de trabalho exigido à época em substituição, que era de dois anos.








13/11/06 21:17:04
Tão sincero quanto o medo

Debate das lideranças

De Millôr Fernandes

- Dá licença?
- Licença só na Prefeitura.
- Como é que é?
- Sendo.
- Mas como é que vai?
- Aquela coisa.
- E a família?
- Na mesma.
- Mas, fala, o que é que há?
- Está para haver o diabo e você está no meio.
- E quando é que você revela de onde veio o dinheiro?
- No Dia de São Nunca a qualquer hora em ponto.
- Ah, é? E agora?
- Suja na mão e bota fora.
- O que é que você quer dizer com isso?
- Chouriço.
- Mostra, eu quero ver.
- Não tem vista nem revista. Nem nariz de lagartixa.
- Mas que time é o teu?
- Andaraí no seu gramado.
- Jacaré no seco anda?
- Cachorro que late n’água late enterra.
- Jura?
- Juro como a cabeça da coisa é dura.
- Mas eu pensava.
- Pensando morreu um burro com cangalha e tudo.
- Posso comer?
- O que não mata, engorda
- A coisa está feia.
- Feia só? Feia e meia.
- É mesmo. Ontem eu vi ela.
- Viela é um beco sem saída.
- Que horas são?
- As mesmas de ontem a essas horas.
- Então, vamo-nos.
- Vamos nus porém vestidos.
- Veremos.
- Isso dizia o cego e nunca viu nada.
- Então, até o dia 29!
- Vá com Deus, a paz e o livramento. Se achar um buraco cai dentro.

Extraído da revista “Veja”, de 18 de outubro de 2006.






13/11/06 19:34:02
NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS

Uefs divulga resultado da prova de títulos do concurso

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) entregou no início da tarde de segunda-feira, 13, à Secretaria de Administração, os resultados relativos à segunda etapa do concurso público para a Prefeitura Municipal, que consistiu na prova de títulos. Foram disponibilizadas 200 vagas para 21 cargos.
A lista completa pode ser vista nos sites www.uefs.br e www.feiradesantana.ba.gov.br. Como na primeira fase, uma lista será fixada no Ginásio Municipal de Esportes, na rua Aloísio Resende, no centro. O resultado desta etapa estava previsto para ser divulgado até o dia 15.
O secretário João Marinho Gomes Júnior disse que os resultados finais serão divulgados logo após as avaliações dos recursos que porventura sejam impetrados. Os candidatos têm três dias para entrar com recurso, a partir da data da publicação dos resultados da prova de títulos.
O concurso tem duas etapas. Na primeira, a escrita, o peso corresponde a 70%, e na segunda, 30%. “Tudo está transcorrendo dentro do esperado. Sem anormalidades. Dentro de mais alguns dias espero que a lista final seja divulgada”, disse João Marinho Gomes Júnior.
A não apresentação de títulos não significa que o candidato esteja eliminado. Quem não os apresentou, de acordo com o edital, ficou com nota zero na avaliação. A prova teve caráter classificatório e foi aplicada a todos os cargos.

Audiências públicas para Plano Diretor começam no dia 20

(Da Secretaria de Comunicação Social)

As audiências públicas de revisão do Plano Diretor de Feira de Santana serão realizadas a partir da segunda-feira da próxima semana, dia 20. Ao todo acontecerão quatro encontros, com participação da população e de associações representativas. Eles formularão, executarão e acompanharão planos, programas e projetos de desenvolvimento urbano. São nas audiências que surgirão as propostas que se pretende revisar. As audiências serão realizadas no Ginásio Municipal de Esportes, localizado na rua Aloísio Resende. O Plano Diretor é um conjunto de medidas para ordenar o desenvolvimento e o crescimento do município a médio e longo prazo.
No dia 20 serão realizadas duas audiências. A primeira, às 10 horas, e a segunda, às 14h30. A terceira está marcada para o dia 30 e a quarta acontece no dia 7 de dezembro. O Plano Diretor é previsto no Estatuto da Cidade, que estabelece que as funções da cidade e da propriedade urbana sejam ordenadas por políticas públicas dispostas em um conjunto de normas legais. O estatuto determinou que todo município que tenha mais de 20 mil habitantes que não tenha o plano ou que o tenha aprovado há mais de dez anos o faça ou o revise.
O Plano Diretor vai ser encaminhado à Câmara Municipal, para apreciação do Poder Legislativo, no dia 12 de dezembro. Segundo o secretário de Planejamento, Carlos Brito, o Plano Diretor local está sendo revisado. “Estamos obedecendo a uma lei federal e vamos adequá-lo à situação atual da cidade e planejar seu futuro para os próximos anos”, afirmou, acrescentando que o Plano Diretor será uma ferramenta flexível, para que as mudanças futuras que eventualmente aconteçam no município sejam inseridas. “Não elaboramos um plano que ‘engesse’ a cidade. Fizemos um estudo cujas metas são atingíveis ao longo dos anos”, considerou.
O secretário argumentou que a população é quem vai dizer o que quer da cidade. “A participação é livre e todas as opiniões serão ouvidas e devidamente analisadas. Por isso é que a presença de todos os segmentos da sociedade é tão importante, porque todos contribuirão, com suas idéias e sugestões, para que este importante instrumento de política de desenvolvimento seja revisado”, disse.
Alguns procedimentos serão adotados durante as reuniões, como gravá-las e arquivar seus teores, as propostas e questionamentos deverão ser apresentados depois de inscrição prévia do seu autor - que deverá apresentar a carteira de identidade e o título de eleitor atualizado, cada participante poderá falar por três minutos, podendo este tempo ser prorrogado a critério da mesa diretiva. Uma segunda intervenção da mesma pessoa só vai poder ser feita mediante nova inscrição ou a convite da mesa. As normas para a realização das audiências públicas contam no Decreto 7.1999, assinado pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho.
A mesa diretiva vai ser composta pelas seguintes pessoas: o secretário de Planejamento, Carlos Brito, que a presidirá, representantes da Secretaria de Planejamento e da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente e da Procuradoria Geral do Município. Poderão integrar a mesa autoridades presentes aos eventos, a critério do presidente. O projeto de lei de revisão do Plano Diretor local vai ser disponibilizado no site da Prefeitura Municipal (www.feiradesantana.ba.gov.br), na Biblioteca Central Julieta Carteado, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e na Biblioteca Municipal Arnold Silva.

“Teatro Vai aos Bairros” inicia fase urbana

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A fase urbana do projeto “O Teatro Vai aos Bairros” vai ser iniciada nesta terça-feira, dia 14. O espetáculo “Flores”, de Vado Fernandes, será apresentado no Papagaio, às 19 horas, na Pré-Escola Dalva Suzarte Gomes, na rua L. A primeira fase contemplou todos os distritos. Na sede serão apresentadas mais 12 peças. O projeto tem o apoio da Coelba, por meio do FazCultura.
O diret0or-presidente da Fundação Cultural Egberto Costa, Augusto César Orrico, disse que a primeira fase foi concluída com sucesso. “A participação em todos os distritos ficou acima das expectativas. O público não apenas esteve presente, mas podemos observar que ele se emocionou com o que viu. Ver uma peça de teatro é emoção única”, afirmou. A fundação é quem executa o projeto.
Para Orrico, os resultados da interiorização do programa poderão ser sentidos a curto. “É, sem dúvidas, um despertar, porque a grande maioria dos espectadores deste ano nunca viu uma peça. Plantamos uma semente. Acredito que no próximo ano a presença de público vai ser maior. A iniciativa do governo municipal está contribuindo para a formação de novas platéias”, disse.
Oferecer opções de cultura para o povo deve ser um dos pilares governamentais. “Este projeto está plenamente consolidado na cidade”, disse o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Maurício Carvalho. “Vamos começar esta etapa, com a certeza de que todos os espetáculos serão vistos por centenas de pessoas, como vem acontecendo nas cinco edições passadas”, completou.
Espetáculos também serão apresentados nas Baraúnas, Santo Antônio dos Prazeres, Feira IX, Novo Horizonte, Campo Limpo, Fraternidade, Campo do Gado Novo, Beira Riacho, Homero Figueiredo, Queimadinha e Subaé.

Centro de Referência da Assistência Social tem inauguração

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O prefeito José Ronaldo de Carvalho inaugura nesta terça-feira, 14, às 18 horas, o Centro de Referência da Assistência Social (Cras), órgão da Secretaria de Desenvolvimento Social, que funcionará no George Américo, na rua J-1, 262, O centro deverá atender cerca de mil famílias cadastradas no bairro e circunvizinhança.
O Cras prestará atendimento na área psicossocial, visando o fortalecimento comunitário e familiar e acolhimento da família. Por isso está sendo denominado de “Casa da Família”. “Atuará na prevenção da situação de risco pessoal e social, atendendo tanto crianças como idosos”, explicou o coordenador do órgão, Marcelo Carneiro de Souza.
O atendimento à comunidade será feito pela assistente social Laura Murici Teles e a psicóloga Ana Paula Barros. O cadastramento da comunidade será realizado a partir da quinta-feira, 16, contemplando principalmente os moradores do George Américo, além de Sítio Novo e Campo Limpo.
A psicóloga Ana Paula Barros explicou que o atendimento será desenvolvimento através de trabalho multidisciplinar. “Será um casamento perfeito entre atendimento psicológico e de assistência social, já testado com sucesso em outras cidades onde o Cras já foi implantado”, frisou.
O atendimento é voltado para o enfrentamento de todos os tipos de violência. O órgão também funcionará como acolhimento e encaminhamento para atendimento em outros órgãos e entidades, através de parceria com os Centros de Atendimento Psicossocial (Caps), Programa Sentinela e Programa Saúde da Família (PSF), além da própria Secretaria de Desenvolvimento Social.
O serviço será prestado à comunidade de segunda-feira à sexta, das 7 às 16 horas. A sede do órgão possui instalações novas e modernas, com recepção e duas salas para atendimento.

Iniciada Semana Contra Tuberculose

(Da Secretaria de Comunicação Social)

“Tuberculose tem cura, só não pode parar o tratamento”. A declaração, em tom de alerta, foi feita na manhã de segunda-feira, 13, pela coordenadora municipal da Divisão de Controle Epidemiológico da Secretaria de Saúde, Janice Soares Brito Estrela, quando da abertura da Semana Nacional de Mobilização e Luta contra a Tuberculose. “Tuberculose tem remédio. O paciente deve procurar um posto de saúde. É grátis”, resumiu a secretária Denise Mascarenhas ao ressaltar a importância do evento, que se estenderá até sexta-feira, 17. O tratamento do paciente é feito no Centro de Saúde Especializado (CSE), situado na rua Geminiano Costa, próximo ao Feira Tênis Clube.
Devido à importância do evento, a Secretaria de Saúde decidiu massificar, desde o mês passado, a campanha no município a fim de atentar a comunidade sobre o perigo, prevenção e o combate à doença. “Tosse com catarro por mais de quatro semanas pode ser tuberculose”, alerta o cartaz da campanha. Além da tosse prolongada, segundo Janice Estrela, os outros sintomas da doença são falta de apetite, emagrecimento e desânimo, dores nas costas e no peito, suores noturnos, cansaço e fraqueza fáceis, dificuldade ao respirar e febre baixa, geralmente à tarde.
De acordo com a coordenadora, as pessoas que têm maior risco de adoecer são as que vivem com o portador do Bacilo de Kock, que transmite a doença, em lugares fechados e aquelas em condições precárias de alimentação, habitação e saúde. Conforme ela, a tuberculose é uma doença infecto-contagiosa e que o germe é aeróbico, transmitido de pessoa a pessoa, através da tosse, da fala, espirro e até da respiração.
Por isso, em 90% dos casos, a doença se desenvolve no pulmão, recebendo o nome de tuberculose pulmonar. O bacilo também pode se instalar em outras partes do organismo, como gânglios, pleura, ossos, rins, olhos, entre outros, causando a tuberculose extrapulmonar.
EXAMES
Apesar da gravidade, a tuberculose é descoberta facilmente, através de diagnóstico da doença feito por meio de exames, escarro e raios X, que são realizados gratuitamente pela rede municipal de saúde. “A maioria dos doentes em tratamento, não necessita de internamento”, destacou Janice Estrela. Sobre o tratamento, segundo a coordenadora, é feito através de medicação fornecida também gratuitamente pelo município.
“Após os 15 primeiros dias de tratamento, geralmente, não existe mais o perigo do doente transmitir o bacilo para outras pessoas”, acrescentou Janice Estrela, observando, entretanto, que “o paciente só estará curado se não interromper o tratamento antes de seis meses”. E mais: “o paciente deve retornar mensalmente ao posto de saúde para avaliação e acompanhamento médico”. Durante o tratamento, o paciente recebe cesta básica de alimentos, mensalmente.
A Secretaria de Saúde alerta também, através de folhetos, que “toda a família do doente deve comparecer à unidade de saúde para realizar exames necessários, a fim de saber se foi contaminada”. A quimioprofilaxia é indicada como forma de prevenção para os grupos de maior risco (contactantes menores de 15 anos, idosos e imunodeprimidos) e consiste no uso diário de uma medicação durante seis meses.
Prevenir é simples: a vacina BCG, obrigatória em menores de um ano, protege as crianças de zero a quatro anos das formas graves da doença, como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar. Nos adultos, a prevenção é feita pelo controle e cuidado com os contactantes, pessoas que vivem no mesmo ambiente do doente, na família e na comunidade. Deve-se evitar locais fechados, com muitas pessoas e sem ventilação, pois facilitam a contaminação, caso tenha um doente na área.

Cuidados durante o tratamento
A medicação deve ser tomada todos os dias, de preferência em jejum, conforme orientação médica, pois a dosagem é ajustada para cada pessoa; As refeições devem ser normais, sem restrição para alimentos, consumindo principalmente leite, frutas, verduras, feijão, arroz, carnes e ovos; As bebidas alcoólicas devem ser evitadas, pois o álcool diminui as defesas do organismo. O consumo de chás, água de coco e suco de frutas deve ser preferido; Se o doente for fumante deve parar imediatamente para reduzir o risco de infecções que comprometem o sistema respiratório; A pessoa em tratamento pode e deve continuar trabalhando, evitando, no entanto fazer esforços exagerados.


Saúde da mulher tem debate durante a semana

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Aprimorar e fortalecer a rede de saúde da mulher. Este é o objetivo da I Semana de Conscientização da Saúde da Mulher, iniciada na segunda-feira, 13, no auditório da Secretaria de Saúde. São realizados debates e palestras até terça-feira, 14. Nos demais dias da semana, serão desenvolvidas atividades educativas nas unidades de saúde do município, através do Programa de Saúde Familiar, Unidade Básica de Saúde e nas policlínicas.
O evento acontecerá anualmente e atende a determinação da lei municipal 2.692, de 30 de junho de 2006, autoria do vereador Luciano Paim. Na segunda-feira foram discutidos temas sobre planejamento familiar e fluxograma do município, que teve como palestrante Juraci Leite Neves Neto. Em seguida, Érica Araújo proferiu palestra sobre pré-natal e aleitamento materno.
Ainda na segunda-feira, as palestrantes Cláudia Braga e Caroline Barreto destacaram a importância do comitê de mortalidade materna e a operacionalização do Centro de Referência Municipal de DST/Aids. Para terça-feira, estão programadas discussões sobre câncer de mama e colo de útero, além da violência contra a mulher. As palestrantes são, respectivamente, Flávio Amorim, Núbia Fátima e Rita Cristina Carvalho Rios.
De acordo com a coordenadora do Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher, Rita Rios, a Secretaria de Saúde já desenvolve um vasto programa de atenção à mulher, mas ressalta a importância da Semana de Conscientização no sentido de discutir mais amplamente os interesses da mulher, especialmente a saúde. “É uma forma de aprimorar e fortalecer a rede de saúde da mulher”, completou.








13/11/06 19:26:18






13/11/06 18:33:36
Primeira vez
Pela primeira vez na história, o Brasil tem um presidente declaradamente comunista. Trata-se do deputado federal Aldo Rebelo (PC do B), presidente da Câmara, que com a doença do vice José Alencar, se tornou o primeiro na linha de sucessão na Presidência da República. A substituição ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que viajou para a Venezuela, se deu entre domingo e segunda-feira, 13.

“Apagão”
Depois do “apagão” aéreo, já se prevê um “apagão” geral, provocado pela inexistência de investimentos do Governo federal em infra-estrutura. Deve atingir energia elétrica e transportes rodoviário e marítimo.


De José Simão: “E por que o Lula não aproveita e lança mais um programa social? O Bolsa Sutiã. Nada faz mais justiça social que o sutiã: oprime os grandes, levanta os caídos e protege os pequenos”. (12.11.2006).

Ainda o José Simão: “E o grande babado do verão é o maiô da dona Marisa: aquele maiô branco com uma estrela vermelha no panceps! Tríceps, bíceps e panceps. Parece um barril da Texaco! Bomba da Texaco! E depois que eu vi a dona Marisa de maiô eu inventei um novo slogan pro Lula: ‘Deixa o homem beber!’. E o Lula fazendo alongamento? Faça ginástica com o Lula e ganhe uma balança de chope! E avisa pra dona Marisa que uma estrela só não faz verão!”. (13.11.2006).






13/11/06 13:45:47
Deputado comemora aprovação do Super Simples no Senado

(Da assessoria de Fernando de Fabinho)

O deputado federal Fernando de Fabinho (PFL) está comemorando a aprovação, no Senado, do projeto de lei complementar que cria o Estatuto das Micro e Pequenas Empresas. Depois de aprovada no Senado, a matéria que tramitou por quase três anos na Câmara voltará para que os deputados apreciem apenas as alterações feitas. Assim, a tramitação deverá ser mais rápida.
O estatuto deverá entrar em vigor em 1º de julho de 2007 e esse será um dos itens que os deputados analisarão, logo após a desobstrução da pauta da Câmara, trancada por oito medidas provisórias.
Também denominado de Supersimples, o Estatuto reduz a carga tributária de micro e pequenas empresas, além de desburocratizar a arrecadação de impostos. Com a nova lei, serão cobrados de uma só vez oito tributos: Imposto Sobre Serviços (ISS), Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto de Renda, Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), Programa de Integração Social (PIS), Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL), Contribuição Para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e a contribuição patronal para o INSS.
Fernando de Fabinho opina que o Supersimples é um dos projetos mais importantes para o setor produtivo do país. “É fundamental por aliviar a carga tributária das micro e pequenas empresas e promover a formalização de empreendimentos além de ser o primeiro passo no sentido de uma reforma tributária mais ampla, pois o sistema substituiu diversos tributos por apenas oito, que serão arrecadados em uma só guia”. O deputado feirense lembrou que a aprovação do Estatuto “era uma exigência da própria sociedade” e que é “estratégico para a geração de novos empregos”.





13/11/06 13:38:13
NOTÍCIA EXTRA

São Roque é a 25ª micro em crescimento do país

Por Batista Cruz, Toré Comunicação


Creditar o sucesso empresarial aos funcionários é uma maneira sutil, e extremamente elegante, de incentivá-los. Pode até ser um lugar comum. Mas é à parte que transpira mais que a empresária Eliana Souza Santos, que preside o Conselho Administrativo da Distribuidora São Roque, dá todos os créditos pelo crescimento da empresa. A feirense São Roque ocupa a 25ª posição nacional entre aquelas que mais cresceram - em termos de faturamento - nos últimos três anos, segundo um levantamento feito pela “Exame PME”, em parceria com a consultoria Deloitte, a revista tem como foco as pequenas e médias empresas. No triênio, o crescimento foi de 126,1%. O faturamento saltou de R$ 22.288 em 2003 para R$ 50.391, no ano passado.
Ser a primeira no seu segmento de trabalho é motivo de orgulho para toda e qualquer organização. A empresária disse que recebeu a notícia, publicada na última edição - a revista é bimensal - com satisfação. Mas que a surpresa não foi total porque alguns indicadores já mostravam o bom desempenho da distribuidora. No ano passado ficou na segunda colocação estadual no Ranking Nacional de Atacadistas. Diz que as metas de crescimento para este ano deverão ser atingidas, mesmo num período difícil. Para ela, o comércio é o combustível que move o município. A pesquisa confirma a vocação econômica da cidade.
Navegando num cenário econômico turbulento e enfrentando uma concorrência antropofágica nunca vista no setor atacadista, a distribuidora registrou um crescimento médio anual cerca de 20 vezes maior do que o Produto Interno Bruto (PIB), índice que mede a riqueza nacional produzida durante um ano. Para 2007, a meta é manter o mesmo ritmo de crescimento. Se confirmadas as projeções, a empresa vai faturar mais de R$ 75 milhões. Nada mau para quem começou pequeno na rua Visconde do Rio Branco. Isto há 23 anos. Na pesquisa, que apontou uma centena de empresas, apenas quatro atuam no comércio atacadista. A feirense é a única do interior nordestino que foi citada.
Quando se vê o esforço de vendas é que se pode dimensionar o valor dado aos funcionários. A equipe externa é formada por mais de 80 pessoas. Este batalhão está presente em todas regiões da Bahia, exceto no Oeste. Internamente, o serviço é tocado por 250 pessoas. Para atender clientes em pontos tão distantes, o setor de distribuição funciona 24 horas. O planejamento é feito de modo que o pedido de um comerciante estabelecido em Rodelas, na divisa do Pernambuco, seja atendido em 48 horas. Por mês são mais de três mil operações de vendas, média de uma centena de negócios fechados por dia.
Para o próximo ano, a meta é chegar à região que tem como município pólo Barreiras. A empresária salienta que a distribuidora está se consolidando na macrorregião para se voltar rumo ao oeste. Mas espera crescer com os pés no chão. “Como é um mercado altamente competitivo, não dá para dormir no ponto”. Quem trabalha neste setor sabe que não pode ficar restrito a apenas uma área, porque também sabe que se torna um alvo fixo à concorrência. Por isso, abrir novos mercados é necessário. Enfrentar a concorrência em terrenos diferentes é fundamental.
Também no próximo ano, logo em janeiro, acontece o 2º Encontro de Clientes - o primeiro foi realizado em 2004. O jornalista da Rede Globo, Alexandre Garcia, será um dos palestrantes. É a política da boa vizinhança com o cliente. É o momento de se saber o que ele pensa e o que espera da empresa. De saber qual a melhor forma de atendê-lo. De fidelizá-lo. Afinal, uma das máximas do setor diz que cliente satisfeito continua o relacionamento comercial. Uma pesquisa feita pela empresa revelou que 85% dos clientes da Distribuidora São Roque estão satisfeitos.
Vender é importante. Mas entregar no prazo combinado é a receita de parte do sucesso da Distribuidora São Roque. Fazer os produtos chegarem ao destino final é tanto importante quanto vendê-los. O entra e sai de caminhões na central de distribuição, na avenida Eduardo Fróes da Motta, é intenso. Parte entrega mercadoria e a outra é carregada. “Para tanto, investimos em logística e nas vendas”. E são operações de entrega planejadas em minúcias. Não pode atrasar, sob pena de comprometer todo esquema de vendas. Jogar ralo abaixo todo um esforço concentrado. “Quando o cliente pede é porque quer receber”, diz a empresária.
Outro ponto importante para quem sobrevive das vendas é investir em treinamento do pessoal, principalmente aquele que forma a linha de frente, e na aquisição de tecnologia que facilite o trabalho. Periodicamente a equipe de vendas recicla seus conhecimentos e potenciais. Em campo, usam um palm top, aparelho que se comunica praticamente em tempo real com o Centro de Distribuição. Com ele, o vendedor sabe o que tem em estoque e a quantidade. Não vende o que não dispõe no momento. Dá o toque de modernidade, aliada aos preços, que encanta o cliente. O mix da empresa é formado por dois mil itens. Para ela, a parte mais delicada de todo sistema é manter o pessoal motivado.
Com foco no atacado, a empresa mantém um olho voltado num atacado diferenciado. A loja da rua Castro Alves é aberta à pessoa física. O consumidor encontra produtos embalados em pequenas quantidades. Para o consumo familiar, mas com preços diferenciados do mercado. Até pouco tempo atrás tinha um supermercado, que está fechado para reforma.
A empresa, que é familiar, é administrada a oito mãos. A diretoria é formada apenas por irmãos. Roque Eudes Souza Santos é diretor comercial; Cláudia Souza Santos é diretora financeira e Carla Simone Santos Lima dirige o Departamento de Recursos Humanos. Eles sabem que numa empresa com estas características é tênue a linha que separa o bom andamento empresarial da disputa pelo poder. A história vem mostrando que nem sempre a saúde das organizações está imune às intrigas geradas nas salas de trabalho. “Fazemos terapia familiar com vistas à boa saúde da empresa”. Pelo visto, a definição de espaços, com vistas às boas práticas administrativas, e a busca de orientação externa vem dando certo.

Como a pesquisa foi feita
O ranking foi baseado na expansão da receita líquida entre 2003 e 2005. Puderam se inscrever companhias com faturamento entre R$ 5 milhões e R$ 150 milhões, com sede no Brasil e que operaram ao longo dos últimos três anos. Para participar, as empresas respondera a um questionário elaborado pela consultoria Deloitte e pela revista Exame PME. No total, foram recebidos 527 questionários, dos quais 327 obedeceram aos critérios estabelecidos. Dessas empresas, 244 encaminharam também suas demonstrações financeiras de 2003, 2004 e 2005. A Distribuidora São Roque compôs a amostra final do estudo que originou a lista das 100.






11/11/06 20:44:27
FILME VISTO

Mentira e falsidade em “Os Infiltrados”

Por Dimas Oliveira

Em cartaz em Feira de Santana, no Orient Cineplace, assim como nas principais capitais e cidades brasileiras, desde sexta-feira passada (10), “Os Infiltrados”, de Martin Scorsese, já pode ser considerado como um dos melhores filmes deste ano. Inspirado em “Conflitos Internos”, filme chinês de 2002. A guerra entre polícia e mafiosos passa de Hong Kong para Boston. O título original “The Departed” quer dizer “Os Mortos”.
“Os Infiltrados” pode ser adjetivado como um filme complexo, contundente, envolvente, fascinante, instigante, inteligente, vertiginoso, vigoroso, violento. Nada é o que parecer ser com tanta mentira e falsidade. Mas, elas cansam, pelo medo, solidão, pela incerteza, o desejo de uma vida normal, a questão sobre o bem e o mal.
Os “infiltrados” do título brasileiro são Colin (Matt Damon) e Bill (Leonardo Di Caprio). Apesar de terem crescido em Boston, num bairro dominado por descendente de irlandeses, como os próprios, eles não se conhecem. Cada um deles é colocado em lados opostos. Colin é membro de uma máfia infiltrado na polícia e Bill é o policial trabalhando secretamente na quadrilha de mafiosos. A trama mostra um mocinho que parece vilão, e um vilão que parece mocinho. Assim, personagens cheios de duplicidades. Ambos têm um desafio: descobrir a identidade do outro antes de ser identificado. A situação limite leva o público a se envolver totalmente com a narrativa.
Um detalhe do filme é o uso de aparelhos celulares - como ícones tecnológicos. Grande parte da tensão do filme está nas chamadas feitas pelos telefones dos personagens.
O elenco é de primeira. Jack Nicholson tem interpretação primorosa como o chefão mafioso, personagem que exerce o papel de ser o mais forte elo de ligação entre os dois infiltrados. Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Mark Wahlberg também estão bem.
O filme remete a outros momentos de Martin Scorsese como realizador de filmes sobre o mesmo tema - ele que é considerado como um dos mais talentosos cineastas norte-americanos em atividade -, exemplos de “Caminhos Perigosos”, de 1973, “Os Bons Companheiros”, de 1990, e “Cassino”, de 1995. Assim, o mundo violento do crime, da contravenção, tem sido tratado por Scorsese com freqüência.
Nos Estados Unidos, em cinco semanas, “Os Infiltrados” já rendeu cerca de 102 milhões de dólares, em mais de 2.700 salas. A produção custou 90 milhões de dólares.
Filme de visão obrigatória de quem gosta de cinema. Para ser visto mais de uma vez.






11/11/06 19:45:44
Cine-Clube Modelo Dimas Oliveira

Na quarta-feira, 8, no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, teve início o projeto Cine-Clube Modelo Dimas Oliveira, com a exibição do filme “Terra em transe”, de Glauber Rocha.
Projeto idealizado pelo professor Volnei Menezes, o Cine-Clube foi acolhido pelo diretor da instituição, Gilzon Gonçalves.
Ficamos agradecidos pela deferência da nominação do projeto.






11/11/06 19:38:05
Sobre o "politicamente correto"

No início de maio de 2005, um tema causou polêmica. Foi a cartilha elaborada pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, que reúne palavras, expressões e piadas consideradas politicamente incorretas.
O escritor baiano João Ubaldo Ribeiro escreveu então, “Pelo direito de expressão”:
“É estarrecedor. Estamos ingressando numa era totalitária, em que o Governo dá o primeiro passo para instituir uma nova língua e baixar normas sobre as palavras que devemos usar?
Será proibido em breve o uso de palavrões na língua falada no Brasil? Serão eliminados dos dicionários vocábulos e expressões não consideradas apropriadas pelo Governo? Palavras veneráveis da língua, como “beata”, em qualquer sentido, deverão ser banidas? Será criada uma polícia da linguagem? Os brasileiros serão proibidos por lei de discutir vigorosamente e xingar os interlocutores?
Que autoridade tem essa Secretaria para emitir essas opiniões, que por enquanto podem ser apenas opiniões, mas nada impede, na ditadura mal disfarçada em que vivemos, que uma Medida Provisória, da mesma forma com que já nos confiscaram a poupança e os depósitos bancários, venha a ser baixada, confiscando também a nossa língua e os nossos costumes, mesmo os inaceitáveis pela maioria?
Os escritores e jornalistas terão seus livros e textos examinados para que se expurguem termos ou expressões condenadas? Contar piadas será tido como conduta anti-social e discriminatória? O Governo é o dono da língua?
As palavras “negro”, “preto”, “escuro” e semelhantes, nos casos em que não estiverem sendo usadas sem relação alguma com a cor da pele de ninguém, serão vedadas, se em qualquer contexto julgado negativo?
As nuvens de chuva por acaso são brancas e alguém está insultando os negros, quando diz que há nuvens negras no horizonte (e há)? Os túneis são escuros e existe alusão racial na expressão “luz no fundo do túnel”? A peste bubônica não poderá mais ser mencionada como a “peste negra”?
Tratar-se-á como injúria ou difamação chamar de comunista alguém que até o seja, mas não se considere como tal? Não se poderá mais dizer que alguém é burro ou cometeu uma burrice? Será publicada uma lista de palavras de uso permitido, ou de uso proibido? Acontece isto em alguma outra parte do mundo? Se um homossexual, como fazem muitos deles, rotular-se a si mesmo de “veado”, poderá ser censurado ou punido? O pronome indefinido peculiar à língua falada no Brasil (“nego”, como em “nêgo aqui gosta muito de uma festa”) só será aceitável se for numa afirmação elogiosa ou “positiva”?

O ridículo dessa cartilha não nos deve cegar para o fato de que está começando o que parece ser uma ampla distribuição, que certamente atingirá as escolas, nas quais, já hoje, são obrigadas a classificar racialmente os alunos, dando a entender que certas áreas certamente considerarão um progresso e um passo em direção ao ambicionado terceiro mundo a instituição da segregação no Brasil.
Não podemos aceitar esse delírio totalitário, autoritário, preconceituoso (ele, sim), asnático, deletério e potencialmente destrutivo - e, o que é pior, custeado com o nosso dinheiro. Que está acontecendo neste país? Aonde vamos, nesse passo? Quanto tempo falta para que os burocratas desocupados que incham a máquina governamental regulem nossa conduta sexual doméstica ou nosso uso de instalações sanitárias?
Enfim, o que é isso, pelo amor de Deus? Até quando vamos suportar sermos tratados como um povo de ovinos imbecis e submetidos ao jugo incontestável da “autoridade”? Todo poder emana do povo ou da burocracia? Podermos ser processados, se chamarmos um membro do serviço público de “funcionário”? Temos liberdade para alguma coisa?
Foi o Estado que nos concedeu o direito de pensar, opinar e dizer, ou este é um direito básico e inalienável, que não nos pode ser tirado? Não sei mais o que dizer sobre esse descalabro, esse escândalo, essa vergonha, esse sinal de atraso monstruoso, que de agora em diante não deverei mais poder chamar de palhaçada, para não insultar os palhaços.
Até onde vamos regredir? É preciso que reajamos, é indispensável que os homens responsáveis por tal despautério sejam dispensados do serviço público, porque lá estão para cometer atentados à liberdade e arbitrariedades desse tipo.
É indispensável que assumamos nosso papel de cidadãos, detentores da soberania que, pelo menos nominalmente, é entre nós a soberania popular. CHEGA DE BURRICE, CHEGA DE ABUSO, CHEGA DE INCOMPETÊNCIA, CHEGA DE MERDA JOGADA SOBRE NOSSAS CABEÇAS!
Ou então que nos calemos e vivamos o destino de gado a que forcejam para cada vez mais nos impor, a escolha é nossa e essa iniciativa grotesca e idiota seja imediatamente esmagada, ou em breve não teremos direito a mais nada, nem à nossa língua, aos nossos sentimentos e à escolha de nosso comportamento que, não sendo criminoso, é exclusivamente da nossa conta e de mais ninguém.
Não podemos ser mais humilhados e envergonhados dessa forma, exijamos respeito e seriedade, defendamos nossa integridade e dignidade, rebelemo-nos e, sim, xinguemos - bons filhos das p... - ou, melhor, bons rebentos de profissionais femininas do sexo, para respeitar as novas diretrizes.
Vão se catar, e não às nossas custas, como vêm fazendo até agora. Desculpem, mas eu não posso conter a indignação e tentar passá-la para tantos compatriotas quanto possível. Saudações democráticas, revoltadas e dispostas a se tornarem revoltosas, de João Ubaldo Ribeiro”.
A proposta foi arquivada. Mas, quem garante que ela não seja retomada?

O que não se deve falar

A Secretaria Especial dos Direitos Humanos elaborou e chegou a começar a distribuir a cartilha “Politicamente Correto”. Ela reúne 96 palavras, expressões e piadas consideradas pejorativas e que revelam discriminações contra pessoas ou grupos sociais, como negros, mulheres, homossexuais, religiosos, pessoas portadoras de deficiência e prostitutas.
A tiragem inicial da cartilha foi de cinco mil exemplares e o público-alvo inclui políticos, policiais, jornalistas e professores. O texto foi elaborado pelo professor Antônio Carlos Queiroz, da Universidade de Brasília (UnB).
Seguem algumas expressões condenadas pela cartilha que despertou a fúria do escritor João Ubaldo Ribeiro:
A COISA FICOU PRETA - Forte conotação racista contra os negros, pois associa o preto a uma situação ruim.
AIDÉTICO - Termo discriminador, o correto é HIV positivo ou soropositivo, para quem não apresenta os sintomas, e pessoa com Aids ou doente de Aids, para quem apresenta os sintomas.
ANÃO - São vítimas de um preconceito peculiar: o de sempre serem considerados engraçados. Não há nada especialmente engraçado. O fato de ser anão não afeta a dignidade.
BAIANADA - Atribui aos baianos inabilidade no trânsito. É um preconceito de caráter regional e racial, como os que imputam malandragem aos cariocas, esperteza aos mineiros, falta de inteligência aos goianos e orientação homossexual aos gaúchos.
BAITOLA – Palavra utilizada para depreciar os homossexuais, assim como bicha e boiola. Sugeridos como corretos: gay e entendido(a).
BARBEIRO - Xingamento para motorista inábil. Ofensiva ao profissional especializado em cortar cabelo e aparar a barba.
BEATA - Deprecia mulheres que vão com muita freqüência à missa.
CABEÇA-CHATA - Termo insultuoso e racista dirigido aos nordestinos, cearenses em especial.

COMUNISTA - Contra eles foram inventadas calúnias e insultos, para justificar campanhas de perseguição que resultaram em assassinatos em massa, de caráter genocida, como durante o regime nazista na Alemanha.
FARINHA DO MESMO SACO - Junto com expressões como todo político é ladrão, todo jornalista é mentiroso, muçulmanos são terroristas. Ilustra a falsidade e leviandade das generalizações apressadas. O fato de haver políticos corruptos, jornalistas imprecisos e muçulmanos extremistas não significa que a totalidade desses segmentos mereça aquelas respectivas acusações.
FUNCIONÁRIO PÚBLICO - Depois de sistemáticas campanhas de desprestígio contra o serviço público, os trabalhadores dos órgãos e empresas públicas preferem ser chamados de servidores públicos, para enfatizar que servem ao público mais do que ao Estado.
GILETE - O termo adequado é bissexual.
HOMOSSEXUALISMO - É mais adequado usar homossexualidade. Homossexualismo tem carga pejorativa ligada à crença de que a orientação homossexual seria uma doença, uma ideologia ou movimento político.
LADRÃO - Termo aplicado a indivíduos pobres. Os ricos são preferencialmente chamados de corruptos, o que demonstra que até xingamentos tem viés classista.
MULHER DA VIDA OU DE VIDA FÁCIL - Eufemismos para caracterizar a profissional do sexo, prostituta.
MULHER NO VOLANTE, PERIGO CONSTANTE - Frase preconceituosa contra as mulheres, a quem se atribui menos habilidade no trânsito em comparação com os homens, contrariando, aliás, os levantamentos estatísticos.
NEGRO - A maioria dos militantes do movimento negro prefere este termo a preto. Mas em certas situações as duas expressões podem ser ofensivas. Em outras, podem denotar carinho no diminutivo “neguinho” ou “minha preta”.
PALHAÇO - O profissional que vive de fazer as pessoas rirem pode se ofender quando alguém chama de palhaço uma terceira pessoa a quem se atribui pouca seriedade.
PRETO DE ALMA BRANCA - Um dos slogans mais terríveis da ideologia do branqueamento no país, que atribui valor máximo à raça branca e valor mínimo aos negros. Frase altamente racista e segregadora.
SAPATÃO - Usada para discriminar lésbicas, mulheres homossexuais. Entendidas e lésbicas são termos mais adequados.
VEADO - Uma das referências mais comuns e preconceituosas aos homossexuais masculinos. Expressões adequadas são gay, entendido e homossexual.
XIITA - Um dos ramos do islamismo se tornou no Brasil termo pejorativo que caracteriza militantes políticos radicais e inflexíveis.






11/11/06 19:07:26
Em memória de um artista singular

O painel “Flagelo de Lucas” representa a síntese de toda a obra do artista plástico Carlo Barbosa (1945-1988). O trabalho exposto no Museu de Arte Regional do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) é mesmo a mais importante obra existente em Feira de Santana, como também considera Lígia Motta, que dirige a Galeria de Arte com o nome do artista, que é um dos grandes ausentes do cenário artístico de Feira, ao lado de Raimundo de Oliveira.
Ainda bem que Carlo Barbosa, artista singular, está presente com o seu legado deixado para a posteridade. Não somente com essa pintura de propriedade do Município, que está sob a tutela da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), mas também com telas espalhadas por todos os cantos e as pertencentes ao acervo da família (na Fundação Carlo Barbosa), que estiveram expostas no Museu de Arte Contemporânea.
Com estilo próprio e definido, Carlo Barbosa soube retratar bem manifestações populares de sua terra, universalizando-a através das cores fortes. A raiz popular sempre esteve nas telas do artista. Sua pintura pode ser definida como figurativa. Seus trabalhos, principalmente da última fase, são de grande força e vigor, de composição dramática que refletem visões que povoavam a sua mente.
A morte parece elevar mais as pessoas. Depois de 14 anos de seu desaparecimento, Carlo Barbosa aumenta o seu reconhecimento, sua obra é mais vista, estudada e discutida. Sua maturidade artística é indiscutível. Que a memória dele seja para sempre.

Dimas Oliveira






11/11/06 19:03:37

Filmes brasileiros lançados em 2006

Por Dimas Oliveira

Até agora, treze filmes brasileiros exibidos em Feira de Santana este ano, no Orient Cineplace, incluindo “Muito Gelo e Dois Dedos d’Água”, que está há duas semanas em cartaz, desde o dia 2 de novembro.
“Xuxinha e Guto Contra os Monstros”, que foi lançado em 25 de dezembro do ano passado, entrou este ano até 12 de janeiro. Outro filme que teve pré-estréia no Natal de 2005 até 5 de janeiro foi “Se Eu Fosse Você”, que teve a maior permanência em tela, de 6 de janeiro a 9 de fevereiro, sendo o filme brasileiro mais visto este ano, não só nesta cidade como em todo o país.
“Didi: O Caçador de Tesouros” entrou de 6 a 19 de janeiro e depois de 27 de janeiro a 9 de fevereiro. O superestimado “A Máquina” só durou uma semana, de 7 a 12 de abril, sendo um grande fracasso de público. Outra decepção foi “Irmã Vap: O Retorno”, também com somente uma semana em cartaz, de 12 a 18 de maio. “Achados e Perdidos” passou de 12 a 18 de maio. Os meses de junho e julho não tiveram nenhum filme brasileiro.
Melhor filme brasileiro deste ano, pelo menos dos exibidos aqui, “Zuzu Angel” ficou duas semanas em cartaz, de 4 a 17 de agosto. A segunda bobagem da turma do Casseta & Planeta, “Seus Problemas Acabaram”, durou três semanas, de 1º a 21 de setembro.
“Anjos do Sol”, passou desapercebido, de 1º a 6 de setembro. A comédia “Trair e Coçar É Só Começar”, ficou em tela por três semanas, de 22 de setembro a 11 de outubro, já “O Maior Amor do Mundo”, de 6 a 11 de outubro, apenas uma semana, mesmo período do fraco “A Ilha do Terrível Rapaterra”, de 27 de outubro a 1º de novembro.
De todos esses filmes, apenas quatro foram lançamentos em concomitância com o circuito nacional: “Se Eu Fosse Você”, “Didi: O Caçador de Tesouros”, “Zuzu Angel” e “Seus Problemas Acabaram”.
Certamente que até o final deste ano mais filmes brasileiros serão exibidos nas salas do Multiplex do Iguatemi. Um exemplo é “Canta Maria”, filme que retoma a temática do cangaço.






11/11/06 18:43:07
Dica de DVD

Livre arbítrio é o tema
de “Advogado do Diabo”

Por Dimas Oliveira

“Advogado do Diabo” (The Devil´s Advocate), de Taylor Hackford, EUA, 1997, apresenta uma das mais assustadoras representações do diabo, que é um dos personagens mais apresentados pelo cinema e outras manifestações artísticas – quase sempre com simpatia e tentadora presença. O filme confirma a presença real do diabo no mundo. Ele e seus demônios.
Na trama, Kevin Lomax (Keanu Reeves) é um jovem e promissor advogado do interior da Flórida e que quer alcançar os degraus da fama e da fortuna. Ele é seduzido por uma proposta de um grande escritório de advocacia de Nova York – “terra do demônio”. Seu patrão é John Milton (Al Pacino), o diabo em pessoa, que não esconde a alegria de ter comprado mais uma alma, para tentar ganhar uma batalha contra Deus.
No início, ele faz da vida do jovem um verdadeiro paraíso na terra. Depois, vem a cobrança da conta pelo sucesso, começando por destruir seu casamento com a bela Mary Ann (Charlize Theron) e colocando Kevin numa dúvida, num dilema sobre sua carreira.
“Eu sou o dono do século XX”, diz o diabo em discurso que blasfema contra Deus, chamando Ele de “babaca”, afirmando que o Senhor fez o homem e o entregou Pa própria sorte. O diabo se considera mais compreensivo e menos repressivo que Deus, pois humanista, amante dos instintos e das imperfeições humanas.
No filme, o diabo afirma que “o papa e os adoradores de serpentes são a mesma coisa”. Uma escultura da Catedral de Washington tem uma réplica no gabinete do diabo, com as figuras ficando vivas em atos de perversão sexual e de possessão demoníaca.
“Advogado do Diabo” trata principalmente sobre livre arbítrio – desde o princípio, depois que Adão e Eva optaram por comer do fruto proibido e desobedeceram a Deus, que Ele ofereceu ao homem a capacidade de decidir seus próprios caminhos -, também sobre o bem e o mal e sobre vaidade, que é o pecado que o diabo mais gosta que os homens cometa.
Com embalagem de thriller psicológico, o filme também pode ser visto como uma modernização de “Fausto”, obra do escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832), sobre um homem que vende a alma ao diabo para obter sucesso.






11/11/06 14:21:08
Fluminense de Feira na Copa São Paulo de Futebol Júnior

O Fluminense de Feira vai participar pela primeira vez da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O clube feirense foi convidado pela Federação Paulista de Futebol. A 38ª edição da competição será realizada em janeiro do próximo ano.
Trata-se de mais um tento da gestão do presidente do clube feirense, empresário Everton Cerqueira - o time principal disputa a final da Copa Bahia Sergipe de Futebol Profissional, o Nordestinho, com o Sergipe.
Para participar da Copa São Paulo, o Fluminense vai avaliar jogadores da sua divisão de base, bem como fazer peneiras ao longo deste mês.






11/11/06 14:19:36
Holocausto não deve
ser apagado da memória

Os adeptos da pós-modernidade que defendem um bárbaro tirano como Saddam Hussein e condenam a ação de George W. Bush lembram do Holocausto, período doloroso da História, quando os nazistas perseguiam os judeus? Eles deveriam assistir ao filme “O Pianista”, que é uma verdadeira aula de História. E bem didática. A realidade histórica precisa ser mais conhecida, não pode ser deixada para trás. Mas, ao contrário, eles mantém posição de ignomínia do anti-semitismo e querendo apagar o Holocausto da memória. É tempo de lembrar e se informar sobre o Holocausto – quando seis milhões de judeus foram exterminados. Sobre a guerra em curso no Iraque é a Palavra de Deus sendo cumprida. Israel é o alvo. É o início do fim, que está próximo. Jesus está voltando.
Os fatos mostrados no filme são reais. O próprio diretor do filme, Roman Polanski, viveu experiências semelhantes às contadas e testemunhadas pelo pianista Wladyslaw Szpillman (1911-2000) em seu livro autobiográfico, escrito em 1946, mas publicado na íntegra somente no início dos anos 90, que serviu de ponto de partida para o roteiro.
O filme não tem metáforas nem alegorias. Entre 1939 e 1945, durante a 2ª Guerra Mundial, 360 mil judeus poloneses sofreram todas as privações, humilhações e violências, durante a ocupação nazista em Varsóvia. Os judeus sofreram restrições,degradações e abusos e foram confinados por muros em guetos, antes de serem deportados para campos de concentração, onde eram exterminados.
Além de ser uma aula de História, “O Pianista” também é uma aula de cinema. No meio de um cenário de tanto horror e dor, o belo com a música – a execução da “Balada Nº 1 em Sol Menor, Opus 23”. O frágil personagem busca sobreviver, salva-se da deportação e de várias situações por uma série de coincidências, tenta participar da resistência, e escondido nos escombros – vivendo como um rato - observa o desenrolar da guerra. No final, a redenção, a vitória do ser humano.
A humanidade e sua maldade, barbárie, crueldade, sordidez, indiferença e solidariedade, está retratada secamente em “O Pianista”. É muita dor e sem anestesia. Chega a ser assustador. Desde já eleito como um dos melhores filmes do ano.
As recordações não são agradáveis, mas o Holocausto não é para ser esquecido!
O filme recebeu a Palma de Ouro do Festival de Cannes. Vencedor de sete Les César des Arts et Techniques du Cinema 2003, incluindo Melhor Filme, Diretor e Ator. Recebeu dois prêmios, melhor filme e ator, da British Academy of Film and Television Arts Award (Bafta) na mesma categoria. Das sete indicações ao Oscar – Melhor Filme, Diretor, Ator (Adrien Brody), Roteiro Adaptado (Ronald Harwood, Roman Polanski e Wladyslaw Szpilman), Fotografia (Pawel Edelman) Montagem (Hervé de Luze) e Figurino (Anna Sheppard). Teve duas indicações – Filme e Ator - ao Globo de Ouro.

Por Dimas Oliveira






11/11/06 14:13:19
A verdade existe sim

Por Dimas Oliveira

O mundo está vivendo um momento de transição nestes que são os últimos dias, com muitas mudanças na ciência e na intelectualidade. É a pós-modernidade, onde tudo o que acontece é considerado válido. Até mesmo o terrorismo, com o ataque do dia 11 de setembro aos Estados Unidos sendo considerado como normal. Ninguém se envergonha de mais nada e dá “interpretação cultural” que achar conveniente.
Com isto, as pessoas viram depósito de muitas idéias e passam a acreditar que a verdade não existe, pois cada fato é interpretado de uma forma, levando-se à constatação de que a verdade não está em lugar algum. Com a pós-modernidade, o que vale é o prazer da emoção de tudo. Muita gente se regozijou com as torres gêmeas do World Trade Center ruindo e com parte do Pentágono destruída.
A constatação é a de que tudo que se fala hoje é raso, não tem nenhuma profundidade. É o resultado do caldeirão cultural do que tudo é bom. Do politicamente correto.
A Igreja Evangélica neste tempo de avivamento tem começado a se posicionar contra este estado de coisas, exortando ao crente a não se deixar abalar com os ataques à Palavra de Deus. A verdade é que não se pode desistir do céu, não se pode cair da graça, tem que se buscar qualidade de vida diante de Deus, ter a mente de Cristo e comunhão com a Palavra, com firmeza.
O Bem e o mal existem. O mundo diz que é maniqueísmo. São duas forças: a do Bem, que é Deus, a do mal, que é o diabo. Ou se está com um ou com outro, não existe muro nem meio termo. Neste momento, por exemplo, os EUA não são a mais recente e bem-sucedida encarnação de Satanás, o “grande satã” como quer os terroristas. Na verdade, a guerra é da modernidade contra a idade da pedra, que reage contra a civilização ocidental. Por causa de Israel, que é o alvo, trava-se uma guerra espiritual, além da guerra física.
Como o Bem e o mal existem, também o branco e o preto, o tudo e o nada, o masculino e o feminino, o sim e o não, a cabeça e a cauda, a modernidade e o atraso. São paradigmas que não agradam ao mundo, que são rejeitados pelos que não se posicionam e rebuscam filosofias, afirmando tolices como “não penso, sou pensado”.
Se através da Bíblia, Deus não quis dizer o que disse por que não disse o que queria dizer?, se questiona. Tudo o que está na Bíblia é para todo o sempre não para uma cultura de uma época. Deus é contemporâneo, é de todas as épocas.






11/11/06 14:06:40
Filosofia de vida : Esquerda ou Direita

Uma universitária cursava o sexto semestre da faculdade. Como é comum no meio universitário, pensava que era de esquerda e estava a favor da distribuição da riqueza.
Tinha vergonha do fato de seu pai ser de direita e, portanto, contrário aos programas e projetos socialistas que previam dar benefícios aos que não mereciam e impostos mais altos aos que tinham mais dinheiro. A maioria dos seus professores tinha afirmado que a filosofia de seu pai era equivocada.
Por tudo isso, um dia, decidiu enfrentar o pai.
Falou com ele sobre o materialismo histórico e a dialética de Marx, procurando mostrar-lhe que estava errado ao defender um sistema tão injusto como o da direita.
No meio da conversa o pai perguntou:
- Como vão as aulas?
- Vão bem. - respondeu ela - A média das minhas notas é 9, mas me dão muito trabalho consegui-las. Não tenho vida social, durmo pouco, mas vou em frente.
O pai prosseguiu:
- E a tua amiga Sônia, como vai?
Ela respondeu com muita segurança:
- Muito mal. A sua média é 3, principalmente, porque passa os dias em shoppings e em festas. Pouco estuda e algumas vezes nem sequer vai às aulas. Com certeza, repetirá o semestre.
O pai, olhando nos olhos da filha, aconselhou:
- Que tal se você sugerisse aos professores ou ao coordenador do curso para que sejam transferidos 3 pontos das suas notas para as da Sônia. Com isso, vocês duas teriam a mesma média. Não seria um bom resultado para você, mas convenhamos, seria uma boa e democrática distribuição de notas para permitir a futura aprovação de você duas.
Ela indignada retrucou:
- Por que?! Eu estudei muito para conseguir as notas que tive, enquanto a Sônia buscava o lado fácil da vida. Não acho justo que todo o trabalho que tive, seja simplesmente, dado a outra pessoa.
Seu pai, então, a abraçou carinhosamente, dizendo:
- BEM-VINDA A DIREITA!






11/11/06 14:02:39

Preso e torturado pelo “crime”
de fazer “Manhã Cinzenta”

O filme mais importante de Olney São Paulo é “Manhã Cinzenta”, média-metragem que o cineasta realizou em 1969. Mas, quem conhece esse filme? Em Feira de Santana, pouca gente. O jornalista Dimas Oliveira assistiu ao filme porque conseguiu um projetor de 16mm para que Olney mostrasse a cópia que tinha em mãos, projetada em sessão secreta numa parede de casa de familiares. “A exibição clandestina não o satisfazia”, conta Dimas, completando que Olney morreu tentando uma revisão da Censura.
Com “Manhã Cinzenta”, Olney São Paulo garantiu um lugar na História. Ele é o único cineasta brasileiro a ser preso, torturado e processado pelo "crime" de ter feito esse filme. Ele registrou nas ruas um momento histórico: a crise estudantil de maio de 1968 e a atuação da repressão. Uma cópia do filme foi parar nas mãos de um dos seqüestradores do Caravelle desviado para Cuba, em 1969, e Olney foi preso porque a fita teria sido exibida aos passageiros como prova dos desmandos da ditadura.
Após o parecer em que o filme foi considerado como "altamente subversivo", por “incitar o povo contra o regime vigente”, Olney viu-se enquadrado na Lei de Segurança Nacional e processado. Corria o ano de 1971. O filme foi censurado e o autor ficou com o rótulo de maldito, ganhando aposentadoria compulsória no Banco do Brasil, onde tinha um emprego conseguido por concurso – ele começou a trabalhar na agência de Feira de Santana e depois foi transferido para o Rio de Janeiro.
A partir do AI-5, outorgado em 13 de dezembro de 1968, a Censura não tinha preocupação em justificar os atos de proibição e cortes dos filmes. Com a prisão, Olney sofreu danos em sua saúde – ele morreu aos 41 anos e a família sustenta que sua saúde frágil foi abalada por maus-tratos na prisão. Também é registrado o completo desaparecimento dos negativos de "Manhã Cinzenta", nas dependências da Censura. Depois de vetado, o filme nunca mais foi encontrado. Praticamente sumiu da memória cinematográfica nacional, um prejuízo artístico e econômico. Sua última exibição conhecida foi na mostra “Cinema Calado - Filmes Censurados, realizada em 3 de março de 2001, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

Por Adilson Simas






11/11/06 13:59:48

“Cidade Baixa”, um filme para esquecer

Por Dimas Oliveira

“Cidade Baixa”, filme baiano, continua sendo alvo de tratados até sociológicos, ganhou o Prêmio da Juventude no 58o Festival de Cinema de Cannes, foi considerado como espetacular pela revista “SET”, mas nem assim conseguiu atrair grande público ao cinema, mesmo com o forte apelo de sexo contido. A recepção foi muito fria por parte do público. Também não agradou à nossa visão crítica.
O filme não tem nada a ver com “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, de Bruno Barreto, 1976, que é o recordista de público brasileiro, muito menos com “Uma Mulher Para Dois” (Jules et Jim), de François Truffaut, 1964, como foi sugerido por aí. O único referencial é que trata do relacionamento de dois homens e uma mulher, um tema mais que recorrente do cinema.
Além da falta de ritmo e de continuidade, da péssima iluminação, o que incomoda em “Cidade Baixa” é a baixaria apresentada, a falta de pudor. Em cada fala de todos os personagens a presença insistente de linguagem grosseira, palavrões muitas vezes desnecessários. Tanto que a classificação indicativa passou de 16 para 18 anos, onze dias depois do lançamento. Não é mesmo um filme recomendado para jovens. Para ninguém.
Os personagens de “Cidade Baixa” são marginais, à deriva, vidas sem rumo. No filme, estão presentes: prostituição, drogas, malandragem, trambiques, assalto, assassinato, suicídio, estelionato, traições, briga de galos e de homens e até sugestão de aborto. Um leque de crimes. Realmente, amor não é o tema do filme. Sim, paixões desenfreadas, pois permeado de sexo e sentimentos carnais.
A teoria do diretor Sérgio Machado é que “gente é tudo igual. De perto, todo mundo é igual”. Na verdade, cada um é diferente, ou não?
Enfim, “Cidade Baixa” é um filme sem esperança. Sem redenção. Esquecível.






11/11/06 11:41:10
FILMES EM CARTAZ

Por Dimas Oliveira

“Os Infiltrados” e “O Sacrifício” são destaques

Drama sobre lealdade e traição, “Os Infiltrados”, de Martin Scorsese, é o principal lançamento - nacional - desta semana cinematográfica, no Orient Cineplace. Outra novidade é o thriller de suspense “O Sacrifício”, já lançado no circuito nacional. Ainda tem o filme de animação japonês “Os Cavaleiros do Zodíaco - Prólogo do Céu”. Continuam em cartaz, o filme de terror “Jogos Mortais 3” e a comédia de erros brasileira “Muito Gelo e Dois Dedos d’Água”, que é até um pouco interessante.
“Os Infiltrados” é a versão americana do filme chinês “Conflitos Internos”, de 2002. A ação com muita violência muda de Hong Kong para Boston: a polícia infiltra um homem no grupo comandado por um chefe do crime organizado, que também consegue infiltrar uma pessoa na polícia. O conflito está instalado. No elenco: Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg, Martin Sheen e Alec Baldwin. Teve orçamento de 90 milhões de dólares e vem precedido de comentários bem favoráveis.
Em “O Sacrifício”, refilmagem de “O Homem de Palha” (realizado em 1973, com Christopher Lee no elenco), Nicolas Cage faz um policial que depois de presenciar um trágico acidente, no qual nada pôde fazer, fica abalado psicologicamente. Ele recebe então uma carta de sua ex-noiva, que o abandonara há anos sem explicações. Ela pede ajuda, pois sua filha pequena desapareceu em Summerisle, uma ilha isolada na costa do estado americano do Maine. Ele se dirige ao local para tentar resgatar a criança. Lá, se vê cercado por uma série de estranhos eventos, que vão se tornando cada vez mais grotescos à medida que avançam os preparativos para a festa anual da colheita promovida pela estranha comunidade. Até que é surpreendido por um encontro com o Homem de Palha.
O diretor Neil LaBute é o mesmo de “Possessão”, de 2002. Teve orçamento de 40 milhões de dólares. O lançamento é da California Filmes.


ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
OS INFILTRADOS (The Departed), de Martin Scorsese, 2006. Com Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg e Martin Sheen. Um jovem policial recebe a missão de se infiltrar na máfia. Aos poucos ele conquista a confiança do chefe, ao mesmo tempo em que um mafioso que foi infiltrado na polícia como informante do grupo, também ascende dentro da corporação. Tanto um quanto o outro se sentem aflitos devido à vida dupla que levam, tendo a obrigação de sempre obter informações. Porém quando a máfia e a polícia descobrem que entre eles há um espião, a vida de ambos passa a correr perigo. Em lançamento nacional. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 152 minutos. Horários: 15, 18 e 21 horas. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTOS
O SACRIFÍCIO (The Wicker Man), de Neil LaBute, 2006. Com Nicolas Cage, Ellen Burstyn, James Franco e Leelee Sobieski. Suspense. Ao investigar o desaparecimento de uma jovem em uma ilha isolada, policial descobre que os moradores da comunidade escondem um grave segredo. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 125 minutos. Horários: 13h45, 16h10, 18h40 e 21h10. Sala 2 (160 lugares.
OS CAVALEIROS DO ZODÍACO – PRÓLOGO DO CÉU (Saint Seya: Tenkai-hen Josô - Overture), de Shigeyasu Yamauchi, 2006. Animação. Os Cavaleiros do Zodíaco se deparam com um novo inimigo, a poderosa deusa Ártemis, que pretende tomar o poder de todo o planeta. Classificação: Livre. Duração: 84 minutos. Horários: 15h40 e 17h25. Sala 3 (167 lugares).
CONTINUAÇÕES
JOGOS MORTAIS 3 (Saw 3), de Darren Lynn Bousman, 2006. Com Tobin Bell, J. LaRose e Angus MacFayden. Terror. O assassino Jigsaw consegue escapar da polícia e mais uma vez desapareceu. Ao mesmo tempo em que é perseguido por um grupo de detetives, ele tem uma médica como alvo. Após uma noite de plantão ela é seqüestrada e levada para uma casa abandonada. A intenção dele é que com seus conhecimentos médicos, ela o mantenha vivo para que possa continuar seus jogos. Em segunda semana. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 109 minutos. Horários: 14h40, 16h50, 19h05 e 21h20. Sala 1 (243 lugares).
MUITO GELO E DOIS DEDOS D’ÁGUA, de Daniel Filho, 2006. Com Mariana Ximenes, Paloma Duarte, Laura Cardoso, Thiago Lacerda e Ângelo Paes Leme. Comédia. Duas irmãs nutrem um desejo de vingança em relação à avó, que durante a infância delas as atormentava. Agora em torno dos 30 anos, elas decidem seqüestrar a avó e levá-la para a casa de praia da família. Juntamente com elas viaja um advogado amigo que não sabe o conteúdo porta-malas. O marido de uma delas estranha a repentina viagem. Em segunda semana. Classificação indicativa: 16 anos. Duração: 99 minutos. Horários: 13h40, 19h15 e 21h20. Sala 3.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.


Esta coluna é publicada em concomitância no jornal "NoiteDia" e no site "Infocultural"





10/11/06 23:27:57
NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS

Contas de Feira aprovadas de novo sem ressalvas

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Em sessão realizada no dia 9 passado, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) do Estado da Bahia aprovou, por unanimidade, as contas do Governo Municipal de Feira de Santana, referentes ao ano passado, decisão que se repete pela quinta vez consecutiva, desde que José Ronaldo de Carvalho assumiu a administração feirense, em 1º de janeiro de 2001.
Os conselheiros do TCM também aprovaram as contas sem ressalvas, procedimento que vem se repetindo nos últimos anos. “A decisão reflete o empenho e a dedicação da nossa equipe, aplicando os recursos com seriedade, com responsabilidade, respeitando planejamento pré-estabelecido”, comemorou o prefeito José Ronaldo.

Segunda etapa de concurso tem resultado até dia 15

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O resultado da segunda etapa do concurso, que corresponde à prova de títulos, para todos os candidatos, e o de psicotécnico para motorista, guarda, agente de trânsito e fiscal de serviços públicos, será divulgado pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) até a próxima quarta-feira, dia 15. O concurso foi realizado para preencher 200 vagas, em 21 funções, no quadro permanente da Prefeitura de Feira de Santana.
O secretário de Administração, João Marinho Gomes Júnior, disse que o resultado final será divulgado alguns dias depois. “Antes, se algum candidato entrar com recurso, ele terá que ser analisado”, afirmou. O período para que se entre com recurso é de até três dias após a divulgação dos resultados. “A Uefs está trabalhando intensamente para que os prazos sejam cumpridos”, completou João Marinho.
Os títulos foram entregues entre os dias 16 e 18 de outubro e o psicotécnico foi realizado no dia 22 do mês passado. O primeiro tem caráter classificatório. Significa que quem não o entregou não está eliminado - por motivos diversos a documentação não foi entregue. O segundo não foi computado para fins de pontuação. Mas serviu para definir a permanência ou eliminação do candidato.
A prova de títulos tem peso 3, em termos de pontuação. Enquanto que a prova escrita teve peso 7. De acordo com o edital do concurso, foram chamados à segunda etapa dez vezes o número de vagas para cada cargo. Significa que mais de dois mil candidatos foram convocados a apresentar a documentação, porque foram registrados empates na pontuação da primeira etapa.

Casarão dos Olhos d’Água tem inauguração no dia 8 de dezembro

Solenidade com participação do prefeito
José Ronaldo e governador Paulo Souto

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O prefeito José Ronaldo de Carvalho e o governador Paulo Souto inauguram o histórico casarão dos Olhos d’Água, na rua Araújo Pinho, onde teria nascido a cidade de Feira de Santana, no próximo dia 8 de dezembro. A solenidade para entrega do patrimônio histórico e cultural, totalmente recuperado através de parceria com e a Pirelli, a Fundação Alfredo da Costa Almeida Pedra e o FazCultura, programa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, será às 10 horas.
O início das obras foi autorizado pelo prefeito José Ronaldo no dia 24 de março deste ano, quando foi assinado o convênio de parceria. O serviço já está em fase de acabamento, mantendo a estrutura original do prédio e todas as suas características, típicas do período em que o imóvel teria sido habitado pelo casal Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandão.
O imóvel possui nove cômodos, sendo seis quartos, uma sala, uma cozinha e sala de visita, além de corredor e ampla varanda em todo entorno. Além disso, o casarão foi totalmente murado, visando proporcionar maior segurança, o passeio é em pedra portuguesa, possui muro de contenção e todo o piso é em lajota. Ocupa uma área construída de 500 metros quadrados.
As paredes foram reconstruídas da forma original, com tijolos de adobe fabricados artesanalmente no fundo do próprio imóvel. Tanto o telhado quanto portas e janelas mantêm características bastante rústicas, semelhantes às originais. Curiosamente, o sanitário é separado da casa, como ocorria em muitos imóveis àquela época. Por isso será construído junto ao muro, no quintal.
O resgate das raízes culturais e da memória do povo feirense tem sido um dos compromissos do Governo Municipal desde os primeiros momentos do governo do prefeito José Ronaldo. E os esforços, inclusive com a participação de parceiros da iniciativa privada, não têm sido poupados para garantir a recuperação da história das origens da cidade a partir das ruínas do antigo casarão.
Para viabilizar a reconstrução do antigo casarão, a Pirelli destinou recursos do ICMS, através do FazCultura, para execução das obras.
O casarão dos Olhos d’Água, segundo alguns historiadores, teria sido construído com adobe e óleo de baleia, recurso utilizado na época para garantir maior resistência às obras em alvenaria, já que ainda não existia cimento.
Do antigo imóvel restavam apenas 12 colunas que mantinham as principais estruturas das paredes. Toda a estrutura foi desmontada e remontada criteriosamente, seguindo os mesmos padrões, sendo observada a planta original do imóvel, que estará aberta à visitação pública a partir do próximo mês.

Aprovado projeto sobre tarifas telefônicas

(Da assessoria do deputado federal Fernando de Fabinho)

Foi aprovado no dia 8 de novembro o parecer ao Projeto de Lei 6711/02, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, que legisla sobre tarifas telefônicas. Entre os projetos apensados, está o do deputado federal Fernando de Fabinho (PFL) que obriga as empresas prestadoras do Serviço Telefônico Fixo Comutado a utilizarem tarifação local para ligações telefônicas originadas e terminadas em um mesmo município.
Segundo o parlamentar, em diversas localidades do país, é possível verificar que as operadoras de telefonia fixa vêm adotando a prática de cobrar tarifas por ligações efetuadas dentro dos limites de um mesmo município. Diante disso, milhares de assinantes que utilizam o serviço para fazer chamadas telefônicas entre distritos situados em um único município vêm sendo prejudicados em virtude do exercício dessa prática lesiva ao consumidor. Ele citou como exemplo, a situação no distrito feirense de Humildes, e se repete em dezenas de outras cidades. O projeto deverá ir à Plenário onde será julgado pelos deputados.

Inclusão Digital tem aulas a partir do dia 21

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O programa Educação Digital, de inclusão no mundo globalizado da informática, dá início às aulas no próximo dia 21 deste mês. As matrículas dos novos 40 alunos, pessoas de baixo poder aquisitivo, foram realizadas na manhã de sexta-feira, 10, pela Ação Feminina das Voluntárias Sociais (AFE), organização não-governamental presidida pela primeira-dama Ivanette Rios de Carvalho.
O curso é o básico de informática, englobando conhecimentos sobre os programas Word (textos), Excel (planilhas de cálculos) e Internet (mundo globalizado da informática), exigidos atualmente na maioria dos empregos oferecidos, inclusive no comércio. Será ministrado com uma carga horária de 40 horas de duração, até o dia 20 de dezembro.
Em seu quinto ano de funcionamento, o programa Educação Digital, conforme a primeira-dama, continua cumprindo a função de revelar para muitas pessoas o mundo fantástico da informática. “Esta tem sido uma oportunidade imperdível para a grande maioria dos alunos, que chegam a vibrar já no primeiro contato que têm com os computadores. E, depois que vão se familiarizando, descobrem o leque de conhecimentos que podem obter através da informática, além das oportunidades de trabalho”, explicou.
Esta nova turma será a última deste ano oferecida pela AFE, totalmente gratuita para a comunidade. Cada computador é utilizado apenas por um aluno por turma, o que possibilita um melhor aprendizado. As aulas são ministradas no primeiro andar do Centro Empresarial Mandacaru. A primeira-dama explicou que como o curso é intensivo, os alunos não podem faltar às aulas a fim de não comprometer a qualidade do aprendizado.
“Atualmente o conhecimento básico de informática é bastante exigido pelo comércio. Por isso, muita gente que enfrentava dificuldades para adquirir o primeiro emprego por falta de oportunidades e de capacitação, agora estão tendo oportunidades”, informou a primeira-dama.

Pista de bicicross coloca Feira no grupo de vanguarda nacional

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Montes e montes de areia. Máquinas e caçambas em tráfego frenético. É a pista de bicicross de Feira de Santana, que está sendo construída pela Prefeitura no conjunto Morada das Árvores. O equipamento público, construído com recursos próprios do Município, está ganhando seus primeiros contornos. Vai ser inaugurado no dia 3 de dezembro, quando a cidade vai sediar a última prova do Campeonato Nordestino.
A pista terá dimensões oficiais. Serão 360 metros de extensão e 20 obstáculos de média e de alta dificuldade. O serviço está sendo acompanhado pelo paulista Eduardo Campos, responsável pela parte de construção de pistas da Confederação Brasileira de Ciclismo e de desenvolvimento do BMX em todo país, sediada em São Paulo. Ele afirmou estar satisfeito com o andamento da obra, bem como a estrutura da pista.
“A pista terá condições de sediar competições nacionais, porque terá nível para isso”, disse o representante da confederação. “A área é boa e observa todos os detalhes técnicos preconizados pelo BMX”, completou. Na opinião dele, a pista vai estimular o crescimento deste esporte na cidade e na região, bem como o aparecimento de novos talentos. “O pessoal local treina há alguns anos em locais que não são adequados. Aqui, poderão mostrar plenamente seus talentos, que não são poucos na cidade”, considerou.
O cuidado é para que as rampas tenham a altura certa - que permitam que os competidores mostrem todas técnicas em saltos espetaculares - e as curvas as inclinações que permitem o desenvolvimento da velocidade e manobras radicais, bem na essência deste esporte que nasceu nos Estados Unidos, há quase quatro décadas.
O presidente da Associação Feirense de Bicicross, Laelson Carneiro Rios, também vem acompanhando a construção da pista há mais de um mês. Diariamente vai ao local. Diz que a cada monte de areia que é formado, é parte de um sonho acalentado há 14 anos que é realizado. “Depois de muitos anos, apenas o prefeito José Ronaldo de Carvalho nos ouviu e afirmou que construiria a pista. E que não seria uma pista qualquer. Seria um equipamento que nos orgulhasse e nos destacasse em termos nacionais. É o que está sendo feito”, disse.
O vice-presidente da associação, Jorge Bike, prevê que o número regular de praticantes deste esporte salte dos quase 70 para pelo menos o dobro já até o final do próximo ano. “Uma pista com esta estrutura vai estimular o aparecimento de muitos e muitos atletas. Este é um dos nossos objetivos. O outro é preparar a nossa equipe para que ela se torne ainda mais competitiva. Local de treinamento e para competição a gente vai ter”, afirmou.
A pista está sendo construída numa área que mede quase 10 mil metros quadrados. Está todo cercado com tela. Em volta foi construído um passeio. A parte mais alta é a da largada, que terá gate eletrônico. Num espaço que já está sendo coberto vão funcionar: lanchonete, sala de reunião, sanitários e banheiros para homens e mulheres, entre outros ambientes. Os espectadores ficarão numa arquibancada, que terá quatro lances, com capacidade para acomodar confortavelmente 500 pessoas.


Cadastradas 200 famílias carentes para receber pão

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A Ação Feminina das Voluntárias Sociais de Feira de Santana (AFE) cadastrou 200 famílias de baixa renda para receber pão, quinzenalmente, nos bairros Agrovila e São João do Cazumbá. A iniciativa, coordenada pela primeira-dama Ivanette Rios de Carvalho, contempla diretamente cerca de mil pessoas, dentre as quais crianças e idosos, garantindo-lhes uma complementação alimentar.
São 100 famílias em cada bairro contemplado com a iniciativa, sempre às quartas-feiras, cada semana em uma das duas localidades. Cada família cadastrada, conforme a primeira-dama, receberá um pacote contendo 10 pães.
Para facilitar o trabalho, a AFE distribuiu cartões entre os cadastrados, como forma de acompanhar a distribuição dos alimentos. Estes mesmos bairros já vinham sendo contemplados com a distribuição de sopa e pão, todas as terças-feiras e quintas.
Conforme a primeira-dama Ivanette Rios de Carvalho, a iniciativa faz parte de um leque de ações promovidas pela AFE visando garantir melhoria na qualidade de vida de famílias carentes. “Dentre os nossos trabalhos, o de maior alcance social tem sido o de distribuição de retalhos para confecção de trabalhos artesanais, garantindo o sustento de muitas famílias. Não temos um número exato de beneficiados, uma vez que a cada semana entram mais pessoas, mas o importante é que esta iniciativa gera profissão”.
Mais que oferecer oportunidades para as pessoas obterem uma renda extra ou garantir o sustento, o incentivo a produção artesanal a partir de retalhos de tecidos também representa uma grande conquista para as famílias contempladas. “Nossa maior satisfação é sabermos que estas pessoas poderão continuar exercendo a profissão, sem depender de nós, pois ao invés de darmos o peixe, damos a vara de pesca, o anzol e ensinamos a pescar”.

Artecapital no maior prêmio da propaganda brasileira em São Paulo

Por Linea Fernandes

Os publicitários Antônio Miranda e André Mascarenhas, diretores da Artecapital Propaganda, viajam nesta terça-feira, 14, juntamente com parte da equipe da agência para São Paulo. Eles vão assistir à final do 28º Profissionais do Ano, considerado o maior prêmio da propaganda brasileira. A agência feirense é uma das três finalistas 2006, na classe nacional, o que é um feito considerável.
Para se ter idéia do que essa premiação representa, a Artecapital concorre com agências consideradas gigantes do mercado, que atuam nos principais centros da economia brasileira como também no exterior, dentre as quais, a DM9DDB, do publicitário Nizan Guanaes, e a multinacional Loducca.
Criado em 1978, o Prêmio Profissionais do Ano é realizado pela Rede Globo com o propósito de homenagear os profissionais que concebem e transformam idéias criativas em comerciais que divertem e informam. A final vai ser mostrada no programa “Fantástico”, da Rede Globo, do próximo dia 19.






10/11/06 23:26:36


Carta à primeira-dama

Por Danuza Leão

“D. Marisa, a senhora deve estar muito feliz; seu marido ganhou as eleições, e será presidente por mais quatro anos. Parabéns.
Imagino que quando ele foi eleito pela primeira vez, deve ter sido difícil para a senhora; seria para qualquer mulher. Se habituar a uma nova vida, ter que fazer coisas em que nunca pensou; por outro lado, não poder mais fazer um monte de coisas às quais estava habituada, ter que obedecer ao protocolo, andar cercada por seguranças, não poder entrar num shopping - a senhora deve ser louca por um shopping, não?
E tendo que ter uma vida privada quase secreta, já que a imprensa está sempre de olho. De olho para falar da cor do esmalte de suas unhas, do penteado, do botox que botou - ou não - e correndo sempre o risco de alguém de sua intimidade ser indiscreta e contar o que a senhora come no café da manhã, se faz dieta, se fuma, enfim, todas essas coisas que qualquer mulher tem liberdade para fazer, menos a primeira-dama.
Devem ter sido quatro anos difíceis, mas já passaram. Agora a senhora tem mais quatro pela frente; quais são seus planos? Não seria hora de fazer alguma coisa além de ficar sentada naquela cadeirinha, nas cerimônias oficiais, enquanto seu marido discursa? Ah, D.Marisa, esse país é cheio de problemas, e a senhora poderia ajudar em alguma coisa.
Já existe o Bolsa Família e o Fome Zero, mas ainda há muita coisa a ser feita.
Não digo que a senhora seja a mulher mais poderosa do país, mas é casada com o homem mais poderoso, por isso pode decidir fazer o que quiser, e terá toda a ajuda de que precisar. Ajuda financeira, e ajuda de centenas de mulheres que adorariam colaborar com qualquer coisa que a senhora inventasse fazer.
Capacidade a senhora tem: não me esqueço de um programa de televisão onde a vi fazendo sanduíches para vender nas assembléias de metalúrgicos, anos antes de sonhar onde iria chegar. Esse tipo de coisa a senhora não precisa mais fazer, mas existem outras que não seriam nenhum sacrifício, e que poderiam fazê-la até muito feliz por estar ajudando o governo de seu marido. Porque botar uma camiseta, sorrir e aplaudir, convenhamos, é muito pouco.
Fazer o quê? Não falta quem lhe diga. Seu marido tem um monte de assessores, todos prontos para ter 50 idéias geniais para que a senhora faça alguma coisa que melhore a vida de quem precisa. A senhora é forte, decidida, e não tem sentido passar mais quatro anos trocando de terninho para acompanhar o presidente nas viagens, sorrindo para os fotógrafos, não dizer nada sobre assunto algum, e não fazer rigorosamente nada. Não que a senhora tenha obrigação, mas seria bacana termos uma primeira-dama engajada em algum projeto social, fosse ele qual fosse.
Mas se a senhora quiser continuar a viver a vidinha que vive há quatro anos, poderia pelo menos - pela imagem, D. Marisa, pela imagem - visitar às vezes um hospital público (sem avisar, para ver a fila na porta), uma creche, uma escola, para mostrar que se interessa pelos mais necessitados, e que seus próximos quatro anos não serão mais apenas umas férias passadas entre o Alvorada e a Granja do Torto, além de viajar pelo mundo no seu luxuoso jatinho. Pense nisso, D. Marisa. Pegaria muito bem”.

Texto publicado no jornal “Folha de S. Paulo”






10/11/06 23:25:45


Sabedoria do porco-espinho

“Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos-espinhos, percebendo esta situação, resolveram se juntar em grupos. Assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente. Mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que forneciam calor.
E, por isso, tornavam a se afastar uns dos outros. Voltaram a morrer congelados e precisavam fazer uma escolha: Desapareceriam da face da Terra ou aceitavam os espinhos do semelhante.
Com sabedoria, decidiram voltar e ficar juntos. Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que uma relação muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro. Sobreviveram.
O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aceita os defeitos do outro e consegue perdão pelos próprios defeitos”.


Ditados populares

Diz-se:
Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão...
Enquanto o correto é: Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão...

No popular se diz: Cor de burro quando foge
O correto é: Corro de burro quando foge!
Outro que no popular todo mundo erra: quem tem boca vai à Roma
O correto é: Quem tem boca vaia Roma...

Outro que todo mundo diz errado: “Cuspido e escarrado”, quando alguém quer dizer que é muito parecido com outra pessoa.
Correto é: Esculpido em Carrara (Carrara é um tipo de mármore)

Mais um famoso: Quem não tem cão, caça com gato...
O correto é: Quem não tem cão, caça como gato... ou seja, sozinho!






10/11/06 23:24:31



Para refletir

* “Quando os crimes não são castigados logo, o coração do homem se enche de planos para fazer o mal” (Eclesiastes 8:11)

* “Para que o mal triunfe, basta que os bons cruzem os braços” (padre Charbonneau).

* “O homem pode ser privado de tudo, menos de uma coisa: a possibilidade de optar por uma atitude, de escolher um modo de agir, quaisquer que sejam as circunstâncias” (Victor Frankl, sobrevivente do holocausto).

Flash-back

* “Ao réu é dado o direito de mentir. Então, não acho que o réu petista seja diferente de outros réus” (Jaques Wagner, governador eleito).

* “O PT é, de fato, um partido interessante: começou com presos políticos e vai acabar com políticos presos” (Joelmir Beting, em outubro de 2005).

* “O que Deus me tirou em altura me deu em coragem para combater a corrupção do governo dele” (deputado federal Antonio Carlos Magalhães Neto, do PFL, em resposta ao presidente Lula, que o chamou de “deputadozinho”).

* “Araguaia: quem procura osso é cachorro”, “Direitos humanos: o esterco da vagabundagem" (cartazes expostos na entrada do gabinete do deputado Jair Bolsonaro).

Considerações

* “Quanto mais blogs melhor. As pessoas que ficam em casa, diante do computador, contando o que viram, fizeram, acharam ou deixaram de achar, não irão, ao menos no tempo em que se leva para digitar um soneto, me assaltar na rua, dando uma porretada na minha cabeça e me roubando a carteira e todos os documentos” (Ivan Lessa, colunista da BBC).

* “Cuba foi um erro histórico. Irreparável. Não há saúde e educação que possa ser usada em troca de liberdade de expressão e do direito de ir e vir. O fim da era Fidel talvez faça brotar uma bananeira em cada esquina de Cuba” (Fernando Rodrigues, colunista do jornal “Folha de S.Paulo”).

* “O presidente gosta de Zezé Di Camargo & Luciano. O ministro da Cultura gosta de Bob Marley. Ou seja, a música do Brasil não deve ir bem” (Dori Caymmi, cantor e compositor).

* “Eles se amam” (Preta Gil, sobre a amizade entre seu pai, ministro da Cultura Gilberto Gil, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva).






10/11/06 22:16:38

CBA lança unidade em Feira de Santana

Líder nacional no segmento de benefício alimentação, a CBA lançou no dia 29 de setembro, na sede do Centro das Indústrias de Feira de Santana (Cifs), as cestas natalinas 2006. A expectativa é que, este ano, a marca atinja dois milhões de unidades produzidas, o que representa 10% a mais que no ano passado, segundo afirmou Ricardo Freitas, diretor comercial da CBA no Nordeste.
O evento, que contou com a presença de representantes de empresas e associações, além do prefeito José Ronaldo de Carvalho, marcou o início das atividades da nova unidade da CBA em Feira de Santana. Instalada no Centro Industria Subaé, numa área construída de três mil metros quadrados, ela vai distribuir e produzir até o final do ano 30 mil cestas, gerando inicialmente 50 empregos diretos.
“Vejo com bons olhos a chegada da CBA em Feira, principalmente porque não temos hoje nenhuma empresa similar no mercado. Já éramos clientes da CBA, em Minas Gerais, e trazíamos de lá as cestas básicas para nossos funcionários. Agora, vamos comprar aqui”, afirmou o diretor de Recursos Humanos da Belgo Bekaert, Antônio Luiz Sampaio.
O diretor de produção da Yasak, indústria do setor automotivo que fabrica componentes para a Ford, Thomas Pracuch, afirmou que a chegada de uma empresa neste segmento é importante porque “o mercado da Bahia, não estava atendendo a demanda a contento”. Ele explicou que “tínhamos que recorrer a outro estado para comprar as cestas de alimentação, o que impactava na logística e no custo do produto”.
Na opinião de Pracuch, o benefício serve como diferencial competitivo. “É um fator de motivação na captação de recursos humanos e na manutenção de talentos dentro da organização”, afirmou, ressaltando que os departamentos de RH devem fazer estudos e análises para viabilizar a implantação destes benefícios nas suas empresas.
Na Sólida Estruturas Pré-Moldados, segundo o diretor José de Anchieta Leite, os funcionários já recebem benefício alimentação, mas na modalidade de cartão. O problema, segundo ele, é que o crédito nem sempre se reverte em alimento, pois muitos estabelecimentos, que aceitam este tipo de convênio, vendem desde produtos de beleza a bebidas alcoólicas. “Já estamos fazendo a conta para oferecer o benefício da cesta, pois sabemos que ela vai beneficiar não só o nosso funcionário, mas a sua família que também se sentirá valorizada”, afirmou ele.
A abertura do evento, em Open-Door, foi feita pelo presidente do Cifs, Luiz da Costa Neto. “O momento atual representa um crescimento nunca visto na história industrial de Feira de Santana”, afirmou dando boas vindas e louvando a decisão da CBA em instalar no CIS seu segundo empreendimento, uma vez que o grupo já mantém no local a Savon Detergentes em Pó.
O presidente da CBA, Simon Bolívar, fez um rápido pronunciamento lembrando a solidez do grupo, que tem 20 anos de mercado e conta hoje com 4 mil colaboradores. “Estamos trazendo a este mercado o que há de mais moderno em produção, gerenciamento e administração de benefícios aos trabalhadores. Nosso compromisso é trabalhar assessorando as empresas que se preocupam tanto com a qualidade de vida e satisfação dos seus colaboradores como com seu aumento de produtividade”, falou.
Além de assistir a um vídeo institucional, os empresários presentes puderam conferir de perto as cestas natalinas, através de um show room montado no local. Para empresário Dázio Brasileiro Filho, da Merca-Tudo Alimentos, o Natal chegou mais cedo. Ele foi contemplado, através de sorteio, com uma cesta natalina que será entregue em sua residência. “Com esta idade, nunca ganhei nada em sorteio. Esta é a primeira vez. É um bom presságio”, afirmou sorrindo.






10/11/06 20:56:23
FILMES EM CARTAZ

“Os Infiltrados” e “O Sacrifício” são destaques

Por Dimas Oliveira

Drama sobre lealdade e traição, “Os Infiltrados”, de Martin Scorsese, é o principal lançamento - nacional - desta semana cinematográfica, no Orient Cineplace. Outra novidade é o thriller de suspense “O Sacrifício”, já lançado no circuito nacional. Ainda tem o filme de animação japonês “Os Cavaleiros do Zodíaco - Prólogo do Céu”. Continuam em cartaz, o filme de terror “Jogos Mortais 3” e a comédia de erros brasileira “Muito Gelo e Dois Dedos d’Água”, que é até um pouco interessante.
“Os Infiltrados” é a versão americana do filme chinês “Conflitos Internos”, de 2002. A ação com muita violência muda de Hong Kong para Boston: a polícia infiltra um homem no grupo comandado por um chefe do crime organizado, que também consegue infiltrar uma pessoa na polícia. O conflito está instalado. No elenco: Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg, Martin Sheen e Alec Baldwin. Teve orçamento de 90 milhões de dólares e vem precedido de comentários bem favoráveis.
Em “O Sacrifício”, refilmagem de “O Homem de Palha” (realizado em 1973, com Christopher Lee no elenco), Nicolas Cage faz um policial que depois de presenciar um trágico acidente, no qual nada pôde fazer, fica abalado psicologicamente. Ele recebe então uma carta de sua ex-noiva, que o abandonara há anos sem explicações. Ela pede ajuda, pois sua filha pequena desapareceu em Summerisle, uma ilha isolada na costa do estado americano do Maine. Ele se dirige ao local para tentar resgatar a criança. Lá, se vê cercado por uma série de estranhos eventos, que vão se tornando cada vez mais grotescos à medida que avançam os preparativos para a festa anual da colheita promovida pela estranha comunidade. Até que é surpreendido por um encontro com o Homem de Palha.
O diretor Neil LaBute é o mesmo de “Possessão”, de 2002. Teve orçamento de 40 milhões de dólares. O lançamento é da California Filmes.


ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
OS INFILTRADOS (The Departed), de Martin Scorsese, 2006. Com Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg e Martin Sheen. Um jovem policial recebe a missão de se infiltrar na máfia. Aos poucos ele conquista a confiança do chefe, ao mesmo tempo em que um mafioso que foi infiltrado na polícia como informante do grupo, também ascende dentro da corporação. Tanto um quanto o outro se sentem aflitos devido à vida dupla que levam, tendo a obrigação de sempre obter informações. Porém quando a máfia e a polícia descobrem que entre eles há um espião, a vida de ambos passa a correr perigo. Em lançamento nacional. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 152 minutos. Horários: 15, 18 e 21 horas. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTOS
O SACRIFÍCIO (The Wicker Man), de Neil LaBute, 2006. Com Nicolas Cage, Ellen Burstyn, James Franco e Leelee Sobieski. Suspense. Ao investigar o desaparecimento de uma jovem em uma ilha isolada, policial descobre que os moradores da comunidade escondem um grave segredo. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 125 minutos. Horários: 13h45, 16h10, 18h40 e 21h10. Sala 2 (160 lugares.
OS CAVALEIROS DO ZODÍACO – PRÓLOGO DO CÉU (Saint Seya: Tenkai-hen Josô - Overture), de Shigeyasu Yamauchi, 2006. Animação. Os Cavaleiros do Zodíaco se deparam com um novo inimigo, a poderosa deusa Ártemis, que pretende tomar o poder de todo o planeta. Classificação: Livre. Duração: 84 minutos. Horários: 15h40 e 17h25. Sala 3 (167 lugares).
CONTINUAÇÕES
JOGOS MORTAIS 3 (Saw 3), de Darren Lynn Bousman, 2006. Com Tobin Bell, J. LaRose e Angus MacFayden. Terror. O assassino Jigsaw consegue escapar da polícia e mais uma vez desapareceu. Ao mesmo tempo em que é perseguido por um grupo de detetives, ele tem uma médica como alvo. Após uma noite de plantão ela é seqüestrada e levada para uma casa abandonada. A intenção dele é que com seus conhecimentos médicos, ela o mantenha vivo para que possa continuar seus jogos. Em segunda semana. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 109 minutos. Horários: 14h40, 16h50, 19h05 e 21h20. Sala 1 (243 lugares).
MUITO GELO E DOIS DEDOS D’ÁGUA, de Daniel Filho, 2006. Com Mariana Ximenes, Paloma Duarte, Laura Cardoso, Thiago Lacerda e Ângelo Paes Leme. Comédia. Duas irmãs nutrem um desejo de vingança em relação à avó, que durante a infância delas as atormentava. Agora em torno dos 30 anos, elas decidem seqüestrar a avó e levá-la para a casa de praia da família. Juntamente com elas viaja um advogado amigo que não sabe o conteúdo porta-malas. O marido de uma delas estranha a repentina viagem. Em segunda semana. Classificação indicativa: 16 anos. Duração: 99 minutos. Horários: 13h40, 19h15 e 21h20. Sala 3.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.






10/11/06 20:32:15
Comentário de “O Que Sócrates Diria a Woody Allen”

Depois de considerações gerais sobre os perfis de Sócrates e Woody Alen, o seguinte comentário:
“Este livro pretende ser uma introdução à filosofia para os amantes do cinema e uma introdução ao cinema para os amantes da filosofia”, disse Juan Antonio Rivera, filósofo espanhol autor do livro, que é uma coletânea de ensaios escritos a partir da seleção de 26 filmes (“Casablanca”, “Cidadão Kane”, “Balde Runner”, “Laranja Mecânica”, “Matrix”, “Sindicato de Ladrões”, “O Show de Truman - O Show da Vida”, entre outros).
O autor faz introdução a algumas das principais questões éticas e morais de todos os tempos. No livro, encontramos filósofos mais conhecidos, além de Sócrates, Kant, Nietzsche Platão, entre outros, que são apresentados de forma descontraída, o que torna a leitura bem fluída. As ilustrações que precedem a reflexão são extraídas dos grandes filmes citados.
Assim, a mistura de filosofia e cinema rende uma ótima obra literária. O filósofo Juan Antonio Rivera dá-nos uma visão acerca dos filmes e suas implicações morais e psicológicas. Ele faz uma ponte de maneira brilhante entre assuntos que pertencem ao cotidiano da maioria dos seres humanos, como o acaso, o amor, a falta de vontade, a felicidade, entre outras, e que precisam ser ponderados e avaliados.
O livro tem linguagem de fácil assimilação e provoca questionamentos para o livre-pensamento. Rivera parte do princípio que as questões levantadas pelos filmes analisados aparecem como resultado da invenção de vidas fictícias. Um livro profundo e ameno para quem gosta de cinema e de pensar. Ajuda a entender filosofia e a gostar mais ainda de cinema.
Este ano, o autor já lançou outro livro: “Carta Aberta de Woody Allen a Platão”.




Waldir
“A redação da revista “Piauí” gostaria de externar os mais sinceros agradecimentos ao excelentíssimo senhor ministro da Defesa, dr. Waldir Pires, pelo êxito na implantação do PAAA - Programa de Aceleração do Atraso Aéreo”. Trecho do anúncio que a revista veiculou nesta semana na primeira página do jornal “Propaganda & Marketing”.






20/02/07 23:35:19
1





16/02/07 17:08:19
Olney e a literatura

Além de inscrever seu nome – e o de Feira de Santana - no cenário cinematográfico nacional e internacional, Olney São Paulo também era ligado à literatura. Ele escreveu o livro de contos “A Antevéspera e o Canto do Sol”, que teve concorrido lançamento na Livraria Jacuípe, de Humberto Mascarenhas. Olney foi diretor da revista “Sertão”, órgão da Associação Cultural Filinto Bastos, exclusivamente cultural. No número 1 da revista, em 1961, ele escreveu o ensaio “Vingança”.
Um trecho: “- Pois bem moço, na minha terra é assim. Homem que veste calça é homem mesmo, não é cabra safado não! Vosmicê não conhece seu Honório do Calumbi? Homem direito aquele, não é? Ampois. Quero ver dinheiro desse mundo fazer Zé Pedro desistir de tirar a vida dele. Está jurado por todos os santos, pela cabra de Arco-Verde. Não adianta pedido do céu nem da terra. (...)”.
Olney também assinava a coluna Cineópolis no jornal “O Coruja”, do Colégio Santanópolis, onde estudava. Começou escrevendo sobre cinema antes de fazer filmes.






16/02/07 17:07:52
Preso e torturado pelo “crime”
de fazer “Manhã Cinzenta”

Por Adilson Simas

O filme mais importante de Olney São Paulo é “Manhã Cinzenta”, média-metragem que o cineasta realizou em 1969. Mas, quem conhece esse filme? Em Feira de Santana, pouca gente. O jornalista Dimas Oliveira assistiu ao filme porque conseguiu um projetor de 16mm para que Olney mostrasse a cópia que tinha em mãos, projetada em sessão secreta numa parede de casa de familiares. “A exibição clandestina não o satisfazia”, conta Dimas, completando que Olney morreu tentando uma revisão da Censura.
Com “Manhã Cinzenta”, Olney São Paulo garantiu um lugar na História. Ele é o único cineasta brasileiro a ser preso, torturado e processado pelo "crime" de ter feito esse filme. Ele registrou nas ruas um momento histórico: a crise estudantil de maio de 1968 e a atuação da repressão. Uma cópia do filme foi parar nas mãos de um dos seqüestradores do Caravelle desviado para Cuba, em 1969, e Olney foi preso porque a fita teria sido exibida aos passageiros como prova dos desmandos da ditadura.
Após o parecer em que o filme foi considerado como "altamente subversivo", por “incitar o povo contra o regime vigente”, Olney viu-se enquadrado na Lei de Segurança Nacional e processado. Corria o ano de 1971. O filme foi censurado e o autor ficou com o rótulo de maldito, ganhando aposentadoria compulsória no Banco do Brasil, onde tinha um emprego conseguido por concurso – ele começou a trabalhar na agência de Feira de Santana e depois foi transferido para o Rio de Janeiro.
A partir do AI-5, outorgado em 13 de dezembro de 1968, a Censura não tinha preocupação em justificar os atos de proibição e cortes dos filmes. Com a prisão, Olney sofreu danos em sua saúde – ele morreu aos 41 anos e a família sustenta que sua saúde frágil foi abalada por maus-tratos na prisão. Também é registrado o completo desaparecimento dos negativos de "Manhã Cinzenta", nas dependências da Censura. Depois de vetado, o filme nunca mais foi encontrado. Praticamente sumiu da memória cinematográfica nacional, um prejuízo artístico e econômico. Sua última exibição conhecida foi na mostra “Cinema Calado - Filmes Censurados”, realizada em 3 de março de 2001, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.







15/02/07 22:02:36
A confissão de Lula

(Extraído do Blog Reinaldo Azevedo)
Ao anunciar o acordo com a Bolívia sobre o preço do gás, disse o Apedeuta brasileiro na presença do Apedeuta boliviano: “Reconheço a justeza de todos os pleitos bolivianos”. “Todos” quer dizer “todos”, e isso inclui a expropriação da Petrobras e o endosso aos métodos: por meio de ocupação militar. Como sabem, há tempos escrevo aqui — e o fazia desde o site Primeira Leitura: Luiz Inácio Lula da Silva, o criador do Foro de São Paulo, é o chefe de Morales. O índio pode ter exagerado um pouco na performance, nas momices, mas a tungada na Petrobrás foi um acordo. E isso já não é mais juízo meu: é uma confissão de Lula.






15/02/07 21:51:32
“Maioridade penal e hipocrisia”, de Contardo Calligaris
Publicado na “Folha de S. Paulo”, edição desta quinta-feira, 15

Um adolescente de 16 anos fazia parte da quadrilha que arrastou o corpo de João Hélio, 6 anos, pelas ruas do Rio.
A cada vez que um menor comete um crime repugnante (homicídio, estupro, latrocínio), volta o debate sobre a maioridade penal.
Em geral, o essencial é dito e repetido. E não acontece nada. Aos poucos, o horror do crime é esquecido. Não é por preguiça, é por hipocrisia. Preferimos deixar para lá, até a próxima, covardemente, porque custamos a contrariar alguns lugares-comuns de nossa maneira de pensar. 1) A prisão é uma instituição hipócrita desde sua invenção moderna.
Ela protege o cidadão, evitando que os lobos circulem pelas ruas, e pune o criminoso, constrangendo seu corpo. Mas nossa alma "generosa" dorme melhor com a idéia de que a prisão é um empreendimento reeducativo, no qual a sociedade emenda suas ovelhas desgarradas.
A versão nacional dessa hipocrisia diz que a reeducação falha porque nosso sistema carcerário é brutal e inadequado. Essa caracterização é exata, mas qualquer pesquisa, pelo mundo afora, reconhece que mesmo o melhor sistema carcerário só consegue "recuperar" (eventualmente) os criminosos responsáveis por crimes não-hediondos. Quanto aos outros, a prisão serve para punir o réu e proteger a sociedade.
Essa constatação frustra as ambições do poder moderno, que (como mostrou Michel Foucault em “Vigiar e Punir”) aposta na capacidade de educar e reeducar os espíritos. A idéia de apenas segregar os criminosos nos repugna porque diz que somos incapazes de convertê-los.
Detalhe: Foucault denunciou (com razão) a instituição carcerária, mas, na hora de propor alternativas (conferência de Montreal, em 1975), sua contribuição era balbuciante.
2) Em geral, para evitarmos admitir que a prisão serve para punir e proteger a sociedade (e não para educar), muda-se o foco da atenção: "Esqueça a prisão, pense nas causas". Preferimos, em suma, a má consciência pela desigualdade social à má consciência por punir e segregar os criminosos. Ora, a miséria pode ser a causa de crimes leves contra o patrimônio, mas o psicopata, que estupra e mata para roubar, não é fruto da dureza de sua vida.
Por exemplo, no último número da "Revista de Psiquiatria Clínica" (vol. 33, 2006), uma pesquisa de Schmitt, Pinto, Gomes, Quevedo e Stein mostra que "adolescentes infratores graves (autores de homicídio, estupro e latrocínio) possuem personalidade psicopática e risco aumentado de reincidência criminal, mas não apresentam maior prevalência de história de abuso na infância do que outros adolescentes infratores".
3) A má consciência por punir e segregar é especialmente ativa quando se trata de menores criminosos, pois, com crianças e adolescentes, temos uma ambição ortopédica desmedida: queremos acreditar que podemos educá-los e reeducá-los, sempre -e rapidamente, viu?
No fim de 2003, outra quadrilha, liderada por um adolescente, massacrou dois jovens, Liana e Felipe, que passavam o fim de semana numa barraca, no Embu-Guaçu. Depois desse crime, na mesma "Revista de Psiquiatria Clínica" (vol. 31, 2004), Jorge Wohney Ferreira Amaro publicou uma crítica fundamentada e radical do Estatuto da Criança e do Adolescente. Resumindo suas conclusões:
Ou o menor é consciente de seu ato, e, portanto, imputável como um adulto;
Ou seu desenvolvimento é incompleto, e, nesse caso, nada garante que ele se complete num máximo de três anos;
Ou, então, o jovem sofre de um Transtorno da Personalidade Anti-Social (psicopatia), cuja cura (quando acontece) exige raramente menos de uma década de esforços.
Em suma, a maioridade penal poderia ser reduzida para 16 ou 14 anos, mas não é isso que realmente importa. A hipocrisia está no artigo 121 do Estatuto da Criança e do Adolescente, segundo o qual, para um menor, "em nenhuma hipótese, o período máximo de internação excederá a três anos".
Ora, a decência, o bom senso e a coerência pedem que uma comissão, um juiz especializado ou mesmo um júri popular decidam, antes de mais nada, se o menor acusado deve ser julgado como adulto ou não. Caso ele seja reconhecido como menor ou como portador de um transtorno da personalidade, o jovem só deveria ser devolvido à sociedade uma vez "completado" seu desenvolvimento ou sua cura -que isso leve três anos, ou dez, ou 50.






15/02/07 21:07:45

Feira ganha viadutos

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O prefeito José Ronaldo anunciou, na sessão solene desta quinta-feira, 15, na Câmara, que o Município vai construir cinco viadutos na cidade, com investimento de aproximadamente R$ 50 milhões. A obra está prevista para ser financiada em condições de igualdade por receitas próprias do Município - a Prefeitura entra com a metade - e a outra parte advinda de financiamento externo. Foi lido na Câmara o projeto de lei que pede autorização para que o Executivo contraia o empréstimo junto à Corporação Andina de Fomento (CAF), com sede na Venezuela.
Os locais onde serão construídos os viadutos já foram definidos. O maior, devido à localização e necessidade, vai ficar na rotatória da Cidade Nova, e os outros nos cruzamentos entre as avenidas Eduardo Fróes da Motta com Maria Quitéria/Francisco Fraga Maia, João Durval Carneiro/Ayrton Sena e Getúlio Vargas/Nóide Cerqueira. O quinto será construído no cruzamento entre as João Durval Carneiro e a Getúlio Vargas. “As decisões foram tomadas com base na observação do fluxo de veículos nos horários de pico. Milhares de automóveis passam por estes locais todos os dias. Estes equipamentos vão tornar o trânsito mais seguro, contribuindo para que vidas não corram perigo”, disse.
O prefeito destaca que a concretização da obra não apenas vai beneficiar o tráfego, mas melhorar a qualidade de vida dos feirenses, melhorar substancialmente o nível de emprego e uma considerável repercussão na economia local. “Mas devemos salientar que o projeto tem metas mais abrangentes. Vai fixar novos vetores de atração de investimentos e projetar várias alternativas de desenvolvimento para a comunidade”, informou. Os vetores de crescimento seriam possibilitados pela construção de avenidas radiais, que interligariam pontos importantes da área urbana, projetando o deslocamento habitacional.
José Ronaldo afirmou que os projetos apresentados nas mais diversas estâncias do Governo Federal foram aprovados. “Seguimos todos os parâmetros fixados na Lei Federal aplicável à matéria, além de elaborarmos nossa proposta dentro dos parâmetros orçamentários e financeiros vigentes no município”. Ele destacou que os recursos serão destinados à melhoria da qualidade de vida dos feirenses. O prazo da contratação é de dez anos. “Nós estamos como Classe A, na capacidade de tomar empréstimos. Vamos tomar o valor que é necessário, aquilo que o Município vai poder pagar sem oferecer problemas para o desenvolvimento da administração”, afirmou.
Os projetos estão prontos. Foram elaborados a partir do levantamento do volume de tráfego de veículos nos cinco pontos onde serão construídos os viadutos e até mesmo projeção de evolução para os próximos anos, bem como levando em consideração a possível e futura duplicação da avenida Fróes da Mota, o Anel de Contorno. “Acreditamos que em junho todo o processo burocrático deverá estar concluído, até mesmo a licitação internacional. É preciso que façamos uma observação: o Município vai investir em recursos próprios o mesmo valor do empréstimo”, encerrou.






15/02/07 21:02:28
Antônio Carlos Borges Júnior assume
O vice-prefeito Antônio Carlos Borges Júnior foi empossado prefeito, na tarde desta quinta-feira, 15, por José Ronaldo. Ele vai ficar no cargo nos próximos dez dias. O prefeito viaja à noite para a Europa, onde terá encontros de trabalho na Itália e na Espanha. Retorna ao país no dia 25. De acordo à Lei Orgânica do Município, quando o chefe do Executivo viaja ao exterior deve transmitir ao cargo ao vice.
“Vamos a Latina, na Itália, e a Madri, na Espanha, onde teremos reuniões de trabalho”, disse o prefeito. “Neste período, a cidade vai ficar muito bem representada, como na outras duas oportunidades, pelo vice-prefeito, que vem dando sucessivas demonstrações de que é preparado e corresponde às nossas expectativas”, disse.
Antônio Carlos Borges Júnior disse que o afastamento temporário de José Ronaldo não influencia das decisões e metas do governo. “Será a continuidade administrativa e operacional, porque todo plano de ação já está definido. A meta, nos próximos dez dias, é manter o ritmo de trabalho. Como tudo está planejado as ações serão implantadas sem problemas”, considerou.






15/02/07 20:59:29
José Ronaldo destaca realizações do governo desde 2001

Na abertura dos trabalhos do terceiro período da 15ª legislatura da Câmara Municipal, nesta quinta-feira, 15, o prefeito José Ronaldo de Carvalho, destacando as realizações do governo desde 2001, enfatizou a alegria pela inauguração do Parque da Cidade Frei José Monteiro Sobrinho, da fábrica da Nestlé e lembrou do apoio, da demonstração de carinho, da atenção e do respeito que sente por Feira de Santana o ex-governador Paulo Souto.
DESEMPREGO
Ele disse que o desemprego, o mais dramático problema social dos tempos atuais, se combate com medidas efetivas, concretas, dispensando a retórica e os malabarismos do fraseado bonito e sedutor. “O Governo Municipal vem desenvolvendo um conjunto de ações que está apresentando resultados práticos, trazendo para o município empresas que aumentam a oferta de emprego”, disse.
O prefeito afirmou que a Prefeitura aprovou projeto de redução do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e do Imposto Sobre Serviços (ISS), podendo chegar até mesmo a 100% de isenção, a depender da quantidade de empregos diretos. Também instituiu, e nisto tem a marca do pioneirismo, o programa de desburocratização e redução da carga tributária para pequenas e microempresas. Ele disse que as medidas, aliadas ao apoio do ex-governador Paulo Souto, foram indispensáveis para o incremento do Centro Industrial do Subaé (CIS), registrando 54 novos empreendimentos no período de seis anos, mais da metade já em pleno funcionamento, representando, como falou, “a extraordinária cifra de um bilhão e quatrocentos milhões de reais em investimentos, com a geração de 4.500 empregos diretos”.
CONSCIÊNCIA
José Ronaldo afirmou que a maior realização do homem público é a consciência de ter honrado os compromissos assumidos com a comunidade. “Bem ao estilo do homem sertanejo, com franqueza ao extremo, sem rodeios e sem manipulação das palavras podemos afirmar, com absoluta convicção, que cumprimos plenamente o que afirmamos nesta tribuna, no ano passado”, considerou. Ele disse que o Hospital da Criança, conforme anunciado no ano passado, foi inaugurado no dia 12 de outubro e está funcionando plenamente.
A política de desenvolvimento social que está sendo praticada em Feira de Santana tem como alicerce o preceito do respeito à cidadania, tratando o indivíduo com dignidade, ignorando e desprezando práticas clientelistas ou movidas por apadrinhamentos. “Por isso mesmo, nosso trabalho nessa área vem recebendo o reconhecimento de instituições como Unicef e Fundação Abrinq, que outorgaram ao Município o título de amigo da criança, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Ministério da Saúde, Ministério da Educação e Secretaria Especial dos Direitos Humanos”, alinhou.
José Ronaldo disse ainda que neste ano vai ser implantado o Projeto de Acessibilidade aos Portadores de Necessidades Especiais, Acesso Total, serviço gratuito de transporte para portadores de necessidades especiais, para viagens em vans, levando passageiros para hospitais, centros de reabilitação, escola e até universidade. Também falou sobre o conjunto habitacional para famílias carentes, no Aviário, fruto de uma parceria entre o Município, o Estado e a União, com 270 residências. “Pela primeira vez na história de Feira de Santana, um empreendimento desta natureza é entregue com infra-estrutura completa: água encanada, energia elétrica e rede de esgotamento sanitário”, contou.
CULTURA
José Ronaldo afirmou que o respeito ao passado, ao patrimônio artístico e cultural também são preocupações constantes do governo. Graças a gestões que foram realizadas junto aos empresários, foi possível a restauração de vários prédios históricos. “Entretanto, a iniciativa mais direta está sendo a restauração do Paço Municipal, o imponente prédio que leva o nome da heroína Maria Quitéria, construído na década de 20, do século passado, com linhas arquitetônicas de grande beleza estética, que voltarão aos traços e cores originais. Agora, com a pintura do Mercado de Arte Popular teremos, no centro da cidade, um sítio histórico revitalizado, formado também pela Igreja de Senhor dos Passos, o prédio em frente e a Prefeitura”.
O prefeito disse que vai continuar trabalhando com o mesmo entusiasmo e compromissos registrados em 1o de janeiro de 2001, “quando tínhamos consciência da dimensão do desafio que iríamos enfrentar, sabíamos do quanto seríamos exigidos, o Executivo, o Legislativo e a sociedade. E tínhamos certeza de que Feira não nos abandonaria no apelo de união em defesa da nossa terra, para soerguermos a Princesa do Sertão, para levantarmos a dignidade do nosso povo, para regatarmos a auto-estima e amor por este rincão formoso”.
Ele disse que vai continuar pavimentando ruas, atendendo as reivindicações da população, principalmente nos bairros mais carentes e mais necessitados, bem como continuar com as obras de esgotamento sanitário, como as que recentemente foram iniciadas no Conjunto Milton Gomes e no Centenário e na Chácara São Cosme. “Praças novas serão construídas e outras serão restauradas ou reconstruídas, para que a população disponha de áreas para o lazer, para a diversão, para o encontro de amigos e familiares. Vamos continuar investindo no Centro de Abastecimento, concluindo o galpão de ferragem, conhecido como Pau da Miséria e vamos licitar a restauração do galpão de verduras, bem como dar prosseguimento ao projeto de revitalização das feiras livres”, enumerou.
Por fim, também afirmou que vai ser construída uma ciclovia de seis quilômetros e meio na avenida João Durval e na avenida Presidente Dutra.






15/02/07 20:34:56
Apoio
Agradecimento ao radialista Renato Ribeiro pelo apoio que tem dado a este blog, divulgando-o em seu programa “Rádio Repórter”, de segunda-feira a sexta, na Rádio Subaé, entre 16 e 18 horas.






15/02/07 20:32:45
Istoé
A revista “Istoé” agora é de um baiano (de Juazeiro). A publicação estava em crise e com funcionários em greve, mesmo com todo apoio que deu ao governo Lula. Nelson Tanure, também dono do “Jornal do Brasil”, fechou a transação com Domingo Alzugaray.






15/02/07 20:29:09
“Parlamento ou chiqueiro”
Conhecida por seu estilo contundente e elegante, a revista “The Economist” critica os políticos brasileiros na edição desta semana. “Parlamento ou chiqueiro?” é a questão colocada no título do editorial, na seção “Américas”. No texto, a explicação de que a matéria trata sobre “a campanha fracassada para limpar uma legislatura corrompida”.
O texto da revista conclui que “a tarefa mais difícil é proteger a democracia brasileira dela mesma”.
Os antiamericanos devem estar indignados pelas verdades contidas.






15/02/07 20:23:30
Nos corredores
Deu na coluna “Tempo Presente”, do jornal “A Tarde”, edição de quarta-feira, 14:
“Minutos depois de Lula pedir ao PMDB que indicasse um nome competente e ético para assumir um ministério, brincava-se ontem em Brasília que alguém perguntou ao presidente: pode ser só competente”.
Nesse partido, nem uma coisa nem outra. Competência e ética passam longo dele.






15/02/07 20:18:26
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
TURMA DA MÔNICA EM UMA VIAGEM NO TEMPO, de Maurício de Sousa, 2007. Animação. Um acidente na máquina do tempo construída por Franjinha faz com que a turma da Mônica (mais Cebolinha, Magali e Cascão) tenha que viajar por diversas eras. Classificação: Livre. Duração: 80 minutos. Horários: 14h10, 15h55, 17h40 e 19h25. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTOS
BABEL (Babel) de Alejandro González-Iñarritu, 2006. Com Brad Pitt, Cate Blanchet, Gael García Bernal e Michael Pena. Drama. Um ônibus repleto de turistas atravessa uma região montanhosa do Marrocos. Entre os viajantes está um casal de americanos. Ali perto, dois meninos manejam um rifle dado pelo pai para proteger a criação de cabras da família. Um tiro atinge o ônibus, ferindo a americana. Este fato afeta a vida de pessoas em vários pontos diferentes do mundo: nos Estados Unidos, onde o casal deixou seus filhos aos cuidados da babá mexicana; no Japão, onde um homem tenta superar a morte trágica de sua mulher e ajudar a filha surda a aceitar a perda; no México, para onde a babá acaba levando as crianças; e mesmo, no Marrocos, onde a polícia passa a procurar suspeitos de um ato terrorista. Classificação indicativa: 16 anos. Duração: 145 minutos. Horários: 15 horas, 17h55 e 20h50. Sala 1 (243 lugares).
ANTONIA, de Tata Amaral, 2006. Com Negra Li, Leilah Moreno, Quelynah, Cindy, Thaíde e Sandra de Sá. Drama. Quatro amigas de infância que moram na periferia de São Paulo têm em comum o sonho de decolar na carreira musical. Elas formam um conjunto e passam a cantar rap, soul, MPB e pop em bares e festas da classe média. Mas, no caminho vão enfrentar como obstáculos o cotidiano violento em que vivem e a pobreza. Classificação: 12 anos. Duração: 90 minutos. Horário: 21h10. Sala 4.
CONTINUAÇÕES
A GRANDE FAMÍLIA, de Maurício Farias, 2007. Com Marco Nanini, Marieta Severo, Pedro Cardoso, Andréa Beltrão, Guta Stresser, Lúcio Mauro Filho e Dira Paes. Comédia. Após passar mal e ir ao médico, Lineu está convicto de que morrerá em breve. Ele esconde a situação da família e desiste de ir a um tradicional baile, o que faz com que Nenê convide um ex-namorado para lhe causar ciúmes. Em quarta semana. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 105 minutos. Horários: 14h30, 16h40, 18h50 e 21 horas. Sala 2 (160 lugares).
ROCKY BALBOA (Rocky Balboa), de Sylvester Stallone, 2006. Com Sylvester Stallone, Burt Young e Milo Ventimiglia. Drama. O lendário boxeador Rocky Balboa está aposentado e leva uma vida tranqüila. Mas, uma simulação de computador faz com que Rocky retorne aos ringues, para enfrentar o campeão mundial dos pesos pesados, que o desafia. Em segunda semana. Classificação indicativa: 12 anos. Duração: 103 minutos. Horários: 14 e 19 horas. Sala 3 (167 lugares).
APOCALYPTO (Apocalypto), de Mel Gibson, 2006. Com Rudy Youngblood, Dalia Hernandez e Jonathan Brewer. Aventura. Jaguar Paw leva uma vida tranqüila, mas que é interrompida devido a uma invasão. Os governantes de um império maia em declínio acreditavam que a chave para a prosperidade seria construir mais templos e realizar mais sacrifícios humanos. Ele é capturado para ser sacrificado, mas consegue escapar. Agora, guiado apenas pelo amor que sente por sua esposa e pela filha, ele realiza uma corrida desesperada para chegar em casa e salvar sua família. Em segunda família. Classificação indicativa: 16 anos. Duração: 146 minutos. Horários: 16h10 e 21h10. Sala 3.
Obs.: Semana de 16 a 22 de fevereiro.
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.






15/02/07 20:17:10
Filmes em Cartaz

“Babel” é mais importante lançamento



Três novidades e três continuações nesta oitava semana cinematográfica. O mais importante lançamento é o drama “Babel”, dos espanhol Alejandro González-Iñarritu, que recebeu sete indicações ao Oscar, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor, e que ganhou o Globo de Ouro de Melhor Filme - Drama, além de ter sido indicado em outras quatro categorias.
”Antonia” é um drama brasileiro, que mostra quatro garotas que formam um conjunto na periferia de São Paulo e enfrentam obstáculos como a violência e a pobreza. “Turma da Mônica em uma Viagem no Tempo”, em lançamento nacional, é uma animação de Maurício de Souza, que utilizou 2D (segunda dimensão) e 3D (terceira dimensão), esta nos cenários.
Continuam em cartaz o excelente “Apocalypto”, de Mel Gibson, sobre a decadência do império maia; “Rocky Balboa”, com Sylvester Stallone revivendo sua criação e maior sucesso - são cinco os filmes anteriores da série -, ambos em segunda semana, e a comédia brasileira “A Grande Família”, já em quarta semana.






14/02/07 19:44:14
Do Blog Reinaldo Azevedo:

Muita sociologia velha está dourando os crimes novos, como sempre”

Dever do PT
Quanto mais o PT se comportar como ele realmente é, melhor. É preciso que seus “aliados” tenham claro que o primeiro dever do petismo com a sua história é a traição.

O que é isso, companheiro?
Lula pediu ao PMDB nomes “competentes e éticos” para integrar o governo. Xiii. E agora? Três coisas num só: peemedebista, competente e ético? É agora que eu quero ver.

Demagogia
(...) posso afirmar com conhecimento de causa - e quem me conhece sabe que é verdade: o crime é uma escolha. Como qualquer outra. Eu, por exemplo, tive chance de dizer “não”, tanto quanto outros, submetidos ao mesmo ambiente e às mesmas variáveis socioeconômicas, disseram “sim”. Há mais pobres criminosos não porque a pobreza predisponha ao crime, mas porque há mais pobres no mundo.






14/02/07 19:15:26
Prefeito passa dez dias na Europa
O prefeito José Ronaldo viaja para Europa, nesta quinta-feira, 15. Será a terceira viagem que faz ao “Velho Continente, a trabalho” - a primeira foi para a Alemanha, a segunda para a França e, nesta terceira vai à Itália e, depois, à Espanha. Retorna ao Brasil no domingo, 25.
A transmissão do cargo - como a viagem é para fora do país, este procedimento deve ser feito -, para o vice-prefeito e secretário de Transportes e Trânsito, Antônio Carlos Borges Júnior, está marcado para a tarde de quinta-feira em solenidade simples no seu gabinete de trabalho, no prédio da Prefeitura.
Na Itália José Ronaldo vai participar, em Latina, região de Lazio, da terceira reunião do Projeto Internacional dos Direitos da Mulher Solteira, que tem a coordenação da cidade anfitriã e a participação do município italiano de Ariccia, das organizações Evnar, da Bélgica e Enaip Sardegna, da Itália, dos municípios de Independencia, do Peru, San Joaquim e El Bosque, ambos do Chile, Tres de Febrero, da Argentina e de São Bernardo do Campo, de São Paulo.
O prefeito vai apresentar aos participantes do projeto, que é desenvolvido pela Urbal-Rede 10 e pela União Européia, o censo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em Feira de Santana, com foco no número de mulheres que chefiam economicamente suas famílias. “É a nossa realidade que vai estar sendo mostrada para os representantes dos municípios participantes e dos órgãos e instituições da Europa”, afirmou.
“Acredito que a realidade destas cidades, exceto as européias, não sejam muito diferentes da nossa, onde as mulheres cada vez mais estão tomando a dianteira das decisões nas suas casas”, disse José Ronaldo. Em Feira, cerca de 32% dos domicílios são chefiados por pessoas do sexo feminino. “Temos um problema: nem sempre elas estão devidamente preparadas para assumir mais esta responsabilidade. Vamos tentar buscar a solução, que são as viabilidades para que este segmento desempenhe bem as suas funções e, assim, aumentem suas rendas”, considerou.
Na Espanha, vai a Madri se encontrar com autoridades e funcionários do município. “Estamos buscando intercâmbio técnico, cultural e, se possível, alguma ajuda para podermos desenvolver projetos na área social de Feira de Santana. Estamos muito interessados em aprender, em trocar experiências”, falou.







14/02/07 19:14:34
José Ronaldo apresenta mensagem na Câmara nesta quinta-feira
O prefeito José Ronaldo de Carvalho participa nesta quinta-feira, 15, na Câmara Municipal, da sessão solene de abertura do terceiro período da atual legislatura. Na sua mensagem, ele vai fazer um detalhado balanço do que fez à frente do Município nos últimos seis anos e quais são as principais metas de governo para os próximos dois anos.
“A Tribuna da Câmara é o local ideal para que as realizações feitas em vários setores sejam evidenciadas. De mostrar à sociedade o que foi feito, onde o dinheiro foi aplicado. Afinal, na galeria vai estar o povo e no plenário seus representantes políticos”, afirmou o prefeito. A cerimônia está marcada para às 9 horas.
Na mensagem ele vai citar os avanços na saúde pública, com a construção do Hospital da Criança e de dezenas de unidades do Programa Saúde da Família (PSF), da pavimentação de ruas, extensão das redes de energia elétrica e de abastecimento de água na zona rural, recuperação e construção de novas escolas, a chegada de novas indústrias ao Centro Industrial do Subaé (CIS), que estão gerando milhares de empregos diretos e indiretos e a inauguração do Parque da Cidade Frei José Monteiro Sobrinho.
José Ronaldo também vai falar sobre suas metas para os exercícios de 2007 e para o próximo ano, em todos os campos da administração pública. “Não vamos criar expectativas entre os feirenses, mas mostrar o que pretendemos realizar. São obras e serviços que efetivamente vão contribuir para que se registre ganho na qualidade de vida de todos”, considerou. Ele também vai agradecer o apoio que vem recebendo da Câmara. “É uma sintonia que vem dando bons resultados para o município. Como prega a democracia, somos independentes, mas harmônicos”, disse.
O prefeito salientou o que se quer é um município mais próspero e mais humano: “É visto que avançamos em praticamente todas as áreas. Fizemos muito, mas temos muito ainda para ser feito. Essa é a nossa determinação. E acredito que este também seja o desejo de todos os feirenses”.







14/02/07 19:14:03
Funcionamento do Iguatemi no Carnaval
Durante os festejos do Carnaval, o Iguatemi funcionará em horário especial. Confira:
Sábado, 17: Lojas, das 10 às 22 horas; praça de alimentação, das 12 às 21 horas.
Domingo, 18: Lojas, das 14 às 20 horas; praça de alimentação, das 12 às 21 horas.
Segunda-feira, 19: Lojas estarão fechadas; praça de alimentação, das 12 às 21 horas.
Terça-feira, 20: Lojas estarão fechadas; praça de alimentação, das 12 às 21 horas; Lojas Americanas, das 12 às 20 horas; Hiper Bompreço, das 8 às 19 horas.
Quarta-feira, 21: Lojas, das 10 às 22 horas; praça de alimentação, das 12 às 21 horas.
O Multiplex Iguatemi funcionará normalmente durante o período.






14/02/07 18:00:00
Nomeação
Saiu no “Diário Oficial do Estado” desta quarta-feira, 14, a nomeação de Gilmário Evangelista dos Santos, para o cargo de coordenador II do Hospital Geral Clériston Andrade. Não se sabe de quem foi a indicação.






14/02/07 14:33:19
Deu no Blog de Carlos César
(jornalista Carlos César Higa, de Brasília)
O que um cargo não faz
Ao ver que Lula daria cargos no governo para o PDT, o senador Jefferson Perez deixou de lado as críticas contra o governo e se pôs ao lado do cara que até o ano passado ele dizia que era um “semideus” e que sua reeleição seria um risco para o país. O que um cargo não faz para que um político mude de idéia.






14/02/07 14:32:34
Deu no Blog de Carlos César
(jornalista Carlos César Higa, de Brasília)
O PT odeia a imprensa
Se dependesse do PT, a imprensa brasileira deveria ter como exemplo a revista “CartaCapital” e os escritos de Paulo Henrique Amorim no seu blog. As corrupções do governo Lula começaram no governo anterior. Lula não sabia de nada e a imprensa é muito preconceituosa contra um operário que chegou ao cargo mais importante do país. Para os petistas, a imprensa brasileira deveria ignorar as denúncias de corrupção do governo Lula. Deveria passar para todo o Brasil que tudo foi feito há muito tempo e que não seria justo se eles não se beneficiassem destas manobras um dia combatida por eles.
Mas, a imprensa não apresentou Marcos Valério para Delúbio Soares. Muito menos recomendou à Lula que fizesse de Roberto Jefferson um aliado. A imprensa não trouxe de volta as denúncias contra Jáder Barbalho quando este se aliou à Lula. O PT quer passar a impressão que a vitória de Lula foi uma derrota da mídia nativa. Foi a mídia nativa que seqüestrou Lula e não deixou que ele participasse dos debates no primeiro turno. Foi a mídia nativa que cochichou no ouvido dos aloprados que os Vedoin tinha um dossiê que poderia acabar com a candidatura de José Serra para o governo de São Paulo e detonar Geraldo Alckmin fazendo ele perder para Lula já no primeiro turno. A mídia foi tão boazinha para o governo Fernando Henrique, para que este preconceito contra o governo Lula?
Quando era oposição, o PT pegava jornais e revistas e subia nos palanques gritando punições contra os envolvidos. Hoje, quando o PT está no governo, vemos os mesmos corruptos tão criticados no passado sendo aliados do governo Lula, um governo que defendia a ética na política.
O PT quer fiscalizar a imprensa. Quer que ela dê notícias agradáveis sobre o governo Lula e as desagradáveis (como as trapalhadas dos seus aloprados) fosse mostrada como algo que sempre acontecia. A imprensa precisa ser livre, independente de vontades político-partidárias ou estatais. Mesmo com seus erros, a imprensa precisa ter voz ativa na nossa sociedade e, divulgando os podres do governo para que sejam investigados e os corruptos punidos.






14/02/07 14:26:50
Deu no Blog de Carlos César
(jornalista Carlos César Higa, de Brasília)
Prefeito
Em outra situação constrangedora, desta vez na inauguração de uma fábrica da Nestlé em Feira de Santana (108 km de Salvador), Lula e o governador da Bahia, Jaques Wagner, ouviram o prefeito da cidade, José Ronaldo (PFL), creditar ao ex-governador Paulo Souto (PFL) os méritos pela instalação da fábrica.
O prefeito agradeceu ao presidente pelos investimentos realizados na Bahia, mas completou: “Agradeço ainda mais ao governador Paulo Souto pela inauguração da fábrica. Ninguém trabalhou mais para trazer esta unidade do que meu amigo Paulo Souto”.
Constrangido, Wagner, que derrotou Souto na última eleição, reconheceu o trabalho do seu antecessor. “O governo passado trabalhou bem e trouxe a Nestlé para a Bahia. Eu apenas dei sorte de ganhar as eleições e participar da inauguração da fábrica”.







14/02/07 14:09:09
Conferência nacional sobre comunidades terapêuticas entre 16 e 19

Entre esta sexta-feira, 16, e segunda-feira, 19, Feira de Santana vai acolher a VIII Conferência da Aliança das Comunidades Evangélicas Terapêuticas do Brasil (Aceb). O evento, de caráter nacional, tem como tema “Transformação”. Segundo o pastor José Alberto dos Santos Bispo, presidente da instituição, “neste ano, o convite é à uma transformação para uma vida com propósito. Por isso, estaremos aprendendo, buscando e lutando por uma transformação ética, familiar, religiosa e social”.
A Aceb é uma organização não-governamental que aglutina comunidades terapêuticas especializadas na prevenção primária, secundária e terciária ao uso abusivo de drogas e também igrejas evangélicas que apóiam ou desenvolvem ação missionária nessa área, como é o caso da Igreja Batista Bethânia - que apóia o Centro de Recuperação Nova Vida - e que será local do evento.
Estão confirmadas presença de delegações do Espírito Santo, Goiás, Maranhão e Mato Grosso, além da Bahia. Entre os palestrantes, o pastor Roberto Alves, que desenvolve ação missionária em Goiânia, e o professor Nelson Navarro, que vai tratar sobre ética.






13/02/07 19:16:33
Defesa de mestrado
Para obtenção do título de Mestre em Clínica Odontológica, o odontólogo Waldécio dos Santos Vita defendeu dissertação, “Análise Morfológica da Resposta Tecidual ao Implante de Dois Materiais Retrobturadores no Tecido Subcutâneo de Ratos”, de mestrado
A banca examinadora foi formada pelos professores doutores Mitermayer Galvão dos Reis, Jean Nunes dos Santos e Aparecida Maria Cordeiro Marques.
O local da defesa de mestrado foi Faculdade de Odontologia da Universidade Federal da Bahia (Ufba), no dia 9 passado.
Segundo Vita, a justificativa da pesquisa foi “a busca por materiais que apresentem boas propriedades físico-química e comportamento biológico aceitável com custo mais acessível aos profissionais e aos pacientes, que é um objetivo constante na odontologia”.









13/02/07 19:16:00
Sérgio Aras é finalista de prêmio na área de segurança do trabalho

O diretor do Departamento de Meio Ambiente, órgão da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, Sérgio Aras, é um dos 15 finalistas do Prêmio Destaque 2007 de Segurança no Trabalho, que é realizado anualmente pela revista “Cipa”, que é editada em São Paulo. Ele é primeiro secretário da Federação Nacional dos Técnicos em Segurança do Trabalho (Fenatest). A votação é feita pela Internet, no site www.cipanet.com.br/premio.asp. É permitida apenas um voto por máquina.
A eleição é anual e relativa a 2006. Participam os técnicos que desenvolveram serviços considerados relevantes. Sérgio Aras, até o momento, está na décima posição. “O importante não é ganhar, mas ter o trabalho reconhecido pela categoria profissional, porque participam técnicos em segurança do trabalho de todo país”, considerou. Os mais citados na primeira fase passam à fase seguinte.
A solenidade de entrega dos diplomas aos 15 finalistas acontece no final deste mês, em São Paulo. Apenas dois técnicos que desenvolvem suas atividades no Nordeste estão entre os finalistas. “Este afunilamento dá a exata dimensão da importância deste prêmio. Se vamos chegar entre os primeiros, não sei. Mas é sempre bom figurar entre aqueles que participarão do evento final”, afirmou Aras.







13/02/07 19:11:21
Chuva é bênção
Segundo o Canal do Tempo (http://weather.com) vai chover até a próxima quarta-feira, 21. Chuva deve ser vista como bênção de Deus.






13/02/07 19:10:24
PPP
Informações publicadas nos jornais desta terça-feira, 13, dão conta que nos próximos 30 dias, poderá ser lançado o edital de concorrência para as empresas - que vão cobrar pedágio - que pretendem restaurar e manter trechos das rodovias BR-324 (trecho que liga Feira de Santana a Salvador) e BR-116 (trecho que vai de Feira de Santana à divisa da Bahia com Minas Gerais. Será a primeira Parceria Pública-Privada (PPP) do Governo Federal, que está sendo inserida no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC).
O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou os estudos técnicos, econômicos e financeiros do projeto.






13/02/07 19:09:53

Visita inútil
O senador César Borges (PFL) considerou que a visita do presidente Lula foi “inútil para os baianos”. Segundo o senador, “além de não trazer nenhum benefício ao povo do Estado, Lula ainda inaugurou obras realizadas com recursos privados, obtidos pela política de atração de investimentos sustentada por governos do PFL”.
“O presidente está se notabilizando por inaugurar investimentos privados, isto é, os que ainda não foram desestimulados pela sua política econômica”, disse mais. Para César Borges, “enquanto Lula inaugura investimentos privados, como a nova fábrica da Nestlé, ou outros que foram iniciados por governos anteriores, como a exploração de gás no campo de Manati, o seu próprio governo ainda não conseguiu nada de novo para a Bahia”.






13/02/07 19:09:21
ACM e as gafes de Lula
O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL) denunciou da tribuna do Senado, na segunda-feira, 12, o que considerou gafes do presidente Lula e do governador Jaques Wagner, que inauguraram na sexta-feira, 9, a fábrica da Nestlé “como se tivessem trabalhado para atrair essa obra”. Ele disse que “tudo começa mal quando a verdade não é explícita”. ACM falou que a falácia do presidente e do governador foi desmentida pelo prefeito José Ronaldo. Segundo o senador, “é terrível para um presidente ouvir o que ouviu” (referindo-se ao discurso do prefeito).






13/02/07 12:57:23
Agora um novo golpe: Multa do Detran

Nos cruzamentos das cidades, alguém com uma câmera digital, fotografa placas dos carros que passam. Com as placas e as fotos e com ajuda de despachantes, descobrem os endereços e nomes dos proprietários dos veículos.
Com um computador e uma impressora laser fazem uma montagem e imprimem boletos perfeitamente idênticos a uma multa. Só que os dados para liquidação dessa multa, são de uma conta laranja.
A vítima recebe a multa pelo correio, fica na dúvida da infração, mas acaba pagando no banco ou via Internet, sem verificar no site do Detran se essa multa existe mesmo, mas na realidade foi vítima de um golpe.
Portanto, antes de pagar qualquer multa, entre no site do Detran e verifique se essa multa existe mesmo.
A recomendação é de Jorge Nery, da chefia de Segurança do Detran.







12/02/07 20:21:17
Nomeação
O capitão Leonir Oliveira Moraes foi nomeado para o cargo de diretor adjunto do Colégio da Polícia Militar, em Feira de Santana. Saiu no “Diário Oficial do Estado”, edição de sábado, 10, e domingo, 11. Ele também é pastor evangélico.






12/02/07 19:09:31
Lesmice
Alfredo Falcão ainda está como diretor-geral do Centro Industrial do Subaé (CIS) no “Guia de Órgãos e Titulares do Governo do Estado da Bahia”, publicação da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (Prodeb). O mesmo acontece com Maria das Graças Pimenta, que ainda aparece como diretora da Diretoria Regional de Saúde (2ª Dires). Ambos já foram exonerados dos cargos.






12/02/07 18:59:13
Conselho Municipal de Cultura

Os artistas de todos os segmentos culturais locais estão sendo convidados para participar das discussões sobre a criação do Conselho Municipal de Cultura da Cidade de Feira de Santana.
O encontro está marcado para o dia 22, às 15h, no Centro de Cultura Maestro Miro, na Muchila, com a participação do secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Maurício Carvalho, e do diretor-presidente da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa, Augusto César Orrico.






12/02/07 18:51:49
Marketing
Norma Mônaco assumiu a Gerência de Marketing da Orient Filmes, empresa que controla o Orient Cineplace, em Feira de Santana, Multiplex Iguatemi, Cineplace Itaigara, Center Lapa, Ponto Alto e Tupy, em Salvador, Villas Boulevard, em Lauro de Freitas, Cariri I e II, em Juazeiro do Norte-CE, River I e II, em Petrolina-PE.
Ela é filha de Aquiles Mônaco, fundador da empresa. Norma substitui a Iracema Volta. O Blog Demais deseja boas-vindas e um trabalho profícuo e de parceria.






11/02/07 18:28:54
Ponto
A inauguração do Parque da Cidade mobilizou Feira de Santana na manhã deste domingo, 11. Todo mundo queria conhecer o equipamento. A região ficou congestionada com o evento. A cidade agora tem um espaço público de lazer. Ponto para o governo do prefeito José Ronaldo.






11/02/07 18:28:21
Presenças e ausências
Pelo menos enquanto estive no Parque da Cidade, na manhã de ontem, durante os atos de inauguração do importante equipamento, não foram vistos o deputado estadual Tarcízio Pimenta e a ex-deputada Eliana Boaventura. Estavam lá junto com o prefeito José Ronaldo de Carvalho: o ex-governador Paulo Souto, muito cumprimentado, seu filho, deputado federal Fábio Souto, deputado federal Fernando de Fabinho, vice-prefeito Antônio Carlos Borges Júnior, todos secretários municipais, muitos diretores e chefes, ex-secretária de Estado da Educação Anaci Paim, ex-deputado estadual Humberto Cedraz, vários vereadores da bancada governista e até o vereador petista Marialvo Barreto. “Estou aqui para conhecer este espaço público. Só não vou fazer festa com eles (com o prefeito e aliados)”, disse ao blog.






11/02/07 18:27:13
A Bahia e o PIB
A Bahia segue sendo um dos espaços privilegiados de crescimento dos investimentos privados no Brasil. No primeiro bimestre, fruto da política de atração de empresas, entraram em operação dois grandes empreendimentos, a Nestlé e a Bridgestone, ampliando e diversificando o parque industrial do Estado e dando novo impulso ao crescimento do PIB.
Aliás, o incremento do PIB baiano em 2006 foi de 3%, número expressivo numa conjuntura em que o Brasil apresentou um crescimento inferior a 2,5%. E, o mais importante, quem puxou o crescimento foi a indústria. Não fosse o fraco desempenho da agropecuária, debilitada pelos problemas de câmbio e do clima, o PIB baiano cresceria mais.
De Armando Avena, em sua coluna “Momento Econômico”, no “Correio da Bahia”, edição deste domingo, 11.






11/02/07 00:31:24
Povo, povinho, povão
Por Ildásio Tavares
Uma das melhores conceituações de democracia que conheço é a de Abraham Lincoln no famoso discurso de Gettisburg, todo ele um primor de concisão, a servir de exemplo para os nossos políticos e seus intragáveis bolodórios, a começar pelo inimigo público número um da língua portuguesa, o Sr. Luiz Inácio Lula da Silva.
Eis a definição de Lincoln: o governo do povo, para o povo e pelo povo. Caso ressuscitasse, ele remorreria de raiva se soubesse que, ao sul da fronteira, o seu conceito se tivesse transformado em governo do bolso, para o bolso e pelo bolso.
E, para que esta proposta se concretizasse, ela teria que vir camuflada pela mais torpe demagogia, isto é, em nome do povo, pode-se fazer tudo. As mais arbitrárias arbitrariedades, as mais cafajestes cafajestadas, tudo, tudo pode-se fazer, acobertado pelo fim que justifica o vil e desonesto. Para a maior glória da esquerdice.
Tinturou a camisa da incompetência, ela sobe no pódio e de lá comanda um caminhão de asneiras que, no mínimo, funcionam sim, como competentes cabos eleitorais da direita. Eu já vi este filme.
Uma caterva de imbecis, cheios de idéias tão revolucionárias quanto desastrosas começam a mudar tudo e tudo começa a dar merda.
Mesmo assim a galera continua a se atolar na própria fantasia, pois quanto mais se mexe na merda, mais ela fede.
Neguinho não está nem aí. É tudo dono da verdade. Têm solução pra tudo, principalmente porque tudo está errado e algum salvador da pátria tem que aparecer pra botar o trem nos trilhos. E tome-lhe besteira. Aplaudida. Justificada em longas entrevistas de futurologia na imprensa esperançosa, coitada, louca, louca por alguma solução, alguma garantia, promessa até, de que a vaca dôdia não vai pro brejo, nem que seja com a mídia toda segurando a dita cuja pelo rabo em mais um capítulo do filme “Brasileiro, Profisão Masoquista”.
Povo é povo. Mas nossos líderes não querem que o seja. Querem que sejamos um povinho, com a mão estendida, choramingando. Nos tratam como povinho, na tapeação, dando-nos migalhas da renda que nós geramos com o nosso trabalho e ganhando fortunas nas nossas costas. Povinho. Quanto tempo vai ficar assim? Povão, talvez seja pior. Povão quer circo e pão. Televisão. Um forrozão. Carnaval e feijoada. Terceira divisão e cacete de Filipão. Ah, povão besta, que pensa que é povo, mas é pior que zé mane, é povinho mesmo, quer viver de esmola, pensando que o governo é outra coisa quando ele faz parte de nós e não passa de nossa banda podre. Povo, povinho, povão. Quem rima é a corrupção. Brasileira que é Raimunda precisa tomar vergonha.
Transcrito da “Tribuna da Bahia”, edição deste sábado, 10.






11/02/07 00:04:14
Erro
O ministro de Minas e Energia, que fez parte da comitiva do presidente Lula em Feira de Santana, na sexta-feira, 9, é Silas Rondeau e não Silas Rondon como grafou o jornal “Folha do Estado”, edição deste sábado, 10.






11/02/07 00:00:05
Lembrança e cobrança
Ainda em seu discurso, o prefeito José Ronaldo lembrou ao presidente Lula, que quando ele esteve em Feira de Santana (em 12 de setembro de 2003), para inaugurar a ampliação da Pirelli, solicitou a duplicação do Anel de Contorno. Mais de três anos depois, nada aconteceu.






10/02/07 23:55:07
Prefeito de atitude
O prefeito de Feira de Santana é José Ronaldo de Carvalho. Lula é o presidente do país e Jaques Wagner o governador do Estado da Bahia. Ambos, estavam pongando num empreendimento em que nada contribuíram para sua concretização.
Então, nada mais oportuno que a fala do prefeito durante a inauguração da unidade da Nestlé, na sexta-feira, 9. José Ronaldo, na presença de Lula e Wagner, salientou a importante participação do ex-governador Paulo Souto na captação a indústria de alimentos para o Centro Industrial do Subaé (CIS).
“Agradeço a presença do presidente e do governador, mas agradeço muito mais ao meu querido amigo e ex-governador Paulo Souto. Ele, sim, foi o responsável pela inauguração desta fábrica e de outras tantas que estão povoando o pólo industrial do Subaé”, disse, com propriedade, firmeza e segurança. Imagens da televisão e fotografias mostram Lula coçando a cabeça e Wagner engolindo em seco no momento em que disparou o petardo.
A atitude de José Ronaldo em seu discurso foi vista até como “deselegância” e “piti”, em notas na coluna “Raio Laser”, da “Tribuna da Bahia”. Notícias em jornais, programas de televisão e sites comentaram sobre o que consideraram constrangimento, principalmente para Lula, pois o prefeito antecipou correção ao governador, que em sua fala procurou assumir o empreendimento como seu.






10/02/07 23:25:40
Por que sou tão reacionário
Certo. Um monte de “humanistas” preferiu me criticar a atacar aquelas pobres “vítimas do capitalismo” que saíram pela cidade do Rio a arrastar o menino João. Sabem o que eu tenho a lhes dizer? São tão covardes quanto os assassinos. São homicidas morais, co-autores intelectuais do crime. Eu tenho uma proposta objetiva: cada militante da origem social da violência deveria adotar um bandido. O PT está querendo fazer plebiscitos para decidir tudo em votação direta, na ágora, sem mediação. O diabo sopra aos meus ouvidos. “Vai, Reinaldão, deixa o povão decidir. Pode ser até interessante”. É, pode ser... Não há crime em massa que não tenha sido praticado sem a ajuda dos humanistas. Podem ver. Engenheiros, por exemplo, como não costumam ser utopistas, quando matam, matam pouco. Morte aos milhões mesmo, em pencas, só intelectuais conseguem fabricar. Para os padrões chineses, Mao Tse-Tung era um intelectual. Matou 70 milhões. Pol Pot teve aula com marxistas franceses. Três milhões de cadáveres. Lênin, Stálin, Hitler. Todos tinham ambições filosóficas. Acreditem. Não nasce marxismo nas selvas do Camboja. Brota nas bibliotecas de Paris e de Londres — onde Marx descansou por longo tempo seu traseiro cheio de furúnculos. A glorificação do crime e da “cultura da periferia”, no Rio, não é coisa do povo, do pobre. Este quer que seus filhos estudem, que aprendam a “cultura” de quem vive ao nível do mar. Quem quer o “morro” falando a sua própria linguagem é o “branco” do asfalto. Gosta de ver o pobre como uma variante antropológica, uma nova civilização. Dá nisso aí.
Extraído do Blog Reinaldo Azevedo





10/02/07 23:23:09
O menino João é o guri dos sem-Chico Buarque
Aquele “menor”, bem maior do que o menino João, cujo corpo ele ajudou a espalhar pelas avenidas do Rio, vai ficar três anos internado. E depois será solto entre os meninos-João, por quem não se rezam missas de apelo social. Resta só a dor da família: privada, sem importância, sem-ONG, “sem ar, sem luz, sem razão”. Sobre o assassino, há de se derramar a baba redentora rousseauniana: ele nasceu bom; foram os insensíveis da classe média, à qual pertencia o menino João, que o tornaram um facínora. Simbolicamente, a culpa é de quem morre. Também notei que os jornalistas ficaram um tanto revoltados com a polícia, que obrigou os bandidos a mostrar o rosto. Não há dúvida: terrível ameaça à privacidade. Era só o que faltava: trucidar o menino João e ainda ser obrigado a expor a cara... Que país é este? Já não se pode mais nem arrastar uma criança num automóvel e permanecer no anonimato? Sabem do que morreu o menino João? De um ataque virulento de progressismo. Para o menino João, não tem ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), não. Não tem ONG, não. Não tem música do Chico, não. O menino João já nasceu sem perdão. É o guri dos sem-Chico Buarque.
Extraído do Blog Reinaldo Azevedo





10/02/07 23:14:41
Collor - O Retorno
“Não se faz política em traidores”. Definição do senador Fernando Collor de Mello.






10/02/07 23:14:04
Lulice
“PT dá tiro no próprio pé. É fantástico”. Consideração do presidente Lula, sexta-feira, 9, em Salvador, durante reunião do partido.






10/02/07 23:11:17

Feira de Caruaru vira patrimônio cultural
A feira livre de Caruaru, um símbolo de Pernambuco, recebeu neste sábado, 10, o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. O ministro da Cultura, Gilberto Gil, e o presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Luiz Fernando de Almeida, entregaram a certidão ao prefeito da cidade, Tony Gel, pela manhã.
Lembrar que em Feira de Santana existia feira livre, até o ano de 1973, que foi extinta pelo então prefeito José Falcão da Silva.






10/02/07 23:10:44

As quatro visitas de Lula
Como presidente, Lula esteve em Feira de Santana em quatro oportunidades, contando com a de sexta-feira, 9. A primeira vez foi em 12 de setembro de 2003, quando inaugurou ampliação da Pirelli e visitou a Fazenda do Menor. Depois, em 8 de agosto de 2004, ele veio inaugurar fábrica de material esportivo da Fundação de Apoio ao Menor de Feira de Santana (Famfs). Em 16 de setembro do ano passado, como candidato à reeleição, o presidente participou de comício na praça Padre Ovídio.






10/02/07 01:03:32
Desinformação
“Lula em Feira pela terceira vez” foi a manchete de sexta-feira, 9, do jornal “Tribuna Feirense”. “Lula vem a Feira pela segunda vez inaugurar fábrica”, foi o título de matéria na página 2 do jornal “Folha do Estado”, na mesma data. Ambos erraram, pois foram quatro as visitas do presidente a esta cidade. Não foi lembrada a sua visita, em campanha pela reeleição, em comício antes das eleições do ano passado.






09/02/07 20:44:02
Talento
O jovem Diego Nascimento Públio Pereira, 17 anos, está fazendo programa de intercâmbio nos Estados Unidos, mais propriamente em Detroit, no Michigan. Lá, ele acaba de ganhar um concurso estadual na área de publicidade, com um filmete sobre bebida e trânsito. Diego também tem atuado na tradução de textos em português para o inglês.
Ele é filho do médico cardiologista Ebenézer Públio Pereira e da professora Ariadne Nascimento Pereira, que ensina Metodologia do Ensino da Matemática, na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs).






09/02/07 19:25:55
Desantenado
A coluna “Ponto & Vírgula”, do jornal “Folha do Estado”, desta sexta-feira, 9, traz a seguinte nota, com o título “Imbassahy”:
“Surpreendentemente, o ex-prefeito de Salvador e candidato recentemente derrotado ao Senado, Antônio Imbassahy, declarou no programa ‘Se Liga Bocão’, de Zé Eduardo, que está fazendo um curso para se habilitar como radialista no município de Feira de Santana. Surpreendentemente porque há pouco tempo Imbassahy fez um curso de seis meses”.
Mais surpreendente é o jornal não tomar conhecimento da nota postada neste blog, no dia 4 passado, com o título “No rádio”:
Sem estardalhaço, o ex-prefeito de Salvador e candidato derrotado ao Senado, Antônio Imbassahy (PSDB), está fazendo curso de radialismo do Sindicato dos Trabalhadores em Radiodifusão e Publicidade de Feira de Santana em parceria com a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Ele já tem até convite para fazer comentários em programa local de rádio.






08/02/07 23:20:15
Cargo mais importante tem novo diretor
Posse sem estardalhaço e sem presença da imprensa
O cargo mais importante da estrutura do Estado em Feira de Santana teve direção mudada nesta quinta-feira, 8, sem nenhum estardalhaço e sem presença da imprensa. O auditor fiscal Ariosvaldo Ailton dos Santos Moreira, que atuava na Inspetoria Fazendária local, assumiu a direção da Diretoria de Administração Tributária da Região Norte (DAT Norte), substituindo a Wagner Walter Gonçalves Santos, que estava há três anos no cargo, período em que colocou o órgão com os melhores índices indicadores, de metas e de arrecadação na Secretaria da Fazenda.
Outros dois cargos importantes na área fazendária, a Inspetoria de Fiscalização de Mercadorias em Trânsito da Região Norte e a Inspetoria de Fiscalização de Grandes Empresas, continuam com Ana Rita Silva Sacramento e Fernando Carneiro de Almeida Júnior, respectivamente, pelo menos por enquanto.
O secretário da Fazenda, Carlos Martins, não veio. Quem deu posse foi o superintendente de Administração Tributária, Cláudio Meirelles Matos.
A indicação do diretor da DAT Norte não é política, e sim técnica. Mas sabe-se que o deputado federal José Neto (PT) aprovou a indicação do Sindsefaz.






08/02/07 21:52:44
“Nem na ditadura”
Na “Veja” que está nas bancas, nas páginas amarelas, entrevista com o diplomata Roberto Abdenur, que foi embaixador brasileiro nos Estados Unidos. Ele é direto na crítica que faz sobre a política externa e a doutrinação ideológica em curso no Itamaraty. Abdenur afirma que as decisões são pautadas pela miopia de um grupo de esquerdistas. “Um processo de doutrinação assim no Itamaraty não aconteceu nem na ditadura”, diz. O ex-embaixador lamenta o viés antiamericano, anticapitalista e antiglobalização, bem como a dimensão dada à cooperação entre os países menos desenvolvidos.






08/02/07 21:43:44
Carta de um feirense na “Veja”
Hugo Chávez
Cumprimento VEJA pela qualidade e sensatez da reportagem “O coronel agora é censor” (31 de janeiro). Novamente o psiquiátrico Hugo Chávez arma a tenda do seu circo de baboseiras e desmandos absurdos. Exercendo seu terceiro mandato, o caudilho intruso agora investe na retórica do “socialismo do século XXI”, um indigesto conjunto de “normas” que inclui partido único, presidente vitalício e poderes para governar por decreto. E, ao que parece, inclui também a petulante ousadia de intrometer-se em questões de nosso país.
Kelmo Oliveira Bernardes, Feira de Santana, BA.
É isso aí, Kelmo. Tem que se concordar com tudo que disse sobre a reportagem. Quem não vai gostar é Valter Xéu, defensor das “belezas” de Cuba, Bolívia e Venezuela.






08/02/07 21:07:23
FILMES EM CARTAZ

Três novidades em cartaz

“Apocalypto”, de Mel Gibon, é o principal lançamento desta semana, no Orient Cineplace. Outros dois filmes elogiados também são novidades a partir desta sexta-feira, sétima semana do ano: “Rocky Balboa”, com Sylvester Stallone retornando o personagem, dezesseis anos depois; e “Perfume - A História de um Assassino”, baseado no livro de Patrick Süskind, best-seller que já vendeu mais de 15 milhões de exemplares e traduzido para 45 idiomas. Continuam em cartaz, em terceira semana, dois filmes brasileiros: “A Grande Família” e “O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili”.
“Apocalypto”, com três indicações ao Oscar (Melhor Som, Melhores Efeitos Sonoros e Melhor Maquiagem), é inteiramente falado em dialeto maia e teve orçamento de 40 milhões de dólares. Rendeu cerca de 50 milhões de dólares nas seis primeiras semanas nos Estados Unidos. No filme, um jovem é capturado para ser sacrificado, em nome da prosperidade do império maia. Ele consegue fugir e tenta voltar para casa, para salvar sua família. Como “Paixão de Cristo”, um filme que está causando polêmica no mundo todo.
“Perfume - A História de um Assassino” teve orçamento de 65,8 milhões de dólares e trata-se do filme mais caro já feito na Alemanha até então. Classificado como filme de suspense, a ação mostra um jovem que possui um olfato especial, tendo capacidade para distinguir os mais diversos odores. Obcecado em manter o aroma de forma permanente, ele passa a realizar experiências.
Em “Rocky Balboa”, flash-backs de todos os filmes da série, com exceção de “Rocky V”. O personagem Rocky Balboa esteve pela primeira vez nas telas em “Rocky, um Lutador”, em 1976, filme que teve dez indicações ao Oscar e ganhou os prêmios de Melhor Filme, Melhor Diretor (John G. Avildsen) e Melhor Edição. Três anos depois, “Rocky II - A Revanche”, em 1979. Depois, “Rocky III - O Desafio Supremo”, em 1982; “Rocky IV”, em 1985; e “Rocky V”, em 1990.
Neste sexto filme sobre o lutador, uma simulação de computador faz com que Rocky retorne aos ringues, para enfrentar o campeão mundial dos pesos pesados. Nas primeiras cinco semanas nos Estados Unidos rendeu 68 milhões de dólares. O filme custou 24 milhões de dólares.

Dimas Oliveira é jornalista especializado em cinema desde 1967.
Esta coluna é publicada em concomitância com o jornal "NoiteDia" mais os sites “Infocultural” e “Portal Livre”)






08/02/07 21:04:39
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTOS
ROCKY BALBOA (Rocky Balboa), de Sylvester Stallone, 2006. Com Sylvester Stallone, Burt Young e Milo Ventimiglia. Drama. O lendário boxeador Rocky Balboa está aposentado e leva uma vida tranqüila. Mas, uma simulação de computador faz com que Rocky retorne aos ringues, para enfrentar o campeão mundial dos pesos pesados, que o desafia. Classificação indicativa: 12 anos. Duração: 103 minutos. Horários: 14h20, 16h30, 18h40 e 20h50. Sala 1 (243 lugares).
PERFUME - A HISTÓRIA DE UM ASSASSINO (Perfume: The Story of a Murderer), de Tom Tykwer, 2006. Com Simon Chandler, Dustin Hoffman, Rachel Hurd-Wood e Alan Rickman. Suspense. Um jovem possui um olfato especial, tendo capacidade para distinguir os mais variados odores e criando perfumes cada vez mais elaborados. Obcecado em manter o aroma de forma permanente, ele passa a realizar experiências nesse sentido e se envolvendo em uma trama sinistra. Classificação indicativa: 16 anos. Duração: 147 minutos. Horários: 18h15 e 21h10. Sala 2 (160 lugares).
APOCALYPTO (Apocalypto), de Mel Gibson, 2006. Com Rudy Youngblood, Dália Hernandez e Jonathan Brewer. Aventura. Jaguar Paw leva uma vida tranqüila, mas que é interrompida devido a uma invasão. Os governantes de um império maia em declínio acreditavam que a chave para a prosperidade seria construir mais templos e realizar mais sacrifícios humanos. Ele é capturado para ser sacrificado, mas consegue escapar. Agora, guiado apenas pelo amor que sente por sua esposa e pela filha, ele realiza uma corrida desesperada para chegar em casa e salvar sua família. Classificação indicativa: 16 anos. Duração: 146 minutos. Horários: 15h10, 18h05 e 21 horas. Sala 4 (264 lugares).
CONTINUAÇÕES
O CAVALEIRO DIDI E A PRINCESA LILI, de Marcus Figueiredo, 2006. Com Renato Aragão, Camila Rodrigues, Vera Holtz e Werner Schunemann. Comédia infantil. Didi é cavalariço, amigo e confidente do rei Lindolfo, o que não agrada a Jafar, que planeja casar a princesa com seu filho Galante. Em terceira semana. Classificação indicativa: Livre. Duração: 90 minutos. Horários: 14h30 e 16h20. Sala 2.
A GRANDE FAMÍLIA, de Maurício Farias, 2007. Com Marco Nanini, Marieta Severo, Pedro Cardoso, Andréa Beltrão, Guta Stresser, Lúcio Mauro Filho e Dira Paes. Comédia. Após passar mal e ir ao médico, Lineu está convicto de que morrerá em breve. Ele esconde a situação da família e desiste de ir a um tradicional baile, o que faz com que Nenê convide um ex-namorado para lhe causar ciúmes. Em terceira semana. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 105 minutos. Horários: 14h40, 16h50, 19 horas e 21h10. Sala 3 (167 lugares).
Obs.: Semana de 9 a 15 de fevereiro.
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.






08/02/07 21:03:46
Intelecto embotado
Chega a ser assustador como pessoas não têm a mínima vergonha de demonstrar ter perdido o senso de ridículo. Atitudes de caráter infantil, de retaliação, acabam em ridicularia, em rebaixamento, em ressentimentos que apenas comprovam a falta de importância de certas pessoas ávidas de quinze minutos de fama, de estarem no cenário.
São causas inerentes de quem embota o intelecto em vez de o aguçar.






08/02/07 20:41:55
Sem comentários
Ele introduziu as frases “o impacto sensorial”, “o meio é a mensagem” e “aldeia global” como metáforas para a sociedade contemporânea. Todas se tornaram parte da linguagem do cotidiano. Ele adquiriu proeminência internacional com idéias que estimularam milhares de artistas, intelectuais e jornalistas, em todo o mundo, inclusive em Feira de Santana. A revista “Fortune” chegou a nomeá-lo como “uma das principais influências intelectuais do nosso tempo”.
Segundo ele, aldeia global quer dizer simplesmente que o progresso tecnológico estava reduzindo todo o planeta à mesma situação que ocorre em uma aldeia. Traduzindo: a possibilidade de se intercomunicar diretamente com qualquer pessoa que nela vive.
Tudo isso foi profetizado há 38 anos, mas o sociólogo canadense Marshall McLuhan (21.07.1911-31.12.1980) foi chamado em Feira de Santana, em um artigo em jornal local, por Marck Luhan. (Leia nota abaixo)






08/02/07 20:41:17
E mais
William Shakespeare (1564-1616), o mais famoso dramaturgo e poeta inglês de todos os tempos, virou Sheakepeare. O dramaturgo americano Thomas Lanier Williams, conhecido internacionalmente como Tennessee Williams foi nominado de Tenessee Willians. Virginia Woolf, escritora inglesa que se suicidou em março de 1941, foi chamada de Virginia Wolff. O francês Jean-Baptiste Poquelin, mais conhecido como Molière (1622-1673) - escritor de peças de teatro, é considerado um dos mestres da comédia satírica, que teve um papel de absoluta importância na dramaturgia francesa -, foi grafado como Moliere.
Todos esses equívocos com nomes obrigatórios para quem se quer intelectual foram praticados em apenas um parágrafo em artigo publicado em jornal local.






08/02/07 12:42:36
Deixa como está
O governador Jaques Wagner assinou na quarta-feira, 7, o decreto de prorrogação do programa Sua Nota É um Show de Solidariedade, marcando o início de sua 12ª etapa, que contará com notas válidas emitidas entre 1º de janeiro e 30 de abril deste ano. Desde 1999, R$ 58 milhões já foram distribuídos para 1,2 mil entidades que arrecadaram mais de um bilhão de notas e cupons fiscais. O valor arrecadado pode ser aplicado em construções, reformas, pagamentos de contas de água e luz e compras de equipamentos e bens duráveis. “Esse programa é importante, pois combina educação tributária com apoio financeiro às organizações que prestam serviços sociais para a comunidade”, disse o governador, reconhecendo a importância do programa, criado pelo grupo carlista.






08/02/07 12:14:28
Palavras
“Devemos nos esforçar para trocar a soberba pela humildade. Temos de reconhecer o nosso nada diante do universo. Se até o corpo fica embaixo da terra, imaginem os atos. Tudo vai embora”. Trecho do primeiro discurso de Clodovil como deputado federal.






08/02/07 00:28:34
Júnior Baiano
O feirense Júnior Baiano está atuando no América do Rio. Na noite desta quarta-feira, 7, no Maracanã, contra o Vasco da Gama, o zagueiro foi o autor do primeiro gol do time rubro, logo aos cinco minutos, que acabou vencendo por 2 a 1, estando na liderança do Grupo B da Taça Guanabara.






08/02/07 00:03:53
Os colégios particulares de Salvador no Enem
O colégio particular de Salvador melhor classificado no Enem 2006 foi o Anchieta, com média 67,67, abaixo do Colégio Helyos, de Feira de Santana, com média 70,19 das provas objetiva e de redação,.
Depois, os melhores classificados foram; São Paulo (64,95); Pan Americano (64,08); Sartre (62,17); Marista (61,84); e Integral (61,44).






07/02/07 23:57:51
A classificação dos colégios particulares no Enem
Conforme nota postada anteriormente, o Colégio Helyos, de Feira de Santana, está classificado em oitavo lugar, com média 70,19 das provas objetiva e de redação, no Enem 2006, estando entre as 20 escolas do país com melhores classificações, segundo dados divulgados pelo Instituo Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nesta quarta-feira, 7.
Entre os colégios particulares locais, depois do Helyos, os melhores classificados são: Castro Alves (63,69); Gênesis (62,82); Padre Ovídio (61,89); Acesso (60,73); Nobre (58,82) e Visão (58,35).







07/02/07 23:50:18
Resultados do Enem
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta terça-feira, 7, o balanço geral da nona edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2006. O instituto apresenta as médias nacionais de desempenho na redação e parte objetiva da prova, assim como as médias nas 27 unidades da Federação e as notas obtidas pelos alunos em cada uma das escolas participantes.
Os participantes do Enem 2006 obtiveram médias de desempenho iguais a 36,90 na parte objetiva da prova e 52,08 na redação, numa escala que vai de 0 a 100. Mais de 2,7 milhões (2.784.192) compareceram ao exame no dia 27 de agosto do ano passado, do total de 3.743.370 inscritos. Foi a maior edição de todas, em número de inscritos e participantes efetivos.
Participaram da prova alunos que concluíram o Ensino Médio em 2006 e também os egressos, ou seja, aqueles que já haviam finalizado a educação básica em anos anteriores. Os egressos obtiveram médias de 38,14 na parte objetiva e 53,40 na redação, enquanto as médias entre os concluintes foram de 35,52 na parte objetiva e 50,72 na redação.
FEIRA
As escolas de Feira de Santana, incluindo da rede particular e rede estadual, tiveram média total (redação e prova objetiva) com correção de participação de 42,821, maior do que a média do país (42,558) e do Estado (39,831). Em relação à Salvador, Feira ficou um pouco abaixo; a capital teve média total de 42,844.
Notas Médias
Média prova objetiva
Feira Salvador Bahia Brasil
34,842 36,636 31,671 35,314
Média Total (redação e prova objetiva)
Feira Salvador Bahia Brasil
43,724 43,223 40,200 42,892
Média da prova objetiva com correção de participação
Feira Salvador Bahia Brasil
34,301 36,161 31,239 34,909
Média Total (redação e prova objetiva) com correção de part.
Feira Salvador Bahia Brasil
42,821 42,844 39,831 42,558






07/02/07 20:06:45
Publicado
O artigo “Aridez cultural aonde?”, postado na terça-feira, 6, também foi publicado no jornal “Tribuna Feirense”, edição desta quarta-feira, 7.






07/02/07 20:04:20
Colégio Helyos eleva Feira de Santana

Em oitavo lugar, com média 70,19 das provas objetiva e de redação, o Colégio Helyos, em Feira de Santana, está entre as 20 escolas do país com melhores classificações no Enem 2006, segundo dados divulgados pelo Instituo Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nesta quarta-feira, 7.
Do Nordeste, além do Helyos, apenas o Instituto Dom Barreto, de Teresina-PI, em primeiro lugar, com 74,17; Colégio de Aplicação do CE da Universidade Federal de Pernambuco (Ufpe), no Recife, em 12º lugar, esta uma das três da rede pública entre as 20 melhores classificadas; e Colégio Equipe, também no Recife, em vigésimo, com média 69,12.
Realmente, o Colégio Helyos é uma referência em educação. A posição conquistada eleva Feira de Santana.






07/02/07 01:35:52
Dize-me com quem andas, dir-te-ei quem és
Agora integrante do PMDB, o deputado federal Colbert Martins Filho tem a companhia no partido de nomes como: Renan Calheiros, José Sarney, Orestes Quércia, Anthony Garotinho, Helio Costa, Moreira Franco, Geddel Vieira Lima, Jader Barbalho, Itamar Franco, Michel Temer, Eliseu Padilha, Anthony Garotinho, Roberto Requião, Newton Cardoso, Ney Suassuna, Moreira Franco, Genebaldo Correa, Luciano Santos, Clailton Mascarenhas, Germano Correia, entre outros.






07/02/07 00:52:13
Nada
Uma semana depois, a adesão do deputado federal Colbert Martins Filho, ex-PPS ao PMDB, não foi motivo de uma linha nos sites do partido.






07/02/07 00:42:58
Por que?
Os deputados estaduais petistas Yulo Oiticica e Zé das Virgens prestigiaram a posse, na terça-feira, 6, do ex-deputado Walmir Mota como diretor da Fundação de Apoio do Menor e do Adolescente (Fundac). Nem José Neto (PT) nem o deputado federal Colbert Martins Filho (PMDB) deram as caras.






06/02/07 22:10:05


A bússola e a biruta

Por Percival Puggina, em 5 de fevereiro de 2007, no site “Midia Sem Máscara” (www.midiasemmascara.org).

Freqüentemente se ouve que a Igreja perde fiéis por não se adequar às tendências da modernidade: é contra o divórcio, contra o aborto, contra o casamento de homossexuais, condiciona o exercício do sacerdócio ao celibato, não ordena mulheres, se opõe a diversas práticas de controle da natalidade e por aí afora.
Fico imaginando o pleno atendimento dessas reivindicações: a Igreja reinstituindo a carta de divórcio (explicitamente abolida por Jesus, num visível erro de apreciação), aconselhando as mães a abortar e os médicos a aprimorarem as técnicas de aborto, as igrejas celebrando casamentos entre homens, entre mulheres, bem como outras uniões extravagantes que se sabe existir por aí, sacerdotes e sacerdotisas distribuindo “camisinhas” nas missas dos jovens, e por aí afora.
Chocante? Ridículo? Por quê? Não é exatamente o que parecem desejar que a Igreja faça para adequar-se aos ventos da opinião pública e da permissiva cultura contemporânea? Quantos cristãos parecem crer que, de fato, a Igreja “precisa atualizar-se” nestas coisas?
Existe nos aeroportos um instrumento colocado próximo à pista, formado por uma haste metálica na qual é fixado um tubo de pano. É chamado “biruta” e serve para sinalizar o sentido e a direção dos ventos de superfície. Em todas as aeronaves existe também um outro aparelho, chamado bússola, que sinaliza o norte magnético e é um dos mais antigos e utilizados instrumentos para orientação de navegadores em terra, mar e ar.
Felizmente, a Igreja não comete a insensatez de confundir a “biruta” com a bússola porque se assim procedesse acabaria tão extraviada quanto ficaria o piloto que olhando para o tubo de pano junto à pista do aeroporto, confundisse aquilo com uma bússola e seguisse o vento, pensando tomar o rumo do norte. Não! A Igreja e o Cristianismo cumprem através da história esse papel de bússola, indicando firmemente o norte apesar dos ventos da superfície, aos quais conhece, mas aos quais não segue. Ao agir assim, procede como Cristo, que denunciou os padrões de conduta de seus contemporâneos.
E foi à cruz por causa disso! Não tivesse agido assim teria conseguido mais seguidores em seu tempo, mas ninguém o seguiria hoje. E nenhum seguidor de Cristo pode deixar de ser sinal de contradição. A Igreja não é a bússola e não é o Norte. Ela é apenas a agulha imantada pelo Norte da Revelação, que de Deus recebeu e que não pode deslocar ou recondicionar.






06/02/07 21:45:43
Derrota minimizada
Bastou a Seleção Brasileira perder (tomou 2 a 0 de Portugal, nesta terça-feira, 6) para a mídia esportiva considerar que o jogo amistoso não valia nada. Pois é. Antes, enchiam a bola de Dunga pela invencibilidade à frente do time. O certo é que a seleção de Luiz Felipe Scolari dominou o jogo e no segundo tempo o Brasil não deu um único chute a gol.






06/02/07 21:42:43
Deu na “Folha de S. Paulo”, de segunda-feira, 5:
Gastos com cartão corporativo cresceram 52,2%
Os gastos do governo Lula por meio de cartões corporativos cresceram 52,2% no ano passado em comparação a 2005. Passaram de R$ 21 milhões para R$ 33 milhões. O grosso dos gastos sigilosos com cartões está na Abin (Agência de Inteligência), com R$ 5,5 milhões, e na Presidência da República, com R$ 4,8 milhões. Cerca de 96% de todos os gastos com cartão sob responsabilidade da Presidência (secretaria administrativa e Abin) estão cobertos pelo sigilo.Cartões corporativos são usados para pequenos gastos emergenciais e acabaram virando alvo de críticas do TCU (Tribunal de Contas da União) pela falta de transparência. A Presidência lidera em gastos gerais desse tipo (sigilosos ou não), com R$ 10,8 milhões, 32,7% do total da máquina, mas o maior crescimento ocorreu no Ministério do Planejamento -de R$ 271 mil, em 2005, para R$ 4,5 milhões em 2006. No Ministério da Educação, principalmente por conta da Universidade de Brasília, os gastos desse tipo subiram 190%.






06/02/07 21:41:33
Deu no blog de Reinaldo Azevedo
A Bíblia já prevê o aquecimento global. Mas salva os “serezumanos” bacanas, é claro.
Uma boa teoria escatológica merece uma profecia à altura. É o que eu sempre digo. O que falta ao mundo? Cultura religiosa. Não, não estou fazendo proselitismo. Crer não é para qualquer um. Só para quem consegue. Refiro-me à religião como um conhecimento, uma fonte de metáforas, o deslindamento de uma forma de pensar. Noto, em relação ao aquecimento global, uma coisa curiosa. A exemplo do Apocalipse, o Livro, parece que, se você acreditar nele, será salvo, assim como foram salvos da destruição os crentes. Abaixo, publico um trecho do texto de São João. Está tudo ali. Os ecologistas perdem tempo. É claro que é uma metáfora da poluição e da destruição do planeta pelo “serumano”, esse piolho nojento das esferas.
Leiam:
”E depois destas coisas vi quatro anjos que estavam sobre os quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma. E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, e que tinha o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, a quem fora dado o poder de danificar a terra e o mar,
Dizendo: “Näo danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos assinalado nas suas testas os servos do nosso Deus.”
(...)
E, havendo aberto o sétimo selo, fez-se silêncio no céu quase por meia hora. (...) E os sete anjos, que tinham as sete trombetas, prepararam-se para tocá-las. E o primeiro anjo tocou a sua trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com sangue, e foram lançados na terra, que foi queimada na sua terça parte; queimou-se a terça parte das árvores, e toda a erva verde foi queimada. E o segundo anjo tocou a trombeta; e foi lançada no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar. E morreu a terça parte das criaturas que tinham vida no mar; e perdeu-se a terça parte das naus. E o terceiro anjo tocou a sua trombeta, e caiu do céu uma grande estrela ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas. E o nome da estrela era Absinto, e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas. E o quarto anjo tocou a sua trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas; para que a terça parte deles se escurecesse, e a terça parte do dia não brilhasse, e semelhantemente a noite. E olhei, e ouvi um anjo voar pelo meio do céu, dizendo com grande voz: “Ai! ai! ai! dos que habitam sobre a terra! por causa das outras vozes das trombetas dos três anjos que häo de ainda tocar. (...)”.
E, agora, leitor, a pior de todas as predições: “E naqueles dias os homens buscaräo a morte, e näo a acharäo; e desejaräo morrer, e a morte fugirá deles.” Já imaginaram? A terra quente como o inferno, sem ar condicionado. E você condenado a viver.






06/02/07 20:46:10
Ranking
O aumento do número de filmes brasileiros não se traduziu em uma demanda do público aos cinemas. A maioria dos filmes nacionais ficou abaixo de 100 mil espectadores, segundo análise do ranking de 2006, feito pela Filme B.






06/02/07 18:07:21
Nada mais
O que coube a Feira de Santana no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), o pacote de Lula em seu segundo governo, foi apenas uma obra já prevista anteriormente: a recuperação da rodovia BR-324, a Feira-Salvador, através de Parcerias Público-Privada (PPP). Nada mais. Nada além do que uma ilusão.






06/02/07 18:06:30
Parque da Cidade
Feira de Santana está ganhando seu primeiro parque. No espaço público são encontradas atrações que proporcionam atividades de lazer e momentos de descontração junto à natureza. Com amplo espaço e estrategicamente fora da zona urbana central, o Parque da Cidade, que leva o nome de Frei José Monteiro, conta com equipamentos de diversão, cuidando da preservação de ecossistemas originais com a valorização da flora e fauna. São ciclovias, pista de Cooper, lago artificial com pedalinhos, campo de futebol, quadra poliesportiva, área de shows, quiosques. Com certeza vai ser coqueluche. Ponto para o governo do prefeito José Ronaldo de Carvalho.






06/02/07 18:06:00
Feira elevada
Não faltam razões para a elevação de Feira de Santana, num momento em que muitos tentam voltar a puxar a cidade para baixo. Lembrar que ela foi - ainda é - fonte de inspiração para artistas.
Feira de Godofredo Filho e suas poesias. Feira de Georgina Erissman e seu belo hino. Feira de Olney São Paulo e filmes como “Manhã Cinzenta” e “O Grito da Terra”. Feira de Raimundo de Oliveira, Carlo Barbosa e Pedro Roberto e suas pinturas que correm mundo. Feira que dançou com Ângela Oliveira. Feira de Fernando Ramos e seus romances. Feira de Moniz Sodré e seus estudos comunicacionais.






06/02/07 13:49:41
Aridez cultural aonde?

Por Dimas Oliveira

Nunca se praticou tanto inclusão cultural em Feira de Santana como no governo do prefeito José Ronaldo de Carvalho. Teatro, música, artes plásticas, dança, cinema, arte popular, artesanato. Todas manifestações artísticas e culturais, populares ou não, têm vez nos espaços culturais existentes.
Não se pode dizer que existe aridez cultural nesta cidade. São seis anos realizando ações e promoções artísticas em todas as áreas, com programas permanentes como o “Arte de Viver”, que atinge a população carente com oficinas diversificadas, incentivando o fazer artístico de forma acessível, descobrindo e oportunizando novos talentos; festival de música “Vozes da Terra”, inclusive com lançamento de CDs, projeto “O Teatro Vai aos Bairros”, formando público, principalmente; projeto “Natal na Praça”, projeto “Canteiros Musicais”.
Existe política cultural em Feira pela expressa determinação do prefeito José Ronaldo, ampliada com a implantação da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa, que há sete meses tem cumprido a finalidade de planejar e executar atividades que visem o desenvolvimento artístico e cultural, com todos segmentos sendo valorizados. Também, projetos de resgate da memória histórica de Feira de Santana.
A Biblioteca Municipal Arnold Silva tem sido motivo de incentivo, com ampliação de acervo, projeto de informatização, e local de atividades culturais. Foi implantada em Maria Quitéria, a Biblioteca Municipal Professora Raquel de Freitas Araújo. O Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira tem sido local freqüente de exposições de artes plásticas e fotografias, lançamentos de livros, encontros, exibição de filmes, palestras. Seus dez anos de atividades foram comemorados de forma bastante significativa.
O Centro de Cultura Maestro Miro recebeu adequações estruturais e seus espaços - teatro, foyer, galeria, salas de aula para oficinas, infocentro -, já estão em plena atividade.
Além de projetos próprios, apoio e parcerias aos mais diversos eventos e manifestações culturais, como apresentação em praça pública de Balé do Teatro Castro Alves, Balé da Amazônia, Orquestra Sinfônica da Bahia, filarmônicas locais e de outras cidades, entre mais ações.
Para completar, a conquista do projeto do Teatro e Centro de Convenções, que está sendo construído pelo Governo do Estado. Não é pouca coisa.
A política cultural do Governo Municipal é até anunciada nos meios de comunicação social, com peças promocionais em jornais, emissoras de rádio e televisão, outdoors, dando a contrapartida necessária.
Naturalmente que, pode existir pessoas ou grupos insatisfeitos com a política cultural praticada desde 2001 e que, pelo menos, vai até o final de 2008. Mesmo assim, não se pode afirmar, com tantas ações positivas e outras tantas nem referidas, que existe aridez cultural em Feira de Santana.






05/02/07 12:35:02
Desculpas
Estão aparecendo uma série de desculpas, esfarrapadas, para justificar a derrota do PT e do governo Wagner na eleição da União dos Municípios da Bahia (UPB). A mais recente saiu publicada nesta segunda-feira, 5, no jornal “Tribuna da Bahia”, em sua coluna “Raio Laser”, afirmando que a aproximação de Carlos Brasileiro, prefeito de Senhor do Bonfim, com o ex-deputado federal Josias Gomes (PT), acusado de ser mensaleiro, custou a falta de apoio do governo à campanha.






04/02/07 18:57:08
Trailer de “Turistas”
Já está passando o trailer de “Turistas”, no Orient Cineplace. Trata-se de um filme trash americano que coloca o Brasil como um lugar de mulheres perfeitas, paisagens deslumbrantes e libertinagem.
Na narrativa, seis turistas acabam nas mãos de um traficante de órgãos e são drogados e assaltados.
Prepostos do governo tentaram impedir a exibição do filme preocupados com a imagem do país, criando uma polêmica desnecessária e que deverá levar o público brasileiro aos cinemas, pois polêmica é a melhor publicidade para um filme.
O certo é que o próprio cinema brasileiro esculhamba o país, com filmes como “Cidade de Deus”, “Cidade Baixa”, “Carandiru” e tantos outros, até patrocinados por estatais e premiados em festivais.
“Turistas” não é filme para ser levado a sério, pois deve ser ruim de doer. A crítica americana o execrou. Na estréia, em dezembro, arrecadou tão-somente 3,5 milhões de dólares.






04/02/07 16:29:42
Sobre o CinemaScope

Por Dimas Oliveira

O primeiro filme visto em Feira de Santana no então revolucionária tecnologia foi “Trapézio” (Trapeze), de Carol Reed, 1956, com Burt Lancaster, Tony Curtis e Gina Lollobrigida. O Cine Íris foi reformado para instalar a tela grande em sua sala. Corria o ano de 1957. Foi há 54 anos, em 1953, que a 20th Century Fox, lançou o processo CinemaScope (lente anamórfica) com “O Manto Sagrado” (The Robe), de Henry Koster, com Richard Burton, Jean Simmons e Victor Mature. O cinema era retangular e espetacular.
Nos anos 1950, a televisão começava a ocupar deu lugar nos EUA. Assim, o cinema foi sacrificado. Naquele tempo, o cinema era quase quadrado, com a proporção de 1 metro por 1,33 da tevê. O enquadramento de rosto fica perfeito, ou de um personagem do torso para cima.
Então, nesse mesmo período, os estúdios de Hollywood precisavam transformar cinema em espetáculo para trazer de volta o público às salas. Em 1952, veio o Cinerama, que resolvia o problema da tela larga mas era tecnicamente caro e complicado. No ano seguinte, houve a corrida pelo CinemaScope.
Henry Chrétien, ótico francês, tinha nas mãos uma lente que fazia tela larga em câmera comum das que todos já tinham. Os executivos da Fox chegaram em seu escritório antes dos da Warner e, de lá, saíram com um contrato de licença da patente mais suas lentes que foram direto para testes nos estúdios onde já se rodava o “Manto Sagrado”. Era a lente anamórfica, que distorcia a imagem no filme de 1 por 1,33. Na hora de projetar o filme, uma lente com o efeito contrário alargava e o 1,33 dobrava em comprimento: 2,66 para cada 1 de altura.
Por uma série de questões técnicas, os filmes anamórficos hoje são menos compridos, 1 por 2,35. Continua um formato. Com o surgimento do videocassete, institucionalizou-se a política já adotada pelas redes de televisão de cortar os filmes widescreen pelos lados para que encaixasse no quadrado da telinha. Se no filme comum já se perde, num filme anamórfico joga-se fora, principalmente nos filmes mais antigos, metade da tela.
Quando é bem feito este corte, a cada quadro seleciona-se que trecho há de aparecer. Em muitos casos, corta-se sempre o quadro do meio e pronto – assim, às vezes, aparecem só os narizes de dois atores que conversam. Em alguns casos, como no clássico “A Leste do Éden”, de Elia Kazan, incluiu-se minutos a mais no filme para que algumas cenas onde havia ação nos dois cantos da tela aparecessem duas vezes. Primeiro um lado, depois o outro.
No tempo do DVD a cultura vai mudando. Não é regra, principalmente no Brasil. Nos EUA, em que o mercado é maior, é comum que alguns filmes sejam lançados em duas versões – uma com as faixas pretas em cima e embaixo que preservam tudo que o fotógrafo viu, outra cortada. No Brasil é meio caótico, não há critério. Às vezes, um filme de ação comum para o público geral pode ser lançado em widescreen.
Mas envelheceu bem o CinemaScope e, na sala escura, continua a proporcionar grandes espetáculos. Pena que salas grandes, daquelas onde a tela envolve o público, já não existam mais.
CinemaScope era o sistema de filmagem em 35mm e projeção panorâmica, baseada em lente anamórfica criada pelo professor e astrônomo francês Henri Chrétien (1879-1956). O procedimento foi adquirido em 1952 pela 20th Century Fox e logo explorado comercialmente, sendo o primeiro filme do sistema “O Manto Sagrado”.
O sistema anamórfico consistia que na filmagem as imagens eram comprimidas para reintegra-la no momento da projeção com proporções normais






04/02/07 16:27:36
Quando o lazer é incomodado

Por Dimas Oliveira (publicado originalmente no jornal “Folha do Estado”)

Continuam sendo freqüentes as reclamações de grande parte do público contra o comportamento inadequado e mal-educado de freqüentadores, de todas as idades e de ambos os sexos, das salas do Orient Cineplace, o Multiplex do Iguatemi. Detalhe é que não é só em Feira de Santana que o fato ocorre. As reclamações existem em Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, em qualquer grande cidade ou capital brasileira.
São atitudes grosseiras e exibicionistas que incomodam e irritam a quem vai ao cinema para ver filmes, a exemplo de ligações telefônicas em celulares, conversas durante a exibição, gritos histéricos, trinados de relógios, embrulhos e sacolas de compras que fazem barulho quando colocados no colo, pipocas jogadas em que está na frente até em sacos, piadinhas de mau gosto, entrada atrasada desviando a atenção, assim como saída antecipada, e colocação de pés descalços ou calçados nas poltronas. E o espectador que com a sala com vários lugares vazios senta bem na sua frente? Os incômodos de quem vai ao cinema em certas sessões são inúmeros. Não dá para dizer: os incomodados que se mudem.
Ver filmes é entretenimento e não somente isso. É prazer estético e reflexão, onde é necessário silêncio e concentração no escurinho do cinema para ver o que se passa na tela com intensidade. O incômodo não é só provocado somente por adolescentes rebeldes, mas também por adultos baderneiros, principalmente quando estão em grupo. Eles vão ao cinema para praticar desordens, falar besteiras e descarregar frustrações no resto da platéia, que se torna uma vítima.
Tem gente que reclama ainda do consumo de pipoca e de refrigerantes na sala de cinema. Mas a maior parte do público acha a pipoca fundamental no ato de assistir filmes e nenhuma empresa vai dispensar uma fonte de lucro como essa.
Os funcionários do cinema não têm como agir em situações comportamentais que são criadas dentro das salas. Quando interferem provocam reações agressivas daqueles que não aceitam serem chamados à atenção. Além de incomodar os vizinhos durante a sessão, os mal educados e caras-de-pau chegam a destratar funcionários, uma atitude arrogante, pois geralmente são pessoas mais simples que estão no serviço. Antigamente, os chamados lanterninhas dos cinemas eram respeitados. Retiravam os que praticavam molecagem da sala, sem precisar de ajuda policial.
É que atualmente quase todo mundo se acha no direito de agir como lhe convém, mesmo ferindo o direito alheio. Na bilheteria, não se pergunta se o cidadão (?) vai se comportar bem na sessão. A questão é mesmo de educação doméstica. Mas isso não é mais cultivado nestes tempos pós-modernos, onde tudo é permitido, não é mesmo?
Outro dia, antes do filme terminar uma espectadora (sim, uma senhora) levantou e ficou parada na frente de quem estava atrás. Quando ouviu a reclamação, ficou irritada e quase parte para a briga, ameaçando com xingamentos e desaforos o queixoso, que apenas queria ver as imagens em movimento na tela. Numa sessão noturna da estréia, outro exemplo, houve uma verdadeira guerra de pipoca entre um bando de moleques. Tem outro nome?
E as pessoas que atendem e ligam de celulares com a maior desfaçatez e cara-de-pau, mantendo conversação durante o filme? Tem coisa mais tosca que essa? Quem se comporta assim devia ficar em casa ou ir extravasar em estádio de futebol.







04/02/07 16:26:43
Dois filmes que acusam a Igreja Católica

Por Dimas Oliveira

Inspirado em fatos reais, “Em Nome de Deus” (The Magdalene Sisters), de Peter Mullan, visto em DVD, é um filme que traz uma acusação direta contra a Igreja Católica na Irlanda, sem ser exagerada, muito menos gratuita.
O drama foca três casos documentados de internas em uma instituição de caridade dirigida por freiras, em Dublin. Uma foi estuprada pelo primeiro namorado; outra teve um filho bastardo que teve que dar para adoção; e a terceira era criada num orfanato e a direção achou que ela tinha vocação para prostituta. Ou seja, todas elas eram inocentes.
Consideradas como pecadoras, elas são internadas num convento como escravas, trabalhando sem receber nada, sem poder conversar, quanto mais sair, sofrendo abusos e crueldades, sendo açoitadas e forçadas a viver muito tempo sem esperança de liberdade.
Sobre seu filme, Peter Mulan afirmou que “só queria expor uma das maiores injustiças da segunda metade do século XX”. Realização de 2002, o filme ganhou em setembro daquele ano o Leão de Ouro do Festival de Cinema de Veneza. Não foi exibido nos cinemas em Feira de Santana.
Outro filme visto em DVD que coloca em cheque a Igreja Católica é “Amém” (Amen), de Costa-Gavras, que trata da responsabilidade do Vaticano devido à sua passividade durante o genocídio dos judeus pelos nazistas. Costa-Gavras disse que “a Igreja aceitou que a cruz convivesse durante mais de dez anos com o sistema nazista”.
O cartaz do filme já é provocador: uma cruz prolongada em três de seus braços pelo de uma cruz gemada, formando a suástica, que é símbolo do nazismo.
A Igreja Católica até que tentou se defender da polêmica questão de seus vínculos com o Terceiro Reich, mas, como exemplo, o Vaticano só aprovou o Estado de Israel em 1993, quase 50 anos depois que foi formado.
Durante a Segunda Guerra Mundial, um químico e oficial alemão cria um produto para tornar mais eficiente a limpeza de tanques. Sua invenção se transforma e começa a ser utilizada para matar judeus nos campos de concentração. Horrorizado, Gerstein (Ulrich Tukur) procura a ajuda de um jovem jesuíta, Ricardo (Mathieu Kassovitz). Ele decide ir até o Vaticano pedir que o papa Pio XII (Marcel Iures) faça uma denúncia contra esses crimes, para tentar parar o genocídio dos judeus.
“Amém” mostra a indiferença de todos aqueles que preferiram se omitir, mesmo sabendo o que estava acontecendo.






04/02/07 14:37:18
Holocausto não deve
ser apagado da memória

Os adeptos da pós-modernidade que defendem um bárbaro tirano como Saddam Hussein e condenam a ação de George W. Bush lembram do Holocausto, período doloroso da História, quando os nazistas perseguiam os judeus? Eles deveriam assistir ao filme “O Pianista” - disponível em DVD -, que é uma verdadeira aula de História. E bem didática. A realidade histórica precisa ser mais conhecida, não pode ser deixada para trás. Mas, ao contrário, eles mantém posição de ignomínia do anti-semitismo e querendo apagar o Holocausto da memória. É tempo de lembrar e se informar sobre o Holocausto – quando seis milhões de judeus foram exterminados. Sobre a guerra em curso no Iraque é a Palavra de Deus sendo cumprida. Israel é o alvo. É o início do fim, que está próximo. Jesus está voltando.
Os fatos mostrados no filme são reais. O próprio diretor do filme, Roman Polanski, viveu experiências semelhantes às contadas e testemunhadas pelo pianista Wladyslaw Szpillman (1911-2000) em seu livro autobiográfico, escrito em 1946, mas publicado na íntegra somente no início dos anos 90, que serviu de ponto de partida para o roteiro.
O filme não tem metáforas nem alegorias. Entre 1939 e 1945, durante a 2ª Guerra Mundial, 360 mil judeus poloneses sofreram todas as privações, humilhações e violências, durante a ocupação nazista em Varsóvia. Os judeus sofreram restrições,degradações e abusos e foram confinados por muros em guetos, antes de serem deportados para campos de concentração, onde eram exterminados.
Além de ser uma aula de História, “O Pianista” também é uma aula de cinema. No meio de um cenário de tanto horror e dor, o belo com a música – a execução da “Balada Nº 1 em Sol Menor, Opus 23”. O frágil personagem busca sobreviver, salva-se da deportação e de várias situações por uma série de coincidências, tenta participar da resistência, e escondido nos escombros – vivendo como um rato - observa o desenrolar da guerra. No final, a redenção, a vitória do ser humano.
A humanidade e sua maldade, barbárie, crueldade, sordidez, indiferença e solidariedade, está retratada secamente em “O Pianista”. É muita dor e sem anestesia. Chega a ser assustador.
As recordações não são agradáveis, mas o Holocausto não é para ser esquecido!
O filme recebeu a Palma de Ouro do Festival de Cannes. Vencedor de sete Les César des Arts et Techniques du Cinema 2003, incluindo Melhor Filme, Diretor e Ator. Recebeu dois prêmios, melhor filme e ator, da British Academy of Film and Television Arts Award (Bafta) na mesma categoria. Das sete indicações ao Oscar – Melhor Filme, Diretor, Ator (Adrien Brody), Roteiro Adaptado (Ronald Harwood, Roman Polanski e Wladyslaw Szpilman), Fotografia (Pawel Edelman) Montagem (Hervé de Luze) e Figurino (Anna Sheppard). Teve duas indicações – Filme e Ator - ao Globo de Ouro.






04/02/07 01:06:14
No rádio
Sem estardalhaço, o ex-prefeito de Salvador e candidato derrotado ao Senado, Antônio Imbassahy (PSDB), está fazendo curso de radialismo do Sindicato dos Trabalhadores em Radiodifusão e Publicidade de Feira de Santana em parceria com a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Ele já tem até convite para fazer comentários em programa local de rádio.






03/02/07 20:37:25
Carpe diem
A vida é breve. É preciso aproveitar cada momento. Depois, para quem tem a salvação, a vida eterna.






03/02/07 20:37:01
Medida
Quem rouba pouco, em geral, é porque não conseguiu roubar muito. Podendo, passará do tostão ao milhão. Quem rouba um ovo, rouba um boi. Ladrão é para estar na cadeia.






03/02/07 20:36:40
Sinistra
A esquerda brasileira, como o significado da palavra (sinistra), tem conotação apropriada.






03/02/07 20:36:09
Com água na boca
O título é de chanchada dos anos 50. Mas serve bem para o momento atual de petistas e aliados, sequiosos pelos cargos estaduais disponíveis.







03/02/07 20:35:47
Provérbio
Dize-me com quem andas, dir-te-ei quem és. Como o ditado popular mostra, um homem pode ser julgado pelo conjunto de suas relações sociais ou de suas companhias.






03/02/07 20:35:23
Tempo de traição
Uns traem a troco de cargos, proveitos pessoais e outras vantagens imediatas ou não. Outros, gratuitamente, pelo simples prazer ou vocação de trair. São políticos de todos os níveis.






03/02/07 17:45:09
Festa não deve voltar
No ocaso de seu segundo governo, em 1988, o prefeito José Falcão, que já havia acabado com a feira-livre, acabou com a Festa de Santana, em seu lado profano. Ele atendeu aos apelos do então bispo da cidade, dom Silvério de Albuquerque, que reclamava da bandalheira na porta da igreja e de sua casa.
Agora, quase 20 anos depois, quando ninguém mais lembra do festejo, o vereador Renildo Brito está com proposta de que se volte a realizar o evento.
A festa não deve voltar. Quando existia, tudo nela era permitido, pela ausência de repressão e censura. Nos anos 80, a festa perdeu todo seu aspecto lúdico e passou a ser sinônimo de: confusão e desordem, de libidinagem e sensualidade, de prostituição, de bebedeira, de violência, de tráfico e consumo de drogas, e de doenças, principalmente as sexualmente transmissíveis.
Assim, a festa causava danos morais e prejuízos, pois fechava avenidas, ruas e praças, dificultando o direito de ir e vir das pessoas, além de perturbar moradores em zona residencial.






03/02/07 17:44:13
“Mão Única Para o Céu”
Produzido, escrito, dirigido e interpretado por Robert Duvall, o filme “O Apóstolo”, 1997, revisto em DVD, proporciona uma jornada aos mistérios da fé.
O personagem, Euliss “Sonny” Dewey, é um pastor pentecostal do Texas que aquieta as almas dos outros mas é incapaz de fazer o mesmo com a sua própria. Carismático (de carisma, não do movimento católico que imita evangélicos), sua energia envolve a todos. Casado, pai de dois filhos, dedica pouco tempo à família.
Ao descobrir que sua mulher o trai com um pastor mais jovem e faz intriga com os membros da igreja levando-o a perder seu rebanho, ele fica descontrolado e acaba por cometer um crime, sendo obrigado a fugir da polícia, deixando tudo para trás, até sua mãe doente.
Arrependido, vai para o interior da Lousianna tentar recomeçar a vida. Com sua fé em Deus renovada, assume nova identidade e com a ajuda de um reverendo aposentado reconstrói uma pequena igreja em uma comunidade negra, denominando-a de “One Way Road To Heaven” (“Mão Única Para o Céu”).
Robert Duvall dá uma conotação naturalista e semidocumental ao seu filme, o que torna “O Apóstolo” realista e digno de ser visto. No filme, tem até pregação em tempo real. Tem uma narrativa de luxúria, obsessão e vingança, mas principalmente de fé e redenção de um homem, que é falível, pecador, atormentado pelo lado obscuro do desejo e da fúria, que comete um crime de paixão, mas que tem a iluminação de Deus para levar a Sua Palavra.
A redenção do personagem se dá com a nova missão e a busca do caminho da salvação. Enquanto espera a inevitável chegada da lei, ele canta, dança e prega (“saia da frente lua, saiam da frente estrelas, que vamos subir direto para Jesus”), além de rever os princípios da fé.







03/02/07 14:02:42
Reconhecimento
O governador Jaques Wagner (PT) reconheceu durante a inauguração da Bridgestone Firestone, em Camaçari, na sexta-feira, 2, o esforço do ex-governador Paulo Souto (PFL) na atração do investimento da indústria para a Bahia.
Na próxima sexta-feira, dia 9, em Feira de Santana, ele deverá repetir o reconhecimento a Paulo Souto pela captação da Nestlé para o parque industrial de Feira de Santana. É louvável o comportamento do atual governador em fazer referência ao seu antecessor.






03/02/07 14:01:47
Reeleição
Tem muitos deputados da base aliada do governo pensando em apresentar emenda constitucional que permita ao presidente Lula concorrer à reeleição em 2010. O modelo Hugo Chávez contamina a esquerda brasileira.






03/02/07 14:00:51
Articulador
O médico baiano Candido Vaccarezza, eleito deputado federal de São Paulo pelo PT, tem laços com Feira de Santana, onde vivem familiares. Nesses dias, foi destacado na mídia por ter sido um dos principais articuladores da candidatura do colega Arlindo Chinaglia (PT-SP) para a presidência da Câmara dos deputados. Segundo a coluna “Painel”, na “Folha de S. Paulo” ganhou até o apelido de “Toureza”, em referência “à força que demonstrou logo na estréia”. Na coluna de Tereza Cruvinel, em “O Globo”, nota afirmando que “quem se destacou como articulador da candidatura de Arlindo Chinaglia foi o estreante Candido Vaccarezza”.
Noticiário completamente diferente de quando era acusado de ser funcionário fantasma na Câmara Municipal de São Paulo, como saiu publicado na revista “Veja”, edição de 8 de janeiro de 1997.






02/02/07 23:15:41
Mão à palmatória
Às 11h56 postamos nota com o título “Ação ignorada”, criticando que a Agecom não havia registrado a visita à Feira de Santana do secretário Ildes Ferreira, da Ciência, Tecnologia e Inovação.
Só que às 12h40 foi publicada matéria sobre a visita, “Secretário apresenta projetos de CT&I para empresários de Feira de Santana”.
Apressado come cru, diz o ditado. Este blog dá a mão à palmatória.






02/02/07 23:15:01
Solange Farkas dirige Museu de Arte Moderna da Bahia
(Da Agecom)
“Pioneira no mapeamento da produção de arte eletrônica no Brasil, diretora e curadora do Festival Internacional de Arte Eletrônica e uma ativa articuladora das artes no circuito mundial, Solange Farkas é a nova diretora do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM).
“Trazer para o MAM a curadora internacional de arte eletrônica tem o propósito de ampliar o diálogo da arte da Bahia com o mundo, não só abrigando grandes exposições, mas também promovendo o intercâmbio de artistas e saberes”, afirmou o secretário da Cultura, Márcio Meirelles. Ele ressaltou que Solange Farkas tem muito a contribuir para as artes com sua experiência com a arte tecnológica, onde até o celular é um audiovisual.
“Assumir esse desafio tem a ver com voltar às raízes, mas com o olhar dirigido para o futuro”, disse Solange Farkas, assumindo o compromisso de olhar apara s práticas artísticas contemporâneas, às quais está especialmente ligada, mas respeitando as tradições. “Vamos lidar com o histórico na contemporaneidade. É o momento de conectar a Bahia com outras expressões e entrar no circuito contemporâneo internacional, que é muito colaborativo, principalmente com a troca de experiências entre os artistas”, disse.
Natural de Feira de Santana, Solange Farkas conduz a Associação Cultural Videobrasil, que abriga um acervo de aproximadamente três mil títulos, englobando uma significativa produção de vídeos experimentais no Brasil e na América Latina. Tem participado do circuito de festivais e mostras internacionais de arte eletrônica como curadora e jurada. É membro permanente do conselho para o programa de atividade do Prince Claus Fund (Amsterdã, Holanda), do conselho curatorial do Centro Cultural São Paulo e do conselho editorial da revista “Tela Viva”.
O anúncio da nova diretora aconteceu em reunião nesta sexta-feira, 2, na sede da Secretaria da Cultura, com as presenças do diretor-geral do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), Frederico Mendonça, e das dirigentes dos museus Abelardo Rodrigues, Wanderley Pinho, Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica, Tempostal e Coleção de Arte Popular”.
Ao contrário do que diz a matéria, Solange Farkas não é feirense. Ela é natural de Mundo Novo, onde nasceu em 1955. É casada com o fotógrafo de cinema Pedro Farkas, com quem tem três filhas. Ela começou sua trajetória atuando como jornalista cultural dos principais jornais baianos e editando a revista de fotografia “Fotóptica”.






02/02/07 22:34:00
Deu no Blog Reinaldo Azevedo:
Iluminismo antiiluminação
Os franceses são mesmo encantadores... Decidiram fazer o maior sacrifício de que são capazes contra o aquecimento global: apagar a Torre Eiffel por cinco minutos. O capitalismo tremeu nas bases. Imagino a humilhação de Bush, o ogro do Protocolo de Kyoto, quando ficou sabendo de tamanha doação dos franceses à causa.
Sexta-feira, 2






02/02/07 22:12:23
Aviso aos navegantes
Os comentários postados neste blog serão selecionados para publicação de acordo com critérios. Serão desconsideradas as mensagens ofensivas, anônimas, que contenham termos de baixo calão, e aquelas cujos autores não possam ser contatados por terem fornecido e-mails falsos.






02/02/07 22:11:55
Seis deputados deixam PPS para aderir ao Governo Lula
Cedendo a forte pressão que o governo vem fazendo junto aos parlamentares, seis deputados federais eleitos pelo PPS deixaram a bancada do partido para se filiar a partidos da base do presidente Lula. Comunicaram a decisão à direção nacional do PPS os deputados Homero Pereira (MT), Lucenira Pimentel (AP), Raimundo Veloso (BA), Colbert Martins (BA), Ratinho Júnior (PR) e Neilton Mulin (RJ).
A direção da partido lamenta a decisão dos parlamentares e comunica que já acatou os pedidos de desfiliação.
Assim o site do PPS (www.pps.org.br) noticiou a saída dos seis parlamentares, em sua edição de quarta-feira, 31.
O site do PMDB Nacional (www.pmdb.org.ba) não fez nenhuma referência à chegada de Colbert Martins Filho. Muito menos o site do PMDB da Bahia (www.pmdb-ba.com.br).






02/02/07 20:15:08
Lançamento
“E a História Continua...”, livro de autoria da escritora Lélia Vitor Fernandes de Oliveira, será lançado no dia 26 de fevereiro, às 20 horas, no Museu de Arte Contemporânea.






02/02/07 20:14:45
Adesistas
Os deputados estaduais Emério Resedá, Paulo Câmera e Reinaldo Braga, que eram do PFL, mais Fernando Torres e Maria Luiza Láudano são os que aderiram ao governo Jaques Wagner. Na linguagem petista, estão agregando valor e não praticando fisiologismo.






02/02/07 20:12:04
Desinformação
O primeiro Teatro Margarida Ribeiro, na rua Carlos Gomes, em imóvel onde antes funcionou um beliche, foi feito às pressas pelo então prefeito João Durval Carneiro, em 1971. A inauguração foi com a peça “Cleóputo”, de Antônio Miranda.
Artigo publicado no jornal “Tribuna Feirense”, edição desta sexta-feira, uma desinformação. A de que foi José Falcão o autor da ação pela cultura. É preciso mais cuidado com o que se escreve.






02/02/07 12:31:48
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTOS
O MAR NÃO ESTÁ PRA PEIXE (Shark Bait), de Howard E. Baker e John Fox, 2006. Animação. Pequeno peixe órfão sai pelo mar em busca de familiares e acaba se apaixonando por uma linda e desejada peixinha. O problema é que um perigoso tubarão também está de olho nela. Assim, o peixinho vai arriscar sua vida para ficar com a amada. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 108 minutos. Horários: 14h20, 16h30 e 18h45. Sala 2 (160 lugares).
MAIS ESTRANHO QUE A FICÇÃO (Stranger Than Fiction), de Marc Forster, 2006. Com Will Ferrell, Emma Thompson, Maggie Gyllenhaal e Dustin Hoffman. Comédia dramática. De repente, homem passa a ouvir uma voz feminina que narra seus pensamentos e emoções. Ele acaba descobrindo que é o personagem de um romance que está sendo escrito por uma autora inglesa. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 113 minutos. Horário: 21 horas. Sala 2.
CONTINUAÇÕES
UMA NOITE NO MUSEU (Night at the Museum), de Shawn Levy, 2006. Com Ben Stiller, Robin Williams, Dick Van Dyck, Owen Wilson e Mickey Rooney. Aventura e comédia. Larry Daley é um homem de bom coração, que trabalha como segurança noturno em um museu de história natural. Num de seus turnos coisas estranhas começam a acontecer: esqueletos de dinossauros e estátuas de cera começam a ganhar vida. Em meio ao caos instalado, a única pessoa que pode ajuda-lo é a estátua de cera de Theodore Roosevelt, que, assim como as demais, também ganhou vida. Em quarta semana. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 109 minutos. Horários: 14 horas e 16h10. Sala 1 (243 lugares).
007 - CASSINO ROYALE (Casino Royale), de Martin Campbell, 2006. Com Daniel Craig, Evan Green, Judi Dench, Jeffrey Wright, Giancarlo Gianini. Aventura. Em sua primeira missão, o agente secreto James Bond, o 007, investiga Le Chiffre, banqueiro de organizações terroristas, que participará de um jogo de pôquer milionário no Cassino Royale. Em segunda semana. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 148 minutos. Horários: 18h25 e 21h20. Sala 1.
O CAVALEIRO DIDI E A PRINCESA LILI, de Marcus Figueiredo, 2006. Com Renato Aragão, Camila Rodrigues, Vera Holtz e Werner Schunemann. Comédia infantil. Didi é cavalariço, amigo e confidente do rei Lindolfo, o que não agrada a Jafar, que planeja casar a princesa com seu filho Galante. Em segunda semana. Classificação indicativa: Livre. Duração: 90 minutos. Horários: 14h50, 16h40, 18h35 e 20h30. Sala 3 (167 lugares).
A GRANDE FAMÍLIA, de Maurício Farias, 2007. Com Marco Nanini, Marieta Severo, Pedro Cardoso, Andréa Beltrão, Guta Stresser, Lúcio Mauro Filho e Dira Paes. Comédia. Após passar mal e ir ao médico, Lineu está convicto de que morrerá em breve. Ele esconde a situação da família e desiste de ir a um tradicional baile, o que faz com que Nenê convide um ex-namorado para lhe causar ciúmes. Em segunda semana. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 105 minutos. Horários: 14h40, 16h50, 19 horas e 21h10. Sala 4 (264 lugares).
Obs.: Semana de 2 a 8 de fevereiro.
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.







02/02/07 11:56:15
Ação ignorada
“Não há noticiário desta Secretaria nesta edição”. A Secretaria é a de Ciência, Tecnologia e Inovação, a edição, do “Diário Oficial do Estado”, na parte de noticiário, é desta sexta-feira, 2. O mesmo ocorreu no dia anterior. Assim, a visita que o secretário Ildes Ferreira fez a Feira de Santana no dia de ontem, para encontro com empresários, foi ignorada pela Assessoria Geral de Comunicação Social do Estado da Bahia (Agecom), que não registrou o fato no noticiário do seu site (www.agecom.ba.gov.br).






02/02/07 11:29:54
Deu no jornal
“Derradeiro
O senador João Durval (PDT) foi o último a votar na eleição para a presidência do Senado, ontem. Isso porque ele não acertava colocar a senha para marcar a presença no painel da Casa”. Na coluna “Informe da Bahia”, do “Correio da Bahia”, desta sexta-feira, 2.
Veneno do jornal de ACM sobre a inabilidade do desafeto.






02/02/07 11:26:40
De novo
O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL) reconduzido à presidência da Comissão de Constituição e Justiça, que é a mais importante da Casa.






02/02/07 11:25:04
Ditadura implantada
A esquerda brasileira não pára de aplaudir Hugo Chávez, que acaba de ganhar plenos poderes para governar a Venezuela, incluindo a censura aos meios de comunicação, que atinge até a imprensa brasileira. Não passa de um ditador.






02/02/07 11:22:43
Ouvidoria
A Ouvidoria da Assembléia Legislativa da Bahia será ocupada pelo deputado estadual Tarcízio Pimenta (PFL).






02/02/07 11:21:31
Deu no jornal
“Sucessão
Para regozijo da família Carneiro, especialmente do pai e senador João Durval (PDT) e da mãe, Yeda Barradas, o deputado federal Sérgio Carneiro (PT) transferiu ontem seu título de eleitor para Feira de Santana, dando o primeiro passo para disputar a sucessão do prefeito José Ronaldo (PFL) na cidade”. Na coluna “Raio Laser”, na “Tribuna da Bahia”, desta sexta-feira, 2.
Pois é, o que todos falavam se confirma. Sérgio Carneiro, que deixou Feira depois da derrota de 1988, está de volta.






02/02/07 11:15:31






02/02/07 11:14:50






02/02/07 08:51:11
Chá de sumiço
O deputado federal Colbert Martins Filho está sumido da mídia feirense. Todos comunicadores estranhando a posição do parlamentar e dando explicações diferentes para o caso.






02/02/07 08:48:45
Parece até carlista
O governador baiano Jaques Wagner já contratou sem licitação duas agências de propaganda. Inclusive a Leiaute, que fez sua campanha. Deu no blog de Claudio Humberto (www.claudiohumbeto.com.br), edição de ontem, 1º.





01/02/07 23:20:46
“Mais Estranho Que a Ficção” é destaque


Comédia dramática bem recebida pela crítica, “Mais Estranho Que a Ficção”, é a principal novidade desta sexta semana cinematográfica, no Orient Cineplace. O filme recebeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator de Comédia/Musical (Will Farrell). Outra novidade é destinada ao público infantil, a animação “O Mar Não Está Pra Peixe”.
Continuam em cartaz: “007 - Cassino Royale”, em segunda semana, assim como “O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili”. Também, “a comédia de aventuras “Uma Noite no Museu”, em quarta semana.
Em “Mais Estranho Que a Ficção”, certa manhã Harold Crick, um auditor do Imposto de Renda, passa a se encontrar em situação estranha, ouvindo seus pensamentos como se fossem narrados por uma voz feminina. A voz narra não apenas suas idéias, mas também seus sentimentos e atos com grande precisão. Apenas ele consegue ouvir esta voz, o que o faz ficar angustiado. Esta sensação aumenta ainda mais quando descobre pela voz que está prestes a morrer, o que o faz desesperadamente tentar descobrir quem está falando em sua cabeça e como impedir sua própria morte. Em paralelo, uma escritora está escrevendo um livro sobre um auditor. Misteriosamente, as vidas dos dois se cruzam.
O filme é desses intrigantes e instigantes, com roteiro inteligente e interpretações destacadas. O diretor é o alemão Marc Forster, o mesmo de “Em Busca da Terra do Nunca”, exibido em Feira de Santana em 2005.
“A Grande Família” foi o filme mais visto na semana passada, alcançando no país, público de quase 290 mil espectadores nos três primeiros dias de estréia, entre sexta-feira e domingo, e arrecadação de cerca de R$ 2,5 milhões. É o primeiro grande lançamento brasileiro do ano.

Dimas Oliveira é jornalista especializado em cinema desde 1967.
Esta coluna é publicada em concomitância com o jornal “NoideDia”, sites “Infocultural” e “Portal Livre”)
oliveiradimas@bol.com.br






01/02/07 23:19:37
Califórnia Filmes em nono lugar no mercado nacional

A California Filmes encerrou 2006 em nono lugar entre as distribuidoras do mercado cinematográfico nacional. Em 2005, a California Filmes iniciou a distribuição em cinema e alcançou um público de cerca de 163 mil espectadores. Um ano depois, em 2006, a distribuidora obteve um crescimento vertiginoso com mais de 1,1 milhão de ingressos vendidos, segundo pesquisa da Filme B.
O longa-metragem “O Sacrifício”, lançado em 27 de outubro, foi o top list da California, fechando o ano com participação de 38% (mais de 400 mil espectadores). “Maldição”, lançado em 29 de setembro, ficou em segundo lugar com 16% (176 mil), seguido de “Adrenalina”, lançado em 1º de dezembro e ainda em cartaz, com 13%. “Abismo do Medo” vem logo atrás com 12% e “Caché”, lançado em maio de 2006, ficou 35 semanas consecutivas em cartaz e é responsável por 10% da participação. Desses filmes, apenas “Caché” não foi exibido em Feira de Santana.
Com produções maiores e grandes elencos, o crescimento atingido teve reflexos no market share da California Filmes, que figurava em 14º lugar, no início do ano, e encerrou 2006 com o nono lugar entre as distribuidoras do mercado cinematográfico nacional. A posição deve-se ao trabalho de promoção de Ana Paula Garrido como diretora de Marketing da distribuidora.







01/02/07 12:27:05
Só há uma raça humana
O que é que define espécie animal ou raça? Pelo que se sabe é a interfecundidade. Se um caucasiano e uma japonesa são capazes de gerar descendência fértil, trata-se da mesma espécie animal ou mesma raça. O mesmo se aplica a um africano e uma índia.
Assim, está claro que só há uma raça humana no mundo, sendo as diferenciações superficiais (cor de pele, formato de olhos e cabelos etc.) meras adaptações a circunstâncias climáticas.






01/02/07 12:07:18
Dicionário politicamente correto

De MIllôr Fernandes, 2005
Albino: Hipopigmentado.
Bicha: Macho distraído.
Caolho: Camoniano.
Capenga: Ambulante alternativo.
Cego: Homérico.
Desemprego: Lazer não solicitado.
Gago: Loquaz intermitente.
Gagueira: Elocução capenga.
Hiperinflação: Estrutura econômica que ultrapassou os níveis negativos máximos estabelecidos por projeções tecnocratas.
Pau no exame: Conclusão negativa de um período estabelecido para absorção de informações culturais.
Suborno: Pagamento a agente burocrático não especificado no código de vantagens.
Voyeur: Observador oculto de relações íntimas no plano fisiológico.






01/02/07 11:42:56
Derrota de Wagner
O prefeito de Santo Estevão Orlando Santiago, candidato do PFL, do prefeito José Ronaldo de Carvalho, a que substitui, do senador ACM e do ex-governador Paulo Souto, é o novo presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB). A vitória contra o candidato do governador Jaques Wagner foi por 179 votos a 163.






31/01/07 18:59:41
Um delicioso filme politicamente incorreto

“Team América - Detonando o Mundo”, de Trey Parker, foi visto em DVD. Lançado em 2004, não chegou ao cinema, pelo menos em Feira de Santana. Trata-se de um filme de marionetes que só um país livre como os Estados Unidos pode conceber e realizar. É desses filmes em que se precisa ter a mente aberta para assistir. Mente aberta, mas não a ponto de o cérebro pular fora, entenda-se.
Não tem nada de politicamente correto no filme, nada de diplomacia. Chega a ser considerado preconceituoso pelo que mostra. Literalmente detona o mundo com sua sátira política, atirando para todos os lados.
Interessante como tira sarro de atores e atrizes ativistas, politicamente ligados à esquerda, a exemplo de Alec Baldwin, George Clooney, Matt Damon, Samuel L. Jackson, Michael Moore, Sean Penn, Tim Robbins, Susan Sarandon, Martin Sheen e Liv Tyler, entre os mais conhecidos além do jornalista Peter Jennings, do inspetor da ONU Hans Blix e do ditador norte-coreano Kim Jong II.
A classificação indicativa é 18 anos, pela linguagem chula e escatologia contidas.






31/01/07 12:31:27
Diferencial
Os servidores da Prefeitura do Salvador vão receber seus vencimentos nos de janeiro nos dias 7 a 9 de fevereiro. O atraso é uma constante na gestão do prefeito João Henrique Carneiro.
Que diferença dos servidores municipais de Feira de Santana, que nesses seis anos e um mês de administração do prefeito José Ronaldo de Carvalho recebem sempre no mês trabalhado.






30/01/07 21:25:27
Fenaj e Chávez

Por Sandro Guidalli


O site da Fenaj, a Federação Nacional do Jornalistas, deixa bem explícito: ela é francamente contra qualquer cerceamento da liberdade de agir dos profissionais da imprensa, no Brasil e no mundo. Nele, uma banner encaminha o leitor para uma página especialmente dedicada ao tema. São freqüentes campanhas em favor da expressão sem limites dos jornalistas ao lado das tradicionais bandeiras de entidades do gênero, como a luta por melhores salários e proteção aos jornalistas sindicalizados. Mais recentemente, a Fenaj está empenhada em evitar o fim da obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão, assunto em pauta no STF e motivo para outro artigo.
Não é segredo, porém, que a Fenaj é dominada por sindicalistas esquerdistas simpáticos ao PT. Não poderia ser diferente, pois é da natureza dos jornalistas ligados aos movimentos sindicais uma formação marxistóide da realidade. Aliás, esta formação é a regra e não a exceção das escolas de comunicação. É absolutamente natural, portanto, que a direção do órgão veja as delinqüências do PT com olhos amenos e que reverbere pouco politicamente quando se trata de algo que possa causar desconforto ao partido em geral.
Dentro destas circunstâncias está a grande incoerência da Fenaj e que muitas vezes margeia o cinismo. Vigilante defensora dos direitos de expressão dos jornalistas, a Fenaj torna-se órgão auxiliar do PT e de Lula quando é necessário omitir seus crimes. Este amparo vai além e significa também apoiar os aliados do continente.
O caso mais flagrante no momento é o do governo de Hugo Chávez. Disposto a eliminar paulatinamente a imprensa livre venezuelana, o aspirante a ditador substituto de Fidel Castro como líder continental vai transformar seu país num cercado de ovelhinhas em que qualquer crítica independente ao seu governo será tratata como infidelidade à pátria. O fim próximo das emissoras privadas coincidirá com a presença asfixiante de Chávez e seus subordinados em programas de TV e rádio a dar vazão à obsessão anti-americana e à propaganda comunista.
Este escândalo continental, entretanto, se é timidamente tratado pela própria imprensa brasileira, é simplesmente ignorado pela Fenaj, zelosa em não ferir os sentimentos dos aliados que tem no governo. A entidade, pelo que se sabe, até agora não emitiu uma nota de repúdio à decisão de Chávez, contrariando sua política de intolerância ao cerceamento do trabalho da imprensa. Na verdade, esta política tem duas faces. Ela surgirá, com rigor, quando governos conservadores como o dos Estados Unidos forem acusados de arranhar a liberdade de imprensa. E sumirá, por completo, quando o centro das acusações forem governos esquerdistas e anti-capitalistas, como Cuba e, agora, Venezuela.
Além disso, a Fenaj tem pretensões políticas que, para obter sucesso, dependem muito do governo Lula. Seus diretores e associados mais atuantes lutam para a criação de um Conselho de Jornalistas, uma espécie de “OAB da imprensa”, órgão que teria como objetivo justamente o de controlar estes profissionais criando uma série de normas que visariam enquadrá-los ideologicamente. Em linha com esta “bandeira”, está a desesperada campanha em favor do diploma. Num país em que o exercício da profissão de jornalista é absolutamente livre, fica muito mais difícil controlar a imprensa e muito mais árdua a manutenção dos sindicatos, base sobre a qual se sustenta a Fenaj. O fim do diploma acabaria com a filiação compulsória de recém-formados aos sindicatos de jornalistas estaduais. Isso representa perda de poder pois o oxigênio desta entidade está justamente na quantidade dos focas-proletários (*).
Desmascarar a Fenaj é, por isso, tarefa inadiável e fundamental para o respeito aos milhares de consumidores de jornais e revistas do país, diariamente ludibriados quanto aos interesses reais dos sindicalistas de duas caras.
(*) Foca é o nome que se dá ao jornalista sem experiência mesmo diplomado e geralmente manipulado pela chefia esquerdista. É capaz de sair às ruas, se chamado, para gritar slogans contra Bush, por exemplo.
Sandro Guidalli nasceu em Lages, principal município da serra catarinense a 200 quilômetros de Florianópolis. É jornalista desde 1989, tendo prestado serviços para inúmeros jornais e publicações do país, entre eles a “Folha de S. Paulo” e “O Globo”. Foi editor de “Mídia Sem Máscara” entre fevereiro e julho de 2003.
guidalli.blogspot.com

Artigo publicado em 30 de janeiro de 2007.
© 2007 MidiaSemMascara.org






30/01/07 20:39:49
Mais visto
“A Grande Família” foi o filme mais visto, alcançando no país, público de quase 290 mil espectadores nos três primeiros dias de estréia, entre sexta-feira e domingo, e arrecadação de cerca de R$ 2,5 milhões. É o primeiro grande lançamento brasileiro do ano.






30/01/07 20:39:15

O que vem
Comédia dramática bem recebida pela crítica, “Mais Estranho Que a Ficção”, é a principal novidade desta sexta semana cinematográfica, no Orient Cineplace, que inicia na sexta-feira, 2. O filme recebeu uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator de Comédia/Musical (Will Farrell).
Em “Mais Estranho Que a Ficção”, certa manhã Harold Crick, um auditor do Imposto de Renda, passa a se encontrar em situação estranha, ouvindo seus pensamentos como se fossem narrados por uma voz feminina. A voz narra não apenas suas idéias, mas também seus sentimentos e atos com grande precisão. Apenas ele consegue ouvir esta voz, o que o faz ficar angustiado. Esta sensação aumenta ainda mais quando descobre pela voz que está prestes a morrer, o que o faz desesperadamente tentar descobrir quem está falando em sua cabeça e como impedir sua própria morte. Em paralelo, uma escritora está escrevendo um livro sobre um auditor. Misteriosamente, as vidas dos dois se cruzam.
O filme é desses intrigantes e instigantes, com roteiro inteligente e interpretações destacadas. O diretor é o alemão Marc Forster, o mesmo de “Em Busca da Terra do Nunca”, exibido em Feira de Santana em 2005.






30/01/07 12:01:53
Ai que preguiça
O governo Jaques Wagner continua com dificuldade para preencher cargos do segundo e terceiro escalões. Trinta dias não foram bastante para o processo. A lentidão é patente. Não se sabe se pela briga entre os aliados, por falta de quadros ou de competência. Enquanto isso, muitos cargos permanecem com os gestores antigos, que são oposição.






29/01/07 23:14:44
Futebol profissional
Público de 6.730 pagantes domingo, 28, no Jóia da Princesa, no jogo entre Fluminense de Feira x Atlético de Alagoinhas, sendo cinco mil referente à promoção do programa Sua Nota É um Show, rendendo R$ 15 mil. Com o público das bilheterias, a renda total foi de R$23.650,00. Tirando as despesas, o clube ficou apenas com R$1.965,75 mais 8.617,78, total de R$10.583,53, menos da metade do arrecadado. É o quadro do futebol profissional.






29/01/07 23:14:17
Pirataria é aqui
O Brasil é o quarto país com pior índice de combate à pirataria. O ranking foi divulgado pela Ação Empresarial Para o Fim da Falsificação e Pirataria (Bascap). Na frente do país: China, Rússia e Índia.






29/01/07 23:13:52
Ato de Satã
O prefeito de Moscou Yury Luzhkov afirmou nesta segunda-feira, 29, que jamais permitirá que uma parada gay seja realizada na capital russa e qualificou a manifestação como “um ato de Satã”. Ele disse que “existe uma pressão sem precedentes sobre Moscou para que uma parada gay seja realizada aqui. Isto pode apenas ser descrito como um ato de satã. Nós não permitimos a parada no passado e não vamos permiti-la no futuro”.
Segundo Luzhkov, grupos homossexuais estariam recebendo dinheiro do Ocidente para propagar “este tipo de iluminismo” na Rússia. O prefeito disse que sempre defenderá os valores tradicionais.






29/01/07 21:15:04
Se o PAC desse certo, país teria apagão. Quem diz? O próprio governo

Deu no “Estado de S. Paulo”, de domingo, 28:

Se o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) der certo e a economia alcançar taxas de expansão na casa dos 5%, o país corre o risco de um novo apagão. É o que informa um relatório confidencial da Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda, ao qual o Estado teve acesso. O documento, que circulou quando o PAC estava em preparação, diz que um crescimento de 4% entre 2007 e 2010 só será sustentável se todas as usinas hidrelétricas programadas para entrar em funcionamento no período ficarem prontas no prazo e não houver problemas no abastecimento de gás natural para as térmicas. Caso contrário, o consumo de energia ficará acima dos níveis considerados seguros para o fornecimento, que embutem uma margem de segurança de 5% na capacidade das usinas. Em outras palavras, o crescimento acelerado não obrigatoriamente levará ao apagão, mas fará com que o sistema elétrico opere no limite. Bastará um ano de chuvas fracas, um crescimento inesperado no consumo ou um problema no abastecimento de gás para que o País enfrente novo racionamento. “Esse déficit (entre o consumo e a chamada energia assegurada) não significa a necessidade de decretar um racionamento, mas que seu risco é elevado”, alerta o relatório. “É necessário que as autoridades competentes atentem para o aumento do risco sistêmico.” O PAC, anunciado na semana passada, ataca alguns problemas levantados pelo documento.






29/01/07 20:45:29
José Umberto e cangaço
“Com a amizade de sempre”, o cineasta José Umberto nos brindou com o livro “Cangaço - O Nordestern no Cinema Brasileiro”, organizado por Maria Rosário Caetano e lançado em 2005. Trata-se de uma coletânea de textos fundamentais sobre o tema cangaço em filmes brasileiros, inclusive do próprio José Umberto, que escreveu sobre “Benjamin Abrahão - O Mascate Que Filmou Lampião”, narrativa publicada anteriormente nos “Cadernos de Pesquisa”, número 1, do Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro/Embrafilme.
Ele realizou sobre o tema o curta “A Musa do Cangaço”, em 1981, sobre Dada, mulher do cangaceiro Corisco.






29/01/07 20:33:43
Aleluia
Finalmente, um durvalista no governo Jaques Wagner. No “Diário Oficial do Estado”, de sábado e domingo, 27 e 28, a nomeação de Luiz Alberto Barradas Carneiro (PDT), candidato a deputado estadual derrotado, para o cargo de diretor geral da Superintendência de Construções Administrativas da Bahia (Sucab), da estrutura da Secretaria de Desenvolvimento Urbano.







29/01/07 20:32:53
Oficinas artísticas gratuitas
Foram abertas nesta segunda-feira, 29, as inscrições - que são gratuitas - para as oficinas artísticas do programa “Arte de Viver”, que reúne uma dúzia de projetos de várias áreas - Artes Plásticas, Canto Coral, Dança Flamenca, Dança Moderna e Jazz, Dança de Salão, Dança do Ventre, Teatro Adolescente, Teatro Adulto, Teatro Infantil, Violão e Cavaquinho, além de uma novidade, que é Balé (Baby Class, para crianças de três a seis anos).
A atividade é mantida pelo Governo Municipal, através da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa. As inscrições vão até o dia 16 de fevereiro, das 9 às 11 e das 14 às 17 horas, no Centro de Cultura Maestro Miro, onde são realizadas as oficinas, atendendo a pessoas carentes da Muchila e bairros adjacentes, principalmente. No dia 5 de março, o início das oficinas.






27/01/07 16:26:25
Trechos
* “O Brasil está indo a reboque da Venezuela, o que não só é ridículo em termos econômicos como é ridículo em termos políticos”.
* “Lula não entende bulhufas do que está dizendo. Ele está entregando a liderança do continente a um debilóide que é o Hugo Chávez”.
* “Imagina se o sujeito beneficiado pelo Bolsa-Família vai querer jogar isso fora por um emprego de salário mínimo”.
Do escritor João Ubaldo Ribeiro, em entrevista na “Tribuna da Bahia”, de sexta-feira, 26.






27/01/07 16:26:00
Estilo PT de governar
Deu na coluna “Painel”, da “Folha de S. Paulo”, de sexta-feira, 26, que “a extinção da Rede Ferroviária Federal, uma das medidas do PAC, demandará a formação de um grupo de trabalho para o qual estão sendo criados 157cargos de confiança. A estatal hoje tem 459 funcionários”.
Pois é.






27/01/07 16:25:28
Deu no jornal
“Acéfalos
Caso dependa exclusivamente de nomes qualificados ligados à esquerda, o governador Jaques Wagner pelo visto pode terminar seu mandato sem conseguir emplacar dirigentes para os principais órgãos estaduais em Feira de Santana”. Da coluna “Olho Vivo”, na edição do jornal “NoiteDia”, de 26.01 a 02.02.
É que até agora, somente dois cargos foram preenchidos. O de direção do Hospital Geral Clériston Andrade e de direção do Conjunto Penal.






27/01/07 13:33:27
Dica
O prefeito João Henrique está concretando a praia do Farol da Barra, o governador Jaques Wagner está em Portugal, Leonelli quer construir um aeroporto em Mata de São João, o padre Pinto vai pintar no Carnaval de cacique Taparica, as cachorras funkeiras do Zorra Total estão fazendo ponto na praia de Aleluia, um saci é sucesso no Bahia e tão dizendo que o mundo vai se acabar em 2040.
Então, você está esperando o quê para acessar o www.bahiaja.com.br. Está pensando que é o anúncio do sabão ipê daquela atriz que levou touca de touro com o maridão no motel de Jacarepaguá.
É para já. É fácil: www.bahiaja.com.br. Jornalismo com picardia, com notícias diferenciadas, com conteúdo, com humor.
Direção de Tasso Franco, 40 anos no mercado, cronista, dez livros sobre Bahia publicados, repórter em tempo integral.







27/01/07 12:43:34
FILMES EM CARTAZ

Afinal, “007 - Cassino Royale”

Por Dimas Oliveira

Lançado no circuito nacional em dezembro, finalmente “007 - Cassino Royale”, 21º filme protagonizado pelo agente britânico James Bond, chega em Feira de Santana, entrando em cartaz nesta sexta-feira, no Orient Cineplace.
“Cassino Royale” é o primeiro livro com o personagem James Bond escrito por Ian Fleming. Foi o único livro do personagem que o produtor Harry Saltzman não conseguiu obter os direitos de adaptação para o cinema, em 1961. Isto fez com que ele fosse adaptado por outros produtores em 1967, como “Cassino Royale”, em tom de comédia. Assim, mesmo contando com o personagem, não é considerado como parte integrante da série oficial de James Bond no cinema - que foi lançada em DVD em dezembro.
Daniel Craig estréia como intérprete de James Bond, sendo o sexto ator a fazer 007, sendo precedido por Sean Connery, George Lazenby, Roger Moore, Timothy Dalton e Pierce Brosnan.
Com orçamento de 72 milhões de dólares, “007 - Cassino Royale”. Nas primeiras oito semanas nos Estados Unidos rendeu 160 milhões de dólares. No Brasil, em quatro semanas, até o dia 7 passado, foi visto por mais de 1.300.000 espectadores.
OSCAR
Vários filmes - 15 exatamente - indicados para o Oscar já foram exibidos e vistos em Feira de Santana. São eles:
“Os Infiltrados”, que recebeu indicações de Melhor Filme, Melhor Diretor (Martin Scorsese), Melhor Ator Coadjuvante (Mark Wahlberg), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Montagem; “Piratas do Caribe 2: O Baú da Morte”, com indicações de Melhor Direção de Arte, Melhor Som, Melhor Efeitos Sonoros e Melhor Efeitos Visuais; “Vôo United 93”, que recebeu indicações de Melhor Diretor (Paul Greengrass) e Melhor Montagem; “O Diabo Veste Prada”, com Melhor Atriz (Meryl Streep) e Melhor Figurino; “Filhos da Esperança”, com Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Montagem; “O Grande Golpe”, com Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte; “Carros”, com Melhor Animação, Melhor Canção (“Our Town”); “Volver”, com Melhor Atriz (Penélope Cruz); “Dália Negra”, com Melhor Fotografia; “O Ilusionista”, com Melhor Fotografia; “Poseidon”, com Melhor Efeitos Visuais; “Superman: O Retorno”, com Melhor Efeitos Visuais; “Click”, com Melhor Maquiagem; e “Happy Feet: O Pingüim” e “A Casa Monstro”, ambos com indicação de Melhor Animação.
A 79ª cerimônia do Oscar será realizada em 25 de fevereiro, no Teatro Kodak, em Los Angeles.






27/01/07 12:42:45
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
A GRANDE FAMÍLIA, de Maurício Farias, 2007. Com Marco Nanini, Marieta Severo, Pedro Cardoso, Andréa Beltrão, Guta Stresser, Lúcio Mauro Filho e Dirá Paes. Comédia. Após passar mal e ir ao médico, Lineu está convicto de que morrerá em breve. Ele esconde a situação da família e desiste de ir a um tradicional baile, o que faz com que Nenê convide um ex-namorado para lhe causar ciúmes. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 105 minutos. Horários: 14h40, 16h50, 19 horas e 21h20. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTOS
007 – CASSINO ROYALE (Casino Royale), de Martin Campbell, 2006. Com Daniel Craig, Evan Green, Judi Dench, Jeffrey Wright, Giancarlo Gianini. Aventura. Em sua primeira missão, o agente secreto James Bond, o 007, investiga Le Chiffre, banqueiro de organizações terroristas, que participará de um jogo de pôquer milionário no Cassino Royale. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 148 minutos. Horários: 14h50, 17h50 e 20h50. Sala 1 (243 lugares).
O CAVALEIRO DIDI E A PRINCESA LILI, de Marcus Figueiredo, 2006. Com Renato Aragão, Camila Rodrigues, Vera Holtz e Werner Schunemann. Comédia infantil. Didi é cavalariço, amigo e confidente do rei Lindolfo, o que não agrada a Jafar, que planeja casar a princesa com seu filho Galante. Classificação indicativa: Livre. Duração: 90 minutos. Horários: 14h50, 16h40, 18h35 e 20h30. Sala 3 (167 lugares).
CONTINUAÇÃO
UMA NOITE NO MUSEU (Night at the Museum), de Shawn Levy, 2006. Com Ben Stiller, Robin Williams, Dick Van Dyck, Owen Wilson e Mickey Rooney. Aventura e comédia. Larry Daley é um homem de bom coração, que trabalha como segurança noturno em um museu de história natural. Num de seus turnos coisas estranhas começam a acontecer: esqueletos de dinossauros e estátuas de cera começam a ganhar vida. Em meio ao caos instalado, a única pessoa que pode ajuda-lo é a estátua de cera de Theodore Roosevelt, que, assim como as demais, também ganhou vida. Em terceira semana. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 109 minutos. Horários: 14h20, 16h30, 18h45 e 21 horas.
Obs.: Semana de 26 de janeiro a 1º de fevereiro.
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.






23/01/07 20:53:47
Indicados ao Oscar exibidos e vistos em Feira
Vários filmes - 15 exatamente - indicados para o Oscar já foram exibidos e vistos em Feira de Santana. São eles:
“Os Infiltrados”, que recebeu indicações de Melhor Filme, Melhor Diretor (Martin Scorsese), Melhor Ator Coadjuvante (Mark Wahlberg), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Montagem; “Piratas do Caribe 2: O Baú da Morte”, com indicações de Melhor Direção de Arte, Melhor Som, Melhor Efeitos Sonoros e Melhor Efeitos Visuais; “Vôo United 93”, que recebeu indicações de Melhor Diretor (Paul Greengrass) e Melhor Montagem; “O Diabo Veste Prada”, com Melhor Atriz (Meryl Streep) e Melhor Figurino; “Filhos da Esperança”, com Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Montagem; “O Grande Golpe”, com Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte; “Carros”, com Melhor Animação, Melhor Canção (“Our Town”); “Volver”, com Melhor Atriz (Penélope Cruz); “Dália Negra”, com Melhor Fotografia; “O Ilusionista”, com Melhor Fotografia; “Poseidon”, com Melhor Efeitos Visuais; “Superman: O Retorno”, com Melhor Efeitos Visuais; “Click”, com Melhor Maquiagem; e “Happy Feet: O Pingüim” e “A Casa Monstro”, ambos com indicação de Melhor Animação.
A 79ª cerimônia do Oscar será realizada em 25 de fevereiro, no Teatro Kodak, em Los Angeles.














23/01/07 20:53:08
Mantidos
No “Diário Oficial do Estado”, edição dos dias 20 e 21, decreto assinado pelo governador Jaques Wagner nomeando os empresários João Baptista Ferreira e Hugo da Cruz Dórea, este suplente, como representantes da comunidade do Conselho de Administração da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). Na verdade, foram reconduzidos ao órgão.






23/01/07 12:19:41
Censura na China
A frase “governo chinês” está censurada nos websites oficiais chineses. Se alguém busca por “governo central da República Popular da China” no site “Best Tone 114”, que é o portal e provedor de Internet da estatal de comunicações China Telecom, tem como resposta: “frase confidencial”. O nome “Mao Tse Tung” é listado com “informação ilegal” em alguns mecanismos de busca, assim como a palavra “democracia”.






23/01/07 12:12:12
Pacote
O Plano de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal, lançado na segunda-feira, 22, é mais um pacote. A própria sigla entrega: PAC.






23/01/07 12:05:34
Entra e sai
Diretor adjunto da Colônia Penal de Simões Filho, Edmundo Nemeri Dumet foi nomeado nesta terça-feira pelo governador Jaques Wagner para o cargo de diretor do Conjunto Penal de Feira de Santana. Ele substitui a Antônio Almeida Lima, que foi exonerado na mesma data.






23/01/07 11:34:19
Viés
O Brasil deveria se aproximar mais de países como Canadá, Chile, Estados Unidos e México, para ficar só com os americanos prósperos e democráticos. Mas, está preferindo relações com Bolívia, Cuba, Equador e Venezuela.






23/01/07 11:32:40
Banco da praça
Em banco na praça Monsenhor Renato Galvão, que muitos erradamente ainda chamam de praça da Matriz (a igreja depois de matriz virou catedral), encontro na manhã desta terça-feira, 23, com o jornalista Adilson Simas, realmente, um dos grandes nomes da mídia local. Em cerca de meia hora de conversa, ficamos sabendo que ele está relançando o livro que escreveu nos anos 60 sobre o Fluminense de Feira, com apoio da Fundação Senhor dos Passos. Ainda no papo, os bastidores da política local, estadual e nacional.






22/01/07 12:38:12
Humor cubano
A professora cubana mostra aos alunos um retrato de George Bush e pergunta:
- De quem é esse retrato?
Silêncio.
- Vou ajudá-los. É por causa dele que estamos passando fome.
- Ah, professora! Sem barba e uniforme não dá para reconhecer!






22/01/07 12:37:00
Puragoiaba
Diogo Mainardi perguntou a Ruy Goiaba, do “Blog Puragoiaba” (http://www.puragoiaba.apostos.com/):
- Há vida inteligente no bloguismo lulista?
Ruy Goiaba respondeu: É mais fácil achar cabeça de bacalhau e assistir enterro de anão do que encontrar um blogueiro lulista inteligente. São coisas incompatíveis.






20/01/07 22:00:47
Caetano
Em o “Globo” deste sábado, 20, uma entrevista com Caetano Veloso, que fala de Lula - para ele, a esquerda brasileira chegou ao poder sem ter um projeto para o país e, ainda por cima “resolveu pegar no pé da imprensa acusando-as de ser contra o povo” -, de Hugo Chavez e sua pretensão de se eternizar no cargo de presidente da Venezuela.






20/01/07 22:00:23
Ironia
“Jaques Wagner precisa pensar mais na Bahia do que em mim”. A ironia é de ACM. Para o senador, o novo governo ainda não mostrou a que veio. ACM ainda deu recado: “Manda Wagner cortar o cabelo e trabalhar. Ele só fica viajando”. O líder pefelista criticou que em 20 dias, o governador já viajou duas vezes a Brasília, uma a Natal e outra ao Rio de Janeiro.






20/01/07 21:50:53
A bem da verdade
Em post de sexta-feira, 19, o Blog demais informou sobre o escritor, jornalista e professor, Muniz Sodré, presidente da Fundação Biblioteca Nacional, que “está em férias baianas, incógnito em uma praia, longe do assédio da imprensa - nenhum jornal sabe de sua estadia na Bahia. Descoberto pelo Blog Demais, um contato amigável sobre perspectivas futuras”. A bem da verdade, o repórter Ronaldo Oliveira, do jornal “A Tarde” descobriu Muniz Sodré e o entrevistou para o caderno “Cultural”, edição deste sábado, 20.







19/01/07 17:19:33
São Paulo, com carinho

Merece leitura este texto do jornalista Ricardo Kotscho, publicado na coluna “No Mínimo”, desta sexta-feira, 19. Trata sobre o papel do jornalista, sobre responsabilidade, ação e omissão de todos. Enfim, sobre cidadadia.

Quanto mais viajo, e no ano passado dei várias voltas pelo Brasil, maior é a sensação de felicidade ao retornar para minha cidade. Por isso, fico triste quando as pessoas falam mal dela.
Pode parecer esquisito fazer esta declaração de amor exatamente no momento em que São Paulo ainda está consternada com o desabamento e as mortes nas obras do metrô em Pinheiros, bairro onde morei boa parte da minha vida.
Vai ver que é por isso mesmo. É nessas horas difíceis, como se fosse uma pessoa querida, com tantos dramas e transtornos causados pela tragédia, que São Paulo mais precisa do carinho de seus filhos, os que aqui nasceram ou para cá vieram em busca de uma vida melhor.
Blasfemar não resolve, só faz mal para nós mesmos.
Como não acredito que sejamos mais de dez milhões de masoquistas os que neste canto do mundo vivemos, e ninguém é obrigado a ficar, todos ganhariam se dedicassem parte de seu tempo a pensar no que cada um poderia fazer para tornar a convivência por aqui mais agradável e menos insegura em vez de ficar xingando o destino e caçando culpados pela desgraça.
A começar por nós mesmos, repórteres. Só na caudalosa cobertura do pós-tragédia ficaríamos sabendo que:
1) há vários meses moradores de imóveis ao longo de todas as dez estações da Linha Amarela estavam assustados com rachaduras e trincas provocadas pelas obras do metrô;
2) dias antes do desabamento já havia sinais de sérios problemas na estação Pinheiros e ninguém da vizinhança nem do governo foi alertado para o perigo pelas empreiteiras responsáveis.
Assim como o PCC já existia há muito tempo, mas só ganhou as manchetes quando a bandidagem botou fogo na cidade no ano passado, os problemas com a obra da Linha Amarela do Metrô apenas despertaram a atenção da imprensa quando a estação Pinheiros implodiu na última sexta-feira tragando sete vítimas.
Se andasse mais pelas ruas e pelos becos e ouvisse mais gente fora dos gabinetes, lá onde moram seus leitores, certamente algum repórter poderia ter descoberto antes o que estava acontecendo nas obras do metrô ou nos presídios paulistas.
Quantas outras armadilhas estarão espalhadas pela cidade nesse momento e nós não estamos sabendo porque a nossa imprensa foi cada vez mais se afastando da realidade do nosso dia a dia?
Como hoje se costuma fazer reportagem sem sair da redação, por telefone ou pela internet, com os jornalistas mais empenhados em cobrir as futricas da eterna disputa político-partidária do que com a vida real, acabamos sendo tão surpreendidos quanto os bombeiros quando soa o alarme.
Depois, não adianta encher os jornais de editoriais e artigos indignados. No tempo devido, caberá à Justiça, consultados os peritos especializados no assunto e as provas técnicas produzidas, denunciar os responsáveis pelo desabamento - não a nós, jornalistas, engenheiros de obras (mal) feitas.
De uns tempos para cá, estamos desenvolvendo esse péssimo hábito de denunciar, julgar e condenar, assumindo ao mesmo tempo o papel de delegados, juízes e promotores, que ninguém nomeou para isso.
Tem dia em que morre mais gente na rotina do nosso trânsito maluco do que foram as vítimas da obra do metrô, e nem por isso a cidade não presta, nem vamos sair pelas ruas tentando fazer justiça com as próprias mãos, caçando os motoristas assassinos que andam à solta por aí.
Poderia eu também estar passando junto à obra quando a cratera se abriu, pois por ali transitava freqüentemente. Por quase trinta anos, morei bem em frente ao local do desabamento, do outro lado do rio Pinheiros, no Butantã.
A barulheira das obras, com explosões freqüentes precedidas do aviso da sirene, começou pouco antes de eu me mudar de lá em 2005, mas não adiantou muito porque uma outra estação do metrô está sendo construída na rua onde moro agora. Parece perseguição, mas nem por isso vou renegar a minha cidade.
Embora não me lembre de alguma vez ter usado o metrô em São Paulo (prefiro andar a pé ou de táxi), trata-se de uma obra importantíssima, vital para a cidade, que já vem com décadas de atraso. Além disso, sempre ouvi falar que o nosso metrô é um dos melhores do mundo, com baixo índice de acidentes.
É muito fácil sair por aí batendo nos nossos governantes passados e presentes, empreiteiras e engenheiros, mas entendo que somos – ou deveríamos ser – todos responsáveis por tudo de bom ou de ruim que acontece nesta cidade, pela nossa ação ou omissão, até porque somos nós que escolhemos os prefeitos e governadores, que por sua vez contratam as empreiteiras encarregadas das obras.
Mas o que se pode esperar de uma população em que a maioria, segundo as pesquisas, nem sabe o nome do prefeito da sua cidade? Está certo que o atual prefeito era apenas o vice do atual governador, mas Gilberto Kassab já está no cargo desde meados do ano passado.
Quem lá vai lembrar do nome do vereador em quem votou nas últimas eleições? Quantos de nós alguma vez participamos de algum movimento em defesa da nossa rua ou do nosso bairro, já nem falo da cidade? Ou já fizemos algum trabalho voluntário, qualquer um, para melhorar a vida dos mais necessitados de ajuda?
No final dos anos 60, na véspera de mais um aniversário de São Paulo, o editor local do “Estadão”, que estava com falta de matérias para fechar as suas muitas páginas no feriado, me encomendou uma crônica sobre a cidade.
“Amo essa cidade com todo ódio”, foi o título que perpetrei, sem perceber que estava apenas repetindo um sentimento até hoje dominante em boa parte de seus moradores. Coisa besta de quem mal tinha completado 20 anos, e ainda achava que jornalista foi feito para chocar a burguesia e arrancar aplausos dos seus colegas.
Nesta semana que antecede a festa de seus 453 anos, São Paulo mereceria não apenas carinho, mas também um pouco mais de respeito de todos nós, tanto por sua belíssima história, que no último século a transformou numa das principais metrópoles do mundo, como também por que é aqui, afinal, de um jeito ou de outro, que continuarão vivendo nossos filhos e netos.
Precisamos acabar com essa paranóia de achar, a cada seis meses, a cada acidente de maiores proporções, enchente ou nova explosão de violência, que o mundo acabou. A vida continua.
Apesar de tudo, parabéns, São Paulo. Tenho muito orgulho de ser o primeiro paulistano de uma família que veio da Europa, ter nascido na Pró-Matre, maternidade próxima à emblemática avenida Paulista e, ainda por cima, ser são-paulino, atualmente morador do Jardim Paulista.
Já fui assaltado e atropelado, já perdi boa parte da minha vida em congestionamentos, já morei na Alemanha, em Curitiba e Brasília, já rodei esses anos todos o Brasil e o mundo, mas meu sonho de uns tempos para cá é ficar por aqui mesmo, de preferência em casa com a família, que não pára de crescer, como a cidade, e agora só tem paulistanos.
Vista da minha janela, a cidade é linda, mesmo em dia de chuva e com helicópteros pairando bem em cima do meu prédio me azucrinando a vida a tarde toda. É a minha cidade.
Só me resta amar São Paulo, sem ódio.

kotscho@nominimo.ibest.com.br






19/01/07 11:03:14
Presidente da Biblioteca Nacional em férias na Bahia

Escritor, jornalista e professor, Muniz Sodré, que há um ano está na presidência da Fundação Biblioteca Nacional (sediada no Rio de Janeiro), está em férias baianas, incógnito em uma praia, longe do assédio da imprensa - nenhum jornal sabe de sua estadia na Bahia. Descoberto pelo Blog Demais, um contato amigável sobre perspectivas futuras.
QUEM É
Baiano de São Gonçalo dos Campos, Muniz Sodré, que completou 65 anos no dia 12 passado, é professor titular e coordenador do Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), da qual já foi diretor.
Com mais de duas dezenas de livros publicados no país e no exterior (traduções), escreveu inúmeros artigos na imprensa e em periódicos especializados, além de proferir conferências e cursos em universidades da Europa e da América Latina.
Ele é um dos pioneiros no campo dos estudos comunicacionais, ele é, sem dúvida, o mais respeitado professor e pesquisador da área no Brasil, sendo a sua obra uma referência fundamental no acervo bibliográfico em Língua Portuguesa. Tem sido responsável, como orientador de dissertações e teses, pela formação de toda uma geração de novos pesquisadores.
“Antropológica do Espelho: Uma Teoria da Comunicação Linear e em Rede” é a obra que ele considera como “o meu melhor livro sobre comunicação”. Os mais recentes de seus 26 livros são: “Claros e Escuros: Identidade, Povo e Mídia no Brasil” e “Mestre Bimba: Corpo de Mandinga”.
FEIRA DE SANTANA
De São Gonçalo ele veio para Feira de Santana, para estudar no Colégio Estadual, onde aprendeu francês como o padre Mário Pessoa, inglês com Stella Dalva, português com Helena Assis, matemática com Joselito Amorim e desenho com Diva Portella, mãe do escritor e acadêmico Eduardo Portella, ex-presidente da Fundação Biblioteca Nacional e seu amigo de longa data. Depois, em Salvador, estudou no Colégio Central, onde confirmou alguns desses saberes, acrescentando Filosofia com Machado Neto e algumas artes de rua, como passeata de protesto, panfletagem, capoeiragem etc.
“Eu me orgulho disto, porque é prova de meu amor ao território, assim como me orgulho muito particularmente de ter sido discípulo de Manoel dos Reis Machado, o Mestre Bimba. Finalmente, a Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais, onde Glauber Rocha, João Ubaldo Ribeiro, Ildásio Tavares, Romélio Aquino, João Carlos Teixeira Gomes e outros amigos meus preocupavam-se com tudo, menos com Direito”, contou.
Muniz Sodré participou da fundação do “Jornal da Bahia”, onde também estavam Glauber Rocha, João Ubaldo Ribeiro, João Carlos Teixeira Gomes, Ariovaldo Matos e outros. O “Jornal da Bahia” e as publicações estudantis que ele coordenou foram as suas escolas de jornalismo.
ILUSÃO PERDIDA
Depois do golpe de 1964, ele foi para o Rio de Janeiro, onde “mourejei na imprensa”: “Jornal do Brasil”, “Manchete”, “Fatos & Fotos”, free-lance de “Visão” e de publicações estrangeiras. Fez algumas traduções. Em 1966, foi fazer mestrado em Sociologia da Informação na Sorbonne, que hoje se chama Institut Français de Presse et des Sciences de l’Information, tendo Maurice Mouillaud como orientador. “Mas a grande atração mesmo era o Centre d'Éstudes des Communications de Masse, animado por Georges Friedmann, Roland Barthes, Edgar Morin, Olivier Burgelin e tantos outros. Na Alemanha, tomei contato com os trabalhos de Alfons Sillbermann”, contou mais.
De volta ao Rio de Janeiro, em 1968, novamente na imprensa, onde “se vivia em atmosfera de banheiro público, ou seja, em ambiente irrespirável, devido ao recrudescimento do regime militar”. Ele contou que depois do AI-5, a imprensa era, para mim, uma ilusão perdida. É verdade que foi um momento de astúcia para a imprensa diária, de rasgos de coragem da imprensa semanal e de criativa para a imprensa alternativa. Mas, para mim, o jornalismo e seus compromissos burocráticos e empresariais tornaram-se sufocantes. Decidi respirar outros ares”.
A partir de 1973, ele passou a viver (“melhor, sobreviver”) como professor em escolas de Comunicação. “Conheci, tornei-me amigo e discípulos do professor Emmanuel Carneiro Leão, sob cuja égide (com o apoio do professor Simeão Leal) nasceu o Programa de Pós-Graduação em Comunicação da ECO”, revelou. Entrou em seguida para a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e para a Universidade Federal Fluminense (UFF). Então, publicou um “livrinho, quase um panfleto”, intitulado “A Comunicação do Grotesco”, que foi bem recebido e o animou a continuar publicando sobre comunicação e cultura.
PARIS
Muniz Sodré doutorou-se em Letras na UFRJ. Voltou a Paris em 1979/1980, para um pós-doutorado. Fez novos amigos intelectuais lá: Baudrillard, Maffesoli, Jeudy e outros. Desde 1984 é professor titular (por concurso público) da UFRJ, onde coordena a Pós-Graduação em Comunicação e Cultura. Tem sido professor visitante de algumas universidades estrangeiras.
Ele contou mais que “foi a paixão pela linguagem - idiomas, literatura, análise dos sistemas lingüísticos, retórica, dialética - que me trouxe para o campo da Comunicação. Mas o meu objeto teórico é cultura - tanto a produzida pela mídia - portanto, a indústria cultura, a tecnocultura - quanto aquela que a mídia exclui, isto é, a do povo em sua versão negra. Disto falam os meus livros. Disto tenho falado insistentemente nos congressos, nos seminários, nos cursos, nas entrevistas de jornal, rádio e televisão”.
Para ele, jornalismo é também uma arte reflexiva da narração de casos. “Por isto, carrego com satisfação o título de jornalista, mas não confundo esta função com a gerência empresarial da notícia ou do texto. Jornalismo, para mim, é uma tarefa comprometida com o espírito público (e ativo, transformador de mundo) da filosofia e não com o registro burocrático da atualidade”. Muniz Sodré considerou que jornalismo com novíssimas tecnologias, como o que se pratica na Internet, “só será realmente novo, quando disser ética, técnica e politicamente a que veio”.
URGÊNCIA DA BUSCA
O professor analisou que “Escola de Jornalismo é, portanto, Escola de Comunicação empenhada na formação ético-técnico-política do sujeito, o que implica aprender a pensar, conhecer História, iniciar-se na economia, tornar-se usuário digno da língua e ter uma perspectiva crítica do fenômeno comunicacional”. Segundo Muniz Sodré “o novo jornalista não deverá resumir-se à mera prática desencantada e desencarnada da rede cibernética, esses avatares daqueles jornalistas que já Lukács chamava de seres ‘sem objetividade nem subjetividade’ e que Maffesoli descreve como ‘levados para onde sobra o vento, apenas fazem pose, mas, em suas opiniões ao sabor do momento, estão sempre à procura de uma geral e estável opinião pública’”.
Lembrando Drummond, com “onde não há jardins, as flores nascem de secreto investimento em formas improváveis”, Muniz Sodré disse que “é isto o que devemos transmitir às novas gerações: a urgência da busca, inclusive do improvável. Esta é a Comunicação que persigo: nas relações interpessoais, uma sincera e amorosa interrogação recíproca; nas relações sociais, no jornalismo, um serviço de pensamento público, capaz de criticar e narrar”.









18/01/07 21:57:20
FILMES EM CARTAZ

Filme para toda a família


Um porco recebe a atenção de uma garota, que o ajuda a crescer. Ao se mudar para um novo celeiro ele faz amizade com uma aranha, que o ajuda quando ele corre risco de vida. Este o resumo de “A Menina e o Porquinho” (Charlotte’s Web), filme infantil que entra em cartaz nesta sexta-feira, baseado na obra de E.B. White, que é o livro infantil mais vendido em todos os tempos.
Esta é a segunda vez em que o livro infantil é levado ao cinema. A anterior foi em 1973. É um filme para toda a família com alvo principal nas crianças, que mostra valores morais inquestionáveis. A menina do título é Dakota Fanning.
GLOBO DE OURO
Quatro filmes exibidos em Feira de Santana no ano passado e vistos foram premiados no Globo de Ouro, realizado na noite de segunda-feira passada: Martin Scorsese, como Melhor Diretor por “Os Infiltrados”; Meryl Streep como Melhor Atriz em Comédia ou Musical por “O Diabo Veste Prada”; “Carros” como Melhor Filme de Animação; e “Happy Feet - O Pingüm” como Melhor Música Original (“The Song of the Heart”).
O Globo de Ouro, um dos principais prêmios de Hollywood, foi entregue pela Associação de Correspondentes Estrangeiros em Hollywood.
PROMOÇÃO
Em parceria desta coluna com a Espaço/Z Marketing de Entretenimento e a distribuidora Downtown Filmes, a promoção de ingressos para a assistência de “O Segredo de Beethoven”, 25 leitores e 15 ouvintes do programa “Rádio Repórter”, da Rádio Subaé, foram contemplados.
CURTAS
Até ontem, durante apenas uma semana, a exibição de “O Segredo de Beethoven”, até agora o melhor filme visto neste novo ano./// Continua em cartaz a comédia romântica “O Amor Não Tira Férias”, que é bem interessante e que faz uma homenagem à Hollywood dos “anos de ouro”./// Esta coluna é publicada em concomitância com o Blog Demais (www.dimasoliveira.globolog.com.br), sites “Infocultural” (www.infocultural.infocultural.com) e “Portal Livre” (www.portallivre.com.br). Este jornalista especializado em cinema também participa dos programas “Rádio Repórter”, na Rádio Subaé AM, às quintas-feiras, e no “Bom Dia, Feira”, na Rádio Princesa FM, aos sábados.






18/01/07 21:39:04
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTOS
O DONO DA FESTA 2 (Van Wilder 2: The Rise of Taj), de Mort Nathan, 2006. Com Kal Penn, Lauren Cohan e Daniel Percival. Comédia. Jovem parte para a Inglaterra e ingressa na Universidade de Oxford, onde reúne um grupo de alunos rejeitados pelas irmandades locais e monta sua própria irmandade. Mas os únicos integrantes que consegue atrair são justamente os rejeitados pelas demais irmandades. Classificação indicativa: 12 anos. Duração: 97 minutos. Horários: 14h40, 16h40, 18h45 e 20h50. Sala 1 (243 lugares).
A MENINA E O PORQUINHO (Charlotte’s Web), de Gary Winnick, 2006. Com Dakota Fanning, Beau Bridges, Gary Basaraba e Kevin Anderson. Infantil. Fern é uma das poucas pessoas a perceber que o porquinho Wilbur é um animal muito especial. Com seu carinho e atenção ela ajuda a tornar Wilbur em um porco vistoso e radiante. Quando se muda para um novo celeiro, o porquinho faz amizade com a aranha Charlotte. Os laços de amizade dos dois fazem com que os demais animais vivam como uma família. Porém quando surge a notícia de que Wilbur em breve será morto, Charlotte busca um meio de convencer o fazendeiro que ele merece ser salvo. Classificação indicativa: Livre. Duração: 115 minutos. Horários: 16h15 e 20h30. Sala 2 (160 lugares).
CONTINUAÇÕES
XUXA GÊMEAS, de Jorge Fernando, 2006. Com Xuxa Meneghel, Ivete Sangalo e Elisângela. Comédia. Duas gêmeas foram separadas quando ainda eram bebês e crescem sem saber da existência da outra. Em sexta semana. Classificação indicativa: Livre. Duração: 88 minutos. Horários: 14h20 e 18h35. Sala 2.
O AMOR NÃO TIRA FÉRIAS (The Holiday), de Nancy Meyers, 2006. Com Cameron Diaz, Kate Winslet, Jude Law e Jack Black. Comédia romântica. Após sofrerem desilusões amorosas, duas mulheres de estilo de vida bem diferentes combinam de trocar suas casas temporariamente. A mudança faz com que elas encontrem novas paixões. Em segunda semana. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 138 minutos. Horários: 15h20, 18h10 e 21 horas. Sala 3 (167 lugares).
UMA NOITE NO MUSEU (Night at the Museum), de Shawn Levy, 2006. Com Ben Stiller, Robin Williams, Dick Van Dyck, Owen Wilson e Mickey Rooney. Aventura e comédia. Larry Daley é um homem de bom coração, que trabalha como segurança noturno em um museu de história natural. Num de seus turnos coisas estranhas começam a acontecer: esqueletos de dinossauros e estátuas de cera começam a ganhar vida. Em meio ao caos instalado, a única pessoa que pode ajuda-lo é a estátua de cera de Theodore Roosevelt, que, assim como as demais, também ganhou vida. Em segunda semana. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 109 minutos. Horários: 14h40, 16h50, 19h05 e 21h20. Sala 4 (264 lugares).

Obs.: Semana de 19 a 25 de janeiro.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.







17/01/07 18:15:58
Mancada de Colbert
Outra mancada nacional de Colbert Martins Filho. Está no “Contraponto” da coluna “Painel” da “Folha de S. Paulo” desta quarta-feira, 17, a nota que tem o título de “Pensando bem”, que mostra a posição dúbia do parlamentar:
O deputado federal Colbert Martins (PPS-BA) foi abordado na semana passada por um jornalista que fazia uma enquête. Uma das perguntas era se o parlamentar defendia o voto secreto em algumas sessões da Câmara, como a cassação de deputados e a eleição do presidente da Casa.
- Sou radicalmente contra qualquer tipo de voto secreto, por uma questão de princípios – disse.
O jornalista então quis saber quem ele iria apoiar na disputa pela presidência da Câmara entre Aldo Rebelo (PC do B-SP) e Arlindo Chinaglia (PT-SP).
Após um momento de silêncio, o deputado esquivou-se:
- Desculpe, mas não vou te revelar. O voto é secreto.






17/01/07 17:57:28
O que vou dizer lá em casa
Como o governo Wagner vai explicar ao servidor que o seu vencimento-base, hoje em R$324,00, com o salário mínimo de R$350,00? O nivelamento deve esbarrar no limite prudencial da despesa de pessoal, que é estipulado pela Lei de Responsabilidade Fiscal em 60%.






17/01/07 17:56:58
Prática
O nepotismo corre solto na Prefeitura de Salvador, segundo as notícias dos jornais desta semana. São parentes de todos os graus em cargos de confiança.






17/01/07 17:50:53
Entrevista - Augusto César Orrico

Orçamento para cultura é cerca de três vezes maior que o de 2006

Astrônomo e matemático, Augusto César Pereira Orrico está licenciado da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), onde é funcionário estatutário. A convite do prefeito José Ronaldo de Carvalho ele assumiu no dia 14 de junho de 2006 o cargo de diretor presidente da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa. Nesta entrevista ao jornalista Dimas Oliveira, ele conta sobre seus primeiros seis meses à frente da instituição e sobre os projetos em andamento para desenvolver a cultura em Feira de Santana. César Orrico tem experiência na captação de recursos junto a instituições e empresas. Um exemplo: foi ele quem conseguiu junto à Tintas Suvinil, com a parceria da Tintas Alves, a doação de todo o material necessário para a pintura externa e interna do Mercado de Arte Popular (MAP). A empresa fez até doação direta, sem utilização de leis de incentivos.

Em seis meses de atuação à frente da Fundação Cultural Egberto Costa, o que foi realizado pela instituição?

Primeiro foi feito o levantamento dos bens patrimoniais da Fundação, dos projetos em andamento, das instalações físicas existentes, bem como tomamos conhecimento sobre o quadro de pessoal e suas carências.

Qual o papel da Fundação no Governo Municipal?

Pela sua própria essência de ordem estrutural e estatutária, a Fundação possui autonomia para viabilizar projetos e captação de recursos em nível nacional e internacional. Além de administrar os projetos em andamento, a Fundação promoverá a captação de recursos para todas as secretarias municipais e autarquias, constituindo-se em uma entidade que pode viabilizar projetos de um modo geral, não só os culturais.

Quais os projetos a serem executados neste ano?

Será dada continuidade aos projetos existentes, a exemplo do Arte de Viver, com sua gama de oficinas, Teatro Vai aos Bairros, Vozes da Terra, Natal na Praça, Canteiro Musical, dentre outros. Está sendo elaborado um plano gestor para o corrente ano, que visa captar recursos para equipar com informática as bibliotecas (Biblioteca Municipal Arnold Silva, Biblioteca Raquel Freitas, em Maria Quitéria), e o Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira. Outro ponto a ser destacado é a recuperação total do Teatro Margarida Ribeiro, cujos cálculos estruturais e planilhas complementares estão sendo concluídas pelos arquitetos e engenheiros da Secretaria de Planejamento.

Desses projetos qual o mais importante para a cidade?

Seguramente, a reabertura do Teatro Margarida Ribeiro é a intervenção mais importante, não desmerecendo as demais ações previstas.

Todas as manifestações culturais estão sendo atendidas pelo Governo?

Sim. A dotação orçamentária prevista para o corrente ano contemplará todas as ações propostas no plano gestor de 2007. O prefeito José Ronaldo é sensível à área cultural. Prova disso é que o orçamento para o corrente ano é cerca de três vezes maior que o do ano passado.

A cultura em Feira de Santana tem algum nó para ser desatado?

Tem sim. Estamos fazendo levantamento para formatação do Censo Cultural de Feira de Santana, onde vai ser identificado o número de artistas e artesãos que atuam nas diversas áreas culturais. Em paralelo a esse trabalho vai ser realizado o projeto de identidade cultural, que vai permitir dirigir as ações com foco mais específico deixando de serem pontuais.

A sua indicação para ser gestor de um órgão cultural causou um certo reboliço no meio artístico. Como isso foi visto?

É normal que um profissional que atuou 31 anos na vida pública vindo de uma instituição científica (o Observatório Astronômico Antares), provoque num primeiro momento atenção. Entretanto, no próprio Observatório já eram desenvolvidos projetos culturais, como lançamento de livros, exposições de artes plásticas, mostra de fotografias, palestras, exibição de filmes, entre outros. Também, fui fundador da Rádio Antares FM, sendo seu diretor por 12 anos, período em que foi dado apoio a inúmeros eventos de ordem cultural e social da cidade. Ressalte-se que a experiência adquirida por ter conseguido edificar o Observatório nos deu norrau para elaborar projetos visando captação de recursos.






16/01/07 18:48:48
Talentos nas artes plásticas em exposição no Iguatemi


(Da Secretaria de Comunicação Social)

Aporta no Iguatemi nesta quinta-feira (18) a exposição de trabalhos de alunos da Oficina de Artes Plásticas, que é mantida pela Prefeitura, através da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa e da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer. A abertura será às 10h e a atividade fica em pauta até o dia 31 de janeiro.

A mostra sai da Galeria de Arte Aliomar Simas, do Centro de Cultura Maestro Miro e vai para a alameda Helena Assis do shopping. Antes, a exposição esteve em pauta no Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira.

São 13 alunos-artistas do programa “Arte de Viver” expondo 40 trabalhos no estilo figurado acadêmico em acrílica sobre tela e no introdutório nas técnicas expressionista e abstrata. A Oficina de Artes Plásticas tem como professor o artista plástico e educador Silvio Portugal. Em 2006, cerca de 150 alunos foram matriculados e atendidos nessa oficina.

Alice Pereira Magalhães, Ana Kamila, Ana Paraíso, Cori Amorim, Douglas Amâncio, Eliene Leal, Lúcia Gardênia Carvalho, Maria Auxiliadora Ferreira, Maria da Conceição Farias, Neide Sandes, Nilson Raimundo Sobrinho, Rita Monaliza Barreto e Vera Nascimento participam da exposição.

A intenção da atividade no Shopping Iguatemi é ampliar a visibilidade do trabalho desenvolvido pelo programa municipal, segundo o diretor-presidente da Fundação, Augusto César Orrico. “São talentos emergentes que têm a oportunidade de iniciação no cenário artístico”, considerou Silvio Portugal.










16/01/07 18:37:37
Carneirada no Touro
O deputado federal eleito Sérgio Carneiro (PT) não emplacou nada no governo Jaques Wagner mas impôs uma bomba ao Fluminense de Feira, através de José Francisco Pinto (segundo suplente de senador): a contratação de Nelsinho Góes como supervisor, que na apresentação afirmou ser olheiro técnico, sabe-se lá o que é isso. A contratação causou mal estar no clube, pelo alto custo e a incerteza de resultados.






16/01/07 11:40:52
Globo de Ouro
No Globo de Ouro realizado na noite de segunda-feira, 15, a premiação de Martins Scorsese, como Melhor Diretor por “Os Infiltrados”; Meryl Streep como Melhor Atriz em Comédia ou Musical por “O Diabo Veste Prada”; “Carros” como Melhor Filme de Animação; e “Happy Feet – O Pingüm” como Melhor Música Original (“The Song of the Heart”).
Essas premiações são destacadas pois os filmes já foram exibidos e vistos em Feira de Santana.
O Globo de Ouro, um dos principais prêmios de Hollywood, foi entregue pela Associação de Correspondentes Estrangeiros em Hollywood.






16/01/07 11:33:23
Cinema com visão espiritual

Por Dimas Oliveira

“Sonhadora”, de John Saltius, 2005, não chegou ao cinema, pelo menos em Feira de Santana. Trata-se de uma realização que com sua simplicidade prende a atenção e emociona. Superação é o principal tema do drama.
A narrativa gira em torno da família de Cale Crane (Dakota Fanning), uma garota que ama demais o pai e tenta se aproximar dele por meio de seu trabalho. Ben Crane ( Kurt Russell) é treinador de cavalos de corrida, mas um dia já foi um grande criador. Soñadora é uma égua com um incrível potencial como animal de corrida até o momento em que fratura uma das patas. É quando seu dono pede para Ben sacrificá-la. Contrário ao pedido, pelos apelos da filha, ele é demitido e, em um acordo, recebe a água como parte do pagamento.
A família está passando por crise de relacionamento e situação financeira difícil, tanto que a mãe, Lily (Elisabeth Shue), trabalha como garçonete para ajudar no sustento. A garota nunca perde a esperança e vê em Soñadora a chance de restauração e reconstrução da família, trazendo a união e o amor de volta ao haras em que a família vive, junto com Pop Crane (Kris Kristofferson), o avô.
A história é verídica e aconteceu em 1995. “Sonhadora” é um desses filmes para toda a família, edificante, com princípios bíblicos e valores morais. Contêm lições sobre esperança, visão de fé e confiança, redenção, restituição, conserto e, como o título afirma, sobre sonhos.
Por tudo isso é que foi considerado piegas e arrasado por parte da crítica. Por ser visto com visão espiritual, a consideração positiva. A assistência foi em vídeo.






15/01/07 12:41:58
Do Blog Reinaldo Azevedo

Sexobras 1
Pedem-me que comente o projeto do governo federal de instalar máquinas com camisinhas nas escolas. Querem que eu diga o quê? Tenho 45 anos. Já (ou ainda) sou de um tempo em que se acreditava que a escola tivesse um valor, vá lá, iluminista. Supunha-se que havia algo a aprender e a ensinar lá. Hoje em dia? Basta o proselitismo. Se tudo der certo e se resolverem problemas técnicos, não tarda, e se botará um laptop na mão de cada analfabeto funcional do país. É o Brasil de Lula.

Sexobras 2
A camisinha nas escolas pode coibir a expansão da AIDS? Claro que não! Vai ampliar. É óbvio que se trata de um convite. Numa idade pautada pela emulação, pela competição, somada à cultura machista, o que se faz é incentivar o sexo precoce e irresponsável. Com ou sem camisinha. Será uma janela a mais para a síndrome, para outras doenças sexualmente transmissíveis e para a gravidez precoce. Há mais: o Estado passa a invadir, obviamente, o espaço da moralidade privada, assumindo a orientação que diz respeito à educação familiar.

Sexobras 3
Por falar no assunto, vem aí o Carnaval. Daqui a pouco, começam as propagandas na TV, se é que já não começaram, incentivando o “sexo responsável”. Entende-se por responsável manter relações sexuais com pessoas estranhas desde que haja a proteção da camisinha. Temos um governo que substituiu a escolha moral - porque sempre será isso - por um pedaço de látex. E ainda acham um absurdo a Igreja Católica não aplaudir a iniciativa... Estatizaram o baixo ventre do brasileiro. O país precisa de um Pai Patrão que decida até o que o cidadão faz com a sua genitália. Sempre achei que o povo não sabe direito onde tem o nariz. A coisa, vê-se, é mais séria.






15/01/07 12:29:33
Erramos
Na nota “Ao por do sol”, postada na quinta-feira, 11, uma incorreção. O instrumento de Tetê Espíndola é craviola e não graviola como saiu grafado equivocadamente.






15/01/07 11:30:36
Fora de foco
“Estado vai incrementar crescimento da Grande Salvador e do Recôncavo”, informa o secretário Afonso Florence, de Desenvolvimento Urbano, em entrevista na “Tribuna da Bahia”, edição desta segunda-feira, 15.
Isso que quer dizer que Feira de Santana e o resto da Bahia não estarão no foco do governo Jaques Wagner? Na entrevista, Feira é vista como cidade-dormitório.






15/01/07 11:30:05
Quadro
O editor de política da “Tribuna da Bahia”, Jânio Lopo, já está torcendo para que os próximos quatro anos passem como um relâmpago. Em artigo na edição desta segunda-feira, 15, ele está antevendo um triste quadro para a Bahia sem Lula ajudando Wagner.






15/01/07 11:29:42
Gafes
No artigo “Gafes iniciais do poder”, publicado na edição desta segunda-feira, 15, da “Tribuna da Bahia”, o jornalista e escritor Tasso Franco comenta sobre lapsos de quem está chegando ao poder.
De cara, ele trata sobre gafes cometidas pelo secretário Ildes Ferreira, da Ciência, Tecnologia e Inovação. Leiam no jornal ou no site www.cronicasdabahia.com.br.






14/01/07 22:59:28
Triste experiência
A primeira participação do Fluminense de Feira na Copa São Paulo foi mesmo desastrosa. Três jogos, três derrotas (0x4 União São João, 0x8 Corinthians, e 2x3 Paysandu). Entre os 88 participantes, ficou em 86º lugar, na frente do ABC e do Comerciário. O time feirense foi um dos 14 times que não marcaram nenhum ponto. Com pouco tempo entre o convite e a realização dos jogos e com pouco treinamento não podia dar outra coisa.






13/01/07 21:28:56
Desencanto cedo
“Dilma rejeita pedidos de Wagner”, na chamada de capa do jornal “A Tarde” deste sábado, 13. “Dilma não atende à lista de Wagner”, título da matéria no interior do jornal, que é como um “Diário Oficial” paralelo do novo governo baiano.
Dilma (Roussef) é a poderosa ministra da Casa Civil do governo Lula. (Jaques) Wagner é o governador da Bahia, que dizem ser muito amigo do presidente.
Com 12 dias de governo, uma cruel realidade para quem foi pedir ajuda e pouco recebeu.






13/01/07 21:28:17
Comédia romântica envolvente

Por Dimas Oliveira

“Amor Não Tira Férias”, de Nancy Meyers (a mesma diretora de “Alguém Tem Que Ceder”, 2003), que está em cartaz no Orient Cineplace, é uma comédia que agrada principalmente ao público feminino, pelo romantismo envolvente que contém. São duas histórias de amor que se desenvolvem em paralelo, ambas tratando de mudança de vida, com texto bem escrito, com falas fortes e delicadas, fazendo rir e chorar. O melhor do filme é a marcante homenagem que faz ao cinema.
As personagens principais são duas mulheres completamente diferentes. Uma, Amanda (Cameron Diaz) é uma bem-sucedida produtora de trailers de cinema, que vive numa mansão em Los Angeles. Ela rompe com o namorado e é incapaz de derramar uma lágrima. Outra, Iris (Kate Winslet) é uma jornalista inglesa que escreve sobre casamentos e que vive sozinha num chalé nos arredores de Londres. Ela nutre um amor não correspondido por um colega de trabalho.
Elas nunca se viram, mas seus destinos se cruzam por meio da Internet, através de um site que fornece endereços ao redor do mundo para pessoas que estiverem interessadas em trocar de casa por temporada. Assim, Amanda viaja à Inglaterra e se hospeda na casa de Iris, que viaja aos Estados Unidos para ficar na casa da outra.
Amanda se apaixona por Graham (Jude Law), que é irmão de Iris, e inicia uma amizade com o roteirista da “Era de Ouro” de Hollywood, Arthur Abbott, de 90 anos, além de conhecer Miles (Jack Black), que é compositor de trilhas sonoras. Com a amizade, Iris cria o hábito de ver filmes antigos e nas personagens femininas deles ela encontra a força para tomar novas atitudes. O roteirista é interpretado pelo grande ator Eli Wallach, que em fala critica o cinema contemporâneo. Trilhas sonoras de filmes são citadas, incluindo a de “Conduzindo Miss Daisy”, que é composta por Hans Zimmer, o mesmo de “O Amor Não Tira Férias”. Dustin Hoffman aparece numa locadora de DVDs, sendo mais uma citação ao cinema dentro do filme.
Nos Estados Unidos, nas cinco primeiras semanas rendeu cerca de 60 milhões de dólares. No Brasil, em três semanas desde o lançamento, foi visto por cerca de 600 mil pessoas.






12/01/07 18:38:35
Boiando
Em 12 dias de governo, Jaques Wagner ainda não tem idéia de como começar a trabalhar. Não tem nenhum plano de governo. Discursar em palanque é fácil.






12/01/07 18:38:10
Mão única
O senador eleito João Durval Carneiro (PDT), que comeu poeira junto a Jaques Wagner, continua fora do novo Governo. Não emplacou ninguém no primeiro escalão e restam poucos cargos no segundo e nada. Aliança de mão única.






12/01/07 18:37:38
Queda
O prefeito de Salvador João Henrique Carneiro (PDT), que se diz evangélico, reverenciou Senhor do Bonfim durante a Lavagem de quinta-feira, 11, segundo os jornais desta sexta-feira. Ele até batucou pandeiro e entrou em roda de samba.






12/01/07 18:37:07
Marca
O novo governo já tem marca oficial: “Governo da Bahia. Terra de todos nós”. Trata-se de “uma representação gráfica baseada nas cores da Bahia, que inaugura um novo momento e, ao mesmo tempo, remete ao estandarte da Revolta dos Alfaiates”.






12/01/07 18:36:37
Nomeada
Maria Renilda Daltro Moura, militante de carteirinha do PT, que foi diretora de Turismo no governo do prefeito Colbert Martins, foi nomeada assessora especial do Gabinete do Secretário de Educação. O decreto saiu no “Diário Oficial do Estado” desta sexta-feira, 12.






12/01/07 18:35:55

Verbetes
No “Dicionário de Autores Baianos”, publicado pela extinta Secretaria de Cultura e Turismo, a presença de vários nomes de Feira de Santana. São verbetes com gente da estirpe de Antônio Moreira, Edith Mendes da Gama e Abreu, Edivaldo Boaventura, Eduardo Portella, Eurico Alves Boaventura, Fernando Ramos, Filinto Bastos, Godofredo Filho, José Maria Nunes Marques, Vivaldo Costa Lima, entre outros.






11/01/07 22:40:11
Fora de contexto
Está contido em matéria sobre Juraci Dórea no jornal laboratório da Unef, edição de novembro e dezembro de 2006: “Qualquer um que chegue na estação rodoviária de Feira de Santana e admire os desenhos expostos nas paredes, pode estar contemplando uma de suas obras”.
Na verdade, há quarenta anos, o painel de azulejos do artista plástico Lênio Braga é admirado não só pelos que chegam na cidade.
Em 1967, o então governador Lomanto Júnior encomendou a Lênio Braga, artista paranaense, mas apaixonado pela cultura nordestina, a montagem de um painel que retratasse a história do município de Feira de Santana. Desde então, é considerada a maior obra de arte pública nesta cidade. Na obra, o artista resgatou lendas do folclore e registrou seus elementos nos sete painéis de azulejos que a compõem. Em 1º de outubro de 2001, o então governador César Borges decretou o tombamento pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac) do “bem público de valor cultural”.
Também, não é recente como diz o texto a série de Juraci Dórea chamada “Fantasia Sertaneja”, pois, há uns vinte anos que o artista comercializa essas obras.
Assim, desinformação pura.







11/01/07 22:39:38
Ao por do sol
A produtora cultural Selma Santos promovendo em Salvador nesta sexta-feira, 12, a partir das 18 horas, na Barraca Bungalow Brazil, na praia do Flamengo, em Salvador, show com Jânia Carvalho que recebe Tetê Espíndola e sua graviola ao pôr do sol. Tetê já esteve em Feira em Projeto Pixinguinha, nos anos 80. A natureza é a sua escola musical. “Aprendi a cantar com os passarinhos”, conta. O couvert artístico custa R$10,00.






11/01/07 22:38:59
Festival de Besteiras Que Assolam o País
“Fica terminantemente proibida a ocorrência de enchentes nos bairros da cidade, provocadas em razão de chuvas fortes, chuvas de granizo, tempestades com raios, vendavais e cheias no Rio Paraíba do Sul e seus afluentes no município”. Trecho de projeto enviado pelo prefeito de Aparecida, interior de São Paulo, para a Câmara.






11/01/07 22:38:37
Irmão contra irmão
“Se tivesse cinco turnos, eu votava cinco turnos no Geraldo Alckmin. Meus irmãos estão loucos para me dar uns cascudos”. De Jackson Inácio da Silva, irmão do presidente Lula.






11/01/07 22:37:58
Como o diabo gosta
Prometendo implantar o “socialismo do século XXI” e proclamando em seu juramento: “Pátria, socialismo ou morte”, Hugo Chávez iniciou na quarta-feira, 10, seu terceiro mandato presidencial de seis anos na Venezuela. Por decreto, ele pretende acabar com o limite de reeleições. No país vizinho, jornais e emissoras que fazem oposição de televisão são fechados.
Mas, tem que considere que o governo chavista é uma verdadeira democracia.






11/01/07 22:37:30
Números
Em 2006, a Bahia fechou o ano com um montante de 6,8 bilhões de dólares em exportações. O recorde é histórico, com um crescimento de 13,1% em comparação ao ano anterior no comércio do Estado para o exterior.
Como serão os números deste ano?







11/01/07 21:11:39
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
UMA NOITE NO MUSEU (Night at the Museum), de Shawn Levy, 2006. Com Ben Stiller, Robin Williams, Dick Van Dyck, Owen Wilson e Mickey Rooney. Aventura e comédia. Larry Daley é um homem de bom coração, que trabalha como segurança noturno em um museu de história natural. Num de seus turnos coisas estranhas começam a acontecer: esqueletos de dinossauros e estátuas de cera começam a ganhar vida. Em meio ao caos instalado, a única pessoa que pode ajuda-lo é a estátua de cera de Theodore Roosevelt, que, assim como as demais, também ganhou vida. Teve pré-estréia aberta ao público até ontem. Classificação indicativa: Livre. Duração: 109 minutos. Horários: 14h20, 16h30, 18h45 e 21 horas. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTO
O AMOR NÃO TIRA FÉRIAS (The Holiday), de Nancy Meyers, 2006. Com Cameron Diaz, Kate Winslet, Jude Law e Jack Black. Comédia romântica. Após sofrerem desilusões amorosas, duas mulheres de estilo de vida bem diferentes combinam de trocar suas casas temporariamente. A mudança faz com que elas encontrem novas paixões Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 138 minutos. Horários: 13 horas, 15h40, 18h25 e 21h10. Sala 1 (243 lugares).
O SEGREDO DE BEETHOVEN (Copying Beethoven), de Agnieszka Holland, 2006. Com Ed Harris, Diane Kruger, Ralph Riach e Bill Stewart. Drama. Jovem estudante do Conservatório de Música de Viena sonha em ser compositora. Ela é indicada para um cobiçado cargo em uma editora musical. Devido a uma série de eventos ocasionais acaba designada para trabalhar juntamente a Ludwig van Beethoven, o mais celebrado artista vivo da época. Inicialmente descrente, ele faz à jovem um desafio de improvisação, no qual ela demonstra sua sensibilidade musical. Beethoven a aceita como copista, dando início a um forte relacionamento entre os dois. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 104 minutos. Horários: 18h35 e 20h45. Sala 2 (160 lugares).
CONTINUAÇÕES
XUXA GÊMEAS, de Jorge Fernando, 2006. Com Xuxa Meneghel, Ivete Sangalo e Elisângela. Comédia. Duas gêmeas foram separadas quando ainda eram bebês e crescem sem saber da existência da outra. Em quinta semana. Classificação indicativa: Livre. Duração: 88 minutos. Horários: 13 horas, 14h50 e 16h40. Sala 2.
POR ÁGUA ABAIXO (Flushed Away), de David Bowers e Sam Fell, 2006. Animação. Um rato de estimação tenta enganar um rato de esgoto e acaba sendo jogado na privada da casa em que mora. Preso no esgoto, ele busca agora uma forma de retornar ao seu lar. Em quinta semana. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 87 minutos. Horários: 13h40 e 15 horas. Sala 3 (264 lugares).
ERAGON (Eragon) de Stefan Fangmeier, 2006. Com Edward Speelers, Sienna Guillory, Djimon Hounson, Jeremy Irons, John Malkovich e Robert Carlyle. Aventura. Um jovem encontra na floresta uma estranha pedra azul, da qual nasce um dragão. Ele passa a ser então o portador de uma dinastia antiga, que foi aparentemente exterminada pelo governante do reino em que vive. Ele se torna o mais novo Cavaleiro de Dragões. Em quarta semana. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 109 minutos. Horários: 16h50, 19h05 e 21h20. Sala 3.

Obs.: Semana de 12 a 18 de janeiro.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.







11/01/07 21:11:04
FILMES EM CARTAZ

Beethoven e a “Nona Sinfonia” na tela


A paixão por trás de um gênio musical. Este o tema de “O Segredo de Beethoven”, em cartaz a partir desta sexta-feira, no Orient Cinelace. Com este lançamento - o principal desta semana - os leitores da coluna “Cinema”, no jornal “NoiteDia” - e ouvintes do programa “Rádio Repórter”, na Rádio Subaé AM -, podem participar de promoção de sorteio de ingressos para assistência ao filme, em parceria com a Espaço/Z Marketing de Entretenimento e a distribuidora Downtown.
Jovem, Anna Holtz (Diane Kruger), aspira se tornar uma compositora. Ela está em busca de inspiração e quer traçar uma carreira na capital mundial da música, Viena. Como estudante do conservatório de música, ela é indicada para a cobiçada posição e por uma seqüência de eventos fortuitos, tem a oportunidade de trabalhar ao lado do maior, e mais celebrado artista vivo de então, Ludwig van Beethoven (Ed Harris).
Cético e descrente, Beethoven lança um desafio de improvisação e Anna demonstra competência e sensibilidade musical. Ele a aceita como sua copista, dando início a um forte relacionamento que irá transformar a vida de ambos.
O filme se passa durante os últimos anos da vida de Beethoven, nos anos 20 do século XIV, período turbulento que envolve sua luta contra a surdez, solidão e trauma familiar existente, que acabam como profundas inspirações para a mais incontentável sinfonia de todos os tempos: a “Nona Sinfonia”.
Beethoven é um desses personagens maiores que a vida - sobre os quais pode se falar “Tudo que você ouviu é verdadeiro, ou ao menos parte disso”, como explicou a diretora Agnieszka Holland. “Ele transformou toda a noção primária da música, destruindo regras, convenções - e também os nervos de quem trabalhou com ele - ao longo de sua trajetória”, completou.
Em uma das cenas mais reveladoras do filme, Beethoven explica para Anna que Deus vive não somente nas mentes dos homens em suas almas, mas também na sua coragem.
O filme mergulha nas relações conturbadas entre aluno e professor, entre idólatras e idolatrados. Anna sabe que há um alto preço a ser pago caso ela deseje continuar bebendo da experiência do mestre, ao mesmo tempo em que o consagrado compositor também pode aprender muito com a dedicação da aluna.
A produção é bem caprichada, com belas locações na Hungria, fotografia e figurinos notáveis e a participação da Sinfônica de Londres. Naturalmente que o melhor de tudo é a irresistível música do compositor. Para ser visto.






05/01/07 17:07:37
Salto
O advogado Vitalmiro Cunha toma posse na próxima segunda-feira, 8, como vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) - Seção do Estado da Bahia.






05/01/07 17:06:10
Ato de governo
Um dos primeiros atos de Jaques Wagner como governador foi decretar o 30 de outubro como Dia do Sindicalista. Incrível que numa “república sindicalista” já não existisse a comemoração





05/01/07 17:04:04
Na TV E
O jornalista Josias Pires, que também é documentarista, tomou posse como novo diretor da TV Educativa. Em Feira de Santana, ele atuou no jornal “Feira Hoje”, no final dos anos 80 e início dos anos 90. Em janeiro de 1993, foi um dos demitidos da redação a pedido do prefeito João Durval, recém empossado no cargo, que logo deixaria para se aventurar em candidatura ao Governo do Estado.






05/01/07 16:59:38
Pé na jaca
O vereador de Salvador e deputado federal eleito Sérgio Carneiro (PT), tomou posse na Câmara dos Deputados como suplente na vaga aberta pelo deputado federal Luís Alberto, que assumiu Secretaria do governo Wagner. Segundo o noticiários dos jornais desta sexta-feira, 5, ele está sendo contemplado com as mordomias proporcionadas pelo mandato-tampão de menor de um mês em pleno recesso parlamentar.
No período, Sérgio deve receber cerca de R$ 85 mil, incluindo o subsídio parlamentar e todas as vantagens financeiras. Como outros suplentes ganhará para não trabalhar no período de recesso, sem nenhuma atividade parlamentar.
Como se sabe, ele é filho do senador João Durval (PDT) e irmão do prefeito de Salvador João Henrique (PDT), além de ser pré-candidato a prefeito de Feira de Santana.






04/01/07 23:29:43
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

PRÉ-ESTRÉIA
UMA NOITE NO MUSEU (Night at the Museum), de Shawn Levy, 2006. Com Ben Stiller, Robin Williams, Dick Van Dyck, Owen Wilson e Mickey Rooney. Aventura e comédia. Larry Daley é um homem de bom coração, que trabalha como segurança noturno em um museu de história natural. Num de seus turnos coisas estranhas começam a acontecer: esqueletos de dinossauros e estátuas de cera começam a ganhar vida. Em meio ao caos instalado, a única pessoa que pode ajuda-lo é a estátua de cera de Theodore Roosevelt, que, assim como as demais, também ganhou vida. Pré-estréia aberta ao público. Classificação indicativa: Livre. Duração: 109 minutos. Horários: 19 horas e 21h15. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTO
MENORES DESACOMPANHADOS (Unacompanied Minors), de Paul Feig, 2006. Com Lewis Black, Dyllan Christopher e Gina Mantegna. Comédia. Uma nevasca impede os vôos em um aeroporto na véspera do Natal. Cansados de esperar na área reservada para menores desacompanhados, algumas crianças decidem conquistar a liberdade. Classificação indicativa: Livre. Duração: 90 minutos. Horários: 13h30, 15h20, 17h15, 19h10 e 21h05. Sala 2 (160 lugares).
CONTINUAÇÕES
ERAGON (Eragon) de Stefan Fangmeier, 2006. Com Edward Speelers, Sienna Guillory, Djimon Hounson, Jeremy Irons, John Malkovich e Robert Carlyle. Aventura. Um jovem encontra na floresta uma estranha pedra azul, da qual nasce um dragão. Ele passa a ser então o portador de uma dinastia antiga, que foi aparentemente exterminada pelo governante do reino em que vive. Ele se torna o mais novo Cavaleiro de Dragões. Em terceira semana. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 109 minutos. Horários: 14h20, 16h30, 18h45 e 21 horas. Sala 1 (243 lugares).
XUXA GÊMEAS, de Jorge Fernando, 2006. Com Xuxa Meneghel, Ivete Sangalo e Elisângela. Comédia. Duas gêmeas foram separadas quando ainda eram bebês e crescem sem saber da existência da outra. Em quarta semana. Classificação indicativa: Livre. Duração: 88 minutos. Horários: 13 horas, 14h50, 16h40, 18h35 e 20h30. Sala 3 (167 lugares).
POR ÁGUA ABAIXO (Flushed Away), de David Bowers e Sam Fell, 2006. Animação. Um rato de estimação tenta enganar um rato de esgoto e acaba sendo jogado na privada da casa em que mora. Preso no esgoto, ele busca agora uma forma de retornar ao seu lar. Em quarta semana. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 87 minutos. Horários: 13h20, 15h10 e 17h05. Sala 4 (264 lugares).

Obs.: Semana de 5 a 11 de janeiro.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.







04/01/07 18:51:03
“Cometa Mambembe”: Musica que marca Carlos Pitta

Por Dimas Oliveira

Quando a estrela brilhar na cabeleira
E o galope acordar na beira-mar
Em dias feirenses, o cantor e compositor Carlos Pitta, 51 anos, lembra os vinte anos da música que é a sua marca, “Cometa Mambembe”, composta por Edmundo Caroso. Ele é o autor da melodia.
Carlos Pitta conta que a música surgiu quando da passagem do cometa Halley em 1986. Em visita ao Observatório Astronômico Antares, o astrônomo Augusto César Orrico (hoje, diretor-presidente da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa) sugeriu a ele a criação de uma música que falasse do cometa.
Bem-te-vi a canção na goiabeira
Brisa lua no mato pra cheirar
Naquele mesmo ano, a música teve a sua primeira gravação, por Carlos Moura, sendo até lançada no programa “Fantástico”, da Rede Globo. Foi a senha para “Cometa Mambembe” estourar. No Carnaval de Salvador de 1987 e na Micareta de Feira de Santana do ano seguinte foi a música mais executada. Ela passou cinco anos nessa condição.
“Cometa Mambembe” é um frevo agalopado. “Tem estrutura de frevo e andamento de arrasta-pé, que entrou com muita facilidade no gosto popular”, disse Pitta.
No cometa da guitarra baiana
Ou nas cores da calda do pavão
Pode-se afirmar que “Cometa Mambembe” é um dos hinos do Carnaval da Bahia - e da Micareta de Feira. O outro é “Chame Gente”, de Armandinho. O ex-secretário de Cultura e Turismo Paulo Gaudenzi considera-a como “a música mais forte e bonita da Bahia”. Osmar Martins tinha consideração similar.
Zamzibar, tuareges e batutas
Andaluzes de Gandhi coração
Vinte anos depois, Carlos Pitta afirma que não tem mérito no “estouro” de “Cometa Mambembe”. Para ele, a música aconteceu por Edmundo Caroso ter acreditado nela.
Além do Carnaval, a música também é hit no período junino. Cantada por Alcimar Monteiro, ele trocou “cometa da guitarra baiana” por “cometa do forrobodó”. Marinês e Sua Gente também toca no período junino, assim como a Banda Brucelose, de Pernambuco. Nesse Estado, onde o frevo domina, “Cometa Mambembe “ se impôs no repertório. É uma das músicas mais executadas nas baladas de São Paulo, onde até existe coreografia própria para ela nas festas.
No Carnaval, praticamente todas bandas em cima de trios elétricos continuam tocando o sucesso. Das famosas Chiclete Com Banana, Eva, Jammil e Uma Noites, Ara Ketu, além de Luís Caldas, às pouco conhecidas Pataquintera, Cheiro de Menina, Batom na Cueca e muitas outras.
Tenha fé no azul que está no frevo
Que o azul é a cor da alegria
“Cometa Mambembe” é uma das músicas brasileiras mais tocadas em Portugal, principalmente na capital, Lisboa. É conhecida em Montreux, na Suíça; Nice, na França; Bruxelas, na Bélgica; Milão, na Itália, Manheim e Tubingem, na Alemanha; Nova York, nos Estados Unidos.
Um cavalo mambembe sem relevo
No galope de Olinda pra Bahia
Enfim, “Cometa Mambembe” é a música “carro-chefe” da carreira de Carlos Pitta, que em todos shows que realiza é cobrado a executá-la, quase sempre atendendo a pedidos do público. Esta música o marcou definitivamente. Ela rende direitos autorais ao artista, que até perdeu o controle sobre a obra.






04/01/07 18:49:40






03/01/07 14:08:28
Presença
Está no noticiário que seis vereadores não foram à posse da nova Mesa Diretiva da Câmara Municipal. Como se fosse uma novidade. Afinal, são poucas as sessões, ordinárias ou especiais, em que são registrados 100 por cento de freqüência. Em compensação, dois vereadores licenciados - Genésio Serafim e Justiniano França - marcaram presença.






03/01/07 14:07:45
Palanque
Com a Lei de Responsabilidade Fiscal e outros instrumentos de controle da execução orçamentária não dá para nenhum gestor entrante reclamar do antecessor, como o governador Jaques Wagner está fazendo com Paulo Souto. Ainda mais, no caso, pela transparência nos atos do ex-governador. Wagner ainda está no palanque.






03/01/07 14:06:03
Sem visibilidade
Ildes Ferreira foi empossado na segunda-feira como secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação. O decreto saiu no “Diário Oficial do Estado”. Mas, no noticiário dos jornais de Salvador e de Feira de Santana nenhum registro do fato. Assim, no primeiro dia útil do ano, 2, não se sabe se ele iniciou o trabalho sem cerimônia oficial ou se assumiu formalizando a posse no cargo. É a falta de visibilidade do órgão e do titular.






03/01/07 14:05:27
Boquinha
“Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos”, o título do filme de Pedro Almodóvar, vem a calhar na situação em que vivem os homens também na lentidão da definição dos cargos de segundo e terceiro escalão pelo governador Jaques Wagner.






03/01/07 14:04:21
Deu no jornal
“Duendes
João Henrique faz de conta que manda, os secretários fazem de conta que obedecem e os vereadores fazem de conta que fiscalizam. Salvador entrou em profundo processo de degradação física, social, econômica e financeira”. Da “Coluna de Geraldo Vilalva”, no jornal “Bahia Negócios”, edição de dezembro de 2006.






02/01/07 23:14:05
Feirense em “Amazônia”
O ator feirense Ilya São Paulo está no elenco da minissérie “Amazônia: De Galvez a Chico Mendes”, que teve estréia nesta terça-feira, 2, na rede Globo. Filho do cineasta Olney São Paulo e do também ator Irving São Paulo, ambos falecidos, Ilya interpreta o seringueiro Viriato. Pela sinopse, ele se apaixona e casa com Delzuite (Giovanna Antonelli), mesmo sabendo que ela está grávida do boto. Quando abandonado pela mulher, ele se casa novamente, agora com Dina (Cacau Melo).
O personagem apareceu na abertura da minissérie nesta terça-feira, em três cenas com Delzuite, às 21h52, 22h05 e 22h11.
Na Globo, Ilya trabalhou antes nas novelas “Perigosas Peruas”, em 1992, e “Irmãos Coragem”, em 1995. Também atuou nas minisséries “Os Maias”, em 2001; “A Casa das Sete Mulheres”, em 2005; “Hoje É Dia de Maria”, em 2005; e “JK”, em 2006. Também em episódios de “Você Decide”, entre 1996 e 1998, e de “Kubanacan”, em 2004.






02/01/07 23:02:28
FRASES

“Toma cuidado com teu nome, pois ele permanecerá contigo por mais tempo do que uma grande quantidade de ouro”.
Bíblia Sagrada

“Aqueles que utilizam o seu tempo da pior maneira são os primeiros a se queixar de sua brevidade”.
Jean de La Bruyère

“Quando você contrata pessoas mais inteligentes que você, prova que é mais inteligente do que elas”.
R. H. Grant

“Um objetivo nada mais é do que um sonho com limite de tempo”.
Joe L. Griffith

“Sorte é o que acontece quando a preparação encontra a oportunidade”.
Elmer Letterman

“O sucesso na vida depende unicamente de insistência e ação”.
Emerson

“Uma atitude vitoriosa é meio caminho andado para o sucesso”.
Arthur Riedel

“O único lugar no mundo onde sucesso vem antes do trabalho é no dicionário”.
Vidal Sasson

“Não busque os lucros desonestos. Os lucros desonestos são prejuízos”.
Hesíodo

“A qualidade de seu trabalho tem tudo a ver com a qualidade de sua vida”
Orison Swett Marden

“Somos o que repetidamente fazemos, portanto a excelência não é um feito, mas um hábito”.
Aristóteles

“Você conhece alguém que faz bem o seu trabalho? Saiba que ele é melhor que a maioria e merece estar na companhia de reis”.
Bíblia Sagrada






02/01/07 22:19:07
Destaque
Na revista “Nossa História”, edição de dezembro de 2006, que está nas bancas, no dossiê sobre protestantismo oferecido, um trabalho de Elizete da Silva, doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (USP), professora titular da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), onde coordena o Centro de Pesquisa da Religião, e professora na pós-graduação em História da Universidade Federal da Bahia (Ufba).
Em “A presença protestante no Brasil”, ela descreve a chegada ao Brasil do “movimento protestante, seus conflitos com a Igreja Católica e suas estratégias para, driblando preconceitos e perseguições, se tornar uma força religiosa importante no país”. Ela é autora da tese “Cidadãos de Outra Pátria: Anglicanos e Batistas na Bahia”, apresentada na USP, em 1998.






02/01/07 21:07:43
Os feriados de 2007

Só o São João cai em dia de domingo

Por Dimas Oliveira

2007. Como em todo ano, começou com um feriado. Primeiro de janeiro é o Dia da Confraternização Universal. O feriado é nacional pela Lei Nº 662, de 6 de abril de 1949. Os próximos feriados deste ano são dos chamados tradicionais, pois consagrados à comemoração decorrente de costumes populares ou religiosos, como o Carnaval, na terça-feira, 20 de fevereiro, Quarta-Feira de Cinzas, 21 de fevereiro, este até o meio-dia. São datas que não têm qualquer amparo legal, e a eventual dispensa do trabalho restringe-se à mera liberalidade patronal.
Em Feira de Santana, por exemplo, não tem Carnaval, mas o “feriado” existe. Este ano, são oito feriados nacionais, um estadual e quatro municipais, afora outros dias que são “enforcados”.
Em 6 de abril, a Sexta-Feira Santa, feriado municipal. Também em abril, no dia 21, o dia de Tiradentes, um sábado, feriado nacional, por Lei nº 1.266 de 8 de dezembro de 1950. Ainda no quarto mês do ano, a realização da festa local, de 19 a 23, a Micareta, incidindo no dia 21, que já é feriado. A Micareta é como o Carnaval.
Outro feriado nacional é o Dia do Trabalho, em 1º de maio, uma terça-feira, criado por Lei nº 662 de 6 de abril de 1949.
Em junho, dois feriados municipais; Corpus Christi, data móvel, sempre em quinta-feira, neste ano de 2007 no dia 7. O outro feriado é São João, no dia 24, um domingo.
Em 2 de julho, caindo numa segunda-feira, o feriado estadual pela Independência da Bahia, através da Lei nº 9.093 de 12 de setembro de 1995. No dia 26 deste mês, quinta-feira, dia de Senhora Santana, padroeira do lugar, também feriado municipal, o quarto e último do ano, nesta classificação.
Em 7 de setembro, uma sexta-feira, é o Dia da Pátria, quando de comemora a Independência do Brasil, o feriado é nacional, pela Lei nº 662, de 6 de abril de 1949. Outro feriado nacional, pela Lei nº 6.802, de 30 de junho de 1980, é 12 de outubro, que cai numa sexta-feira, dia da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, quando também se comemora o Dia das Crianças.
Em novembro, mais dois feriados classificados como nacionais: Dia de Finados, em 2, uma sexta-feira, Lei nº 10.607, de 19 de dezembro de 2002; e Proclamação da República, dia 15, quinta-feira, pela Lei nº 662, de 6 de abril de 1949.
Finalmente, o feriado nacional de Natal, em 25 de dezembro, que cai numa terça-feira este ano. Os dias 30 e 31 de dezembro não são considerados úteis para o sistema financeiro: as agências bancárias não funcionam nestes dias.

Ainda existe o ponto facultativo, data em que os poderes executivos, nacional, estadual ou municipal decidem liberar total ou parcialmente do trabalho os servidores públicos respectivos. Eles não trazem qualquer vinculação ou obrigação para os estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços. Um exemplo é o Dia da Cidade, que desde 2001 é comemorado em 18 de setembro, que cai numa terça-feira neste ano.







02/01/07 19:09:15
Sensação
“Assistir à posse de segundo mandato dá a mesma sensação de euforia ao comprar um carro usado”. No site de Cláudio Humberto.






02/01/07 18:57:25
Espanto
Banco da Ana, Banco da Maria. A agência do Banco do Brasil da rua Conselheiro Franco está com novo nome, causando espanto. Trata-se de campanha de marketing para popularizar ainda mais o BB. Na passagem de ano, a mudança.






02/01/07 18:56:52
Deu no jornal I
“Números ralos
O Cerimonial do Congresso expediu 1.260 convites para a posse do presidente Lula. Apenas 360 convidados apareceram. O jeito foi abrir as cadeiras do plenário da Câmara para o batalhão de jornalistas sentarem, dando a impressão de casa cheia”. No “Informe JB”, do “Jornal do Brasil”, edição desta terça-feira, 2 de janeiro de 2007.

Deu no jornal II
“(...) Mas, infelizmente, os primeiros passos não são alvissareiros. Ao contrário, são preocupantes. A ponto de se temer a repetição do desgoverno de Waldir Pires, em 1986, quando a Bahia deu um passo atrás na maioria dos indicadores sociais e econômicos. (...) De iniciativa do próprio Wagner, infelizmente, não se deve esperar muito. É torcer para que não haja um retrocesso na rota do desenvolvimento do Estado”. Trecho do editorial “O novo governo baiano”, na edição desta terça-feira do “Correio da Bahia”.







02/01/07 14:19:04
Novo ano promete
Lançados em 2006, continuam em cartaz, no Orient Cineplace, o Multiplex do Iguatemi, “O Ilusionita”, que está na nossa segunda lista de melhores do ano passado, bem como “Filhos da Esperança”, ainda não visto, mas que poderia estar na relação, pelos comentários que o procedem. Este novo ano promete muito em termos de lançamentos cinematográficos.






22/12/06 20:59:41
CINEMA

Filmes brasileiros lançados em 2006

Por Dimas Oliveira

O ano está acabando e já se pode fazer um balanço dos filmes brasileiros exibidos em Feira de Santana, no Orient Cineplace. Na última semana do ano poderá entrar em cartaz, “O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili”, completando 20 títulos nacionais na temporada.
O começo de 2006 foi com “Xuxinha e Guto Contra os Monstros”, que foi lançado em 25 de dezembro do ano passado e ficou em tela até 12 de janeiro. Outro filme que teve pré-estréia no Natal de 2005 até 5 de janeiro foi “Se Eu Fosse Você”, que teve a maior permanência em cartaz, de 6 de janeiro a 23 de fevereiro, sendo o filme brasileiro mais visto este ano, não só nesta cidade como em todo o país.
“Didi: O Caçador de Tesouros” entrou de 6 a 19 de janeiro e depois de 27 de janeiro a 9 de fevereiro. O superestimado “A Máquina” só durou uma semana, de 7 a 12 de abril, sendo um grande fracasso de público. Outra decepção foi “Irmã Vap: O Retorno”, também com somente uma semana em cartaz, de 12 a 18 de maio. “Achados e Perdidos” passou de 12 a 18 de maio. Os meses de junho e julho não tiveram nenhum filme brasileiro.
“Zuzu Angel” ficou duas semanas em cartaz, de 4 a 17 de agosto. A segunda bobagem da turma do Casseta & Planeta, “Seus Problemas Acabaram”, durou três semanas, de 1º a 21 de setembro.
“Anjos do Sol”, passou desapercebido, de 1º a 6 de setembro. A comédia “Trair e Coçar É Só Começar”, ficou em tela por três semanas, de 22 de setembro a 11 de outubro, já “O Maior Amor do Mundo”, de 6 a 11 de outubro, apenas uma semana, assim como “A Ilha do Terrível Rapaterra”, de 27 de outubro a 1º de novembro. “Muito Gelo e Dois dedos d’Água” permaneceu duas semanas em tele, de 2 a 16 de novembro; “Fica Comigo Esta Noite” durou duas semanas, de 17 a 30 de novembro.
“O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias” passou apenas uma semana, de 24 a 30 de novembro. Também somente durou uma semana os filmes “Eu Me Lembro”, de 1 a 7 de dezembro; “Canta Maria” e “Sonhos e Desejos”, de 8 a 14 deste mês.
Como o ano começou com Xuxa, termina com ela, em dose dupla, “Xuxa Gêmeas”
De todos esses filmes, apenas cinco foram lançamentos em concomitância com o circuito nacional: “Se Eu Fosse Você”, “Didi: O Caçador de Tesouros”, “Zuzu Angel”, “Seus Problemas Acabaram”, “Xuxa Gêmeas”.
Dos vinte títulos, destaque para “Zuzu Angel”, “O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias”, o melhor de todos, “Canta Maria” e o baiano “Eu Me Lembro”.







19/12/06 18:38:38
Maestro Miro vai ser reaberto nesta quinta-feira



O Centro de Cultura Maestro Miro será reaberto na próxima quinta-feira. Fechado desde fevereiro, o espaço cultural retoma suas atividades depois de passar por reparos em sua estrutura. A solenidade contará com a presença do prefeito José Ronaldo de Carvalho, do secretário de Cultura, Esporte e Lazer Maurício Carvalho e do diretor presidente da Fundação Cultural Egberto Costa, Augusto César Orrico.

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e a Fundação Cultural Egberto Costa já definiram a programação de reabertura. Na quinta-feira, às 20h, depois de solenidade, show “Eu Apenas Queria Que Você Soubesse”, com Carlos Pitta, Bando Anunciador e convidados -, ele comemorando 25 anos de carreira.

Na sexta-feira, 22, às 20h, apresentação da Companhia de Dana Rita Bastos com o espetáculo “Corpo em Poesia”. No sábado, 23, apresentação do espetáculo teatral “Graxeiras Graças a Deus”, com direção de Fernando Marinho e Márcio Sherrer, José Guedes e Adriano Lima no elenco.

Na terça-feira, 26, às 20h, apresentação do espetáculo teatral “A Carroça Mágica”, com direção de Grasca e Cristiane Veiga.

Por fim, na quarta-feira, dia 27, às 19h30, lançamento do CD do festival de música Vozes da Terra, edição 2006, com apresentação musical de Paulo Bindá e Banda Vozes da Terra, além dos finalistas das edições 2005 e 2006.








15/12/06 18:50:15
Cada parlamentar custará até R$113.883,33 por mês
(Do Blog Reinaldo Azevedo)

Somados todos os benefícios, cada parlamentar passará a custar ao país R$113.883,33 mil por mês. Além do ganho mensal de R$28.583,33 (14 salários somados e divididos por 12), os congressistas recebem:
a - de R$ 4,1 mil a R$ 16,5 mil para passagens aéreas (depende o Estado de origem);
b - R$ 3 mil mensais de auxílio-moradia;
c - R$ 50.8 mil por mês para gastos com pessoal;
d - Até R$ 15 mil para gastos com escritório e locomoção no Estado de origem.
Sim, os valores foram calculados pelo teto nos itens a e b.







15/12/06 18:25:54
Viva o povo brasileiro
O novo salário dos deputados federais (R$24.500,00) é 23 vezes maior que o salário médio (R$1.046,50) do brasileiro. Em relação ao salário mínimo, 70 vezes maior.






14/12/06 16:48:16
Muniz Sodré participa de evento em Paris

Muniz Sodré, presidente da Biblioteca Nacional, participou no início de dezembro, em Paris, de um encontro internacional sobre biblioteca digital em que teve a oportunidade de relatar a experiência da instituição que dirige.
Em junho, a Biblioteca Nacional inaugurou um novo formato para seu site, que contém a Biblioteca Nacional Digital, constituído pela digitalização de parte do acervo.
Promovido pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, o evento aconteceu nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, na sede da Unesco.
Muniz, 63 anos, é natural de São Gonçalo dos Campos e foi criado em Feira de Santana. É filho de Antônio Leopoldo Cabral. Formado em Ciências Jurídicas e Sociais na Bahia, fez mestrado na Sorbonne em Sociologia da Informação, em Paris, doutorado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em Teoria da Literatura de Massa, e pós-doutorado novamente na Sorbonne em Sociologia, Antropologia e Lingüística.
Muniz Sodré publicou 26 livros e atualmente é professor titular da Escola de Comunicação da UFRJ, onde leciona há mais de dez anos e foi diretor e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura. Jornalista, ele trabalhou na Bloch Editores, no “Jornal do Brasil” e na revista “Visão”.







14/12/06 16:45:28
O homem errado

O título é de um filme clássico de Alfred Hitchcock, o mestre do suspense, realizado em 1956, com Henry Fonda. Cinqüenta anos depois é usado para considerar sobre a indicação do “feirense” Ildes Ferreira de Oliveira para o primeiro escalão do governo Jaques Wagner.
Com retardo, ele foi anunciado nesta quinta-feira, 14, para o cargo de secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, atualmente um órgão extraordinário na estrutura do Estado e com um técnico da área como titular, Rafael Luchesi, mas sem ter muita visibilidade.
Como sociólogo de formação, com mestrado na área, professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), integrante do Departamento de Ciências Humanas e Filosofia, que em sala de aula ensina Marx e Gramsci, dirigente do Movimento de Organização Comunitária (MOC), assessor e consultor da Apaeb (Associação de Desenvolvimento Sustentável e Solidário da Região Sisaleira), articulista eventual em jornais e outras publicações, escrevinhador de cartas para painéis de leitores em publicações nacionais, não tem nada a ver com o cargo para o qual foi indicado.
Ildes também foi vereador - seu mandato foi entre 1996 e 2000, com 1.711 votos. Candidato derrotado à reeleição em 2000, quando conseguiu 1.921 votos. Em 2004, com 1.561 votos - foi o mais votado do PPS e o 46º entre os candidatos, outra derrota nas urnas.
Este o homem de Feira de Santana - ele é natural de Valente - no primeiro escalão do primeiro governo petista na Bahia.
Como tem até um engenheiro eletricista na Comunicação...






13/12/06 00:09:03
FILMES EM CARTAZ

Pela primeira vez numa sessão de cinema

Jason Statham e Amy Smart em “Adrenalina”
Divulgação

Dezembro, mês de férias escolares e tempo propício de programas para o público infantil, no Orient Cineplace. Nesta semana tem os lançamentos nacionais do filme de animação “Por Água Abaixo” e da bobagem anual de Xuxa, agora em dose dupla com “Xuxa Gêmeas”. Ainda para o público alvo do período tem a deliciosa animação “Happy Feet - O Pingüm”, em quarta semana.
Outras duas novidades são o filme de ação “Adrenalina”, com distribuição e promoção da Califórnia Filmes, e o drama “Um Bom Ano”, com Russell Crowe de novo dirigido por Ridley Scott, que estiveram juntos em “Gladiador”. Esses dois títulos são recomendados.
Enquanto isso, alunos da Escola Municipal Nóide Cerqueira, no Campo Limpo, estiveram na noite de terça-feira passada, pela primeira vez numa sessão de cinema. Cerca de 50 integrantes do programa Educação de Jovens e Adultos (EJA) assistiram junto com professores ao filme “Canta Maria”, que esteve em cartaz até ontem no Orient Cineplace.
A professora Leiva Beatriz Maria Santana Franco foi quem teve a iniciativa de promover este complemento pedagógico. Depois da sessão, este jornalista teve a oportunidade de falar um pouco sobre o filme. A atividade foi em parceria com a distribuidora Califórnia Filmes, a empresa Orient Filmes, e esta coluna semanal no “NoiteDia”. Também, apoio da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa.
“Canta Maria”, de Francisco Ramalho Júnior, é baseado no romance “Os Desvalidos”, do escritor sergipano Francisco J. C. Dantas, com ação passada nos anos 30 e que tem como pano de fundo o cangaço, um tema regionalista por excelência. Depois, de “O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias”, o melhor filme brasileiro exibido em Feira de Santana este ano.






11/12/06 21:48:27
“Essa Dor Seca do Sertão” vai à Queimadinha

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A peça “Essa Dor Seca de Sertão” será apresentada pela primeira vez em Feira de Santana, dentro da programação do projeto “Teatro Vai aos Bairros”, de inclusão cultural, realizado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Egberto Costa. A encenação será neste sábado, às 19 horas, no Colégio Edelvira Oliveira, no Cruzeirinho, Queimadinha.
Montagem da Cia Cênica Retalhos, “Essa Dor Seca de Sertão” tem texto de Beldes Ramos e direção de José Guedes. Segundo ele, que faz sua estréia guiando um espetáculo teatral - ele que é conhecido ator - o texto “nos emociona justamente por representar o espírito de luta do nordestino, sua religiosidade e fé, e sua perseverança na busca de dias melhores, mesmo que a sua condição de sofrimento prenuncie o contrário e o faça errar por veredas de atribuições”.
Beldes Ramos trata a seca de modo realista e lúdico, levando o espectador a refletir sobre a temática. O espetáculo mescla realidade e fantasia. “A partir dos quatro elementos (água, fogo, terra e ar), tentaremos recompor o universo impresso no texto, transformando o que se lê, no que se vê”, considerou José Guedes.
O elenco da peça é formado por Dejane Martins (Rogaciana), Claudeilton Garizas (Josué), Rafael Ferreira (Retirantes, Arauto da Morte), Silvânia Santos (Poeta, Vendedor de Ilusões), Jorge Figueredo (Cangaceiro), e Adriana Oliveira (Diabo, Morte).
O projeto é desenvolvido há seis anos pelo Governo Municipal e conta com apoio cultural da Coelba, através do programa FazCultura, do Governo do Estado.






11/12/06 21:47:23
Sessão de cinema pela primeira vez

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Alunos da Escola Municipal Nóide Cerqueira, no Campo Limpo, vão na noite desta terça-feira, 12, às 19h10, pela primeira vez ano cinema. Uma turma de 50 alunos do programa Educação de Jovens e Adultos (EJA) vão assistir junto com professores ao filme “Canta Maria”, que está em cartaz no Orient Cineplace.
A professora Leiva Beatriz Maria Santana Franco é quem teve a iniciativa de promover este complemento pedagógico. Com o programa, implantado pela Secretaria da Educação, jovens e adultos voltam à sala de aula. Quem não teve oportunidade de estudar na idade apropriada, ou que por algum motivo abandonou a escola antes de terminar a Educação Básica, tem procurado instituições de ensino para completar seus estudos.
Além de assistirem ao filme os participantes terão direito à pipoca e refrigerante, que compõem o programa de uma sessão cinematográfica. A atividade é em parceria com a distribuidora Califórnia Filmes, empresa Orient Filmes, e a coluna “Cinema”, do jornalista Dimas Oliveira, no jornal “NoiteDia”.
O filme “Canta Maria”, de Francisco Ramalho Júnior, é baseado no romance “Os Desvalidos”, do escritor sergipano Francisco J. C. Dantas, com ação passada nos anos 30 e que tem como pano de fundo o cangaço, um tema regionalista por excelência.






11/12/06 21:44:32
“Natal na Praça” tem início nesta terça-feira

Incidência de fortes ventos e chuvas adiou programação

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O projeto “Natal na Praça”, em sua sexta edição, desenvolvido pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Municipal Egberto Costa, não foi iniciado no sábado passado, como estava previsto. A incidência de fortes ventos e chuvas na tarde daquele dia provocou o adiamento da programação para esta quarta-feira, pois a estrutura montada na praça de alimentação, na avenida Getúlio Vargas, foi prejudicada.
Segundo o secretário Maurício Carvalho as atrações programadas para os primeiros dias do “Natal na Praça” serão intercaladas nos demais dias do evento. “Estamos promovendo remanejamento para acomodar toda a programação anteriormente definida”, disse. O feriado de Natal, 25, e o dia 26 podem também serem utilizados no programa.
Reunir famílias em praça pública num clima de confraternização natalina, com apresentações de artistas locais e regionais com música, dança, teatro, presépio vivo, além de filarmônicas e corais, é o objetivo do programa. Durante duas semanas, a programação de uma série de atrações, são 54 no total, sendo três a quatro por dia.






08/12/06 23:34:58
Você conhece alguém do secretariado anunciado?
Aumento no número de secretarias, mudanças e criação de novas secretarias e indicação de nomes completamente desconhecidos. Este o balanço do anúncio do secretariado pelo governador eleito Jaques Wagner (PT), na manhã desta sexta-feira, 8. Ainda falta ele divulgar três futuros secretários (Planejamento, Administração e Ciência e Tecnologia).
Os nomes divulgados contemplam o PT e partidos aliados - PC do B, PMDB, PSB, PTB e PV - faltaram o PDT, do senador eleito João Durval Carneiro e do prefeito de Salvador, e o PPS, do deputado federal feirense Colbert Martins Filho. Resumo da ópera: Nenhum nome de Feira de Santana no secretariado. Nem Ildes Ferreira, nem Valmir Motta, nem Messias Gonzaga, muito menos Evaldo Martins, Marlede Oliveira, Albertino Carneiro e Jairo Cedraz. Pois é.
Eis o secretariado, anunciado depois de dois meses e uma semana do resultado das eleições:
Administração - Não divulgado
Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária - Geraldo Simões (PT)
Casa Civil - Eva Maria (PT)
Casa Militar – Não divulgado
Ciência e Tecnologia - Não divulgado
Desenvolvimento Urbano - Afonso Florêncio
Educação - Adeum Sauer (PT)
Fazenda - Carlos Martins (PT)
Governo - Fernando Schmidt (PSB)
Indústria, Comércio e Mineração - Rafael Amoedo (PMDB)
Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Juliano Matos (PV)
Planejamento - Não divulgado
Procurador Geral do Estado - Rui Moraes Cruz
Saúde - Jorge Solla (PT)

Novas e mudadas
Articulação - Ruy Costa (PT)
Cultura - Márcio Meirelles
Desenvolvimento Regional - Edmon Lucas (PTB)
Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza - Walmir Assunção (PT)
Direitos Humanos - Marília Murici
Infraestrutura e Transportes - Batista Neves (PMDB)
Justiça e Segurança - Paulo Bezerra
Promoção Social - Luiz Alberto (PT)
Trabalho e Emprego - Nilton Vasconcelos (PC do B),
Turismo - Domingos Leonelli (PSB)







08/12/06 23:33:28

Deu em Cláudio Humberto:

(sexta-feira, 8 de dezembro)

Prefeito desafia Wagner a acabar programa
O prefeito de Feira de Santana (BA), José Reinaldo de Carvalho (PFL), assegurou aos 650 pequenos agricultores do Programa de Avicultura Familiar que vai dar continuidade ao programa, independente da decisão do futuro governo petista de Jaques Wagner de mantê-lo ou não. O programa é uma parceria do governo estadual. Feira de Santana é agora o principal reduto do carlismo na Bahia. José Ronaldo foi reeleito com quase 80% dos votos e pode bater chapa com Wagner, em 2010.

Até petistas votaram no candidato de ACM
O futuro ministro do Tribunal de Contas da União, deputado Aroldo Cedraz (PFL-BA), foi bem votado até mesmo na bancada do PT. Deputados petistas como os baianos Nelson Pelegrino e Walter Pinheiro preferiram votar o candidato apoiado por ACM a ajudar a eleger o colega Paulo Delgado (PT-MG), de quem não gostam.
Estas nota estão no site www.claudiohumberto.com.br






08/12/06 23:31:39






07/12/06 23:06:47
Na tela
"Nada me abala. Não sou um cara vulnerável a notícia de jornal. Aliás, se você soubesse o bem que é ficar 20 dias sem ler jornal para o leitor! Não abro um jornal! E não desaprendo nada. Por que você acha que sou esse cara equilibrado? Porque não fico subordinado às oscilações das notícias. Ninguém tem que ligar para a minha casa para dizer: "Vai sair tal coisa na Folha de S.Paulo amanhã". F*#*-se! Deixa sair" (Lula, em "Atos – A Companhia Pública de Lula", documentário de João Moreira Salles sobre os bastidores da campanha presidencial de 2002).






07/12/06 23:03:54
Casarão dos Olhos d´Água tem inauguração


(Da Secretaria de Comunicação Social)

O casarão dos Olhos d´Água será entregue aos feirenses e à comunidade acadêmica totalmente recuperado nesta sexta-feira, 8. O evento está marcado para as 9h30. Segundo estudiosos da história local, é o marco zero de Feira de Santana. Teria sido construído no século XVIII, e servido de moradia do casal Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandão, donos da fazenda que deu origem a cidade. Está em poder da família Pedra há mais de dois séculos. Foi transformado na Fundação Alfredo da Costa e Almeida Pedra.
O governador Paulo Souto será um dos convidados. O prefeito José Ronaldo de Carvalho vai estar presente. A reforma foi custeada pelo Governo do Estado, através do Programa FazCultura e através da renúncia fiscal do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A empresa parceira foi a Pirelli, que tem uma unidade no Centro Industrial do Subaé (CIS).
O prefeito José Ronaldo disse que a recuperação do casarão foi por décadas pedida pela intelectualidade agora se concretiza. “Recuperar um patrimônio cultural se torna um referencial para a memória coletiva de toda comunidade. Adotamos a preservação de prédios e igrejas como campo de ação. Tenho a convicção que contribuímos decisivamente para que a nossa cultura se tornasse um pouco mais rica. Para isso, contamos com o decisivo apoio do governador Paulo Souto, que se mostrou amigo do povo de Feira de Santana”, disse.
Ele disse mais que o casarão tem um valor histórico e afetivo para os feirenses. “A intervenção impediu que o imóvel fosse totalmente ao chão. Já não restava muito das suas paredes que certamente carregavam muita história. O novo espaço também será um local onde a história feirense, que é rica, será evidenciada todos os dias. Desde o ciclo do couro à sua industrialização. É, de certa forma, um resgate do nosso passado”, considerou.
Em Feira de Santana igrejas seculares já foram recuperadas, todas com apoio do FazCultura: a de Nossa Senhora dos Humildes, que fica no distrito de Humildes, a Catedral Metropolitana de Santana, a Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, a Igreja Senhor dos Passos e a de São José das Itapororocas, no distrito de Maria Quitéria.
O casarão onde viveu o político João Pedreira – e foi sede da Prefeitura, Fórum, Biblioteca, entre outros órgãos, esquina das avenidas Senhor dos Passos e Getúlio Vargas, está em fase final de recuperação pelos seus proprietários. Há alguns anos foi parcialmente destruído por um incêndio. O octagenário prédio da Prefeitura passa por profunda e completa restauração. O casarão Fróes da Motta, que pertence à Fundação Senhor dos Passos, está sendo recuperado.
Uma moderna praça foi construída no local onde existe uma cruz de madeira. Era naquela área, segundo os conhecedores da história local, que os tropeiros, que iam ou vinham do sertão, tangendo boiada ou transportando outros produtos, repousavam. O casarão e a praça serão transformados em espaços culturais, abertos à comunidade e aos eventos produzido por ela.
“O nosso objetivo é transformar o casarão num espaço vivo, onde a cultura pulse e que todas suas salas sejam ocupadas por representantes de todos segmentos da cultura local”, disse Jorge Pedra, bisneto proprietário do imóvel. “Ficou do jeito que a gente e as pessoas desejavam. Foi reerguido e será mantido pelos feirenses com muito carinho. Afinal, este casarão representa o nosso começo. Agora é o recomeço”, falou.






06/12/06 18:51:00
Educando a sociedade “de que”...



(Extraído do Blog Reinaldo Azevedo)


Imprensa e Educando de... – Ontem, falando a autoridades do Judiciário, com aquela fluência e clareza que tão bem o caracterizam, disse o Apedeuta, o Babalorixá de Banânia: “Possivelmente, eu acho que, do ponto de vista econômico, a notícia ruim deve dar muito mais dinheiro do que a notícia boa. Como é que a gente vai educar a sociedade brasileira de que as coisas boas acontecem em maior número que as coisas ruins no país?" Como a gente vê, Lula está pensando em “educar a sociedade de” algumas coisas. E a imprensa está na mira. O modelo petista já está pronto. Consiste em mobilizar os seus esbirros, amamentados com o leite de pata da verba publicitária do governo e das estatais, para cantar as suas glórias. O chato é que as emissoras cuja profissão é puxar o saco não têm audiência, e as revistas cuja tarefa é inventar uma metafísica para o petismo não têm leitores. Pior para o governo e melhor para os espertalhões. No fundo, querem que o PT se dane. O negócio é meter a mão na grana.






06/12/06 18:33:53
FILMES EM CARTAZ

“Fonte da Vida” e “Canta Maria” chamam a atenção


Sete filmes em cartaz nesta 50ª semana cinematográfica, a partir desta sexta-feira, 8. Quatro novidades, duas delas, filmes brasileiros, e três continuações. Os filmes que mais chamam a atenção são “Fonte da Vida”, que é ficção científica, e o drama brasileiro “Canta Maria”, com o cangaço de volta às telas. O filme brasileiro “Sonhos e Desejos”, tem os anos 70 como pano de fundo (como os recentes “O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias” e “Eu Me Lembro”), assim, um tema mais que recorrente atualmente. As novidades fecham com a animação “O Segredo dos Animais”. Continuam: “Happy Feet - O Pingüim”, deliciosa animação musical; “Jesus - A História do Nascimento”, que narra o episódio da natividade, como está na Bíblia, e que merece ser visto; e o excelente “O Grande Truque”.
Em “Fonte da Vida”, em três épocas distintas da humanidade - passado, presente e futuro - um homem busca respostas que possam ajudá-lo a compreender a existência. Dirigido por Darren Aronofsky tem Hugh Jackman, Rachel Weisz e Ellen Burstyn no elenco.
Durante a maior parte de sua produção o título do filme seria “Os Desvalidos”, o mesmo do livro o qual sua história é baseada, do escritor sergipano Francisco J. C. Dantas. O definitivo “Canta Maria”, é uma referência à letra de uma canção, composta por Daniela Mercury e Gabriel Povoas para o filme. O cangaço, que é um tema dos mais interessantes da história brasileira está de volta à pauta cinematográfica. O movimento que abalou o Nordeste nas primeiras décadas do século 20, uma das grandes vertentes do cinema nacional no passado, ganha releitura neste filme.
O escritor Francisco J. C. Dantas é natural de Riachão do Dantas e o livro “Os Desvalidos” foi lançado em 1993. É considerado um sopro novo na literatura de cunho regionalista, um autor cujo talento vem sendo comparado a Guimarães Rosa e Graciliano Ramos.
O principal local das filmagens foi Cabaceiras, pequeno município com pouco mais de quatro mil habitantes, no interior da Paraíba.
A produção nacional é mais uma distribuição da Califórnia Filmes. Nos programas "Rádio Repórter", da Rádio Subaé, na quinta-feira, e "Bom Dia, Feira, na Rádio Princesa, no sábado, a realização de promoção de ingressos para assistência ao filme "Canta Maria", em parceria com a distribuidora.









06/12/06 18:29:48
Ah, como é difícil governar

“Wagner espera um cenário de dificuldades”. Esta a chamada da “Tribuna da Bahia”, edição desta quarta-feira, 6.
O governador eleito, Jaques Wagner (PT), está antevendo a situação. Nem tomou posse e já está justificando. Discurso é uma coisa, prática é outra. E a amizade com o presidente Lula não vai render nada para aliviar a dificuldade? Triste Bahia.






05/12/06 21:40:25
Acervo Pedro Roberto em funcionamento


O Acervo Pedro Roberto, um memorial de cultura, foi aberto na noite do dia 30 de novembro passado, em concorrida mostra do trabalho e ateliê do artista plástico Pedro Roberto, falecido em 1º de janeiro deste ano. O espaço fica na Vila Carsioli, no bairro Campo Limpo. Bazar beneficente, em prol da Associação de Apoio as Pessoas Com Câncer (AAPC), também marcou a inauguração.
Desejo exposto em vida, o sonho de Pedro Roberto foi concretizado por familiares, anexo ao loft que construiu quando retornou de São Paulo para Feira de Santana, em 2005.
Pedro Roberto Boaventura de Oliveira nasceu em 29 de junho de 1950, em Angico, distrito de Mairi, na Bahia. Filho da professora Hilda Pereira Boaventura de Oliveira (já falecida) e do comerciante Carlos Simões de Oliveira. Aos dois anos de idade ele veio morar em Feira de Santana e, desde criança, mostrou muito interesse por trabalhos manuais, desenhos e um conhecimento especial sobre cinema, na época, o grande divertimento da garotada.
Aos 16 anos, foi trabalhar com o arquiteto Amélio Amorim, então, o mais renomado da cidade, onde aprendeu desenho técnico, tornando-se logo, um dos mais requisitados nessa área. Com a dupla de arquitetos José Monteiro Filho e Juraci Dórea, ele continuou desenhista até o início dos anos 70, quando prestou vestibular em Salvador, cursando Artes Plásticas na Universidade Federal da Bahia (Ufba), até 1976.
Em 1973, realizou sua primeira exposição individual, no Clube de Campo Cajueiro, em Feira de Santana, denominada “Realismo Fantástico”, que obteve repercussão imediata, tanto na parte comercial como na mídia especializada, recebendo citação em matéria da conceituada crítica Matilde Matos, do “Jornal da Bahia”.
Até o final dos anos 80, realizou dezenas de exposições individuais, participou de salões e coletivas, criou cartazes (duas vezes para a Micareta de Feira de Santana) e figurinos para teatro, decoração para eventos, murais, além de cenários para desfiles de moda e peças teatrais.
Aos 30 anos de idade foi morar no Rio de Janeiro e, em 1982, mudou-se para São Paulo, onde abriu o atelier “Garagem 957” juntamente com a designer de jóias Jeanette Pires.
Em 1988, foi convidado pelo estilista Ney Galvão para mostrar seus
quadros no programa “Veja o Gordo” e indicado pelo mesmo para ser cenógrafo no Sistema Brasileiro de Televisão (SBT).
Ele trabalhou dezesseis anos na emissora, até 2004, exercendo os cargos de assistente de Cenografia, cenógrafo, chefe de Cenografia, gerente de Contra-Regra, gerente de Cenografia & Contra-regra, gerente de Cenografia & Figurino e como coordenador de Cenografia & Figurino.
Vitimado por um câncer, ele voltou para Feira de Santana em dezembro de 2004, depois de ter se submetido a uma delicada cirurgia. Nesta cidade, fez tratamento de quimioterapia e radioterapia. Realizou a que seria sua última exposição, “Faces”, de desenhos, na Galeria de Arte Carlo Barbosa. Em setembro de 2005, com o recrudescimento da doença, ele voltou para São Paulo, onde faleceu no primeiro dia deste ano. Seu corpo veio para Feira de Santana, onde foi sepultado no dia 3 de janeiro, no Cemitério Piedade.






05/12/06 21:39:29






05/12/06 19:37:37


Teatro vai ao Fraternidade com “Debaixo da Ponte”

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O espetáculo “Debaixo da Ponte” é a próxima apresentação do projeto cultural “O Teatro Vai aos Bairros”, nesta quarta-feira, às 19 horas, no bairro Fraternidade. A iniciativa que visa proporcionar inclusão cultural é do Governo Princesa do Sertão, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Municipal Egberto Tavares Costa, com apoio da Coelba, através da FazCultura.
De autoria de Marcello Ricardo Almeida e Morche Ricardo Almeida, a peça, que foi escrita em 1983, trata sobre um drama urbano: a estória de dois mendigos lutando pela sobrevivência e travando uma disputa territorial ao domínio de um ponto onde passar uma noite.
Montagem da Companhia Teatral Squachixe, “Debaixo da Ponte” tem José Guedes e Roberval Barreto no elenco, ambos comemorando 30 anos de carreira teatral. Eles interpretam Sobaco e Chulé, dois velhos mendigos que disputam um espaço sob uma ponte, aonde um chegou quando o outro já estava. Nos diálogos, o retrato de um modo de vida, as rejeições, a maneira de ver o mundo, a falta de moradia e a luta pela posse.






05/12/06 19:35:59
Prefeitura trabalha para reduzir o
déficit habitacional no município


Responsável pela execução da política habitacional do Governo Municipal, a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária busca desenvolver os trabalhos de concepção e estruturação da estratégia montada pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho, visando equacionar ou minimizar o déficit habitacional, além de produzir uma melhor qualidade de vida e moradia para a população mais carente de Feira de Santana.
Um dos principais aspectos da Secretaria de Habitação é direcionado para a política fundiária, para estabelecer, em médio prazo, as bases de implantação das políticas de desenvolvimento urbano no município, que sejam capazes de viabilizar a implementação de programas habitacionais. Esse trabalho está sendo executado pelo Departamento de Regularização Fundiária, entre eles destacam-se os bairros do Aviário, Rua Nova, Jussara, Agrovila, Renascer e Feira X. “Essa ação é de fundamental importância porque a questão habitacional precisa ser enfrentada de forma articulada com as políticas urbana, fundiária e de saneamento”, disse o secretário Genésio Serafim.
“O déficit habitacional é uma questão nacional, complexa e que envolve diversos aspectos a serem superados, entre eles podemos citar alguns: saneamento básico, segurança, transporte, garantia de qualidade, educação, integração dos governos federal, estadual e municipal, disponibilidade de recursos para construção de casas populares para quem não tem rendimento familiar igual ou menor do que o salário mínimo, aplicação de novas tecnologias, levantamento de áreas, entre outros”, comentou o prefeito José Ronaldo.






05/12/06 19:33:57
Paulo Souto e José Ronaldo inauguram
Casarão dos Olhos d’Água nesta sexta

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O histórico Casarão dos Olhos d’Água, na rua Araújo Pinho, será entregue à comunidade feirense, totalmente recuperado, nesta sexta-feira, dia 8, às 9h30, durante solenidade com as presenças do governador Paulo Souto e prefeito José Ronaldo de Carvalho. A iniciativa é fruto do projeto FazCultura, da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, através de parceria com a indústria de pneus Pirelli e a Fundação Alfredo da Costa Almeida Pedra.
A restauração do imóvel possibilitou o resgate de um importante ícone da história de Feira de Santana. Segundo historiadores, o casarão teria sido a primeira habitação erguida no município pelos fundadores da cidade, o casal Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandão.
A intervenção dos poderes públicos em parceria com a iniciativa privada viabiliza a concretização de um antigo sonho de historiadores, pesquisadores e defensores da cultura. Uma luta que passou a se concretizar a partir do dia 24 de março deste ano, quando o prefeito José Ronaldo assinou convênio viabilizando a recuperação do antigo prédio, que estava em ruínas.
O imóvel foi recuperado e manteve-se a estrutura original. As paredes foram reconstruídas em adobe, enquanto as seis colunas principais de sustentação das paredes e do telhado foram mantidas em sua forma original, um dos traços principais da época. No período, como não existia cimento, o barro ganhava mais consistência com a mistura de óleo de baleia e ostra.
O prédio possui nove cômodos. São seis quartos, uma sala de jantar, uma cozinha ampla e mais uma sala de visita. O acesso à parte dos quartos é através de um corredor. E no entorno da casa, uma ampla varanda, como na estrutura original. E, para garantir segurança e preservação do imóvel, foi necessária a construção de muro.
O imóvel ocupa 500 metros quadrados de área construída. Todas as paredes foram reerguidas com tijolos de adobe fabricados artesanalmente. Da mesma forma, telhados, portas e janelas possuem características rústicas.






04/12/06 20:52:21
“Não dê esmolas, garanta direitos”
Projeto quer criança longe das ruas, vivendo com familiares e na escola

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Uma pesquisa feita há cerca de três anos constatou que existem em Feira de Santana cerca de 280 crianças esmolando pelas ruas da cidade, principalmente nas mais movimentadas do centro comercial. É justamente este grupo que se pretende tirar das ruas com a aplicação do projeto “Não dê esmolas, garanta direitos”, iniciativa do Governo Municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, para atender as crianças e adolescentes em situação de rua.
A presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Thelma Carneiro, explica que o projeto não será impositivo. “Vamos procurar convencê-los de que é melhor voltar para casa dos pais, para ficar em companhia dos irmãos e outros parentes, do que ficar nas ruas, enfrentando os perigos. Vai ser um trabalho de conquista”, disse. A outra parte, informa, é a participação ativa da sociedade. “As pessoas devem estar conscientes de que a moedinha não é nada boa para o futuro da criança e que a doação não vai melhorar em nada a situação”, completa.
Não dar esmolas - tampouco virar o rosto de lado - é a solução. “Este vínculo deve ser imediatamente quebrado, porque as crianças ficam acostumadas a pedir e não buscam outra vida. Quando elas se virem sem o dinheiro das doações, acredito que passarão a ser mais abertas aos nossos argumentos, que é tirá-las das ruas e levá-las para um espaço seguro”, disse mais.
Thelma Carneiro disse ainda que aquelas que ainda mantém vínculos familiares serão orientadas a voltar para suas casas. Quem não tiver este relacionamento, vai ser encaminhado para o Programa de Políticas Integradas Para a Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes e Situação de Rua, para onde vai ser levado para instituições conveniadas à rede de atenção que oferecem abrigo, depois de avaliação de especialistas. A depender da idade, a Associação Cristã Nacional (ACN), Palácio do Menor, AMA, entre outras.
Quando as especialistas - assistentes sociais e psicólogas - constarem que o problema é gerado no núcleo familiar, partirão para trabalhar todo grupo, e não apenas parte dele. Às vezes o comportamento inadequado de alguns pais contribui para afastar a criança da sua casa. O trabalho será focado na recuperação da confiança que deve existir entre as partes, voltado no fortalecimento do núcleo familiar.
A presidente diz que para se chegar aos resultados positivos, é necessário que se faça um trabalho integrado. E não apenas com os cidadãos. Segundo ela, a Secretaria de Educação vai providenciar vagas nas escolas da rede municipal e informar o desempenho - dificuldades ou progresso - destas crianças e jovens. “Resultados positivos estão diretamente relacionados à participação ativa de todos”, encerra.






29/11/06 20:23:24
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
JESUS – A HISTÓRIA DO NACIMENTO (The Nativity Story), de Catherine Hardwicke, 2006. Com Keisha Castle-Hughes, Oscar Isaac, Hiam Abbass, Ciaran Hinds e Alexander Siddig. Drama. A jovem Maria recebe a visita do anjo Gabriel, que anuncia que Deus a escolheu para ser mãe de Seu filho. Casada com o carpinteiro José, Maria segue os conselhos do anjo e viaja para a casa de Zacarias e Isabel, seus parentes, para escapar dos guardas do rei Herodes. Após ter um sonho, José aceita a situação da esposa. Obrigados a viajar devido ao censo, José e Maria partem para Belém. Eles enfrentam o risco de serem descobertos e ainda são procurados pelos três reis magos, que buscam indícios do local de nascimento de Jesus Cristo. Em lançamento nacional. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 95 minutos. Horários: 14h50, 16h50, 18h50 e 20h50. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTOS
EU ME LEMBRO, de Edgar Navarro, 2005. Com Lucas Valadares, Fernando Neves, Arly Arnaud e Nélia Carvalho. Drama. A vida de um homem, da infância à idade adulta, mostrando a sua trajetória até descobrir o cinema, a literatura e a política, acompanhando em paralelo os acontecimentos do Brasil nas décadas de 50, 60 e 70. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 108 minutos. Horários: 14h20 e 19 horas. Sala 2 (160 lugares).
VOLVER (Volver), de Pedro Almodóvar, 2006. Com Penélope Cruz, Carmen Maura e Lola Dueñas. Comédia dramática. Mulher trabalhadora e atraente tem um marido desempregado e uma filha adolescente. Como a família enfrenta problemas financeiros, ela acumula vários empregos. Sua irmã mais velha possui um salão de beleza e vive sozinha desde que o marido a abandonou para fugir com uma de suas clientes. Um recebe ligação e fica sabendo que uma tia faleceu. Mas ela não pode comparecer ao enterro. É que pouco antes do telefonema da irmã encontrou o marido morto na cozinha, com uma faca enterrada no peito. A filha confessa que matou o pai, que estava bêbado e queria abusar dela sexualmente. A partir de então ela busca meios de salvar a filha. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 122 minutos. Horários: 16h30 e 21h10. Sala 2.
O GRANDE TRUQUE (The Prestige), de Chritopher Nolan, 2006. Com Christian Bale, Hugh Jackman, David Bowie, Michael Caine e Scarlett Johansson. Ação e suspense. Nó século XIX, em Londres, dois mágicos iniciam uma intensa rivalidade que envolve grandes segredos do ilusionismo e pode chegar ao extremo de transformá-los e assassinos. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 130 minutos. Horários: 13h30, 16h05, 18h40 e 21h15. Sala 3 (167 lugares).
CONTINUAÇÃO
HAPPY FEET - O PINGÜIM (Happy Feet), de George Miller, 2006. Animação. No mundo dos pingüins imperadores, na Antártica, os animais que melhor conseguem cantar são os que arrumam as melhores parceiras na hora do acasalamento. Mumble é um pingüim que nasceu sem a habilidade vocal, mas não desiste da dança do acasalamento, reforçando na sua habilidade: o sapateado. Em segunda semana. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 108 minutos. Horários: 14 horas, 16h15, 18h30 e 20h40. Sala 1 (243 lugares).

Obs.: programação válida até o dia 7 de dezembro.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.







29/11/06 20:22:45
FILMES EM CARTAZ

Dezembro inicia a gosto

Nesta primeira semana do último mês do ano, a programação cinematográfica está a gosto de quem aprecia cinema. Tem o lançamento nacional de “Jesus - A Historia do Nascimento”, o mais recente filme de Pedro Almodóvar, a comédia dramática “Volver”, além do bem recebido “O Grande Truque”, sobre ilusionismo, bem como o filme baiano, “Eu Me Lembro”.
“Eu Me Lembro”, de Edgar Navarro, mostra a vida de um homem até ele descobrir o cinema, a literatura e a política, acompanhando em paralelo os acontecimentos do Brasil nas décadas de 50, 60 e 70.
Este filme, realizado no ano passado, ganhou sete troféus Candango, no Festival de Brasília, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Arly Arnaud), Melhor Ator Coadjuvante (Fernando Neves), Melhor Atriz Coadjuvante (Valderez Freitas Teixeira) e Prêmio da Crítica.
A temática feminina é recorrente na obra do cineasta espanhol Almodóvar e não é diferente em “Volver”. Na narrativa, uma mulher trabalhadora busca meios de salvar sua filha, após ela ter matado o pai por querer abusar sexualmente dela. Foi escolhido como representante da Espanha para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.
Recebeu seis indicações ao European Film Awards, nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz (Penelope Cruz), Melhor Roteiro, Melhor Fotografia e Melhor Trilha Sonora. Ganhou os prêmios de Melhor Atriz (Penelope Cruz) e de Melhor Roteiro, no Festival de Cannes. Ganhou ainda o Prêmio Fipresci, no Festival de San Sebastián.
Em “O Grande Truque”, de Christopher Nolan, mesmo diretor do excelente “Amnésia”, a apresentação de uma mágica revolucionária faz com que outro mágico, que é seu rival há anos, busque meios de descobrir como ela acontece. Considerado intrigante, surpreendente e que prende a atenção do início ao fim.
O maior personagem de todos os tempos tem seu nascimento contado mais uma vez pelo cinema em “Jesus - A História do Nascimento”, que foi o primeiro filme a ter sua première mundial no Vaticano, realizada no domingo passado.










29/11/06 20:12:15

Feira apresenta um dos menores índices de dengue

O Levantamento do Índice Rápido de infestação por Aedes Aegypti, que transmite a dengue, constatou que Feira de Santana apresenta o terceiro menor registro entre os 14 municípios baianos que têm mais de 100 mil habitantes. O levantamento foi feito pelo Ministério da Saúde. Este índice atingiu 1,1%, padrão bem próximo do preconizado pelo órgão federal.
As ações intensificadas de prevenção são a principal estratégia traçada e posta em prática pela Secretaria de Saúde, através da Divisão de Controle Epidemiológico, no combate ao mosquito.
O levantamento foi feito 170 municípios de todo país e considerados prioritários no controle à propagação do mal por ter mais de 100 mil habitantes. Na Bahia, foram escolhidas 14 cidades.

O trabalho desenvolvido pela Secretaria de Saúde em Feira de Santana é desenvolvido com prioridade, daí os números reduzidos.






29/11/06 20:07:58
Acervo Pedro Roberto

Nesta quinta-feira, dia 30 de novembro, às 19 horas, será aberto o Acervo Pedro Roberto, um memorial de cultura. Com mostra de trabalhos do artista plástico, que faleceu em 1º de janeiro deste ano, e com bazar beneficente, em prol da Associação de Apoio as Pessoas Com Câncer (AAPC).






27/11/06 21:35:45
“Vida, Viver, Vivendo” foi atração teatral no Feira IX

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Pouco mais de meia hora antes do espetáculo começar as 200 cadeiras colocadas na praça do Povo, no Feira IX, começaram a ser ocupadas pelo público - principalmente as crianças, atraído pela parafernália de luzes e som.
“Vida, Viver, Vivendo”, que mistura dança e teatro, foi o espetáculo programado para a noite de sexta-feira, 24, pelo projeto “Teatro Vai aos Bairros”, em sua sexta edição, realizado pela Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Municipal Egberto Costa, com patrocínio da Coelba, pelo FazCultura.
O texto conta sobre o sonho de uma jovem de vulnerabilidade econômica e social que não tem acessibilidade às artes e à cultura. Até que um dia ela realiza o seu sonho ao conseguir participar de uma montagem de teatro. “Fala de tudo que uma jovem excluída gostaria de realizar”, disse Gilberto Rios, que dirige cenicamente o espetáculo.
“Vida, Viver, Vivendo” é “o cartão de visita do Galpão de Artes”, considerou Ana Lúcia Bahia, presidente desta organização não governamental e que faz a coreografia do espetáculo, que já foi apresentado, em parte, em Portugal, bem como em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. “Este projeto da Prefeitura é fantástico. Agora, nos consideramos inseridos no Município em que atuamos”, contou Ana Lúcia.
A partir do texto de Alice Campos, que fala da vida de jovens excluídos, como é o público alvo da ong, “Vida, Viver, Vivendo” agradou à platéia que acorreu ao local da apresentação. A constatação se deu pelos aplausos constantes e risos pelas situações hilárias colocadas. Também pelos comentários após apresentação.
As pessoas também se identificaram com a mensagem de esperança passada no palco. “Não importa a realidade em que se vive, não importa a vida que se tem, é possível buscar a felicidade”, disse Maria de Lourdes Santos, moradora do bairro. “Cultura deve ser instrumento de inclusão social, como vimos esta noite”, salientou Edna Fonseca, que assistiu ao espetáculo que agitou a praça.
“Vida, Viver, Vivendo” começa como um ensaio de uma apresentação de dança e faz uma viagem de ritmos, passando do samba ao tango, da axé music ao arrocha, do jazz ao hip hop. Faz citação à Micareta e interagiu com o Feira IX. Tudo ritmado, alegre, dançante, cheio de cores. Em meio a isso, a interferência da personagem Lu, interpretada pela talentosa Marilúcia Santos, exemplo da inclusão promovida pelo Galpão de Artes.


“Fedra” será apresentada quinta-feira no Novo Horizonte

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O espetáculo teatral “Fedra” será apresentado gratuitamente para a comunidade do bairro Novo Horizonte, nesta quinta-feira (30), a partir das 19 horas. A iniciativa está inserida no programa de inclusão cultural “O Teatro Vai aos Bairros”, promovido pelo Governo Municipal, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Municipal Egberto Costa, com apoio da Coelba, através do FazCultura.
Com a apresentação, será o último espetáculo deste mês e o sexto dentro da programação para os bairros periféricos de Feira de Santana. Outros sete espetáculos foram promovidos na zona rural, contemplando todos os distritos feirenses durante o mês de outubro até o início de novembro.






25/11/06 12:14:38
O que é isso companheiro?
A ministra-chefe da Casa Civil Dilma Roussef está em Salvador. Ele veio interferir no processo de transição do governador eleito Jaques Wagner (PT). A convite, ela “ajuda” Wagner a compor sua equipe de governo. Os petistas e aliados baianos candidatos aos cargos de todos os escalões não reagiram bem à ingerência na montagem do secretariado.
Como ela não deve conhecer nenhum nome local, Feira de Santana se distancia mais ainda de participação no futuro gabinete.






25/11/06 12:13:08
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
HAPPY FEET - O PINGÜIM (Happy Feet), de George Miller, 2006. Animação. No mundo dos pingüins imperadores, na Antártica, os animais que melhor conseguem cantar são os que arrumam as melhores parceiras na hora do acasalamento. Mumble é um pingüim que nasceu sem a habilidade vocal, mas não desiste da dança do acasalamento, reforçando na sua habilidade: o sapateado. Em lançamento nacional. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 108 minutos. Horários: 14 horas, 16h10, 18h25 e 20h40. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTOS
O ANO EM QUE MEUS PAIS SAÍRAM DE FÉRIAS, de Cao Hamburger, 2006. Com Michael Joelsas, Caio Blat, Pauto Autran e Simone Spoladore. Drama. 1970. Mauro é um garoto de 12 anos. Um dia sua vida muda completamente, já que seus pais saem de casa de forma inesperada. Na verdade, eles foram obrigados a fugir por serem perseguidos pela ditadura, tendo que deixá-lo com o avô paterno, que enfrenta problemas, e faz com que ele tenha que ficar com um velho judeu solitário que é seu vizinho. Enquanto aguarda um telefonema dos pais, Mauro precisa lidar com sua nova realidade, que tem momentos de tristeza pela situação em que vive e também de alegria, ao acompanhar o desempenho da Seleção Brasileira na Copa do Mundo. Classificação indicativa: 10 anos. Duração: 106 minutos. Horários: 14h20, 16h30, 18h45 e 21 horas. Sala 1 (243 lugares).
LUCAS, UM INTRUSO NO FORMIGUEIRO (The Ant Bully), de John A. Davis, 2006. Animação. Após afogar um formigueiro com sua pistola d’água, Lucas tem seu tamanho misteriosamente diminuído, até ficar da mesma altura que uma formiga. Ele é então obrigado a trabalhar como escravo na reconstrução do formigueiro que ele mesmo destruiu. Cópia dublada. Classificação indicativa: Livre. Duração: 89 minutos. Horários: 15 horas, 16h50 e 18h45. Sala 3 (167 lugares).
CONTINUAÇÕES
FICA COMIGO ESTA NOITE, de João Falcão, 2006. Com Vladimir Brichta, Alinne Moraes, Laura Cardoso, Gustavo Falcão e Milton Gonçalves. Comédia. Em meio à uma crise no casamento, um homem morre. Arrependido, ele decide manter contato com sua esposa, e tenta convencer um fantasma a ajudá-lo. Em segunda semana. Classificação: 10 anos. Duração: 74 minutos. Horários: 13h40, 15h20 e 17 horas. Sala 2 (160 lugares).
AS TORRES GÊMEAS (World Trade Center), de Oliver Stone, 2006. Nicolas Cage, Michael Pena, Maggie Gyllenhaal e Maria Bello. Drama. O atentado ao World Trade Center narrado através de dois policiais, que entraram no prédio entre os dois ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Integrantes das equipes de salvamento, ambos acabam soterrados e passam longas horas sob os escombros, sem nenhuma comunicação. Em segunda semana. Classificação indicativa: 12 anos. Duração: 128 minutos. Horários: 18h35 e 21h10. Sala 2.
OS INFILTRADOS (The Departed), de Martin Scorsese, 2006. Com Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg e Martin Sheen. Um jovem policial recebe a missão de se infiltrar na máfia. Aos poucos ele conquista a confiança do chefe, ao mesmo tempo em que um mafioso que foi infiltrado na polícia como informante do grupo, também ascende dentro da corporação. Tanto um quanto o outro se sentem aflitos devido à vida dupla que levam, tendo a obrigação de sempre obter informações. Porém quando a máfia e a polícia descobrem que entre eles há um espião, a vida de ambos passa a correr perigo. Em terceira semana. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 152 minutos. Horário: 20h40. Sala 3.

Obs.: programação válida até o dia 30 de novembro.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.








25/11/06 12:09:07






25/11/06 12:08:31

FILMES EM CARTAZ

Lançamento nacional de “Happy Feet - O Pingüim”



Em ritmo de comédia e musical, a animação “Happy Feet - O Pingüm”, em lançamento no circuito nacional, é o principal programa desta semana cinematográfica que se inicia nesta sexta-feira, no Orient Cineplace. Destaque também para o drama brasileiro “O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias”, com a ditadura militar e a Copa do Mundo de 1970 como pano de fundo. Outra novidade também é filme de animação: “Lucas, Um Intruso no Formigueiro”. Continuam em cartaz: “Os Infiltrados”, para ser visto e revisto, em terceira semana, “As Torres Gêmeas”, sobre o 11 de Setembro de 2001, e “Fica Comigo Esta Noite” - não deu para agüentar até o final de tão ruim que é esse filme nacional. O diretor João Falcão conseguiu lançar este ano dois filmes ruins - o outro foi “A Máquina”.
Na Antártica, a vida do pingüim Imperador se resume a uma coisa, que é ter uma canção do coração. A partir desta canção é que o pingüim será respeitado e conquistará o amor de uma fêmea. Todo pingüim já nasce com sua canção do coração. Mas, diferentemente de todos, Mumble (Mano, no Brasil) não sabe cantar e sim sapatear, para o espanto de todos. Apaixonado por Gloria, mas sem ter como conquistá-la, pois os pingüins fazem isso através da música, ele se afasta de seu bando e acaba conhecendo outra espécie de pingüins, os Adelie. Mano é idolatrado por seus passos de dança e logo forma um forte laço de amizade com alguns pingüins, principalmente com Ramon. Mas ele não desistiu de viver entre os seus e tentará mostrar que a dança pode mover montanhas.
O diretor é George Miller, o mesmo de “Babe, O Porquinho Atrapalhado na Cidade”, de 1998, continuação de “Babe, O Porquinho Atrapalhado”, de 1995, que ele produziu e participou do roteiro. No filme, músicas de The Beatles, Frank Sinatra, Prince, Queen, hip-hop modernos.
A narrativa mostra a trajetória de Mumble em uma jornada pessoal. Além disso, o pingüim descobre que há uma diminuição no número de peixes e tenta descobrir a razão.
“Happy Feet” foi inteiramente realizado com a técnica stop-motion, modalidade de animação que utiliza modelos reais em diversos materiais, como massa de modelar e os movimentos fotografados quadro a quadro que serão posteriormente montados em uma película cinematográfica, criando a impressão de movimento real.
Interessante que um dos melhores filmes lançados neste ano também tem pingüins Imperadores como tema: “A Marcha dos Pingüins”.








25/11/06 12:03:35






25/11/06 10:55:53






25/11/06 10:52:00






25/11/06 10:50:13






24/11/06 22:45:28
Prefeitura qualifica servidor sobre controle interno

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A Prefeitura de Feira de Santana está promovendo o curso de Controle Interno do Setor Público. Participam do evento, na Spazzio, auditores, técnicos e funcionários que lidam com gerenciamento de recursos, na administração direta e indireta. O curso terá 40 horas. Será dividido em cinco dias. O curso foi iniciado na quinta-feira, prosseguiu nesta sexta-feira (24). Os participantes retornarão às atividades em dezembro, nos dias 4, 5 e 6. O objetivo é unificar os procedimentos de controle interno entre as secretarias.
A implantação do Sistema de Controle Interno é preconizada na Constituição Federal promulgada em 1988. A Resolução 1120/2005, do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), determinou que estes órgãos deveriam ser instalados em todos municípios até setembro. O controlador geral do Municioi é Paulo Nunes. Cerca de 50 pessoas estão participando do curso.
“Preparar os funcionários para o bom desempenho das suas funções é uma das obrigações da administração pública. É o que a gente está fazendo. Entendo que não adianta implantar a Controladoria, sem que os servidores saibam qual seu objetivo e como fazer para atender o que prevê a lei”, afirmou o prefeito José Ronaldo de Carvalho, na cerimônia de abertura. “Ética e transparência são fundamentais na gestão municipal”, disse mais. Ele estava acompanhado pelo secretário da Fazenda, Joaquim Bahia. “É um tema importante e está sendo tratado como absoluta prioridade”, completou.
O prefeito disse estar ciente da importância do órgão. “O controle interno é fundamental para a administração pública, bem como a capacitação dos servidores, que com os conhecimentos adquiridos, passarão a agir com o rigor que a gestão pública exige. Se tornarão mais eficientes. Quem vai ganhar com isso é o município e os seus cidadãos”, destacou, salientando o trabalho que vem sendo realizado no município nos últimos anos, no tocante às contas públicas, que vêm sendo aprovadas pelo TCM sem ressalvas.
Paulo Nunes afirmou que a absorção dos conhecimentos vai unificar os procedimentos do controle interno, através deste aprimoramento. “Servidores capacitados e integrados significa um trabalho unificado. Sem problemas, porque eles saberão o que devem fazer. Como foram treinados, o farão com eficiência”, disse.
O professor-mestre Inaldo da Paixão Santos Araújo, que está ministrando o curso, afirmou ser importante capacitar os servidores para que desempenhem bem suas funções, neste contexto. “Estamos mostrando as versões nacionais e internacionais de controle interno, evidenciando, assim, as parte teórica e prática”, considerou. O instrutor analisa que pessoal devidamente treinado contribui para a redução de custos e para a eficiência e eficácia operacional da gestão. “ De forma simplificada, podemos dizer que o controle interno deve garantir o cumprimento das metas previstas no Plano Plurianual”, encerrou.






22/11/06 21:29:58
Fusão entre PPS, PHS e PMN gera Mobilização Democrática

(Dos jornais)

"O PPS, o PHS e o PMN formalizaram no dia 19 de novembro a fusão dos três partidos para a criação da MD (Mobilização Democrática), que contará com 27 deputados federais. Mais do que uma vontade, a união tornou-se uma necessidade legal já que as três siglas não conseguiram superar sozinhas a "cláusula de barreira".
A cláusula, prevista na Lei dos Partidos Políticos, prevê que as legendas devem obter pelo menos 5% dos votos válidos na disputa para a Câmara dos Deputados, distribuídos em no mínimo nove estados em que tenha recebido ao menos 2% do total em cada um. Parlamentares eleitos por partidos que não cumprissem a meta perderiam uma série de direitos para exercer seus mandatos.
O deputado federal Roberto Freire, então presidente do PPS e eleito primeiro presidente do MD, afirmou que "não havia outra saída. É a fusão ou abandono da vida partidária".
Além de 27 deputados federais, a MD tem dois governadores - Blairo Maggi, do Mato Grosso, e Ivo Cassol, de Roraima -, três vice-governadores, um senador e 81 deputados estaduais.
O cumprimento da cláusula também foi motivo para a fusão do PL com o Prona, que fundaram o PR (Partido da República), e a incorporação do PAN pelo PTB".

O deputado federal feirense Colbert Martins Filho ainda não deu nenhuma declaração sobre a fusão. A especulação é que ele deve mudar de partido, depois do apoio dado a Jaques Wagner e a Lula.






22/11/06 21:11:59
Diploma, lead e saco de ração

(Transcrito do Blog Reinaldo Azevedo)

Por enquanto, a segunda turma do STF apenas referendou a liminar do ministro Gilmar Mendes que suspende a obrigatoriedade do diploma de jornalismo para o exercício da função. Não houve julgamento de mérito, sei disso. Mas é um bom sinal. A luta, claro, continua. Espero que os ministros do Supremo tenham a clarividência de perceber que ninguém precisa de um canudo para fazer uma reportagem; espero que saibam que as redações e os leitores só têm a ganhar com a colaboração, no cotidiano das redações, de pessoas formadas em medicina, história, geografia, direito, economia etc. Quem pode explicar melhor a taxa de juros no Brasil: um economista que saiba escrever ou um bom especialista em texto que não saiba economia?
A regulamentação da profissão e a exigência do diploma, ademais, não protegem ninguém de nada. Só são úteis ao cartório corporativista de sindicatos, federação e assemelhados. É mentira que a não exigência do diploma provocaria o rebaixamento das condições de trabalho de jornalistas, a começar dos salários. Ao contrário: boa parte dos não-jornalistas de formação que se dedicam à área acabam obtendo salários até maiores porque cobram por sua especialidade.
Jornalismo é só um exercício de técnica e, quando há talento, também de estilo. A história da imprensa se confunde com a da liberdade de expressão. Não é por acaso que a lei que cria a exigência do diploma é uma das pérolas da ditadura militar. Só que, nesse caso, é um entulho autoritário que restou porque passou a ser útil às esquerdas. Senhores ministros, façam um favor ao país e acabem com essa excrescência. Haverá uma certa gritaria aqui e ali de minorias organizadas — os sindicatos — que farão de tudo, como sempre, para parecer uma maioria avassaladora.
Esses aparelhos já não representam nem mesmo a categoria. Basta ver quantos de seus dirigentes são ativos nas redações. A maioria não sabe distinguir um lead de um saco de ração".

Demais assina em baixo.






22/11/06 19:52:46
Lançada campanha do Grupo de Apoio à Criança Com Câncer


O Grupo de Apoio à Criança Com Câncer (Gacc) lançou na terça-feira passada, 21, durante almoço no Tomate Secco, a sua campanha de telemarketing para Feira de Santana. O ato contou com as presenças das secretárias Denise Mascarenhas, da Saúde, e Lúcia Miranda, de Desenvolvimento Social, além de dirigentes de instituições e representantes dos meios de comunicação.
Segundo Roberto Sá Menezes, presidente da organização não-governamental, instalada em Salvador, o percentual de atendimento a crianças e adolescentes, de zero a 19 anos, desta cidade e da região alcança 30 por cento. Dos 750 pacientes do Gacc, cerca de 150 são de Feira e cidades vizinhas.
A campanha apela para que o feirense dê a sua colaboração, ou continue dando, à instituição. “Abra o seu coração e dê sua doação”, diz o apelo. O propósito é continuar mantendo todos os serviços e benefícios, objetivando que o tratamento dispensado não perca a qualidade e não seja interrompido. “Atenda o nosso telefonema e colabore”, completa o apelo. Mais informações sobre o Gacc pelos telefones 55 (71) 3399-2000 e 55 (71) 3399-2007; e-mail: doe@gaccbahia.org.br. A instituição está instalada na avenida Oceano Pacífico, 210, Recanto das Ilhas, Pau da Lima, Salvador.







22/11/06 19:43:22
Deu no jornal

Indicações
“O PPS baiano indicou Evaldo Martins, ex-diretor do Desenbanco no governo de Waldir Pires, para a Secretaria de Planejamento na gestão de Jaques Wagner (PT). O partido indicou ainda o deputado estadual Walmir Motta, que não se reelegeu, para atuar na área social. Já o PSC quer emplacar o nome de Átila Brandão, candidato derrotado ao Governo da Bahia, na gestão petista”. No “Informe da Bahia”, no “Correio da Bahia”, edição de quarta-feira, 22.
O deputado federal Colbert Martins Filho, reeleito, presidente do PPS na Bahia, é quem deve ter feito as indicações. Como deverá ser candidato, de novo, a prefeito de Feira de Santana, em 2008, ele prefere continuar na Câmara, em Brasília, do que ser eventualmente secretário do governo petista. Evaldo é seu irmão.






22/11/06 19:24:45


Lei Maria da Penha: símbolo de luta contra violência doméstica

(Da Secretaria de Comunicação Social)


“É lei, é para valer. A partir de agora, os agressores não mais ficarão impunes”. O alerta é da delegada Isabel Alice Jesus de Pinho, titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher, de Salvador, ao fazer uma síntese sobre a Lei de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, denominada “Lei Maria da Penha”. Há 10 anos à frente da Deam, ela afirmou que houve avanços significativos no combate à agressividade de maridos e companheiros, pois as mulheres perderam o medo de denunciar e a legislação passou a dar suporte no sentido de punir implacavelmente os homens violentos.
“Hoje, existe uma visibilidade maior da problemática, que é a violação dos direitos humanos das mulheres. A Lei Maria da Penha surge em um momento importante, fortalecendo a atuação da polícia, principalmente das delegacias especializadas, visando reduzir sensivelmente o índice de agressões”, disse Isabel Alice, observando que “toda mulher tem direito a uma vida livre de violência”, pois, conforme acrescentou, “sua vida recomeça quando a violência termina”. Mais adiante, a delegada completou: “quem ama não mata”. Ou não espanca.
Durante palestra no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, órgão responsável pelo evento, a delegada questionou sobre “quantas mulheres carregaram consigo as culpas por ser vítimas de violência por anos a fio, a quantos silêncios elas teriam se submetido e quanta violência não foi justificada nos tribunais pela ‘defesa da honra’ masculina?”
LUTA
Para reduzir a estatística – ou até quem sabe erradicar de vez o que denominou de “atrocidades” -, segundo a delegada, não foram poucas as mudanças que a Lei Maria da Penha estabeleceu, tanto na tipificação dos crimes de violência contra a mulher, quanto nos procedimentos judiciais e da autoridade policial. Resumindo: altera o Código Penal e possibilita que agressores sejam presos em flagrante ou tenham prisão preventiva decretada. Prevê, ainda, inéditas medidas de proteção para as mulheres que correm risco de morte, como o afastamento do agressor do domicílio e a proibição de sua aproximação física da vítima e dos filhos. Com base em pesquisa, a delegada Isabel Alice informou que uma mulher é agredida a cada quatro minutos no país.
“A Lei Maria da Penha dá cumprimento, finalmente, à convenção para prevenir, punir e erradicar a violência contra a mulher”, acrescentou a delegada Martine Veloso, também palestrante, titular da Deam em Feira de Santana, município onde anualmente são registradas centenas de ocorrências de agressões. Segundo ela, “a situação tem mudado também em Feira. A mulher despertou para a realidade e, encorajada com a criação das delegacias especializadas, passou a exigir seus direitos”.
Na abertura do debate, a secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, destacou a importância da discussão, reunindo os mais diversos segmentos da sociedade. “A lei é oportuna, pois foram muitos anos de luta para que as mulheres pudessem dispor deste instrumento legal e para que o Estado brasileiro passasse a enxergar a violência doméstica e familiar contra a mulher”, disse. “Diga não a violência, principalmente contra a mulher”, ratificou Rita Rios, coordenadora do Programa de Atenção Integral a Saúde da Mulher (Paism).
SANCIONADA
A Lei de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 7 de agosto, e entrou em vigor em 22 de setembro. “Essa mulher se transformou em um símbolo da luta contra a violência doméstica”, afirmou a delegada Isabel Alice ao tecer comentários em torno do caso. O projeto foi elaborado por um grupo interministerial a partir de um anteprojeto de organizações não-governamentais. O Governo Federal o enviou ao Congresso Nacional no dia 25 de novembro de 2004. Lá, ele se transformou no Projeto de Lei de Conversão 37/2006, aprovado e agora sancionado.
A Secretaria Especial de Políticas Para as Mulheres colocou à disposição um telefone para denunciar a violência doméstica e orientar o atendimento. O número é o 180, que recebe três mil ligações por dia.
QUEM É
A biofarmacêutica Maria da Penha Maia lutou durante 20 anos para ver seu agressor condenado. Ela virou símbolo contra a violência doméstica. Em 1983, o marido dela, o professor universitário Marco Antonio Herredia tentou matá-la duas vezes. Na primeira vez, deu um tiro e ela ficou paraplégica. Na segunda, tentou eletrocutá-la. Na ocasião, ela tinha 38 anos e três filhas, entre seis e dois anos de idade.
A investigação começou em junho do mesmo ano, mas a denúncia só foi apresentada ao Ministério Público Estadual em setembro de 1984. Oito anos depois, Herredia foi condenado a oito anos de prisão, mas usou recursos jurídicos para protelar o cumprimento da pena. O caso chegou à Comissão Interamericana dos Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA), que acatou, pela primeira vez, a denúncia de um crime de violência doméstica. Herredia foi preso em 28 de outubro de 2002 e cumpriu dois anos de prisão. Hoje, está em liberdade.
Após as tentativas de homicídio, Maria da Penha Maia começou a atuar em movimentos sociais contra violência e impunidade e hoje é coordenadora de Estudos, Pesquisas e Publicações da Associação de Parentes e Amigos de Vítimas de Violência (APAVV) no seu estado, o Ceará.
AGRESSÕES POR MINUTO
O caso de Maria da Penha Maia não é isolado. Muitas mulheres sofrem agressão dentro de casa. Muitas não denunciam por medo ou vergonha de se expor. Uma pesquisa realizada em 2001 pela Fundação Perseu Abramo estima a ocorrência de mais de dois milhões de casos de violência doméstica e familiar por ano. O estudo apontou ainda que cerca de uma em cada cinco brasileiras declara espontaneamente ter sofrido algum tipo de violência por parte de algum homem.
Dentre as formas de violência mais comuns destacam-se a agressão física mais branda, sob a forma de tapas e empurrões, sofrida por 20% das mulheres; a violência psíquica de xingamentos, com ofensa à conduta moral da mulher, vivida por 18%, e a ameaça através de coisas quebradas, roupas rasgadas, objetos atirados e outras formas indiretas de agressão, vivida por 15%.
JUIZADOS ESPECIAIS
A Lei Maria da Penha estipula a criação, pelos tribunais de Justiça dos estados e do Distrito Federal, de um juizado especial de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher para dar mais agilidade aos processos. Além disso, as investigações serão mais detalhadas, com depoimentos também de testemunhas. Atualmente, o crime de violência doméstica é considerado de “menor potencial ofensivo” e julgado nos juizados especiais criminais junto com causas como briga de vizinho e acidente de trânsito.
PRISÃO EM FLAGRANTE
O Brasil triplicou a pena para agressões domésticas contra mulheres e aumentou os mecanismos de proteção das vítimas. A Lei Maria da Penha aumentou de um para três anos o tempo máximo de prisão – o mínimo foi reduzido de seis meses para três meses.
A nova lei altera o Código Penal e permite que agressores sejam presos em flagrante ou tenham a prisão preventiva decretada. Também acaba com as penas pecuniárias, aquelas em que o réu é condenado a pagar cestas básicas ou multas.
Altera ainda a Lei de Execuções Penais para permitir que o juiz determine o comparecimento obrigatório do agressor a programas de recuperação e reeducação.
A lei também traz uma série de medidas para proteger a mulher agredida, que está em situação de agressão ou cuja vida corre riscos. Entre elas, a saída do agressor de casa, a proteção dos filhos e o direito de a mulher reaver seus bens e cancelar procurações feitas em nome do agressor. A violência psicológica passa a ser caracterizada também como violência doméstica.
A mulher poderá também ficar afastada do trabalho por seis meses sem perder o emprego se for constatada a necessidade de manutenção de sua integridade física ou psicológica.
O Brasil passa a ser o 18º da América Latina a contar com uma lei específica para os casos de violência doméstica e familiar contra a mulher, que fica assim definida: qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial. O texto define as formas de violência vividas por mulheres no cotidiano: física, psicológica, sexual, patrimonial e moral.






22/11/06 19:19:08
José Ronaldo autoriza reforma da

Escola Professor José Raimundo

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Começa a reforma geral da Escola Municipal Professor José Raimundo Pereira de Azevedo, também conhecida como Caic, no conjunto Feira VII. A obra, realizada com recursos próprios, foi autorizada pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho, na manhã de quarta-feira (22/11). A quantidade de estudantes passa de dois mil.
As obras envolvem pintura geral, substituição de piso em algumas salas, substituição do alambrado, restauração de cobertura. As intervenções estão sendo realizadas pela empresa Morada Empreendimentos, vencedora de licitação pública promovida pela Prefeitura, e devem ser concluídas dentro de 90 dias.
A importância dos investimentos maciços na área de educação pública do município foi destacada pelo prefeito. Observou que com o serviço os alunos já vão iniciar o ano letivo de 2007 em instalações mais confortáveis, com a reforma geral da unidade escolar, situada ao lado da Escola Faustino Dias Lima, construída este ano pelo Governo Municipal.
“São investimentos promovidos pelo governo municipal, com recursos próprios, contemplando vários bairros e também os distritos, com a ampliação da oferta de vagas através da construção de novas unidades escolares, ampliação de outras e também a reforma das existentes”, ressaltou José Ronaldo.
A diretora-geral da escola, Seilma Maria de Souza, destacou a sensibilidade do governo em atender a reivindicação para promover a reforma da unidade escolar. “Esta é uma reforma que desejamos. E o importante é que será realizada sem interferir no calendário escolar”, frisou.
As aulas na unidade escolar serão encerradas no dia 8 de dezembro. Até lá, as obras serão desenvolvidas em salões, área externa, área de recreação e setores que não interfiram nas aulas. Somente a partir do recesso escolar é que as reformas também serão realizadas nas salas.
Durante o início das obras também estiveram acompanhando o prefeito José Ronaldo os secretários José Pinheiro, de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente; Genésio Serafim, de Habitação; e Justiniano França, de Serviços Públicos, além de professores e pais de alunos.






22/11/06 19:12:25
Abertura do Acervo Pedro Roberto no dia 30


Na próxima quinta-feira, 30, a abertura do Acervo Pedro Roberto. Mostra de trabalhos e do atelier do artista plástico, além de um bazar beneficente, em prol da Associação de Apoio as Pessoas Com Câncer (AAPC) marcam a abertura do espaço cultural, na rua Mons. Moisés G. do Couto, 129, Vila Carsioli, Campo Limpo.
Vitimado por um câncer, Pedro Roberto voltou para Feira de Santana em dezembro de 2004, depois de ter se submetido a uma delicada cirurgia. Nesta cidade, fez tratamento de quimioterapia e radioterapia e realizou a que seria sua última exposição, “Faces”, de desenhos, na Galeria de Arte Carlo Barbosa. Em setembro de 2005, com o recrudescimento da doença, ele voltou para São Paulo, onde faleceu no primeiro dia deste ano. Seu corpo veio para Feira de Santana, onde foi sepultado no dia seguinte, 2 de janeiro, no Cemitério Piedade.
No período em que se restabelecia em Feira, ele construiu seu loft e atelier, que agora será aberto como Acervo Pedro Roberto, embrião de fundação que levará o nome do artista.
Desde os dois anos de idade, quando veio morar em Feira de Santana, Pedro Roberto mostrou muito interesse por trabalhos manuais, desenhos e um conhecimento especial sobre cinema, na época, o grande divertimento da garotada.
Aos 16 anos, foi trabalhar com o arquiteto Amélio Amorim, o mais renomado da cidade, onde aprendeu desenho técnico, tornando-se logo, um dos mais requisitados nessa área. Com a dupla de arquitetos José Monteiro Filho e Juraci Dórea continuou desenhista até o início dos anos 70, quando prestou vestibular em Salvador, cursando Artes Plásticas na Universidade Federal da Bahia (Ufba), até 1976.
Em 1973, realizou sua primeira exposição individual, no Clube de Campo Cajueiro, em Feira de Santana, denominada “Realismo Fantástico”, onde obteve repercussão imediata, tanto na parte comercial como na mídia especializada, recebendo citação em matéria da conceituada crítica Matilde Matos, do “Jornal da Bahia”.
Paralelamente, em Salvador, trabalhou com vários arquitetos, entre eles Itamar Batista, Geraldo Gordilho, Luiz Humberto Carvalho e Neilton Dórea.
Até o final dos anos 80, realizou dezenas de exposições individuais, participou de salões e coletivas, criou cartazes (duas vezes para a Micareta de Feira de Santana) e figurinos para teatro, decoração para eventos, murais, além de cenários para desfiles de moda e peças teatrais.
Aos 30 anos de idade foi morar no Rio de Janeiro e, em 1982, mudou-se para São Paulo, onde abriu o atelier “Garagem 957” juntamente com a designer de jóias Jeanette Pires.
Em 1988, foi convidado pelo estilista Ney Galvão para mostrar seus
quadros no programa “Veja o Gordo” e indicado pelo mesmo para ser cenógrafo no Sistema Brasileiro de Televisão (SBT).
Ele trabalhou dezesseis anos na emissora, até 2004, exercendo os cargos de assistente de Cenografia, cenógrafo, chefe de Cenografia, gerente de Contra-Regra, gerente de Cenografia & Contra-regra, gerente de Cenografia & Figurino e como coordenador de Cenografia & Figurino.






22/11/06 19:08:29
Lei que não é cumprida. Mais uma

“B., pernas torneadas, cabelos cacheados, bumbum empinado, com acessórios e fantasias”; “Abasteça-se. C. gordinha, completíssima, liberal! Hotéis e motéis 24 horas”; “70,00 uma rapidinha. Faço gostoso. E., loira de pernas grossas e peludas”.
Anúncios como esses são encontrados nos classificados dos jornais locais. É o comércio do sexo e da prostituição mostrando sua cara.
Detalhe é que a Câmara Municipal promulgou a Lei Nº 160, de 12 de setembro de 2005, que “torna obrigatória a publicação nos jornais diários, de advertência quanto à exploração e maus tratos contra crianças e adolescentes”.
No Artigo 1º está contido: “Os jornais que circulam diariamente no Município de Feira de Santana e tragam em seus classificados anúncios de acompanhantes, saunas, massagistas e profissionais do sexo, ficam obrigados a publicar advertência quanto à exploração sexual e maus tratos contra crianças e adolescentes”, com o Parágrafo Único: “A advertência de que trata o caput deste Artigo deverá conter a seguinte frase: EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES É CRIME”.
O Artigo 2º faz especificações sobre o anúncio.
A Lei entrou em vigor e ninguém nunca viu a advertência acompanhando os anúncios dos “encontros pessoais”. Muitas leis são feitas para não serem cumpridas, não é mesmo?






22/11/06 19:06:01
Filmografia de Robert Altman

(20.02.1925-20.11.2006)

O diretor norte-americano faleceu no dia 20 passado, em plena atividade cinematográfica, aos 81 anos. Ele recebeu este ano o Oscar honorário, pelo conjunto de sua obra - são quase 50 anos de carreira. A principal característica de seus filmes era a fina ironia.

“Os Delinqüentes” (The Dellinquents), 1957
“The James Dean Story”, 1957
“No Assombroso Mundo da Lua” (Countdown), 1968 (*)
“Uma Mulher Diferente” (The Cold Day in the Park), 1969
“M.A.S.H.” (M.A.S.H.), 1970 (*) - Palma de Ouro no Festival de Cannes
Comédia de humor negro que consagrou o cineasta pela anarquia criativa. Melhor filme do diretor.
“Voar É Com os Pássaros” (Brewster McCloud), 1970 (*)
“Quando os Homens São Homens” (McCabe and Mrs. Miler), 1971 (*)
“Imagens” (Images), 1972
“O Perigoso Adeus” (The Long Goodbye), 1973
“Renegados Até a Última Rajada” (Thieves Like Us), 1974
“Jogando Com a Sorte” (California Split), 1974 (*)
“Nashville” (Nashville), 1976 (*)
Este filme é considerado sua principal obra-prima
“West Selvagem” (Buffalo Bill and the Indians, or Sitting Bull’s History Lesson), 1976 (*)
“Três Mulheres” (Three Women), 1977
“Cerimônia de Casamento” (A Wedding), 1978 (*)
“Quinteto” (Quintet), 1978
“Um Casal Perfeito” (A Perfect Couple), 1979
“Popeye” (Popeye), 1980 (*)
“Health”, 1980
“O Exército Inútil” (Streamenrs), 1983
“Secret Honor”, 1983
“Louco Por Amor” (Fool For Love), 1985 (*)
“Loucos, Apaixonados e Incuráveis” (Beyond Terapy), 1986
“O. C. and Stiggs”, 1987
“Aria” (Aria), episódio, 1987
“Vincent e Theo” (Vincent & Theo), 1990 (*)
“O Jogador” (The Player), 1992 (*)
“Cenas da Vida” (Short Cuts), 1993 (*) - Leão de Ouro do Festival de Veneza
Outro grande filme do cineasta
“Prêt-a-Porter” (Pret-a-Porter), 1994 (*)
“Jazz’34”, 1994
“Kansas City” (Kansas City), 1996 (*)
“The Gingerbread Men”, 1998
“A Fortuna de Cookie” (Cookie’s Fortune), 1999 (*)
“Dr. T e as Mulheres” (Dr. T and the Womens), 2000 (*)
“Assassinato em Gosford Park” (Gosford Park), 2001 (*) - Globo de Ouro como Melhor Diretor, outra obra-prima do cineasta
“De Corpo e Alma” (The Company), 2003
“A Última Noite” (A Praire Home Companion), 2006 - Seu último filme, ainda inédito na Bahia.

(*) Filmes vistos

Por Dimas Oliveira






21/11/06 22:44:02
Troféu Tracaja 2006 no sábado

O Troféu Tracajá, na sua quarta edição, será realizado neste sábado, 25, a partir de 11 horas, no Restaurante Casa do Sertão, tendo como destaque a presença de cantores feirenses como Cescé, Asa Filho, Janno, Carlos Pitta, Dito Leopardo, Fernando Oliveira, Mairi Monte Alegre e outros valores que estarão se apresentando. Surgido em 2002 como forma de valorizar pessoas da comunidade que, em suas áreas de atuação, "contribuem para o desenvolvimento da cidade e nem sempre têm o merecido reconhecimento, o evento ganhou corpo, tornando-se um acontecimento indispensável no calendário festivo do feirense".
Segundo os organizadores, o aspecto de informalidade, de descontração, é um dos fatores mais marcantes pois deixa a todos muito à vontade. "Afinal, Tracajá é uma festa literalmente democrática que consegue reunir em um mesmo espaço profissionais de diferentes áreas e condições socio-econômicas, em um clima de perfeito entendimento". Haverá a distribuição de prêmios e a entrega do Troféu Tracajá a cerca de 50 pessoas relacionadas pela comissão organizadora. O Troféu Tracajá é uma criação e realização das Organizações Tracajá.








21/11/06 22:38:42
Resultado dos recursos deve ser divulgado até 6ª pela Uefs

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Mais de 100 recursos contestando suas pontuações na prova de títulos. Os documentos foram apresentados à Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), que elaborou, aplicou e corrigiu as provas. A instituição foi contratada pelo Município. A Prefeitura de Feira de Santana oferece 200 vagas para o seu quadro estável.
Segundo o coordenador geral do concurso, por parte da Uefs, Sérgio Tranzillo, os resultados destas reavaliações dos documentos deverão ser divulgados até sexta-feira, 24. “Foram apresentados muitos documentos que não deveriam. Um candidato a agente de trânsito não deveria ter como título experiência como comerciário, porque não são áreas afins”, contou.
Sérgio Tranzillo também disse que os resultados finais poderão ser divulgados até o final da próxima semana. “Todos os recursos serão analisados criteriosamente. As equipes estão orientadas para analisar os argumentos dos candidatos sob todos os ângulos”, disse. À segunda fase foram convocadas 2.190 pessoas. O edital previa dez vezes mais do que o número de vagas. A diferença foi creditada ao empate no número de pontos.
As avaliações dos recursos serão feitas por novas bancas formadas pela Uefs. “Serão análises com base nos argumentos apresentados pelos candidatos por pessoas que não participaram do primeiro processo de avaliação”, afirmou. Os resultados da segunda etapa, que corresponde à prova de título e tem peso 3, foram divulgados na semana passada. “Na próxima semana vamos divulgar uma lista completa”, informou.
A parte escrita da prova teve peso 7 e a segunda, como já foi dita, 3. A soma das duas etapas é a nota final. O chamamento será feito obedecendo rigorosamente a ordem de classificação.









21/11/06 22:35:08
Dupla comemora 30 anos de carreira com espetáculo em projeto cultural

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A apresentação do espetáculo “Debaixo da Ponte”, dentro da programação do projeto cultural “O Teatro Vai aos Bairros”, no próximo dia 6 de dezembro, às 19 horas, no bairro Fraternidade, marca os 30 anos de carreira dos atores José Guedes e Roberval Barreto. A dupla faz parte da Companhia Teatral Squachixe e comemora a data com apresentação aberta ao público, por iniciativa do Governo Municipal, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Fundação Cultural Municipal Egberto Costa, visando proporcionar a inclusão cultural.
O espetáculo é de autoria de Marcello Ricardo Almeida, dirigido pelos próprios atores. Conta a estória de dois mendigos que lutam pela sobrevivência, travando uma disputa territorial pelo domínio de um ponto de pedinte debaixo de uma ponte.
Durante a apresentação são abordados os subtemas da saúde, educação e moradia, com muita sátira e alerta ao grave problema social enfrentado por muitas pessoas, inclusive famílias, que vivem em condições subumanas, abandonadas pela sorte nas vias públicas por todos os cantos do país.
A iniciativa foi idealizada pela dupla para comemorar o aniversário de carreira dos atores, que decidiram unir os talentos na Companhia Squachixe a partir de 1992, com apresentação do espetáculo “Squarchixe – Bum!”. Depois veio a performance “A Viração” e, em seguida, “Auto da Alma” e “Um Fudevu de Caçarolê”.
De forma independente, a dupla também faz apresentações em outras companhias teatrais ao longo dos anos. José Guedes é do município de Entre Rios e Roberval Barreto é de Serrinha, mas estão em Feira de Santana há quase duas décadas, promovendo alegria e muita animação através das apresentações teatrais.









20/11/06 20:30:25
Família Cidadã oficializa união de

180 casais no dia 19 de dezembro

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O programa Família Cidadã, promovido pelo Governo Municipal, através da Secretaria de Desenvolvimento Social em parceria com a Justiça, vai regularizar a situação conjugal de 180 casais no próximo dia 19 de dezembro. O casamento coletivo, é sem nenhum custo para os noivos, será realizado no Ginásio de Esportes do Colégio Castro Alves, a partir das 8h30.
Os últimos preparativos para a cerimônia coletiva serão definidos durante reunião com os noivos, na sexta-feira (24), a partir das 8 horas, no auditório da Secretaria de Saúde, na avenida João Durval Carneiro. Na oportunidade serão realizadas palestras abordando sobre a importância da legalização conjugal, o convívio familiar e ainda distribuídos alguns brindes.
Em sua quinta edição, o programa vem se firmando como importante ferramenta de inclusão social, garantindo o direito de famílias carentes a regularizarem a situação conjugal, sem a necessidade de investirem os parcos recursos. Tudo é garantido gratuitamente pela Prefeitura e pela Justiça, numa iniciativa que a cada ano vem atraindo mais casais.
Na avaliação da secretária de Desenvolvimento Social, Lúcia Miranda, o sucesso do programa é constatado na credibilidade que ele conquistou desde sua implantação, pelo Governo Municipal. “São iniciativas como esta, de grande alcance social, que refletem a preocupação e o compromisso do governo do prefeito José Ronaldo com os mais carentes”, disse.
A data e local para realização do casamento coletivo foram definidos em função do número de pessoas inscritas para participar do programa. A expectativa é de que durante a cerimônia estejam presentes pelo menos mil pessoas, entre padrinhos, familiares e convidados






20/11/06 20:20:46
Deu nos jornais

Boquinha
O governado eleito da Bahia Jaques Wagner (PT), terá muito mais dor-de-cabeça do que imagina para compor sua equipe de governo. O motivo é que os tradicionais “companheiros” de sindicatos e associações de classes dão sinais claros de que não abrirão mão de uma “boquinha” no primeiro e segundo escalão do governo petista. No “Informe da Bahia”, no “Correio da Bahia”, edição de 19 de novembro de 2006.

Nas alturas
Apesar de todo o tiroteio dos militares e do apagão dos aeroportos, o ministro da Defesa, Waldir Pires, ainda acha que pode ficar no cargo. Tem usado uma justificativa bastante singela para explicar seu desejo de permanecer: “O mundo não vai bem, e o Brasil tem de estar com sua defesa preparada”. No “Informe JB”, no “Jornal do Brasil”, edição de 19 de novembro de 2006.






19/11/06 22:50:18
FILMES EM CARTAZ

Face do terror de 11 de Setembro em “As Torres Gêmeas”

Por Dimas Oliveira

Afinal chega a Feira de Santana, “As Torres Gêmeas” (World Trade Center), de Oliver Stone, drama sobre o atentado terrorista de 11 de Setembro de 2001. O filme é o principal lançamento - já está no circuito nacional há várias semanas - a partir desta sexta-feira, no Orient Cineplace. Outras novidades nesta semana são as comédias “Um Cara Quase Perfeito” e “Fica Comigo Esta Noite”. Continuam: “Os Infiltrados”, um dos melhores filmes deste ano, e “Os Cavaleiros do Zodíaco - Prólogo do Céu”.
Baseando-se nos relatos dos policiais John McLoughlin e William Jimeno, que ficaram presos durante 22 horas nos escombros do World Trade Center, o diretor Oliver Stone mostra o drama que se abateu em Nova York quando dos atentados terroristas em 11 de setembro de 2001. O drama é pleno de suspense e emoção. Outra face do terror da tragédia americana foi visto antes em “Vôo 93”.
Há cinco anos, Jimeno, integrante do Departamento da Polícia Portuária de Nova York, parte para mais um dia de trabalho. O sargento John McLoughlin, veterano do Departamento, já estava acordado há algumas horas, em decorrência de sua ronda diária de uma hora e meia até a cidade. Jimeno, McLoughlin e seus colegas partem para o centro de Manhattan, como se fosse um dia qualquer. Até que um ataque terrorista ao World Trade Center muda completamente a situação, fazendo com que toda a equipe seja convocada com urgência ao local do ataque. A primeira equipe a entrar na torre não-atingida é composta por cinco homens, incluindo Jimeno e McLoughlin. Porém enquanto eles estão dentro do prédio, tentando ajudar os sobreviventes da torre em chamas, um segundo ataque terrorista atinge o World Trade Center, exatamente no prédio que ainda não tinha sido atingido.
O verdadeiro policial William Jimeno aparece no filme. O diretor Oliver Stone utilizou vários cadastrados no site www.policeactors.com, que interpretaram policiais no filme. Todos os integrantes do site estão na ativa ou são aposentados do serviço policial, sendo também membros da Screen Actors Guild, a associação de atores dos Estados Unidos.
No filme, um personagem que encarna o típico herói norte-americano. O ex-fuzileiro Dave Karnes, que, depois de abandonar o serviço militar, volta a usar seu uniforme para ajudar nos resgates do World Trade Center. Além de ter todo o discurso nacionalista de vingança contra os terroristas, ainda sai como herói ao ter papel-chave na ação de resgates. Um personagem necessário, a favor da guerra em defesa nas fronteiras norte-americanas.
O orçamento de “As Torres Gêmeas” foi de 63 milhões de dólares. No Brasil, em seis semanas foi visto por 684.720 pessoas.








19/11/06 22:49:07
ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTOS
AS TORRES GÊMEAS (World Trade Center), de Oliver Stone, 2006. Nicolas Cage, Michael Pena, Maggie Gyllenhaal e Maria Bello. Drama. O atentado ao World Trade Center narrado através de dois policiais, que entraram no prédio entre os dois ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Integrantes das equipes de salvamento, ambos acabam soterrados e passam longas horas sob os escombros, sem nenhuma comunicação. Classificação indicativa: 12 anos. Duração: 128 minutos. Horários: 13h30, 16 horas, 18h35 e 21h10. Sala 1 (243 lugares).
UM CARA QUASE PERFEITO (Man About Town), de Mike Binder, 2006. Com Ben Affleck, Rebecca Romijin, John Cleese, Gina Gershon e Jerry O’Connell. Comédia. Um destacado agente de Hollywood leva uma vida praticamente perfeita. Ele tem carreira brilhante, muito dinheiro e uma linda mulher. De repente, os negócios começam a ir mal, ele é traído pela mulher e seu pai fica louco. Classificação: 14 anos. Duração: 96 minutos. Horários: 14h50, 16h50, 18h55 e 21 horas. Sala 2 (160 lugares).
FICA COMIGO ESTA NOITE, de João Falcão, 2006. Com Vladimir Brichta, Alinne Moraes, Laura Cardoso, Gustavo Falcão e Milton Gonçalves. Comédia. Em meio à uma crise no casamento, um homem morre. Arrependido, ele decide manter contato com sua esposa, e tenta convencer um fantasma a ajudá-lo. Classificação: 10 anos. Duração: 74 minutos. Horários: 14h10, 15h50, 17h30, 19h10 e 20h50. Sala 4 (264 lugares).
CONTINUAÇÕES
OS INFILTRADOS (The Departed), de Martin Scorsese, 2006. Com Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg e Martin Sheen. Um jovem policial recebe a missão de se infiltrar na máfia. Aos poucos ele conquista a confiança do chefe, ao mesmo tempo em que um mafioso que foi infiltrado na polícia como informante do grupo, também ascende dentro da corporação. Tanto um quanto o outro se sentem aflitos devido à vida dupla que levam, tendo a obrigação de sempre obter informações. Porém quando a máfia e a polícia descobrem que entre eles há um espião, a vida de ambos passa a correr perigo. Em segunda semana. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 152 minutos. Horários: 13h30, 18h20 e 21h20. Sala 3 (167 lugares).
OS CAVALEIROS DO ZODÍACO – PRÓLOGO DO CÉU (Saint Seya: Tenkai-hen Josô - Overture), de Shigeyasu Yamauchi, 2006. Animação. Os Cavaleiros do Zodíaco se deparam com um novo inimigo, a poderosa deusa Ártemis, que pretende tomar o poder de todo o planeta. Em segunda semana. Classificação: Livre. Duração: 84 minutos. Horário: 16h30. Sala 3.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.








17/11/06 09:33:01
Jornalista precisa é de Machado, Balzac e Shakespeare, não de "deproma"

(Transcrito do Blog Reinaldo Azevedo)

"Embora a decisão seja em caráter liminar, está suspensa, até que haja o julgamento de mérito, a obrigatoriedade do diploma de jornalismo para o exercício da função. A decisão é do ministro do STF Gilmar Mendes, atendendo a um pedido do procurador geral da República, Antonio Fernando de Souza.

Em 2001, o Ministério Público Federal protocolou uma ação civil pública na Justiça contra a exigência do diploma. Na primeira instância, a decisão foi favorável ao MP, mas não no Tribunal Regional Federal da 3ª. Região (SP). O caso foi parar no Supremo. A última palavra será da 2ª turma do STF, composta por cinco ministros. Será uma boa palavra? Em defesa da liberdade? Espero que sim.

A exigência do diploma é uma lei da ditadura militar e fazia parte de um pacote destinado a tirar das redações os “intelectuais” de esquerda disfarçados de jornalistas. Hoje, com raras exceções, são os esquerdistas que defendem o diploma porque ele garante uma forte presença do “companheirismo” nas redações.

Não por acaso, a entidade que se apega com mais entusiasmo à lei ditatorial é a Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas). É aquela entidade que queria o Conselho Federal de Jornalismo e que não emitiu um pio quando três jornalistas da Veja foram intimidados pela Polícia Federal. Vai ver eles não eram “de confiança” — dos companheiros... A Fenaj chegou a arrumar um parlamentar laranja para lavar um projeto seu, ampliando as funções no jornalismo que seriam privativas de diplomados. Até câmera seria obrigado a ter canudo. Uma piada! É a mesma turma que prega o chamado “controle social dos meios de comunicação”.

Apelo aqui à consciência dos senhores ministros. O jornalismo é uma das expressões da liberdade de pensamento. Que não pede registro em cartório — ou liberdade não é. O que o jornalismo tem de geral, de genérico, prima pela multidisciplinaridade. Num misto de esforço pessoal com o aprendizado nas redações, os profissionais vão encontrando os temas com os quais se afinam mais. Quantos professores de jornalismo sabem a diferença entre taxa Selic e spread bancário? Cabe, sim, um papel à universidade, embora eu tenha minhas dúvidas se esta que temos daria conta do recado: o debate sobre a ética.

Que existam cursos de pós-graduação em jornalismo para economistas, historiadores, dentistas, geógrafos... Mas, sob nenhuma hipótese ou justificativa, cabe a exigência de um diploma. Nem do ensino fundamental. Ninguém aprende a escrever na universidade. Datilografia faz mais falta a um jornalista do que curso superior. Repórteres, editores e redatores precisam de Machado de Assis, Balzac (detestava jornalistas) e Shakespeare.

A exposição de motivos de Mendes me deixou otimista. Ele lembrou que a Constituição garante a livre manifestação de pensamento, criação, expressão e informação. Também acatou o argumento do procurador-geral, que é real: há hoje um grande número de profissionais que atuam como jornalistas sem o registro do Ministério do Trabalho.

PS: Eu tenho "deproma". Tanto os que gostam de mim como os que não gostam já sabem que ele não é garantia de nada".







17/11/06 09:32:40






13/11/06 21:17:04
Tão sincero quanto o medo

Debate das lideranças

De Millôr Fernandes

- Dá licença?
- Licença só na Prefeitura.
- Como é que é?
- Sendo.
- Mas como é que vai?
- Aquela coisa.
- E a família?
- Na mesma.
- Mas, fala, o que é que há?
- Está para haver o diabo e você está no meio.
- E quando é que você revela de onde veio o dinheiro?
- No Dia de São Nunca a qualquer hora em ponto.
- Ah, é? E agora?
- Suja na mão e bota fora.
- O que é que você quer dizer com isso?
- Chouriço.
- Mostra, eu quero ver.
- Não tem vista nem revista. Nem nariz de lagartixa.
- Mas que time é o teu?
- Andaraí no seu gramado.
- Jacaré no seco anda?
- Cachorro que late n’água late enterra.
- Jura?
- Juro como a cabeça da coisa é dura.
- Mas eu pensava.
- Pensando morreu um burro com cangalha e tudo.
- Posso comer?
- O que não mata, engorda
- A coisa está feia.
- Feia só? Feia e meia.
- É mesmo. Ontem eu vi ela.
- Viela é um beco sem saída.
- Que horas são?
- As mesmas de ontem a essas horas.
- Então, vamo-nos.
- Vamos nus porém vestidos.
- Veremos.
- Isso dizia o cego e nunca viu nada.
- Então, até o dia 29!
- Vá com Deus, a paz e o livramento. Se achar um buraco cai dentro.

Extraído da revista “Veja”, de 18 de outubro de 2006.






13/11/06 19:34:02
NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS

Uefs divulga resultado da prova de títulos do concurso

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) entregou no início da tarde de segunda-feira, 13, à Secretaria de Administração, os resultados relativos à segunda etapa do concurso público para a Prefeitura Municipal, que consistiu na prova de títulos. Foram disponibilizadas 200 vagas para 21 cargos.
A lista completa pode ser vista nos sites www.uefs.br e www.feiradesantana.ba.gov.br. Como na primeira fase, uma lista será fixada no Ginásio Municipal de Esportes, na rua Aloísio Resende, no centro. O resultado desta etapa estava previsto para ser divulgado até o dia 15.
O secretário João Marinho Gomes Júnior disse que os resultados finais serão divulgados logo após as avaliações dos recursos que porventura sejam impetrados. Os candidatos têm três dias para entrar com recurso, a partir da data da publicação dos resultados da prova de títulos.
O concurso tem duas etapas. Na primeira, a escrita, o peso corresponde a 70%, e na segunda, 30%. “Tudo está transcorrendo dentro do esperado. Sem anormalidades. Dentro de mais alguns dias espero que a lista final seja divulgada”, disse João Marinho Gomes Júnior.
A não apresentação de títulos não significa que o candidato esteja eliminado. Quem não os apresentou, de acordo com o edital, ficou com nota zero na avaliação. A prova teve caráter classificatório e foi aplicada a todos os cargos.

Audiências públicas para Plano Diretor começam no dia 20

(Da Secretaria de Comunicação Social)

As audiências públicas de revisão do Plano Diretor de Feira de Santana serão realizadas a partir da segunda-feira da próxima semana, dia 20. Ao todo acontecerão quatro encontros, com participação da população e de associações representativas. Eles formularão, executarão e acompanharão planos, programas e projetos de desenvolvimento urbano. São nas audiências que surgirão as propostas que se pretende revisar. As audiências serão realizadas no Ginásio Municipal de Esportes, localizado na rua Aloísio Resende. O Plano Diretor é um conjunto de medidas para ordenar o desenvolvimento e o crescimento do município a médio e longo prazo.
No dia 20 serão realizadas duas audiências. A primeira, às 10 horas, e a segunda, às 14h30. A terceira está marcada para o dia 30 e a quarta acontece no dia 7 de dezembro. O Plano Diretor é previsto no Estatuto da Cidade, que estabelece que as funções da cidade e da propriedade urbana sejam ordenadas por políticas públicas dispostas em um conjunto de normas legais. O estatuto determinou que todo município que tenha mais de 20 mil habitantes que não tenha o plano ou que o tenha aprovado há mais de dez anos o faça ou o revise.
O Plano Diretor vai ser encaminhado à Câmara Municipal, para apreciação do Poder Legislativo, no dia 12 de dezembro. Segundo o secretário de Planejamento, Carlos Brito, o Plano Diretor local está sendo revisado. “Estamos obedecendo a uma lei federal e vamos adequá-lo à situação atual da cidade e planejar seu futuro para os próximos anos”, afirmou, acrescentando que o Plano Diretor será uma ferramenta flexível, para que as mudanças futuras que eventualmente aconteçam no município sejam inseridas. “Não elaboramos um plano que ‘engesse’ a cidade. Fizemos um estudo cujas metas são atingíveis ao longo dos anos”, considerou.
O secretário argumentou que a população é quem vai dizer o que quer da cidade. “A participação é livre e todas as opiniões serão ouvidas e devidamente analisadas. Por isso é que a presença de todos os segmentos da sociedade é tão importante, porque todos contribuirão, com suas idéias e sugestões, para que este importante instrumento de política de desenvolvimento seja revisado”, disse.
Alguns procedimentos serão adotados durante as reuniões, como gravá-las e arquivar seus teores, as propostas e questionamentos deverão ser apresentados depois de inscrição prévia do seu autor - que deverá apresentar a carteira de identidade e o título de eleitor atualizado, cada participante poderá falar por três minutos, podendo este tempo ser prorrogado a critério da mesa diretiva. Uma segunda intervenção da mesma pessoa só vai poder ser feita mediante nova inscrição ou a convite da mesa. As normas para a realização das audiências públicas contam no Decreto 7.1999, assinado pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho.
A mesa diretiva vai ser composta pelas seguintes pessoas: o secretário de Planejamento, Carlos Brito, que a presidirá, representantes da Secretaria de Planejamento e da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente e da Procuradoria Geral do Município. Poderão integrar a mesa autoridades presentes aos eventos, a critério do presidente. O projeto de lei de revisão do Plano Diretor local vai ser disponibilizado no site da Prefeitura Municipal (www.feiradesantana.ba.gov.br), na Biblioteca Central Julieta Carteado, da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e na Biblioteca Municipal Arnold Silva.

“Teatro Vai aos Bairros” inicia fase urbana

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A fase urbana do projeto “O Teatro Vai aos Bairros” vai ser iniciada nesta terça-feira, dia 14. O espetáculo “Flores”, de Vado Fernandes, será apresentado no Papagaio, às 19 horas, na Pré-Escola Dalva Suzarte Gomes, na rua L. A primeira fase contemplou todos os distritos. Na sede serão apresentadas mais 12 peças. O projeto tem o apoio da Coelba, por meio do FazCultura.
O diret0or-presidente da Fundação Cultural Egberto Costa, Augusto César Orrico, disse que a primeira fase foi concluída com sucesso. “A participação em todos os distritos ficou acima das expectativas. O público não apenas esteve presente, mas podemos observar que ele se emocionou com o que viu. Ver uma peça de teatro é emoção única”, afirmou. A fundação é quem executa o projeto.
Para Orrico, os resultados da interiorização do programa poderão ser sentidos a curto. “É, sem dúvidas, um despertar, porque a grande maioria dos espectadores deste ano nunca viu uma peça. Plantamos uma semente. Acredito que no próximo ano a presença de público vai ser maior. A iniciativa do governo municipal está contribuindo para a formação de novas platéias”, disse.
Oferecer opções de cultura para o povo deve ser um dos pilares governamentais. “Este projeto está plenamente consolidado na cidade”, disse o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Maurício Carvalho. “Vamos começar esta etapa, com a certeza de que todos os espetáculos serão vistos por centenas de pessoas, como vem acontecendo nas cinco edições passadas”, completou.
Espetáculos também serão apresentados nas Baraúnas, Santo Antônio dos Prazeres, Feira IX, Novo Horizonte, Campo Limpo, Fraternidade, Campo do Gado Novo, Beira Riacho, Homero Figueiredo, Queimadinha e Subaé.

Centro de Referência da Assistência Social tem inauguração

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O prefeito José Ronaldo de Carvalho inaugura nesta terça-feira, 14, às 18 horas, o Centro de Referência da Assistência Social (Cras), órgão da Secretaria de Desenvolvimento Social, que funcionará no George Américo, na rua J-1, 262, O centro deverá atender cerca de mil famílias cadastradas no bairro e circunvizinhança.
O Cras prestará atendimento na área psicossocial, visando o fortalecimento comunitário e familiar e acolhimento da família. Por isso está sendo denominado de “Casa da Família”. “Atuará na prevenção da situação de risco pessoal e social, atendendo tanto crianças como idosos”, explicou o coordenador do órgão, Marcelo Carneiro de Souza.
O atendimento à comunidade será feito pela assistente social Laura Murici Teles e a psicóloga Ana Paula Barros. O cadastramento da comunidade será realizado a partir da quinta-feira, 16, contemplando principalmente os moradores do George Américo, além de Sítio Novo e Campo Limpo.
A psicóloga Ana Paula Barros explicou que o atendimento será desenvolvimento através de trabalho multidisciplinar. “Será um casamento perfeito entre atendimento psicológico e de assistência social, já testado com sucesso em outras cidades onde o Cras já foi implantado”, frisou.
O atendimento é voltado para o enfrentamento de todos os tipos de violência. O órgão também funcionará como acolhimento e encaminhamento para atendimento em outros órgãos e entidades, através de parceria com os Centros de Atendimento Psicossocial (Caps), Programa Sentinela e Programa Saúde da Família (PSF), além da própria Secretaria de Desenvolvimento Social.
O serviço será prestado à comunidade de segunda-feira à sexta, das 7 às 16 horas. A sede do órgão possui instalações novas e modernas, com recepção e duas salas para atendimento.

Iniciada Semana Contra Tuberculose

(Da Secretaria de Comunicação Social)

“Tuberculose tem cura, só não pode parar o tratamento”. A declaração, em tom de alerta, foi feita na manhã de segunda-feira, 13, pela coordenadora municipal da Divisão de Controle Epidemiológico da Secretaria de Saúde, Janice Soares Brito Estrela, quando da abertura da Semana Nacional de Mobilização e Luta contra a Tuberculose. “Tuberculose tem remédio. O paciente deve procurar um posto de saúde. É grátis”, resumiu a secretária Denise Mascarenhas ao ressaltar a importância do evento, que se estenderá até sexta-feira, 17. O tratamento do paciente é feito no Centro de Saúde Especializado (CSE), situado na rua Geminiano Costa, próximo ao Feira Tênis Clube.
Devido à importância do evento, a Secretaria de Saúde decidiu massificar, desde o mês passado, a campanha no município a fim de atentar a comunidade sobre o perigo, prevenção e o combate à doença. “Tosse com catarro por mais de quatro semanas pode ser tuberculose”, alerta o cartaz da campanha. Além da tosse prolongada, segundo Janice Estrela, os outros sintomas da doença são falta de apetite, emagrecimento e desânimo, dores nas costas e no peito, suores noturnos, cansaço e fraqueza fáceis, dificuldade ao respirar e febre baixa, geralmente à tarde.
De acordo com a coordenadora, as pessoas que têm maior risco de adoecer são as que vivem com o portador do Bacilo de Kock, que transmite a doença, em lugares fechados e aquelas em condições precárias de alimentação, habitação e saúde. Conforme ela, a tuberculose é uma doença infecto-contagiosa e que o germe é aeróbico, transmitido de pessoa a pessoa, através da tosse, da fala, espirro e até da respiração.
Por isso, em 90% dos casos, a doença se desenvolve no pulmão, recebendo o nome de tuberculose pulmonar. O bacilo também pode se instalar em outras partes do organismo, como gânglios, pleura, ossos, rins, olhos, entre outros, causando a tuberculose extrapulmonar.
EXAMES
Apesar da gravidade, a tuberculose é descoberta facilmente, através de diagnóstico da doença feito por meio de exames, escarro e raios X, que são realizados gratuitamente pela rede municipal de saúde. “A maioria dos doentes em tratamento, não necessita de internamento”, destacou Janice Estrela. Sobre o tratamento, segundo a coordenadora, é feito através de medicação fornecida também gratuitamente pelo município.
“Após os 15 primeiros dias de tratamento, geralmente, não existe mais o perigo do doente transmitir o bacilo para outras pessoas”, acrescentou Janice Estrela, observando, entretanto, que “o paciente só estará curado se não interromper o tratamento antes de seis meses”. E mais: “o paciente deve retornar mensalmente ao posto de saúde para avaliação e acompanhamento médico”. Durante o tratamento, o paciente recebe cesta básica de alimentos, mensalmente.
A Secretaria de Saúde alerta também, através de folhetos, que “toda a família do doente deve comparecer à unidade de saúde para realizar exames necessários, a fim de saber se foi contaminada”. A quimioprofilaxia é indicada como forma de prevenção para os grupos de maior risco (contactantes menores de 15 anos, idosos e imunodeprimidos) e consiste no uso diário de uma medicação durante seis meses.
Prevenir é simples: a vacina BCG, obrigatória em menores de um ano, protege as crianças de zero a quatro anos das formas graves da doença, como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar. Nos adultos, a prevenção é feita pelo controle e cuidado com os contactantes, pessoas que vivem no mesmo ambiente do doente, na família e na comunidade. Deve-se evitar locais fechados, com muitas pessoas e sem ventilação, pois facilitam a contaminação, caso tenha um doente na área.

Cuidados durante o tratamento
A medicação deve ser tomada todos os dias, de preferência em jejum, conforme orientação médica, pois a dosagem é ajustada para cada pessoa; As refeições devem ser normais, sem restrição para alimentos, consumindo principalmente leite, frutas, verduras, feijão, arroz, carnes e ovos; As bebidas alcoólicas devem ser evitadas, pois o álcool diminui as defesas do organismo. O consumo de chás, água de coco e suco de frutas deve ser preferido; Se o doente for fumante deve parar imediatamente para reduzir o risco de infecções que comprometem o sistema respiratório; A pessoa em tratamento pode e deve continuar trabalhando, evitando, no entanto fazer esforços exagerados.


Saúde da mulher tem debate durante a semana

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Aprimorar e fortalecer a rede de saúde da mulher. Este é o objetivo da I Semana de Conscientização da Saúde da Mulher, iniciada na segunda-feira, 13, no auditório da Secretaria de Saúde. São realizados debates e palestras até terça-feira, 14. Nos demais dias da semana, serão desenvolvidas atividades educativas nas unidades de saúde do município, através do Programa de Saúde Familiar, Unidade Básica de Saúde e nas policlínicas.
O evento acontecerá anualmente e atende a determinação da lei municipal 2.692, de 30 de junho de 2006, autoria do vereador Luciano Paim. Na segunda-feira foram discutidos temas sobre planejamento familiar e fluxograma do município, que teve como palestrante Juraci Leite Neves Neto. Em seguida, Érica Araújo proferiu palestra sobre pré-natal e aleitamento materno.
Ainda na segunda-feira, as palestrantes Cláudia Braga e Caroline Barreto destacaram a importância do comitê de mortalidade materna e a operacionalização do Centro de Referência Municipal de DST/Aids. Para terça-feira, estão programadas discussões sobre câncer de mama e colo de útero, além da violência contra a mulher. As palestrantes são, respectivamente, Flávio Amorim, Núbia Fátima e Rita Cristina Carvalho Rios.
De acordo com a coordenadora do Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher, Rita Rios, a Secretaria de Saúde já desenvolve um vasto programa de atenção à mulher, mas ressalta a importância da Semana de Conscientização no sentido de discutir mais amplamente os interesses da mulher, especialmente a saúde. “É uma forma de aprimorar e fortalecer a rede de saúde da mulher”, completou.








13/11/06 19:26:18






13/11/06 18:33:36
Primeira vez
Pela primeira vez na história, o Brasil tem um presidente declaradamente comunista. Trata-se do deputado federal Aldo Rebelo (PC do B), presidente da Câmara, que com a doença do vice José Alencar, se tornou o primeiro na linha de sucessão na Presidência da República. A substituição ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que viajou para a Venezuela, se deu entre domingo e segunda-feira, 13.

“Apagão”
Depois do “apagão” aéreo, já se prevê um “apagão” geral, provocado pela inexistência de investimentos do Governo federal em infra-estrutura. Deve atingir energia elétrica e transportes rodoviário e marítimo.


De José Simão: “E por que o Lula não aproveita e lança mais um programa social? O Bolsa Sutiã. Nada faz mais justiça social que o sutiã: oprime os grandes, levanta os caídos e protege os pequenos”. (12.11.2006).

Ainda o José Simão: “E o grande babado do verão é o maiô da dona Marisa: aquele maiô branco com uma estrela vermelha no panceps! Tríceps, bíceps e panceps. Parece um barril da Texaco! Bomba da Texaco! E depois que eu vi a dona Marisa de maiô eu inventei um novo slogan pro Lula: ‘Deixa o homem beber!’. E o Lula fazendo alongamento? Faça ginástica com o Lula e ganhe uma balança de chope! E avisa pra dona Marisa que uma estrela só não faz verão!”. (13.11.2006).






13/11/06 13:45:47
Deputado comemora aprovação do Super Simples no Senado

(Da assessoria de Fernando de Fabinho)

O deputado federal Fernando de Fabinho (PFL) está comemorando a aprovação, no Senado, do projeto de lei complementar que cria o Estatuto das Micro e Pequenas Empresas. Depois de aprovada no Senado, a matéria que tramitou por quase três anos na Câmara voltará para que os deputados apreciem apenas as alterações feitas. Assim, a tramitação deverá ser mais rápida.
O estatuto deverá entrar em vigor em 1º de julho de 2007 e esse será um dos itens que os deputados analisarão, logo após a desobstrução da pauta da Câmara, trancada por oito medidas provisórias.
Também denominado de Supersimples, o Estatuto reduz a carga tributária de micro e pequenas empresas, além de desburocratizar a arrecadação de impostos. Com a nova lei, serão cobrados de uma só vez oito tributos: Imposto Sobre Serviços (ISS), Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto de Renda, Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), Programa de Integração Social (PIS), Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL), Contribuição Para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e a contribuição patronal para o INSS.
Fernando de Fabinho opina que o Supersimples é um dos projetos mais importantes para o setor produtivo do país. “É fundamental por aliviar a carga tributária das micro e pequenas empresas e promover a formalização de empreendimentos além de ser o primeiro passo no sentido de uma reforma tributária mais ampla, pois o sistema substituiu diversos tributos por apenas oito, que serão arrecadados em uma só guia”. O deputado feirense lembrou que a aprovação do Estatuto “era uma exigência da própria sociedade” e que é “estratégico para a geração de novos empregos”.





13/11/06 13:38:13
NOTÍCIA EXTRA

São Roque é a 25ª micro em crescimento do país

Por Batista Cruz, Toré Comunicação


Creditar o sucesso empresarial aos funcionários é uma maneira sutil, e extremamente elegante, de incentivá-los. Pode até ser um lugar comum. Mas é à parte que transpira mais que a empresária Eliana Souza Santos, que preside o Conselho Administrativo da Distribuidora São Roque, dá todos os créditos pelo crescimento da empresa. A feirense São Roque ocupa a 25ª posição nacional entre aquelas que mais cresceram - em termos de faturamento - nos últimos três anos, segundo um levantamento feito pela “Exame PME”, em parceria com a consultoria Deloitte, a revista tem como foco as pequenas e médias empresas. No triênio, o crescimento foi de 126,1%. O faturamento saltou de R$ 22.288 em 2003 para R$ 50.391, no ano passado.
Ser a primeira no seu segmento de trabalho é motivo de orgulho para toda e qualquer organização. A empresária disse que recebeu a notícia, publicada na última edição - a revista é bimensal - com satisfação. Mas que a surpresa não foi total porque alguns indicadores já mostravam o bom desempenho da distribuidora. No ano passado ficou na segunda colocação estadual no Ranking Nacional de Atacadistas. Diz que as metas de crescimento para este ano deverão ser atingidas, mesmo num período difícil. Para ela, o comércio é o combustível que move o município. A pesquisa confirma a vocação econômica da cidade.
Navegando num cenário econômico turbulento e enfrentando uma concorrência antropofágica nunca vista no setor atacadista, a distribuidora registrou um crescimento médio anual cerca de 20 vezes maior do que o Produto Interno Bruto (PIB), índice que mede a riqueza nacional produzida durante um ano. Para 2007, a meta é manter o mesmo ritmo de crescimento. Se confirmadas as projeções, a empresa vai faturar mais de R$ 75 milhões. Nada mau para quem começou pequeno na rua Visconde do Rio Branco. Isto há 23 anos. Na pesquisa, que apontou uma centena de empresas, apenas quatro atuam no comércio atacadista. A feirense é a única do interior nordestino que foi citada.
Quando se vê o esforço de vendas é que se pode dimensionar o valor dado aos funcionários. A equipe externa é formada por mais de 80 pessoas. Este batalhão está presente em todas regiões da Bahia, exceto no Oeste. Internamente, o serviço é tocado por 250 pessoas. Para atender clientes em pontos tão distantes, o setor de distribuição funciona 24 horas. O planejamento é feito de modo que o pedido de um comerciante estabelecido em Rodelas, na divisa do Pernambuco, seja atendido em 48 horas. Por mês são mais de três mil operações de vendas, média de uma centena de negócios fechados por dia.
Para o próximo ano, a meta é chegar à região que tem como município pólo Barreiras. A empresária salienta que a distribuidora está se consolidando na macrorregião para se voltar rumo ao oeste. Mas espera crescer com os pés no chão. “Como é um mercado altamente competitivo, não dá para dormir no ponto”. Quem trabalha neste setor sabe que não pode ficar restrito a apenas uma área, porque também sabe que se torna um alvo fixo à concorrência. Por isso, abrir novos mercados é necessário. Enfrentar a concorrência em terrenos diferentes é fundamental.
Também no próximo ano, logo em janeiro, acontece o 2º Encontro de Clientes - o primeiro foi realizado em 2004. O jornalista da Rede Globo, Alexandre Garcia, será um dos palestrantes. É a política da boa vizinhança com o cliente. É o momento de se saber o que ele pensa e o que espera da empresa. De saber qual a melhor forma de atendê-lo. De fidelizá-lo. Afinal, uma das máximas do setor diz que cliente satisfeito continua o relacionamento comercial. Uma pesquisa feita pela empresa revelou que 85% dos clientes da Distribuidora São Roque estão satisfeitos.
Vender é importante. Mas entregar no prazo combinado é a receita de parte do sucesso da Distribuidora São Roque. Fazer os produtos chegarem ao destino final é tanto importante quanto vendê-los. O entra e sai de caminhões na central de distribuição, na avenida Eduardo Fróes da Motta, é intenso. Parte entrega mercadoria e a outra é carregada. “Para tanto, investimos em logística e nas vendas”. E são operações de entrega planejadas em minúcias. Não pode atrasar, sob pena de comprometer todo esquema de vendas. Jogar ralo abaixo todo um esforço concentrado. “Quando o cliente pede é porque quer receber”, diz a empresária.
Outro ponto importante para quem sobrevive das vendas é investir em treinamento do pessoal, principalmente aquele que forma a linha de frente, e na aquisição de tecnologia que facilite o trabalho. Periodicamente a equipe de vendas recicla seus conhecimentos e potenciais. Em campo, usam um palm top, aparelho que se comunica praticamente em tempo real com o Centro de Distribuição. Com ele, o vendedor sabe o que tem em estoque e a quantidade. Não vende o que não dispõe no momento. Dá o toque de modernidade, aliada aos preços, que encanta o cliente. O mix da empresa é formado por dois mil itens. Para ela, a parte mais delicada de todo sistema é manter o pessoal motivado.
Com foco no atacado, a empresa mantém um olho voltado num atacado diferenciado. A loja da rua Castro Alves é aberta à pessoa física. O consumidor encontra produtos embalados em pequenas quantidades. Para o consumo familiar, mas com preços diferenciados do mercado. Até pouco tempo atrás tinha um supermercado, que está fechado para reforma.
A empresa, que é familiar, é administrada a oito mãos. A diretoria é formada apenas por irmãos. Roque Eudes Souza Santos é diretor comercial; Cláudia Souza Santos é diretora financeira e Carla Simone Santos Lima dirige o Departamento de Recursos Humanos. Eles sabem que numa empresa com estas características é tênue a linha que separa o bom andamento empresarial da disputa pelo poder. A história vem mostrando que nem sempre a saúde das organizações está imune às intrigas geradas nas salas de trabalho. “Fazemos terapia familiar com vistas à boa saúde da empresa”. Pelo visto, a definição de espaços, com vistas às boas práticas administrativas, e a busca de orientação externa vem dando certo.

Como a pesquisa foi feita
O ranking foi baseado na expansão da receita líquida entre 2003 e 2005. Puderam se inscrever companhias com faturamento entre R$ 5 milhões e R$ 150 milhões, com sede no Brasil e que operaram ao longo dos últimos três anos. Para participar, as empresas respondera a um questionário elaborado pela consultoria Deloitte e pela revista Exame PME. No total, foram recebidos 527 questionários, dos quais 327 obedeceram aos critérios estabelecidos. Dessas empresas, 244 encaminharam também suas demonstrações financeiras de 2003, 2004 e 2005. A Distribuidora São Roque compôs a amostra final do estudo que originou a lista das 100.






11/11/06 20:44:27
FILME VISTO

Mentira e falsidade em “Os Infiltrados”

Por Dimas Oliveira

Em cartaz em Feira de Santana, no Orient Cineplace, assim como nas principais capitais e cidades brasileiras, desde sexta-feira passada (10), “Os Infiltrados”, de Martin Scorsese, já pode ser considerado como um dos melhores filmes deste ano. Inspirado em “Conflitos Internos”, filme chinês de 2002. A guerra entre polícia e mafiosos passa de Hong Kong para Boston. O título original “The Departed” quer dizer “Os Mortos”.
“Os Infiltrados” pode ser adjetivado como um filme complexo, contundente, envolvente, fascinante, instigante, inteligente, vertiginoso, vigoroso, violento. Nada é o que parecer ser com tanta mentira e falsidade. Mas, elas cansam, pelo medo, solidão, pela incerteza, o desejo de uma vida normal, a questão sobre o bem e o mal.
Os “infiltrados” do título brasileiro são Colin (Matt Damon) e Bill (Leonardo Di Caprio). Apesar de terem crescido em Boston, num bairro dominado por descendente de irlandeses, como os próprios, eles não se conhecem. Cada um deles é colocado em lados opostos. Colin é membro de uma máfia infiltrado na polícia e Bill é o policial trabalhando secretamente na quadrilha de mafiosos. A trama mostra um mocinho que parece vilão, e um vilão que parece mocinho. Assim, personagens cheios de duplicidades. Ambos têm um desafio: descobrir a identidade do outro antes de ser identificado. A situação limite leva o público a se envolver totalmente com a narrativa.
Um detalhe do filme é o uso de aparelhos celulares - como ícones tecnológicos. Grande parte da tensão do filme está nas chamadas feitas pelos telefones dos personagens.
O elenco é de primeira. Jack Nicholson tem interpretação primorosa como o chefão mafioso, personagem que exerce o papel de ser o mais forte elo de ligação entre os dois infiltrados. Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Mark Wahlberg também estão bem.
O filme remete a outros momentos de Martin Scorsese como realizador de filmes sobre o mesmo tema - ele que é considerado como um dos mais talentosos cineastas norte-americanos em atividade -, exemplos de “Caminhos Perigosos”, de 1973, “Os Bons Companheiros”, de 1990, e “Cassino”, de 1995. Assim, o mundo violento do crime, da contravenção, tem sido tratado por Scorsese com freqüência.
Nos Estados Unidos, em cinco semanas, “Os Infiltrados” já rendeu cerca de 102 milhões de dólares, em mais de 2.700 salas. A produção custou 90 milhões de dólares.
Filme de visão obrigatória de quem gosta de cinema. Para ser visto mais de uma vez.






11/11/06 19:45:44
Cine-Clube Modelo Dimas Oliveira

Na quarta-feira, 8, no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, teve início o projeto Cine-Clube Modelo Dimas Oliveira, com a exibição do filme “Terra em transe”, de Glauber Rocha.
Projeto idealizado pelo professor Volnei Menezes, o Cine-Clube foi acolhido pelo diretor da instituição, Gilzon Gonçalves.
Ficamos agradecidos pela deferência da nominação do projeto.






11/11/06 19:38:05
Sobre o "politicamente correto"

No início de maio de 2005, um tema causou polêmica. Foi a cartilha elaborada pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, que reúne palavras, expressões e piadas consideradas politicamente incorretas.
O escritor baiano João Ubaldo Ribeiro escreveu então, “Pelo direito de expressão”:
“É estarrecedor. Estamos ingressando numa era totalitária, em que o Governo dá o primeiro passo para instituir uma nova língua e baixar normas sobre as palavras que devemos usar?
Será proibido em breve o uso de palavrões na língua falada no Brasil? Serão eliminados dos dicionários vocábulos e expressões não consideradas apropriadas pelo Governo? Palavras veneráveis da língua, como “beata”, em qualquer sentido, deverão ser banidas? Será criada uma polícia da linguagem? Os brasileiros serão proibidos por lei de discutir vigorosamente e xingar os interlocutores?
Que autoridade tem essa Secretaria para emitir essas opiniões, que por enquanto podem ser apenas opiniões, mas nada impede, na ditadura mal disfarçada em que vivemos, que uma Medida Provisória, da mesma forma com que já nos confiscaram a poupança e os depósitos bancários, venha a ser baixada, confiscando também a nossa língua e os nossos costumes, mesmo os inaceitáveis pela maioria?
Os escritores e jornalistas terão seus livros e textos examinados para que se expurguem termos ou expressões condenadas? Contar piadas será tido como conduta anti-social e discriminatória? O Governo é o dono da língua?
As palavras “negro”, “preto”, “escuro” e semelhantes, nos casos em que não estiverem sendo usadas sem relação alguma com a cor da pele de ninguém, serão vedadas, se em qualquer contexto julgado negativo?
As nuvens de chuva por acaso são brancas e alguém está insultando os negros, quando diz que há nuvens negras no horizonte (e há)? Os túneis são escuros e existe alusão racial na expressão “luz no fundo do túnel”? A peste bubônica não poderá mais ser mencionada como a “peste negra”?
Tratar-se-á como injúria ou difamação chamar de comunista alguém que até o seja, mas não se considere como tal? Não se poderá mais dizer que alguém é burro ou cometeu uma burrice? Será publicada uma lista de palavras de uso permitido, ou de uso proibido? Acontece isto em alguma outra parte do mundo? Se um homossexual, como fazem muitos deles, rotular-se a si mesmo de “veado”, poderá ser censurado ou punido? O pronome indefinido peculiar à língua falada no Brasil (“nego”, como em “nêgo aqui gosta muito de uma festa”) só será aceitável se for numa afirmação elogiosa ou “positiva”?

O ridículo dessa cartilha não nos deve cegar para o fato de que está começando o que parece ser uma ampla distribuição, que certamente atingirá as escolas, nas quais, já hoje, são obrigadas a classificar racialmente os alunos, dando a entender que certas áreas certamente considerarão um progresso e um passo em direção ao ambicionado terceiro mundo a instituição da segregação no Brasil.
Não podemos aceitar esse delírio totalitário, autoritário, preconceituoso (ele, sim), asnático, deletério e potencialmente destrutivo - e, o que é pior, custeado com o nosso dinheiro. Que está acontecendo neste país? Aonde vamos, nesse passo? Quanto tempo falta para que os burocratas desocupados que incham a máquina governamental regulem nossa conduta sexual doméstica ou nosso uso de instalações sanitárias?
Enfim, o que é isso, pelo amor de Deus? Até quando vamos suportar sermos tratados como um povo de ovinos imbecis e submetidos ao jugo incontestável da “autoridade”? Todo poder emana do povo ou da burocracia? Podermos ser processados, se chamarmos um membro do serviço público de “funcionário”? Temos liberdade para alguma coisa?
Foi o Estado que nos concedeu o direito de pensar, opinar e dizer, ou este é um direito básico e inalienável, que não nos pode ser tirado? Não sei mais o que dizer sobre esse descalabro, esse escândalo, essa vergonha, esse sinal de atraso monstruoso, que de agora em diante não deverei mais poder chamar de palhaçada, para não insultar os palhaços.
Até onde vamos regredir? É preciso que reajamos, é indispensável que os homens responsáveis por tal despautério sejam dispensados do serviço público, porque lá estão para cometer atentados à liberdade e arbitrariedades desse tipo.
É indispensável que assumamos nosso papel de cidadãos, detentores da soberania que, pelo menos nominalmente, é entre nós a soberania popular. CHEGA DE BURRICE, CHEGA DE ABUSO, CHEGA DE INCOMPETÊNCIA, CHEGA DE MERDA JOGADA SOBRE NOSSAS CABEÇAS!
Ou então que nos calemos e vivamos o destino de gado a que forcejam para cada vez mais nos impor, a escolha é nossa e essa iniciativa grotesca e idiota seja imediatamente esmagada, ou em breve não teremos direito a mais nada, nem à nossa língua, aos nossos sentimentos e à escolha de nosso comportamento que, não sendo criminoso, é exclusivamente da nossa conta e de mais ninguém.
Não podemos ser mais humilhados e envergonhados dessa forma, exijamos respeito e seriedade, defendamos nossa integridade e dignidade, rebelemo-nos e, sim, xinguemos - bons filhos das p... - ou, melhor, bons rebentos de profissionais femininas do sexo, para respeitar as novas diretrizes.
Vão se catar, e não às nossas custas, como vêm fazendo até agora. Desculpem, mas eu não posso conter a indignação e tentar passá-la para tantos compatriotas quanto possível. Saudações democráticas, revoltadas e dispostas a se tornarem revoltosas, de João Ubaldo Ribeiro”.
A proposta foi arquivada. Mas, quem garante que ela não seja retomada?

O que não se deve falar

A Secretaria Especial dos Direitos Humanos elaborou e chegou a começar a distribuir a cartilha “Politicamente Correto”. Ela reúne 96 palavras, expressões e piadas consideradas pejorativas e que revelam discriminações contra pessoas ou grupos sociais, como negros, mulheres, homossexuais, religiosos, pessoas portadoras de deficiência e prostitutas.
A tiragem inicial da cartilha foi de cinco mil exemplares e o público-alvo inclui políticos, policiais, jornalistas e professores. O texto foi elaborado pelo professor Antônio Carlos Queiroz, da Universidade de Brasília (UnB).
Seguem algumas expressões condenadas pela cartilha que despertou a fúria do escritor João Ubaldo Ribeiro:
A COISA FICOU PRETA - Forte conotação racista contra os negros, pois associa o preto a uma situação ruim.
AIDÉTICO - Termo discriminador, o correto é HIV positivo ou soropositivo, para quem não apresenta os sintomas, e pessoa com Aids ou doente de Aids, para quem apresenta os sintomas.
ANÃO - São vítimas de um preconceito peculiar: o de sempre serem considerados engraçados. Não há nada especialmente engraçado. O fato de ser anão não afeta a dignidade.
BAIANADA - Atribui aos baianos inabilidade no trânsito. É um preconceito de caráter regional e racial, como os que imputam malandragem aos cariocas, esperteza aos mineiros, falta de inteligência aos goianos e orientação homossexual aos gaúchos.
BAITOLA – Palavra utilizada para depreciar os homossexuais, assim como bicha e boiola. Sugeridos como corretos: gay e entendido(a).
BARBEIRO - Xingamento para motorista inábil. Ofensiva ao profissional especializado em cortar cabelo e aparar a barba.
BEATA - Deprecia mulheres que vão com muita freqüência à missa.
CABEÇA-CHATA - Termo insultuoso e racista dirigido aos nordestinos, cearenses em especial.

COMUNISTA - Contra eles foram inventadas calúnias e insultos, para justificar campanhas de perseguição que resultaram em assassinatos em massa, de caráter genocida, como durante o regime nazista na Alemanha.
FARINHA DO MESMO SACO - Junto com expressões como todo político é ladrão, todo jornalista é mentiroso, muçulmanos são terroristas. Ilustra a falsidade e leviandade das generalizações apressadas. O fato de haver políticos corruptos, jornalistas imprecisos e muçulmanos extremistas não significa que a totalidade desses segmentos mereça aquelas respectivas acusações.
FUNCIONÁRIO PÚBLICO - Depois de sistemáticas campanhas de desprestígio contra o serviço público, os trabalhadores dos órgãos e empresas públicas preferem ser chamados de servidores públicos, para enfatizar que servem ao público mais do que ao Estado.
GILETE - O termo adequado é bissexual.
HOMOSSEXUALISMO - É mais adequado usar homossexualidade. Homossexualismo tem carga pejorativa ligada à crença de que a orientação homossexual seria uma doença, uma ideologia ou movimento político.
LADRÃO - Termo aplicado a indivíduos pobres. Os ricos são preferencialmente chamados de corruptos, o que demonstra que até xingamentos tem viés classista.
MULHER DA VIDA OU DE VIDA FÁCIL - Eufemismos para caracterizar a profissional do sexo, prostituta.
MULHER NO VOLANTE, PERIGO CONSTANTE - Frase preconceituosa contra as mulheres, a quem se atribui menos habilidade no trânsito em comparação com os homens, contrariando, aliás, os levantamentos estatísticos.
NEGRO - A maioria dos militantes do movimento negro prefere este termo a preto. Mas em certas situações as duas expressões podem ser ofensivas. Em outras, podem denotar carinho no diminutivo “neguinho” ou “minha preta”.
PALHAÇO - O profissional que vive de fazer as pessoas rirem pode se ofender quando alguém chama de palhaço uma terceira pessoa a quem se atribui pouca seriedade.
PRETO DE ALMA BRANCA - Um dos slogans mais terríveis da ideologia do branqueamento no país, que atribui valor máximo à raça branca e valor mínimo aos negros. Frase altamente racista e segregadora.
SAPATÃO - Usada para discriminar lésbicas, mulheres homossexuais. Entendidas e lésbicas são termos mais adequados.
VEADO - Uma das referências mais comuns e preconceituosas aos homossexuais masculinos. Expressões adequadas são gay, entendido e homossexual.
XIITA - Um dos ramos do islamismo se tornou no Brasil termo pejorativo que caracteriza militantes políticos radicais e inflexíveis.






11/11/06 19:07:26
Em memória de um artista singular

O painel “Flagelo de Lucas” representa a síntese de toda a obra do artista plástico Carlo Barbosa (1945-1988). O trabalho exposto no Museu de Arte Regional do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) é mesmo a mais importante obra existente em Feira de Santana, como também considera Lígia Motta, que dirige a Galeria de Arte com o nome do artista, que é um dos grandes ausentes do cenário artístico de Feira, ao lado de Raimundo de Oliveira.
Ainda bem que Carlo Barbosa, artista singular, está presente com o seu legado deixado para a posteridade. Não somente com essa pintura de propriedade do Município, que está sob a tutela da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), mas também com telas espalhadas por todos os cantos e as pertencentes ao acervo da família (na Fundação Carlo Barbosa), que estiveram expostas no Museu de Arte Contemporânea.
Com estilo próprio e definido, Carlo Barbosa soube retratar bem manifestações populares de sua terra, universalizando-a através das cores fortes. A raiz popular sempre esteve nas telas do artista. Sua pintura pode ser definida como figurativa. Seus trabalhos, principalmente da última fase, são de grande força e vigor, de composição dramática que refletem visões que povoavam a sua mente.
A morte parece elevar mais as pessoas. Depois de 14 anos de seu desaparecimento, Carlo Barbosa aumenta o seu reconhecimento, sua obra é mais vista, estudada e discutida. Sua maturidade artística é indiscutível. Que a memória dele seja para sempre.

Dimas Oliveira






11/11/06 19:03:37

Filmes brasileiros lançados em 2006

Por Dimas Oliveira

Até agora, treze filmes brasileiros exibidos em Feira de Santana este ano, no Orient Cineplace, incluindo “Muito Gelo e Dois Dedos d’Água”, que está há duas semanas em cartaz, desde o dia 2 de novembro.
“Xuxinha e Guto Contra os Monstros”, que foi lançado em 25 de dezembro do ano passado, entrou este ano até 12 de janeiro. Outro filme que teve pré-estréia no Natal de 2005 até 5 de janeiro foi “Se Eu Fosse Você”, que teve a maior permanência em tela, de 6 de janeiro a 9 de fevereiro, sendo o filme brasileiro mais visto este ano, não só nesta cidade como em todo o país.
“Didi: O Caçador de Tesouros” entrou de 6 a 19 de janeiro e depois de 27 de janeiro a 9 de fevereiro. O superestimado “A Máquina” só durou uma semana, de 7 a 12 de abril, sendo um grande fracasso de público. Outra decepção foi “Irmã Vap: O Retorno”, também com somente uma semana em cartaz, de 12 a 18 de maio. “Achados e Perdidos” passou de 12 a 18 de maio. Os meses de junho e julho não tiveram nenhum filme brasileiro.
Melhor filme brasileiro deste ano, pelo menos dos exibidos aqui, “Zuzu Angel” ficou duas semanas em cartaz, de 4 a 17 de agosto. A segunda bobagem da turma do Casseta & Planeta, “Seus Problemas Acabaram”, durou três semanas, de 1º a 21 de setembro.
“Anjos do Sol”, passou desapercebido, de 1º a 6 de setembro. A comédia “Trair e Coçar É Só Começar”, ficou em tela por três semanas, de 22 de setembro a 11 de outubro, já “O Maior Amor do Mundo”, de 6 a 11 de outubro, apenas uma semana, mesmo período do fraco “A Ilha do Terrível Rapaterra”, de 27 de outubro a 1º de novembro.
De todos esses filmes, apenas quatro foram lançamentos em concomitância com o circuito nacional: “Se Eu Fosse Você”, “Didi: O Caçador de Tesouros”, “Zuzu Angel” e “Seus Problemas Acabaram”.
Certamente que até o final deste ano mais filmes brasileiros serão exibidos nas salas do Multiplex do Iguatemi. Um exemplo é “Canta Maria”, filme que retoma a temática do cangaço.






11/11/06 18:43:07
Dica de DVD

Livre arbítrio é o tema
de “Advogado do Diabo”

Por Dimas Oliveira

“Advogado do Diabo” (The Devil´s Advocate), de Taylor Hackford, EUA, 1997, apresenta uma das mais assustadoras representações do diabo, que é um dos personagens mais apresentados pelo cinema e outras manifestações artísticas – quase sempre com simpatia e tentadora presença. O filme confirma a presença real do diabo no mundo. Ele e seus demônios.
Na trama, Kevin Lomax (Keanu Reeves) é um jovem e promissor advogado do interior da Flórida e que quer alcançar os degraus da fama e da fortuna. Ele é seduzido por uma proposta de um grande escritório de advocacia de Nova York – “terra do demônio”. Seu patrão é John Milton (Al Pacino), o diabo em pessoa, que não esconde a alegria de ter comprado mais uma alma, para tentar ganhar uma batalha contra Deus.
No início, ele faz da vida do jovem um verdadeiro paraíso na terra. Depois, vem a cobrança da conta pelo sucesso, começando por destruir seu casamento com a bela Mary Ann (Charlize Theron) e colocando Kevin numa dúvida, num dilema sobre sua carreira.
“Eu sou o dono do século XX”, diz o diabo em discurso que blasfema contra Deus, chamando Ele de “babaca”, afirmando que o Senhor fez o homem e o entregou Pa própria sorte. O diabo se considera mais compreensivo e menos repressivo que Deus, pois humanista, amante dos instintos e das imperfeições humanas.
No filme, o diabo afirma que “o papa e os adoradores de serpentes são a mesma coisa”. Uma escultura da Catedral de Washington tem uma réplica no gabinete do diabo, com as figuras ficando vivas em atos de perversão sexual e de possessão demoníaca.
“Advogado do Diabo” trata principalmente sobre livre arbítrio – desde o princípio, depois que Adão e Eva optaram por comer do fruto proibido e desobedeceram a Deus, que Ele ofereceu ao homem a capacidade de decidir seus próprios caminhos -, também sobre o bem e o mal e sobre vaidade, que é o pecado que o diabo mais gosta que os homens cometa.
Com embalagem de thriller psicológico, o filme também pode ser visto como uma modernização de “Fausto”, obra do escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832), sobre um homem que vende a alma ao diabo para obter sucesso.






11/11/06 14:21:08
Fluminense de Feira na Copa São Paulo de Futebol Júnior

O Fluminense de Feira vai participar pela primeira vez da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O clube feirense foi convidado pela Federação Paulista de Futebol. A 38ª edição da competição será realizada em janeiro do próximo ano.
Trata-se de mais um tento da gestão do presidente do clube feirense, empresário Everton Cerqueira - o time principal disputa a final da Copa Bahia Sergipe de Futebol Profissional, o Nordestinho, com o Sergipe.
Para participar da Copa São Paulo, o Fluminense vai avaliar jogadores da sua divisão de base, bem como fazer peneiras ao longo deste mês.






11/11/06 14:19:36
Holocausto não deve
ser apagado da memória

Os adeptos da pós-modernidade que defendem um bárbaro tirano como Saddam Hussein e condenam a ação de George W. Bush lembram do Holocausto, período doloroso da História, quando os nazistas perseguiam os judeus? Eles deveriam assistir ao filme “O Pianista”, que é uma verdadeira aula de História. E bem didática. A realidade histórica precisa ser mais conhecida, não pode ser deixada para trás. Mas, ao contrário, eles mantém posição de ignomínia do anti-semitismo e querendo apagar o Holocausto da memória. É tempo de lembrar e se informar sobre o Holocausto – quando seis milhões de judeus foram exterminados. Sobre a guerra em curso no Iraque é a Palavra de Deus sendo cumprida. Israel é o alvo. É o início do fim, que está próximo. Jesus está voltando.
Os fatos mostrados no filme são reais. O próprio diretor do filme, Roman Polanski, viveu experiências semelhantes às contadas e testemunhadas pelo pianista Wladyslaw Szpillman (1911-2000) em seu livro autobiográfico, escrito em 1946, mas publicado na íntegra somente no início dos anos 90, que serviu de ponto de partida para o roteiro.
O filme não tem metáforas nem alegorias. Entre 1939 e 1945, durante a 2ª Guerra Mundial, 360 mil judeus poloneses sofreram todas as privações, humilhações e violências, durante a ocupação nazista em Varsóvia. Os judeus sofreram restrições,degradações e abusos e foram confinados por muros em guetos, antes de serem deportados para campos de concentração, onde eram exterminados.
Além de ser uma aula de História, “O Pianista” também é uma aula de cinema. No meio de um cenário de tanto horror e dor, o belo com a música – a execução da “Balada Nº 1 em Sol Menor, Opus 23”. O frágil personagem busca sobreviver, salva-se da deportação e de várias situações por uma série de coincidências, tenta participar da resistência, e escondido nos escombros – vivendo como um rato - observa o desenrolar da guerra. No final, a redenção, a vitória do ser humano.
A humanidade e sua maldade, barbárie, crueldade, sordidez, indiferença e solidariedade, está retratada secamente em “O Pianista”. É muita dor e sem anestesia. Chega a ser assustador. Desde já eleito como um dos melhores filmes do ano.
As recordações não são agradáveis, mas o Holocausto não é para ser esquecido!
O filme recebeu a Palma de Ouro do Festival de Cannes. Vencedor de sete Les César des Arts et Techniques du Cinema 2003, incluindo Melhor Filme, Diretor e Ator. Recebeu dois prêmios, melhor filme e ator, da British Academy of Film and Television Arts Award (Bafta) na mesma categoria. Das sete indicações ao Oscar – Melhor Filme, Diretor, Ator (Adrien Brody), Roteiro Adaptado (Ronald Harwood, Roman Polanski e Wladyslaw Szpilman), Fotografia (Pawel Edelman) Montagem (Hervé de Luze) e Figurino (Anna Sheppard). Teve duas indicações – Filme e Ator - ao Globo de Ouro.

Por Dimas Oliveira






11/11/06 14:13:19
A verdade existe sim

Por Dimas Oliveira

O mundo está vivendo um momento de transição nestes que são os últimos dias, com muitas mudanças na ciência e na intelectualidade. É a pós-modernidade, onde tudo o que acontece é considerado válido. Até mesmo o terrorismo, com o ataque do dia 11 de setembro aos Estados Unidos sendo considerado como normal. Ninguém se envergonha de mais nada e dá “interpretação cultural” que achar conveniente.
Com isto, as pessoas viram depósito de muitas idéias e passam a acreditar que a verdade não existe, pois cada fato é interpretado de uma forma, levando-se à constatação de que a verdade não está em lugar algum. Com a pós-modernidade, o que vale é o prazer da emoção de tudo. Muita gente se regozijou com as torres gêmeas do World Trade Center ruindo e com parte do Pentágono destruída.
A constatação é a de que tudo que se fala hoje é raso, não tem nenhuma profundidade. É o resultado do caldeirão cultural do que tudo é bom. Do politicamente correto.
A Igreja Evangélica neste tempo de avivamento tem começado a se posicionar contra este estado de coisas, exortando ao crente a não se deixar abalar com os ataques à Palavra de Deus. A verdade é que não se pode desistir do céu, não se pode cair da graça, tem que se buscar qualidade de vida diante de Deus, ter a mente de Cristo e comunhão com a Palavra, com firmeza.
O Bem e o mal existem. O mundo diz que é maniqueísmo. São duas forças: a do Bem, que é Deus, a do mal, que é o diabo. Ou se está com um ou com outro, não existe muro nem meio termo. Neste momento, por exemplo, os EUA não são a mais recente e bem-sucedida encarnação de Satanás, o “grande satã” como quer os terroristas. Na verdade, a guerra é da modernidade contra a idade da pedra, que reage contra a civilização ocidental. Por causa de Israel, que é o alvo, trava-se uma guerra espiritual, além da guerra física.
Como o Bem e o mal existem, também o branco e o preto, o tudo e o nada, o masculino e o feminino, o sim e o não, a cabeça e a cauda, a modernidade e o atraso. São paradigmas que não agradam ao mundo, que são rejeitados pelos que não se posicionam e rebuscam filosofias, afirmando tolices como “não penso, sou pensado”.
Se através da Bíblia, Deus não quis dizer o que disse por que não disse o que queria dizer?, se questiona. Tudo o que está na Bíblia é para todo o sempre não para uma cultura de uma época. Deus é contemporâneo, é de todas as épocas.






11/11/06 14:06:40
Filosofia de vida : Esquerda ou Direita

Uma universitária cursava o sexto semestre da faculdade. Como é comum no meio universitário, pensava que era de esquerda e estava a favor da distribuição da riqueza.
Tinha vergonha do fato de seu pai ser de direita e, portanto, contrário aos programas e projetos socialistas que previam dar benefícios aos que não mereciam e impostos mais altos aos que tinham mais dinheiro. A maioria dos seus professores tinha afirmado que a filosofia de seu pai era equivocada.
Por tudo isso, um dia, decidiu enfrentar o pai.
Falou com ele sobre o materialismo histórico e a dialética de Marx, procurando mostrar-lhe que estava errado ao defender um sistema tão injusto como o da direita.
No meio da conversa o pai perguntou:
- Como vão as aulas?
- Vão bem. - respondeu ela - A média das minhas notas é 9, mas me dão muito trabalho consegui-las. Não tenho vida social, durmo pouco, mas vou em frente.
O pai prosseguiu:
- E a tua amiga Sônia, como vai?
Ela respondeu com muita segurança:
- Muito mal. A sua média é 3, principalmente, porque passa os dias em shoppings e em festas. Pouco estuda e algumas vezes nem sequer vai às aulas. Com certeza, repetirá o semestre.
O pai, olhando nos olhos da filha, aconselhou:
- Que tal se você sugerisse aos professores ou ao coordenador do curso para que sejam transferidos 3 pontos das suas notas para as da Sônia. Com isso, vocês duas teriam a mesma média. Não seria um bom resultado para você, mas convenhamos, seria uma boa e democrática distribuição de notas para permitir a futura aprovação de você duas.
Ela indignada retrucou:
- Por que?! Eu estudei muito para conseguir as notas que tive, enquanto a Sônia buscava o lado fácil da vida. Não acho justo que todo o trabalho que tive, seja simplesmente, dado a outra pessoa.
Seu pai, então, a abraçou carinhosamente, dizendo:
- BEM-VINDA A DIREITA!






11/11/06 14:02:39

Preso e torturado pelo “crime”
de fazer “Manhã Cinzenta”

O filme mais importante de Olney São Paulo é “Manhã Cinzenta”, média-metragem que o cineasta realizou em 1969. Mas, quem conhece esse filme? Em Feira de Santana, pouca gente. O jornalista Dimas Oliveira assistiu ao filme porque conseguiu um projetor de 16mm para que Olney mostrasse a cópia que tinha em mãos, projetada em sessão secreta numa parede de casa de familiares. “A exibição clandestina não o satisfazia”, conta Dimas, completando que Olney morreu tentando uma revisão da Censura.
Com “Manhã Cinzenta”, Olney São Paulo garantiu um lugar na História. Ele é o único cineasta brasileiro a ser preso, torturado e processado pelo "crime" de ter feito esse filme. Ele registrou nas ruas um momento histórico: a crise estudantil de maio de 1968 e a atuação da repressão. Uma cópia do filme foi parar nas mãos de um dos seqüestradores do Caravelle desviado para Cuba, em 1969, e Olney foi preso porque a fita teria sido exibida aos passageiros como prova dos desmandos da ditadura.
Após o parecer em que o filme foi considerado como "altamente subversivo", por “incitar o povo contra o regime vigente”, Olney viu-se enquadrado na Lei de Segurança Nacional e processado. Corria o ano de 1971. O filme foi censurado e o autor ficou com o rótulo de maldito, ganhando aposentadoria compulsória no Banco do Brasil, onde tinha um emprego conseguido por concurso – ele começou a trabalhar na agência de Feira de Santana e depois foi transferido para o Rio de Janeiro.
A partir do AI-5, outorgado em 13 de dezembro de 1968, a Censura não tinha preocupação em justificar os atos de proibição e cortes dos filmes. Com a prisão, Olney sofreu danos em sua saúde – ele morreu aos 41 anos e a família sustenta que sua saúde frágil foi abalada por maus-tratos na prisão. Também é registrado o completo desaparecimento dos negativos de "Manhã Cinzenta", nas dependências da Censura. Depois de vetado, o filme nunca mais foi encontrado. Praticamente sumiu da memória cinematográfica nacional, um prejuízo artístico e econômico. Sua última exibição conhecida foi na mostra “Cinema Calado - Filmes Censurados, realizada em 3 de março de 2001, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

Por Adilson Simas






11/11/06 13:59:48

“Cidade Baixa”, um filme para esquecer

Por Dimas Oliveira

“Cidade Baixa”, filme baiano, continua sendo alvo de tratados até sociológicos, ganhou o Prêmio da Juventude no 58o Festival de Cinema de Cannes, foi considerado como espetacular pela revista “SET”, mas nem assim conseguiu atrair grande público ao cinema, mesmo com o forte apelo de sexo contido. A recepção foi muito fria por parte do público. Também não agradou à nossa visão crítica.
O filme não tem nada a ver com “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, de Bruno Barreto, 1976, que é o recordista de público brasileiro, muito menos com “Uma Mulher Para Dois” (Jules et Jim), de François Truffaut, 1964, como foi sugerido por aí. O único referencial é que trata do relacionamento de dois homens e uma mulher, um tema mais que recorrente do cinema.
Além da falta de ritmo e de continuidade, da péssima iluminação, o que incomoda em “Cidade Baixa” é a baixaria apresentada, a falta de pudor. Em cada fala de todos os personagens a presença insistente de linguagem grosseira, palavrões muitas vezes desnecessários. Tanto que a classificação indicativa passou de 16 para 18 anos, onze dias depois do lançamento. Não é mesmo um filme recomendado para jovens. Para ninguém.
Os personagens de “Cidade Baixa” são marginais, à deriva, vidas sem rumo. No filme, estão presentes: prostituição, drogas, malandragem, trambiques, assalto, assassinato, suicídio, estelionato, traições, briga de galos e de homens e até sugestão de aborto. Um leque de crimes. Realmente, amor não é o tema do filme. Sim, paixões desenfreadas, pois permeado de sexo e sentimentos carnais.
A teoria do diretor Sérgio Machado é que “gente é tudo igual. De perto, todo mundo é igual”. Na verdade, cada um é diferente, ou não?
Enfim, “Cidade Baixa” é um filme sem esperança. Sem redenção. Esquecível.






11/11/06 11:41:10
FILMES EM CARTAZ

Por Dimas Oliveira

“Os Infiltrados” e “O Sacrifício” são destaques

Drama sobre lealdade e traição, “Os Infiltrados”, de Martin Scorsese, é o principal lançamento - nacional - desta semana cinematográfica, no Orient Cineplace. Outra novidade é o thriller de suspense “O Sacrifício”, já lançado no circuito nacional. Ainda tem o filme de animação japonês “Os Cavaleiros do Zodíaco - Prólogo do Céu”. Continuam em cartaz, o filme de terror “Jogos Mortais 3” e a comédia de erros brasileira “Muito Gelo e Dois Dedos d’Água”, que é até um pouco interessante.
“Os Infiltrados” é a versão americana do filme chinês “Conflitos Internos”, de 2002. A ação com muita violência muda de Hong Kong para Boston: a polícia infiltra um homem no grupo comandado por um chefe do crime organizado, que também consegue infiltrar uma pessoa na polícia. O conflito está instalado. No elenco: Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg, Martin Sheen e Alec Baldwin. Teve orçamento de 90 milhões de dólares e vem precedido de comentários bem favoráveis.
Em “O Sacrifício”, refilmagem de “O Homem de Palha” (realizado em 1973, com Christopher Lee no elenco), Nicolas Cage faz um policial que depois de presenciar um trágico acidente, no qual nada pôde fazer, fica abalado psicologicamente. Ele recebe então uma carta de sua ex-noiva, que o abandonara há anos sem explicações. Ela pede ajuda, pois sua filha pequena desapareceu em Summerisle, uma ilha isolada na costa do estado americano do Maine. Ele se dirige ao local para tentar resgatar a criança. Lá, se vê cercado por uma série de estranhos eventos, que vão se tornando cada vez mais grotescos à medida que avançam os preparativos para a festa anual da colheita promovida pela estranha comunidade. Até que é surpreendido por um encontro com o Homem de Palha.
O diretor Neil LaBute é o mesmo de “Possessão”, de 2002. Teve orçamento de 40 milhões de dólares. O lançamento é da California Filmes.


ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
OS INFILTRADOS (The Departed), de Martin Scorsese, 2006. Com Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg e Martin Sheen. Um jovem policial recebe a missão de se infiltrar na máfia. Aos poucos ele conquista a confiança do chefe, ao mesmo tempo em que um mafioso que foi infiltrado na polícia como informante do grupo, também ascende dentro da corporação. Tanto um quanto o outro se sentem aflitos devido à vida dupla que levam, tendo a obrigação de sempre obter informações. Porém quando a máfia e a polícia descobrem que entre eles há um espião, a vida de ambos passa a correr perigo. Em lançamento nacional. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 152 minutos. Horários: 15, 18 e 21 horas. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTOS
O SACRIFÍCIO (The Wicker Man), de Neil LaBute, 2006. Com Nicolas Cage, Ellen Burstyn, James Franco e Leelee Sobieski. Suspense. Ao investigar o desaparecimento de uma jovem em uma ilha isolada, policial descobre que os moradores da comunidade escondem um grave segredo. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 125 minutos. Horários: 13h45, 16h10, 18h40 e 21h10. Sala 2 (160 lugares.
OS CAVALEIROS DO ZODÍACO – PRÓLOGO DO CÉU (Saint Seya: Tenkai-hen Josô - Overture), de Shigeyasu Yamauchi, 2006. Animação. Os Cavaleiros do Zodíaco se deparam com um novo inimigo, a poderosa deusa Ártemis, que pretende tomar o poder de todo o planeta. Classificação: Livre. Duração: 84 minutos. Horários: 15h40 e 17h25. Sala 3 (167 lugares).
CONTINUAÇÕES
JOGOS MORTAIS 3 (Saw 3), de Darren Lynn Bousman, 2006. Com Tobin Bell, J. LaRose e Angus MacFayden. Terror. O assassino Jigsaw consegue escapar da polícia e mais uma vez desapareceu. Ao mesmo tempo em que é perseguido por um grupo de detetives, ele tem uma médica como alvo. Após uma noite de plantão ela é seqüestrada e levada para uma casa abandonada. A intenção dele é que com seus conhecimentos médicos, ela o mantenha vivo para que possa continuar seus jogos. Em segunda semana. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 109 minutos. Horários: 14h40, 16h50, 19h05 e 21h20. Sala 1 (243 lugares).
MUITO GELO E DOIS DEDOS D’ÁGUA, de Daniel Filho, 2006. Com Mariana Ximenes, Paloma Duarte, Laura Cardoso, Thiago Lacerda e Ângelo Paes Leme. Comédia. Duas irmãs nutrem um desejo de vingança em relação à avó, que durante a infância delas as atormentava. Agora em torno dos 30 anos, elas decidem seqüestrar a avó e levá-la para a casa de praia da família. Juntamente com elas viaja um advogado amigo que não sabe o conteúdo porta-malas. O marido de uma delas estranha a repentina viagem. Em segunda semana. Classificação indicativa: 16 anos. Duração: 99 minutos. Horários: 13h40, 19h15 e 21h20. Sala 3.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.


Esta coluna é publicada em concomitância no jornal "NoiteDia" e no site "Infocultural"





10/11/06 23:27:57
NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS NOTÍCIAS

Contas de Feira aprovadas de novo sem ressalvas

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Em sessão realizada no dia 9 passado, o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) do Estado da Bahia aprovou, por unanimidade, as contas do Governo Municipal de Feira de Santana, referentes ao ano passado, decisão que se repete pela quinta vez consecutiva, desde que José Ronaldo de Carvalho assumiu a administração feirense, em 1º de janeiro de 2001.
Os conselheiros do TCM também aprovaram as contas sem ressalvas, procedimento que vem se repetindo nos últimos anos. “A decisão reflete o empenho e a dedicação da nossa equipe, aplicando os recursos com seriedade, com responsabilidade, respeitando planejamento pré-estabelecido”, comemorou o prefeito José Ronaldo.

Segunda etapa de concurso tem resultado até dia 15

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O resultado da segunda etapa do concurso, que corresponde à prova de títulos, para todos os candidatos, e o de psicotécnico para motorista, guarda, agente de trânsito e fiscal de serviços públicos, será divulgado pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) até a próxima quarta-feira, dia 15. O concurso foi realizado para preencher 200 vagas, em 21 funções, no quadro permanente da Prefeitura de Feira de Santana.
O secretário de Administração, João Marinho Gomes Júnior, disse que o resultado final será divulgado alguns dias depois. “Antes, se algum candidato entrar com recurso, ele terá que ser analisado”, afirmou. O período para que se entre com recurso é de até três dias após a divulgação dos resultados. “A Uefs está trabalhando intensamente para que os prazos sejam cumpridos”, completou João Marinho.
Os títulos foram entregues entre os dias 16 e 18 de outubro e o psicotécnico foi realizado no dia 22 do mês passado. O primeiro tem caráter classificatório. Significa que quem não o entregou não está eliminado - por motivos diversos a documentação não foi entregue. O segundo não foi computado para fins de pontuação. Mas serviu para definir a permanência ou eliminação do candidato.
A prova de títulos tem peso 3, em termos de pontuação. Enquanto que a prova escrita teve peso 7. De acordo com o edital do concurso, foram chamados à segunda etapa dez vezes o número de vagas para cada cargo. Significa que mais de dois mil candidatos foram convocados a apresentar a documentação, porque foram registrados empates na pontuação da primeira etapa.

Casarão dos Olhos d’Água tem inauguração no dia 8 de dezembro

Solenidade com participação do prefeito
José Ronaldo e governador Paulo Souto

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O prefeito José Ronaldo de Carvalho e o governador Paulo Souto inauguram o histórico casarão dos Olhos d’Água, na rua Araújo Pinho, onde teria nascido a cidade de Feira de Santana, no próximo dia 8 de dezembro. A solenidade para entrega do patrimônio histórico e cultural, totalmente recuperado através de parceria com e a Pirelli, a Fundação Alfredo da Costa Almeida Pedra e o FazCultura, programa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, será às 10 horas.
O início das obras foi autorizado pelo prefeito José Ronaldo no dia 24 de março deste ano, quando foi assinado o convênio de parceria. O serviço já está em fase de acabamento, mantendo a estrutura original do prédio e todas as suas características, típicas do período em que o imóvel teria sido habitado pelo casal Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandão.
O imóvel possui nove cômodos, sendo seis quartos, uma sala, uma cozinha e sala de visita, além de corredor e ampla varanda em todo entorno. Além disso, o casarão foi totalmente murado, visando proporcionar maior segurança, o passeio é em pedra portuguesa, possui muro de contenção e todo o piso é em lajota. Ocupa uma área construída de 500 metros quadrados.
As paredes foram reconstruídas da forma original, com tijolos de adobe fabricados artesanalmente no fundo do próprio imóvel. Tanto o telhado quanto portas e janelas mantêm características bastante rústicas, semelhantes às originais. Curiosamente, o sanitário é separado da casa, como ocorria em muitos imóveis àquela época. Por isso será construído junto ao muro, no quintal.
O resgate das raízes culturais e da memória do povo feirense tem sido um dos compromissos do Governo Municipal desde os primeiros momentos do governo do prefeito José Ronaldo. E os esforços, inclusive com a participação de parceiros da iniciativa privada, não têm sido poupados para garantir a recuperação da história das origens da cidade a partir das ruínas do antigo casarão.
Para viabilizar a reconstrução do antigo casarão, a Pirelli destinou recursos do ICMS, através do FazCultura, para execução das obras.
O casarão dos Olhos d’Água, segundo alguns historiadores, teria sido construído com adobe e óleo de baleia, recurso utilizado na época para garantir maior resistência às obras em alvenaria, já que ainda não existia cimento.
Do antigo imóvel restavam apenas 12 colunas que mantinham as principais estruturas das paredes. Toda a estrutura foi desmontada e remontada criteriosamente, seguindo os mesmos padrões, sendo observada a planta original do imóvel, que estará aberta à visitação pública a partir do próximo mês.

Aprovado projeto sobre tarifas telefônicas

(Da assessoria do deputado federal Fernando de Fabinho)

Foi aprovado no dia 8 de novembro o parecer ao Projeto de Lei 6711/02, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, que legisla sobre tarifas telefônicas. Entre os projetos apensados, está o do deputado federal Fernando de Fabinho (PFL) que obriga as empresas prestadoras do Serviço Telefônico Fixo Comutado a utilizarem tarifação local para ligações telefônicas originadas e terminadas em um mesmo município.
Segundo o parlamentar, em diversas localidades do país, é possível verificar que as operadoras de telefonia fixa vêm adotando a prática de cobrar tarifas por ligações efetuadas dentro dos limites de um mesmo município. Diante disso, milhares de assinantes que utilizam o serviço para fazer chamadas telefônicas entre distritos situados em um único município vêm sendo prejudicados em virtude do exercício dessa prática lesiva ao consumidor. Ele citou como exemplo, a situação no distrito feirense de Humildes, e se repete em dezenas de outras cidades. O projeto deverá ir à Plenário onde será julgado pelos deputados.

Inclusão Digital tem aulas a partir do dia 21

(Da Secretaria de Comunicação Social)

O programa Educação Digital, de inclusão no mundo globalizado da informática, dá início às aulas no próximo dia 21 deste mês. As matrículas dos novos 40 alunos, pessoas de baixo poder aquisitivo, foram realizadas na manhã de sexta-feira, 10, pela Ação Feminina das Voluntárias Sociais (AFE), organização não-governamental presidida pela primeira-dama Ivanette Rios de Carvalho.
O curso é o básico de informática, englobando conhecimentos sobre os programas Word (textos), Excel (planilhas de cálculos) e Internet (mundo globalizado da informática), exigidos atualmente na maioria dos empregos oferecidos, inclusive no comércio. Será ministrado com uma carga horária de 40 horas de duração, até o dia 20 de dezembro.
Em seu quinto ano de funcionamento, o programa Educação Digital, conforme a primeira-dama, continua cumprindo a função de revelar para muitas pessoas o mundo fantástico da informática. “Esta tem sido uma oportunidade imperdível para a grande maioria dos alunos, que chegam a vibrar já no primeiro contato que têm com os computadores. E, depois que vão se familiarizando, descobrem o leque de conhecimentos que podem obter através da informática, além das oportunidades de trabalho”, explicou.
Esta nova turma será a última deste ano oferecida pela AFE, totalmente gratuita para a comunidade. Cada computador é utilizado apenas por um aluno por turma, o que possibilita um melhor aprendizado. As aulas são ministradas no primeiro andar do Centro Empresarial Mandacaru. A primeira-dama explicou que como o curso é intensivo, os alunos não podem faltar às aulas a fim de não comprometer a qualidade do aprendizado.
“Atualmente o conhecimento básico de informática é bastante exigido pelo comércio. Por isso, muita gente que enfrentava dificuldades para adquirir o primeiro emprego por falta de oportunidades e de capacitação, agora estão tendo oportunidades”, informou a primeira-dama.

Pista de bicicross coloca Feira no grupo de vanguarda nacional

(Da Secretaria de Comunicação Social)

Montes e montes de areia. Máquinas e caçambas em tráfego frenético. É a pista de bicicross de Feira de Santana, que está sendo construída pela Prefeitura no conjunto Morada das Árvores. O equipamento público, construído com recursos próprios do Município, está ganhando seus primeiros contornos. Vai ser inaugurado no dia 3 de dezembro, quando a cidade vai sediar a última prova do Campeonato Nordestino.
A pista terá dimensões oficiais. Serão 360 metros de extensão e 20 obstáculos de média e de alta dificuldade. O serviço está sendo acompanhado pelo paulista Eduardo Campos, responsável pela parte de construção de pistas da Confederação Brasileira de Ciclismo e de desenvolvimento do BMX em todo país, sediada em São Paulo. Ele afirmou estar satisfeito com o andamento da obra, bem como a estrutura da pista.
“A pista terá condições de sediar competições nacionais, porque terá nível para isso”, disse o representante da confederação. “A área é boa e observa todos os detalhes técnicos preconizados pelo BMX”, completou. Na opinião dele, a pista vai estimular o crescimento deste esporte na cidade e na região, bem como o aparecimento de novos talentos. “O pessoal local treina há alguns anos em locais que não são adequados. Aqui, poderão mostrar plenamente seus talentos, que não são poucos na cidade”, considerou.
O cuidado é para que as rampas tenham a altura certa - que permitam que os competidores mostrem todas técnicas em saltos espetaculares - e as curvas as inclinações que permitem o desenvolvimento da velocidade e manobras radicais, bem na essência deste esporte que nasceu nos Estados Unidos, há quase quatro décadas.
O presidente da Associação Feirense de Bicicross, Laelson Carneiro Rios, também vem acompanhando a construção da pista há mais de um mês. Diariamente vai ao local. Diz que a cada monte de areia que é formado, é parte de um sonho acalentado há 14 anos que é realizado. “Depois de muitos anos, apenas o prefeito José Ronaldo de Carvalho nos ouviu e afirmou que construiria a pista. E que não seria uma pista qualquer. Seria um equipamento que nos orgulhasse e nos destacasse em termos nacionais. É o que está sendo feito”, disse.
O vice-presidente da associação, Jorge Bike, prevê que o número regular de praticantes deste esporte salte dos quase 70 para pelo menos o dobro já até o final do próximo ano. “Uma pista com esta estrutura vai estimular o aparecimento de muitos e muitos atletas. Este é um dos nossos objetivos. O outro é preparar a nossa equipe para que ela se torne ainda mais competitiva. Local de treinamento e para competição a gente vai ter”, afirmou.
A pista está sendo construída numa área que mede quase 10 mil metros quadrados. Está todo cercado com tela. Em volta foi construído um passeio. A parte mais alta é a da largada, que terá gate eletrônico. Num espaço que já está sendo coberto vão funcionar: lanchonete, sala de reunião, sanitários e banheiros para homens e mulheres, entre outros ambientes. Os espectadores ficarão numa arquibancada, que terá quatro lances, com capacidade para acomodar confortavelmente 500 pessoas.


Cadastradas 200 famílias carentes para receber pão

(Da Secretaria de Comunicação Social)

A Ação Feminina das Voluntárias Sociais de Feira de Santana (AFE) cadastrou 200 famílias de baixa renda para receber pão, quinzenalmente, nos bairros Agrovila e São João do Cazumbá. A iniciativa, coordenada pela primeira-dama Ivanette Rios de Carvalho, contempla diretamente cerca de mil pessoas, dentre as quais crianças e idosos, garantindo-lhes uma complementação alimentar.
São 100 famílias em cada bairro contemplado com a iniciativa, sempre às quartas-feiras, cada semana em uma das duas localidades. Cada família cadastrada, conforme a primeira-dama, receberá um pacote contendo 10 pães.
Para facilitar o trabalho, a AFE distribuiu cartões entre os cadastrados, como forma de acompanhar a distribuição dos alimentos. Estes mesmos bairros já vinham sendo contemplados com a distribuição de sopa e pão, todas as terças-feiras e quintas.
Conforme a primeira-dama Ivanette Rios de Carvalho, a iniciativa faz parte de um leque de ações promovidas pela AFE visando garantir melhoria na qualidade de vida de famílias carentes. “Dentre os nossos trabalhos, o de maior alcance social tem sido o de distribuição de retalhos para confecção de trabalhos artesanais, garantindo o sustento de muitas famílias. Não temos um número exato de beneficiados, uma vez que a cada semana entram mais pessoas, mas o importante é que esta iniciativa gera profissão”.
Mais que oferecer oportunidades para as pessoas obterem uma renda extra ou garantir o sustento, o incentivo a produção artesanal a partir de retalhos de tecidos também representa uma grande conquista para as famílias contempladas. “Nossa maior satisfação é sabermos que estas pessoas poderão continuar exercendo a profissão, sem depender de nós, pois ao invés de darmos o peixe, damos a vara de pesca, o anzol e ensinamos a pescar”.

Artecapital no maior prêmio da propaganda brasileira em São Paulo

Por Linea Fernandes

Os publicitários Antônio Miranda e André Mascarenhas, diretores da Artecapital Propaganda, viajam nesta terça-feira, 14, juntamente com parte da equipe da agência para São Paulo. Eles vão assistir à final do 28º Profissionais do Ano, considerado o maior prêmio da propaganda brasileira. A agência feirense é uma das três finalistas 2006, na classe nacional, o que é um feito considerável.
Para se ter idéia do que essa premiação representa, a Artecapital concorre com agências consideradas gigantes do mercado, que atuam nos principais centros da economia brasileira como também no exterior, dentre as quais, a DM9DDB, do publicitário Nizan Guanaes, e a multinacional Loducca.
Criado em 1978, o Prêmio Profissionais do Ano é realizado pela Rede Globo com o propósito de homenagear os profissionais que concebem e transformam idéias criativas em comerciais que divertem e informam. A final vai ser mostrada no programa “Fantástico”, da Rede Globo, do próximo dia 19.






10/11/06 23:25:45


Sabedoria do porco-espinho

“Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos-espinhos, percebendo esta situação, resolveram se juntar em grupos. Assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente. Mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que forneciam calor.
E, por isso, tornavam a se afastar uns dos outros. Voltaram a morrer congelados e precisavam fazer uma escolha: Desapareceriam da face da Terra ou aceitavam os espinhos do semelhante.
Com sabedoria, decidiram voltar e ficar juntos. Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que uma relação muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro. Sobreviveram.
O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aceita os defeitos do outro e consegue perdão pelos próprios defeitos”.


Ditados populares

Diz-se:
Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão...
Enquanto o correto é: Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão...

No popular se diz: Cor de burro quando foge
O correto é: Corro de burro quando foge!
Outro que no popular todo mundo erra: quem tem boca vai à Roma
O correto é: Quem tem boca vaia Roma...

Outro que todo mundo diz errado: “Cuspido e escarrado”, quando alguém quer dizer que é muito parecido com outra pessoa.
Correto é: Esculpido em Carrara (Carrara é um tipo de mármore)

Mais um famoso: Quem não tem cão, caça com gato...
O correto é: Quem não tem cão, caça como gato... ou seja, sozinho!






10/11/06 23:24:31



Para refletir

* “Quando os crimes não são castigados logo, o coração do homem se enche de planos para fazer o mal” (Eclesiastes 8:11)

* “Para que o mal triunfe, basta que os bons cruzem os braços” (padre Charbonneau).

* “O homem pode ser privado de tudo, menos de uma coisa: a possibilidade de optar por uma atitude, de escolher um modo de agir, quaisquer que sejam as circunstâncias” (Victor Frankl, sobrevivente do holocausto).

Flash-back

* “Ao réu é dado o direito de mentir. Então, não acho que o réu petista seja diferente de outros réus” (Jaques Wagner, governador eleito).

* “O PT é, de fato, um partido interessante: começou com presos políticos e vai acabar com políticos presos” (Joelmir Beting, em outubro de 2005).

* “O que Deus me tirou em altura me deu em coragem para combater a corrupção do governo dele” (deputado federal Antonio Carlos Magalhães Neto, do PFL, em resposta ao presidente Lula, que o chamou de “deputadozinho”).

* “Araguaia: quem procura osso é cachorro”, “Direitos humanos: o esterco da vagabundagem" (cartazes expostos na entrada do gabinete do deputado Jair Bolsonaro).

Considerações

* “Quanto mais blogs melhor. As pessoas que ficam em casa, diante do computador, contando o que viram, fizeram, acharam ou deixaram de achar, não irão, ao menos no tempo em que se leva para digitar um soneto, me assaltar na rua, dando uma porretada na minha cabeça e me roubando a carteira e todos os documentos” (Ivan Lessa, colunista da BBC).

* “Cuba foi um erro histórico. Irreparável. Não há saúde e educação que possa ser usada em troca de liberdade de expressão e do direito de ir e vir. O fim da era Fidel talvez faça brotar uma bananeira em cada esquina de Cuba” (Fernando Rodrigues, colunista do jornal “Folha de S.Paulo”).

* “O presidente gosta de Zezé Di Camargo & Luciano. O ministro da Cultura gosta de Bob Marley. Ou seja, a música do Brasil não deve ir bem” (Dori Caymmi, cantor e compositor).

* “Eles se amam” (Preta Gil, sobre a amizade entre seu pai, ministro da Cultura Gilberto Gil, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva).






10/11/06 22:16:38

CBA lança unidade em Feira de Santana

Líder nacional no segmento de benefício alimentação, a CBA lançou no dia 29 de setembro, na sede do Centro das Indústrias de Feira de Santana (Cifs), as cestas natalinas 2006. A expectativa é que, este ano, a marca atinja dois milhões de unidades produzidas, o que representa 10% a mais que no ano passado, segundo afirmou Ricardo Freitas, diretor comercial da CBA no Nordeste.
O evento, que contou com a presença de representantes de empresas e associações, além do prefeito José Ronaldo de Carvalho, marcou o início das atividades da nova unidade da CBA em Feira de Santana. Instalada no Centro Industria Subaé, numa área construída de três mil metros quadrados, ela vai distribuir e produzir até o final do ano 30 mil cestas, gerando inicialmente 50 empregos diretos.
“Vejo com bons olhos a chegada da CBA em Feira, principalmente porque não temos hoje nenhuma empresa similar no mercado. Já éramos clientes da CBA, em Minas Gerais, e trazíamos de lá as cestas básicas para nossos funcionários. Agora, vamos comprar aqui”, afirmou o diretor de Recursos Humanos da Belgo Bekaert, Antônio Luiz Sampaio.
O diretor de produção da Yasak, indústria do setor automotivo que fabrica componentes para a Ford, Thomas Pracuch, afirmou que a chegada de uma empresa neste segmento é importante porque “o mercado da Bahia, não estava atendendo a demanda a contento”. Ele explicou que “tínhamos que recorrer a outro estado para comprar as cestas de alimentação, o que impactava na logística e no custo do produto”.
Na opinião de Pracuch, o benefício serve como diferencial competitivo. “É um fator de motivação na captação de recursos humanos e na manutenção de talentos dentro da organização”, afirmou, ressaltando que os departamentos de RH devem fazer estudos e análises para viabilizar a implantação destes benefícios nas suas empresas.
Na Sólida Estruturas Pré-Moldados, segundo o diretor José de Anchieta Leite, os funcionários já recebem benefício alimentação, mas na modalidade de cartão. O problema, segundo ele, é que o crédito nem sempre se reverte em alimento, pois muitos estabelecimentos, que aceitam este tipo de convênio, vendem desde produtos de beleza a bebidas alcoólicas. “Já estamos fazendo a conta para oferecer o benefício da cesta, pois sabemos que ela vai beneficiar não só o nosso funcionário, mas a sua família que também se sentirá valorizada”, afirmou ele.
A abertura do evento, em Open-Door, foi feita pelo presidente do Cifs, Luiz da Costa Neto. “O momento atual representa um crescimento nunca visto na história industrial de Feira de Santana”, afirmou dando boas vindas e louvando a decisão da CBA em instalar no CIS seu segundo empreendimento, uma vez que o grupo já mantém no local a Savon Detergentes em Pó.
O presidente da CBA, Simon Bolívar, fez um rápido pronunciamento lembrando a solidez do grupo, que tem 20 anos de mercado e conta hoje com 4 mil colaboradores. “Estamos trazendo a este mercado o que há de mais moderno em produção, gerenciamento e administração de benefícios aos trabalhadores. Nosso compromisso é trabalhar assessorando as empresas que se preocupam tanto com a qualidade de vida e satisfação dos seus colaboradores como com seu aumento de produtividade”, falou.
Além de assistir a um vídeo institucional, os empresários presentes puderam conferir de perto as cestas natalinas, através de um show room montado no local. Para empresário Dázio Brasileiro Filho, da Merca-Tudo Alimentos, o Natal chegou mais cedo. Ele foi contemplado, através de sorteio, com uma cesta natalina que será entregue em sua residência. “Com esta idade, nunca ganhei nada em sorteio. Esta é a primeira vez. É um bom presságio”, afirmou sorrindo.






10/11/06 20:56:23
FILMES EM CARTAZ

“Os Infiltrados” e “O Sacrifício” são destaques

Por Dimas Oliveira

Drama sobre lealdade e traição, “Os Infiltrados”, de Martin Scorsese, é o principal lançamento - nacional - desta semana cinematográfica, no Orient Cineplace. Outra novidade é o thriller de suspense “O Sacrifício”, já lançado no circuito nacional. Ainda tem o filme de animação japonês “Os Cavaleiros do Zodíaco - Prólogo do Céu”. Continuam em cartaz, o filme de terror “Jogos Mortais 3” e a comédia de erros brasileira “Muito Gelo e Dois Dedos d’Água”, que é até um pouco interessante.
“Os Infiltrados” é a versão americana do filme chinês “Conflitos Internos”, de 2002. A ação com muita violência muda de Hong Kong para Boston: a polícia infiltra um homem no grupo comandado por um chefe do crime organizado, que também consegue infiltrar uma pessoa na polícia. O conflito está instalado. No elenco: Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg, Martin Sheen e Alec Baldwin. Teve orçamento de 90 milhões de dólares e vem precedido de comentários bem favoráveis.
Em “O Sacrifício”, refilmagem de “O Homem de Palha” (realizado em 1973, com Christopher Lee no elenco), Nicolas Cage faz um policial que depois de presenciar um trágico acidente, no qual nada pôde fazer, fica abalado psicologicamente. Ele recebe então uma carta de sua ex-noiva, que o abandonara há anos sem explicações. Ela pede ajuda, pois sua filha pequena desapareceu em Summerisle, uma ilha isolada na costa do estado americano do Maine. Ele se dirige ao local para tentar resgatar a criança. Lá, se vê cercado por uma série de estranhos eventos, que vão se tornando cada vez mais grotescos à medida que avançam os preparativos para a festa anual da colheita promovida pela estranha comunidade. Até que é surpreendido por um encontro com o Homem de Palha.
O diretor Neil LaBute é o mesmo de “Possessão”, de 2002. Teve orçamento de 40 milhões de dólares. O lançamento é da California Filmes.


ROTEIRO DE CINEMA – ORIENT CINEPLACE

LANÇAMENTO NACIONAL
OS INFILTRADOS (The Departed), de Martin Scorsese, 2006. Com Leonardo DiCaprio, Matt Damon, Jack Nicholson, Mark Wahlberg e Martin Sheen. Um jovem policial recebe a missão de se infiltrar na máfia. Aos poucos ele conquista a confiança do chefe, ao mesmo tempo em que um mafioso que foi infiltrado na polícia como informante do grupo, também ascende dentro da corporação. Tanto um quanto o outro se sentem aflitos devido à vida dupla que levam, tendo a obrigação de sempre obter informações. Porém quando a máfia e a polícia descobrem que entre eles há um espião, a vida de ambos passa a correr perigo. Em lançamento nacional. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 152 minutos. Horários: 15, 18 e 21 horas. Sala 4 (264 lugares).
LANÇAMENTOS
O SACRIFÍCIO (The Wicker Man), de Neil LaBute, 2006. Com Nicolas Cage, Ellen Burstyn, James Franco e Leelee Sobieski. Suspense. Ao investigar o desaparecimento de uma jovem em uma ilha isolada, policial descobre que os moradores da comunidade escondem um grave segredo. Classificação indicativa: 14 anos. Duração: 125 minutos. Horários: 13h45, 16h10, 18h40 e 21h10. Sala 2 (160 lugares.
OS CAVALEIROS DO ZODÍACO – PRÓLOGO DO CÉU (Saint Seya: Tenkai-hen Josô - Overture), de Shigeyasu Yamauchi, 2006. Animação. Os Cavaleiros do Zodíaco se deparam com um novo inimigo, a poderosa deusa Ártemis, que pretende tomar o poder de todo o planeta. Classificação: Livre. Duração: 84 minutos. Horários: 15h40 e 17h25. Sala 3 (167 lugares).
CONTINUAÇÕES
JOGOS MORTAIS 3 (Saw 3), de Darren Lynn Bousman, 2006. Com Tobin Bell, J. LaRose e Angus MacFayden. Terror. O assassino Jigsaw consegue escapar da polícia e mais uma vez desapareceu. Ao mesmo tempo em que é perseguido por um grupo de detetives, ele tem uma médica como alvo. Após uma noite de plantão ela é seqüestrada e levada para uma casa abandonada. A intenção dele é que com seus conhecimentos médicos, ela o mantenha vivo para que possa continuar seus jogos. Em segunda semana. Classificação indicativa: 18 anos. Duração: 109 minutos. Horários: 14h40, 16h50, 19h05 e 21h20. Sala 1 (243 lugares).
MUITO GELO E DOIS DEDOS D’ÁGUA, de Daniel Filho, 2006. Com Mariana Ximenes, Paloma Duarte, Laura Cardoso, Thiago Lacerda e Ângelo Paes Leme. Comédia. Duas irmãs nutrem um desejo de vingança em relação à avó, que durante a infância delas as atormentava. Agora em torno dos 30 anos, elas decidem seqüestrar a avó e levá-la para a casa de praia da família. Juntamente com elas viaja um advogado amigo que não sabe o conteúdo porta-malas. O marido de uma delas estranha a repentina viagem. Em segunda semana. Classificação indicativa: 16 anos. Duração: 99 minutos. Horários: 13h40, 19h15 e 21h20. Sala 3.

ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace - Shopping Iguatemi, telefax 3225-3056 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
As informações sobre programação e horário são prestadas pela empresa exibidora, a Orient Filmes.